Você está na página 1de 3

A Sociologia com o tempo foi estabelecendo seus

teóricos pilares como Durkheim, Marx e Weber, e com o


passar do tempo aqueles que, de forma direta ou indireta,
concordando ou não com os escritos deixados por esses
ícones ajudaram a formar a história das ciências sociais,
dentre eles podemos citar nomes como Marcel Mauss,
Georg Simmel e etc. No Brasil a obra de Georg Simmel é
muito estudada embora se tenha pouco material disponível
traduzido desse autor.

Um desses livros traduzidos é Questões


fundamentais de Sociologia, onde que se encontra um
coletânea de suas principais reflexões sobre sociologia.

Reflexões essas que podem ser associadas a outras


para que se possa entender alguns fenômenos sociais. É
como diz Durkheim quando fala que se usa fenômenos
sociais para se explicar outros fenômenos sociais,.

Tome-se o caso do assassinato da menina Isabela


Nardoni, onde a sociedade se mobilizou, e pode-se dizer
que cada indivíduo se mobilizou para que se chegasse a um
único objetivo, a condenação do casal apontado como
assassino da criança, é o momento em que cada indivíduo
se desvincula dos demais; assumindo um ponto de vista
[...] e em seu lugar se nos revela a imagem de uma
sociedade.(p. 14). Neste caso é interessante ressaltar como
os indivíduos estão ligados entre si pela determinação
recíproca que exercem uns sobre os outros, tornando
assim, a sociedade algo funcional onde fazem e sofrem ao
mesmo tempo culminando no que chamamos de sociação
(p. 18). Continuando a falar sobre essas relações e reações
de diversos grupos sobre o assunto do assassinato pode-se
observar que há, ainda, influenciando nesse sentimento de
se fazer justiça as relações de poder que influenciam na
organização das classes.

No segundo capítulo Simmel fala sobre as questões


individuais e as questões sociais, onde se mostra entre
outras coisas como o indivíduo se porta enquanto elemento
uno e elemento de “massa”. A partir daí começa-se a ter
contato com as diferenças existentes entre os indivíduos o
que remete a idéia do conflito e dos efeitos que ele causa
nos grupos, tanto os maiores como os menores como o
casamento.

A massa tem continua sendo o foco do segundo


capítulo onde ele esclarece como é feito o efeito “massa” e
a superioridade do indivíduo sobre a mesma, ele conta que
a massa é um novo fenômeno que surge não da
individualidade plena de casa um dês seus participantes,
mas daqueles fragmentos de cada um que coincide com os
dos demais (p. 50)

No terceiro capítulo, Simmel aborda a sociabilidade,


ele afirma que a sociedade significa a interação entre os
indivíduos (p. 50) e que o ser humano exerce e sofre efeito
e esse efeito é o que constitui uma sociedade.

A partir daí, começa-se a ver vários tipos de


reuniões e organização de grupos como o que reuniões
religiosas, reuniões econômicas de assaltantes e etc o que
Simmel descreve como “impulso da sociedade”.

No último capítulo volta-se a falar de indivíduos e


de sociedade e das relações existentes entre eles,
formando assim uma rede de conflitos existentes entre
indivíduo e sociedade. Essa discussão acerca do conflito
pode ser melhor contemplada no livro organizado por
Evaristo de Moraes Filho, onde tem-se uma descrição bem
clara sobre como acontece o conflito e em que grupos ele
pode acontecer e suas conseqüências.

Deste modo, espera-se que a leitura desse que é


um dos maiores teóricos da Sociologia, Simmel, possa
ajudar nas reflexões acerca de sociedade, sociação e
conflito abordadas por ele neste livro, Questões
Fundamentais de Sociologia,