P. 1
Apresentação - A SOCIOLOGIA DA EDUCAÇÃO DE PIERRE BOURDIEU

Apresentação - A SOCIOLOGIA DA EDUCAÇÃO DE PIERRE BOURDIEU

|Views: 550|Likes:
Publicado pordrenata

More info:

Published by: drenata on Aug 04, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PPSX, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

11/13/2012

pdf

text

original

A Sociologia da Educação de Pierre Bourdieu: limites e contribuições Clique para editar os estilos do texto mestre Segundo nível ● Terceiro

nível ● Quarto nível ● Quinto nível

Professor: José Marcos de Oliveira Cruz Disciplina: Psicologia escolar e problemas de aprendizagem II

Clique para editar os estilos do texto •Exemplo de coerência entre Segundo nível vida e obra e de aproximação ● Terceiro nível entre produção intelectual e ● Quarto nível atuação política. •É conhecido por ser contra todas as formas de dominação e de massacramento da realidade social.Clique para editar os estilos do texto Segundo nível •Grande intelectual francês Terceiro nível ● falecido em janeiro de 2002. ● Quarto nível •Viveu 71 anos e teve cerca de ● Quinto nível 300 publicações. ● PIERRE BOURDIEU Quinto nível .

destacando as contribuições e limitações de sua teoria.Objetivo Contribuir para uma análise mais equilibrada da obra de Bourdieu. .

em princípio. que difundiria um conhecimento racional e objetivo e que selecionaria seus alunos com base em critérios racionais. assim garantida. A escola seria uma instituição neutra. .A grande falácia Por meio da escola pública e gratuita seria resolvido o problema do acesso à educação e. a igualdade de oportunidades entre todos os cidadãos.

Teses centrais da sociologia da educação de Bourdieu “Os alunos não são indivíduos abstratos que competem em condições relativamente igualitárias na escola. mas por sua origem social” (Nogueira & Nogueira. 2002:18). O grau variado de sucesso alcançado pelos alunos ao longo de seus percursos escolares não poderia ser explicado por seus dons pessoais. uma bagagem social e cultural diferenciada e mais ou menos rentável no mercado escolar. . em larga medida incorporada. mas atores socialmente constituídos que trazem.

. dissimuladamente apresentados como cultura universal.Teses centrais da sociologia da educação de Bourdieu A escola tem papel fundamental na reprodução das desigualdades sociais. O que essa instituição representa e cobra dos alunos são os gostos. Ela cumpriria o papel fundamental de legitimação das desigualdades. Ela não seria uma instituição imparcial que. as posturas e os valores dos grupos dominantes. seleciona os mais talentosos a partir de critérios objetivos. as crenças. simplesmente.

O efeito de legitimação provocado pela dissimulação das bases sociais do sucesso escolar é duplo: manifestar-se-ia em relação tanto aos filhos das camadas dominantes quanto dominadas. na teoria de Bourdieu.Função e papel da Escola A escola cumpriria sua função de reprodução e de legitimação das desigualdades sociais. “A educação. perde o papel que lhe fora atribuído de instância transformadora e democratizadora das sociedades e passa a ser vista como uma das principais instituições por meio da qual se mantêm e se legitimam os privilégios sociais” (17) .

Clique para editar os estilos do texto mestre Segundo nível ● Terceiro nível ● Quarto nível ● Quinto nível Sociedade Sem Escola .

constitui o elemento da bagagem familiar com maior impacto na definição do destino escolar. o capital social. Assim. A Sociologia da Educação de Bourdieu se notabiliza pela diminuição do peso do fator econômico. A bagagem transmitida pela família inclui. . a posse do capital cultural favorece o desempenho escolar a medida que: facilita a aprendizagem dos conteúdos e códigos escolares. na explicação das desigualdades escolares. sobretudo. e que podem ser postos a serviço do sucesso escolar.Con Bagagem inclui certos componentes objetivos. externos ao indivíduo. Capital cultural . o processo educativo seria uma continuação da educação familiar. Fazem parte da bagagem o capital econômico. comparativamente ao cultural. também certos componentes que passam a fazer parte da própria subjetividade do indivíduo. propicia um melhor desempenho nos processos formais e informais de avaliação e promove uma compreensão da informação sobre a estrutura e o funcionamento do ensino. além do capital cultural. o capital cultural na sua forma “incorporada”.

Capital para editar os estilos do texto mestre Clique Cultural na Educação Segundo nível ● Terceiro nível ● Quarto nível ● Quinto nível .

basicamente a cultura imposta como legítima pelas classes dominantes. É uma construção social . Assim. por parte dos membros dessa camada. a cultura escolar. seria. seria prejudicada pela falta das condições necessárias à sua recepção).Con Arbitrário cultural. Naturalização da domininação. da superioridade e legitimidade da cultura dominante” (31). refere-se a capacidade de legitimação de determinada cultura sobre as demais (no caso a cultura dominante). “A violência simbólica exercida pela escola não é a perda da cultura familiar e a inculcação de uma nova cultura exógena (mesmo porque essa inculcação. Legitimidade – aceitação da dominação. mas o reconhecimento. socialmente legitimada. como já se viu. Segundo Bourdieu.

VIOLENCIA SIMBOLICA .

que dão acesso mais rapidamente à inserção profissional. Essas famílias tenderiam a privilegiar as carreiras escolares mais curtas. O baixo rendimento. tende a investir de modo moderado no sistema de ensino.O valor da educação para cada classe social O pobre em capital econômico e cultural. se explicaria pela percepção de que as chances de sucesso são reduzidas. . Por isso. A vida escolar dos filhos não seria acompanhada de modo muito sistemático e nem haveria uma cobrança intensiva em relação ao sucesso escolar.

Pelas chances objetivamente superiores de seus filhos alcançarem o sucesso escolar. O malthusianismo é a propensão ao controle da fecundidade. Segundo Bourdieu a classe média faz os seguintes esforços para investir na educação: o ascetismo.O valor da educação para cada classe social Classe média. tenderia a investir pesada e sistematicamente na escolarização dos filhos. . o malthusianismo e a boa vontade cultural. As famílias de classe média tenderiam a reduzir o número de filhos. ou pequena burguesia. A boa vontade cultural se caracterizaria pelo reconhecimento da cultura legítima e pelo esforço sistemático para adquiri-la. O ascetismo se caracterizaria pela renunciarem aos prazeres imediatos em benefício do seu projeto de futuro.

O valor da educação para cada classe social A elite econômica e cultural investe pesadamente na escola. sociais e culturais. que não depende de um grande esforço de mobilização familiar. a posse de um volume expressivo de capitais econômicos. porém. tornariam o fracasso escolar bastante improvável. ou seja. Isso se deve ao fato de que o sucesso escolar é tido como algo natural. . As condições objetivas. de uma forma bem mais descontraída.

seria uma espécie de continuação da educação familiar. . enquanto para as outras crianças significaria algo estranho. os conhecimentos nível apropriados) e ●o Quinto nível ou menor da língua culta. ou mesmo ameaçador” (Nogueira & Nogueira. facilitariam o aprendizado escolar na medida em que funcionariam como uma ponte entre o mundo familiar e a cultura escolar. distante. Quarto considerados legítimos (cultos. 2002. 21). As referências culturais. no caso das crianças oriundas de meios culturalmente favorecidos. domínio maior trazidos de casa por certas crianças.A fu Clique para editar os estilos do texto mestre “A posseSegundo nível de capital cultural favoreceria o desempenho escolar na medida emnível facilitaria a aprendizagem dos ● Terceiro que conteúdos e ●códigos escolares. A educação escolar.

Sua obra é de grande importância no quadro macrossociológico de análise das relações entre o sistema de ensino e a estrutura social. como fruto das diferenças naturais entre os indivíduos. os valores dos grupos dominantes. basicamente. Outra contribuição foi a de ter ressaltado a não neutralidade da escola e do conhecimento escolar. dissimuladamente apresentados como cultura universal . argumentando que o que esta instituição representa e cobra dos alunos são. A partir de suas idéias tornou-se praticamente impossível analisar as desigualdades escolares simplesmente.Contribuições Dentre as suas contribuições a maior foi ter fornecido as bases para um rompimento frontal com a ideologia do dom e com a noção moralmente carregada de mérito pessoal.

globalmente. definido como sendo um arbitrário cultural dominante (o fato dos grupos socialmente dominantes dominarem os conteúdos do currículo escolar não é suficiente para se afirmar que estes conteúdos foram selecionados por pertencerem a está classe).Limitações As reflexões recebem algumas críticas. A título de exemplificação uma destas críticas está relacionadas ao seu conceito de classe (as famílias e os indivíduos não se reduzem à sua posição de classe. . mas são o produto de múltiplas e contraditórias influências sociais). Outra crítica é que o conteúdo escolar não pode ser.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->