Você está na página 1de 3

O Populismo no Brasil

 Tópicos temáticos sobre o período que compreende o ano de 1945 a 1964.

Denominação: Período Democrático, populista ou III República (1946-1964).


Caracteriza-se pela afirmação do populismo.

Governo de General Eurico Gaspar Dutra (1946-1951)


1 . Reabertura do Congresso Nacional.
2 . Nova Constituição: 1946:
 Governo Republicano, federalista, presidencialista.
 Mandato presidencial de 5 anos.
 Três poderes
 Restabelecimento do cargo de vice-presidente.
 Eleições com voto direto. – Voto universal, secreto e obrigatório para
maiores de 18 anos, exceto para analfabetos, soldados e cabos.
 Liberdade partidária
 Liberdade individuais e políticas.

- Aliança com EUA (Comunismo x Capitalismo ou EUA X URSS)  extinção do Partido Comunista.
- Repressão ao movimento operário.
- Plano SALTE – Saúde, Alimentação, Transporte e Energia.

Governo de Getúlio Vargas (1951-1954)


- Eleito apoiado pelo PTB.
- Política populista e nacionalista.
- Movimento iniciado pela UNE  “O Petróleo é nosso” – Criação da Petrobrás. (mobilização estudantil,
burguesia nacional)  Retaliação Norte-Americana: corte nos empréstimos, transferência tecnológica,
redução do preço do café.
- Aumento de 100% do salário mínimo – (populista)
- Forte oposição da UDN  atentado a Carlos Lacerda. Militares intimam a renúncia de Vargas.
- Suicídio de Vargas.
- Assumi o vice: João Fernandes Campos Café Filho.

Juscelino Kubitschek (JK) (1956-1961)


- Aliança de PTB e PSD para sua eleição  disputa contra UDN.
- Tentativa de golpe para impedir sua posse  defendido pelos militares legalistas  Teixeira Lott.

- Ideal Nacional-Desenvolvimentista:
- Plano de Metas  Slogan: “Crescer 50 anos em 5”  Investimentos nas indústrias de bens de
consumo, nas empresas estatais, na construção de Brasília e na construção de estradas, pontes, etc.
Gera  modernização e êxodo rural.
- Abertura da economia para o capital estrangeiro  setor automobilístico.
- Transferência da Capital para a Brasília  Oscar Niemeyer e Lúcio Costa.
Projeto de Brasília

- As Metas foram financiadas pelos:


 Empréstimos estrangeiros  FMI  aumento da dívida externa.
 Emissão de dinheiro  inflação no final de seu mandato.

- No final do Governo JK o Brasil torna-se um país mais industrializado, mas continua subdesenvolvido.
Motivos:
 Continuava a ser exportador de produtos primários
 Agricultura latifundiária, gerando pobreza e miséria no campo para a maioria da população.
 Acentuada desigualdade social.

Jânio Quadros (1961)


- Eleito apoiado pela UDN.
- Elegeu-se com forte apelo popular: Iria “Varrer a corrupção do país”.

- Enfrenta  inflação e concentração de renda.  Política de austeridade econômica  congelamento


de salários e limitação de crédito.
- Medidas adotadas no seu governo:
 Cortou gastou públicos
 Tentativa de colocar o país numa posição autônoma na política exterior, reatando diplomacia
com a URSS e china.
 Excêntricas: proibiu a briga de galo, corrida de cavalos no meio da semana e uso do biquíni.

- Com 7 meses na presidência, Jânio renuncia ao posto esperando apoio popular esperando o seu
regresso ao poder. Porém, nada acontece.

João Goulart (JANGO 1961-1964)


Vice de Jânio Quadros, porém seu partido era de oposição (PTB) ao de Jânio (UDN). A chegada
de Jango ao poder era temida pelo exército por seu ideais socialistas  UDN e militares tentam impedir
que ele assuma.
- Campanha da Legalidade – Impulsionada por Leonel Brizola.  O congresso aprova a emenda
parlamentarista.
- Em 1963, através do plebiscito, o povo escolheria novamente o presidencialismo e Jango voltaria a ter
poderes.
Reformas de Base  Acreditava-se que para o Brasil se reerguer da crise em que estava, teria que
promover reformas, na educação, no sistema bancário e principalmente a reforma agrária.
Discurso de 13 de março  Em Comício Jango declara a execução da reforma agrária e nacionalização de
empresas.  Golpe Militar derruba Jânio que foge do país.
Motivos que levaram ao Golpe de 1964:
- A classe média e alta estavam amedrontados com as reformas de base.
- Os latifundiários eram contra a reforma agrária.
- Oposição da UDN e dos militares ao governo, já que Jango não era capaz de conter a “ameaça
comunista”.
- Em março em 1964 os militares aplicam o golpe e assumem o poder. Durante toda a década de 60 e 70,
na América Latina, perante o “inimigo comunista” golpes militares são realizados.