Você está na página 1de 26

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO

ESCOLA POLITÉCNICA
DEPARTAMENTO DE RECURSOS HIDRÍCOS E MEIO
AMBIENTE - DRHIMA

EEH214 – FENÔMENOS DE
TRANSFERÊNCIA

AULA 4: CONCEITOS DE FENÔMENOS DE


TRANSPORTES

Prof. Liana Franco Padilha

Rio de Janeiro, 13 de Setembro de 2016.


SUMÁRIO

Conceitos de fenômenos de transporte

Grandezas extensivas e intensivas.


Campos.
Desequilíbrio local e fluxos.
Visão sintética dos fenômenos.
Introdução aos fenômenos de transporte
CONCEITOS DE FENÔMENOS DE TRANSPORTES

Conceitos Fundamentais da Física:

Exercício proposto:

Calcule a energia cinética produzida por uma queda


d`água de 100 m de altura, considerando que não há
trocas de energia com a vizinhança. Qual é o
aumento de temperatura gerado na base da queda
d`água?
CONCEITOS DE FENÔMENOS DE TRANSPORTES

Grandezas extensivas e intensivas:

Propriedade ou Grandeza Intensiva – é uma propriedade (ou grandeza)


associada ao fluido, mas que independe da massa considerada; geralmente
indica-se uma grandeza intensiva com a utilização de uma letra minúscula.
Pressão, temperatura, volatilidade, densidade.
É função da posição e do tempo.

Propriedade ou Grandeza Extensiva – é uma propriedade (ou grandeza)


associada ao fluido, mas que depende da massa considerada; geralmente
indica-se uma grandeza extensiva com a utilização de uma letra maiúscula.

Volume, energia. Não varia com a posição.

Toda grandeza extensiva tem a sua intensiva: Volume específico (v) = V/m
CONCEITOS DE FENÔMENOS DE TRANSPORTES

Grandezas extensivas e intensivas:

N é grandeza extensiva e η é a grandeza intensiva associada.


CONCEITOS DE FENÔMENOS DE TRANSPORTES

Campos:

Distribuição contínua de uma grandeza intensiva em funções das


coordenadas espaciais e do tempo.

Vetor velocidade

CAMPO DE VELOCIDADE

Se as propriedades em cada ponto do escoamento não mudam com o tempo


tem-se um escoamento em regime permanente.
CONCEITOS DE FENÔMENOS DE TRANSPORTES

Campo de Temperatura

T = T(x,y,z,t)

Campo de T:

Representação do valor de T em cada ponto da região

Temperatura em cada Velocidade


ponto variando com t.
Taxa de variação com a posição
Taxa de variação local
CONCEITOS DE FENÔMENOS DE TRANSPORTES

Gradiente:
Gradiente de T: fornece a taxa de variação máxima dessa grandeza em
relação à posição.

X
Vetores unitários, i, j e k
CONCEITOS DE FENÔMENOS DE TRANSPORTES

Grandezas extensivas e intensivas. Campos:

Grandeza Intensiva Temperatura, velocidade, concentração, massa específica

T=T(x,y,z,t); V=V(x,y,z,t); CA=CA(x,y,z,t); ρ=ρ(x,y,z,t)


Campos
Gradiente: taxa de variação máxima da grandeza
intensiva.

Grandeza Extensivas

Energia, Momento Linear, Massa

N é grandeza extensiva e η é a grandeza intensiva associada.


CONCEITOS E DEFINIÇÕES FUNDAMENTAIS

Fluxos:

gradT não é nulo Desequilíbrio local da grandeza intensiva

Fluxo da grandeza extensiva


Calor
TRANFERÊNCIA Massa Força motriz
Momento

Fluxo massa específica

Fluxo de massa
FENÔMENOS DE TRANSPORTE - MOMENTO

Transporte de momento linear:


Difusivo - Laminar
Escoamento de fluidos viscosos newtonianos
Unidimensional

O movimento é transmitido como se o fluido fosse constituido por lâminas


paralelas que deslizam umas em relação às outras entre placas paralelas de
distância d.

Vox

Experiência t=0
de Newton da
quntidade de
movimento.
FENÔMENOS DE TRANSPORTE - MOMENTO

Quantidade de movimento:
t>0 t>>0

Regime transiente f(v,t) Regime permanente f(v)

O momento linear na direção x ocorre transversalmente ao escoamento (direção y).

Vx=Vx(y,t)

Fluxo de momento linear é inverso ao gradiente de velocidade de escoamento.


FENÔMENOS DE TRANSPORTE - MOMENTO

Tensão de cisalhamento:

[tensão] = [Força/Área]

[tensão] = [Momento linear/Áreaxtempo]

Tensão cisalhante fornece a quantidade de movimento linear na direção x


que cruza uma superfície na direção y por tempo ou representa a densidade
de fluxo de momento linear.

Viscosidade cinemática
FENÔMENOS DE TRANSPORTE - CALOR

Conceitos e definições:
A transferência de calor é à passagem da energia térmica de um local para
outro provocada pela diferença de temperatura.

FORÇA MOTRIZ

Temperatura

Como ocorre a transferência de calor?

Tempo, Fluxo, Taxas


FENÔMENOS DE TRANSPORTE - CALOR

Mecanismos:

O calor pode ser conduzido de três formas diferentes: por condução, por
convecção e por radiação.

CONDUÇÃO

O calor é conduzido de uma região de alta temperatura para uma de baixa


temperatura em um meio material ou entre meios distintos.

Gradiente de temperatura

Agitação molecular e choques entre


moléculas de um mesmo meio.

Exemplo: Colher de café aquecida.


FENÔMENOS DE TRANSPORTE - CALOR

CONVECÇÃO

O calor transferido por convecção leva em consideração o movimento coletivo


de moléculas de um líquido ou gás.

NATURAL - induzida pelas diferenças de


densidade resultante de diferenças de
temperatura no fluido.

Ex. Resfriamento do ar de uma sala.

FORÇADA – o escoamento do fluido é causado


por agentes externos (ventiladores, bombas).

Ex. Mexer café.


FENÔMENOS DE TRANSPORTE - CALOR

RADIAÇÃO

Transporte de calor por radiação térmica, ou seja, é a radiação eletromagnética


propagada devido à diferença de temperatura (é possível no vácuo).

- Toda a matéria que se encontra a uma


temperatura acima do Zero Absoluto (0 K)
irradia energia térmica.
FENÔMENOS DE TRANSPORTE - CALOR
CONDUÇÃO

Lei de Fourier: verificou-se experimentalmente que o calor transmitido por


condução em um determinado tempo é diretamente proporcional ao
gradiente de temperatura e a área normal ao fluxo de calor.

qx taxa de transferência de calor (J/s - W);


A área normal ao fluxo de calor (m2);
x espessura da parede (m)

k condutividade térmica, (W/m.ºC)

O sinal negativo indica que o fluxo de calor é ao contrário do gradiente de T.


FENÔMENOS DE TRANSPORTE - CALOR
CONDUÇÃO

A expressão anterior é unidimensional, variando a temperatura apenas


na direção x.

No caso geral tem-se a forma vetorial:


FENÔMENOS DE TRANSPORTE - CALOR
CONDUÇÃO

Condutividade térmica de sólidos > líquidos > gases

k (Fe a 300K) = 80,2 W/(m ºC)


k (água a 300K) = 5,9 x 10-1 W/(m ºC)
k (ar a 300K) = 2,6 x 10-2 W/(m ºC)

A parede de um forno industrial é


constituida de forno refratário com 0,15m de
espessura e condutividade térmica de 1,7 W/mK.
As temperaturas nas superfícies interna e externa
foram medidas sendo 1400 e 1150K,
respectivamente. Calcular a taxa de perda de calor
através de uma parede de 0,5 por 3 m.
TRANSFERÊNCIA DE CALOR

CONVECÇÃO

Intuitivamente sabemos que uma placa de metal irá se resfriar mais


rapidamente quando exposta ao ar ou colocada em frente a um ventilador.

Velocidade do ar?
O que influencia o resfriamento?
Temperatura do ar?

Se for água?
TRANSFERÊNCIA DE CALOR

CONVECÇÃO

Na superfície do sólido o calor é transmitido por condução.


O gradiente de temperatura irá variar de acordo com a velocidade que o
calor é removido da placa.

Gradiente de T Gradiente de V
TRANSFERÊNCIA DE CALOR

CONVECÇÃO

A densidade de fluxo de calor por convecção é diretamente proporcional à


diferença entre as temperaturas da superfície sólida e do fluido, sendo
determinada pela Lei de Newton do resfriamento:

q – fluxo de calor convectivo (W);


A – área de troca de calor (m2);
Ts – temperatura da superfície (ºC);
T ͚ – temperatura do fluido (ºC).

h – coeficiente de transferência de calor convectivo ou coeficiente de


película (W/m2 .ºC)
Tipo de escoamento;
Depende Geometria da superfície;
Tipo de convecção;
Propriedades do fluido
TRANSFERÊNCIA DE CALOR

RADIAÇÃO

Corpo negro define-se como uma superfície que absorve totalmente a radiação
que incide sobre ela. Um radiador ideal (corpo negro) emite radiação térmica de
acordo com a Lei de Stefan-Boltzmann:

Corpos reais emitem uma radição menor que a do corpo negro de acordo com
a emissividade da superfície ε

É uma propriedade da superfície e indica a eficiência que a radiação é


emitida em comparação com o corpo negro
TRANSFERÊNCIA DE CALOR

PROCESSOS COMBINADOS

ã
FENÔMENOS DE TRANSPORTE

Exercícios propostos:

1 – Uma tubulação de vapor d`’agua, sem isolamento térmico, está instalada


em uma planta industrial fechada na qual o ar e as paredes estão a 25ºC. O
diâmetro externo do tubo é de 70mm, a sua temperatura superficial é de 200ºC
e esta superfície tem emissividade igual a 0,8.
Qual é o poder emissivo da superfície? Sendo o coeficiente associado a
trasnferência de calor por convecção natural da superfície para o ar de
15W/m2K, qual a taxa de calor perdida pela superfície por unidade de
comprimento da tubulação?

2 – Um frasco fechado de plástico, cheio de café quente, está dentro de um


recipiente cujo ar e as paredes estão numa temperatura fixa. Identificar todos
os processos de transferência de calor que contribuem para o resfriamento do
café. Comentar as características que contribuiriam para se ter um projeto de
qualidade superior.