Cópia não autorizada

DEZ 2000

NBR ISO 5208

Válvulas industriais - Ensaio de pressão de válvulas
ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas
Sede: Rio de Janeiro Av. Treze de Maio, 13 28º andar CEP 20003-900 – Caixa Postal 1680 Rio de Janeiro – RJ Tel.: PABX (21) 210-3122 Fax: (21) 220-1762/220-6436 Endereço eletrônico: www.abnt.org.br

Origem: Projeto 04:009.17-001:2000 ABNT/CB-04 - Comitê Brasileiro de Máquinas e Equipamentos Mecânicos CE-04:009.17 - Comissão de Estudo de Válvulas NBR ISO 5208 - Industrial valves - Pressure testing of valves Descriptors: Valves and fitting. Industrial valves. Tests. Pressure tests. Determination. Leaktightiness Esta Norma é equivalente à ISO 5208:1993 Válida a partir de 29.01.2001 Palavras-chave: Válvula. Válvulas e acessórios. Válvula industrial. Ensaio. Ensaio de pressão. Determinação. Estanqueidade 4 páginas

Copyright © 2000, ABNT–Associação Brasileira de Normas Técnicas Printed in Brazil/ Impresso no Brasil Todos os direitos reservados

Sumário Prefácio Introdução 1 Objetivo 2 Definições 3 Pressão de ensaio 4 Ensaios Prefácio A ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas - é o Fórum Nacional de Normalização. As Normas Brasileiras, cujo conteúdo é de responsabilidade dos Comitês Brasileiros (ABNT/CB) e dos Organismos de Normalização Setorial (ABNT/ONS), são elaboradas por Comissões de Estudo (CE), formadas por representantes dos setores envolvidos, delas fazendo parte: produtores, consumidores e neutros (universidades, laboratórios e outros). Os Projetos de Norma Brasileira, elaborados no âmbito dos ABNT/CB e ABNT/ONS, circulam para Consulta Pública entre os associados da ABNT e demais interessados. Esta Norma é uma tradução equivalente da ISO 5208:1993 “Industrial valves - Pressure testing of valves”. Introdução O objetivo desta Norma é estabelecer requisitos básicos para os ensaios de produção de válvulas industriais, para garantir que ensaios e métodos uniformes sejam adotados. Em geral, recomenda-se que esta Norma seja considerada em conjunto com algum requisito específico no desenvolvimento de padrões apropriados a cada tipo de válvula. 1 Objetivo Esta Norma especifica os ensaios para confirmar a capacidade de estanqueidade do corpo de uma válvula industrial sob pressão e verificar a estanqueidade e a adequação da retenção de pressão da sede da válvula e mecanismo de fechamento. 2 Definições Para os efeitos desta Norma, aplicam-se as seguintes definições: 2.1 pressão de ensaio: Pressão interna, expressa em bar1) , à qual a válvula que está sendo ensaiada é submetida. _________________
1)

1 bar = 10 Pa.

5

2.2.2 As válvulas não devem ser pintadas ou revestidas com materiais com finalidade de vedação antes que o ensaio de pressão do corpo seja completado.1 ou 2.2. 2.2.2 fluido de ensaio: A critério do fabricante. . Se forem especificados ensaios de pressão na presença de um representante do cliente.2.2 gás: Ar ou outro gás adequado. hidráulicos ou elétricos) que estariam sujeitos a danos em altas pressões diferenciais. exceto para válvulas até DN 50 inclusive e pressões nominais até PN 50 inclusive. mecânicos. quando ensaiada com líquido. 4. devem ser ensaiadas conforme especificado em 3.1 vez a pressão diferencial máxima especificada para a posição fechada.5 vez a pressão de trabalho máxima permissível a 20ºC. 2.2. o fabricante deve ser capaz de demonstrar a equivalência do sistema com os requisitos desta Norma. 4. válvulas do estoque podem ser reensaiadas sem remoção da pintura. Tabela 1 .1. NBR ISO 5208:2000 2. os quais são permitidos. 4 Ensaios 4. considerando-se que os requisitos de ensaio do obturador podem ser reduzidos a 1.2 Ensaio de estanqueidade do obturador Um ensaio de fechamento deve ser feito conforme a tabela 1.1 Ensaio do corpo Um ensaio do corpo.1 líquido: Água que pode conter um inibidor de corrosão.Pressões de ensaio de estanqueidade do obturador Diâmetro nominal DN ≤ DN 80 Pressão nominal PN Todos os valores Ou a) com líquido à pressão igual a 1. ou 2.3 Limitações de diferencial de pressão As válvulas em conformidade com esta Norma. 3.4 Quando equipamentos como dispositivos de medição de vazamento forem usados para os ensaios.Cópia não autorizada 2 2. Componentes que contenham pressão não devem ser impregnados com a finalidade de prevenir vazamentos. 100 ≤ DN ≤ 200 ≤ PN 50 ou b) com gás a uma pressão de 6 bar ± 1 bar (600 kPa ± 100 kPa) ≥ PN 110 ≥ DN 250 Todos os valores Com pressão do fluido igual a 1.3 O equipamento de ensaio não deve submeter a válvula a força s externas que possam afetar os resultados dos ensaios. Esta exceção pode ser praticada mediante acordo entre o fabricante e o cliente.1 vez a pressão de trabalho máxima permissível a 20ºC. em que um gás na pressão de ensaio de 6 bar ± 1 bar (600 kPa ± 100 kPa) pode ser usado.1 Considerações gerais 4. ou outro líquido adequado cuja viscosidade não seja maior que a da água. Os dados na placa de identificação do fabricante devem incluir referência a tais limitações. utilizando o fluido de ensaio. deve ser feito sob uma pressão mínima de 1.1 e 3.3 temperatura do fluido de ensaio: A menos que haja especificação em contrário. quero sene.1 A válvula deve estar livre de ar. exceto aquelas projetadas para condições de operação em que haja diferencial de pressão ao longo do obturador limitado a valores menores que a pressão de trabalho máxima permissível e tenham obturadores ou dispositivos de atuação (diretos. exceto nos casos de revestimentos internos e tratamentos químicos anticorrosivos não vedantes.1 vez a pressão de trabalho máxima a 20ºC Ensaio de estanqueidade do obturador 3. 3 Pressão de ensaio 3. 4.1.1.1. a temperatura deve ficar entre 5ºC e 40ºC.

Deve ser aplicada pressão na direção mais adversa. 4. válvulas com assentos simétricos podem ser ensaiadas em qualquer direção. 4.Duração mínima do ensaio do corpo Diâmetro nominal da válvula DN ≤ DN 50 65 ≤ DN ≤ 200 ≥ DN 250 4. Tabela 3 .Cópia não autorizada NBR ISO 5208:2000 4.3.1 O ensaio do corpo deve ser executado aplicando-se a pressão especificada (ver seção 3) internamente à válvula montada com as extremidades tampadas. Válvulas com assentos duplos independentes (como obturador de duas peças ou sedes duplas) podem ser ensaiadas aplicando-se pressão entre os assentos. Os ensaios para válvulas típicas devem seguir o especificado na tabela 3.2 Vazamentos detectáveis visualmente através das paredes contentoras de pressão não são permitidos. de plásticos ou de borrachas. .1 O ensaio de estanqueidade do obturador deve ser executado com as superfícies de sedes limpas e sem óleo. Vazamentos pela gaxeta durante o ensaio do corpo não são motivos para reprovação. 4. 4.2 As válvulas devem ser ensaiadas fechando-se o obturador de forma normal.3. Duração mínima do ensaio s 15 60 180 Válvulas-globo Válvulas-borboleta Válvulas de diafragma Válvulas de retenção 4. assim ensaiando a parte da estrutura que contém a gaxeta.2.3 Ensaio de estanqueidade do obturador 4.2. a válvula parcialmente fechada e o premegaxeta suficientemente apertado para manter a pressão de ensaio.Métodos de ensaio de estanqueidade do obturador Tipo de válvulas Válvulas de gaveta Válvulas de esfera Válvulas de macho Métodos de ensaio O castelo deve ser preenchido com o fluido de ensaio. Deve ser aplicada pressão na direção que tende a fechar o obturador e o lado oposto deve ser verificado para identificar vazamentos. A pressão deve ser aplicada ao obturador na direção necessária para soltar o obturador da sede. A duração dos ensaios não deve ser menor que o especificado na tabela 2.3 Qualquer válvula projetada para ser comercializada como válvula de fluxo unidirecional deve ser ensaiada somente na direção especificada do fluxo. Entretanto.5 Por ocasião da fabricação. O método de ensaio de vazamento interno deve resultar na aplicação de pressão de ensaio diferencial total (ver seção 3) ao longo da sede ou sedes na direção para a qual tenham sido projetadas. contanto que o fabricante demonstre que a válvula não vai vazar na pressão estabelecida. a taxa (rate) de vazamento máximo permissível no ensaio de estanqueidade do obturador deve manter-se em conformidade com o especificado na tabela 5.2 Ensaio do corpo 3 4. se necessário para evitar escoriações. Este requisito não é aplicável a válvulas para as quais um lubrificante forneça vedação primária. as superfícies de sedes podem ser revestidas com camada de óleo de viscosidade não maior que a do querosene.3.3. Tabela 2 .4 A duração mínima do ensaio de estanqueidade do obturador d eve seguir o especificado na tabela 4 para válvulas com sedes metálicas.3. Deve ser aplicada pressão sucessivamente a cada lado da válvula fechada e a válvula deve ser subseqüentemente checada para verificar vazamentos. e cada lado da válvula fechada deve ser verificado para identificar vazamentos.

Cópia não autorizada 4 Tabela 4 .03 mm /s x DN quando ensaiado com líquido 3 N -mm /s x DN quando ensaiado com gás 3) 3 3 Taxa (rate) D 0.1 mm /s x DN quando ensaiado com líquido 30N -mm /s x DN quando ensaiado com gás 3) 3 3 O vazamento no ensaio de estanqueidade do obturador a ser usado para cada válvula deve estar em conformidade com o especificado na norma da válvula.4) 1) 1). 2) 3) Essas taxas de vazamento aplicam-se somente quando houver descarga para a atmosfera.3 N -mm /s x DN quando ensaiado com gás 3) 3 3 Taxa (rate) C 0.01 mm /s x DN quando ensaiado com líquido 0.Vazamento máximo permissível no ensaio de estanqueidade do obturador Vazamento durante o ensaio de estanqueidade do obturador Taxa (rate) A Nenhum vazamento visível durante o ensaio (ver 4. 2) Taxa (rate) B 0. _________________ .Duração mínima para o ensaio de estanqueidade do obturador Diâmetro nominal da válvula DN Duração mínima do ensaio s Válvula com sede de metal 15 30 60 120 NBR ISO 5208:2000 Válvula com sede de plástico ou de borracha 15 15 30 60 ≤ 50 65 ≤ DN ≤ 200 250 ≤ DN ≤ 450 DN ≥ 500 Tabela 5 .3. N = condições de ensaio padrão.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful