Você está na página 1de 15

Universidade do Vale do Itajaí

Mestrado: Turismo e Hotelaria – Turma 2017.1


Disciplina: Metodologia da Pesquisa
Prof.: Yára Chrisitina Cesário Pereira, Dra. E Pablo Flôres Limberger, Dr
O ENSINO TRADICIONAL é:
1. uni-direcionado, do professor para o aluno;
2. separado do mundo em que o aluno vive;
3. reprodutivo de temas antigos, tratados nos vários livros.

O ENSINO CRIATIVO visa:


1. facilitar o debate, discutindo o tema entre alunos e
professores;
2. complementar o conhecimento já possuído pelo
aluno;
3. ser produtivo, no sentido de gerar novo
conhecimento.
GAIOLAS EPISTEMOLÓGICAS...
para comentar sobre paradigmas, epistemologias e utilização de códigos,
linguagem e metodologias e sobre o papel dos especialistas

Ubiratan D'Ambrosio
São Paulo – 08 dez. 1932

Ubiratan D'Ambrosio ubi@usp.br Palestra na UNIBAN 2013


Disponível em:http://professorubiratandambrosio.blogspot.com.br . Acesso em: 15 jul 2012.
Os especialistas são como
Pássaros de uma mesma
espécie:
vivem em uma gaiola e
alimentam-se de ideias que
encontram na gaiola, voam
só no espaço da gaiola,
procriam e repetem-se,
comunicam-se por códigos e
por uma linguagem
conhecida apenas por eles e
não conseguem ver além do
que as grades permitem.

Ubiratan D'Ambrosio. Disponível em:http://professorubiratandambrosio.blogspot.com.br . Acesso em: 15 jul 2012.


Não podem saber de que
cor a gaiola é pintada por
fora. A gaiola está imersa
no mundo real. Mas
estando na gaiola, não há
possibilidade de ver e
conhecer o mundo real,
de perceber o novo e de
exercer criatividade
plena. Não conseguem
transcender o
que as grades permitem.

Ubiratan D'Ambrosio. Disponível em:http://professorubiratandambrosio.blogspot.com.br . Acesso em: 15 jul 2012.


Já na transição da Baixa Idade
Média e da Renascença para
a Idade Moderna, quando
novos meios de observação e
de questionamento são
desenvolvidos e novos
contextos culturais são
conhecidos, as disciplinas
“engaioladas”, mesmo as
mais gerais, não deram conta
de novos questionamentos e
de situações e problemas até
então não identificados e
reconhecidos.

Ubiratan D'Ambrosio. Disponível em:http://professorubiratandambrosio.blogspot.com.br . Acesso em: 15 jul 2012.


• Disciplinas: conhecimento
“engaiolado”: métodos e
resultados bem definidos para
lidar com questões específicas.

• Multidisciplinas: justaposição de
gaiolas epistemológicas.

• Interdisciplinas: portas entre as


gaiolas possibilitam passar de
uma gaiola à outra,
eventualmente criando um
viveiro, na verdade uma gaiola
maior.
Ubiratan D'Ambrosio. Disponível em:http://professorubiratandambrosio.blogspot.com.br . Acesso em: 15 jul 2012.
O conhecimento e o
comportamento gerados e
transmitidos dentro da
“gaiola” tem seus objetivos,
métodos e conteúdos
disciplinares definidos
segundo interesses externos à
gaiola (isto é, interesses da
sociedade exterior).

O que acontece na “gaiola” é


limitado e controlado pelas
grades e está distante da
realidade exterior.

Ubiratan D'Ambrosio. Disponível em:http://professorubiratandambrosio.blogspot.com.br . Acesso em: 15 jul 2012.


Nas “gaiolas” os “pássaros”
devem aprender a voar no
espaço da gaiola. Praticam a
mesmice e prestam serviços
desejados pela sociedade.
Poucos são capazes de sair da
gaiola e voar no mundo real.
Esses poucos são
estimulados, se
convenientes, ou reprimidos
e excluídos, se
inconvenientes. Criam-se,
para isso, os meios de
repressão institucional.

Ubiratan D'Ambrosio. Disponível em:http://professorubiratandambrosio.blogspot.com.br . Acesso em: 15 jul 2012.


A mesmice tem como
consequência manter o
status quo, particularmente a
dicotomia social entre os
incluídos (os “meus”, os
respeitados) e os excluídos
(os “outros”, os que devem
ser convertidos).

A origem dessa dicotomia está


nos mitos fundadores da
civilização ocidental,
especificamente nas tradições
monoteístas.
Ubiratan D'Ambrosio. Disponível em:http://professorubiratandambrosio.blogspot.com.br . Acesso em: 15 jul 2012.
A criatividade ampla,
como resposta de cada indivíduo aos pulsões de
SOBREVIVER e de TRANSCENDER,
deve ir além da mesmice repetitiva,
o que só é possível se pudermos sair e voar, ver e
ouvir, e voltar livremente, conhecendo e aprendendo
sobre outros espaços, outras oportunidades e os
perigos a que estamos sujeitos.

Ubiratan D'Ambrosio. Disponível em:http://professorubiratandambrosio.blogspot.com.br . Acesso em: 15 jul 2012.


Muitos fatos e fenômenos
amplos da realidade, da
natureza e da sociedade,
que estão fora da gaiola, só
podem ser abordados
(embora muitas vezes sem
possibilidade de resolver)
saindo da gaiola.
Os fatos e fenômenos podem
apresentar comportamentos
ordenados ou caóticos,
alguns redutíveis a
disciplinas, outros não;
alguns previsíveis, outros
não.
Ubiratan D'Ambrosio. Disponível em:http://professorubiratandambrosio.blogspot.com.br . Acesso em: 15 jul 2012.
Ninguém pode afirmar a suficiência dos
sistemas de conhecimento organizados em
disciplinas, evoluindo na tranquilidade das
gaiolas, para lidar com fatos e fenômenos
amplos da realidade, alguns não antes
conhecidos, nem mesmo notados e
identificados, e com os riscos catastróficos
que ameaçam a extinção da civilização.

Ubiratan D'Ambrosio. Disponível em:http://professorubiratandambrosio.blogspot.com.br . Acesso em: 15 jul 2012.


REFERÊNCIAS

Brasil. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Diretrizes curriculares


nacionais para a educação infantil. Secretaria de Educação Básica. Brasília: MEC, SEB,
2010.
BRASIL. Ministério de Educação. Secretaria de Educação Básica. LDB - Lei nº 9394/96, de
20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da Educação Nacional. Brasília:
MEC, 1996.
______ . Ministério de Educação e Cultura. Lei nº 8.069/1990, de 13 de
julho de 1990. Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente e dá outras
providências. Brasília: 1996.