Você está na página 1de 7

Roland Barthes

Roland Barthes
Nascimento 12 de Novembro de 1915
Cherbourg

Morte 26 de Março de 1980


Paris

Nacionalidade Francês

Ocupação Filósofo, semiólogo, crítico literário

Escola/tradição Estruturalismo, Pós-estruturalismo, Semiótica

Principais Teoria da Literatura, Semiótica


interesses

Ideias notáveis morte do autor, grau zero da escrita,


escritor/escrevente, um dos fundadores da
semiologia

Influências
Influências[Expandir]
Michelet, Lévi-Strauss, Valéry, Saussure, Marx,
Bataille, Lacan, Foucault, Deleuze

Influenciados
Influenciados[Expandir]
Derrida, Foucault

Roland Barthes (Cherbourg, 12 de Novembro de 1915 — Paris, 26 de Março de 1980)


foi um escritor, sociólogo, crítico literário, semiólogo e filósofo francês.
Formado em Letras Clássicas em 1939 e Gramática e Filosofia em 1943 na
Universidade de Paris, fez parte da escola estruturalista, influenciado pelo lingüista
Ferdinand de Saussure. Crítico dos conceitos teóricos complexos que circularam dentro
dos centros educativos franceses nos anos 50. Entre 1952 e 1959 trabalhou no Centre
national de la recherche scientifique - CNRS.
Barthes usou a análise semiótica em revistas e propagandas, destacando seu conteúdo
político. Dividia o processo de significação em dois momentos: denotativo e conotativo.
Resumida e essencialmente, o primeiro tratava da percepção simples, superficial; e o
segundo continha as mitologias, como chamava os sistemas de códigos que nos são
transmitidos e são adotados como padrões. Segundo ele, esses conjuntos ideológicos
eram às vezes absorvidos despercebidamente, o que possibilitava e tornava viável o uso
de veículos de comunicação para a persuasão.
Escreveu um estudo sobre Jules Michelet que foi publicado em 1954.

Alguns conceitos centrais em sua obra


Termos utilizados para descrever diferentes formas de pensar sobre o criador do texto.
Autor é o tradicional conceito de conceber uma determinada pessoa criando um
trabalho de literatura ou qualquer trabalho escrito apenas pelo poder de sua imaginação.
Para Barthes esta formulação não é mais viável. Os insigths possibilitados pelo
pensamento moderno, incluindo os do Surrealismo, tornaram o termo obsoleto. No
lugar do autor, o mundo moderno apresenta uma figura que Barthes chama de scriptor,
cujo poder único é combinar textos pré-existentes em novas formas.
Barthes acreditava que toda escrita se fundamenta em textos anteriores, reescrituras,
normas e convenções, e que estas são as coisas às quais nos devemos voltar para
entender um texto. Além disso, de forma a apontar a relativa falta de importância da
biografia do autor de um determinado texto, comparado com as convenções textuais e
culturais pré-existentes, Barthes afirma que o escritor não tem passado, pois nasce
com o texto. Ele também afirma que, na ausência da idéia de um "autor-Deus", para
controlar o significado de determinado trabalho, os horizontes interpretativos estão
abertos para o leitor ativo. Como Barthes declara, "a morte do autor é o nascimento do
leitor." [1]
Obras

Portugal
• ‘’Aventura Semiológica’’. Almedina. ISBN 0010871470
• ‘’Escrever... Pra Que? Para Quem??’’. Edições 70
• ‘’Sade, Fourier, Loiola. Edições 70 (1979) ISBN 9724416186
• ‘’Linguística e Literatura’’. Edições 70 (1980) ISBN 9724404242
• ‘’Grão da Voz’’. Edições 70 (1982) ISBN 9789724403274
• ‘’O Rumor da Língua’’. Edições 70 (1987) ISBN 9724406172
• ‘’O Prazer do Texto’’. Edições 70 (1998) ISBN 9724405729
• ‘’S/Z’’. Edições 70 (1999) ISBN 972441020x
• ‘’O sistema da moda’’. Edições 70 (1999) ISBN 9724410306
• ‘’O Grau Zero da Escrita’’. Edições 70 (2006) ISBN 9724413101
• ‘’A Câmara Clara’’. Edições 70 (2006) ISBN 9724413497
• ‘’Fragmentos de um Discurso Amoroso’’. Edições 70 (2006) ISBN 9724413187
• ‘’Lição’’. Edições 70 (2007) ISBN 972441339x
• ‘’Crítica e Verdade’’. Edições 70 (2007) ISBN 9724401545
• ‘’Elementos da Semiologia’’. Edições 70 (2007) ISBN 9724402177
• ‘’Mitologias’’. Edições 70 (2007) ISBN 972441292x
• ‘’Ensaios Críticos’’. Edições 70 (2009) ISBN 9724415767
• ‘’Óbvio e Obtuso’’. Edições 70 (2009) ISBN 9724415759
• ‘’O sistema da moda’’. Edições 70 (1999) ISBN 9724410306
Brasil
• ‘’Língua, Discurso e Sociedade’’. Global Universitária. ISBN 8526003984
(Júlia Kristeva e Iakobson)
• ‘’Racine’’. LPM (1987) ISBN 8525401390
• ‘’Óbvio e Obtuso’’. Nova Fronteira (1990) ISBN 852090243x
• ‘’Michelet’’. Cia das Letras (1991)) ISBN 8571641552
• ‘’S/Z’’. Nova Fronteira (1992) ISBN 8520903347
• ‘’Elementos da Semiologia’’. Cultrix (1996) ISBN 8531601428
• ‘’A Câmara Clara’’. Nova Fronteira (2000) ISBN 8520904807
• ‘’O Prazer do Texto’’. Perspectiva (2002) ISBN 8527300915
• ‘’Fragmentos de um Discurso Amoroso’’. Martins Editora (2003) ISBN
8533617895
• ‘’O Neutro”. Martins (2003) ISBN 8533619189
• ‘’Como Viver Junto’’. Martins Fontes (2003) ISBN 8533619197
• ‘’Mitologias’’. Difel (2003) ISBN 857432048x
• ‘’Roland Barthes por Roland Barthes’’ Estação Liberdade (2003) ISBN
8574480754
• ‘’O Rumor da Língua’’. Martins Fontes (2004) ISBN 8533619863
• ‘’Grão da Voz’’. Martins Fontes (2004) ISBN 8533619936
• ‘’Incidente’’. Martins Editora (2004) ISBN 8533620454
• ‘’O Grau Zero da Escrita’’. Martins Fontes (2004) ISBN 8533619618
• ‘’Inéditos’’. IV volumes. Martins Editora (2004) - (2005) ISBN 8533620195
• ‘’Escritos Sobre o Teatro’’. Martins Fontes (2007) ISBN 8533623518
• ‘’Império dos Signos’’ Martins Fontes (2007) ‘’ ISBN 8560156410
• ‘’Aventura Semiológica’’. Martins (2008) ISBN 8533614306
• ‘’Análise Estrutural da Narrativa’’. Vozes (2008) ISBN 8532636691 (Greimas,
Todorov, Eco...)
• ‘’A Preparação do Romance’’. II Volumes - (2005) ISBN 8533622007
• ‘’Sade, Fourier, Loiola. Martins Fontes (2005) ISBN 8533620780
• ‘’Sobre Racine’’’. Martins Fontes (2008) ISBN 857827038x
• ‘’Crítica e Verdade’’. Perspectiva (2009) ISBN 8527302012
• ‘’Sistema da Moda’’. Martins Fontes (2009) ISBN 857827055x
Em francês
• Le degré zéro de l'écriture, 1953
• Michelet, 1954
• Mythologies, 1957 (Mitologías)
• Sur Racine, 1963 (Sobre Racine)
• Essais critiques, 1964
• La Tour Eiffel, 1964
• Elements de sémiologie, 1965
• Critique et vérité, 1966
• Le système de la mode, 1967
• S/Z, 1970
• L'Empire des signes, 1970
• Sade, Fourier, Loyola, 1971
• Nouveaux essais critiques, 1972
• Le plaisir du texte, 1973 (O Prazer do Texto)
• Roland Barthes, par lui même, 1975 (Roland Barthes por Roland Barthes)
• Fragments d'un discours amoureux, 1977 (Fragmentos de um discurso
amoroso)
• Leçon, 1978
• Sollers écrivain, 1979
• La chambre claire, 1980
• Le grain de la voix, 1981
• L'obvie et l'obtus, 1982
• Le bruissement de la langue, 1984
• L'aventure sémiologique, 1985
• Incidents, 1987
• Œuvres complètes, 1993 e ss.
• Comment vivre ensemble, Seuil, 2002, curso
• Le neutre, Seuil, 2002 curso 1977–1978
• La préparation du roman, I et II, Seuil, 2003, curso
• Le discours amoureux. Séminaire, Seuil, 2007, curso
Traduções ao espanhol
• EL SUSURRO DEL LENGUAJE MAS ALLA DE LA PALABRA Y LA
ESCRITURA. PAIDOS IBERICA', 1994
• LA CAMARA LUCIDA. NOTA SOBRE LA FOTOGRAFIA. PAIDOS IBERICA,
1995.
• SADE, FOURIER, LOYOLA. CATEDRA , 1997
• LA TORRE EIFFEL: TEXTOS SOBRE LA IMAGEN. PAIDOS IBERICA, 2001
• Variaciones sobre literatura, Paidós, 2002; extraído de las Œuvres complètes
• VARIACIONES SOBRE LA ESCRITURA. PAIDOS IBERICA , 2002
• ENSAYOS CRITICOS. EDITORIAL SEIX BARRAL, S.A., 2002
• COMO VIVIR JUNTOS: SIMULACIONES NOVELESCAS DE ALGUNOS
ESPACIOS COTIDIANOS (NOTAS DE CURSOS Y SEMINARIOS EN EL
COLLEGE DE FRANCE). SIGLO XXI ARGENTINA , 2003
• EL SISTEMA DE LA MODA Y OTROS ESCRITOS. PAIDOS IBERICA, 2003
• EL PLACER DEL TEXTO Y LECCION INAUGURAL. SIGLO XXI
ARGENTINA , 2003
• FRAGMENTOS DE UN DISCURSO AMOROSO. SIGLO XXI ARGENTINA ,
2003
• ROLAND BARTHES POR ROLAND BARTHES, PAIDOS IBERICA, 2004
• LO NEUTRO. SIGLO XXI , 2004
• S/Z. SIGLO XXI ARGENTINA , 2004
• CRITICA Y VERDAD. SIGLO XXI, 2005.
• MICHELET. F.C.E., 2005
• EL GRADO CERO DE LA ESCRITURA; SEGUIDO DE: NUEVOS ENSAYOS
CRITICOS. SIGLO XXI, S.A. (MELISA) JERIAS DEL LIBRO, 2005
• EL GRANO DE LA VOZ: ENTREVISTAS 1962-1980. SIGLO XXI
ARGENTINA, 2005
• LA PREPARACION DE LA NOVELA: NOTAS DE CURSOS Y SEMINARIOS
EN EL COLLEGE DE FRANCE, 1978-1979 Y 1979-1980. SIGLO XXI
ARGENTINA, 2005
• EL IMPERIO DE LOS SIGNOS. SEIX BARRAL, 2007
• Del deporte y los hombres, Paidós, 2008, recuperación de un programa de TV
• Journal de deuil, Seuil, 2009; Diario de duelo, Paidós, 2009.
• DIARIO DE DUELO. PAIDOS IBERICA, 2009
• EL SUSURRO DEL LENGUAJE: MAS ALLA DE LA PALABRA Y LA
ESCRITURA. PAIDOS IBERICA , 2009
• ESCRITOS SOBRE EL TEATRO. PAIDOS IBERICA, 2009
• LA AVENTURA SEMIOLOGICA. PAIDOS IBERICA, 2009
• LO OBVIO Y LO OBTUSO: IMAGENES, GESTOS Y VOCES. PAIDOS
IBERICA, 2009
• DIARIO DE MI VIAJE A CHINA. PAIDOS IBERICA, 2010
Traduções ao inglês
• A Barthes Reader (1982), Hill and Wang, New York.
• Camera Lucida: Reflections on Photography]] (1981), Hill and Wang:New
York.
• Criticism and Truth (1987), The Athlone Pr.:London.
• The Eiffel Tower, and other mythologies (1997), University of California
Press:Berkeley.
• Elements of Semiology (1968), Hill and Wang:New York.
• The Fashion system [Systeme de la mode] (1967), University of California
Press:Berkeley.
• The Grain of the Voice : interviews 1962-1980 (1985), Jonathan Cape: London.
• Image, Music, Text (1977), Hill and Wang:New York.
• Incidents (1992), University of California Press:Berkeley.
• The Language of Fashion (2006), Sydney:Power Publications.
• A Lover's Discourse : Fragments (1990), Penguin Books:London.
• Michelet (1987), B.Blackwell:Oxford.
• Mourning Diary (2010, forthcoming), Hill and Wang:New York.
• Mythologies (1972), Hill and Wang:New York.
• The Neutral: Lecture Course at the Collège de France (1977-1978) (2005),
Columbia University Press:New York.
• New Critical Essays (1990), University of California Press:Berkeley.
• On Racine (1992), University of California Press:Berkeley
• The Pleasure of the Text (1975), Hill and Wang:New York.
• The Preparation of the Novel: Lecture Course at the Collège de France (1978-
1979) (2010, forthcoming), Columbia University Press:New York.
• The Responsibility of Forms : Critical essays on music, art, and representation
(1985), Basil Blackwell:Oxford.
• Roland Barthes (1988), Macmillan Pr.:London.
• The Rustle of Language (1986), B.Blackwell:Oxford.
• Sade, Fourier, Loyola (1976), Farrar, Straus and Giroux: New York.
• The Semiotic Challenge (1994), University of California Press: Berkeley.
• What Is Sport (2007), Yale University Press: London and New Haven
• Writer Sollers (1987), University of Minnesota Press:Minneapolis.
• Writing Degree Zero (1968), Hill and Wang:New York.
[editar] Bibliografia
espanhol
• LA CONCIENCIA CRITICA: DE MADAME DE STAEL A BARTHES. POULET,
GEORGES. ANTONIO MACHADO, 1997
• BARTHES PARA PRINCIPIANTES. THODY, PHILIP. ERREPAR, 1997
• BARTHES Y EL IMPERIO DE LOS SIGNOS. TRIFONAS, PETER PERICLES.
GEDISA, 2004
• EL PASO FILOSOFICO DE ROLAND BARTHES. MILNER, JEAN-CLAUDE.
AMORRORTU EDITORES, S.A., 2004
• ROLAND BARTHES, EL OFICIO DE ESCRIBIR. MARTY, ERIC.
EDICIONES MANANTIAL, 2007
• EL PUNCTUM DE ROLAND BARTHES. FRIED, MICHAEL CENDEAC, 2008
• POR QUE ME GUSTA BARTHES. ROBBE-GRILLET, ALAIN. PAIDOS
IBERICA, 2009
• Carnets de voyage en Chine, C. Bourgois, 2009.
[editar] Ver também
• Borges
• Dialogismo
• Bakhtin
• Recepção
[editar] Referencias
1. ↑ Barthes, Roland. Image/Music/Text. Trans. Stephen Heath. New York: Noonday,
1977.
[editar] Nota
É interessante ressaltar que o autor passou por uma virada em sua teoria. Em um trecho
de um livro escrito em 1994 (Oeuveres Completes) ele comenta sobre a tarefa exaustiva
dos estruturalistas em homogeneizar e categorizar as coisas, fazendo isso, inclusive,
com um dos seus objetos de estudo, que era o texto. Por isso, Barthes é considerado um
estudioso que recontextualizou sua teoria, aderindo aos estudos que podem ser
considerados como pós-estruturalistas, os quais levam em consideração o sujeito e a
história.
[editar] Ligações externas
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Roland Barthes

• Bibliografia seleta (em inglês)


• Philosophy Research Base – Roland Barthes (em inglês)
• A escrita do deleite - por Crícia Giamatei (em português)
• Liçôes da Aula, de Roland Barthes, Professor no Collège de France, Revista
Sens Public (em português)
• As mitologias sempre atuais em Barthes