Você está na página 1de 2

DINAMICA: A TROCA DE UM SEGREDO.

No dia 19 de fevereiro de 2013, realizamos em sala de aula a dinâmica “a troca de um segredo”. Esta dinâmica teve como objetivo expor nossas dificuldades e exercitar tentando buscar através dos outros resoluções para nossos problemas.

A dinâmica procedeu da seguinte forma: cada aluno escreveu em um pedaço de papel

aquilo que ele considerava seu maior problema, sem pôr nomes e em seguida entregasse ao professor. Após todos entregarem seus problemas, o professor embaralhou todos os papeis

par que ninguém pegasse o seu mesmo problema.

Em seguida cada aluno se direcionou a mesa do professor e pegou um papel e teria que ler e pensar em como ele iria resolver aquele problema, levando em consideração que aquele problema deveria ser considerado como seu, ou seja, aquele problema deveria ser encarado como “meu” problema e então de que forma “eu” poderia resolver o “meu problema”. Após alguns minutos os alunos foram chamados a ir até a frente e dizer “seu” problema e expor como ele iria resolver o problema.

A primeira aluna a ir até a frente, ler seu problema e dizer como ela iria resolvê-lo

tratou da questão da timidez e falta de experiência em se apresentar em publico. Surpreendentemente, pelo fato de estarmos em uma turma de futuros engenheiros, grande parte dos próximos alunos que foram à frente também trataram do mesmo assunto. Portanto, para que se possa resolver esse problema, os alunos proporão que se poderia ter mais iniciativa, coragem, força de vontade de mudar, ler livros de autoajuda, assistir palestras sobre o tema, dentre outros.

O segundo tema de perguntas mais frequentes, foi à questão da retenção de alunos na

disciplina Mecânica dos Sólidos. Os alunos se veem diante de problemas sobre como podem passar nesta disciplina, como estudar adequadamente, etc. Sugestões de resoluções expostas levaram a duas propostas básicas. A primeira é de que os alunos precisam se esforçar mais, pois a disciplina não é fácil, dessa forma os alunos precisam se empenhar mais para que eles consigam obter um sucesso durante a realização da disciplina e evite o atraso das matérias adjacentes. A segunda proposta para sanar esta dificuldade enfrentada pelos alunos é se adequar a didática do professor, haja vista que apesar de ele dificultar na forma de avaliar seus alunos, por experiência dos próprios alunos que já se formaram, esta matéria não sera facilmente esquecida e se caso ele trabalhe nesta área com certeza exercerá um bom trabalho na sua empresa.

Os problemas se restringiram a esses dois temas. No entanto, o objetivo da dinâmica foi atingido, apesar da repetição de problemas, a maioria dos alunos mostraram formas de resolução diferentes, dessa forma pode-se ter uma grande noção de como resolver os problemas e assim utilizar aquele que mais lhe agradou.

DINAMICA: “NÃO DESEJE AO PROXIMO, AQUILO QUE NÃO GOSTARIA PARA SI.”

O objetivo desta dinâmica foi ver a que ponto chega a imaginação dos alunos ao ver o próximo passar por algo próximo ao ridículo.

Todos os alunos tiveram que escrever algo que alguém deveria fazer na frente, para que todos viessem, algo como dançar, cantar, fazer algo engraçado. A criatividade do povo foi surpreendente.

Ao fim, todos anotaram seus nomes no papel e entregaram ao professor. O objetivo da dinâmica não era fazer ninguém passar vergonha, mas sim que os alunos observassem a que ponto chega a criatividade dos alunos ao querer ver o outro “pagar mico”.

Após a entrega, os alunos começaram a se perguntar sobre o que iria acontecer. Muitos ficaram com medo de o professor chamar o próprio aluno para fazer o que ele escreveu no papel, mas isso não aconteceu. O professor abriu cada um e os leu para os alunos.

Ao se fazer uma dinâmica dessa, observa-se como as pessoas são capazes de fazer com que o outro passe por ridículo em frente a outrem. Isso foi uma forma de nos alertar para com essa questão. Precisamos nos colocar no lugar do outro e ter a noção de que nós não faríamos aquilo que nós sujeitamos em determinados momentos as pessoas.