P. 1
Balantidium coli

Balantidium coli

|Views: 1.265|Likes:

More info:

Published by: lauradanielleandretta on Jun 05, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

08/13/2013

pdf

text

original

Balantidium coli

Importância: o Balantidium coli é um protozoário ciliado, parasita do intestino grosso dos suínos, que normalmente não causa doença. Eventualmente o parasita pode causar ulcerações de mucosa e disenteria. Não apresenta especificidade de hospedeiro, assim ocasionalmente pode parasitar o homem e também os bovinos. Identificação: o Balantidium coli é um protozoário ciliado, apresentando motilidade e tamanho de até 300µm. O trofozoíto (Figura 1) apresenta película com fileiras de cílios e uma depressão Possuem macronúcleo afunilada na extremidade anterior denominada perístoma ou citostoma, que serve como uma espécie de boca, conduzindo o alimento do parasita até os vacúolos alimentares. piriforme e micronúcleo adjacente. Apresenta também vacúolos contráteis no citoplasma, cuja

função é a regulação da pressão osmótica do parasita. O trofozoíto reproduz-se por divisão binária simples. O cisto apresenta-se arredondando, com cerca de 40µm de diâmetro, com dois núcleos.

Figura 1. Características morfológicas do trofozoíto de Balantidium coli.

Ciclo de vida (Figura 2): no suíno, o Balantidium coli reproduz-se por divisão binária simples no intestino grosso. Além disso, pode ocorrer troca de material genético entre dois trofozoítos pelo processo denominado conjugação, onde dois microrganismos unem-se temporariamente, mas em tempo suficiente para a troca de material genético. Por fim, são gerados cistos, de espessa parde amarelada que são eliminados nas fezes, permancendo infectantes no ambiente por cerca de duas

Outros suínos. Diagnóstico: o diagnóstico é realizado pelo exame de fezes e encontro de trofozoítos e/ou cistos típicos de Balantidium coli. adiquirindo então a infecção. . As amostras de fezes devem ser submetidas à técnicas de flutuação que permitam a concentração do parasita. Ciclo de vida do Balantidium coli. ingerem cistos que estejam contaminado a água e os alimentos. cisto trofozoíto cistos & trofozoítos cisto Figura 2.semanas. ou mesmo o homem.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->