P. 1
Algas Verdes (Chlorophyta)

Algas Verdes (Chlorophyta)

|Views: 7.308|Likes:
Publicado porscaaaa

More info:

Published by: scaaaa on Apr 04, 2010
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

08/06/2013

pdf

text

original

ÍNDICE

1. Introdução...................................................................................................1 2. Formas Coloniais......................................................................................2 2.1. Colônias Amorfas..........................................................................2 2.2. Cenóbio...........................................................................................2 3. Uso das Algas...............................................................................................2 4. Reprodução.................................................................................................3 4.1. Assexuada.......................................................................................3 4.2. Sexuada...........................................................................................4 5. Ciclos Reprodutivos...................................................................................4 5.1. Haplobionte Haplonte...................................................................5 5.2. Haplobionte Diplonte....................................................................5 5.3. Haplodiplobionte...........................................................................5 5.4. Conjução........................................................................................6 6. Bibliográficas Consultadas......................................................................7

1) INTRODUÇÃO Filo Chlorophyta, composto pelas algas verdes, é o meio grupo de alga com cerca de 6.000 especies registradas. Extremamente abundantes nos ambientes aquáticos, onde é um dos mais importantes componentes do fitoplâncton; as algas verdes são responsáveis, a partir da fotossíntese, pela maior parte da produção de oxigênio molecular disponível no planeta. 90% vivem na água doce. São plantas bem simples, praticamente sem estrutura especializada. Em água salgada preferem pouca profundidade. Sua organização celular é eucariota, apresentam parece celular de celulose e cloroplasto. As algas verdes reservam amido no interior de suas células, e contêm os pigmentos clorofilas a e b, carotenos e xantofilas; a presença de clorofilas a e b sustenta a idéia de que as algas verdes tenham sido as ancestrais das plantas por possuírem esses tipos de clorofila. Apresentam também flagelo em alguma parte do seu ciclo de vida. As algas verdes são um grupo de organismos fotossintéticos composto por espécies microscópicas e macroscópicas. Encontram-se em todos os ambientes aquáticos: marinho, salubre e de água doce. A maioria das espécies vive a maior parte do seu ciclo de vida como células isoladas. Outras, no entanto, podem associar-se em colônias ou em filamentos. Elas crescem bem em toda zona do mar, dependendo da espécie. Há mais variedade nos mares tropicais, mas há uma alga especialista das zonas glaciais nas montanhas mais altas. Alguns organismos dependem de algas verdes para poderem desenvolver fotossíntese. Os cloroplastos dos Euglenóides e dos membros da classe Chlorarachnea foram presumivelmente adquiridos de algas verdes ingeridas. Existem ainda, formas saprófitas (sem pigmentos) e formas que vivem em associações com fungos (liquens), protozoários, celenterados (ex. hidras) e mamíferos (ex. nos pêlos de bicho preguiça). Morfologicamente, é um grupo muito diversificado, existindo formas unicelulares, coloniais, filamentosas e parenquimatosas. Algumas formas coloniais apresentam um número definido de células para a espécie. Estas colônias recebem o nome de Cenóbio. Quanto às formas filamentosas, estas podem ser celulares ou cenocíticas. As formas cenocíticas não apresentam paredes transversais, e são multinucleadas. Também existem formas cenocíticas não filamentosas.

As algas verdes unicelulares podem por vezes reproduzir-se tão depressa que a água torna-se verde. Ao que se dá o nome geral de "estoiro" de algas, e é causado por uma grande intensidade de luz como a luz solar. Um "estoiro" de algas pode ser removido filtrando a água por uma rede (malha em microns) ou através de filtros de diatomite. Uma esterilização da água por meio de ultravioletas pode evitar que isto suceda em primeiro lugar. A água verde é bastante útil para o cultivo de dáfnias e artémia. Algumas algas deste grupo estão sendo cultivadas em jardins artificiais para a produção de alimentos especiais, úteis para astronautas. Estão presentes em varias formas morfológicas como; formas unicelulares, filamentosas, coloniais, parenquimatosas e cenocíticas. 2) FORMAS COLONIAIS São constituídas por agregados de células, onde cada célula apresenta uma interdependência menor em relação às demais, quando comparadas as de um organismo pluricelular. As células da colônia apresentam-se unidas fisicamente apenas por mucilagens e freqüentemente não tem ligações citoplasmáticas entre si. São encontradas tanto fazendo parte do plâncton, quanto do bentos. Podem-se reconhecer dois tipos: 2.1) Colônias amorfas - Não existe uma organização definida das células na colônia. Podem ocorrer em Cyanobacteria e Chlorophyta de água doce ou marinhas. 2.2) Cenóbio - E um tipo de colônia mais elaborada e complexa, com forma e número de células definidos. Esse tipo de talo ocorre em Chlorophyta, porem, apenas em espécies de água doce.

3) USO DAS ALGAS Consumo humano ex. Monostroma, Caulerpa e Enteromorpha Consumo Animal – Tem sido regularmente usado como alimento para gado, ovelhas, cavalos, porcos e aves domésticas Farmacológicos Fabricação de cosméticos Fabricação de Fertilizantes Uso Medicinal

- Se utiliza para combater doenças como tubérculos, gripe, vermes e artrite - Na Ulva lactuca tem sido evidenciado atividade Antiinflamatória - Propriedades anti microbianas para Ulva, Cladophora e Enteromorpha. - Possuem atividade hipocolesterolêmica. - Anticoagulantes

4) REPRODUÇÃO 4.1) ASSEXUADA: Se da por divisão binária, ou fragmentação do talo e por esporulação (Zoósporo – esporos flagelados e Aplanósporo – esporos não flagelados). Fragmentação: fragmentos isolados crescem por mitose, constituindo um talo completo. Típico de algas filamentosas.

Divisão binária: comum nas formas unicelulares, que ocorrem à mitose para efetuar a divisão da célula.

Zoosporia: Cada zoósporo, dispersando-se pelo meio, é capaz de gerar nova alga.

4.2) SEXUADA: ISOGAMIA – fusão de zoogâmetas morfologicamente iguais. ANISOGAMIA OU HETEROGAMIA – fusão de dois gametas flagelados de tamanhos diferentes, sendo o feminino o maior. OOGAMIA – fusão de um gameta pequeno flagelado (anterozóide) com um gameta maior não flagelado (oosfera).

5) CICLOS REPRODUTIVOS: O histórico de vida e extremamente variável: *Haplobionte diplonte. ex. Caulerpa, Codium. *Haplobionte haplonte. ex. Zygnema, Spirogyra. *Diplobionte isomórfico. ex. Ulva, Chaetomorpha. *Diplobionte heteromórfico. ex. Derbesia (2n), alternando com uma fase n muito diferente, descrita no passado como um gênero distinto, Halicystis.

5.1)

HAPLOBIONTE HAPLONTE

Meiose Inicial ou Zigótica – O organismo adulto(n) produz gametas por meiose. Os gametas fecundam dando origem ao Zigoto(2n) que sofre meiose e vira esporos(n).
ex. Zygnema, Spirogyra

5.2)

HAPLOBIONTE DIPLONTE (DIPLOBIONTE)

Meiose Final ou Gamética – O organismo adulto (2n) sofre meiose dando origem aos gametas (n) que fecundam e viram o zigoto(2n).
ex. Caulerpa, Codium

5.3)

HAPLODIPLOBIONTE,

ALTERNÂNCIA

DE

GERAÇÕES

OU

METAGÊNESE Meiose Intermediária ou espórica. O ciclo de vida se alterna em gerações de indivíduos haplóides e diplóides.
ex. Ulva, Chaetomorpha

CONJUGAÇÃO Ocorre em algas filamentos. As células de um filamento se transformam em gametas masculinos e passam para as células de outro filamento transformadas de gametas femininos (2n), que se liberta do filamento materno e sofre meiose origina novos filamentos

6) BIBLIOGRAFICAS CONSULTADAS INTERNET. Busca sobre filo Chlorophyta Disponível em:

<http://www3.fsa.br/LocalUser/Biologia/arquivos%20pdf/Prof.%20Roberto/8.%20Reino %20Plantae%20-%20Filo%20Chlorophyta%20e%20tipos%20de%20ciclo%20de%20vida %20em%20algas.pdf> Acesso em: 30. Mar. 2010 INTERNET. 2010 INTERNET. Características Gerais das Algas Disponível em: Morfologia e organização celular Disponível em:

<http://www.infoescola.com/biologia/divisao-clorophyta-cloroficeas/> Acesso em: 30. Mar.

<http://www.tiosam.net/enciclopedia/?q=Chlorophyta> Acesso em: 30. Mar. 2010 INTERNET. Chlorophytas Disponível em:

<http://www.ff.ul.pt/paginas/gteixeira/Botanica/algas.pdf> Acesso em: 30. Mar. 2010 INTERNET. em: 30. Mar. 2010 INTERNET. Ciclos Reprodutivos das Algas Disponível em: Divisão Chlorophyta Disponível em: < Acesso

http://webspace.webring.com/people/cu/um_6632/chlorophyta.html#Chloro-carac>

<http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/algas/algas-13.php> Acesso em: 30. Mar. 2010 INTERNET. Tipos de Algas Disponível em:

<http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/algas/algas-2.php> Acesso em: 30. Mar. 2010 INTERNET. 30. Mar. 2010 Ciclos Reprodutivos Disponível em:

<http://www.infoescola.com/biologia/ciclos-de-vida-haplobionte-diplobionte/> Acesso em:

INTERNET. 30. Mar. 2010 INTERNET. Mar. 2010 INTERNET.

Algas

Disponível

em:

<http://www.scielo.br/scielo.php?

script=sci_arttext&pid=S0100-40422004000100024&lng=en&nrm=iso&tlng=pt> Acesso em:

Chlorophytas

Disponível

em:

<http://www.itaya.bio.br/BotanicaIV/Algas%20primeira%20aula2006.pdf> Acesso em: 30.

Uso

das

Algas

Disponível

em:

<

http://www.slideshare.net/enrichiptell/importancia-medicinal-de-las-algas-verdes-marinaspresentation> Acesso em: 30. Mar. 2010

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->