Você está na página 1de 2

Cimento Místico | Loja Maçónica Mestre Afonso Domingues - Maçonaria

Page 1 of 2

Mestre Afonso Domingues - Maçonaria Page 1 of 2 Pesquisar MENU PRINCIPAL PÁGINA INICIAL R:.L:.M:.A:.D:.

Pesquisar

MENU PRINCIPAL

PÁGINA INICIAL

R:.L:.M:.A:.D:.

PÁGINA DO V:. M:.

GLLP - GLRP

LIVRO DE VISITAS

RECORTES DE IMPRENSA

TEXTOS MAÇÓNICOS

ARQUIVO DO BLOG

ENCICLOPÉDIA MACKEY

TODOS OS ARTIGOS (ABC

)

VIDEOS MAÇÓNICOS

A MAÇONARIA EM IMAGENS

CONTACTAR A RLMAD

OUTROS LINKS

GLLP - GLRP

BLOG "A PARTIR PEDRA"

OUTROS LINKS MAÇÓNICOS

RSS FEEDER

SITEMAP

GOOGLE TRANSLATE

Select Language
Select Language

PRÓXIMOS EVENTOS

14.04.2010 20:00 - 23:00

Sessão de Loja

28.04.2010 20:00 - 23:00

Sessão de Loja

12.05.2010 20:00 - 23:00

Sessão de Loja

Sessão de Loja 12.05.2010 20:00 - 23:00 Sessão de Loja PS Review of Freemasonry ORIGEM DOS

PS Review of Freemasonry

ORIGEM DOS VISITANTES

Página Inicial

Textos Maçónicos

Cimento Místico

Sexta, 06 Novembro 2009 00:00 Escrito por e. figueiredo

Cimento Místico

2009 00:00 Escrito por e. figueiredo Cimento Místico Não sabeis vós que sois templo de Deus,

Não sabeis vós que sois templo de Deus, e que o espírito de Deus mora em vós ? I Cor 3:16

As Lojas Maçônicas são a insígnia viva de comunhão em que o Homem vive uma experiência interior ímpar alimentada por símbolos. Por meio do simbolismo, a Sublime Ordem apresenta-se como uma das

vias de pesquisa do conhecimento, vias essas que não se opõem à nenhuma religião ou fé religiosa. A arte de construir o Templo é o escopo maior dos Maçons, utilizando-se dos símbolos, considerando que

a Maçonaria, no seus primórdios, era uma categoria de corporação operária consagrada à construção

de edifícios e catedrais. A partir do momento que alguém se torna Maçom, há de se conscientizar que haverá um caminho longo a percorrer. Pode-se dizer que é um caminho sem fim. Ao longo dessa caminhada há bons e maus momentos. Os bons deverão ser aproveitados como incentivo, e, os maus não poderão ser motivo de esmorecimento e desistência da viagem iniciada. A linguagem, sempre empregada nas Lojas Maçônicas, diz que o Aprendiz Maçom é uma pedra bruta que deve talhar-se a si mesmo para se tornar uma pedra cúbica. É o início da sua jornada Maçônica.

O nutrimento elementar para a viagem é conhecido do

Maçom desde a primeira instrução recebida: A régua de 24 polegadas, o maço e o cinzel. Com o progresso, o Maçom

vai recebendo outros objetos, tais como o nível, o prumo,

o esquadro, o compasso, a corda, o malhete e outros. Os

utensílios de trabalho, obviamente, são simbólicos. Todos os símbolos abrem as portas sob condição de não nos atermos apenas às definições morais. E é com o manuseio dessas ferramentas que se começa a tomar consciência do valor iniciático da Maçonaria. O espírito Maçônico ensina, aos seus adeptos, um comportamento original que não se encontra em nenhum outro grupo de homens. Se isso não for absorvido, não será um bom Maçom.

Se isso não for absorvido, não será um bom Maçom. O Maçom recebe, juntamente com os

O Maçom recebe, juntamente com os apetrechos, os

ensinamentos necessários para começar a burilar a pedra bruta, cujo trabalho, entretanto, não termina ao torná-la cúbica: falta, ainda, a construção do Templo, que só será possível graças ao manejo dos

instrumentos de trabalho e o cumprimento dos ensinamentos recebidos, adicionados à virtude, sabedoria, força, prudência, glória e beleza. Os elementos morais que devem ser o ornamento dos Maçons em sua viagem, cujo rumo não é ao desconhecido. Entenda-se, pois, que a caminhada não se restringe, apenas em portar as ferramentas, mas, principalmente, em aprender a preparar o cimento místico para trabalhar no plano superior.

O cimento místico é a argamassa, que bem misturada, fará com que os Mestres não percam o amor

pela escola, deixando de ensinar; evitará a avidez pelo poder de mando, tão comum entre os homens; propiciará que o Aprendiz se torne um perfeito Mestre, para cumprir com o seu dever de Maçom, se a argamassa não deteriorar

A Iniciação Maçônica se completa quando o Maçom galgou, sucessivamente, os degraus de Aprendiz,

Companheiro e Mestre. Durante as passagens desses graus a formação do Maçom irá tornando-o hábil, com a trolha, para amassar com coragem e perseverança o cimento místico que servirá para a edificação do Templo do Grande Arquiteto do Universo. É quando estará apto para voltar ao mundo profano, esclarecido pelos deveres de Maçom, e pregar para o bem da Humanidade. Estará consciente

de que a Maçonaria é a única instituição competente para levar o Homem ao domínio da paz, da ordem

e da felicidade. Ele aprendeu que no seio da Sublime Ordem não existem desejos nem interesse

pessoais a satisfazer, e que a ambição se delimita às necessidades da Fraternidade. Que a vaidade não pode regurgitar e que a lei fundamental, como regra absoluta, é a extinção dos maus desejos que afligem a Humanidade. Enfim, que a Maçonaria é a associação mais propícia à obtenção do aperfeiçoamento social e moral do Homem.

Só o verdadeiro Maçom poderá sentir e compreender que o Templo do Grande Arquiteto do Universo é

o interior de cada um de nós, o Templo humano. O Templo espiritual, que é edificado no coração e mente do Maçom para recolhimento do Bem, do Amor Fraternal, da Beneficência e da Concórdia.

Prancha de e. figueiredo (M:.M:.)

BIBLIOGRAFIA:

Boucher, Jules – A Simbólica Maçônica

Jacq, Christian – A Franco-Maçonaria – História e Iniciação

Santos, Sebastião Dodel – Dicionário Ilustrado de Maçonaria

Tourret, Fernand – Chaves da Franco-Maçonaria

http://www.rlmad.net/art-tema/65-pranchas/613-cimento-mistico.html

12/4/2010

Cimento Místico | Loja Maçónica Mestre Afonso Domingues - Maçonaria

Page 2 of 2

Mestre Afonso Domingues - Maçonaria Page 2 of 2 IMAGEM ALEATÓRIA Manual de Aprendiz Maçom -

IMAGEM ALEATÓRIA

Domingues - Maçonaria Page 2 of 2 IMAGEM ALEATÓRIA Manual de Aprendiz Maçom - GLESP Inclua

Manual de Aprendiz Maçom - GLESP

Inclua este artigo no seu Website

Outros Artigos a não Perder

Beleza

O Actual Grão-Mestre

O Simbolismo Maçónico das Duas Colunas do Pórtico do Templo de Salomão

A Tolerância

Inscrição em pedra pode provar a existência do Templo de Salomão

EONS - ETYMOLOGY

LOJAS GEMINADAS R:.L:. Mestre Affonso Domingues R:.L:. Fraternidade R:.L:. Rigor R:.L:. Hippokrates Atlântica
LOJAS GEMINADAS
R:.L:. Mestre Affonso
Domingues
R:.L:. Fraternidade
R:.L:. Rigor
R:.L:. Hippokrates
Atlântica

http://www.rlmad.net/art-tema/65-pranchas/613-cimento-mistico.html

12/4/2010