Você está na página 1de 9

Indicações de leitura na Biblioteca Virtual:

Shaughnessy, John J. Metodologia de pesquisa em psicologia, revisão técnica: Maria Lucia Tiellet
Nunes. – 9. ed. – Dados eletrônicos. – Porto Alegre : AMGH, 2012
Hernández Sampieri, Roberto. Metodologia de pesquisa [recurso eletrônico tradução: Daisy Vaz de
Moraes; revisão técnica: Ana Gracinda Queluz Garcia, Dirceu da Silva, Marcos Júlio. – 5. ed. –
Dados eletrônicos. – Porto Alegre : Penso, 2013.
Samara, Eni de Mesquita, História & Documento e metodologia de pesquisa. Belo Horizonte :
Autêntica , 2007.

UNIDADE 1
Ciência e cientificidade - A cientificidade do conhecimento
causa e efeito. métodos específicos. busca da verdade. métodos de pesquisa científica
• empirica: início no século XVI, Bacon, Locke e amigos. objetivo e neutro. longe de variaveis que
possam afetar. teste experimental e mensuração quantitativa, estatístico. longe da
subjetividade. passivel de se verificar várias vezes o mesmo resultado. precisa ser observável e
físico. 
• positivismo e positivismo lógico auguste comte. vem do empirismo. Positivismo: - raízes no
empirismo mas defende precisar de uma teoria: Conhecimento baseado em fenômenos naturais
Oposição ao conhecimento teológico e metafísico. Conte, um dos fundadores do positivismo.
Positivismo lógico - raízes neopotismo e empirismo. Princípio de verificabilidade.  Linguagem
objetiva – formulações passíveis de verificação empírica.que as coisas objetivas precisam ser
• fenomenologia: objeto e sujeito estão juntos. circulo hermeneutico (hermeneutica. o que o
homem fala pode ter vários sentidos. as expressões humanas possuem significados
importantes. subjetivo) , existe um fenomeno é realizada a interpretação e depois uma nova
interpretação.é preciso avaliar tudo. como o pesquisador está compreendendo o fenômeno. não
se restringe a uma natureza física. fenomenos vividos pelo ser humano, que pode não ter
natureza física.
• abordagem crítica dialética: começa em hegel. o mundo e a realidade está em constante
mudança, resultado de forças opostas. materialismo dialético Marx e Engels, compreender as
questões sociais, capitalismo, trabalhadores. pra explicar esse movimento = tese, encontra
afirmação contrária e dai surge a síntese, pra resolver as duas afirmações e traz elemento das
duas. eterno vir a ser. materialismo histórico = evolução histórica, praticas sociais e humanas
estão envolvidas nesse processo. leis dialéticas: 1 - ação recíproco, o fenômeno/objeto não é
isolado, precisa vê-lo integralmente. 2 - mudança dilalética/negação da negação, a mudança é
feita apartir de contradições. ao negar vc transforma em outra coisa, nada é definitivo. 3 -
mudança qualitativa: mudança de um estado de coisas pro outro. 4 - luta dos
contrarios/contradição: a contradição é algo interno a pessoa/fenômeno. ex: semente. traz algo
inovador.

Materialismo e Fisicalismo
O fisicalismo parte da premissa de que tudo que existe de está relacionado de alguma forma
com o mundo físico ou com alguma propriedade do mundo físico. 
Descartes: dualismo entre material e imaterial.
O materialismo, da forma em que é concebida no contexto moderno, é mais geral que o
fisicalismo por abranger aspectos que não se restringem à ciência da física, abarcando
conceitos e recursos de outras ciências, o que torna possível a postulação de fenômenos
sociais e psicológicos.

A CIÊNCIA PSICOLÒGICA
Qual o objeto de estudo da psicologia? 
(Cita Wundt, criador do primeiro laboratório de psico experimental)
Seu objeto é observável?
Limitações éticas. 
Seus dados são mensuráveis?

Abordagem nomotética = medições observadas numa amostra relativamente grande e possui


um caráter mais geral. com grupos. grupos com características semelhantes pra poder
compreender o fenômeno, criar estatísticas gerais. os dados encontrados ali pode ser
característicos a uma população. Busca de leis universais para explicação dos fenômenos.
Separação e distanciamento entre sujeito e objeto da pesquisa.Busca de uma explicação para o
fenômeno estudado.
Abordagem idiográfica
Busca pelo individual, singular, que não pode ser generalizado. Relação sujeito-objeto
substituída pela relação sujeito-sujeito (sem distanciamento ou neutralidade). Busca a
compreensão do objeto de estudo (enquanto experiência humana).
Paradigma quantitativo em Psicologia
Descritivo / explicativo. Passível de generalização. Prevalência. Estatísticos. Positivismo. dados
objetivos. diminui as interferencia, coloca num ambiente controlado. Paradigma qualitativo em
Psicologia
Descritivo. Compreensão. Interpretação. relativista. leva em conta a percepção do investigador.
busca o sentido das palavras. a mudança da qualidade do objeto.

Ciência da mente e do comportamento: as variáveis em Psicologia


- psico experimental. John Stuart Mil, mente e processos mentais. quantitativo. empirismo e
positivismo lógico. WUNDT, reação tempo e resposta do comportamento.
- estruturalismo: estruturar componentes separados.
- funcionalismo: critica as divisões do estruturalismo. separando muito o fenômeno você perde
informações e não compreende direito. fluxo da consciência que é continuo. mente como parte
da evolução humana.
- GESTALT: se opõe ao estruturalismo. compreende experiencia pessoal. o todo é diferente da
soma das partes. percepção dos objetivos é algo subjetiivo, e como o contexto afeta a percepção.
- FREUD: inconsciente.
- BEHAVORISMO: skinner. contra a proposta freudiana. analise do comportamento, estimulo
ambiental causa o comportamento, não há construtos mentais.
- cognitivistas: pensamento, memória, tomada de decisão, linguagem que gera o pensamento.
- psico social compreende os fenômenos apartir do social, que afeta o individuo.

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
UNIDADE 2
FASES E ELEMENTOS DE UMA PESQuISA CIENTIFICA

Qual pergunta uma pesquisa quer responder?


A pergunta da pesquisa, ou seja, qual questão ela quer responder é o guia inicial de uma
pesquisa e é o ponto de partida para os próximos passos.

Questões como a metodologia a ser usada e os procedimentos adequados para se


analisar o fenômeno desejado são exemplos dos primeiros passos para se planejar e escrever
um projeto de pesquisa.
A partir dela, o pesquisador poderá determinar, considerando variáveis como recursos materiais,
tempo, entre outros, qual a melhor abordagem e metodologia para responder a essa
pergunta.

CONSIDERANDO:
1. A pergunta é possível de ser respondida, ou seja, se existem métodos e procedimentos
capazes de dar alguma resposta para a pergunta. Esse aspecto não diz respeito aos trabalhos de
cunho teórico ou bibliográfico.
2. Verificar se essa pergunta já foi feita e respondida, pesquisando através de buscas em
repositórios de teses e dissertações, portais de artigos, etc. Caso se já foi, novos estudos em
diferentes contextos sobre a mesma pergunta, ou uma revisão bibliográfica do que já foi
produzido sobre o tema, justificam a pesquisa e contribuem cientificamente para o
desenvolvimento do tema.
3. Devemos buscar ser objetivo e preciso na pergunta.

A preparação da pesquisa
Próximos passos:
Fontes de informação
Revisão de literatura
As fontes de informação iniciais se dão, usualmente, através de uma revisão de
literatura, onde será possível verificar o que já foi produzido sobre a temática a ser
pesquisada, o que ajudará nas definições futuras de objetivos específicos ou em modificação da
pergunta inicial. Dependendo da natureza do objeto a ser estuado, pesquisas exploratória de
campo ou de laboratório podem ser necessárias para a definição das fontes de
informação para a pesquisa.

Outro aspecto a ser identificado é a natureza dos dados da pesquisa. Fazemos isso com as
seguintes abordagens: DADOS EMPIRICOS/QUANTITATIVO OU
HERMENEUTICA/QUALITATIVA.

No que a minha pesquisa irá contribuir?

Diferentes tipos de relevância da pesquisa:


• SOCIAL: na descoberta da cura ou tratamento de alguma doença, bem como no
aprimoramento de algum serviço ou política publica, enfim, que traga alguma melhoria da
qualidade de vida do homem 
• CIENTIFICA: como a pesquisa contribui no acumulo do corpo de conhecimento científico, que
ajudará nas futuras grandes descob88ertas e mudanças de paradigma. 

!º passo: pergunta
2º passo: se existem condições e métodos possíveis de responde-la
3º passo: pesquisar se a pergunta ja foi feita antes
4º passo: o que ja foi produzido sobre o tema
5° escolher abordagem [empirica ou hermeneutica]
6º justificativa [no que ela pode contribuir]

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

UNIDADE 3

Metodologia da pesquisa
Coleta de dados
- Parte da pesquisa em que, a partir da aplicação de instrumentos ou as técnicas planejadas
anteriormente no projeto, registra-se determinada amostra.
- Asperto “administrativo”, como organização e registro dos dados, é de suma importânci para essa
fase da pesquisa. PAra isso, cumprir o planejamento e o cronograma.
• Coerência com o planejamento
• Rigor na aplicação das ténicas de coleta
• Cuidado com o registro dos dados

Instrumentos e técnicas
Devem ser escolhidas durante o planejamento e varias conforme as circunstâncias da pesquisa,
bem como ser congruente com a metodologia e perspectiva. São os principais
• testes
geralmente tem formato de prova. construidos cientificamente a partir de estudos e aplicações em
grandes amostras de população, objetivo de MEDIR, característica é acuridade. padronização dos
critérios de ava e interpretação.
• entrevistas
encontro entre duas pessoasna qual busca-se informações numa conversação profissonal de cunho
social. estruturada ou aberta. geralmente usada por: psicologia social, sociologia, antropolia,
serviço social, etc
• observação
interventiva [o pesquisador se insere no meio], mais neutra ou ativa. descrição por meio dos
sentidos, visão e audição principalmente. rigor metodológico. é boa por ser geral e ampla, mas tem
limitações e é geralmente utilizada concomitante a outra técnica.
• questionário
• coleta documental
fonte primária de dados esta restrita a documentos, escritos ou não. varios docs, como: livros,
artigos academicos, censos, docs de arquivos publicos, mapas, fotografias, diários, autobiografias,
cinema, tv, rádio, etc
• escalas
• pesquisa bibliográfica
bibliografia publicada sobre determinado tema, recorte regional de campo cientifico ou de tempo.
por meio da pesq bibliografica pode-se chegar a novas conclusões a partir de enfoques e
abordagens diferentes não sendo apenas uma repetição do que já foi feito.

★ As técnicas devem estar alinhada com a abordagem escolhida pela pesquisa, para melhor
qualidade dos resultados e poder responder as perguntas e objetivos da pesquisa.

Abordagens:
Pesquisa quantitativa
tendência no uso de testes, questionários e formulários, devido a forma de dados produzidos a
partir desses instrumentos, no entanto não é incomum usar entrevistas, observações e pesq
bibliográficas.
Pesquisa qualitativa
usam mais entrevistas, observações de campo e história de vida, pesq bibliográfica e documentais.
mas pode óbvio ser usadas outras tecnicas contanto que seja congruente com o problema e
objetivos da pesquisa.

Diário de campo
- não há maneira única, o pesquisar escolhe
- dados concretos, frases isoladas, transcrições de diálogos, esquemas, pequenas reflexões, etc.
- objetivo é registrar diariamente o que observou durante o processo de coleta de dados, para ter
uma base e poder analisar posteriormente.
- pode conter também: percepções gerais como descrições sobre o ambiente, tempo e outras
variáveis, até descrições mais específicas tipo sensações, percepções do pesquisador etc

Recursos da informática
- pesquis bibliográfica
- cyberetinografia
- coleta de dados online: é bom mas precisa considerar se não está excluindo sujeito que não tem
acesso a esses recursos, por essa razão não substituem totalmente a aplicação presencial

Tratamento de dados
Quantitativo: processamentos de dados não se de por meio estatístico, mas sim categorização
dos dados obtidos
- meios estatísticos, quantitativa, agrupar, categorizar os dados, organizar pra analise.
- após sistematização, escolhe-se tipo de análise estatística que será realizada (midias,
correspondencias, variaveis, perfis). analise objetiva, por meio de recursos matemáticos e
informáticos.
Qualitativo: o tratamento se dá quase conjuntamente com a fase de sua análise, por meio de
interferência e interpretação de conteúdos.
-assim, a fase de tratmento nessa abordagem vai desde a organização e seleção física dos materiais
coletados, a sua sistematização até, por fim, a sua análise.

Análise e interpretação dos dados


- etapa posterior ao tratamento de dados
- nucleo central da pesquisa: de que forma os dados coletados respondem as perguntas iniciais
- fenômeno estudado e outros fatores: relações de causa-efeito, análise de conteudo e sentidos,
correlação com outros estudos e teorias.
- relações necessárias entre os dados obtidos, as hipotese formuladas anteriormente e se
confirmam, se comprovam ou refutadas.
- vincula com outros conhecimento, retorno à teoria e ao inicio da pesquisa permitira conclusão.

Alguns pontos que podem comprometer a qualidade da pesquisa:


- Incapacidade de se reconhecer os limites da pesquisa [escolhe de um problema complexo
- erros de calculo e procedimentos estatisticos adequados [falta de rigor no tratamento dos dados]
- defeitos de lógica [falta de rigor teórico no momento de análise]

Cruzamento de dados quantitativos e qualitativos


- Triangulação: analise cruzada dos procedimentos e resultados de diferentes tipos de pesquisa
Surge da topografia e visa analisar pontos de convergencia sobre diferentes pontos de vistas e
abordagens dentro de um tema.
- esse cruzamento pode se dar entre diferentes areas [interdisciplinaridade]
- entre varios profissionais de campos diferentes ou diferente bases teóricas e metodológicas com
objetivo de se obter uma explicação mais ampla dos dados da pesquisa, bem como uma
triangulação de técnicas, integrando diferentes estratégias de pesquisa.
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

UNIDADE 4
Metodologia da Pesquisa
Apresentação de resultados
-é importante que ocorra a escolha dos dados a serem a´resentados e que evite viés de escolha com
base nas hipótese inicias.

Implicações éticas do produzir científico


- a neutralidade da pesquisa científico tem de ser tomada de forma crítica.
- exemplos comuns de problemas éticos na última década: pesquisadores que distorceram os

dados de suas pesquisas a fim de adequá-los a interesses econômicos (indústria,


comércio ) ou a interesses nacionais (governos), fazendo com que os resultados de suas
pesquisas fossem afastados dos fatos encontrados.

Ética e ciência
reponsabilidade pela produção
quantidade x qualidade
ética na produção científica em psicologia

Evolução e progresso na ciência


- desenvolvimento de diversas tecnologias e a melhoria da qualidade de vida, pelomenos de parte
da população.
- Karl Popper, um dos principais pensadores da filosofia da ciência; a ciencia progride pelo
acumulo de conhecimento produzido e pela especialização e refinamento deste conhecimento

Relatório de pesquisa
- exposiçãoa geral da pesquisa, desde o planejamneto até as suas conclusões, incluindo os
processos metodológicos utilizados. linguagem simples e concisa. tem por objetivo dar inf sobre os
resultados da pesquisa, com os detalhes cabíveis. ter ideia do alcance e da relevancia do trabalho.
- É importante se expressar de maneira impessoal e evitar frases valorativas, pois o

objetivo do relatório é descrever e explicar o que foi realizado, não justificar ou


convencer a respeito do que foi feito.
- principais componentes:
a) apresentação do problema ao qual se destina o estudo - o problema inicial de pesquisa
b) processos de pesquisa - plano de estudo, natureza da amostra, técnicas de coleta de dados, método de análise
estatística.
c) os resultados - dados obtidos após o tratamento e análises.
d) consequencias deduzidas dos resultados - conclusões e interpretações realizadas a partir dos dados e das análises
Elaboração de relatórios
Diretrizes do Conselho Federal de Psicologia (CFP)
- Res. 06/2019 diretrizes para elaboração de laudos, pareceres,relat[orios e outros docs produzidos
pelo psicologo.
- inclui pesquisas científicas, principalmente aquelas que fazem uso de instrumentos e
procedimentos de uso exclusio da categoria como testes e avaliações psicológicas
- conforme código de ética também
- princípios de linguagem técnica, comunicação e ao registro.
- “O texto do documento deve ser construído com frases e parágrafos que resultem de

uma articulação de ideias, caracterizando uma sequência lógica de posicionamentos


que representem o nexo causal resultante de seu raciocínio.” Além disso, “A linguagem
escrita deve basear-se nas normas cultas da língua portuguesa, na técnica da Psicologia,
na objetividade da comunicação e na garantia dos direitos humanos (observando os
Princípios Fundamentais do Código de Ética Profissional do Psicólogo e as Resoluções
CFP).”

Elaboração de TCC para qualificação e defesa


- discussão da hipótese de trabalho, da fundamento teórica, das linhas de abordagem e da bibliografia utilizada.
exercita argumentação
não há modelo fechado
apresentado de forma mais completa possível
descrevendo o percurso traçado desde o planejamento até as realizações (pesquisas e revisões iniciais e coletas de
dados, etc)
estrutura: título, introdução, tema e justificativa, fundamentação teórica, metodologia, plano ou cronograma,
bibliografia

Normas e padronização científica


- organizar e facilitar a identificação e compreensão de categorias de informação das publicações científicas
- forma pela qual determinado texto se apresenta
- a pesquisa em psicologia tem várias normas de publicação
- as duas principais normas:
APA - American Psychologial Association (Associação Americana de Psicólogos) e ABNT (Associação Brasileira de
normas técnicas) --> são parecidas, mas são diferentes. ex, forma diferente que faz o referenciamento bibliografico
- Aspectos padronizados por essas normatizações:
formato do documento
margens
espaçamento entre linhas
títulos
paginações
alíneas
ilustrações
tabelas
citações
supressões
comentários
notas e notas de rodapé
notas de referência
notas explicativas
referencias bibliogrpaficas

Tipos de divulgação científica


Eventos científicos:
- congressos científicos: temas mais específicos e alcance mais amplo
- jornadas

Diferentes tipos de produção científica


- o resultado da produção pode ser complexo ou denso para a publicação em periódicos e revistas, dessa forma as
vezes é necessário traduzir o resultado da pesquisa em um artigo acadêmico
- o artigo científico tem elementos estruturais:
resumo
palavra-chave
introdução
desenvolvimento [apresentação dos resultados do estudo]
conclusão ou considerações finais [analise e interpretações]

TCC
introdução
desenvolvimento
conclusão

Fases e elementos de uma pesquisa científica

Fases e elementos de uma pesquisa científica