Você está na página 1de 9

Logística Empresarial

Março de 2011

Alunos: Ana Paula Sanchez


Bruno Motta

Diego Mendes

Leonardo Albuquerque

Pedro Cardoso

Este trabalho visa


de uma forma
geral, apresentar o
conceito, a
necessidade e a
aplicação da
Logística
Empresarial nos
dias de hoje.

Março de 2011

Logística Empresarial
É um conceito novo no mercado, onde as empresas passaram a desenvolver as
atividades de suprimento, transporte, estocagem e distribuição de produtos de forma integrada e
coordenada, garantindo a satisfação de seus clientes e o sucesso das ações de marketing.

O Termo logística foi usada no inicio pelos militares nas atividades de aquisição,
transporte, estocagem e manutenção de materiais, equipamentos e pessoal.

A Logística empresarial pode ser definida como um conjunto de atividades de compra,


movimentação e armazenagem de produtos desde o ponto de aquisição da matéria-prima até o
consumo final. Sua missão é fornecer os produtos e serviços no tempo certo, no local certo,
condições adequadas e ao mesmo tempo produzir maior contribuição à empresa. Com base
nesse conceito, podemos identificar as seguintes atividades primárias.

1- Gerência de Estoques: “Valor tempo” – Produto disponível no momento da


atividade;

2- Gerência de Transporte: “Valor lugar” – Produto é colocado no local aonde é


necessário;

3- Gerência de Informações: “Valor acompanhamento do processo” – Tratam-se da


coleta, processamento e transmissão das informações relativas aos pedidos dos
clientes, evitando transtornos pela má informação.

No conceito estratégico, as organizações estabelecem relações de trocas com todos os


elementos que formam o seu macro ambiente:

A Função Logística da Empresa


No mundo globalizado atual, muitas empresas têm criado setores internos com a missão
de administrar uma maior eficiência na logística. A função logística tem como atribuições:
planejamento, organização, implementação e controle do sistema de informação, de gestão e de
todas as funções que garantem o bom desenvolvimento dentro da empresa. Para que a função
logística tenha um desempenho eficaz para a empresa, dois aspectos deverão ser considerados:
estruturação das atividades por processos e a caracterização do serviço logístico.

Estruturação por projetos


As atividades dentro das empresas são estruturadas em processos que integram todas as
áreas funcionais da empresa em rede. Essa estruturação tem como objetivo aperfeiçoar as
atividades de unidades administrativas distintas, desde o cliente até o fornecedor e retornando
ao cliente.

Serviço Logístico
É um instrumento importante de gestão para fixar objetivos quanto aos negócios da
empresa, atendimento das demandas dos clientes, competências e características dos canais
logísticos.

Elemento Pré-venda Elementos da Venda


. Planejamento de vendas; . Nível de estoque;
. Marketing; . Habilidade no trato dos atrasos;
. Relacionamento com o mercado; . Elementos do ciclo de pedido;
. Política de vendas; . Tempo;
. Estrutura organizacional; . Transporte;
. Flexibilidade do sistema; . Precisão;
. Serviços técnicos. . Conveniência do pedido;
. Possibilidade de substituição do produto.

Elementos Pós-venda
. Instalação, garantias, reparos, peças de reposição;
. Rastreamento do produto;
. Reclamações dos clientes;
. Embalagem;
. Reposição temporária do produto durante reparos.

Qualidade do Serviço Logístico


Para avaliação da qualidade do serviço logístico, é preciso inicialmente definir os
parâmetros de controle. Pois como em qualquer outro serviço ou produto ofertado a qualidade é
o diferencial entre as empresas mais competitivas.

E a fórmula desse diferencial tem como base, os seguintes critérios para um melhor
fornecimento:

Viabilidade: Por fornecimentos viáveis entendem-se aqueles para os quais é possível aceitar o
pedido mantendo o prazo de entrega e demais condições desejadas pelo cliente.

Confiabilidade: Classificam-se como confiáveis aqueles para os quais os prazos de entrega


acordados com os clientes foram respeitados, sem desvios para mais ou para menos.

Qualidade Intrínseca: Assume-se que uma entrega tenha alcançado suficiente qualidade
quando foi entregue o produto correto e idôneo, em quantidade e composição desejada, no local
combinado e com ausência de entregas erradas ou parciais não acordadas.

Flexibilidade: Entende-se que exista flexibilidade suficiente no processo de fornecimento


sempre possa atender, uma vez solicitadas pelo cliente, modificações em relação à quantidade,
qualidade, forma de envio, ponto de entrega, etc..

Acompanhamento: A Sistemática de acompanhamento do fornecimento deve permitir que se


possa proporcionar informações precisas ao cliente no momento de sua consulta em relação ao
grau de processamento de seu pedido, sua situação no canal logístico, localização geográfica,
atrasos constatados ou previstos, previsão de prazo e outras condições de entrega, etc.

Custos Logísticos

Para dividirmos os custos logísticos com maior precisão, classificaremos estes em


função das atividades logísticas. Identificaremos como custos logísticos aqueles gerados pelo
planejamento, implementação e controle de todas as atividades de logística da empresa.

Custos Logísticos Associados ao Sistema de Informações, Planejamento, Gerência


e Controle.

É importante que haja qualidade e rapidez na captação, processamento e transmissão da


informação no sistema logístico e uma boa comunicação interna e externa. Por isso faz-se
necessário a utilização de um bom sistema computacional.

O planejamento de logística é importante, pois permiti definir como serão as ligações


entre o local de armazenamento e a fábrica, a política de estoque e o sistema de suprimento.

Por outro lado é necessário ter um controle de gestão para manter o processo logístico
mediante ações corretoras e planos de contingência.

Custos logísticos associados a essas atividades:


• Captação das demandas dos clientes, recepção, confirmação e transmissão das
informações para a integração entre as diversas funções empresariais;

• Controle e execução de ações corretivas;

• Pessoal e sistemas computacionais;

Os custos associados às funções citadas acima aumentam conforme aumenta a complexidade do


sistema logístico.

Custos Logísticos Associados à Gestão de Estoques

Essa função consiste na definição das políticas de estocagem, determinação dos


produtos e materiais estocáveis. As decisões dos níveis mínimos e máximos dos estoques,
estudo de lotes econômicos e determinação das quantidades a serem compradas também são
atividades ligadas essa função.

Custos logísticos associados a essa função:

• Custos de armazenamento, como amortização das instalações, manuseio dos itens


estocados, manutenção, pessoal direto e indireto, impostos, etc.;

• Custos originários de riscos: de obsolescência, deterioração física, roubo, apólices de


seguros, etc.;

• Custo de aquisição;

Além das atividades citadas acima, essa função deve ser responsável pelo
dimensionamento do espaço de armazenamento, projetos internos e configuração do local de
armazenamento, equipamentos para movimentação de materiais e automatização de controles.

Custos logísticos Associados ao suprimento e ás compras

A empresa tem que dispor dos materiais e serviços necessários e suas operações no
momento oportuno, com qualidade desejada, em quantidade e custos apropriados, afim de não
haver interrupção na continuidade do processo produtivo e de comercialização.

O enfoque da logística global, hoje adotado pelas empresas mais competitivas,


corresponde á visão de que o fluxo de materiais inter- empresa deve ser planejada de forma
integral e conjunto, o que leva essas empresas a considerar seus fornecedores como parte
integrante do seu próprio processo de fabricação e de comercialização.

Custos que devem ser considerados:


• Planejamento estratégico dos materiais e insumos

• Prospecção e seleção de fornecedores

• Detecção desenvolvimento ou criação de fontes alternativas de fornecimento

• Criação e manutenção de bancos de dados de fornecedores e materiais

• Determinação, em conjunto com a área de produção, das quantidades a comprar.

• Implantação dos processos de padronização, simplificação e homologação.

• Processamento e transmissão de pedidos

• Redução de sobras de materiais

• Avaliação de ofertas

• A negociação e otimização de garantias e serviços pós – venda

• Contratação de seguros de transporte e procedimentos alfandegários.

A rede de suprimento como primeiro ponto de rede logística da organização, é


importante analisar os preços e a qualidade dos materiais e serviços dos fornecedores em termos
dos vários fatores que os afetam:

• Capacidade de sua gerência e direção

• Nível de especialização no serviço que interessa à organização

• Variedade e qualidade dos serviços implícitos em seus preços

• Produtividade e eficácia de seu pessoal

• Tecnologia e capacidade de produção

• Volume e qualidade de produção

• Continuidade na prestação de seus serviços e evolução de sua participação relativa no


mercado

• Níveis salariais praticados.

Custos logísticos associados ao transporte

Caracteriza por sua grande participação no valor do serviço logístico final e pelo fato
de que esse valor é marcantemente afetado pela seleção do meio e modo de transporte que, por
seu lado, é muito influenciada pelas características físicas do próprio produto, pelo tempo
efetivamente disponível e pela conjuntura do mercado de transporte. Os custos relacionados
com o transporte disponham a empresa de frota própria ou não, Incluídos os custos de pessoal
próprio e gastos gerais, amortizações, depreciação e os diversos riscos envolvidos são
sensivelmente influenciados por diversos fatores:
• Distância percorrida

• Peso e volume da carga transportada

• Característica dos produtos e embalagem

• Trajetos e prazos

• Transporte pré- embarque e pós -embarque

• Armazenamento intermediário

• Operações de carga, descarga e transbordo

• Obtenção de certificados e licença

• Seguros

• Dimensões extraordinárias ou periculosidade, etc.

Conclusão

O presente trabalho pretendeu desmistificar o termo logístico como sendo uma


atividade de gerenciamento aplicada apenas a grandes corporações. Iniciou-se com uma
análise a respeito da definição e nos responde, de forma clara, o porquê da
implementação de estratégias logísticas. Englobou, também, a análise da função
logística nas empresas no comércio globalizado. Comentou a importância da
estruturação de projetos, objetivando a equalização dos diferentes tamanhos e objetivos
dos componentes da rede. Salientou-se a importância dos critérios da qualidade aos
produtos e o que a logística pode fazer para agregar valor, reduzindo custos e
melhorando a lucratividade. Analisou-se os custos logísticos, tais como, custo associado
à gestão de estoques, suprimentos, compras e transporte.
Referências Bibliográficas:

1. Ballou, Ronald H., Logística Empresarial, São Paulo: ED. Atlas, 1993.

2. Chopra, S., Meindl, P. Gerenciamento da cadeia de suprimentos, estratégia,


planejamento e operação. São Paulo: Prentice Hall, 2003.