Você está na página 1de 21

Educação Alimentar e Nutricional

com pré-escolares (3 a 6 anos)

Alunos: Adrielly Nogueira, Alberto Kawano, Daniella Vendrame


Introdução

Creches e escolas são ambientes favoráveis para o desenvolvimento de


estratégias em torno da alimentação

Abrange os alunos, podendo envolver também a família e a comunidade.


Introdução

Importância da Educação Alimentar e Nutricional (EAN) para pré-escolares

Aplicação de métodos lúdico-pedagógicos

Consumo de alimentos preferidos


X
Fatores que influenciam
Introdução

Características alimentares da família


Valores culturais dos indivíduos
Influência da mídia
Conhecimentos sobre Nutrição
Condições de saúde
Experiências pessoais
SAÚDE DO PRÉ-ESCOLAR: UMA
EXPERIÊNCIA DE EDUCAÇÃO
ALIMENTAR E NUTRICIONAL COMO
MÉTODO DE INTERVENÇÃO

Ações realizadas entre setembro de 2011


e junho de 2013
Direcionamento para pré-escolares
matriculados em uma organização social
pública
Município de Juiz de Fora (MG)

150 alunos entre 2 a 5 anos de idade


Inscritos em 4 turmas: os Agrupamentos I,
II, III e IV.
Cada classe era composta por 25 crianças
SAÚDE DO PRÉ-ESCOLAR: UMA
EXPERIÊNCIA DE EDUCAÇÃO
ALIMENTAR E NUTRICIONAL COMO
MÉTODO DE INTERVENÇÃO

Mensalmente eram realizados 4 encontros com cada


turma incluída no projeto
Duração média de 30 minutos
Transmitidas informações lúdicas sobre a importância
do autocuidado e do consumo de alimentos
saudáveis

Histórias com música


Teatro de fantoches
Jogo da memória
Quebrando a cabeça
Colagem com a pirâmide alimentar
Montando uma cesta de compras saudável
Jogo de tabuleiro
Jogo dos 7 erros
AVALIAÇÃO DE UM PROGRAMA DE
EDUCAÇÃO NUTRICIONAL
EM UMA CRECHE PARTICULAR

A amostra foi composta por crianças com faixa etária


entre 1 a 6 anos de idade.
O estudo foi dividido em 5 etapas:
1) Avaliação antropométrica.
2) Reunião com os pais para relatar sobre o estado
nutricional de seus filhos.
3) Explicar a importância da alimentação saudável
retirar as dúvidas que eles encontram no dia-a-dia e
passar dicas de alimentações saudáveis.
4) Elaboração de materiais lúdicos.
5) Segunda avaliação antropométrica.
AVALIAÇÃO DE UM PROGRAMA DE
EDUCAÇÃO NUTRICIONAL
EM UMA CRECHE PARTICULAR

Atividades:

- Conhecendo a fruta por imagem;


- Histórias lúdicas como "A cesta de Dona Maricota" e
"Joãozinho";
- Atividades e brincadeiras com uso de alimentos
para percepções do cheio e do sabor;
- Caixa surpresa;
- Pirâmide alimentar;
AVALIAÇÃO DE UM PROGRAMA DE
EDUCAÇÃO NUTRICIONAL
EM UMA CRECHE PARTICULAR

Resultados:

Primeira avaliação:

38,1% eutróficos
23,8% sobrepeso
38,1% obesos

Segunda avaliação:

47,05% eutróficos
26,47% sobrepeso
26,47% obesos
INTERVENÇÃO EDUCATIVA
NUTRICIONAL EM UMA CRECHE
MUNICIPAL NO INTERIOR DO RIO
GRANDE DO SUL

Participaram das atividades 40 pré-escolares, da


faixa etária de 3 a 5 anos de idade.

Foram elaborados os materiais necessários para a


execução das atividades de pintura, recorte, colagem,
cartazes, entre outras.

As atividades foram iniciadas com a exposição da


história infantil “O sanduíche da Dona Maricota”, que
foi apresentada em slides para as crianças.
Na sequência, com o estabelecimento de um diálogo
informal, cada criança foi interrogada sobre os seus
próprios gostos e preferências, relacionando aos
fatos relatados na história.
INTERVENÇÃO EDUCATIVA
NUTRICIONAL EM UMA CRECHE
MUNICIPAL NO INTERIOR DO RIO
GRANDE DO SUL

Resultados:

A avaliação de eficácia do plano de ação foi


executado pela ação de utilização de um cartaz e
figuras de alimentos.
As crianças selecionavam as figuras e escolhiam o
que colar no cartaz e relatavam o motivo de sua
escolha.
A atividade tinha como finalidade de verificar se as
outras atividades realizadas contribuíram de forma
positiva para a melhora nos hábitos alimentares.
ESTRATÉGIAS LÚDICAS PARA A
CONSTRUÇÃO DE HÁBITOS
ALIMENTARES SAUDÁVEIS NA
EDUCAÇÃO INFANTIL

Participaram desse estudo 32 crianças, na faixa


etária entre 3 e 5 anos de idade.

O estudo iniciou investigando as percepções das


crianças sobre os hábitos alimentares saudáveis.

Nesse momento, as crianças receberam encartes


de supermercado e, nestes, deveriam apontar 5
alimentos diferentes que, para elas, eram
considerados saudáveis. Após a escolha, as figuras
dos alimentos eram recortadas e coladas em uma
folha em branco.
ESTRATÉGIAS LÚDICAS PARA A
CONSTRUÇÃO DE HÁBITOS
ALIMENTARES SAUDÁVEIS NA
EDUCAÇÃO INFANTIL

• Mostrar no quadro os nomes dos alimentos


salgados e doces;
• Tirar da sacola as figuras dos alimentos gordurosos;
• Pega-pega conforme as cores dos alimentos;
• Circular os nomes dos alimentos que são ingeridos
quentes;
• Experimentar sabores e texturas:
• Adivinhando o alimento:
• Montando o prato:
• Montando um cartaz:

A fim de avaliar se a interferência educativa atingiu


seu objetivo e foi eficaz, aplicou-se, mais uma vez, a
atividade de recorte e colagem das figuras de
alimentos saudáveis.
SUPER-HERÓIS EM EDUCAÇÃO
NUTRICIONAL:
O LÚDICO NA PROMOÇÃO DA SAÚDE E
PREVENÇÃO DA ANEMIA EM PRÉ-
ESCOLARES

O estudo foi realizado em uma pré-escola comunitária


de Fortaleza, Ceará

Crianças com idade entre 2 e 6 anos, com famílias de


baixo poder aquisitivo.

O estudo ocorreu em três fases:

1ª fase – Sensorial
- Foi realizada avaliação sensorial da aceitação dos
cardápios.
- Cartão individual, sendo preenchido pela professora
responsável.- O instrumento foi preenchido pela
professora responsável, observando a criança
durante as refeições.
SUPER-HERÓIS EM EDUCAÇÃO
NUTRICIONAL:
O LÚDICO NA PROMOÇÃO DA SAÚDE E
PREVENÇÃO DA ANEMIA EM PRÉ-
ESCOLARES

2ª fase – Intervenção

- Duração de sete semanas


- Foram aplicadas as atividades lúdicas
- Foram criados super-heróis: Nutri Heróis.
Representados pela saúde (Bela Saúde), o ferro
(Super Ferro) e a vitamina C, que combatiam o vilão
(Pavoroso Anêmico).
- A modelagem e a cartilha de atividades;
- Três vezes por semana eram realizadas atividades
abordando o tema. Nas outras duas vezes, os
professores estimulavam as crianças por meio de
exercícios com a cartilha de atividades, assistindo o
desenho animado e cantando a música dos Nutri
Heróis.
SUPER-HERÓIS EM EDUCAÇÃO
NUTRICIONAL:
O LÚDICO NA PROMOÇÃO DA SAÚDE E
PREVENÇÃO DA ANEMIA EM PRÉ-
ESCOLARES

3ª fase – Manutenção

- Duração de três meses.


- Nesse período as crianças receberam como
reforçador positivo um álbum de figurinhas.
- Paralelamente, foram realizados oito encontros com
os pais/responsáveis, abordando temas sobre
alimentação saudável, higiene pessoal, ambiental e
dos alimentos, causas e consequências da anemia, e
oficinas de preparação de receitas com alimentos
fontes de ferro e vitamina C.
- Como reforçadores de conteúdo foram distribuídos
imãs e receitas culinárias.
SUPER-HERÓIS EM EDUCAÇÃO
NUTRICIONAL:
O LÚDICO NA PROMOÇÃO DA SAÚDE E
PREVENÇÃO DA ANEMIA EM PRÉ-
ESCOLARES

Resultados

- Para todas as refeições houve um aumento no


percentual de aceitação comparando-se os
momentos antes e durante a intervenção.

- Os desenhos livres feitos pelas crianças antes e


após a intervenção, em que era solicitado demonstrar
“como ajudar o Super Ferro e a Vitamina C a
combater o vilão Pavoroso Anêmico”, revelaram que
houve um aumento significativo do número de
desenhos associados aos personagens e alimentos
fontes de ferro e vitamina C após a intervenção,
passando de 14,7% para 76%.
SUPER-HERÓIS EM EDUCAÇÃO
NUTRICIONAL:
O LÚDICO NA PROMOÇÃO DA SAÚDE E
PREVENÇÃO DA ANEMIA EM PRÉ-
ESCOLARES

- Após a intervenção, houve prevalência significativa


de desenhos que representavam os personagens ou
alimentos abordados pelos Nutri Heróis.

- Indagadas sobre “Como combater a anemia”,


observou-se uma associação positiva das respostas
das crianças para um comportamento indicativo de
saúde e negativo para a doença.

- Souberam responder claramente à pergunta


62,74%.
Conclusão

As ações realizadas com crianças apresentaram resultados satisfatórios.

A educação nutricional apresenta resultados extremamente positivos quando


desenvolvida na infância, pois os primeiros anos de vida são responsáveis pela
construção de diversos hábitos, aprendidos a partir da experiência e da
observação.
Referências

RODRIGUES, M. M.; VIANA, E. S. M.; LELIS, V. G. Avaliação de um programa de educação nutricional em uma creche
particular. Revista Cientifica Univiçosa, Viçosa, v. 8, n. 1, p 179-184, 2016.

LANES, D. V. C. et al. Estratégias lúdicas para a construção de hábitos saudáveis na educação infantil. Revista Ciência &
Ideias, Nilópolis, v. 4, n. 1, jul. 2012.

CAPELARI, P.; BEZERRA, A. S. Intervenção educativa nutricional em uma creche municipal no interior do Rio Grande do
Sul. Disciplinarum Scientia, Santa Maria, v. 16, n. 2, p. 247-255, 2015.

SILVA, R. H. M.; NEVES, F. S.; NETTO, M. P. Saúde do pré-escolar: uma experiência de educação alimentar e nutricional
como método de intervenção. Revista de APS, Juiz de Fora, v. 19, n. 2, p. 321-327, 2016.

ROSA, et al. Super-heróis em educação nutricional: o lúdico na promoção da saúde e prevenção da anemia em pré-
escolares. O Mundo da Saúde, São Paulo, v. 39, n. 4, dez. 2015.