Você está na página 1de 9

Prof. Ms.

Bruno Eduardo Silva Ferreira


 A vara de família é o local no qual se julgam causas
relacionadas ao direito de família;
 Julgam-se, entre outros temas:
◦ Questões ligadas à separação e divórcio;
◦ Guarda e visitação de filhos;
◦ Síndrome da Alienação Parental (SAP);
 É necessária a atuação interdisciplinar, complementar
aos diversos saberes envolvidos.

2
 Via de regra, são colocadas questões que não
podem ser respondidas de maneira direta e
inequívoca;
 O psicólogo pode atuar por demanda do juiz, no
interesse das duas partes ou de apenas uma delas;
 Diferenças estruturais entre a clínica e a atuação no
meio jurídico (autocensura, interesse pessoal);
 É preciso definir e esclarecer que lugar o psicólogo
ocupa no meio jurídico;

3
 Comumente, as partes costumam materializar seus
conflitos em termos dos bens adquiridos;
 Isso, contudo, é apenas um deslocamento do real
conflito: é preciso buscar o conteúdo velado
(disputa de poder, punições por mágoas sofridas),
para efetivamente resolver o litígio;
 Com esta visão, consegue-se não apenas a solução
jurídica do processo, mas também a resolução
emocional do mesmo.

4
 O psicólogo pode trabalhar o processo de separação
como uma oportunidade para o crescimento pessoal
dos envolvidos;
 Esta forma de atuação pode prevenir o retorno dos
conflitos deslocados (por não resolverem os
conflitos latentes), bem como proporcionar uma
melhor qualidade de vida para as pessoas.
 Muda-se o paradigma do conflito: de disputa, ele
passa a ser visto como transição.

5
 A separação conjugal pode gerar uma separação
parental, na qual os pais disputam a criança.
 Frente a este situação, o psicólogo deve atuar com
extremo cuidado:
◦ Os relatórios podem alimentar os conflitos prévios;
◦ Deixar a criança decidir pode causar problemas futuros;
 Atualmente, busca-se preferencialmente a guarda
compartilhada (Lei 11.698/2008) ao invés da
unilateral ou mesmo da alternada;

6
 Ambos os genitores mantém seu papel, dividindo o
tempo que cada um passa com o(s) filho(s) de
maneira equilibrada;
 Nos casos em que a guarda compartilhada se
mostra inviável, sugere-se dar a guarda ao genitor
que apresenta maior permissividade à presença do
outro.
 A equipe multidisciplinar tem papel fundamental na
implementação e sucesso desta modalidade.

7
 A Síndrome da Alienação Parental (SAP) é um
distúrbio infantil que ocorre especialmente em
menores expostos às disputas entre seus genitores;
 Se caracteriza por rejeição exagerada a um dos
genitores, sem razão justificada para tal, e é
causada por manipulação psicológica da criança por
parte de um dos genitores contra o outro;
 Pesquisas indicam uma relação intensa de um dos
genitores com a criança após o rompimento
conjugal.
8
 Na SAP costuma-se:
◦ Denegrir o outro genitor;
◦ Sugerir que o outro é perigoso;
◦ Transmitir desagrado com todos os aspectos relativos
ao outro, incluindo presentes e passeios;
 No tratamento da SAP é necessário reconhecer o
papel de cada um dos envolvidos na instalação da
síndrome;
 É preciso discernir a separação conjugal da função
parental, para tratar estas questões separadamente.
9

Interesses relacionados