Você está na página 1de 58

IKGA-BRASIL

LUIZ KOTSUBO
PRESIDENTE
FAIXA PRETA - 6º DAN
1
Preparação de árbitros da IKGA-Brasil

REGULAMENTO DE COMPETIÇÃO DE
KATA E KUMITE

EM VIGOR A PARTIR DE 01.01.2018


EM VIGOR CBK 01.02.2018

2
TÉCNICO TÉCNICO

J1 J2 R J3 J4

MESA OFICIAL
3
Nos encontros por equipes,
o painel VAI GIRAR a cada luta
desde que todos tenham a
licença necessária .
R (O SUPERVISOR DO ENCONTRO(não
participa)

MESA OFICIAL 4
A QUE ZONAS DEVEM DIRIGIR-SE OS ATAQUES?

Peito

Cabeça
Abdômen

Rosto
Zona das costas

pescoço Zona Lateral


(COSTELAS)

5
Ao dar pontos o árbitro deve identificar:
Primeiro, para quem - AKA ou AO

Segundo , a área atingida - Chudan ou Jodan

Em terceiro lugar, a técnica de pontuação –


UCHI, KERI, TSUKI

Quarto, os pontos atribuídos - YUKO, WAZA-


ARI ou IPPON

Exemplo: Aka Jodan Tsuki Yuko


6
Yuko (1 ponto)
Vídeo

Soco (tsuki) ou Golpe (uchi) de mão destinado as


sete áreas de pontuação.
7
WAZA-ARI (2 pontos)

Chutes chudan no abdômen, peito, costas e laterais.


8
IPPON (3 pontos)

Vídeo
Agarrar com as duas
mãos não pode
mais. Golpes
finalizados no solo
com a mão ou com
o pé chudan, para
ser IPPON tem que
estar com o dorso
no solo. A repetição
Ippon ocorre com chutes jodan e para as demais técnicas
de um golpe não é
pontuais quando o oponente esteja com o dorso no solo. considerado valido.9
Boa Forma
Eficácia no âmbito do Karate Tradicional

Atitude Desportiva
Atitude não maliciosa e de grande
concentração durante a execução da técnica de pontuação.

Aplicação Vigorosa
Potência e velocidade da técnica e o
desejo palpável de obter sucesso.

10
Tempo Apropiado
Aplicar a técnica quando
esta tem o maior efeito potencial

Distância Correta
Técnicas de punho ou pé que fica entre um toque
superficial de pele e 5cm do rosto, cabeça ou pescoço.
Técnicas de punho Jodan que chegam a uma distância
razoável (5cm) do objetivo e que o oponente não tenta
alguma esquiva ou bloqueio.
Em Cadetes e Juniores a distância para as técnicas Jodan se
aumenta para 10 cm e se permite um contato ligeiro para
chutes Jodan .
Não tem a distância correta as técnicas que se realizam
sobre um oponente que se movimenta rapidamente
O efeito potencial do golpe é reduzido.

11
Zanshin
FÍSICO
Estado de compromisso continuado no qual o

competidor mantém total concentração,


MENTAL
observação e consciência do potencial do oponente
para contra-atacar.

12
ENCONTRO INDIVIDUAL
Encontros ganhos por PONTOS. Ao completar oito pontos
de diferença cada luta se encerra.
Se a pontuação é igual ou não há pontos
que não haja um SENSHU:

HANTEI
Árbitros e juízes simultaneamente
BASEADO EM
ATITUDE, ESPIRITO DE LUTA E FORÇA
DEMONSTRADA
SUPERIORIDADE DE TÉCNICAS E TÁTICAS
INICIAÇÃO DA MAIORIA DE AÇÕES 13
ENCONTRO POR EQUIPE
Equipe que ganha a maioria dos encontros.
Caso haja igualdades de vitórias nos encontros

a equipe que tem mais pontos.


Se há igualdade de pontos

novo encontro individual.


Se no novo encontro há igualdade ou
não tem pontos e que não há
SENSHU

HANTEI
Árbitros e juízes simultaneamente 14
CHUKOKU – KEIKOKU – HANSOKU‐CHUI

Cat. 1 Cat. 2

SÃO ADVERTÊNCIAS!

NÃO DAR PONTOS AO ADVERSÁRIO


15
Categoria 1 Categoria 2
1. Simular (SHIKKAKU) ou exagerar (mínimo
HANSOKU CHUI) lesão
1. Técnicas que fazem 2. Jogai
excessivo contato em 3. Mubobi
relação a área atingida. 4. Evitar o combate
Contato c/a garganta 5. Passividade
2. Ataques aos braços 6. Clinchar, agarrar, empurrar, prender ou encostar
– pernas – virilha – peito a peito sem tentar uma projeção ou outra
juntas –peito do pé técnica.
7. Agarrar o adversário com ambas as mãos, a
3. Ataques ao rosto
exceção de segurar um chute e em seguida derrubar
com a mão aberta
o adversário.
4. Ataques perigosos 8. Agarrar o braço do adversário ou kimono com uma
(proibido jogar) das mãos sem tentar imediatamente uma técnica de
pontuação ou queda.
9. Técnicas e ataques descontrolados.
10. Ataques simulados c/a cabeça, joelhos e
cotovelos
11. Comportamento descortês ou faltas de etiqueta.
16
GESTICULAÇÃO DE ADVERTÊNCIA E PENALIZAÇÃO

CHUKOKU

CATEGORIA 1 CATEGORIA 2
É IMPOSTA NA PRIMEIRA VEZ QUE UMA INFRAÇÃO MENOR É COMETIDA.
17
KEIKOKU

É IMPOSTA POR INFRAÇÕES MENORES PELAS

QUAIS JÁ TENHA SIDO ANUNCIADO UM AVISO

ANTERIORMENTE NESSE COMBATE, OU POR

INFRAÇÕES QUE NÃO SEJAM SÉRIAS PARA

MERECEREM UM HANSOKU-CHUI.

18
HANSOKU- CHUI
ADVERTÊNCIA DE DESCLASSIFICAÇÃO

ESTA É IMPOSTA NORMALMENTE AS QUAIS

FOI ANTERIORMENTE ATRIBUIDO KEIKOKU

NESSE COMBATE. PODE SER IMPOSTO

DIRETAMENTE POR INFRAÇÕES SÉRIAS

QUE NÃO MEREÇAM HANSOKU.

19
HANSOKU
DESCLASSIFICAÇÃO

É IMPOSTA A SEGUIR A UMA INFRAÇÃO

MUITO SÉRIA OU QUANDO JÁ SE ATRIBUIU

HANSOKU-CHUI ANTERIORMENTE. RESULTA

NA DESCLASSIFICAÇÃO DO COMPETIDOR.

NOS COMBATES POR EQUIPES A

PONTUAÇÃO DO COMPETIDOR QUE SOFREU

A FALTA SERÁ DE 8 PONTOS E A DO

INFRATOR ZERO.
20
SHIKKAKU
DESCLASSIFICAÇÃO ABANDONE A ÁREA
É A DESCLASSIFICAÇÃO DO TORNEIO OU
CAMPEONATO,COMPETIÇÃO OU ENCONTRO. DE
MODO A DEFINIR O LIMITE DO SHIKKAKU, A
COMISSÃO DE ARBITRAGEM DEVE SER
CONSULTADA. O SHIKKAKU PODE SER
ANUNCIADO QUANDO UM COMPETIDOR SE
RECUSA A OBEDECER AS ORDENS, AS INSTRU-
ÇÕES DO ÁRBITRO, AGE DE FORMA MALICIOSA
OU COMETE UMA AÇÃO DANOSA DO PRESTÍGIO
E HONRA DO KARATE-DO, OU QUANDO OUTRAS
AÇÕES VIOLAM AS REGRAS E O ESPÍRITO DO
TORNEIO. NOS COMBATES POR EQUIPES A
PONTUAÇÃO DO COMPETIDOR QUE SOFREU
A FALTA SERÁ DE 8 PONTOS E A DO INFRATOR
ZERO.
21
Em situações em que ambos AKA e AO são
desclassificados no mesmo combate por
Hansoku, os oponentes da rodada seguinte
vencerão como bye (e nenhum resultado é
anunciado), a não ser que a dupla
desclassificação aconteça em combates por
medalhas, neste caso o vencedor será
decidido por Hantei.

22
HANSOKU e SHIKKAKU

Não há pontos outorgados para a imposição das penalidades...

Cat. 1 Cat. 2
com a restrição (em encontros de equipes)a pontuação
do competidor penalizado será de zero e a do outro
competidor de oito pontos.

23
O Árbitro necessita da decisão ou apoio de no
mínimo de 2 juízes.

24
O Árbitro só tem um voto quando se
tem um empate.

Ex.: Nos casos de pontos frente faltas.


25
Faltas

Os Juízes não dão mais faltas por conta própria


a não ser jogai. 26
Os juízes indicam a pontuação / penalidades antes de
que o árbitro pare o combate.

O árbitro deve parar o


combate quando dois ou
mais juízes indicam
pontuação ou faltas para o
mesmo competidor
27
O árbitro tem a capacidade de parar o combate
antes dos juízes que dão sinais de bandeira, mas...

Sempre se espera as opções dos juízes antes de


anunciar pontos, advertências ou penalidades.

28
Em caso que os dois competidores
recebem duas bandeiras cada um.
O árbitro outorgará
pontuações a ambos!

29
Se duas bandeiras para o mesmo competidor mostram
uma diferente pontuação, a pontuação mas baixa se
aplicará.

O mesmo se aplicará nas advertências e penalidades.

30
Se ocorre pontuação de um
competidor com mais de uma
técnica consecutiva antes do
Yame, ao competidor se dará o
ponto mais alto independente
da sequencia ocorrida.

Se um chute bem sucedido


na sequencia de um soco
bem sucedido, o ponto do
chute será concedido
independente se o golpe
de mão tenha marcado
primeiro. 31
No entanto, quando há uma maioria de uma certa
pontuação, advertência ou penalização entre os juízes,
a maioria terá prioridade.

32
Manter as bandeiras até que o árbitro
anuncie o ponto

33
Vídeo
Saída da área de
competição não
causada pelo
adversário!

a advertência mínima para a exageração de lesões ...

Hansoku Chui (Cat. 2)

34
Um competidor que aplica uma técnica de
pontuação e sai da área antes do Árbitro falar
“YAME”, receberá o valor da pontuação e Jogai não
será imposto. Se a ação do competidor não é
suficiente para pontuar, a saída será registrada como
Jogai.

Se AO sai logo após pontuação de Aka com um


ataque bem sucedido, então “Yame” acontecerá
imediatamente na pontuação e a saída de AO não
será computada. Se AO sai, ou saiu quando Aka
pontuou (com Aka permanecendo dentro da área),
então se dará tanto o ponto de Aka, como a
advertência ou penalização de AO por Jogai.
35
a advertência mínima para fugir - evitar o combate - perda
de tempo durante Atoshi Baraku (menos de 15 segundos) ...

Hansoku Chui (Cat. 2)


jogai, fugir, clinchar, agarrar, empurrar ou
ficar peito a peito, quando falta menos de
15 segundos para o final do combate.

36
Na categoria 2 de condutas proibidas: Passividade, não
pode ser dada durante os 15 segundos finais.
O sinal do árbitro é girar o punho ao redor do outro na
parte frontal do peito

O sinal da bandeira é estar apontando para dentro e


dando voltas em torno da outra.

37
Primeiro fazer um círculo com
a bandeira, vermelha ou azul
logo cruzar as BANDEIRAS.

BANDEIRA VERMELHA
NA FRENTE PARA AKA

BANDEIRA AZUL
NA FRENTE PARA
AO

38
Um competidor lesionado que foi declarado
pelo médico do torneio como sem condições
de continuar, não poderá voltar a competir
naquele torneio.
Um competidor lesionado que ganha um
combate por desqualificação devido à uma
lesão, não pode continuar competindo sem a
permissão do médico.

39
Para competidores Seniores, desde que não causem
lesão, leves e controlados contatos no rosto, cabeça e
pescoço são permitidos (porém, não na garganta).
Para competidores Cadete e Júnior nenhum contato
com técnicas de mão para a cabeça, rosto ou pescoço é
permitido. Qualquer contato, não importa quão leve
seja, será penalizado

O Árbitro não deve perder de vista o competidor


lesionado. Um pequeno atraso no julgamento permite o
surgimento de sintoma de lesão como o sangramento
pelo nariz. A observação revelará também quaisquer
esforços dos competidores para agravar lesões leves e
tirar vantagem tática. 40
Serão imediatamente penalizados os
competidores que exagerem sua reação a
contatos leves
Simular uma lesão que não existe é uma grave
infração ao regulamento. SHIKKAKU será
imposto
Exagerar o efeito de uma lesão sofrida é
menos grave, mas deve ser considerado como
comportamento inaceitável e no primeiro
exagero receberá a penalidade mínima de
HANSOKU CHUI.
41
Quando um competidor é lesionado, o Árbitro
deverá parar o combate e simultaneamente
chamar o médico, o qual está autorizado
apenas a diagnosticar e tratar a lesão.
A um competidor que é lesionado durante um
combate e que precise de tratamento médico,
serão dados três minutos para isto. Se o
tratamento não é completado neste tempo, o
árbitro decidirá se o competidor será
declarado como sem condições de continuar,
ou se dará mais tempo para o tratamento.
42
TÉCNICAS PROIBÍDAS/CAT.1

Golpe de mão com excesso


Vídeo

43
Como regra geral, o competidor lesionado será
examinado pelo médico fora do Tatame...

Ao menos que por necessidade a lesão


deva ser examinado no Tatame.

Competidor sem condição de luta


SE O MÉDICO DIZ “SIM” O ÁRBITRO PODE DIZER
“NÃO”. SE O MÉDICO DIZ “NÃO” O ÁRBITRO NUNCA
PODE DIZER “SIM”.
44
KATA

A área de competição deve ser do tamanho suficiente para


45
permitir o desempenho continuo do kata.
CRITÉRIOS PARA A AVALIAÇÃO
Ao avaliar a um competidor ou a uma equipe os
juízes vão avaliar seu desempenho com base
sobre dois critérios básicos:
nível técnico, nível atlético.

Na avaliação do Kata se dará igual importância


a cada um dos dois critérios básicos. O bunkai
se lhe dará a mesma importância do Kata.

46
DESEMPENHO DO KATA
1 – Nível Técnico
a. Bases
b. Técnicas
c. Movimentos de transição
d. Tempo/Sincronização
e. Respiração correta
f. Concentração(foco) kime
g. Dificuldade técnica
h. Conformidade: Consistência na performance do kihon do
estilo aplicado (ryu-há).

2 – Desempenho Atlético
a. Força
b. Rapidez
c. Equilíbrio
d. Ritmo
47
DESEMPENHO DO BUNKAI
(só em encontros por medalhas)
1 – Nível Técnico
a. Bases
b. Técnicas
c. Movimentos de transição
d. Tempo certo
e. Controle
f. Concentração(foco) kime
g. Dificuldade das técnicas realizadas
h. Conformidade: Usados os movimentos reais realizados no kata

2 – Nível Atlético
a. Força
b. Rapidez
c. Equilíbrio
d. Tempo
Obs.:A IKGA-Brasil poderá fazer competições em que o Bunkai não será exigido.
48
Desclassificação
Um competidor ou uma equipe podem ser desclassificados por
qualquer dos seguintes motivos:

1. Execução do kata equivocado ou anuncio do kata equivocado.


2. Na falta de comprimento inicial e final da apresentação do kata.
3. Uma pausa prolongada ou parar a execução.
4. Interferência com a função dos juízes (tal como que um juiz tenha
que se mover por razões de segurança ou fazer contato físico com
um juiz).
5. A faixa cair durante a execução do kata.
6. Exceder o tempo total de seis minutos para kata e bunkai.
7. Realizar um técnica de queda de tesoura na área do pescoço em
Bunkai
8. Conduta não adequada ou não seguir as instruções do
juiz chefe.
49
FALTA
De acordo com os critérios anteriores, as seguintes faltas devem ter em
conta nas avaliações:
a) Uma pequena perda de equilíbrio
b) Movimento de forma incorreta ou incompleta, tal como falhar
bloqueios ou golpes de punho fora do objetivo.
c) Kata não sincronizado, tal como realizar uma técnica antes de
completar a transição do corpo, ou no caso de uma equipe não fazer
uma execução simultânea.
d) Utilização de comandos acústicos (de qualquer outra pessoa,
incluindo a outros membros da equipe) ou ações tais como bater
com o pé, palmadas no peito, braços ou respiração inadequada.
(Incorre na perda de um terço do total da pontuação para o
desempenho do kata).

50
e) A faixa se afrouxar dos quadris durante a execução.
f) Perda de tempo, incluindo prolongar o desenvolvimento,
também saudações ou uma pausa prolongada antes do início
da execução.
g) Distrair os juízes movendo-se enquanto o oponente está
apresentando.
h) Causar lesão por não controlar as técnicas durante
o bunkai.

Os membros da equipe devem demonstrar competência


em todos os aspectos da execução do kata, assim como
sincronização.

51
1. Os competidores ficarão alinhados no perímetro da área de
competição, e de frente para o Juiz Principal. Após cumprimentar o quadro
de árbitros e um ao outro, AO sairá da área de competição. Aka se deslocará
para a posição de inicio e anunciará claramente o nome do kata que será
executado, Aka fará a saudação e começará. Após concluído o kata fará a
saudação final. Aka deixará a área de competição e aguardará a
apresentação de AO. Após concluído por AO, ambos retornarão para o
perímetro da área de competição e aguardarão a decisão do quadro de
árbitros.
2. Shugo pode ser chamado pelo Juiz Principal para obter opinião
sobre uma possível desclassificação.
3. O Juiz Chefe cruzará e descruzará as bandeiras na direção do
atleta desclassificado.
4. Não poderá haver empate.
5. Os competidores se cumprimentarão entre si, em seguida o
quadro de juízes, e deixarão a área. 52
O juiz chefe pedirá a decisão (hantei) com apito em dois tons.
Os juízes levantaram suas bandeiras de forma simultânea. Depois de
dar tempo suficiente para a contagem dos votos ( uns 5 segundos)
as bandeiras serão abaixadas depois de um curto sinal de apito. Quem
anunciará o vencedor é o anunciador e não o juiz principal.

Caso um competidor ou uma equipe não se apresente ao ser


chamado ou se retire (kiken) a decisão se outorgará automaticamente
ao oponente sem necessidade de executar o kata notificado
previamente. Nesse caso o competidor ou equipe poderá realizar
o kata anunciado em uma rodada posterior.

53
Em Kata por equipe, os 3 membros devem
iniciar o Kata virados na mesma direção e
para o Juiz Chefe.Chefe (Sushin)

54
-Os Árbitros são figuras em evidência dentro do local
de eventos e devem ter aparência e comportamento
exemplares
-Atenção aos cabelos, barba e unhas! Do mesmo
modo que se exige do atleta, se exige do árbitro.
-Existem limites na relação entre árbitros, técnicos e
atletas, mas não ignore os atletas que sorriem para
você. Retribua o sorriso.
-Na execução do Hino Nacional, vire-se em direção à
bandeira e cante! Você é um exemplo a ser seguido.
-Se não souber cantá-lo, busque aprender!

55
Tenha paciência com as crianças – você já foi uma e
também tinha muitas dúvidas (tem até hoje).
Ensine os pequeninos e, sobretudo, aprenda com
eles.
Tenha paciência com os pais – coloque-se no lugar
deles.
Procure conhecer seus colegas de koto.
Se houver árbitros iniciantes, seja solícito, oriente
com humildade, corrija em particular e elogie em
público.
Se tiver alguma dúvida, peça ajuda a um árbitro mais
experiente.
Trabalhe em equipe, você não é o dono da verdade.
Respeite atletas e técnicos. 56
COMISSÃO DE ARBITRAGEM
DA IKGA-BRASIL

* Paulo Cesar Mucelin – Diretor Nacional

* Evandro Da Silva Pinto – Rio de Janeiro

* Anderson Nascimento – São Paulo

* Fabricio de Souza – Santa Catarina

* Sandro Ramires – Curitiba – Paraná

57
A IKGA-Brasil trabalhando em prol do
Karate e de um futuro cada vez melhor
para os seus praticantes

OSS!!!
OBRIGADO
Paulo Cesar Mucelin - FAIXA PRETA - 5º DAN (IKGA / CBK)
58