Você está na página 1de 3

3.1.1.

Concorrência perfeita
É o tipo de mercado onde há um grande numero de
c o m p r a d o r e s (consumidores) e vendedores (empresas) e
c a d a u m é t ã o p e q u e n o q u e nenhum deles, agindo
individualmente, consegue afetar o preço da mercadoria.N e s t e
caso os produtos são também homogêneos. Exemplos:
m e r c a d o s atacadistas de produtos agrícolas e mercados
financeiros se aproximam daconcorrência perfeita. Segundo
GARÓFALO-CARVALHO (1980) “dificilmente épossível enquadrar
alguma atividade como concorrência perfeita. Mesmo nocaso
dos mercados de produtos agrícolas, muitos produtos sofrem
influenciasexternas, como de programas governamentais”. O
mercado de concorrênciaperfeita é estudado somente com o
intuito de funcionar como paradigma paraa a n á l i s e d e o u t r o s
tipos de mercado. Trata-se de um mercado ideal,
u m referencial.Segundo ROSSETI (2003) Uma estrutura de
mercado descrita como deconcorrência perfeita deve preencher
todas as seguintes condições:
3.1.1.1. Atomização
O número de agentes compradores e vendedores é de tal
ordem quenenhum deles possui condições para influenciar o
mercado. A expressão dec a d a u m é i n s i g n i f i c a n t e . S u a s
d e c i s õ e s q u a i s q u e r q u e s e j a m e m n a d a interferem no
mercado. Este é totalmente despersonalizado. As condições
deequilíbrio prevalecentes não se modificam sob a ação de
qualquer agente.T o d o s s e s u b m e t e m à s c o n d i ç õ e s
e s t a b e l e c i d a s . N e n h u m t e m p o d e r p a r a alterá-las.
3.1.1.2. Homogeneidade
O bem ou serviço, no mercado de produtos, ou o fator de
produção, nomercado de fatores, é perfeitamente homogêneo.
Nenhuma empresa podediferenciar o produto que oferece. E,
para dada categoria de fator, a oferta étambém caracterizada
por perfeita homogeneidade. Em cada caso, inexistemdiferenças. O
produto vindo de qualquer produtor é um substituto perfeito
doque é ofertado por quaisquer outros produtores. Os fatores
disponíveis sãotambém perfeitos substitutos uns dos outros.
3.1.1.3. Mobilidade
Cada agente, comprador e vendedor, atuam independentemente de
todoso s d e m a i s . A m o b i l i d a d e é l i v r e e n ã o h á q u a i s q u e r
a c o r d o s e n t r e o s q u e participam do mercado. Também não há
restrições governamentais dequalquer espécie. No mercado de
produtos, empresas expandem ou reduzeml i v r e m e n t e s u a s
plantas, sem que quaisquer reações sejam observadas;
ingressam e saem de quaisquer segmentos do mercado.
3.1.1.4. Permeabilidade

Não há quaisquer barreiras para entrada ou saída dos agentes que


atuaou querem atuar no mercado. Barreiras técnicas, financeiras,
legais,e m o c i o n a i s o u d e q u a l q u e r o u t r a n ã o e x i s t e m
s o b s i t u a ç ã o d e p e r f e i t a concorrência.
3.1.1.5. Preço-limite
Nenhum vendedor de produto ou recurso pode praticar
p r e ç o s a c i m a daquele que está estabelecido no mercado,
resultante da livre atuação dasforças de oferta e procura. Em
contrapartida, nenhum comprador pode impor um preço abaixo
do de equilíbrio, o preço-limite é dado pelo mercado. Defini-
seimpessoalmente. Ninguém o estabeleceu.
3.1.1.6. Transparência
Por fim, o mercado é absolutamente transparente. Não
h á q u a l q u e r agente que detenha informações privilegiadas ou
diferenciadas daquelas quetodos detêm. As informações que
possam influenciar o mercado sãoperfeitamente acessíveis a
todos. E todos pactuam, em igualdade decondições, de decisões
delas decorrentes.Uma característica do mercado em concorrência
perfeita é que, em longoprazo, não existem
lucros extras ou extraordinários
(onde as receitas superamo s c u s t o s ) , m a s a p e n a s o s
chamados
lucros normais
, q u e r e p r e s e n t a m a remuneração implícita do empresário (seu
custo de oportunidade, ou o que eleganharia se aplicasse seu capital
em outra atividade, que pode ser associado auma espécie de
rentabilidade média de mercado).Assim, no longo prazo, quando a
receita total se iguala ao custo total, olucro extraordinário é
zero, embora existam lucros normais, pois nos custostotais,
estão incluídos os custos implícitos (que não envolvem desembolso),
oque inclui os lucros normais.Em concorrência perfeita, como o
mercado é transparente, se existireml u c r o s e x t r a o r d i n á r i o s ,
isso atrairá novas firmas para o mercado, pois
q u e também não há barreiras ao acesso. Com o aumento da
oferta de mercado(devido ao aumento no número de empresas), os
preços de mercado tenderãoa cair, e, conseqüentemente, os
lucros extras, até chegar-se a uma situaçãoonde só existirão
lucros normais, cessando o ingresso de novas empresasnesse
mercado.A c u r v a d a d e m a n d a , d o p o n t o d e v i s t a d a
e m p r e s a p e r f e i t a m e n t e competitiva, tem a configuração de
uma reta, mostrando o preço estabelecidop e l a s f o r ç a s d e
mercado, e todas as firmas componentes desse
m e r c a d o tornam-se tomadoras de preço. Nenhuma firma
isoladamente, tem condiçõesde alterar o preço ou praticar
preço superior ao estabelecido no mercado. Elapossui uma
pequena participação (é um átomo), e sua atuação não influenciaráo
preço de mercado por não dispor da quantidade suficiente. Contudo,
a essepreço dado pelo mercado, ela poderá vender quanto puder,
limitada apenas por sua estrutura de custos.
Nos mercados de concorrência perfeita, as empresas buscam os
maioreslucros devem recorrer ao máximo à tecnologia, ou seja,
incorporar os últimosavanços em técnicas produtivas.
Portanto, a concorrência perfeita procuramaiores lucros por
meio da maior eficiência, do melhor aproveitamento dosfatores
produtivos e da modernização tecnológica.
Pontos favoráveis da concorrência perfeita:

Preços resultam da relação da oferta e procura, em
mercadostransparentes, atomizados e livres;

Não há possibilidade de manobras conspirativas contra os
interessespúblicos;

Os interesses públicos e privados se equalizam pelo livre jogo das
forçasde mercado;

As empresas buscam maior rentabilidade, reduzindo custos
totaismédios e aprimorando processos de produção.
Pontos desfavoráveis da concorrência perfeita:

Processo tecnológico e inovações em processos produtivos limitam-se
àredução de custos;

A atomização e a pequena dimensão das empresas são
f a t o r e s q u e dificultam investimentos inovativos e aprimoramento
de produtos;

Comunicação social reduzida: é ineficaz, dada a
homogeneidade dosprodutos e a pulverização da oferta.

http://pt.scribd.com/doc/49479186/TRABALHO-DE-ECONOMIA-texto