Você está na página 1de 3

Na sexta feira 15 de julho, participamos da aula experimental de química.

Onde
pudemos perceber na pratica como acontecem as reações de Oxirredução. Nessa aula
fizemos 4 experimentos, foram eles:

1° experimento (sulfato de cobre com Bombril)

Materiais utilizados: Um pedaço de palha de aço, Sulfato de cobre dissolvido em 50ml


de agua, um béquer e um bastão para misturar.
Procedimento: Dissolva o sulfato de cobre em 50 ml de água, e depois mergulhe a
palha de aço.
Resultado: O contato do cobre com o ferro fez com que o ferro oxidasse. Isso
aconteceu porque o ferro doou elétrons para o cobre. Formando Fe° e Cu +2 .

2° experimento (Permanganato de potássio)

Materiais utilizados: ½ de um comprimido de vitamina C, ¼ de um limão, e grãos de


permanganato de potássio. E 3 Béqueres, 100 ml de água.
Procedimentos: Colocamos 100 ml em um dos béqueres, e alguns grãos de
permanganato de potássio. Diluímos os grãos até a mistura ficar homogênea. Depois
distribuímos a mistura nos outros dois béqueres, e deixamos um pouco da mistura em
um dos béqueres para fazer a comparação depois.
Béquer 1: Permanganato de potássio.

Béquer 2: permanganato de potássio e o suco de ¼ de um limão.


Resultado do béquer 2: A solução passou da cor roxa para um tom de marrom claro.

Béquer 3: Permanganato de potássio e ½ comprimido de vitamina c.


Resultado do béquer 3: A solução passou da cor roxa para transparente.
Resultado geral: O agente responsável pela coloração violeta do permanganato de
potássio é o manganês com NOX +7, que ao reagir com a vitamina C funciona como
agente oxidante aumentando o número de elétrons e diminuído seu NOX para +2. É
esse valor de oxidação que irá determinar qual a coloração a substancia terá. Ao
atingir o NOX +2 o manganês passa a ser incolor. Com o limão manganês também
reage como agente oxidante, fazendo a coloração ficar marrom e não incolor (pela
diferença da concentração de vitamina c que há entre o limão e o comprimido). Isso
acontece porque o manganês e reduziu seu NOX para +4 que determina à coloração
marrom.
3° experimento (Fogo no Algodão)

Materiais utilizados: Uma colher, algodão, permanganato de potássio e glicerina


pura.
Procedimento: Colocamos o algodão na colher que serviu como base, colocamos o
permanganato de potássio encima do algodão de adicionamos uma tampinha de
glicerina.

Resultado: Essa reação é extremamente exotérmica, ou seja, libera uma grande


quantidade de energia na forma de calor. O permanganato de potássio é um oxidante
bastante forte (o Mn tem número de oxidação +7 que normalmente passa para +2), se
reduzindo e oxidando a outra substância. A outra substância que ele irá oxidar é a
glicerina. E o resultado disso tudo é o fogo

4° experimento (Energia com limão)

Materiais utilizados: 4 limões, 4 moedas de 5 centavos, fios de cobre, 4 clipes, e uma


lâmpada de LED
Procedimento: Primeiro fizemos as conexões, fios de cobre e clipes, que possibilitarão
a passagem de corrente elétrica. Para fazermos essas conexões cortamos o fio de
cobre em pedaços menores, desencapamos as extremidades e lixamos os clipes e as
moedas. Conectamos as moedas nos fios de cobre, nos clipes enrolamos as partes
desencapadas dos fios, a parte desencapada do fio de cobre deve estar em constante
contato durante todo o experimento. O próximo passo é “enterrar” os clipes e as
moedas nos limões, de forma que aconteça a ligação entre todos eles, e por final ao
LED.

Resultado: O limão é ácido, e segundo a teoria de Arrhenius, todo ácido possui íons
H+ em meio aquoso. Portanto, o suco de limão é uma solução eletrolítica que possui
espécies químicas com cargas positivas e negativas. O limão faz o papel do eletrólito. A
placa de zinco se oxida (perde elétrons) porque o zinco possui maior potencial de
oxidação que o cobre, e na placa de cobre ocorre a redução do H+ presente no eletrólito.
Assim, as placas são os eletrodos dessa pilha, sendo a placa de zinco o ânodo (polo
negativo que perde elétrons) e a placa de cobre o cátodo (polo positivo que recebe os
elétrons). A corrente gerada é pequena, mas suficiente para fazer certos objetos, tais
como a lâmpada LED, e a calculadora funcionarem.