Você está na página 1de 5

CENTRO DE EDUCAÇÃO INFANTIL DOMÍCIO SILVA

Rua Cônego José Bulhões,S/N- Bairro Nova Brasília- Olho d’ Água das flores- AL CEP 57442000
CNPJ 24.070.924/0001-22- E-mail: centroinfantildomiciosilva@gmail.com
Diretora: Carla Eugênia Vice Diretora: Marta Rejane Coordenadora Pedagógica: Maria
Aparecida
Maternal: II/ Turma: G / Vespertino / Professora: KLELLYA, Auxiliar: NETA
Data de execução do projeto: 13/08 á 24/08.

PROJETO FOLCLORE

TEMA: FOLCLORE
TÍTULO: BRINCADEIRAS FOLCÓRICAS EM RITMO MUSICAL

INTRODUÇÃO:
O Folclore como conjunto de tradições: crenças populares, conhecimentos, lendas,
musicas, provérbios, superstições, jogos, poesias, artesanatos, contos, enfim, tudo que faz parte da
cultura e memória de um povo. Traz grande relevância para o desenvolvimento integral da criança
dentro do contexto social desde as primeiras series começando pelo maternal, é de fundamental
importância que as crianças possam adquirir conhecimento(prévio) a cerca dessa cultura. Entre
outras formas da passagem desse conteúdo e da valorização da cultura, foi escolhido com mais
ênfase o resgate das brincadeiras folclóricas, com enfoque nas musicas e danças, muitas conhecidas
pelas gerações mais antigas.
Brincar é a fase mais importante da infância, do desenvolvimento humano neste período,
por ser auto ativa representação do interno, a representação de necessidades e impulsos internos.
(FROEBEL,1912,pp. 54-55)
Existem brincadeiras que hoje conhecemos por passar de geração em geração. Possuem
várias origens e participaram de várias etapas do desenvolvimento do país. Hoje, essas brincadeiras
fazem parte da cultura do nosso povo e parte do folclore brasileiro que marcam os períodos por aqui
vividos. Os índios que viviam no Brasil antes do seu período de descobrimento utilizavam uma
trouxa de folha cheia de pedras que eram amarradas numa espiga de milho. Brincavam de jogar esta
trouxa de um lado para outro, chamavam-na de Peteka, que em tupi significa bater. De origem
francesa, a amarelinha chegou ao Brasil e rapidamente se tornou popular. A brincadeira consiste em
um desenho formado por blocos numerados de 1 a 9, com semicírculos nas extremidades que são
jogados com uma pedrinha que deve obedecer as paredes de cada bloco. Cerca de 1000 anos antes
de Cristo a pipa era utilizada como forma de sinalização, mas ao chegar ao Brasil, trazida pelos
portugueses, a pipa se tornou somente uma forma de diversão. Ela voa através da força dos ventos e
é controlada por uma corda que permite ao condutor deixá-la cada vez mais alta ou mais baixa. A
ciranda, que é a dança mais famosa do Brasil, foi trazida de Portugal como dança adulta, mas logo
sofreu transformações e passou a alegrar as brincadeiras infantis. É bastante utilizada ainda hoje em
escolas, parques e espaços que prezam as brincadeiras antigas, passando-as às novas gerações,
mostrando sua importância folclórica e cultural. O jogo do osso de origem pré-histórica também é
bastante passado aos netos pelos avós. Consiste em jogar um objeto para o alto e pegar outro em seu
lugar fazendo um jogo de malabarismo.
Além das brincadeiras existem a dança e a música, que tem suas peculiaridades nessa
época, o trabalho do professor não é uma tarefa fácil, ao incluir as danças, pois é necessário
trabalhar no aluno de um modo que ele alcance uma liberdade de sentimentos e expressões através
dos movimentos corporais. A dança folclórica representa cultura regional retratando seu valores,
crenças, trabalhos e significados.

OBJETIVO GERAL:
Reconhecer a importância das brincadeiras folclóricas, junto com a música e a dança,
como promotoras da cultura na Educação Infantil, despertando e estimulando o prazer através das
manifestações, e da diversidade cultural.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS:
o Resgatar brincadeiras e músicas folclóricas;
o Estimular a criança e a sua imaginação;
o Valorizar o folclore brasileiro;
o Ampliar o gosto e o repertório musical;
o Desenvolver a coordenação motora e o equilíbrio;
o Ampliar o repertório de brincadeiras que conhecem;
o Brincar de forma prática, simbólica e com jogos de regras;
o Construir o conhecimento do folclore Brasileiro através da participação e vivência real
nas brincadeiras;
o Desenvolver a autonomia;
o Conhecer de perto as parlendas que fazem parte do folclore;
o Desenvolver noções de medidas e de produção através da construção de instrumentos;
o Conhecer as comidas típicas do Folclore;
o Construir Brinquedos aprimorando suas habilidades e desenvolvendo coordenação
motora;
o Conhecer os chás medicinais típicos do folclore.

JUSTIFICATIVA:
Atualmente , a cultura do brincar disseminada nas instituições de Educação Infantil é
reconhecida pela sua importância para o desenvolvimento do imaginário infantil. E sendo o ato de
brincar o principal modo de expressão da infância, uma vez que brincando as crianças aprendem a
viver e a se desenvolver de forma lúdica e prazerosa, o que também é transmitido pela dança e
música. E o Folclore, com conteúdos de uma singular riqueza, torna-se a gente facilitador para o
resgate da cultura popular brasileira, possibilitando um trabalho pedagógico marcante para o
currículo dedicado á criança. Nada mais justos do que o desenvolvimento de um projeto de trabalho
que partindo da riqueza cultural contida nos conteúdos e brincadeiras folclóricas propicie a vivência
da diversidade cultural e uma aprendizagem motivadora e facilitadora ás múltiplas linguagens na
Educação Infantil.

METODOLOGIA:
Como de costume das crianças e nosso, iremos abranger e falar sobre o conteúdo do
projeto aqui apresentado durante todos os dias de execução na rodinha de conversa, fazendo
questionamentos, em buscar conhecimentos prévios. Em seguida e durante o decorrer dos dias,
iremos apresentar a proposta com o resgates de brincadeiras, musicas e danças produzindo o
momento teórico, o pratico e acima de tudo o lúdico, sem abrir mãos dos jogos na qual a criança
desenvolva sua autonomia na busca de soluções, na criação de regras, na partilha. Sem deixar a
desejar tudo que o folclore traz como algumas parlendas, personagens, comidas, ervas medicinais,
entre outros.. de maneira lúdica e com a participação de todas as crianças .Lembrando que algumas
brincadeiras necessitam de objetos, ou seja brinquedos, e iremos juntos com as crianças construir os
mesmo, ensinando como brinca, e as lições de cada brincadeira. Para encerrar o projeto
prepararemos juntos com as crianças divisões em equipes, para que cada equipe fique com uma
brincadeira, para apresentar e mostrar como brinca,quais as regras, quantas pessoas brincam, se
precisa de algum brinquedo.. enfim, vem brincar com agente? Na amostra cultural que se realizara
na culminância final.
Brincadeiras de roda de música: Fui no toróro; Escravos de Jó; Atirei o pau no gato; O
castelo pegou fogo; Ciranda,Cirandinha; Corrida de saco e outas .
Brincadeiras comuns na infância: Anelzinho, Boca de forno; Esconde-Esconde; Pula
Corda; Elástico; Estátua; Cabo de guerra; Amarelinha; Bolinhas de sabão; entre outras. Brincadeiras
usando artesanato nordestino: Colchas de retalhos ou EVA; Panelas de barro;
Roda de História/ Linguagem:
Parlenda, trava-línguas; Exibição de imagens com personagens folclóricos; Exibição de
vídeos relacionados; Brincar com a caixa musical; Contação de histórias; Comidas típicas, chãs
medicinais, cantigas de roda, brincadeiras diversas.
Mostra de culinárias, tais como bolinho de chuva ou pé de moleque;
Mostra de chás medicinais: Cidreira, erva doce.

DISCIPLINAS/CONTÉUDOS:

Linguagem Oral e Escrita:


Rodinha de conversas;
Leitura de lendas;
Parlenda;
Trava língua;
Cantigas de roda;
Comida típicas,
Chãs medicinais.

Matemática:
Receitas;
Medidas;
Procedimentos;
Cores;
Construção de panelinhas de barro.

Natureza e Sociedade/ Socialização e Autonomia:


Confeccionar brinquedos;
Preparação de alimentos;
Socializar através de brincadeiras.
Movimento:
Danças e brincadeiras.

Música:
Cantigas diversas.
Artes:
Dobradura;
Pintura;
Escultura;
Dramatização de lendas.

RECURSOS:
TV/VÍDEO;
GARRAFA PET;
EVA;
COLA QUENTE;
TNT;
SOM;
TESOURA;
FOLHA A4;
CHÃ;
BOLINHO DE CHUVA/ OU PÉ DE MOLEQUE ;
FITAS;
LÁPIS;
CANETA;

AVALIAÇÃO:
Através do desenvolvimento de todo o projeto como um todo, individualmente, e
coletivamente, com a evolução e aprendizagem de cada criança pelo registro e pelo envolvimentos
nas atividades propostas.

CULMINÂNCIA:
Ocorrerá no dia 24 de agosto, com a amostra cultural das brincadeiras folclóricas, com a
participação dos pais e da comunidade escolar . As crianças iram ficar divididas em equipe, onde
cada uma ficará com uma brincadeiras, para apresentar. Após a apresentação as crianças terão um
lanche junto com os convidados e a entrega de lembrancinhas.