Você está na página 1de 1

Maquiavel realidade social para enganar, oprimir e comandar o povo, como se os interesses

dos grandes e dos populares fossem os mesmos e todos fossem irmãos e iguais
A obra de Maquiavel funda o pensamento político moderno. numa bela comunidade. A finalidade política não é, como diziam os pensadores
Nicolau Maquiavel (1469-1527) nasceu e viveu num pequeno país gregos, romanos e cristãos, a justiça e o bem comum, mas, como sempre
chamado Florença (que hoje faz parte da Itália). Foi diplomata e conselheiro dos souberam os políticos, a tomada e manutenção do poder. O verdadeiro
governantes de Florença. Foi contemporâneo das lutas européias de príncipe é aquele que sabe tomar e conservar o poder e que, para isso, jamais
centralização monárquica (França, Inglaterra, Espanha, Portugal), presenciou a deve aliar-se aos grandes, pois estes são seus rivais e querem o poder para si,
ascensão da burguesia comercial das grandes cidades e, sobretudo, conviveu mas deve aliar-se ao povo, que espera do governante a imposição de limites ao
com a fragmentação política da Itália, dividida em diversos reinos, ducados e desejo de opressão e mando dos grandes. A política não é a lógica racional da
repúblicas. A compreensão dessas experiências históricas e a interpretação do justiça e da ética, mas a lógica da força transformada em lógica do poder e da
sentido delas o conduziram à idéia de que uma nova concepção da sociedade e lei;
da política tornara-se necessária. 3. Maquiavel recusa a figura do bom governo encarnada no príncipe
Diferentemente dos teólogos medievais, que partiam da Bíblia e do bondoso, portador das virtudes morais cristãs. O príncipe precisa ter um outro
Direito Romano para formular teorias políticas, e, diferentemente dos tipo de qualidades pessoais, que ele chamou de virtù (qualidades do dirigente
contemporâneos renascentistas, que partiam das obras dos filósofos clássicos para exercer o poder, mesmo que para isso seja necessário usar a violência, a
para construir suas teorias políticas, Maquiavel parte da experiência real de mentira, a astúcia e a força). A tradição antiga e medieval acreditava que o
seu tempo. Ele busca oferecer respostas novas a uma situação histórica nova, governante devia ser amado e respeitado pelos governados. Maquiavel discorda
que seus contemporâneos tentavam compreender lendo os autores antigos, dessa posição. Para ele, embora o príncipe deva evitar ser odiado, o que
deixando escapar a observação dos acontecimentos que ocorriam diante de realmente importa é que ele seja respeitado e temido. A virtù (virtude política do
seus olhos. governante) aparecerá na qualidade das instituições que souber criar e manter e
Se compararmos o pensamento político de Maquiavel com a tradição na capacidade que tiver para enfrentar as ocasiões adversas, isto é, a fortuna ou
política medieval e renascentista, observaremos por onde passa a ruptura sorte;
maquiavelista: 4. Maquiavel não aceita a divisão clássica dos três regimes políticos
1. Maquiavel não admite um fundamento anterior e exterior à política (monarquia, aristocracia, democracia) e suas formas corruptas ou ilegítimas
(Deus, Natureza ou razão). Todo país, diz ele em O Príncipe, está (tirania, oligarquia, demagogia/anarquia), como não aceita que o regime
originariamente dividida por dois desejos opostos: o desejo dos grandes de legítimo seja o hereditário e o ilegítimo, o usurpado por conquista. Qualquer
oprimir e comandar e o desejo do povo de não ser oprimido nem comandado. regime político – tenha a forma que tiver e tenha a origem que tiver – poderá ser
Essa divisão evidencia que a Cidade não é uma comunidade homogênea nascida legítimo ou ilegítimo. O critério de avaliação, ou o valor que mede a
da vontade divina, da ordem natural ou da razão humana. Na realidade, a legitimidade e a ilegitimidade, é a liberdade.
Cidade é tecida por lutas internas que a obrigam a instituir um pólo superior que
possa unificá-la e dar-lhe identidade. Esse pólo é o poder político. Assim, a Questões:
política nasce das lutas sociais e é obra da própria sociedade para dar a si 1. Em qual país nasceu Maquiavel? Esse país ainda existe?
mesma unidade e identidade. A política resulta da ação social a partir das 2. De que forma os teólogos medievais fundamentavam a política?
divisões sociais; 3. De que forma os filósofos renascentistas fundamentavam a política?
2. Maquiavel não aceita a idéia da boa comunidade política constituída 4. Qual é a principal obra de Maquiavel?
para o bem comum e a justiça. Como vimos, o ponto de partida da política para 5. O que é a virtù?
ele é a divisão social entre os grandes e o povo. A sociedade é originariamente 6. O que é a fortuna?
dividida e jamais pode ser vista como uma comunidade una, indivisa, 7. Qual é o critério de Maquiavel Para identificar se um governo é legítimo?
homogênea, voltada para o bem comum. Essa imagem da unidade e da
indivisão, diz Maquiavel, é uma máscara com que os grandes recobrem a