P. 1
UFSM - Transmissao de Calor - Prof. Ademar Michels

UFSM - Transmissao de Calor - Prof. Ademar Michels

|Views: 29.154|Likes:
Publicado porGabriel Weydt

More info:

Published by: Gabriel Weydt on Apr 20, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

05/11/2015

pdf

text

original

Em contraste com os mecanismos de condução e convecção, onde a energia é
transferida através de um meio natural, o calor pode também ser transferido em regiões
onde existe o vácuo perfeito. O mecanismo neste caso é a radiação eletromagnética
que é propagada como resultado de uma diferença de temperatura; trata-se da
radiação térmica.

Considerações termodinâmicas mostram que um radiador ideal, ou corpo negro,
emite energia numa taxa proporcional à quarta potência da temperatura absoluta do
corpo. Quando dois corpos trocam calor por radiação, a troca líquida de calor é
proporcional à diferença T4

. Assim

q = σ.A.(T14

– T24
)

1-9

Apostila de Transmissão de Calor

17

Onde σ é a constante de proporcionalidade chamada de constante de Stefan-
Boltzmann que vale σ = 5,669 x 10-8

W/(m2

.K4

). A Eq. 1-9 é chamada de lei de Stefan-
Boltzmann da radiação térmica e vale somente para corpos negros. É importante
observar que esta equação é válida somente para radiação térmica; outros tipos de
radiação eletromagnética podem não ser tratados com esta simplicidade.
Foi mencionado que um corpo negro é um corpo que emite energia de acordo

com a lei T4

. Tal corpo é denominado negro porque superfícies negras, como um
pedaço de metal coberto por negro de fumo, se aproxima desse tipo de
comportamento. Outros tipos de superfícies, como uma superfície pintada ou uma placa
metálica polida, não emitem tanta energia quanto o corpo negro; entretanto, a radiação
total emita por estes corpos ainda é proporcional a T4

. Para levar em consideração a
natureza “cinzenta” destas superfícies é introduzido um outro fator na Eq. 1-9, a
emissividade ε, que relaciona a radiação de uma superfície “cinzenta” com a de uma
superfície negra ideal. Além disso devemos levar em conta que nem toda a radiação
que deixa uma superfície atinge a outra superfície, uma vez que a radiação
eletromagnética se propaga segundo linhas retas havendo perdas para o ambiente.
Portanto, para considerar estas duas situações, são introduzidos dois novos fatores na
Eq. 1-9

q = Fε.FG.σ.A.(T14

– T24

)

1.10

onde Fε é a função emissividade e FG é a função “fator de forma” geométrico. A
determinação da forma destas funções para configurações específicas é objeto de um
capítulo subseqüente. Entretanto, é importante alertar para o fato destas funções em
geral não serem independentes uma da outra como indicado na Eq. 1-10.
O fenômeno da transferência de calor por radiação pode ser muito complexo e
os cálculos raramente são simples como indicado pela Eq. 1-10. No momento,
interessa-nos somente enfatizar as diferenças entre o mecanismo físico da
transferência de calor pela radiação e os sistemas condução e convecção.

Apostila de Transmissão de Calor

18

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->