Você está na página 1de 11

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO RIO GRANDE DO SUL UERGS UNIDADE EM BENTO GONÇALVES CURSO DE ENGENHARIA DE BIOPROCESSOS E BIOTECNOLOGIA

JEAN BRESSAN ALBARELLO

DETERMINAÇÃO DE VISCOSIDADE DINÂMICA DO MELADO

Bento Gonçalves

2011

INTRODUÇÃO

Este experimento consiste em duas placas horizontais com áreas definidas,

sendo que uma serve de base fixa na parte inferior do experimento e a outra serve de base móvel na parte superior do experimento.

As

placas são separadas por um fluido com altura definida.

O

melado foi escolhido para este experimento devido sua facilidade de

manipulação experimental. O objetivo do experimento foi determinar a viscosidade dinâmica do fluido neste caso melado através de cálculos sobre o deslocamento da placa móvel.

FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA

Viscosidade é uma propriedade que está relacionada com a tensão de cisalhamento e corresponde ao atrito entre as partículas do fluido (interações intermoleculares), este atrito causa uma força de arrasto entre duas camadas adjacentes. Tensão de cisalhamento pode ser definida como a razão entre a força aplicada a uma determinada área:

A tensão de cisalhamento é proporcional à variação da velocidade ao longo da direção normal das placas:

A relação de proporcionalidade pode ser transformada em igualdade com a adição de uma constante:

Na equação três, a viscosidade dinâmica é o coeficiente de proporcionalidade entre tensão de cisalhamento e gradiente de velocidade. Devido às diferentes composições químicas dos fluidos, estes possuem interações intermoleculares diferentes, gerando velocidades de escoamento diferentes, que implica viscosidade diferente de um fluido para outro. De acordo com o Princípio da Aderência, as partículas do fluido em contato com superfícies sólidas adquirem as velocidades dos pontos da superfície em contato (Figura 1). No caso do fluido estar entre duas placas, uma inferior (imóvel) e outra superior (móvel), as partículas em contato com a placa inferior possuirão velocidade nula e as partículas em contato com a placa superior adquirirão velocidade maior que zero.

Figura 1. (Mecânica dos Fluidos, J. Gabriel F. Simões, pg. 2). A tensão de cisalhamento

Figura 1. (Mecânica dos Fluidos, J. Gabriel F. Simões, pg. 2).

A tensão de cisalhamento é formada pelo atrito entre as partículas da porção superior e inferior do fluido. Analogamente à força de atrito, a tensão de cisalhamento possui sentido contrário ao deslocamento da placa superior (Figura 2).

contrário ao deslocamento da placa superior (Figura 2). Figura 2. (Mecânica dos Fluidos, J. Gabriel F.

Figura 2. (Mecânica dos Fluidos, J. Gabriel F. Simões, pg. 2).

Quanto maior for a distância entre as placas, maior será a velocidade de escoamento das partículas fluidas. A temperatura também pode influenciar a viscosidade. Em líquidos a viscosidade diminui com o aumento da temperatura, devido à redução da atração entre as moléculas. Em gases a viscosidade aumenta com o aumento da temperatura, pois aumenta o choque entre as moléculas. Melado é um caldo-de-cana concentrado, obtido pela evaporação da água até atingir Brix entre 65 e 75%. Possui aspecto de líquido xaroposo e de cor castanha, com alto valor nutritivo.

MATERIAIS E MÉTODOS

Materiais:

o

Base em madeira de baixa densidade (515x231x15mm);

o

Tábua móvel em madeira de baixa densidade

(225x130x15mm);

o

Espelho (580x243x2mm);

o

Dois pitões B6 em alumínio;

o

Dois pitões 17/40 em latão;

o

Tachinhas em latão;

o

Corda de segurança medindo 588mm de comprimento;

o

Cabo de tração em aço medindo 3584mm de

comprimento.

o

Paquímetro;

o

Melado colonial;

o

Garrafa pet de 500mL, contendo 280mL de água (280g);

o

Cronômetro digital;

o

Cola adesiva de cianoacrilato.

Montagem:

O espelho foi colado na tábua base com cola de cianoacrilato. Colocou-se os pitões B6 na parte frontal da tábua móvel, com 91mm de distância entre os pitões. Na parte frontal tábua móvel, foram colocados os pitões 17/40, com 80mm de distância entre eles.

A tábua móvel foi unida com a tábua base através de uma corda de

segurança presa com tachinhas de latão. As tachinhas foram fixadas na parte

superior da tábua móvel e inferior da tábua base.

O cabo de aço foi passado por dentro dos pitões, da seguinte maneira:

primeiro pelo pitão direito da tábua base, seguindo para o pitão direito da tábua móvel, posteriormente para o pitão esquerdo da tábua móvel e por último pelo pitão esquerdo da tábua base.

Na ponta do cabo de aço foi amarrada a garrafa pet contendo água.

Procedimento Experimental:

Com o aparato experimental já montado sobre a bancada, foi espalhado melado uniformemente sobre a superfície do espelho.

A altura da camada de melado foi medida com o paquímetro.

A tábua móvel foi colocada sobre a camada de melado na parte de trás do

espelho, de modo que pudesse deslizar para a parte frontal.

A garrafa sofreu queda livre, puxando a tábua móvel. O tempo que a tábua

móvel levou para percorrer a superfície do espelho foi cronometrado para calcular a

velocidade média do deslocamento.

RESULTADOS E DISCUSSÃO

A espessura da camada de melado sobre o espelho era de 0,0028m. Quando a garrafa sofreu queda livre, ela puxou a tábua móvel - que possui 0,02925m 2 de área -, fazendo com que deslizasse sobre o melado contido na superfície do espelho. A força exercida pela garrafa foi de 2,74 Newtons e a velocidade do deslocamento da tábua móvel foi de 0,0092m/s. Com os dados anteriormente citados e utilizando a equação três, foi possível obter a viscosidade dinâmica do melado como sendo 28,51Pa.s (2851cP). A viscosidade dinâmica que foi encontrada não pode ser considerada como viscosidade padrão de melado, pois não existe uma composição química constante no melado, variando de melado em melado. Durante o deslocamento da tábua móvel, a mesma “empurrou” o melado que estava em sua frente, isto pode ter influenciado na determinação da viscosidade, pois houve uma maior resistência ao deslocamento, diminuindo a velocidade e aumentando a viscosidade experimental.

CONCLUSÃO

O experimento demonstrou ser válido para verificação de viscosidade, podendo também ser aplicado para outros tipos de fluidos. Comprovou-se que o melado possui alta viscosidade, porém esta não pode ser considerada padrão para todos os melados. A viscosidade do melado é atribuída às forças das interações intermoleculares das substâncias que o compões.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

BIRD, R.B.; STEWART, W.E.; LIGHTFOOT, E.N. Transport Phenomena, 2 th ed. New York: John Wiley & Sons, 2002.

CARVALHO, Luiz F. F. Curso de formação de operadores de refinaria: física aplicada, mecânica dos fluidos, 1ª ed. Curitiba: Petrobrás: UnicemP, 2002.

CESAR, M. A. A.; DA SILVA, F. C. Pequenas industriais rurais da cana-de- açúcar: Melado, rapadura e açúcar mascavo. Embrapa, 2003.

COELHO, Denael. Determinação da viscosidade de um fluido. UNIVASF. 1 slide : color.

GABRIEL, J.; SIMÕES, F. Mecânica dos fluidos. Santos, Universidade Santa Cecília, 2008.

MOTT, Robert L. Mecánica de Fluidos Aplicados, 4ª ed. Naucalpan de Juaréz:

Prentice Hall Hispanoamericana, 1996.

NETO, A. C. Elementos de mecânica dos fluidos. São Paulo, 2004.

QUITES, E. E. C. Fenômenos dos transportes. São José: IF-SC, 2003.

Resolução - CNNPA nº 12, de 1978. Disponível em: http://www.anvisa.gov.br. Acesso em: 20 set. 2011.

WHITE, Frank M. Fluids Mechanics, 4 th ed. New York: MC Graw-Hill, 1998.

ANEXOS

ANEXOS