Você está na página 1de 9

i

CENTRO UNIVERSITÁRIO LEONARDO DA VINCI - UNIASSELVI

PÓS-GRADUAÇÃO EM GOVERNANÇA DE TI

FATORES CRÍTICOS NA APLICAÇÃO DA METODOLOGIA BALANCED


SCORECARD NAS ORGANIZAÇÕES: UMA ANÁLISE NOS ESTUDOS DE CASOS
RELACIONADOS.

RIO DE JANEIRO - RJ

2019
LUANNA VIANA ARAÚJO JARDIM

FATORES CRÍTICOS NA APLICAÇÃO DA METODOLOGIA BALANCED


SCORECARD NAS ORGANIZAÇÕES: UMA ANÁLISE NOS ESTUDOS DE CASOS
RELACIONADOS.

Trabalho de Conclusão de Curso de Pós-Graduação apresentado para


obtenção do grau de especialista em Governança de TI, do Centro
Universitário Leonardo Da Vinci - UNIASSELVI
.

RIO DE JANEIRO – RJ

2019
LUANNA VIANA ARAÚJO JARDIM

FATORES CRÍTICOS NA APLICAÇÃO DA METODOLOGIA BALANCED


SCORECARD NAS ORGANIZAÇÕES: UMA ANÁLISE NOS ESTUDOS DE CASOS
RELACIONADOS.

Trabalho de Conclusão de Curso de Pós-Graduação apresentado para


obtenção do grau de especialista em Governança de TI, do Centro
Universitário Leonardo Da Vince - UNIASSELVI

Data de aprovação: ____/____/2019

Banca Examinadora

RIO DE JANEIRO - RJ
2019
Fatores críticos na aplicação da metodologia Balanced Scorecard nas organizações: Uma
análise nos estudos de casos relacionados.

Critical factor in the application of the Balance Scorecard methodology in organization: An


analysis in related case studies.

Luanna Viana Araújo Jardim

Resumo: Objetivo deste artigo é analisar os estudos de casos que declaram fatores críticos na
implementação do Balanced Scorecard. A análise apoiou-se na literatura do Balanced Scorecard
de acordo com as declarações dos desenvolvedores do BSC ( Robert Kaplan e David Norton)
relatam que existem alguns aspectos críticos inerentes ao seu desenvolvimento, como por exemplo:
A falta de comprometimento da alta administração; envolvimento de poucas pessoas;
encastelamentos do scorecard no topo (estrutura topdown); processos de desenvolvimento muito
longos ;tratamento do BSC como projeto de área de sistemas; contratação de consultores
inexperientes; e implantação do BSC apenas para fins de remuneração. Baseado nesses aspectos,
o artigo exterioriza pesquisas realizadas que constatam tais fatores críticos.

Palavra-Chave: Governança de TI; Balanced Scorecard; alinhamento estratégico.

Abstract: Purpose of this article is to analyze the case studies that state the components of the
implementation of the Balanced Scorecard. Balanced Scorecard data analysis according to BSC
standards (Robert Kaplan and David Norton), these reports that have been in play for some time,
such as: The lack of commitment of the top management; involvement of few people; top scorecard
encapsulations (topdown structure); BSC systems development processes as systems area design;
hiring inexperienced consultants; and implementation of the BSC only for remuneration purposes.
Data hardening, article externalization of searches, such as critical factors.

Keyword: IT Governance; Balanced Scorecard; strategic alignment.


5

1. INTRODUÇÃO

A governança de TI tem como o principal motivador, o setor administrativo embora


exista outras motivações. Para (FERRAS e ABREU,2014) “A Governança de TI é motivada
por vários fatores (embora o senso comum considere a maior transparência da administração
como sendo o principal motivador desse movimento que vemos no ambiente de TI das
organizações) ”.
A governança de TI tem a responsabilidade de sustentar e garantir os objetivos
organizacionais advindos nas necessidades do setor administrativo. Neste sentido para IT
Governance Institute (2007b apud FERRAS e ABREU, 2014, p.34):

A governança de TI é de responsabilidade da alta administração


(incluindo diretores e executivos), na liderança, nas Estruturas
Organizacionais e nos processos que garantem que a TI da empresa
sustente e estenda as estratégias e os objetivos da organização.

Para que os objetivos organizacionais sejam garantidos, a estratégia do setor


administrativo deve ser alinhada com a estratégia de TI. O Alinhamento estratégico das
organizações é uma das principais áreas de interesse de TI. Conforme Luftman e Bem-Zvi
(2011 apud Sales; Roses; Prado, 2016) Ressalta que o alinhamento estratégico de TI e de
Negócio é umas das principais apreensões organizacionais e para ISACA (2012 apud
ALES;ROSES;PRADO, 2016) “e uma das principais áreas de foco da governança de TI”.

A governança de TI busca comportamentos desejáveis na utilização da TI por meio da


especificação de direitos de decisão e de modelo de responsabilidades Weill e Ross (2006 apud
SALES; ROSES; PRADO, 2016), abordando modelos de governança como, COBIT 5 - Modelo
abrangente aplicável para a governança e o gerenciamento da TI em âmbito corporativo Ferras
e Abreu (2014, p.194) e o BSC - Metodologia de planejamento e gestão da estratégia. Ferras e
Abreu (2014, p.195), modelo recomendado para o alinhamento estratégico no negócio com a
estratégia de TI.

“O BSC foi criado com o objetivo de prover aos gestores um modelo aperfeiçoado para
a medição de desempenho na organização. ” (KOCHANSKI, 2012, p.107). Sendo considerado
a melhor ferramenta de gestão estratégica (KOCHANSKI, 2012), porém existem alguns
6

aspectos críticos inerentes ao seu desenvolvimento, como por exemplo: 1 – falta de


comprometimento da alta administração; 2 – envolvimento de poucas pessoas; 3 –
encastelamentos do scorecard no topo (estrutura topdown);4 – processos de desenvolvimento
muito longos; 5 – tratamento do BSC como projeto de área de sistemas; 6 – contratação de
consultores inexperientes; e 7 – implantação do BSC apenas para fins de remuneração
KAPLAN e NORTON ( 2001 apud LOPES; SILVA ;VICENTE, 2015

Em relação aos conceitos supracitados este trabalho aborda uma análise da aplicação do
Balanced Scorecard nas organizações, com ênfase nos fatores críticos inerentes ao seu
desenvolvimento, tendo como base as pesquisas de campo que sustentam tais problemas.

2. METODOLOGIA

A abordagem metodológica foi baseada em pesquisa analítica dos conteúdos, através dos
estudos de revisão da literatura, por meio das coletas em banco de dados e análise das
informações, interpretações de autores e estudiosos, contribuída por livros e artigos e em sites
de pesquisa científica contendo o assuntos sobre Balanced Scorecard. Sendo estes as pesquisas
de Vanderli Correia Prieto e outros

3. JUSTIFICATIVA

Devido os indicadores serem fundamentais para a gestão, pois sem indicadores


a análise das atividades funcionais de ativos permanece complexo e
impossibilitando saber como se está, pra que consequentemente ocorra a melhoria
dessas atividades. O balance scorecard é um excelente modelo a ser adotado
(KOCHANSKI,2012). O BSC (Balanced scorecard) foi desenvolvido por David
Norton e Robert Kaplan em 1990 (KOCHANSKI,2012) com o intuito de
mensurar as atividades dos ativos através dos sistemas integrados sendo um
modelo de grande valor para tomada de decisão. Com os estudos realizados esse
modelo causa impacto na tomada de decisão devido aos fatores críticos inerentes
a sua estrutura, impactando a outros modelos de governança de TI que podem ser
utilizados como complementos como: o COBIT e ITIL. Neste trabalho será
mostrado o porquê deste problema e de que forma pode ser resolvida.
7

4. OBJETIVOS

4.1. OBJETIVO GERAL

Devido aos sistemas presentes nas organizações, os mesmos tendem a


funcionar de modo integrado, proporcionando uma visão sistêmica a todos os
ativos envolvidos com a organização. Desta forma, é evidente a necessidade de
mensurar as atividades dos ativos, necessitando a utilização de modelos de
mensuração, facilitando a análise geral ao invés de desenvolver medidas isoladas.
O Balanced Scorecard, é o modelo que proporciona perspectivas para o futuro
tento como base o estado atual da organização, gerando um grande valor para
tomada de decisão. O objetivo deste trabalho é apresentar estudos de casos
realizados que indicam falhas na implementação do BSC e o método realizado pra
solucionar estes problemas, que foi descrito em um dos casos estudados.

4.2 OBJETIVOS ESPECIFICOS

Estudo de casos relacionados à implementação do BSC:

 Conforme o estudo realizado por LOPES et al (2015) aponta as


dificuldades para a implementação do BSC conforme a sua literatura.
os próprios desenvolvedores do BSC identificam as possíveis falhas
para o insucesso do mesmo como: como 1 – falta de
comprometimento da alta administração; 2 – envolvimento de
poucas pessoas; 3 – encastelamentos do scorecard no topo (estrutura
topdown);4 – processos de desenvolvimento muito longos; 5 –
tratamento do BSC como projeto de área de sistemas; 6 – contratação
de consultores inexperientes; e 7 – implantação do BSC apenas para
fins de remuneração KAPLAN e NORTON ( 2001 apud LOPES;
SILVA ;VICENTE, 2015
1.
2.
8

 O estudo realizado por SALES et al (2016) relata que, apesar do sucesso e


reconhecimento obtido pelo modelo BSC, o mesmo, apresenta alguns
problemas estruturais graves inerente a sua estrutura, decorrente de relações
causa e efeito unidirecionais entre os quatro objetivos estratégicos das
quatro perspectivas; desconsideração dos possíveis atrasos e das diferentes
velocidades de desenvolvimento entre relações de causa e efeito. Diante
desses problemas foi sugerido a incorporação da dinâmica de sistemas, que
propicia resultados mais precisos às organizações.
 PRIETO et al (2006) discutem os fatores críticos de sucesso na
implementação do BSC, bem como o processo de mudança e as técnicas
envolvidas nos bastidores da implementação, tendo como objetivo central
o confronto entre a perspectiva da empresa que implementa o BSC e a
empresa que adota o método.

5. METODOLOGIA

A abordagem metodológica foi baseada em pesquisa analítica dos conteúdos,


através dos estudos de revisão da literatura, por meio das coletas em banco de
dados e análise das informações, interpretações de autores e estudiosos,
contribuída por livros e artigos e em sites de pesquisa científica contendo o
assuntos sobre Balanced Scorecard. Diversos autores já publicaram suas
percepções e conceitos sobre pesquisa e muitos salientam que é um processo de
perguntas e investigação; é sistemática e metódica. E que aumenta o
conhecimento humano. Silva e Urbaneski (2009 apud COLLIS; HUSSEY, 2005,
p.25).

6. REFERÊNCIAS

PRIETO, V.; PEREIRA, F.; CARVALHO, M.; LAURINDO, F.: Fatores


Críticos na implementação do Balanced Scorecard :Disponível em: <
http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0104-
530X2006000100008&script=sci_abstract&tlng=pt > Acesso em: 05 de setembro
de 2018.
9

SALES, L.; ROSES, L.; PRADO, H.: Aplicação do Balanced Scorecard


Dinâmico na governança da informação do Exército Brasileiro :Disponível
em:< http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0104-
530X2016000400757&script=sci_abstract&tlng=pt > Acesso em: 10 de setembro
de 2018.

LOPES, P.; SILVA, R.; VICENTE, R.: Fatores críticos no processo de


implementação do BSC nas organizações Disponível em<
https://www.aedb.br/seget/arquivos/artigos15/28822367.pdf > Acesso em: 20 de
setembro de 2018.

FERNANDES, A.; ABREU, V..Implantando a governança de TI. 4ª Edição.


São Paulo: BRASPORT Livros e Multimídia LTDA ,2014.