Você está na página 1de 8

CONTATORES

CAÍQUE CEZAR DOS SANTOS

Aracaju - SE
2017
CAÍQUE CEZAR DOS SANTOS

CONTATORES

Relatório da prática experimental com contatores, realizada


em agosto de 2017, da disciplina acionamentos elétricos,
turma N02, ministrada pelo :

Prof. Cleiton Jose Rodrigues dos santos, na Universidade


Tiradentes.

Aracaju - SE
2017
Sumário

1. Introdução..............................................................................................................4

2. Objetivos................................................................................................................4

2.1.Objetivo geral..................................................................................................4

2.2.Objetivo Específico.........................................................................................4

3.Referencial teórico..................................................................................................4

4. Materiais e métodos...............................................................................................5

4.1.Materiais..........................................................................................................5

4.2.Métodos..........................................................................................................6

5. Resultados e discussões........................................................................................7

6. Conclusão...............................................................................................................8

Referências................................................................................................................8
4

1.INTRODUÇÃO

Rele temporizador ou simplesmente rele de tempo ou timer, é o termo utilizado para


denominar qualquer relé com a capacidade de realizar operações de chaveamento
com manipulação de tempo.
Pode ser um dispositivo desenvolvido especificamente para essa aplicação ou
simplesmente um modulo auxiliar, que quando acoplado ao relé e/ou sua base
exerce a mesma funcionalidade. As principais funções desse tipo de relé são retardo
na energização e retardo na desenergização, geração de pulsos (também chamado
de ciclico ou blink) dentre muitas outras. Porém atualmente existe uma tendência ao
uso de temporizadores capazes de desempenhar múltiplas funções em diferentes
escalas e intervalos de tempo ou alimentação, tal como o temporizador multifunção
– CIM, ou CRV/CSV que pode ter até 15 funções diferentes num único timer.

2.OBJETIVOS
2.1.Objetivo Geral
- Realizar circuito para o acionamento de duas lâmpadas utilizando os reles
temporizador.
5

2.2.Objetivo Específico
- Compreender o princípio de funcionamento do relé temporizado.

3.Referencial Teórico

O mecanismo do relé temporizador manipula a comutação de um mecanismo relé


(eletromecânico ou estado sólido), esse mecanismo pode ser desempenhado por
um sistema eletromecânico, com eletrônica convencional ou por um sistema
microprocessado.
Quando o relé é alimentado por uma fonte de energia, o estado de seus contatos
será alterado depois de um determinado período de tempo pré-estabelecido em seu
seletor ou programação.
Podem funcionar de duas maneiras:

Ondellay: Quando a bobina de um rele temporizador on-delay é energizada (ou no


caso de modelos de estado sólido as entradas), os contatos mudam os estados
depois do um tempo pré determinado.

Offdelay: Quando a bobina ou entrada de um rele temporizador off-delay é


energizada, os contatos mudam imediatamente os estados e depois de um tempo
pré determinado voltam para a posição original.
4.MATERIAIS E MÉTODOS
4.1.Materiais
Para a realização destes experimentos são necessários:
 1 Contator 220V
 1 Relé Temporizador
 2 Lâmpadas
 1 Botoeira NA
 1 Botoeira NF
 Cabos para conexão
 1 Painel de teste
6

4.2.Métodos

Como demonstrado no diagrama da figura 2 os cabos foram ligados pelo grupo, de


acordo com o diagrama de comando.

fig.2 Diagrama unifilar de comando para acender duas lâmpadas

Como demonstrado no diagrama, os cabos foram ligados pelo grupo, de


acordo com o diagrama de comando. O diagrama de comando nos fornece as
seguintes funções possíveis: As botoeira S0 nos torna possível ligar o contator e
consequentemente as duas lâmpadas de forma instantânea , pois elas então ligada
no contatos NAs da contatora , quando S0 é acionada proporciona a passagem da
corrente para energizar K1. Mas não mantém nem K1 e nem as lâmpadas
funcionando pois não foi feito o selo em K1.
o segundo diagrama como mostra na figura 3, S0 agora sendo um contato NF
e S1 NA.

fig.3 Diagrama unifilar de comando para acender duas lâmpadas com selamento em K1.

O diagrama de comando nos fornece as seguintes funções possíveis: S1


quando acionada proporciona a passagem da corrente pra energizar K1. Nesse
7

segundo comando foi feito o selo em K1 usado o contato auxilia 3 e 4 NA onde se


encontra em paralelo com a botoeira. Com isso após acionar S1 a contatora se
mantém em funcionamento mesmo quando S1 volta ao estado NA. S0 desliga o
comando, pois quando acionado interrompe a passagem de corrente para K1.
O terceiro diagrama mostrado na figura 4, foi usado um relé temporizador
para determina um tempo de acionamento de umas das lâmpadas.

fig.4 Diagrama unifilar de comando para acender umas das lâmpadas apois 5 segundos depois que a
primeira acender.

O terceiro diagrama foi usado um relé temporizador, O diagrama de comando


nos fornece as seguintes funções possíveis: foi realizado o circuito de comando com
um relé temporizador para acende a 2º lâmpada após 5 segundo que a 1º for
acionada, para isso o relé foi ligado em serie no contato NA de K1 e a 2º lâmpada
também em serie no contato comutador do relé. A 1º lâmpada também em serie em
um contato NA de K1.
Quando S1 é acionado liga K1 onde a mesma liga a primeira lâmpada e o
relé, iniciando assim a contagem de 5 segundos do relé, após os 5 segundos a
segunda lâmpada é ligada pelo mesmo.

5.RESULTADOS E DISCUSSÕES

No primeiro diagrama temos o sistema mais simples com uma contatora,


uma botoeira NA e uma lâmpada, fazendo com que o sistema só ligue a lâmpada
8

após o acionamento do botão o que fecha o circuito e permite a passagem de


corrente.
No segundo diagrama temos um sistema similar ao primeiro diagrama, mas
nesse sistema há a adição de um selo e de uma botoeira NF que diferente do
primeiro sistema que só funcionava enquanto o botão da botoeira NA estivesse
pressionado, nesse devido ao selo e a botoeira NF permite que a corrente continue
circulando o sistema mesmo após parar de pressionar o botão.
No terceiro diagrama temos um sistema similar ao segundo com o mesmo
principio de ativação, mas nesse há também um relé temporizador ligado a uma
segunda lâmpada e ligado em paralelo na contatora. Deixando duas lâmpadas
independentes ligadas uma pela botoeira e a outra lâmpada se ativa
automaticamente após a contagem de 5 segundos.

6.CONCLUSÃO

A prática nos leva a concluir o funcionamento simples e lógico de um contator que


através dele é possível, ativar e desativar uma lâmpada ou motor tanto estando próximo a
ele, quanto longe, ou seja, acioná-lo, ou desativá-lo tanto localmente quanto a distancia. Tal
prática expõe uma possibilidade extremamente importante, pois possibilita o controle de
uma carga sem que a distancia seja fator determinante quanto ao processo de construção
de uma cabine de comando, por exemplo, e diversos outras possibilidades de extrema
importância.

REFERÊNCIAS

Antônio Carlos Serradas Pontes da Costa. Comandos elétricos. senai-SP. Aracaju


-SE.15/08/17.[1]
CLEITON J. R DOS SANTOS. Atividade Prática 01: Dispositivos Eletromagnéticos.
Aracaju - SE. 15/08/17.