P. 1
Simulado Aberto Nacional - FUVEST

Simulado Aberto Nacional - FUVEST

|Views: 2.357|Likes:
Publicado porcb_penatrujillo

More info:

Published by: cb_penatrujillo on Dec 13, 2010
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

01/10/2013

pdf

text

original

SIMULADO ABERTO

NACIONAL

FUVEST
USP • APMBB • SANTA CASA
TIPO No DE INSCRIÇÃO NOME

S9

REALIZAÇÃO

PATROCÍNIO

NACIONAL INFORMAÇÕES INDISPENSÁVEIS PARA OS PARTICIPANTES DO SIMULADO ABERTO NACIONAL E SEUS FAMILIARES
COMO UTILIZAR A CORREÇÃO DA PROVA PARA MELHORAR O DESEMPENHO E UTILIZAR A ESTRATÉGIA QUE VOCÊ IRÁ UTILIZAR NA HORA DA PRIMEIRA FASE DA FUVEST, EM 22 DE NOVEMBRO

SIMULADO ABERTO

Correção Online - Fuvest

Tão importante quanto acertar o maior número possível de questões é, após a prova, aprender a resolver as questões que errou. Para isso, o Simulado Aberto Nacional propõe a CORREÇÃO ONLINE. Veja como proceder: 1. A partir das 19h, acesse o site www.simuladoaberto.com.br; 2. Clique sobre CORREÇÃO ONLINE - FUVEST; 3. Digite seu número de inscrição e data de nascimento, para ter acesso ao quadro de respostas eletrônico; 4. Baseando-se no quadro onde você marcou suas respostas, página 23 desse caderno de questões, passe para o quadro eletrônico que estará na tela de seu computador e, em seguida, clique em “enviar”; 5. Imediatamente você receberá um primeiro boletim informando seu número de acertos e quais das 90 questões você errou; 6. Resolva novamente as questões erradas e informe as novas alternativas que julgar corretas para elas; 7. O sistema fará outra correção e emitirá um segundo boletim, informando o novo número de acertos e quais as questões que ainda continuam erradas; 8. Se isso ocorrer, repita o procedimento 6 para obter um terceiro boletim definitivo; 9. O prazo para você fazer essas duas tentativas de acerto termina às 18h da segunda-feira, dia 21 de setembro, quando será disponibilizado no www.simuladoaberto.com.br o gabarito da prova.

Relatório de Desempenho
SERÁ PUBLICADO NO DIA 09 DE OUTUBRO NO SITE WWW.SIMULADOABERTO.COM.BR. SEU DESEMPENHO COMPARADO COM TODOS OS ESTUDANTES QUE PARTICIPARAM DO SIMULADO ABERTO NACIONAL DO SISTEMA ANGLO DE ENSINO.

INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA
1. Esta prova contém 90 questões de múltipla escolha, cada uma com 5 alternativas, das quais somente uma é correta. Assinale no cartão de respostas a alternativa que você julgar correta. 2. Será anulada a questão em que for assinalada mais de uma alternativa ou que estiver totalmente em branco. Assinale apenas uma alternativa para cada questão. 3. Assinale a resposta preenchendo totalmente, a caneta (azul ou preta), o respectivo alvéolo, com o cuidado de não ultrapassá-lo. Não assinale as respostas com “X”, pois essa sinalização não será considerada. Não use lápis ou caneta vermelha, em hipótese alguma, para assinalar as respostas.
Exemplo de preenchimento CORRETO
1 A 2 A 3 A 4 A 5 A
B B B B B C C C C C D D D D D

Exemplo de preenchimento INCORRETO
1 A 2 A 3 A 4 A 5 A
B B B B B C C C C C D D D D D

31 A 32 A 33 A 34 A 35 A

B B B B B

C C C C C

D D D D D

31 A 32 A 33 A 34 A 35 A

B B B B B

C C C C C

D D D D D

4. Não rasure nem amasse a folha de respostas. Não escreva nada no cartão de respostas fora do campo reservado.

SIMULADO ABERTO NACIONAL - FUVEST

2

SISTEMA ANGLO DE ENSINO

● PROVA DE CONHECIMENTOS GERAIS

FUVEST — 09/2009

QUESTÕES
1. Leia atentamente o excerto a seguir, extraído de uma reportagem publicada em 4/8/2009 no Caderno de Economia do site Universo On-line, da Folha de S.Paulo: A cotação do dólar comercial caiu 0,55% nesta terça-feira e fechou em 1,824 na venda. Trata-se do quarto dia seguido de queda da moeda americana, que ficou no menor valor desde 25 de setembro. No ano, a baixa acumulada é de 21,82%. Assinale a alternativa incorreta: A) O trecho permite concluir que o valor para compra não é igual ao valor para venda. B) Em 3/8/2009 o dólar estava valendo R$ 1,834. C) A baixa acumulada, de 21,82%, diz respeito ao período de janeiro a agosto de 2009. D) O valor do dólar no Brasil em 4 de agosto de 2009 é igual ou inferior ao valor dessa moeda em 25 de setembro de 2008. E) Desde 25 de setembro de 2008 o dólar não tinha queda superior a 0,55%. 2. (ESPM) — “Em 1963/1964, o ambicioso discurso do inquieto cinema brasileiro alcançaria, de forma definitiva, sua inscrição no âmbito da melhor produção cultural do país. Com Vidas Secas, de Nelson Pereira dos Santos — que realizara o “clássico” Rio 40 Graus (54) e Mandacaru Vermelho (61) — e Deus e o Diabo na Terra do Sol, de Glauber Rocha, o Cinema Novo levava o filme brasileiro a um novo patamar dentro do quadro de nossa cultura.”
(HELOISA B. DE HOLLANDA e MARCOS A. GONÇALVES. Cultura e Participação nos Anos 60, Editora Brasiliense, SP, 1999)

Com base no texto e considerando os conhecimentos cartográficos, analise as afirmações: I. O trecho “um mapa é um mapa” é bastante realista, já que os mapas são representações limitadas dos lugares e jamais poderiam servir para conhecê-lo, como a autora, em sua romântica visão, imagina. II. A autora considera que as legendas dos mapas são formas tão eficientes de entender o que está representado nos mapas, que poderiam dispensar as viagens até esses lugares. III. Um mapa pode criar imagens de um lugar ou de uma realidade, desobrigando o leitor de estar presente no local representado. Seu uso pela mídia pode favorecer a sensibilização da sociedade em relação a um problema. IV. Mapas podem facilitar a difusão de informações para amplos públicos, uma vez que a linguagem cartográfica pode, às vezes, ser mais acessível que a linguagem escrita. São verdadeiras apenas: A) I e II. B) I, III e IV. C) II, III e IV. D) I e IV. E) II e III. 4. Analise o texto: “Constitui um bioma brasileiro que se estendia originalmente por uma área de dois milhões de km2, hoje restam apenas 20% desse total. Este bioma apresenta solo deficiente em nutrientes e rico em ferro e alumínio, abriga plantas de aparência seca, entre arbustos esparsos e gramíneas e um tipo mais denso de vegetação, de formação florestal. Estima-se que 10 mil espécies de vegetais, 837 de aves e 161 de mamíferos vivam ali. Essa riqueza biológica, porém, é seriamente afetada pela caça e pelo comércio ilegal. Este bioma é o sistema ambiental brasileiro que mais sofreu alteração com a ocupação humana”.
Adaptado de www.portalbrasil.net. Acessado em abril/2008.

O texto acima trata do Cinema Novo. Aponte a alternativa que apresenta características do movimento que ficou conhecido como Cinema Novo Brasileiro: A) a produção do Cinema Novo pretendia realizar filmes vinculados criticamente à realidade do subdesenvolvimento. B) a produção do Cinema Novo priorizou a realização de filmes comerciais e leves, capazes de medir forças com o cinema estrangeiro. C) a produção do Cinema Novo se caracterizou pela exploração da pornografia, as chamadas pornochanchadas. D) o Cinema Novo repudiou a idéia do cinema de autor, que surgira como forma de romper com os constrangimentos da grande produção. E) o Cinema Novo fugia da temática política, humana e social, pois privilegia abordagens não engajadas. 3. Leia o poema Legenda com a palavra mapa, de Adélia Prado, publicado na obra Terra de Santa Cruz (1981): Tebas, Madian, Monte Hor, esfingéticos nomes. Iduméia, Efraim, Gilead, histórias que dispensam meu concurso. Os mapas me descansam, mais em seus desertos que em seus mares, onde mergulho porque mesmo nos mapas são profundos, voraginosos, indomesticáveis. Como pode o homem conceber o mapa? Aqui rios, aqui montanhas, cordilheiras, golfos, aqui florestas, tão assustadoras quanto os mares. As legendas dos mapas são tão belas que dispensam as viagens. Você está louca, dizem-me, um mapa é um mapa. Não estou, respondo. O mapa é certeza de que existe o LUGAR, o mapa guarda sangue e tesouros. Deus nos fala no mapa com voz geógrafa.

O bioma brasileiro a que o texto faz referência é: A) Campos. B) Floresta Latifoliada. C) Caatinga. D) Cerrado. E) Floresta Equatorial. 5. Ao sul dos Açores, associadas à Crista Médio-Atlântica, existem fontes hidrotermais profundas. No fundo ocêanico, existem pequenas mas numerosas fissuras, através das quais a água fria do oceano entra em contato com as rochas quentes, formadas recentemente. A água aquecida sobe e arrasta consigo vários constituintes das rochas circundantes. Quando emerge do interior da Terra, no fundo oceânico, o fluido é rico em sais, muitas vezes metálicos, que se vão depositando em torno da abertura, formando uma estrutura a que se dá o nome de chaminé. Dela emanam, sem cessar, inúmeros gases ricos em metano e compostos de enxofre, criando à sua volta um ambiente único. Nesses locais, a água circula a temperaturas que podem atingir os 400ºC, mantendo-se no estado líquido, devido às elevadas pressões a que está submetida. No entanto, a três centímetros do fluxo principal de água quente, a temperatura é a normal para essas profundidades, de apenas 2ºC. Associadas às fontes hidrotermais profundas, desenvolvem-se bactérias quimioautotróficas, que produzem compostos orgânicos a partir de carbono inorgânico e da oxidação de compostos de enxofre libertados pelas chaminés. Estes seres vivem em simbiose com organismos mais desenvolvidos. Neste ecossistema invulgar, crescem também vermes tubulares (poliquetas tubulares), moluscos bivalves e espécies estranhas de caranguejos e de camarões.

–3–

ANGLO VESTIBULARES ● O esquema da figura representa o perfil da estrutura de uma fonte hidrotermal, no fundo do mar. 7. Variação da temperatura global da terra perto da superfície Variação da temperatura em graus Celsius 1,0 Aproximadamente 1500 metros Emissão de água quente 0,4 Entrada de água fria 0,2 0 –0,2 –0,4 1860 Magma
http://www.gave.min-edu.pt/np3/134.html

0,8 0,6

1880

1900

1920

1940

1960

1980

2000

Fonte: Centro Hadley

De acordo com o gráfico pode-se concluir: A) que a temperatura na Terra se elevou apenas durante a Revolução Industrial. B) que a recente globalização acentuou o aumento da temperatura na superfície da Terra. C) que foi no período do entre guerras que se verificou o maior índice de aquecimento na Terra. D) que não há relação entre o aumento de temperatura e o nível de CO2 na superfície da Terra. E) que não há relação entre as alterações de temperatura e o uso de combustíveis fósseis.

Selecione a alternativa que preenche os espaços na frase seguinte, de modo a obter uma afirmação correta. Nas cadeias alimentares que se estabelecem nas fontes hidrotermais profundas, a função de __________ é assumida pelas bactérias quimioautotróficas, que utilizam como fonte de __________ os compostos de enxofre, através de reações de oxidação-redução. A) B) C) D) E) produtor — matéria microconsumidor — matéria produtor — energia microconsumidor — energia decompositor — matéria

8.

“… Um operário desenrola o arame, o outro o endireita, um terceiro corta, um quarto o afia nas pontas para a colocação da cabeça do alfinete; para fazer a cabeça do alfinete requerem-se 3 ou 4 operações diferentes; …”
SMITH, Adam. A Riqueza das Nações. Investigação sobre a sua Natureza e suas Causas. Vol. I. São Paulo: Nova Cultural, 1985.

6.

Pelas normas vigentes, o litro de álcool hidratado que abastece os veículos deve ser constituído de 96% de álcool puro e 4% de água (em volume). As densidades desses componentes são dadas na tabela. Substância água álcool Densidade (g/L) 1000 800

Um técnico de um órgão de defesa do consumidor inspecionou cinco postos suspeitos de venderem álcool hidratado com maior quantidade de água do que o especificado. Colheu uma amostra do produto em cada posto, mediu a densidade de cada uma, obtendo: Posto I II III IV V Densidade do combustível (g/L) 822 820 815 808 805

Jornal do Brasil, 19 de fevereiro de 1997.

A respeito do texto e do quadrinho são feitas as seguintes afirmações: I. Ambos retratam a intensa divisão do trabalho, à qual são submetidos os operários. II. O texto refere-se à produção informatizada e o quadrinho, à produção artesanal. III. Ambos contêm a idéia de que o produto da atividade industrial não depende do conhecimento de todo o processo por parte do operário. Dentre essas afirmações, apenas A) B) C) D) E) I está correta. II está correta. III está correta. I e II estão corretas. I e III estão corretas.

A partir desses dados, o técnico pôde concluir que estavam com o combustível adequado somente os postos: A) B) C) D) E) I e II. I e III. II e IV. III e V. IV e V.

–4–

● PROVA DE CONHECIMENTOS GERAIS

FUVEST — 09/2009 9. (FUVEST/2007) — Alguns problemas de saúde, como bócio endêmico e retardo mental, são causados pela ingestão de quantidades insuficientes de iodo. Uma maneira simples de suprir o organismo desse elemento químico é consumir o sal de cozinha que contenha de 20 a 60 mg de iodo por quilograma do produto. No entanto, em algumas regiões do País, o problema persiste, pois o sal utilizado ou não foi produzido para consumo humano, ou não apresenta a quantidade mínima de iodo recomendada. A fonte de iodo utilizada na indústria do sal é o iodato de potássio, KIO3, cujo custo é de R$ 20,00/kg. Considerando que o iodo representa aproximadamente 60% da massa de KIO3 e que 1kg do sal de cozinha é comercializado ao preço médio de R$ 1,00, a presença da quantidade máxima de iodo permitida por lei (60 miligramas de iodo por quilograma de sal) representa, no preço, a porcentagem de A) B) C) D) E) 0,10% 0,20% 1,20% 2,0% 12% 11. Releia o segundo parágrafo do texto: “Apesar de ter havido redução significativa desde 1982, quando o índice nacional era de 47%, o ritmo da melhora vem caindo. Se for mantido, o país não cumprirá a meta, estabelecida pelo movimento Todos pela Educação, de ter 100% das crianças plenamente alfabetizadas até 2022.” A primeira oração de cada um dos períodos expressa, respectivamente: A) Um momento passado em que houve progresso no combate ao analfabetismo infantil; a causa de tantas crianças continuarem analfabetas no Brasil atual. B) Uma ressalva que admite importantes conquistas pregressas; uma hipótese desastrosa que põe em risco o futuro das crianças brasileiras. C) A intenção do Ministério da Educação no início dos anos 1980; um momento futuro em que o fracasso da educação brasileira ficará novamente patente. D) A concordância entre os resultados obtidos no passado e a meta pretendida pelo movimento Todos pela Educação; uma hipótese otimista que pode assegurar melhores resultados futuros. E) Os efeitos já atingidos pelo Ministério da Educação; os resultados que o Ministério da Educação almeja.

O fragmento a seguir, extraído de um editorial do jornal Folha de S.Paulo, servirá de base para as questões 10 e 11. ANALFABETISMO INFANTIL NO BRASIL, 11,5% das crianças de oito e nove anos são analfabetas, segundo o IBGE. O percentual supera a média nacional entre adultos, de 10%. No Nordeste, o índice infantil vai a 23%. No Maranhão atinge o pico nacional: 38%. Apesar de ter havido redução significativa desde 1982, quando o índice nacional era de 47%, o ritmo da melhora vem caindo. Se for mantido, o país não cumprirá a meta, estabelecida pelo movimento Todos pela Educação, de ter 100% das crianças plenamente alfabetizadas até 2022. A Provinha Brasil, do Ministério da Educação, que também avalia o nível de alfabetização no segundo ano do ensino fundamental, vem apresentando resultados igualmente dramáticos. Os dados reforçam a necessidade de dar mais atenção à pré-escola. Entre as crianças que têm de quatro a seis anos, 22% estão fora do pré — fonte certa de estímulos e elementos pedagógicos de grande valia para o desenvolvimento intelectual infantil.
(Folha de S.Paulo, 14 de julho de 2009, pág. A2)

Texto para as questões 12 e 13 Em 2008, no Rio de Janeiro, foi encenada a peça de teatro Quadrilha, baseada no poema homônimo de Carlos Drummond de Andrade, com direção de Rafael Cruz. Eis uma reprodução do cartaz de exibição dessa montagem, seguido da transcrição do texto verbal nele incluído, para facilitar a leitura:

10.

Considerando os dados Utilizando seu conhecimento de mundo, aponte a alternativa incorreta a respeito dos dados contidos no texto: A) Há regiões brasileiras em que a porcentagem de crianças de oito e nove anos analfabetas é seguramente inferior a 11,5%. B) A probabilidade de uma criança maranhense de oito ou nove anos permanecer analfabeta é cerca de três vezes maior do que aquela que existe no país como um todo. C) Nos últimos 27 anos a porcentagem de crianças de oito e nove anos analfabetas foi reduzida em mais de 75%. D) A diminuição significativa do índice de crianças analfabetas que se verifica há mais de duas décadas indica que basta manter o atual ritmo de redução dos índices de analfabetismo para conseguir cumprir a meta estabelecida pelo movimento Todos pela Educação. E) Se o país não melhorar seu desempenho na educação fundamental e na pré-escolar, as metas estabelecidas pelo movimento Todos pela Educação provavelmente não serão atingidas, a considerar os dados divulgados pelo IBGE em 2009.

Quadrilha João amava Teresa que amava Raimundo que amava Maria que amava Joaquim que amava Lili que não amava ninguém 12. Analisando a relação entre a estrofe transcrita do poema de Drummond e a imagem, é correto dizer que: A) a monogamia e a fidelidade são apresentadas como valores ultrapassados, que se identificam com a ideologia católica dominante em nossa sociedade. B) a imagem sugere que todas as pessoas estão sempre apaixonadas, diferentemente do texto, em que Lili “não amava ninguém”.

–5–

ANGLO VESTIBULARES ● C) a falta de reciprocidade afetiva entre as personagens do texto drummondiano é ratificada, na imagem, pela distância excessiva entre os corpos. D) a intensidade afetiva está presente na imagem, por meio da sobreposição de nomes, e no texto, por meio dos amores contidos das personagens. E) os amores não correspondidos do poema de Drummond são representados, plasticamente, pela sobreposição de corpos na imagem. C) A mistura do pronome “te” (2a pessoa do singular) com o tratamento “você” (3a pessoa do singular) exemplifica o uso informal da língua. D) O emprego da palavra “coisa” (“acaba com a coisa de escrever coisa…”), é inadequado numa situação formal de comunicação. E) A escolha de palavras como “incognoscível” e “incomensurável” é compatível com a idéia de um texto de fácil digestão, que todos entendem.

13.

Considerando a pontuação dos versos de Drummond transcritos no cartaz, assinale a alternativa correta: A) a ausência de vírgulas mostra a disposição dos artistas modernistas em respeitar o padrão culto da língua em seus textos. B) a falta de pontuação sugere a união das personagens que dançam, até porque as cinco orações adjetivas que constituem os versos só podem ser restritivas. C) a presença de vírgulas antes de cada pronome relativo do texto seria recomendada do ponto de vista normativo, embora fosse mudar o efeito de sentido dos versos. D) a justificativa para não empregar vírgulas é meramente gramatical, pois as orações adjetivas que aparecem no texto não poderiam ser explicativas. E) entre as orações que constituem os versos deveria ter sido empregado ponto-e-vírgula, o que não foi feito devido à postura drummondiana de abolir a pontuação convencional de seus textos.

15.

Marque a alternativa que analisa corretamente as palavras escolhidas pelo narrador. A) O prefixo “in-”, nesse texto, está presente em palavras que remetem ao que é óbvio, isto é, ao que pode ser explicado objetivamente. B) As palavras derivadas por prefixação com a agregação de “in-” empregadas nesse texto se referem ao que é misterioso, inexplicável. C) O sufixo diminutivo, em “novelinha”, não tem um valor pejorativo, indicando um gênero literário de menor valor, mas um valor afetivo, uma vez que a novela é muito apreciada. D) Sem o prefixo “-in”, as palavras indicam uma literatura que não é de fácil digestão, opondo-se às novelas amenas, que todos entendem. E) O sufixo “-vel” forma adjetivos a partir de verbos, como “cogitar” e “cogitável”, mas nesse texto “incogitável” é empregada como substantivo, por derivação imprópria.

Texto para as questões 14 e 15 O trecho a seguir foi extraído de Fluxo-floema, primeiro livro em prosa de Hilda Hilst, um dos principais nomes da literatura brasileira contemporânea, autora também de peças de teatro e poemas. O livro constitui-se de cinco textos: na primeira narrativa do livro, intitulada Fluxo, o narrador Ruiska reflete, dentre outras questões, sobre a obra literária. Olhe aqui, Ruiskas, você não veio ao mundo para escrever cavalhadas, você está se esquecendo do incognoscível. O incognoscível? É, velho Ruiska, não se faça de besta. Levanto-me e encaro-o. Digo: olhe aqui, o incognoscível é incogitável, o incognoscível é incomensurável, o incognoscível é inconsumível, é inconfessável. Ele me cospe no olho, depois diz: ninguém está te mandando escrever sobre o incognoscível, estou dizendo não se esqueça do incognoscível. Ah, está bem. Finjo que entendo. Ou entendo realmente que não devo esquecer do incognoscível. (...) Eu te aconselho a escrever daqui por diante coisas de fácil digestão, coisas que você pode fazer com pouco esforço, acaba com a coisa de escrever coisa que ninguém entende, que só você é que entende. (...) É para teu bem que te pedimos novelinhas amenas, novelinhas para ler no bonde, no carro, no avião, no módulo, na cápsula.
(Editora Globo, São Paulo, 2003, p. 24-30) Cavalhada: feito excepcional, heróico; façanha, proeza. Incognoscível: que não se pode conhecer pela razão e inteligência. Incomensurável: imenso, infinito, que não pode ser medido.

16.

(ENCCEJA-adaptada) — Leia: ‘Causo’ de amor Boldrin, paulista de São Joaquim da Barra, criado em Guaíra, perto de Barretos, tem, digamos, um causo de amor com o Brasil.
(Texto adaptado. Fonte: Jornal do Brasil. Caderno B, 27/07/2005)

Observe a palavra causo, empregada no texto. Ela faz parte de uma variante regional da língua portuguesa, encontrada especialmente no sertão brasileiro. No texto, retirado de um jornal, ela aparece entre aspas (‘causo’) e em negrito (causo). Esse destaque na redação do termo sugere que o autor quer A) afirmar que ele pertence ao grupo de falantes de uma variante regional. B) ensinar a forma correta de escrever essa palavra na variante padrão culta. C) abolir o uso dessa expressão nos textos publicados pela imprensa escrita. D) marcar o uso intencional dessa palavra dentro do texto em norma culta. E) fazer ironia com o mau uso do português pelo apresentador Rolando Boldrin.

17.

Ao usar a forma verbal digamos, o redator pretende: A) fugir da responsabilidade do que vai dizer; B) transferir para o leitor a responsabilidade pelo que vai dizer; C) assumir sozinho toda a responsabilidade pelo que está dizendo; D) solicitar a adesão do interlocutor pelo que vai dizer em seguida; E) evitar o uso de digo, que, aliás, daria o mesmo efeito de sentido.

14.

Sobre o modo de usar a linguagem no texto, só não é correto o que se afirma em: A) Ocorre no fragmento uma mistura da linguagem formal com a informal. B) Palavras como “incognoscível” e “incomensurável” são exemplos de linguagem formal, entendidas por leitores mais especializados.

–6–

● PROVA DE CONHECIMENTOS GERAIS

FUVEST — 09/2009 18. Leia o trecho seguinte, extraído do Auto da barca do inferno (1517), de Gil Vicente, e assinale a alternativa correta: FRADE Tai-rai-rai-ra-rã; taririrã tarai-rai-rai-rã; rairirirã tã-tã; tari-rim-rim-rã! Huhá! DIABO Que é isso, padre? Que vai lá? FRADE Deo gratias! 1 Sou cortesão. DIABO Sabeis também o tordião 2? FRADE Por que não? Como ora sei! DIABO Pois entrai! Eu tangerei e faremos um serão. Essa dama é ela vossa? FRADE Por minha la tenho eu e sempre a tive de meu. DIABO Fezestes bem, que é fermosa. E não vos punham lá grossa 3 no vosso convento santo? FRADE E eles fazem outro tanto!… DIABO Que cousa tão preciosa! Entrai, padre reverendo!
Notas: 1. graças a Deus; 2. dança renascentista; 3. não censuravam.

19.

Levando-se em conta o tempo em que se passa a ação do romance (início do século XIX) e a época em que ele foi escrito (década de 1850), é possível dizer que o narrador: A) constata, de maneira objetiva e imparcial, a presença de ritos afro-brasileiros no início do século XIX. B) trata com ironia a prática da feitiçaria, vendo nela uma forma de atuação daqueles que exploravam as crendices. C) aceita as crendices do início do século, mas condena sua continuação no presente. D) reconhece os ritos de feitiçaria, desde que sejam praticados pela “gente do povo”. E) evita a ironia para manter a sobriedade objetiva na descrição dos costumes da época.

20.

José de Alencar explicitou seu programa estético indianista na “Carta ao Dr. Jaguaribe”, texto que costuma acompanhar as edições de Iracema. Ali escreveu este parágrafo: Sem dúvida que o poeta brasileiro tem de traduzir em sua língua as idéias, embora rudes e grosseiras, dos índios; mas nessa tradução está a grande dificuldade; é preciso que a língua civilizada se molde quanto possa à singeleza primitiva da língua bárbara; e não represente as imagens e pensamentos indígenas senão por termos e frases que ao leitor pareçam naturais na boca do selvagem. Entre as frases abaixo, extraídas do romance, assinale a que menos realiza, esteticamente, a idéia central do parágrafo: A) “O cajueiro floresceu quatro vezes depois que Martim partiu das praias do Ceará”. B) “A raça de cabelos do sol cada vez ganhava mais a amizade dos Tupinambás”. C) “A voz do cristão transmitiu a Poti o pensamento de Iracema, o chefe pitiguara, prudente como o tamanduá, pensou e respondeu”. D) “O cristão adormeceu ouvindo suspirar, entre os murmúrios da floresta, o canto mavioso da virgem indiana”. E) “O cristão parou calcando a mão no peito para sofrer o coração, que saltava como o poraquê”.

A) A afirmação do Frade de que no convento “fazem outro tanto!…” sugere crítica à igreja católica semelhante às acusações de Lutero, cujas “95 Teses” também são de 1517. B) Com as falas “Eu tangerei e faremos um serão”, “Fezestes bem”, “cousa preciosa” e “padre reverendo”, o Diabo mimetiza, ironicamente, a postura cortesã do Frade. C) “Deo gratias!” é uma saudação equivocada do Frade, que julga estar cumprimentando Deus, e não o Diabo. D) Ao dizer “E eles fazem outro tanto!”, o Frade demonstra consciência e arrependimento dos pecados que praticara em vida. E) Como o Auto da barca do inferno é uma peça alegórica, o Frade é alegoria da igreja de Roma, corrompida por costumes mundanos e devassos.

21.

Texto para a questão 19 Entretanto, para a admiração do leitor, fique-se sabendo que este homem tinha por ofício dar fortuna 1! Naquele tempo acreditava-se muito nestas coisas, e uma sorte de respeito supersticioso era tributado aos que exerciam semelhante profissão. Já se vê que inesgotável mina não achavam nisso os industriosos! E não era só a gente do povo que dava crédito às feitiçarias; conta-se que muitas pessoas da alta sociedade de então iam às vezes comprar venturas e felicidades pelo cômodo preço da prática de algumas imoralidades e superstições.
(Manuel A. Almeida. Memórias de um sargento de milícias, cap. IV, livro I) Nota: 1. proceder a rito afro-brasileiro para obter a felicidade.

Em O cortiço, Aluísio Azevedo demonstrou grande domínio sobre diferentes usos da linguagem. Não somente as falas das personagens apresentam variações lingüísticas (conforme sua condição social ou nacionalidade), como também o próprio narrador mescla discursos populares e eruditos. A partir dessa constatação, aponte, dentre as alternativas abaixo, aquela que não contém o mesmo registro lingüístico que se nota em: “João Romão conseguira meter o sobrado do vizinho no chinelo; o seu era mais alto e mais nobre, e então com as cortinas e com a mobília nova impunha respeito”. A) “Jerônimo acordava todos os dias às quatro horas da manhã, fazia antes dos outros a sua lavagem à bica do pátio, socava-se depois com uma boa palangana de caldo de unto, acompanhada de um pão de quatro”. B) “Tanto numa casa, como na outra, o jantar seria às cinco horas. Rita ‘botou’ o vestido branco, de cambraia, encanudado a ferro”. C) “Ele tinha ‘paixa’ pela Rita, e ela, apesar de volúvel como toda a mestiça, não podia esquecê-lo por uma vez”. D) “Jerônimo tomava agora, todas as manhãs, uma xícara de café bem grosso, à moda da Ritinha, e tragava dois dedos de parati”. E) “À porta de uma confeitaria da Rua do Ouvidor, João Romão, apurado num fato novo de casimira clara, esperava pela família do Miranda, que nesse dia andava em compras”.

–7–

ANGLO VESTIBULARES ● 22. O trecho a seguir foi retirado de uma reportagem do jornal O Estado de S. Paulo: “Em 1868, 58% dos moradores do Rio [de Janeiro] viviam em cortiços […]. […] Alguns moradores dizem que não há romantismo nenhum em morar num dos cortiços históricos. O esgoto corre a céu aberto, ratos transitam pelo pátio […].”
(Clarissa Thomé, “Rio revitaliza cortiços do centro”, in: jornal O Estado de S. Paulo, 31/5/2009, Caderno “Metrópole”, p. C-6)

Associe as informações do fragmento com seus conhecimentos sobre o romance O cortiço e assinale a alternativa correta: A) O romance mostra uma realidade bastante diferente daquela registrada na reportagem, já que, nele, predomina a preocupação com a higiene e a saúde. B) A reportagem funciona como um testemunho das mudanças radicais que se operaram no Rio de Janeiro desde a época do romance até os dias de hoje. C) O romance confirma a idéia da falta de “romantismo” na vida do cortiço, mostrando uma realidade de forma dura e direta. D) A expressão “romantismo” não poderia se aplicar ao romance, já que este retrata a vida pitoresca dos moradores de habitações coletivas no final do século XIX. E) O romance e a reportagem se diferenciam pelo tipo de linguagem: sempre alegórica no primeiro e sem expressões de duplo sentido na segunda. Texto para a questão 23 Alexandre, em casa, à hora de descanso, nos seus chinelos e na sua camisa desabotoada, era muito chão com os companheiros de estalagem, conversava, ria e brincava, mas envergando o uniforme, encerando o bigode e empunhando a sua chibata com que tinha o costume de fustigar as calças de brim, ninguém mais lhe via os dentes e então a todos falava ‘teso’ e por cima do ombro. A mulher, a quem ele só dava ‘tu’ quando não estava fardado, era de uma honestidade proverbial no cortiço, honestidade sem mérito, porque vinha da indolência do seu temperamento e não do arbítrio do seu caráter.
(Aluísio Azevedo, O cortiço.)

Considerando-se o contexto do romance, não se pode afirmar que: A) Trata-se de um comentário digressivo e irônico sobre um evento ocorrido na vida pretérita do narrador. B) Um pensamento verossímil (como a suspeita de traição baseada nos traços físicos de Escobar e Ezequiel) é aceitável, quando não se sabe a verdade. C) A oração “Cantei um duo terníssimo, depois um trio” alude ao relacionamento com a Capitu e ao suposto triângulo amoroso entre o narrador, sua amada e Escobar. D) O narrador permite ao leitor desconfiar que seu relato sobre o passado seja apenas verossímil, sem, contudo, atingir a verdade. E) Bentinho, impressionável, sempre aceita as opiniões dos conhecidos, mostrando-se incapaz de assumir uma posição por si mesmo. Texto para a questão 25 Anulado, bocejava com descoroçoada 1 moleza. E nada mais instrutivo e doloroso do que este supremo homem do século XIX, no meio de todos os aparelhos reforçadores dos seus órgãos, e de todos os fios que disciplinavam ao seu serviço as Forças Universais, e dos seus trinta mil volumes repletos de saber dos séculos — estacado, com as mãos derrotadas no fundo das algibeiras, e exprimindo, na face e na indecisão de um bocejo, o embaraço de viver!
(Eça de Queirós. A cidade e as serras, cap. V) Nota: 1. desanimada.

25.

No texto acima, percebem-se alguns dos aspectos estilísticos associados à prosa ficcional de Eça de Queirós. Entre eles, é correto destacar: A) Descrição objetiva, enumeração e zoomorfismo. B) Caracterização caricatural da personagem, ironia e senso de contraste. C) Metáfora, personificação e descrição objetiva. D) Paródia, caracterização caricatural da personagem e sinestesia. E) Ironia, alegoria e técnica impressionista. (UEPB-adaptada) — Texto para as questões 26 a 30

1

23.

Assinale a alternativa que apresenta comentário crítico adequado ao texto. A) Para o escritor realista, imbuído dos princípios cientificistas do século XIX, à beleza física das personagens deve necessariamente corresponder à beleza moral. B) A personagem de romance romântico notabiliza-se por um comportamento social agressivo, que contrasta com a afetividade característica do convívio familiar. C) De acordo com os cânones da estética naturalista, a indolência típica do comportamento feminino torna as mulheres frágeis e volúveis. D) Para o escritor naturalista, os traços instintivos determinam o comportamento das pessoas. E) O escritor realista defende a tese de que o autoritarismo é resultado da herança genética, sendo, portanto, independente da posição social. O excerto abaixo foi extraído do romance Dom Casmurro. Nele, temos um comentário do narrador à comparação entre a vida e a ópera, feita por um tenor italiano: Que é demasiada metafísica para um só tenor, não há dúvida; mas a perda da voz explica tudo, e há filósofos que são, em resumo, tenores desempregados. Eu, leitor amigo, aceito a teoria do meu velho Marcolini, não só pela verossimilhança, que é muita vez toda a verdade, mas porque a minha vida se casa bem à definição. Cantei um duo terníssimo, depois um trio, depois um quatuor... Mas não adiantemos.
(Machado de Assis, Dom Casmurro, cap. X)

24.

What is gender anyway? […] History and science suggest that gender is more subtle and complicated than anatomy. (It’s separate from sexual orientation, too, which determines which sex we’re attracted to). Gender helps us organize the world 5 into two boxes, his and hers, and gives us a way of quickly sizing up every person we see on the street. “Gender is a way of making the world secure,” says feminist scholar Judith Butler. While some scholars like Butler consider gender largely a social construct, others increasingly see it as a complex interplay of 10 biology, genes, hormones and culture. Genesis set up the initial dichotomy: “Male and female he created them.” And historically, the differences between men and women were thought to be distinct. […] But, as society changed, the stereotypes faded. […] Still, even the most diehard feminist would likely agree 15 that we are not exactly alike. In many cases, our habits, our posture, and even cultural identifiers like the way we dress set us apart. Now as transgender people become more visible and challenge the old boundaries, they’ve given voice to another debate — whether gender comes in just two flavors. […] 20 “Transgender” is an umbrella term that includes anyone whose gender identity or expression differs from the sex of their birth — whether they have surgery or not. […] However, male or female, we all start life looking pretty much the same.
Newsweek, May 21st, 2007.

26.

O texto sugere que o gênero é: A) somente uma teoria histórica. B) dependente apenas da biologia. C) meramente genético. D) somente uma conseqüência dos hormônios. E) uma combinação de vários fatores.

–8–

● PROVA DE CONHECIMENTOS GERAIS

FUVEST — 09/2009 27. Segundo o texto, a dicotomia do gênero (masculino/feminino) foi primeiramente criada: A) B) C) D) E) na Bíblia. pelos cientistas. por acadêmicas feministas como Judith Butler. pelos historiadores. pela sociedade. 33. (FUVEST) — “Em certo sentido, os portugueses, os espanhóis e os italianos, compondo os maiores contingentes imigratórios para o Brasil, registrados entre a Independência e a Primeira Guerra mundial, satisfaziam as reivindicações dos dois grupos de pressões nacionais”.
Maria L. Renaux e Luiz F. de Alencastro. História da Vida privada no Brasil.

28.

“Transgender” (line 20) in the text refers to people: A) who undergo surgery to change the sex of their birth. B) whose gender expression is different from the sex of their birth. C) who are heterosexual. D) who are repelled by sexuality. E) who respect gender dichotomy.

Uma das reivindicações atendidas com a entrada desses imigrantes foi a de A) políticos nortistas para povoar as áreas de fronteira. B) fazendeiros escravagistas para aumentar a produção canavieira. C) políticos defensores do “embranquecimento” da população nacional. D) industriais paulistas para obtenção de mão-de-obra especializada. E) políticos europeus para solucionar problemas decorrentes da unificação nacional.

29.

No trecho “While some scholars like Butler consider gender largely a social construct…” (linhas 8-9), a conjunção while denota ____________ e poderia ser corretamente substituída por ____________: A) B) C) D) E) conseqüência — Thus razão — When resultado — However contraste — Although condição — As long as

34.

(FUVEST) — “Com efeito, a política científica evidencia que a separação entre o poder espiritual e o poder temporal é a condição indispensável de toda Ordem e de todo Progresso na sociedade moderna”.
Miguel Lemos, Rio de Janeiro, 1890.

As afirmações apresentadas no texto correspondem às idéias A) B) C) D) E) evolucionistas positivistas católicas românticas republicanas

30.

Os termos likely (l. 14); alike (l. 15) e like (l. 16) têm como sinônimos, respectivamente: A) B) C) D) E) affectionately — uncommon — typical improbably — the same — compared to actually — approved — enjoy probably — similar — such as approximately — different — appreciate

35.

(FUVEST) — É possível constatar semelhanças entre os governos de Getúlio Vargas (Brasil), Lázaro Cárdenas (México) e Juan Domingo Perón (Argentina), pois esses líderes A) B) C) D) E) assumiram as mesmas posições frente à 2a Guerra. buscaram o apoio político das classes populares. defenderam e puseram em prática idéias fascistas. nacionalizaram o petróleo e as estradas de ferro. chegaram ao poder por intermédio de um golpe.

31.

(FUVEST) — No Brasil, os escravos 1. trabalhavam tanto no campo quanto na cidade, em atividades econômicas variadas. 2. sofriam castigos físicos, em praça pública, determinados por seus senhores. 3. resistiam de diversas formas, seja praticando o suicídio, seja organizando rebeliões. 4. tinham a mesma cultura e religião, já que eram todos provenientes de Angola. 5. estavam proibidos pela legislação de efetuar pagamento por sua alforria. Das afirmações acima, são verdadeiras apenas A) B) C) D) E) 1, 2 e 4. 3, 4 e 5. 1, 3 e 5. 1, 2 e 3. 2, 3 e 5.

36.

(PUC/2007) — “No caso da Grécia, a evolução intelectual que vai de Hesíodo [séc. VIII a.C.] a Aristóteles [séc. IV a.C.] pareceu-nos seguir, no essencial, duas orientações: em primeiro lugar, estabelece-se uma distinção clara entre o mundo da natureza, o mundo humano, o mundo das forças sagradas, sempre mais ou menos mesclados ou aproximados pela imaginação mítica, que às vezes confunde esses diversos domínios (...).”
Jean-Pierre Vernant. Mito e pensamento entre os gregos. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1990, p. 17

A partir da citação acima e de seus conhecimentos, pode-se afirmar que, no período indicado, os gregos A) separavam completamente a razão do mito, diferenciando a experiência humana de suas crenças irracionais. B) acreditavam em seus mitos, relacionando-os com acontecimentos reais e usando-os para entender o mundo humano. C) definiram o caráter irracional do ser humano, garantindo plena liberdade de culto e crença religiosa. D) privilegiavam o mundo sagrado em relação ao humano e ao natural, recusando-se a misturar um ao outro. E) defendiam a natureza como um reino intocável, tomando o homem como um risco para o bem-estar do mundo.

32.

(FUVEST) — Durante o período em que o Brasil foi Império houve, entre outros fenômenos, a A) consolidação da unidade territorial e a organização da diplomacia. B) predominância da cultura inglesa nos campos literário e das artes plásticas. C) constituição de um mercado interno nacional, integrando todas as regiões do país. D) incidência de guerras externas e a ausência de rebeliões internas nas províncias. E) inclusão social dos índios e a abolição da escravidão negra.

–9–

ANGLO VESTIBULARES ● 37. (ESPM) — Quando vos dispuserdes à oração, purificai ante o rosto, as mãos até os cotovelos, a face até as orelhas, e os pés até os tornozelos. O asseio é a chave da oração. Socorrei vossos filhos, vossos parentes, os órfãos, os pobres, os peregrinos; o bem que fizerdes será conhecido do Onipotente. Dai esmola de dia, à noite, em público ou em segredo; sereis recompensados pelas mãos do Eterno e ficareis isentos dos terrores e tormentos. Aquele que dá por ostentação é semelhante a um rochedo coberto de pó: vem a chuva e não lhe resta senão sua dureza. No mês de Ramadã, comer e beber só vos é permitido até o momento em que a claridade vos deixar distinguir um fio branco de um fio preto: jejuai então do começo do dia até a noite e passai o dia em oração.
(Leonel Itaussu e Luís César. História Antiga e Medieval)

41.

Considerando as massas de ar que atuam no território brasileiro e alguns de seus efeitos, analise o quadro abaixo e escolha a associação correta. Massa de Ar Características Quente e úmida Quente e seca Quente e úmida Quente e seca Fria e seca Principais regiões atingidas Litoral Norte e Nordeste Interior das regiões Norte, Centro-Oeste e Sul Faixa litorânea das regiões Norte e Nordeste Sudeste, Sul, parte do Nordeste e Norte Sudeste, Sul e Norte Efeitos Formação de chuvas e aumento dos ventos Formação de ventos e diminuição da umidade relativa do ar Formação de chuvas e diminuição das temperaturas Aumento das temperaturas e dos ventos Diminuição das temperaturas e da umidade relativa do ar

Equatorial A) Atlântica (mEa) Equatorial B) Continental (mEc) Tropical C) Atlântica (mTa) Tropical D) Continental (mTc) Polar E) Atlântica (mPa)

Quanto ao trecho apresentado no enunciado devemos relacioná-lo com: A) O Alcorão e algumas das obrigações dos mulçuanos. B) O Suna e algumas das obrigações dos mulçumanos. C) O Talmud e algumas das obrigações dos mulçumanos. D) O Tora e algumas das obrigações dos mulçumanos. E) O Zend-Avesta e algumas das obrigações dos mulçumanos.

38.

“… Luiz XI, Fernando o Católico, Alexandro VI e César Borgia, Francesco Sforza e outros (…) Pois aqueles soberanos souberam manipular o veneno e o punhal assim como o rosário e o cetro, e não se deixaram influir em nada, na execução de seus planos de domínio político, por interferências morais…”
(ROCKER, Rudolf — Nacionalismo y cultura. Madrid, La Piqueta, 1977.)

42.

O texto acima (assinale a alternativa correta): A) dá exemplos de déspotas esclarecidos e sua atuação. B) fala da subordinação da política à religião. C) faz referência ao conteúdo da obra de Maquiavel. D) descreve a violência das relações medievais de suserania e vassalagem. E) crítica governantes burgueses e seu apego ao clero.

Em 2006, o consumo de combustíveis no Brasil foi aproximadamente quatro vezes maior de gasolina (24.007.633 m3) do que de álcool (6.186.553 m3). Estudo da Fundação Getúlio Vargas revela que, antes de 2010, o consumo mensal de álcool nos postos ultrapassará o da gasolina. Com isto, há previsões de aumento da produção canavieira na maioria dos estados, conforme o gráfico. BRASIL: AUMENTO DA PRODUÇÃO DE CANA-DE-AÇÚCAR, POR ESTADO, NA SAFRA 2007/2008, EM PORCENTAGEM.
(%)

80,0 70,0

73,5

75,9

39.

(FUVEST/2007) — Nas reivindicações dos movimentos políticos que levaram à independência dos países da América Espanhola, encontram-se alguns traços comuns. Entre eles, a A) proposta de igualdade social e étnica. B) proposição de aliança com a França revolucionária. C) defesa da liberdade de comércio. D) adoção do voto universal masculino. E) decisão de separar o Estado da Igreja.

60,0 50,0 40,0 30,0 20,0 10,0 0,0
10,9 5,0 AM TO 14,3 9,3 16,7 12,2 8,0 2,6 GO MS MT ES MG SP RJ PR RS 11,8 7,2 36,0 29,9 19,8 32,0 22,5 22,1 15,0 34,3

AL BA CE MA PE PB PI RN SE

(CONAB, 2007. Adaptado)

40.

“Mencius, discípulo de Confúcio, disse: ‘O rei é filho do céu. O céu o enviou para servir ao povo com um reinado justo. Se ele falhar, se oprimir o povo, o povo terá o direito, em nome do céu, de retirá-lo do poder’. E isso foi 2000 anos antes de John Locke…”
(citado por R. DARTON — “Fronteiras Imaginárias” in Caderno Mais!, Folha de S.Paulo, 21 de julho de 2002)

Segundo o fragmento acima, os ideais do discípulo de Confúcio anteciparam: A) os fundamentos da democracia grega. B) a República romana, fundada no bem comum. C) a teoria do direito divino dos reis, fundamento do absolutismo monárquico. D) o princípio revolucionário contido na teoria política iluminista. E) o Código Civil de Napoleão Bonaparte.

Assinale a alternativa que indica o significado desta mudança na matriz de combustíveis, as três regiões brasileiras, em ordem decrescente, onde há previsão de maiores aumentos de produção e o fator que explica os pequenos percentuais de aumento atribuídos aos estados de Alagoas, Pernambuco e São Paulo. A) Inversão; Nordeste, Norte e Centro-Oeste; áreas tradicionalmente grandes produtoras. B) Manutenção; Nordeste, Centro-Oeste e Norte; falta de estímulo oficial e de crédito agrícola. C) Conservação; Sul, Sudeste e Centro-Oeste; escassez de mão-de-obra e de infraestrutura. D) Alteração; Norte, Sul e Sudeste; áreas tradicionalmente com pequena produção. E) Adaptação; Centro-Oeste, Nordeste e Norte; gastos elevados com adubos e fertilizantes químicos.

– 10 –

● PROVA DE CONHECIMENTOS GERAIS

FUVEST — 09/2009 43. Segundo o INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), o desmatamento em regiões na fronteira Brasil-Bolívia formou um grande arco ao longo de dois importantes rios. Observe o mapa. Hidrelétrica de Santo Antônio Hidrelétrica de Jirau 45. O Brasil ainda não conseguiu extinguir o trabalho em condições de escravidão, pois ainda existem muitos trabalhadores nessa situação. Com relação a tal modalidade de exploração do ser humano, analise as afirmações abaixo. I. As relações entre os trabalhadores e seus empregadores marcam-se pela informalidade e pelas crescentes dívidas feitas pelos trabalhadores nos armazéns dos empregadores, aumentando a dependência financeira para com eles. II. Geralmente, os trabalhadores são atraídos de regiões distantes do local de trabalho, com a promessa de bons salários, mas as situações de trabalho envolvem condições insalubres e extenuantes. III. A persistência do trabalho escravo ou semi-escravo no Brasil, não obstante a legislação que o proíbe, explica-se pela intensa competitividade do mercado globalizado. Está correto o que se afirma em A) I, somente. D) II e III, somente. B) II, somente. E) I, II e III. C) I e II, somente. 46. O comércio externo vem crescendo em três das sub-regiões que formam o continente asiático. Observe: PARTICIPAÇÃO DO COMÉRCIO EXTERNO NO PIB (em %) 80 70 60 50 40 30 20 10 0
64 55 39 28 20 41 59 67 73 1990 2000 2008

BOLÍVIA área desmatada Assinale a alternativa que contém o estado da Região Norte onde esse fato está ocorrendo, os rios mencionados e três causas do desmatamento naquela área. A) Roraima; Mamoré e Negro; fronteira agrícola, especulação imobiliária e criação de gado leiteiro. B) Acre; Tapajós e Xingu; invasões de terra, formação de pastagens e de campos de soja. C) Rondônia; Madeira e Mamoré; especulação imobiliária, corte de madeiras nobres, formação de pastagens. D) Amazonas; Solimões e Madeira; especulação imobiliária, corte de madeiras de lei, criação de gado entabulado. E) Pará; Solimões e Negro; assentamentos rurais, corte de madeiras nobres, criação extensiva de bovinos. 44. Analise o mapa e os gráficos:

Sudeste Asiático

Ásia Meridional

Oriente Médio
Fonte: BIRD e ONU 2009.

A B D

C

I
Precipitação Temperatura (mm) (ºC) 400 40 300 200 100 0 J MMJ SN 30 20 10 0

II
Precipitação Temperatura (mm) (ºC) 400 40 300 200 100 0 J MMJ SN 30 20 10 0

Aponte a alternativa que interpreta de forma correta os dados apresentados: A) No Sudeste Asiático, a crescente participação do comércio externo na formação do PIB foi impulsionada pelo crescimento das exportações dos Tigres Asiáticos. B) Na Ásia Meridional, a participação do comércio externo na formação do PIB é relativamente mais baixa que a das duas outras sub-regiões, mas o acelerado crescimento industrial da Índia na última década facilitou a ampliação das exportações regionais. C) No Oriente Médio a crescente participação do comércio externo na formação do PIB se associa à exploração do petróleo, que serve de base para as exportações e impulsiona as importações. D) A maior taxa de crescimento da participação do comércio na formação do PIB foi a da Ásia Meridional, já que ela cresceu mais de 100% no período. E) Todas as alternativas anteriores são corretas. 47. O investimento direto de capital estrangeiro (IDE) no setor de recursos minerais dos países subdesenvolvidos é bastante significativo, o que se explica exceto pela: A) vontade política dos países subdesenvolvidos em exercer a sua soberania sobre as reservas minerais estratégicas de que dispõem em seus territórios. B) inexistência ou carência de capitais e tecnologias de exploração mineral nesses países. C) necessidade dos países desenvolvidos de garantir o seu abastecimento mineral. D) busca da consolidação do seu controle sobre o fluxo de produção mineral no mundo, por parte das grandes transnacionais. E) importância econômica dos minérios para o processo de expansão industrial dos países desenvolvidos.

(Ferreira, 2000. Adaptado)

Os climogramas I e II correspondem, respectivamente, às áreas assinaladas no mapa com as letras A) A e B. D) C e D. B) A e D. E) D e A. C) B e C.

– 11 –

ANGLO VESTIBULARES ● 48. A ocorrência do El Niño provoca transformações climáticas com resultados quase sempre negativos e de repercussão mundial. O El Niño: A) provoca aumento na velocidade dos ventos, que ocorre por razões ainda pouco conhecidas, sendo essa a sua causa principal. B) determina quedas rápidas de temperaturas em áreas temperadas, o que diminui a produção agrícola dessas regiões. C) é um fenômeno atmosférico, que se origina em mudanças de temperatura das águas oceânicas, mas que não afeta os transportes marítimos e a pesca. D) provoca elevação sensível do índice de chuvas nas áreas tradicionalmente muito secas, ao mesmo tempo em que diminui a incidência das chuvas tropicais sobre os oceanos. E) afeta o fenômeno da ressurgência, que é a subida das águas oceânicas mais profundas e frias para a superfície, elevando-se a média térmica das águas superficiais. 51. 49. Considerando o mapa da vegetação da África podemos relacionar as suas regiões (demarcadas por números) com os climas, obtendo diversas relações de causa e efeito, exceto: VEGETAÇÃO DA ÁFRICA Trópico de Câncer Assinale a alternativa que se relaciona a esse assunto de forma correta: A) Para obter imagens que permitam a construção de mapas com esse nível de detalhamento os satélites devem ter órbitas muito baixas, o que torna perigoso o tráfego aéreo comercial. B) O Brasil produz imagens de satélites, mas o processamento dessas imagens necessita de tecnologia controlada pelos Estados Unidos. C) A tecnologia empregada para a produção de imagens desse tipo é de uso exclusivo das forças armadas, o que desmente a notícia. D) O texto é absurdo, pois as imagens de satélites modernos não têm resolução tão elevada a ponto de permitir o mapeamento de piscinas residenciais. E) Os modernos satélites são capazes de produzir imagens com resoluções menores que 1 metro, permitindo a construção de mapas de elevado nível de detalhamento.

Num determinado vegetal, as sementes podem ser amarelas (gene dominante) ou verdes (gene recessivo). As sementes, além disso, podem ser arredondadas (gene dominante) ou enrugadas (gene recessivo). Um geneticista realiza um cruzamento entre uma planta duplo-heterozigota e outra bi-recessiva. Obtém como resultado plantas que produziram, no conjunto: 430 sementes amarelas e redondas 450 sementes verdes e enrugadas 158 sementes amarelas e enrugadas 162 sementes verdes e redondas

2

1 3 4

Equador Oceano Atlântico Trópico de Capricórnio 2 1

5

3

4 4

A) a vegetação da região 1, que ocupa os extremos norte e sul do continente, se relaciona ao clima mediterrâneo e recebe os nomes de maquis ou garrigues. B) a vegetação da região 2 no mapa, ocupando os desertos do Saara e Calaari, se relaciona ao clima árido e recebe o nome de xerófita. C) a vegetação da região 3 no mapa, ocupando as áreas de maior altitude da África, se relaciona ao clima temperado e recebe o nome de mata da araucária. D) a vegetação da região 4 no mapa, ocupando o centro-norte e o centro-sul da África, se relaciona ao clima tropical e recebe o nome de savana. E) a vegetação da região no mapa, ocupando a área central africana, se relaciona ao clima equatorial e recebe o nome de floresta equatorial.

Em função desses resultados, qual das alternativas abaixo representa uma conclusão a que o geneticista poderia ter chegado? A) os genes para cor e forma, nesta espécie de vegetal, se localizam em cromossomos diferentes; B) a segregação entre os genes para amarelo e para arredondada é independente, o que não ocorre entre os genes para verde e para enrugado; C) os loci para a cor da semente e para sua forma distam de 26,6 morganídeos; D) se o cruzamento tivesse sido realizado entre dois heterozigotos, a proporção obtida teria sido de 9:3:3:1; E) a porcentagem de recombinação entre os genes para cor e para forma foi de 13,3%.

52.

50.

Leia o texto: “O GIS, ou em português SIG (Sistema de Informações Geográficas), combina informações geográficas com imagens de alta resolução produzidas por satélites. Usando essa tecnologia uma empresa conseguiu a localização de todas as casas que tinham piscina descoberta e passou a oferecer seus produtos diretamente aos usuários, mandando vendedores de porta em porta”.
Adaptado de Eterna Vigilância — Ricardo Bonalume Neto, Folha de S.Paulo, 01/06/2003.

Num experimento de laboratório, duas amostras de determinado microrganismo, anaeróbico facultativo, que se reproduz assexuadamente, foram colocadas por duas horas em dois tubos com a mesma concentração de glicose. No entanto, no tubo A, a taxa de oxigênio foi mantida alta, enquanto que no tubo B as condições era de anaerobiose total. Ao final do experimento, verificou-se que a concentração de glicose nos dois tubos era a mesma, embora mais baixa do que no início do experimento. Esse resultado permite inferir que: A) tanto em A como em B os microrganismos obtiveram a mesma quantidade de energia; B) os microrganismos obtiveram maior quantidade de energia em A do que os microrganismos em B; C) os microrganismos em B não conseguiram obter energia suficiente para seu metabolismo; D) a taxa de reprodução dos microrganismos deve ser a mesma em ambos os tubos; E) não há relação entre o tipo de metabolismo (aeróbio e anaeróbio) e a quantidade de energia obtida pelos microrganismos.

– 12 –

● PROVA DE CONHECIMENTOS GERAIS

FUVEST — 09/2009 53. (FUVEST/2006) — Qual das alternativas relaciona corretamente cada um dos animais designados pelas letras de A a D com as características indicadas pelos números de I a IV? a. b. c. d. Água-viva (celenterado) Lombriga (nematelminto) Mosquito (inseto) Sapo (anfíbio) 57. (FUVEST) — A figura mostra etapas da segregação de um par de cromossomos homólogos em uma meiose em que não ocorreu permuta.

I. Presença de pseudoceloma II. Sistema circulatório fechado III. Sistema respiratório traqueal IV. Sistema digestório incompleto A) B) C) D) E) 54. a-I a-I a-II a-IV a-IV b-IV b-II b-I b-III b-I c-II c-III c-III c-I c-III d-III. d-IV. d-IV. d-II. d-II.

Considere a tirinha abaixo.
NÍQUEL NÁUSEA — FERNANDO GONSALES A BACTÉRIA JURANDIR VAI SE DIVIDIR EM DOIS…

Início de Intérfase (A)

Final da Divisão I (B)

Final da Divisão II (C)

TEMOS UM PROBLEMA!

QUEM VAI SER O JURANDIR JÚNIOR?

No início da intérfase, antes da duplicação cromossômica que precede a meiose, um dos representantes de um par de alelos mutou por perda de uma seqüência de pares de nucleotídeos. Considerando as células que se formam no final da primeira divisão (B) e no final da segunda divisão (C), encontraremos o alelo mutante em A) uma célula em B e nas quatro em C. B) uma célula em B e em duas em C. C) uma célula em B e em uma em C. D) duas células em B e em duas em C. E) duas células em B e nas quatro em C. 58. (FUVEST/2005) — No heredograma, os quadrados cheios representam meninos afetados por uma doença genética.

A dúvida relatada no último quadrinho tem razão de ser, uma vez que habitualmente, nas bactérias, a divisão celular: A) é geradora de muita variabilidade genética. B) resulta em indivíduos geneticamente idênticos. C) não resulta na produção de clones. D) assemelha-se à meiose das células eucarióticas. E) não é utilizada para a produção de descendentes. 55. (FUVEST/2008) — A presença ou a ausência da estrutura da planta em uma gramínea, um pinheiro e uma samambaia está corretamente indicada em: A) B) C) D) E) 56. Estrutura Flor Fruto Caule Raiz Semente Gramínea ausente ausente ausente presente presente Pinheiro presente ausente presente presente presente Samambaia ausente ausente presente ausente ausente

pai (A) C

mãe (B)

(FUVEST/2008) — A energia luminosa fornecida pelo Sol A) é fundamental para a manutenção das cadeias alimentares, mas não é responsável pela manutenção da pirâmide de massa. B) é captada pelos seres vivos no processo da fotossíntese e transferida ao longo das cadeias alimentares. C) tem transferência bidirecional nas cadeias alimentares por causa da ação dos decompositores. D) transfere-se ao longo dos níveis tróficos das cadeias alimentares, mantendo-se invariável. E) aumenta à medida que é transferida de um nível trófico para outro nas cadeias alimentares.

Se a doença for condicionada por um par de alelos recessivos localizados em cromossomos autossômicos, as probabilidades de o pai (A) e de a mãe (B) do menino (C) serem portadores desse alelo são, respectivamente, (I) e (II). Caso a anomalia seja condicionada por um alelo recessivo ligado ao cromossomo X, num segmento sem homologia com o cromossomo Y, as probabilidades de o pai e de a mãe serem portadores desse alelo são, respectivamente, (III) e (IV). Assinale a alternativa que mostra as porcentagens que preenchem corretamente os espaços I, II, III e IV. A) B) C) D) E) I 50% 100% 100% 50% 100% II 50% 100% 100% 50% 100% III 100% 100% 0% 0% 50% IV 0% 0% 100% 100% 50%

– 13 –

ANGLO VESTIBULARES ● 59. O gás carbônico (CO2) tem importante participação nos processos biológicos. Observe as três reações abaixo:
– I. CO2 + H2O → H2CO3 → H+ + HCO3 II. CO2 + 2H2O + energia → C6H12O6 + O2 + H2O III. CO2 + 2NH3 → (NH2)2CO + H2O

Considere que as soluções dos reagentes iniciais são representadas por

Assinale a alternativa que relaciona correta e respectivamente cada uma dessas reações ao processo biológico correspondente: A) I — fotossíntese; II — respiração celular; III — transformação da uréia em nitratos absorvíveis pelas plantas. B) I — transporte de gás carbônico pelo sangue; II — fotossíntese; III — transformação de amônia em uréia. C) I — fotossíntese; II — transporte de gás carbônico pelo sangue; III — transformação da uréia em nitratos absorvíveis pelas plantas. D) I — fermentação láctica; II — fotossíntese; III — transporte de gás carbônico pelo sangue. E) I — fermentação láctica; II — transporte de gás carbônico pelo sangue; III — transformação de amônia em uréia. 60. No gráfico a seguir, são apresentadas as curvas de concentração de oxigênio no sangue, venoso e arterial, de um indivíduo ao realizar exercícios de natação. Conteúdo de O2 no sangue (mmol/litro) 62.

Assim, qual das seguintes equações químicas pode representar, de maneira coerente, tal transformação? A) H+ + Cl– + Na+ + OH– B) C) D) E) 2 Na+ Na+ + Cl– + H2O 2– + – + CO3 + 2 H + 2 Cl 2 Na+ + 2 Cl– + H2O + CO2 – + + NO– + Na+ + Cl– Ag AgCl + Na+ + NO3 3 + + 2 NO– 2+ + 2 NO– + 2 H+ + 2 Cl– PbCl2 + 2 H Pb 3 3 NH+ + Cl– + H2O NH4OH + H+ + Cl– 4

5 4 3 2

(FUVEST) — Na Tabela Periódica, o elemento químico bromo (Br) está localizado no 4o período e no grupo 7A (ou 17), logo abaixo do elemento cloro (Cl). Com relação à substância simples bromo (Br2, ponto de fusão –7,2°C, ponto de ebulição 58,8°C, sob pressão de 1atm), um estudante de Química fez as seguintes afirmações: I. Nas condições ambientes de pressão e temperatura, o Br2 deve ser uma substância gasosa. II. Tal como o Cl2, o Br2 deve reagir com o eteno. Nesse caso, o Br2 deve formar o 1,2-dibromoetano. III. Tal como o Cl2, o Br2 deve reagir com H2, formando um haleto de hidrogênio. Nesse caso, o Br2 deve formar o brometo de hidrogênio. É correto somente o que o estudante afirmou em A) I D) I e III B) I e II E) III C) II e III

O2 no sangue arterial

O2 no sangue venoso 1 0 25% 50% 75% Velocidade de natação (% máxima)

Máx.

63.

(Schimid-Nielsen. Fisiologia Animal.)

A respeito da variação de concentração de O2 no sangue desse indivíduo, é correto afirmar que A) o consumo de O2 no sangue arterial é maior do que no venoso quando o indivíduo encontra-se em repouso. B) a variação de concentração de O2 no sangue arterial é igual à do sangue venoso em qualquer velocidade. C) a concentração de O2 no sangue venoso indica menor consumo desse gás com o aumento da velocidade. D) a diferença de concentração de O2 entre o sangue venoso e o arterial permanece constante durante o exercício. E) na velocidade máxima de natação, o consumo de O2 é maior do que em repouso. 61. (FUVEST) — A figura a seguir é um modelo simplificado de um sistema em equilíbrio químico. Esse equilíbrio foi atingido ao ocorrer uma transformação química em solução aquosa.

(FUVEST) — Uma espécie de besouro, cujo nome científico é Anthonomus grandis, destrói plantações de algodão, do qual se alimenta. Seu organismo transforma alguns componentes do algodão em uma mistura de quatro compostos, A, B, C e D, cuja função é atrair outros besouros da mesma espécie: — CH3 CH2— — H— CH2OH — H2C C CH2OH —

H 2C — C

H2 C — C — H

A — — O

CH — 2 C —

C— — CH —

— — CH — 3 C— H2C— — CH3 C H2 B — — O
2

CH3

H— C

C— —

— —

CH — 3 C— H2C— CH3 C— H2 C

CH — 3 C— H2C— — CH3 C H2 D

,

,

e

representam diferentes espécies químicas.

Moléculas de solvente não foram representadas.

Considere as seguintes afirmações sobre esses compostos: I. Dois são álcoois isoméricos e os outros dois são aldeídos isoméricos.

– 14 –

H2C

C— — CH

2

H2C

C— — CH

— —
2

H

H

C— —

C

H —

● PROVA DE CONHECIMENTOS GERAIS

FUVEST — 09/2009 II. A quantidade de água produzida na combustão total de um mol de B é igual àquela produzida na combustão total de um mol de D. III. Apenas as moléculas do composto A contêm átomos de carbono assimétricos. É correto somente o que se afirma em A) I D) I e II B) II E) I e III C) III 64. (FUVEST) — Certas quantidades de água comum (H2O) e de água deuterada (D2O) — água que contém átomos de deutério em lugar de átomos de hidrogênio — foram misturadas. Ocorreu a troca de átomos de hidrogênio e de deutério, formando-se moléculas de HDO e estabelecendo-se o equilíbrio (estado I) 2 HDO H2O + D2O As quantidades, em mols, de cada composto no estado I estão indicadas pelos patamares, à esquerda, no diagrama. 1,0 0,8 n 0,6 mol 0,4 0,2 0,0 D2O tempo HDO D2O H2O HDO H2O Para isso, basta que se conheça, também, a entalpia molar de A) vaporização da água. B) sublimação do dióxido de carbono. C) formação da água líquida. D) formação do etanol líquido. E) formação do dióxido de carbono gasoso. 67. (FUVEST) — A velocidade com que um gás atravessa uma membrana é inversamente proporcional à raiz quadrada de sua massa molar. Três bexigas idênticas, feitas com membrana permeável a gases, expostas ao ar e inicialmente vazias, foram preenchidas, cada uma, com um gás diferente. Os gases utilizados foram hélio, hidrogênio e metano, não necessariamente nesta ordem. As bexigas foram amarradas, com cordões idênticos, a um suporte. Decorrido algum tempo, observou-se que as bexigas estavam como na figura.

A

B Suporte

C

Depois de certo tempo, mantendo-se a temperatura constante, acrescentou-se mais água deuterada, de modo que a quantidade de D2O, no novo estado de equilíbrio (estado II), fosse o triplo daquela antes da adição. As quantidades, em mols, de cada composto envolvido no estado II estão indicadas pelos patamares, à direita, no diagrama. A constante de equilíbrio, nos estados I e II, tem, respectivamente, os valores A) 0,080 e 0,25 D) 4,0 e 12 B) 4,0 e 4,0 E) 6,6 e 6,6 C) 6,6 e 4,0 65. (FUVEST) — Muitos acreditam ser mais saudável consumir “produtos orgânicos” do que produtos cultivados de forma convencional. É possível diferenciar esses dois tipos de produtos, determinando-se as quantidades relativas de 14 N e 15 N em cada um deles. Essas quantidades relativas serão diferentes, se o solo for adubado com esterco ou fertilizantes sintéticos. O esterco contém compostos originados no metabolismo animal, enquanto fertilizantes sintéticos, como, por exemplo, o nitrato de amônio, provêm da amônia. Considere as afirmações: I. 14 N e 15 N diferem quanto ao número de prótons, mas não quanto ao número de nêutrons. II. Os fertilizantes nitrogenados, sejam sintéticos ou naturais, fornecem o nitrogênio necessário à formação de aminoácidos e proteínas nos vegetais. III. O fertilizante nitrato de amônio pode ser obtido pela reação da amônia com o ácido nítrico. É correto apenas o que se afirma em A) I. D) I e II. B) II. E) II e III. C) III. 66. (FUVEST) — Pode-se calcular a entalpia molar de vaporização do etanol a partir das entalpias das reações de combustão representadas por C2H5OH(l) + 3 O2(g) → 2 CO2(g) + 3 H2O(l) C2H5OH(g) + 3 O2(g) → 2 CO2(g) + 3 H2O(g)

Conclui-se que as bexigas A, B e C foram preenchidas, respectivamente, com Dados: massas molares (g/mol): H = 1,0; He = 4,0; C = 12 massa molar média do ar = 29 g/mol A) hidrogênio, hélio e metano. B) hélio, metano e hidrogênio. C) metano, hidrogênio e hélio. D) hélio, hidrogênio e metano. E) metano, hélio e hidrogênio. 68. (FUVEST) — O glicerol é um sub-produto do biodiesel, preparado pela transesterificação de óleos vegetais. Recentemente, foi desenvolvido um processo para aproveitar esse sub-produto: O O O O O O m m m OH CH3OH 3 O O biodiesel m + OH OH glicerol
catalisador

CH3OH CnH2n + 2 n = 6 a 10

catalisador

catalisador

H2 + CO gás de síntese

Tal processo pode ser considerado adequado ao desenvolvimento sustentável porque I. permite gerar metanol, que pode ser reciclado na produção de biodiesel. II. pode gerar gasolina a partir de uma fonte renovável, em substituição ao petróleo, não renovável. III. tem impacto social, pois gera gás de síntese, não tóxico, que alimenta fogões domésticos. É verdadeiro apenas o que se afirma em A) I. D) I e II. B) II. E) I e III. C) III.

∆H1 ∆H2

– 15 –

ANGLO VESTIBULARES ● 69. (FUVEST) — A figura mostra modelos de algumas moléculas com ligações covalentes entre seus átomos.

Rascunho:

A B C D Analise a polaridade dessas moléculas, sabendo que tal propriedade depende da • diferença de eletronegatividade entre os átomos que estão diretamente ligados. (Nas moléculas apresentadas, átomos de elementos diferentes têm eletronegatividades diferentes.) • forma geométrica das moléculas. Dentre essas moléculas, pode-se afirmar que são polares apenas Observação: Eletronegatividade é a capacidade de um átomo para atrair os elétrons da ligação covalente. A) A e B D) B, C e D B) A e C E) C e D C) A, C e D 70. (FUVEST) — Acreditava-se que a dissolução do dióxido de carbono atmosférico na água do mar deveria ser um fenômeno desejável por contribuir para a redução do aquecimento global. Porém, tal dissolução abaixa o pH da água do mar, provocando outros problemas ambientais. Por exemplo, são danificados seriamente os recifes de coral, constituídos, principalmente, de carbonato de cálcio. A equação química que representa simultaneamente a dissolução do dióxido de carbono na água do mar e a dissolução dos recifes de coral é s = sólido; g = gasoso; l = líquido; aq = aquoso A) CaC2(s) + CO2(g) + H2O(l) → 2– → Ca2+(aq) + C2H2(g) + CO3 (aq) +(aq) → Ca2+(aq) + CO (g) + H O(l) B) CaCO3(s) + 2 H 2 2 C) CaC2(s) + 2 H2O(l) → Ca2+(aq) + 2 OH–(aq) + C2H2(g) – D) CaCO3(s) + CO2(g) + H2O(l) → Ca2+(aq) + 2 HCO3(aq)
2– 2 E) CaCO3(s)  Ca2+(aq) + CO3 (aq)  → H O

71.

Dois blocos A e B com a forma de paralelepípedo são feitos de mesma madeira, têm suas faces lixadas e as seguintes dimensões: Bloco A: 5 cm de largura, 10 cm de comprimento e 5 cm de altura. Bloco B: 5 cm de largura, 10 cm de comprimento e 2,5 cm de altura. Numa experiência em sala de aula, os blocos são colocados ao mesmo tempo sobre uma mesinha cujo tampo está na horizontal, apoiados por sua face maior e é solicitado a um aluno que vá inclinando a mesinha lentamente, até que os blocos comecem a deslizar. A respeito dessa situação pode-se afirmar que: A) o bloco A começará a deslizar antes do B, pois o coeficiente de atrito entre as superfícies é inversamente proporcional às massas dos blocos. B) o bloco A começará a deslizar depois do B, pois o coeficiente de atrito entre as superfícies é diretamente proporcional às massas dos blocos. C) os blocos começarão a deslizar praticamente ao mesmo tempo, pois o coeficiente de atrito entre eles e a superfície da mesinha independe das massas dos blocos. D) os blocos começarão a deslizar praticamente ao mesmo tempo, pois o coeficiente de atrito entre eles e a superfície da mesinha é diretamente proporcional à reação de apoio que atua sobre eles. E) o bloco B começará a deslizar antes do A, pois a inclinação que permite o deslizamento é diretamente proporcional às massas dos blocos.

– 16 –

● PROVA DE CONHECIMENTOS GERAIS

FUVEST — 09/2009 72. Um carrinho de massa 1kg está no interior de outro carrinho maior que tem massa de 9 kg. Inicialmente, os dois carrinhos estão em repouso em relação à Terra. A posição relativa entre eles nesse instante está mostrada na figura 1 e não há atrito entre o carrinho menor e o piso do maior. parede de trás B m2 A m1 q1 Figura 1 Em um determinado instante o carrinho maior entra em movimento com velocidade de 10 m/s. Após o choque perfeitamente elástico entre o carrinho menor e a parede de trás do maior, as velocidades dos dois carrinhos A e B em relação à Terra serão, respectivamente: A) 10 m/s e 20 m/s B) 22 m/s e 8 m/s C) 6 m/s e 14 m/s D) 18 m/s e 8 m/s E) 16 m/s e 10 m/s Pode-se concluir que A) B) C) D) E) q1q2 q1q2 q1q2 q1q2 q1q2 0 e m1 m2 0 e |q1| |q2| 0 e m1|q1| m2|q2| 0 e |q1| |q2| 0 e m1 m2 q2 75. Na figura abaixo, estão representadas duas partículas de massas m1 e m2, carregadas, respectivamente, com cargas q1 e q2 e suspensas de um mesmo ponto por fios de iguais comprimentos e massas desprezíveis.

76.

73.

A descoberta de planetas fora do nosso sistema solar tem sido anunciada, com certa freqüência, pelos meios de comunicação. Em abril deste ano, foi anunciada a descoberta de G581c, um novo planeta fora de nosso sistema solar e que tem algumas semelhanças com a Terra. Entre as várias características anunciadas está o seu raio, 1,5 vezes maior que o da Terra. Considerando que a massa específica desse planeta seja uniforme e igual à da Terra, utilize a lei da gravitação universal de Newton para calcular a intensidade do campo gravitacional na superfície de G581c, em termos da aceleração da gravidade g, na superfície da Terra. Dado: O volume da esfera é proporcional ao cubo do seu raio. A relação correta está na alternativa: A) 3/4 g. B) 2 g. C) 3/2 g. D) 4/3 g. E) 1/2 g.

Um bloco de massa m = 0,60 kg, sobre um trilho e atrito desprezível, comprime uma mola de constante elástica k = 2000 N/m, conforme a figura abaixo. Considere que a energia potencial gravitacional seja zero na linha pontilhada. O bloco, ao ser liberado, passa pelo ponto P (h = 0,60 m) onde 75% de sua energia é cinética. Considere g = 10 m/s2. P

llll

k

m

h

A compressão x da mola foi de A) 90 cm B) 12 cm C) 15 cm D) 18 cm E) 21cm

77.

74.

Antônio, um estudante de Física ainda jovem, gostava de dirigir seu automóvel em alta velocidade até que um dia se acidentou e tomou juízo. O acidente ocorreu porque no caminho para a Universidade há na estrada uma lombada natural de perfil praticamente circular. Antônio, ao passar por essa lombada, decolou e ao cair de volta à estrada perdeu o controle do carro que capotou. Observando o perfil da estrada apresentado a seguir e supondo que o ponto de descolamento da pista tenha sido muito próximo do ponto P da figura, a alternativa que indica a menor velocidade de Antônio com a qual poderia sofrer o acidente é: P

Uma bateria B, de força eletromotriz E = 12 V e resistência interna r = 1,0 , é conectada a um circuito elétrico que contém um resistor de resistência R = 3,0 e uma chave S. Com o resistor R imerso em 240 g de água, a chave S é ligada. Considere que não há dissipação de energia nos fios de ligação e que a energia liberada no resistor é utilizada integralmente para aquecer a água. Dados: calor específico da água = 1,0 cal/g°C; 1,0 J = 0,24 cal

E

r S

R R = 90 m Assinale a alternativa que indica a variação da temperatura da água após 10 min de funcionamento. A) 16,2°C B) 67,5°C C) 55,5°C D) 50,5°C E) 32,5°C

A) B) C) D) E)

80 km/h 90 km/h 100 km/h 120 km/h 200 km/h

– 17 –

ANGLO VESTIBULARES ● 78. A figura a seguir mostra uma máquina fotográfica simples dotada de uma única lente convergente de distância focal 5,0 cm.

Rascunho:

x

Lente Filme A lente pode se deslocar para frente e para trás dentro de um tubo, ao longo de um deslocamento máximo x, de modo que as imagens sempre sejam nítidas e formadas sobre o filme, que se encontra em um suporte fixo. Sabe-se que esta câmara é capaz de fotografar objetos à frente dela, situados a qualquer distância igual ou superior a 30,0 cm da lente. Com base nessas informações, o valor de x é: A) 1,0 cm D) 3,0 cm B) 2,0 cm E) 5,0 cm C) 2,5 cm 79. Certo relógio de pêndulo contém uma pequena bola, de massa M = 0,1kg, que oscila presa a um fio inextensível. Sob ação exclusiva do campo gravitacional, seu período de oscilação é T1.

g E

A Bolinha sem carga

A Bolinha carregada em presença de E

Considere agora que a bolinha seja carregada com carga elétrica Q = 3 ⋅ 10–5 C e que o sistema seja mergulhado no interior de um campo elétrico constante e homogêneo de intensidade E = 1 ⋅ 105 V/m. Nessa nova situação o período de oscilação do pêndulo passa a ser T2. Nas condições do problema, o período T do pêndulo pode ser expresso por: ______ L⋅m T = 2π Fv

Em que: • L é o comprimento do pêndulo, • m é a massa do corpo preso ao fio e • Fv é a intensidade da força vertical efetiva que age sobre a massa, sem considerar a tração do fio. Adotando g = 10 m/s2, a razão T2/T1 é: A) 1/2 D) 2 B) 1/3 E) 3 C) 1

– 18 –

● PROVA DE CONHECIMENTOS GERAIS

FUVEST — 09/2009 80. (UFPA) — Dois estudantes decidem calcular a temperatura do fundo de um lago. Para tanto, descem lentamente um cilindro oco, de eixo vertical, fechado apenas na extremidade superior, até o fundo do lago, com auxílio de um fio (figura a seguir). Ao puxarem o cilindro de volta, observam que ele está molhado internamente até 70% da sua altura interna. Medindo o comprimento do fio recolhido, eles encontram que a profundidade do lago é igual a 21m. Na superfície do lago, a pressão é 1,0 atm (10 mca) e a temperatura é 27°C.

Rascunho:

21 m

Admitindo-se que o ar seja um gás ideal, o valor da temperatura encontrada pelos estudantes é: Adote: • Aceleração da gravidade g = 10 m/s2 • mca = metros de coluna de água A) 2,79ºC B) 276 K C) 289 K D) 12ºC E) 6ºC

81.

(FUVEST/2007) — Os estudantes de uma classe organizaram sua festa de final de ano, devendo cada um contribuir com R$135,00 para as despesas. Como 7 alunos deixaram a escola antes da arrecadação e as despesas permaneceram as mesmas, cada um dos estudantes restantes teria de pagar R$ 27,00 a mais. No entanto, o diretor, para ajudar, colaborou com R$ 630,00. Quanto pagou cada aluno participante da festa? A) R$136,00 D) R$142,00 B) R$138,00 E) R$144,00 C) R$140,00

82.

(FUVEST/2008) — A soma dos valores de m para os quais x = 1 é raiz da equação x2 + (1 + 5m – 3m2)x + (m2 + 1) = 0 é igual a A) B) 5 2 D) – E) – 3 2 5 2

3 2 C) 0

83.

(FUVEST/2006) — João, Maria e Antônia tinham, juntos, R$ 100.000,00. Cada um deles investiu sua parte por um ano, com juros de 10% ao ano. Depois de creditados seus juros no final desse ano, Antônia passou a ter R$ 11.000,00 mais o dobro do novo capital de João. No ano seguinte, os três reinvestiram seus capitais, ainda com juros de 10% ao ano. Depois de creditados os juros de cada um no final desse segundo ano, o novo capital de Antônia era igual à soma dos novos capitais de Maria e João. Qual era o capital inicial de João? A) R$ 20.000,00 D) R$ 26.000,00 B) R$ 22.000,00 E) R$ 28.000,00 C) R$ 24.000,00

– 19 –

ANGLO VESTIBULARES ● 84. (FUVEST/2009) — O número real a é o menor dentre os valores de x que satisfazem a equação _ _ _ _ 2log2(1 + √ 2 x) – log2(√ 2 x) = 3. Então, log2  87. Seis times de futebol, entre os quais estão A e B, vão disputar um campeonato. Suponha que na classificação final não existam empates. Um indivíduo apostou que, na classificação final, A seria campeão e B não seria o último colocado. Em quantas das 720 classificações possíveis esse indivíduo ganha a aposta? A) 24 B) 48 C) 72 D) 96 E) 114

2a + 4  é igual a 3 

A) B)

1 4

1 2 C) 1 3 D) 2 E) 2

88.

Em um triângulo retângulo OAB, retângulo em O, com OA = a e OB = b, são dados os pontos P em OA e Q em OB de tal maneira que AP = PQ = QB = x. O

85.

Na figura abaixo AB = 4 e AD = 5. C P Q

A D Nestas condições o valor de x é: __ _ –b A) √ ab – a _ ___ _ B) a_____ √ 2ab +b– ___ C) a2 + b2 __ _ D) √ ab + a + b__ _

B

x x A O valor de AC é: A) B) C) D) E) 100 7 50 7 80 7 70 5 105 7 90. 86. Três números cuja soma vale 15 formam uma Progressão Aritmética crescente. Adicionando 2 ao primeiro, 5 ao segundo e 13 ao terceiro, teremos uma Progressão Geométrica também crescente. O menor número dessa Progressão Aritmética vale: A) 2 B) 3 C) 4 D) 5 E) 7 89. B

E) 2a + b + 3√ ab

Sendo M(–1, 3), N(5, 7) e P(1, 2), respectivamente, os pon— — — — — — tos médios dos lados AB , AC e BC, do triângulo ABC, a — — equação da reta r, suporte da mediana AP desse triângulo, é A) x + y – 3 = 0 B) 3x – y – 1 = 0 C) x – y + 1 = 0 D) 2x + y – 4 = 0 E) 2x – y = 0

Considere a reta (s) x + y – 4 = 0 e a circunferência (λ) x2 + y2 – 4x + k = 0. Sendo C o centro de λ, o valor da constante k de modo que a reta s intercepte λ nos pontos A e B, determinando um tri_ _ ângulo ABC de área √ 2 é: A) 1 B) –1_ _ C) 2√ 2 _ _ D) –2√ 2 E) 0

– 20 –

Quem faz Anglo faz diferença!
A aprendizagem se processa em dois tempos: em classe e em casa. Em classe, nosso aluno participa de uma aula bem preparada, bem dada e entende. Em casa, faz as tarefas recomendadas em cada aula e aprende. O ensino forte do Anglo é reconhecido pela valorização do conteúdo das disciplinas, precisão dos conceitos, organização e pela exigência do estudo diário do aluno. Quem faz Anglo, faz diferença!

O canal do vestibulando na internet

Programação completa no www.oangloresolve.com.br

SIMULADO ABERTO

NACIONAL

ANOTE SUAS RESPOSTAS PARA FAZER A CORREÇÃO ONLINE NO WWW.SIMULADOABERTO.COM.BR
01. 02. 03. 04. 05. 06. 07. 08. 09. 10. 11. 12. 13. 14. 15. 16. 17. 18. 19. 20. 21. 22. 23. 24. 25. 26. 27. 28. 29. 30. 31. 32. 33. 34. 35. 36. 37. 38. 39. 40. 41. 42. 43. 44. 45. 46. 47. 48. 49. 50.
23

51. 52. 53. 54. 55. 56. 57. 58. 59. 60. 61. 62. 63. 64. 65. 66. 67. 68. 69. 70. 71. 72. 73. 74. 75.

76. 77. 78. 79. 80. 81. 82. 83. 84. 85. 86. 87. 88. 89. 90.

SIMULADO ABERTO NACIONAL - FUVEST

SISTEMA ANGLO DE ENSINO

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->