Você está na página 1de 1

No âmbito da disciplina de Sociologia, visualizamos um filme cujo nome é a “Cida

de de Deus” e a formadora Cidália Furtado, pediu-nos que elaborasse-mos o resumo


do filme e que incutisse-mos a matéria dada nas aulas na história desse mesmo f
ilme e qual a solução que encontraríamos, sendo presidente do Brasil para atenua
r o problema.
Resumo do filme “ A Cidade de Deus”
O filme é uma realidade que acontece no Brasil e começa na década de 60 na “Cida
de de Deus”, que é uma favela onde habitam delinquentes. Nos anos 70, esta cidad
e dá uma reviravolta por completo, esta torna-se ainda mais violenta e alguns de
stes delinquentes comecem a praticar crimes e assaltos, traficam drogas… com o o
bjectivo de conseguirem mudar de vida, acho pertinente referir que muitos destes
delinquentes achavam que iriam ficar nessa vida de crime só durante um limite m
ínimo de tempo até terem dinheiro suficiente para conseguirem atingir um objecti
vo, uma necessidade, mas com o passar do tempo, este desejo foi sempre crescendo
, como se nunca tivesse sido realizado e nunca mais conseguiram sair dessa vida.
Toda a história é contada por um habitante dessa favela, um jovem que sonha ser
repórter fotográfico e que acaba por conseguir realizar seu sonho, lutando para
não cair neste mesmo mundo da delinquência. Os roubos nessa cidade primeirament
e começam com assaltos simples como por exemplo o assalto aos camiões de gás. Ma
is tarde começam a praticar crimes de 1. grau (como assassinatos de crianças in
ocentes). Os bandidos deste filme estavam sempre predispostos a roubar e nunca f
icavam sem dinheiro. Certo dia um desses grupos planejou um assalto a um motel e
acabaram por matar todas as pessoas que lá se encontravam. A violência nessa ci
dade cresce no seu dia-a-dia e torna-se como uma cultura/ aprendizagem para as c
rianças da Cidade de Deus. As crianças ao crescerem neste tipo de ambiente també
m acabam todas ou quase todas a consumir drogas, e a praticar diversos tipos de
crime, elas transformam-se em bandidas, pois são criadas ao ver estes assassinos
a matar qualquer pessoa que se atravesse a sua frente, sem dó nem piedade, de f
orma naturalmente cruel, e a pratica de crime torna-se como uma única forma de s
obrevivência, pois e a violência que comanda o destino. É importante destacar a
maneira como os moradores da cidade de deus se relacionavam com a morte. Para es
tes moradores era importante haver um “bandido”, pois estes é que faziam as leis
de protecção da comunidade. Era o respeito a essas regras que originava a paz n
a cidade.(quem matasse mais tornava-se o rei do tráfico pois era o sinonimo de r
espeito). Muitos destes jovens que obtaram seguir este caminho deveu-se a vários
factos sociais, e um destes factos deve-se a sua própria família, pois muitos d
estas famílias já davam um grande mau exemplo, pois alguns pais eram alcoólicos
e muitas das mães eram prostitutas. Não posso deixar de referir que a própria po
lícia estava envolvida neste negócio criminoso de contrabando e por inúmeras vez
es a força policial negligentemente acabava por abater inocentes, o que criava r
evolta e ódio contra a mesma. Foi o tal repórter fotográfico que conseguiu desve
ndar o segredo. E contar tudo o que se passou na “ Cidade de Deus”.