Você está na página 1de 5

Ética e profissão.

Ética
Palavra de origem grega - ήθος (Íthos). No senso comum, a palavra assume os
sentidos de “uso” ou “costumes”. Para o filósofo alemão Heidegger, Ética possui outra
etimologia e se refere a algo mais profundo e substancial: “moradia”, “lugar onde se
habita”. Especificamente, Ética diz respeito ao “lugar de habitação do homem”, que
é “próximo aos deuses”. Assim, podemos nos fazer duas perguntas: O que estrutura
nossa morada, o lugar onde habita o nosso ser? Que significa estar próximo aos deuses?
Vivemos em casas, ou em lugares que minimamente nos ofereçam proteção.
Mas também vivemos no mundo com outros seres humanos. Esses fatos nos levaram a
construir uma cultura. A cultura é uma produção humana marcada pela tradição, pelos
costumes e hábitos. Ela é um espaço onde possibilita as manifestações do ser humano,
individual e coletivamente. Assim, Ética, tem a ver com o viver e o conviver humano
em um lugar que permite o florescimento e o fortalecimento das possibilidades e
potencialidades, para o cuidado com o ser.
Um ser saudável promoverá leveza e tranquilidade para si mesmo e para
outrem. Um mundo, uma cultura, ou um ethos que possibilita ao ser a vitalidade e não a
destrutividade ocasionará certamente a paz e a harmonia e não a violência entre as
pessoas. Viver em um mundo onde a vida seja experimentada sem pesos na consciência,
maldade no coração, ou intenções malévolas não se parece com o lugar que grande parte
de nós espera ir depois dessa vida terrestre? Talvez, esse esforço em descer o céu a
terra, e tornar o mundo um lugar melhor pelo esforço e desejo humano, não seria o que
Heidegger quis dizer com estar próximo aos deuses?
Vamos ver como você está nesse momento? Por Barry Schwartz.

Leia as sentenças e responda atribuindo nota de 1 a 7, na relação progressiva de


aceitação. O 1 (um) significa discordo totalmente. O 7 (sete) significa concordo
plenamente.

1. Quando estou diante de uma decisão, fico imaginando todas as possibilidades, mesmo
as que não estão presentes no momento. ( )

2. Não importa o quanto estou satisfeito com o meu trabalho, é sempre bom ficar atento
à procura de coisa melhor. ( )

3. Quando estou satisfeito com algo que me relaxa, tal como ouvir uma música, fico
trocando de canal para encontrar algo melhor para ouvir. ( )

4. Quando estou diante da televisão, fico olhando outros canais até encontrar algo que
prenda um pouco minha atenção. ( )

5. Nos meus relacionamentos interpessoais, trato as pessoas como se fossem roupas:


experimento várias para encontrar aquela que vai me vestir melhor. ( )

6. Quando quero dar um presente para um amigo, tenho muita dificuldade para escolher
pois me preocupo se ele vai gostar ou não. ( )

7. Se vou alugar um filme ou comprar roupas, tanto faz. Fico muito indeciso com
relação ao meu gosto. ( )

8. Sou fã de carteirinha dos melhores cantores, dos melhores filmes, dos melhores
atletas, dos melhores professores, das melhores novelas. ( )

9. Quando quero escrever uma carta para um amigo ou parente tenho dificuldades de
passar meus pensamentos e fico fazendo rascunhos, mesmo de coisas simples do dia a
dia. ( )
10. Não importa o que faço, tenho as melhores impressões sobre mim mesmo. ( )

11. Nunca me contento com o segundo lugar em algo que eu faça. ( )

12. Sempre me imagino vivendo de outra forma, diferente da que eu vivo atualmente. ( )
Caso você obtenha mais de 72 (setenta e dois pontos), muito cuidado, a falta de
agregado de sustentabilidade dos valores podem lhe arrastar para uma depressão. O
interessante é que pensam estarem fazendo as melhores escolhas e sendo mais objetivos,
no entanto, vivem um sentimento de angústia, de insatisfação e normalmente se veem
infelizes. Quando se comparam à outras pessoas, não sentem prazer e tendem a ficar
arrependidos. Perdem mais tempo na vida escolhendo, logo, são mais ansiosos.

A moral dessa atividade é: até mesmo as nossas escolhas devem ter limites.
Opções ilimitadas não trazem satisfação e são frutos de ansiedade. A outra ideia é
permitir a reflexão sobre regras no cotidiano da vida voltadas a valores e a aspectos
positivos. “Quem muito escolhe, perde a chance de viver de forma ética e de se
satisfazer satisfazendo.”

Ética – Caráter – Dever – Desejo– Convivência consigo mesmo e com os outros –


Cultura– Mundo.

Ética e Moral. São a mesma coisa?

Precisamos respeitar as diferenças individuais da humanidade, na família, na


escola e no ambiente profissional, buscando a reeducação dos valores morais, éticos e
humanos, estimulando nas novas gerações o sentimento para convívio social e
contribuindo para a melhoria e desenvolvimento de todo o país, na luta por uma
realidade melhor para todos, na (re) construção da cidadania.

Ética Profissional: (Cultura institucional)

Conhecimentos técnicos, normativos e legislativos.

Sensibilidade e Razoabilidade para a avaliação crítica das realidades: intrapessoais-


interpessoais- sociais- territoriais e históricas.

Inteligência emocional e social para alcançar os objetivos da instituição, segundo sua


filosofia e metas; analisar e intervir criticamente junto com a equipe sobre os obstáculos
e desafios que surgem no trabalho.