Você está na página 1de 41

BARROCO

Thaisy Campos
Objetivos

◍ Compreender o que foram a Reforma e a Contrarreforma e de que modo influenciaram a


produção artístico-cultural;
◍ Identificar e compreender como se articulam os agentes do discurso no período;
◍ Explicar como os conceitos de agudeza, rebuscamento e contraste definiram o projeto
literário do Barroco;
◍ Diferenciar cultismo e conceptismo, justificando tal diferenciação com elementos dos
textos literários;
◍ Reconhecer recursos linguísticos explorados na literatura barroca, como metáforas,
antíteses, paradoxos e analisar de que modo esses recursos participam da construção
de sentido dos textos;
◍ Explicar como os sermões do Padre Vieira refletem características do conceptismo
barroco;
◍ Identificar características da poesia sacra, lírica e satírica de Gregório de Matos;
◍ Reconhecer ecos da produção barroca em textos literários produzidos em diferentes
momentos.

2

No século XVII, o ser humano vivem em
conflito, atormentado por dúvidas
existenciais , dividido entre uma postura
racional e humanista e uma existência
assombrada pela culpa religiosa. O barroco
representa esse tempo de instabilidade e
incerteza

3
CONTEXTO HISTÓRICO
Início

◍ Século XVII –1601.


◍ Bahia.
◍ O barroco ganhou impulso entre 1720 e 1750,
momento em que várias academias literárias
foram fundadas por todo o país.
◍ Na Publicação de Prosopopeia, de Bento
Teixeira.

5
Escola

◍ Arte da Indisciplina;
◍ Arte da Contrarreforma;
◍ Pretendia educar e moralizar os fiéis;
◍ Capaz de seduzir, convencer e converter;
◍ Retoma o prestígio da Igreja Católica;
◍ Na Europa era empregada como uma arte
catequética;
Reforma e Contrarreforma

◍ Tudo tem início em 1517 quando Martinho Lutero divulga um conjunto de 95 teses
em que denunciavam a venda do perdão como uma prática corrupta da Igreja
Católica;
◍ Lutero começou, então, a defender que o único caminho para a salvação pessoal
era um vida regrada, marcada pela religiosidade, pelo arrependimento sincero
dos pecados e pela confiança na misericórdia de Deus.
◍ Em pouco tempo, as ideias se difundiram por toda a Europa, muitos fiéis
aderiram as ideias de Lutero, excomungado pelo papa Leão X, porém a Reforma já
não podia mais ser contida;
◍ Calvino, luterano convertido, passou a defender a ideia de que a prosperidade
obtida por meio do trabalho era uma manifestação do favor divino, fazendo com
que a burguesia aderisse ao protestantismo. Era a primeira vez que o lucro
passou a ser visto como algo aceitável;

7
Reforma e Contrarreforma

◍ Em 1545 a reação católica, conhecida como


Contrarreforma, começou com a instalação do Concilio de
Trento para definir medidas que pudessem conter as
consequências da Reforma Protestante. As medidas mais
importantes:
◍ Ressurgimento do Tribunal do Santo Ofício;
◍ A criação dos Índices dos livros proibidos;
◍ A criação da Companhia de Jesus pelo padre Inácio de
Loyola.
8
Barroco: a harmonia da dissonância

◍ A reação católica ao protestantismo terá grande influência na definição das


características do Barroco: na origem dessas características, há uma tensão que
nasce da tentativa de fundir duas visões opostas: a perspectiva
antropocêntrica, herdada do Renascimento, e a teocêntrica, resgatada pela
Contrarreforma;
◍ Desta forma, a arte barroca é marcada pela angústia de um ser humano
atormentado por grandes dúvidas existenciais.
◍ O desafio do Barroco era representar um mundo instável: por isso a arte do
período vive de contrastes que traduzem a tensão entre a aspiração à harmonia e
à felicidade eterna e a beleza que se vê na luta e no sofrimento humanos.
◍ A obra dos principais artistas barrocos busca unir aspectos contraditórios: o
sagrado e o profano, as luzes e as sombras, o paganismo e o cristianismo, o
racional e o irracional;
9
A poesia tem o desejo de produzir o
espanto.

10
O projeto Literário do Barroco

◍ A chave para compreender as características da literatura barroca


é aceitar que ela foi escrita com o objetivo de desencadear uma
reação em um leitor de perfil muito específico.
◍ A circulação dos textos continua restrita à corte, e às
universidades;
◍ Surgem as Academias, para criar condições de diálogo contínuo e
produtivo entre o diferentes escritores, que se reúnem para ler e
estudar a poesia e os tratados de retorica dos clássicos latinos;
◍ As cópias são acessíveis a poucos – evitava-se a divulgação para
o público tido como “vulgar”.
11
O projeto Literário do Barroco

◍ A poesia é escrita por poetas para poetas;


◍ O objetivo das produções é escrever textos sofisticados,
permitindo a repetição de temas para que pudessem haver
comparações entre os diferentes poetas: quanto mais
elaborado o texto, maior a distinção conferida ao leitor
capaz de compreendê-lo;

12
Características Barrocas

◍ Fusionismo: referente à fusão das visões medieval e renascentista, antagônicas.


◍ Dualidade: tentativa de aproximar os opostos, destacando o contraste, ao mesmo
tempo que tenta conciliar os extremos como pecado/perdão,
erotismo/espiritualidade;
◍ Pessimismo: a vida terrena é caracterizada por traços que sugerem tristeza e
sofrimento, para representa-la como oposta à felicidade da vida celestial.
Dividido entre razão e religião, o ser humano opta pela religião na esperança de
alcançar a glória divina.
◍ Feísmo: Para manifestar o pessimismo, muitos autores exploram a miséria da
condição humana, apresentada em alguns aspectos cruéis e dolorosos e , muitas
vezes, repugnantes.
◍ Rebuscamento: a escrita sofisticada, por vezes de difícil entendimento,
utilizando uma linguagem trabalhada, cheia de imagens e de figuras de linguagem;
13
◍ Dinamismo e teatralidade: a busca por criar sensações d
movimento, que representa a instabilidade do período – traços
hiper-realistas dão às obras de arte um caráter mais
exagerado, teatral, destinado a chocar o observador.
◍ Reflexão sobre a fragilidade humana: fugacidade do tempo,
crítica à vaidade, contradições do amor.
◍ Exagero: Como reflexo do dilema o poeta exagera, rebusca,
dramatiza seus sentimentos.
◍ Conflito: Antropocentrismo x Teocentrismo; Claro x escuro;
Prazer pagão x fé religiosa;

14
Temas frequentes na literatura barroca

◍ Fugacidade da vida e das coisas;


◍ A morte, expressão máxima de efemeridade das coisas;
◍ Concepção do tempo como agente da morte e da dissolução das
coisas;
◍ Arrependimento;
◍ Erotismo;
◍ O sobrenatural;
◍ O misticismo;
◍ Apelo a religião;
◍ Sedução do mundo;

15
Linguagem: agudeza e engenho

VIDE PÁGS 174 e 175.

16
Figuras de linguagem do Barroco

◍ Antítese: Aparece na contradição do homem barroco, seu dualismo;


◍ Hipérbole: Dá ideia de grandiosidade e pompa
à escola literária barroca;
◍ Metáfora: Comparações implícitas nos textos;
◍ Paradoxo: Remete à união de duas ideias contrárias em um só
pensamento;
◍ Prosopopeia: Personifica os seres inanimados para dar mais
dinamicidade à realidade.

17
As correntes do Barroco
◍ Cultismo: caracteriza-se pela elaboração muito rebuscada da
linguagem. São três artifícios: jogos de palavras, jogos de
imagens e jogos de construção;
◍ Conceptismo: predomina nos textos em prosa. Em lugar do
rebuscamento linguístico, o escritor conceptista procura
seduzir o leitor pela construção intelectual, valorizando o
conteúdo, a essência da significação.

18
No Brasil

Cultismo:
◍Exagero de ideias;
◍ Complexidade de sentimentos;
◍ Abundância de figuras e linguagens;
◍ Representante : Gregório de Matos.

Conceptismo :
◍ Linguagem rebuscada;
◍ Sensualidade;
◍ Representante : Padre Antônio Vieira

19
Principais Autores

20
O Barroco Brasileiro

◍ Sistema Literário – condições para existência de uma


literatura nacional;
◍ No Brasil, tem início em 1601 com a publicação de
“Prosopopéia”, escrito por Bento Teixeira;
◍ Principais autores: Padre Antonio Vieira e Gregório de
Matos.

21
Bento Teixeira
(1561-1600)

◍ Considerado o mais antigo poeta brasileiro;


◍ Sua poesia Prosopopeia surge como primeiro
documento poético com uma referência local,
brasileira.

22
Padre Antonio Vieira

◍ Seus sermões ficaram famosos pela argumentação engenhosa


e pela retórica perfeita;
◍ Principal expressão do Barroco em Portugal.
◍ Sua obra pertence tanto à literatura portuguesa quanto à
brasileira.

23
Sermões

◍ São bastante conhecidos os seguintes sermões:


◍ Sermão da Sexagésima;
◍ Sermão pelo o bom-sucesso das armas de Portugal
contra as de Holanda;
◍ Sermão de Santo Antônio;

24
Sermões

O sermão Barroco deveria demonstrar uma posição


moral por meio de uma imagem que, associada a um
fato ou citação da Bíblia, pudesse ser um símbolo da
posição a ser defendida.

Ver página 180 e 181.

25
Gregório de Matos Guerra
(1633?-1696)

◍ Maior poeta barroco brasileiro;


◍ Um dos fundadores da poesia lírica e
satírica;

26
A Lírica

◍ Cultivou três vertentes da


poesia lírica:
◍ A Religiosa;
◍ A Amorosa;
◍ A filosófica;

27
A poesia Lírica

◍ Retoma temas clássicos, como a oposição entre o


espírito e matéria, para desenvolver sua poesia;
◍ Transforma sua poesia em exercício exagerado do
artificialismo da linguagem cultista;
◍ Sempre é possível identificar o desenvolvimento
28
de um raciocínio exemplar.
29
A poesia sacra
◍ Sobressai o senso de pecado, a constatação da fragilidade
humana e o temos diante da morte e da condenação eterna.
◍ Essa face de pegador arrependido aparece na fase final de sua
vida, já que , na juventude, o poeta fez várias composições
que desafiavam o poder divino.
30
31
A poesia Satírica

◍ Crítica:
◍ A usura da Igreja;
◍ A riqueza inescrupulosa das autoridades
governamentais do Brasil Colonial;
◍ Exploração da Metrópole portuguesa;
◍ A alienação dos mestiços brasileiros;

32
Que falta nessa cidade?

Que falta nesta cidade? ........................ Verdade


Que mais por sua desonra?.................... Honra
Falta mais que se lhe ponha?................. Vergonha.
O demo a viver se exponha,
por mais que a fama exalta,
numa cidade onde falta
Verdade, Honra e Vergonha.

33
Arquitetura Barroca
40
Obrigada!
Dúvidas?

41