Você está na página 1de 8

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO CIÊNCIA E

TECNOLOGIA DO NORTE DE MINAS GERAIS

CAMPUS JANUÁRIA

GABRIEL SANTOS LIMA

RELATÓRIO DA TERCEIRA AULA PRÁTICA

ESTUDO DA REATIVIVADE DE ALGUNS METAIS E DE


UM NÃO METAL: O ENXOFRE.

JANUÁRIA – MG

2019
GABRIEL SANTOS LIMA

RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA

ESTUDO DA REATIVIVADE DE ALGUNS METAIS E DE


UM NÃO METAL: O ENXOFRE.

Aula ocorrida no laboratório,


diante à disciplina de Química
geral com orientação da
professora Rita Freire no curso
de Bacharelado em Engenharia
Civil, 1º período.

JANÚARIA – MG

2019
TÌTULO:

Estudo da reatividade de alguns metais e de um não metal: o enxofre

OBJETIVO:

Compreender como um metal se comporta em um ambiente laboratorial diante


à algumas reações frente a diversos ácidos, bases e também agentes
oxidantes. Compreender as propriedades químicas do enxofre, que é um não
metal.

INTRODUÇÃO:

No dia 02 de abril de 2019, foi apresentado aos alunos do 1º período


integral de bacharelado em Engenharia Civil, apresentou-se no laboratório
alguns metais, e também um não metal. Mostrou-se o comportamento dessas
substâncias ao sofrerem algum tipo de reação química. Apresentou-se
também, alguns reagentes químicos.

No começo da aula, passou-se as instruções ao manusear os reagentes


que seriam trabalhados, pois alguns poderiam até causar ferimentos ao entrar
em contato com a pele, e mais uma vez, a importância do jaleco de manga
cumprida ficou evidente. A capeta do laboratório, já estava ligada ao chegar os
discentes, pois seria utilizada para ser feitas as reações, por medidas de
segurança aos acadêmicos.

MATERIAIS E REAGENTES:

MATERIAIS:

Tubos de ensaios;

Bico de bunsen;
Pedaços de alumínio;

Pedaços de cobre;

Pedaços de ferro;

Pregos comuns;

Estante para tubos de ensaios;

Pipeta;

Pipetador tipo pêra;

Béquer

REAGENTES:

Enxofre em pó;

Ácido nítrico (HNO3) diluído na proporção 1:6;

Ácido acético (CH3COOH,) diluído na proporção 1:4;

Ácido clorídrico (HCℓ) diluído na proporção 1:1;

Ácido nítrico (HNO3) diluído na proporção 1:2,5;

Solução de hidróxido de sódio (NaOH);

Solução de peróxido de hidrogênio (H 2O2) diluído na proporção 1:2.

PROCEDIMENTOS:

Apresentou-se os materiais e reagentes que seriam utilizados na aula, e


quais procedimentos seriam feitos. Mostrou-se a coloração do sódio, a sua
consistência e também o seu brilho. Adicionou- se pedaços de sódio a uma
placa, a qual estava contido um pouco de água, e em seguida, foi adicionado
gotas de fenolftaleína, indicador ácido-base. Esta reação foi feita na capela, a
qual tem um vidro de proteção, evitando assim danos à saúde.
Colocou-se por parte dos discentes, utilizando pipetas, e pipetador tipo
pêra, 2ml de quatros substâncias em tubos de ensaios. Cada substância
assumiu um respectivo tudo de ensaio. Foram estas substâncias: Ácido
clorídrico, diluição 1:3; ácido acético, diluição 1:4, ácido clorídrico, diluição 1:1 e
hidróxido de sódio 100g/L. Foi acrescentado a cada tubo de ensaio, alguns
metais, são eles: Ferro, cobre e alumínio.

Colocou-se em novos tubos de ensaios, três pedaços dos metais que


não foram afetados por nenhum dos reagentes, metais estes: Cobre, ferro e
alumínio. Em seguida, adicionou-se 2ml dos seguintes reagentes: Ácido
nítrico, diluição 1:6; ácido nítrico, diluição 1:2,5; ácido acético, diluição 1:4,
acrescentando posteriormente gotas de solução de peróxido de hidrogênio.

Colocou-se um pouco de enxofre sob uma colher, aqueceu-se diante a


uma chama do bico de Bunsen um prego com o auxilio de um prendedor de
madeira, para evitar a condução de calor e corrente elétrica, colocou-se em
contato o prego aquecido juntamente com o enxofre. Em seguida, levou-se a
colher para dentro de um recipiente contendo solução diluída de hidróxido de
sódio, com a presença de algumas gotas de fenolftaleína.

RESULTADOS E DISCUSSÕES:

Percebeu-se a medida em que a reação vai procedendo, o sódio ficou


bastante agitado, por ser um metal bastante reativo, acontece mudança de cor
pela reação do sódio, água e fenolftaleína, deixando a reação cada vez mais
rosa, e também o ato de desprendimento de gás.

Constatou-se diante as reações feitas com os metais cobre, alumínio e


ferro os seguintes resultados:

 Ácido clorídrico, diluição 1:3:


Reação com o alumínio: Reagiu borbulhando, e derreteu o
alumínio, e em seguida ouve a liberação de gás;

Reação com o cobre: Não houve nenhuma reação;

Reação com o ferro: Não houve nenhuma reação.

 Ácido acético, diluição 1:4:

Reação com o alumínio: Não houve nenhuma reação;

Reação com o cobre: Não houve nenhuma reação;

Reação com o ferro: Não houve nenhuma reação.

 Ácido clorídrico, diluição 1:1

Reação com o alumínio: O vidro esquentou, em seguida


borbulhou, derretendo assim o alumínio e no final, a reação ficou
com uma coloração mais clara em relação ao início;

Reação com o cobre: Não houve nenhuma reação;

Reação com o ferro: Não houve nenhuma reação.

Constatou-se em novos tubos de ensaios outras reações também feitas


diante aos metais cobre, ferro e alumínio. São elas:

 Ácido nítrico, diluição 1:6:

Reação com o alumínio: A reação permitiu uma mudança de


coloração, deixou-se a mesma um pouco azulada;
Reação com o cobre: Percebeu-se também a presença de uma
coloração azulada;
Reação com o ferro: Apresentou-se uma coloração amarelada
de início, e após alguns minutos, a coloração ficou esverdeada.

 Ácido nítrico, diluição 1:2,5:

Reação com o alumínio: Não houve nenhuma reação;


Reação com o cobre: Percebeu-se liberação de gás,
borbulhamentos e ao final da reação, apresentou-se uma cor
azulada.
Reação com o ferro: Apresentou-se borbulhamentos ao redor do
ferro dentro do béquer, percebeu-se liberação de gás, e também
aquecimento. Ao final da reação, apresentou-se um tom
amarelado.

 Ácido acético, diluição 1:4, mais algumas gotas de


solução de peróxido de hidrogênio:

Reação com o alumínio: Não houve nenhuma reação;


Reação com o cobre: Não houve nenhuma reação;
Reação com o ferro: Apresentou-se uma coloração laranjada.

Observou-se que na medida em que o enxofre entrava em contato com


prego aquecido e também com a solução diluída de hidróxido de sódio
juntamente com algumas gotas de fenolftaleína, a reação que era transparente
por início, ficou totalmente rosada. Em seguida, constatou-se que ao enxofre
entrar em contato com a reação, trouxe a coloração primaria do líquido,
deixando-a solução totalmente transparente.

CONCLUSÃO:
Portanto, observou-se como metais se comportam diante a várias
reações químicas. Constatou-se que um mesmo àcido com diferentes
diluições, podem apresentar diferentes tipos de reações sob a ação do metal.

Constatou-se que o sódio é um dos metais mais reativos existentes, com


elevado poder de reagir diante a outras substâncias.

Observou-se que quando o enxofre entrou em contato com o


metal ferro aquecido, o mesmo começou a derreter. É também percebe-se que
ao enxofre entrar em contato com uma reação que contém solução diluída de
hidróxido de sódio, com algumas gotas de fenolftaleína, ele é capaz de trazer a
coloração primaria como se não tivesse acontecido nenhum tipo de reação,
deixando-a sem cor.

REFERÊNCIAS:

Disponível em:<https://www.manualdaquimica.com/fisico-
quimica/reatividade-dos-metais.htm> Acesso em 05 de abril de 2019;

Disponível em:< https://www.todamateria.com.br/acidos-e-bases/>


Acesso em 05 de abril de 2019;

Disponível em:< https://pt.wikipedia.org/wiki/N%C3%A3o_metal> Acesso


em 05 de abril de 2019;

Disponível em:< https://pt.wikipedia.org/wiki/Enxofre> Acesso em 05 de


abril de 2019.