Você está na página 1de 10

Estudo dirigido 1

Zoo III
1) Caracterize morfologicamente as cinco classes de Equinodermata:
Ophiuroidea, Asteroidea, Holothuroidea, Echunioidea e Crinoidea.
Ophiuroidea: serpentes do mar. Corpo com 5 braços articulados
ramificados ou não, claramente distintos do disco central, pés
ambulacrais com ampolas internas, mas sem ventosas
Asteroidea: estrelas do mar. Corpo estrelado com 5 ou mais braços;
surgindo do disco central, sem articulação nítida. Anus na face aboral e
boca em contato com o substrato; pés ambulacrais com ampola interna,
com ou sem ventosas
Holothuroidea: pepinos do mar. Corpo carnoso, com forma de salsicha,
alongado ao eixo oral-aboral. Esqueleto reduzido a ossículos isolados;
coroa de tentáculos alimentares ao redor da boca; simetria pentâmera ou
secundariamente modificada pela perda dos pés ambulacrais dorsais ao
longo dos ambúlacros C e D.
Echinoidea: ouriços do mar e bolachas da praia. Corpo globoso em
forma de disco com frequência secundariamente bilateral; placas
esqueléticas fusionadas por uma matriz de colágeno; espinhos móveis;
ambúlacros fechados
Crinoidea: lírios do mar. Corpo em forma de cálice ou taça, com
superfície oral voltada para cima; pedúnculo aboral, quando presente,
originando-se do cálice; ambúlacros podem se ramificar mais de uma
vez; placas esqueléticas fundidas no cálice, mas articuladas em outras
regiões. Boca e anus na superfície oral.
2) Escreva sobre o desenvolvimento de Echinodermata, com ênfase nos
diferentes tipos de larvais.

A clivagem é radial, holoblástica e inicialmente igual ou subigual, e


resulta em uma celoblástula oca. A blástula achata-se levemente no pólo
animal, formando a placa gastral, a partir da qual algumas células
proliferam para dentro da blastocele.
3) Descreva a estrutura e funcionamento do sistema vascular aquífero.

A agua entra pelo madreporito, passando pelo canal circular até chegar
ao canal radial. Quando a água passa pelas ampolas, acontece um
aumento de pressão. As ampolas ficam cheias de água e enviam a água
para os pés ambulacrais, que ficam mais rígidos, fazendo com que o
animal possa se fixar no substrato para locomoção. Os pés contraem,
fazendo com que a água volte para as ampolas; ficando flácidos e
desprendendo as ventosas.

4) Descreva a parede do corpo, com ênfase na forma e função das


estruturas associadas (pés ambulacrais, espinhos, pedicelárias e pápulas)

Os equinodermos são animais triblásticos celomados.

Entre as brânquias dérmicas e os numerosos espinhos, os ouriços-do-mar


possuem apêndices chamados pedicelárias, dotados de pinças nas
extremidades e empregados na limpeza de detritos que se depositam no
corpo. Em algumas espécies, essas pedicelárias inoculam veneno.

As pápulas são os locais onde ocorrem as trocas gasosas

Estudo dirigido 2 zoo lll


1) Quais são as homologias do arco maxilar, arco hióide e espiráculo?
Arco hióide: homólogos ao segundo arco branquial
Arco maxilar: homólogo ao primeiro arco branquial
Espiráculo: hommólogo a primeira abertura branquial

2) Primitivamente, qual a função do arco hióide?


Ajudar na sustentação da mandíbula
3) Primitivamente, qual a função do espiráculo?
Funcionava como uma fenda branquial, ou seja, auxiliava na respiração do
indivíduo

4) Defina autostilia, anfistilia e hiostilia e os grupos onde estas


condições ocorre.
Autostilia: arco mandibular não sustentado pelo hiomandibular (grupos:
placodermi – peixes extintos e peixes primitivos)
Anfistilia: arco mandibular sustentado pelo hiomandibular (grupos:
Sarcopterygii – peixes antepassados dos anfíbios e Chondrichtyes – peixes
cartilaginosos)
Hiostilia: arco mandibular sustentado primariamente pelo hiomandibular
(grupos: tubarões e Selachii)
5) Os tipos de nadadeiras
Homocerca: típica nos peixes ósseos. Com dois ramos, dorsal e ventral,
de mesmo tamanho ou em forma de arco. Simetria externa e assimetria
interna
Heterocerca: típica de tubarões. Com ramo dorsal maior que o ventral
Extremidade da coluna vertebral se dirige para cima. Assimetria externa e
interna
Dificerca: a coluna vertebral é reta até a extremidade do corpo, vértebras
diminuem de tamanho e as nadadeiras se dispõem simetricamente tanto na
região superior quanto inferior

6) Linha lateral e ouvido interno: o que eles tem a ver um com o outro?
A linha lateral e o ouvido interno estão associados com a audição e
percepção com o meio. Por meio das informações recebidas na linha
lateral, um peixe detecta correntes de água e pequenas vibrações,
relacionadas com a presença de obstáculos e de corpos em movimento, tais
como predadores, presas etc.

7) O que é o aparelho de Weber?


Os peixes do grupo Ostariophysi possuem uma estrutura acessória de
audição, um conjunto de ossos pares, que constituem o ouvido interno e é
denominado aparelho de Weber
8) Como é a organização dos neuromastos e como eles funcionam?
A unidade básica da linha lateral é o neuromasto, que são grupamentos de
células ciliadas sensíveis ao deslocamento mecânico. Na maioria dos
peixes os neuromastos estão arranjados em uma série de canais na cabeça e
na lateral do corpo chegando até a cauda. As disposições das linhas e dos
neuromastos recebem informações dos movimentos da água ao redor, de
acordo com o sentido da movimentação dos cílios presentes nos
neuromastos. De modo que, dependendo das movimentações recebidas
pelos diferentes neuromastos ao longo do corpo, o sistema nervoso dos
peixes interpreta a direção do movimento e a intensidade do meio,
disparando uma resposta

9) Qual a função básica do ouvido interno?


As ondas sonoras transmitidas pela água atingem o corpo do peixe,
propagando-se pelos ossos do crânio até o sáculo. As vibrações sonoras são
transmitidas ao líquido que preenche o sáculo e, com isso, células
sensoriais localizadas na parede do sacúolo são estimuladas. Os impulsos
nervosos gerados nessas células são conduzidos pelo nervo auditivo até o
encéfalo, que os interpreta como sons.

10) Apêndices pares: possível origem evolutiva


Nadadeira contínua (juvenil) – vai se perdendo conforme o indivíduo se
desenvolve

11) O que são ceratotríquios e lepidotríquios, e em quais grupos


ocorrem?
São raios queratinosos (cerato) e raios osseos (lepido). Ocorrem em
chondricthyes e osteicthyes

12) O que é cartilagem prismática calcificada?


É um tecido específico que recobre o esqueleto de peixes cartilaginosos
13) O que são dentículos dérmicos?
São placas que recobrem todo o corpo dos tubarões, por exemplo. São
placas articuladas e muito afiadas caso sejam tocadas no sentido contrário
do corpo. Devido à sua composição, acredita-se que eles proporcionam
melhor termorregulação de escalas regulares.

14) Para que servem ampolas de Lorenzini?

As Ampolas de Lorezini são pequenos poros conectados por longos canais


(tubos) a uma estrutura em forma de saco que contém um fluido gelatinoso.
Encontradas na cabeça de tubarões, geralmente ao redor do focinho, são
receptores sensíveis a variação de salinidade, temperatura e pressão da
água. Possuem capacidade de detectar campos elétricos gerados por
animais, tendo em vista que as atividades fisiológicas dos mesmos
produzem campo elétrico

Chordata
Sinapomorfias de cordata:
 Notocorda
 Tubo nervoso dorsal oco
 Endóstilo
 Lâmina dorsal
 Cauda pós anal muscular

Urochordata (Tunicata)
Sinapomorfias:
 Presença de túnica
 Glândula neural ventral ao gânglio cerebral
 Fluxo sanguíneo bidirecional
Myxinidie (peixe bruxa)
 Amandibulados
 Cartilaginosos
 Não possuem rudimentos de elementos vertebrais
 Corpo anguiliforme
 Fendas faríngeas
 Respiração: passagem de água pela narina, passando pela faringe e
sai pelas fendas faringeas

Sinapomorfias:
 Uma única narina
 Barbelas ao redor da narina e boca
 Numerosas glândulas de muco ao longo do corpo
 Ducto faringocutâneo no lado esquerdo do corpo
Lampréias
 Aberturas branquiais
 Respiração: agua entra pela boca e sai pelas aberturas branquiais