Você está na página 1de 6
Aula 02 O PERÍODO IMPERIAL (1822-1889) Para melhor compreender o Período Imperial englobaremos nele o Período
Aula 02 O PERÍODO IMPERIAL (1822-1889) Para melhor compreender o Período Imperial englobaremos nele o Período

Aula 02

O PERÍODO IMPERIAL (1822-1889)

Para melhor compreender o Período Imperial englobaremos nele o Período Joanino (1808- 1822). A chegada da corte real portuguesa ao Brasil no início do século XIX, alterará profundamente o destino da colônia. Mesmo quando, em 1821, D João retorna a Portugal, a maior parte da corte continua no Brasil e participará do processo de independência. Há, deste modo, uma certa continuidade entre o Período Joanino e o dito Período Imperial.

De qualquer maneira e para efeitos didáticos, dividiremos a história do Império propriamente dito em três períodos: I Reinado (1822-1831), Regências (1831-1840) e II Reinado (1840-

1889).

As ocorrências mais importantes deste período foram:
As
ocorrências
mais
importantes
deste
período foram:

- Abertura dos Portos em 1808: D. João logo que desembarca no Brasil, atendendo compromissos assumidos com os ingleses,

franqueia

os

portos

brasileiros

às

nações

amigas. Deste modo, na prática, se encerra a

situação de colônia, pois esta medida rompe francamente com o estipulado pelo Pacto Colonial. Neste mesmo ano, D. João revoga o Alvará de 1785 que proibia a manufaturas, permitindo o ressurgimento das mesmas na colônia.

- Tratados de 1810: foram acordos celebrados entre Portugal e Inglaterra em que esta garantia tarifas alfandegárias privilegiadas (15%) para a venda de seus produtos aqui no Brasil.

- Revolução do Porto 1820: foi uma revolução liberal conduzida pela burguesia portuguesa que fazia três reivindicações especiais: criação de uma constituição para Portugal, eliminando desta forma o absolutismo; retorno da Corte a Portugal; recondução do Brasil á condição de colônia. A insistência dos revolucionários neste último quesito, levará ao rompimento do Brasil com Portugal.

Aula 02 O PERÍODO IMPERIAL (1822-1889) Para melhor compreender o Período Imperial englobaremos nele o Período
A grande marca deste período será a disputa ente o Partido Português (que governa o Brasil
A grande marca deste período será a disputa ente o Partido Português (que governa o Brasil

A grande marca deste período será a disputa ente o Partido Português (que governa o Brasil recém-independente) e o Partido Brasileiro. As ocorrências mais importantes do período foram:

  • - Constituição 1824: primeira carta brasileira,

foi outorgada (imposta) por D. Pedro I.

Institui, além dos 3 poderes clássicos (Legislativo, Executivo e Judiciário) o Poder Moderador ocupado exclusivamente pelo imperador.

Voto censitário (exigência de renda para votar e ser votado)

Unitarismo (poder central controlado fortemente pelo Rio de Janeiro)

  • - Confederação Equador: rebelião que estoura

em Pernambuco contra a outorga da carta e o

autoritarismo de D. Pedro I.

-

Guerra

Cisplatina:

Uruguai

é anexado

ao

Brasil em 1821. Em seguida, 1825, inicia seu

processo de independência quando então, Brasil e Argentina brigam pelo controle do Uruguai. Finalmente, em 1828, surge o Uruguai como nação autônoma.

  • - Abdicação: depois de muita pressão de má

A grande marca deste período será a disputa ente o Partido Português (que governa o Brasil

administração e do assassinato de liderança do Partido Brasileiro (Líbero Badaró), D. Pedro renuncia em abril de 1831.

A grande marca deste período será a disputa ente o Partido Português (que governa o Brasil

Período marcado por grande turbulência política e risco de fragmentação territorial por causa da eclosão de grandes rebeliões provinciais (Farroupilha, Cabanagem, Balaiada, Sabinada). Divide-se em Avanço Liberal e Regresso Conservador.

-

AVANÇO

LIBERAL:

marcado

por

descentralização do poder

- Guarda Nacional: força militar paralela ao exército; latifundiários recebem a patente de

coronel e podem armar seus peões e jagunços

para

reprimir revoltas populares e

restauradoras.

- Código Penal: possibilidade dos latifundiários nomearem os juízes de paz.

-

Ato

Adicional

de

1834:

reforma

na

constituição

imperial,

onde

se

toma

as

seguintes medidas:

Instalação do federalismo (maior autonomia para as províncias); Criação das Assembleias Legislativas provinciais; Criação da Regência Una; Extinção do Conselho de Estado.

- REGRESSO CONSERVADOR: marcado pela centralização do poder no Rio de Janeiro • Criada a Lei
 
- REGRESSO CONSERVADOR: marcado pela centralização do poder no Rio de Janeiro • Criada a Lei

- REGRESSO CONSERVADOR: marcado pela centralização do poder no Rio de Janeiro

 
- REGRESSO CONSERVADOR: marcado pela centralização do poder no Rio de Janeiro
 

Criada

a

Lei

Interpretativa

do

Ato

Adicional que desfaz várias das medidas tomadas em 34.

Adicional que desfaz várias das medidas tomadas em 34.
 

-

Café

no

Vale

do

Paraíba

(produção

tradicional,

escravista)

e

no

Oeste

de

São

Paulo (produção moderna, usa mão de obra

imigrante)

 

-

Tarifa Alves Branco (1844): sobe as tarifas

alfandegárias sobre os importados para 30% e

60%.

 

II REINADO (1840-1889)

 
II REINADO (1840-1889)
 

Período

marcado

por

grande

estabilidade

 

econômica

e

política.

 

Os

principais

responsáveis por isso

é

o

aumento

das

exportações de café e a adoção do Parlamentarismo. A maior parte do II Reinado

 

verá os dois partidos, Liberal e Conservador, se revezando no poder.

verá os dois partidos, Liberal e Conservador, se revezando no poder.

-

1850 Lei Eusébio de Queirós:

fim do tráfico

negreiro.

 
 

» Libera capital do tráfico escravocrata

para

outros setores (indústria,

comércio, serviços)

 

» Desenvolvimento das cidades

»

Reforço

urbanos

dos

novos

grupos

sociais

» Necessidade de substituição mão-de- obra escrava por livre (imigração) » Lei de Terras (1850) =

» Necessidade de substituição mão-de- obra escrava por livre (imigração)

» Lei de Terras (1850) = acesso à terra somente comprando-a

» Necessidade de substituição mão-de- obra escrava por livre (imigração) » Lei de Terras (1850) =

LEIS ABOLICIONISTAS

- Lei do Ventre Livre (1871): liberta da condição de cativo as crianças nascidas de ventre escravo a partir desta data.

-

Lei

dos

Sexagenários

(1885):

liberta

os

escravos com 65 anos ou mais.

- Lei Áurea (1888): abole definitivamente a escravidão no Brasil.

» Necessidade de substituição mão-de- obra escrava por livre (imigração) » Lei de Terras (1850) =
» Necessidade de substituição mão-de- obra escrava por livre (imigração) » Lei de Terras (1850) =

Exercícios

1. Examinando a transmigração da Família Real para o Brasil pode mos concluir que:

I Foi um ato voluntário e isolado de Portugal,

sem vinculação europeu:

com

o

contexto político

II No campo econômico provocou profundas mudanças no Brasil.

III Abriu caminho para soberania nacional.

IV

A

posição

comercial

inglesa

foi

mais

favorecida que a dos portugueses.

POLÍTICA EXTERNA:

Conflitos com o Prata intervindo e derrubando governos, no Uruguai (Oribe e Aguirre), na Argentina (Rosas) e no Paraguai (Solano Lopez). Ocorre também a Questão Christie, na qual, entre 1863-65, o Brasil rompe relações diplomáticas com os ingleses.

Com base na análise, assinale a alternativa correta.

  • a) Somente II, III e IV estão corretas.

  • b) Somente II e IV estão corretas.

  • c) Somente III e IV estão corretas.

  • d) Somente I, II e III estão corretas.

  • e) Todas estão corretas.

2. (UNIFOR/CE) A vinda da Corte para o Brasil marca a primeira ruptura definitiva do Antigo

2. (UNIFOR/CE) A vinda da Corte para o Brasil marca a primeira ruptura definitiva do Antigo Sistema Colonial. (Fernando A Novais. Portugal e Brasil na crise do Antigo Sistema

2. (UNIFOR/CE) A vinda da Corte para o Brasil marca a primeira ruptura definitiva do Antigo

4. (PUC-RS) O Período Regencial, iniciado com a abdicação de D. Pedro I (1831) e encerrado com a aprovação da maioridade de D. Pedro II (1840), caracterizou-se pela:

Colonial. São Paulo: Hucitec,

1981.

p.

298) A

ruptura a que o autor se refere estava

  • a) normalidade

democrática,

superadas

as

intimamente relacionada,

dentre

outros

várias

revoltas

ocorridas

contra

o

fatores, à decisão da Coroa portuguesa de:

autoritarismo de D. Pedro I;

a)

conceder liberdade para o estabelecimento

  • b) instabilidade política, gerada por revoltas

de fábricas nas cidades brasileiras.

 

ocorridas

nas

províncias,

que

reivindicavam

 

maior autonomia;

 

b)

interromper

 

o

comércio

de

escravos

 

praticado entre a colônia e a Inglaterra.

 
  • c) proclamação de uma República Provisória,

c)

proibir o comércio

de manufaturas

feito

com a eleição direta dos Regentes para um mandato de quatro anos;

entre a colônia e a burguesia inglesa.

 
 
  • d) revogação da Constituição de 1824, de

d)

romper

os

laços

comerciais

com

a

caráter autoritário, e convocação de uma nova

Inglaterra por exigência dos franceses.

Assembleia Constituinte no Brasil;

 

e)

abrir os portos brasileiros ao livre-comércio

  • e) elevação

do

Brasil

a

Reino

Unido

de

com as “nações amigas”.

 

Portugal e Algarves pois, com a morte

de

D.

 

João VI, D. Pedro I herdou o trono de Portugal

de seu pai.

3. O fechamento da Assembleia Constituinte, por D. Pedro I, em novembro de 1823 ...

5.

(UFMT) Após a abdicação

de

D.

Pedro

I,

a)

impediu

a

tentativa

de recolonização

seguiu-se o Período Regencial (1831-1840),

portuguesa e eliminou a influência política da

uma época turbulenta da História do Brasil.

Igreja Católica.

 
 

Sobre o período, assinale a afirmativa correta:

b)

isolou

politicamente

o

imperador

e

determinou

o

imediato

final

do

Primeiro

  • a) De 1831 a 1840, o Brasil foi governado por

Reinado brasileiro.

 

uma regência única, tendo à frente o padre

 

Diogo Antônio Feijó.

 

c)

representou

 

a

centralização

do

regime

 

monárquico e provocou reações separatistas.

 
  • b) Ocorreu a vitória das forças governamentais

 

sobre os revoltosos farroupilhas, que foram

d)

ampliou

a

força

política

dos estados

do

exilados na Argentina.

 

nordeste

e

facilitou

o

avanço

dos

projetos

 

federalistas.

 
  • c) Houve uma divisão entre as elites políticas

 

dominantes, fato que favoreceu a explosão de

e)

assegurou

o

caráter

liberal

da

nova

revoltas regionais.

 

Constituição

e

aumentou

os

poderes

do

judiciário.

 
d) O Exército foi extinto e em seu lugar foi
d)
O
Exército foi
extinto e
em seu
lugar foi

criada a Guarda Nacional com a função de

proteger as fronteiras nacionais.

e) A tendência descentralizadora do Primeiro

Reinado foi substituída centralismo.

por

um

forte

d) O Exército foi extinto e em seu lugar foi criada a Guarda Nacional com a

Gabarito

1-A

2-E

3-C

4-B

5-C