Você está na página 1de 38

A CIDADE MODERNA

A CIDADE MODERNA

A partir de um certo momento histórico as cidades passam a se organizar em função do mercado, reorganizando seu espaço

interno e circundante e atraindo grande contingente populacional

Passagem da economia de subsistência

para a economia mercantil

PRIVATIZAÇÃO TERRA E MORADIA SEGREGAÇÃO ESPACIAL INTERVENÇÃO REGULADORA DO ESTADO LUTA PELO ESPAÇO PRODUÇÃO INDUSTRIAL

(ROLNIK, 1988)

SEGREGAÇÃO ESPACIAL

(OLGA VLAHOU)

SEGREGAÇÃO ESPACIAL

Separação das

classes sociais e funções no espaço

urbano.

das classes sociais e funções no espaço urbano . Classes sociais Desigualdade pelo Estado Funcionalismo
Classes sociais
Classes
sociais
e funções no espaço urbano . Classes sociais Desigualdade pelo Estado Funcionalismo (ROLNIK, 1988)
Desigualdade pelo Estado Funcionalismo
Desigualdade
pelo Estado
Funcionalismo

(ROLNIK, 1988)

(OLGA VLAHOU)

SEGREGAÇÃO ESPACIAL

Territórios; Fronteiras reais e imaginárias; Autosegregação;

.

Petare, Caracas Venezuela

http://carloscasaril.blogspot.com.br/2014/07/divisao-de-classes-e-segregacao-socio.html

http://carloscasaril.blogspot.com.br/2014/07/divisao-de-classes-e-segregacao-socio.html

Rocinha, Rio de Janeiro - Brasil

http://carloscasaril.blogspot.com.br/2014/07/divisao-de-classes-e-segregacao-socio.html

Paraisópolis, São Paulo - Brasil

http://carloscasaril.blogspot.com.br/2014/07/divisao-de-classes-e-segregacao-socio.html

Villa 31, Buenos Aires - Argentina

http://carloscasaril.blogspot.com.br/2014/07/divisao-de-classes-e-segregacao-socio.html

Dharavi, Bombaim - Índia

http://carloscasaril.blogspot.com.br/2014/07/divisao-de-classes-e-segregacao-socio.html

Santa Fé, Cidade do México - México

http://www.piramides.com.br/blog/2015/08/razoes-para-morar-no-itacorubi/jardim-imperiale-3/

Empreendimento em Florianópolis - autosegregação

Empreendimento em Florianópolis - autosegregação

http://www.piramides.com.br/blog/tag/apartamento-em-florianopolis/

“O lançamento da Pirâmides, o empreendimento

Jardim Imperiale foi pensado para quem busca conforto e segurança junto à natureza, localizado em

uma grande área verde no bairro Itacorubi, aos pés

do Morro da Lagoa, com cenário espetacular da parte leste da Ilha. O condomínio também fica a pouca

distância do Jardim Botânico de Florianópolis, projeto

em fase de construção no mesmo bairro, que

oferecerá mais uma opção de lazer para quem

valoriza espaços verdes”.

FUNCIONALISMO

Separação dos locais de trabalho em relação aos locais de moradia.

13

ZONEAMENTO MONOFUNCIONAL: BAIRRO INDUSTRIAL, COMERCIAL, RESIDENCIAL

FUNCIONALISMO

Deslocamentos desnecessários

INDUSTRIAL COMERCIAL RESIDENCIAL RESIDENCIAL
INDUSTRIAL
COMERCIAL
RESIDENCIAL
RESIDENCIAL

14

Bairros centrais vazios à noite e bairros residenciais vazios durante o dia.

ESTADO

Desigualdades de tratamento

Política discriminatória:

O Estado favorece áreas já abastadas, promovendo a segregação.

ESTADO

ESTADO

ESTADO

Desigualdades de tratamento

ESTADO

ESTADO

Desigualdades de tratamento

Nas cidades medievais europeias ou nas coloniais brasileiras

praticamente não existia uma divisão funcional da cidade.

O processo de segregação inicia-se com a Modernidade, com

a mercantilização da sociedade e com a organização do

Estado Moderno.

Trabalho assalariado: cada qual comprará no mercado

imobiliário a localização que for possível com a quantidade de

dinheiro que possuir.

23

LUTA PELO ESPAÇO

Conflito entre classes toma a cidade

Cidade Dividida: privatização da vida burguesa e contraste entre o território do poder e do dinheiro e o território popular.

“Neste final de semana, cerca de 160 jovens cariocas foram recolhidos pela Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro sem nenhum motivo aparente. Todos estavam a caminho das praias da zona sul da cidade e

eram de diferentes regiões periféricas do Rio. Nenhum portava drogas,

armas ou estava praticando nenhum tipo de ato infracional.

A Polícia Militar montou uma blitz especialmente para essa operação.

Antes de os ônibus atravessarem o Túnel Rebouças (que liga as regiões

norte e sul da cidade), a polícia fez os adolescentes descerem do transporte público e entrarem no coletivo especial da PM que os levou até o Centro Integrado de Atendimento à Criança e ao Adolescente.

Após a detenção dos menores, a polícia tentou levá-los até a Central

Carioca, onde a entrada foi vetada pela própria diretora do centro por não haver nenhum motivo aparente para o recolhimento.”

“A defensora já pediu informações ao Comando da Polícia Militar sobre

a operação. Segundo o Estatuto da Criança e do Adolescente, as únicas

hipóteses que permitem a detenção de um menor são duas: quando ele

é pego em flagrante ou quando há uma ordem judicial expedida pela autoridade competente, o que não era o caso dos jovens.

Eles só estavam indo à praia, pretendendo se divertir. Todo adolescente

tem o direito de viajar e de ir para outra comarca acima dos 12 anos sem a necessidade de acompanhante ou de autorização. Isso parte realmente de um preconceito quanto à procedência desses adolescentes que não tem justificação legal alguma. É uma violação de direitos, de ir

e vir e de estar em locais públicos’, explica.

Segundo o jornal "Extra", uma conselheira tutelar que acompanhou o recolhimento de 15 menores reclamou da operação e disse que o único

critério utilizado pela polícia é o da classe social e nada mais.

Só no fim de semana dos dias 22 e 23 de agosto, 160 jovens foram impedidos de ir até a Zona Sul. E parece que essa prática da polícia já estava acontecendo com certa frequência”.

EM RESUMO

A história da segregação sócio-espacial se liga à história do confinamento da família na intimidade do lar que, por sua vez, tem a ver com a história da morte

do espaço da rua como lugar de trocas cotidianas, espaço de socialização.

As ruas se redefinem em vias de passagem de pedestres e veículos, como a casa se volta para dentro de si e lá dentro se fecha e esquadrinha a família.

Este processo tem uma base econômica e uma base política:

>Econômica:a terra urbana emerge como uma mercadoria: quem tem dinheiro se apodera de amplos setores da cidade, quem não tem precisa dividir um

espaço pequeno com muitos.

>Política: produto e produtora do conflito social. Separa-se porque a mistura é conflituosa e quanto mais separada é a cidade, mais visível é a diferença, mais

acirrado poderá ser o confronto.

ESTADO, CIDADE, CIDADANIA

Quando falamos em regiões nobres nos referimos a espaços

equipados com o que há de mais moderno em matéria de serviços urbanos.

Quando falamos em regiões pobres nos referimos aos espaços aonde o Estado investe pouquíssimo na implantação destes mesmos equipamentos.

O ESTADO PRODUZ E GERE A SEGREGAÇÃO.

A pressão da classe capitalista se dá no sentido de o Estado beneficiar

a maximização da rentabilidade e retorno de investimentos, tendo o próprio espaço urbano se tornado um campo para tais investimentos.

Emergência do Plano:

Intervenção previamente projetada e calculada, cujo desdobramento na história da cidade vai acabar desembocando na prática do planejamento urbano.

Utopias da Racionalidade: uma cidade

planejada é uma cidade sem males.

Leitura mecânica da cidade: a cidade como

circulação de fluxos de pedestres,

veículos, tropas, cargas.

Ordenação matemática: regularidade e repetição como base da racionalização

na produção do espaço.

Ordenação matemática: regularidade e repetição – como base da racionalização na produção do espaço. 31

ESTADO, CIDADE, CIDADANIA

PREVALÊNCIA DA CIDADE COMO ESPAÇO DE CIRCULAÇÃO DE MERCADORIAS

O espaço urbano é uma mercadoria cujo preço é estabelecido em função de atributos físicos, locacionais e ideológicos.

Os investimentos Estatais em infra-estrutura e equipamentos

urbanos são decisivos na lógica do mercado imobiliário.

ESTADO, CIDADE, CIDADANIA

Especulação imobiliária: alguns terrenos vazios e algumas localizações são retidas pelos proprietários na expectativa de valorizações futuras, que se dão através da captura do investimento

em infra-estrutura, equipamentos ou grandes obras

expansão horizontal da cidade vazios urbanos problemas de infra-estrutura na periferia
expansão horizontal da cidade
vazios urbanos
problemas de infra-estrutura na periferia

33

RETOMANDO

Ao analisar a cidade capitalista apontamos para alguns traços essenciais de seu desenvolvimento:

privatização da terra e da moradia;

segregação espacial;

intervenção reguladora do Estado;

luta pelo espaço.

Mas não falamos ainda da força poderosa que dá

ritmo e intensidade a estes movimentos:

PRODUÇÃO INDUSTRIAL.

CIDADE E INDÚSTRIA

É difícil pensar um aspecto de vida urbana hoje

que não seja, de alguma forma, investido pela

indústria.

A indústria está nos milhares de objetos que

existem à nossa volta, na velocidade dos carros

e aviões, na rapidez com que as estradas avançam distribuindo produtos por todo mundo.

CIDADE E INDÚSTRIA

É também manifestação da indústria a homogeneização da sociedade somos uma multidão usando jeans, tênis, camiseta em

nossas casas não falta a TV.

A própria TV esta poderosa máquina

homogeneizadora é indústria (de cultura, de

modos de ser), tomando conta de nossas subjetividades.

Antes de mais nada com a industrialização da produção assistimos a um processo de urbanização numa escala jamais conhecida. A grande cidade, aglomeração urbana

de centenas de milhares ou milhões de habitantes é produto

deste processo.

37

Começou a partir de um fenômeno jamais vivido pelas cidades transformadas em polos de atração para massas de imigrantes de regiões e países os mais variados, as cidades passaram a ser sinônimo de heterogeneidade cultural e étnica.

38