Você está na página 1de 22

O BAIÃO E O FORRÓ: contexto sociocultural, origem,

principais compositores e interpretes

ALUNOS: Maicon Dias , Washigton Damasceno, José Enos.

INSTITUIÇÃO: Instituto Federal do Sertão Pernambucano

PROFESSOR: Adelson Aparecido Scotti

DISCIPLINA: História da Música Popular Brasileira


O BAIÃO

• Segundo o dicionário Grove de Música:


“Baião ou Baiano Dança e música do Nordeste brasileiro. Marcado pela sincope, característica da
música popular brasileira, o baião pode ser acompanhado por viola, rabeca ou sanfona,
dependendo da região onde se manifesta. ”
• Segundo o Wikipédia:
O baião é um gênero musical e dança popular do nordeste brasileiro, provindo de tipo de lundu. Este
gênero utiliza de instrumentos musicais tais como: viola caipira, triangulo, flauta doce, acordeão
(sanfona) e rabeca que tem sua sonoridade que lembra a própria sanfona. Estes instrumentos por sua vez
podem ser acompanhados pelo canto
Segundo Moraes (2013, p. 7)

• O deslocamento do baião rural para paisagem sonora das cidades foi


levado pelo sanfoneiro Luiz Gonzaga no final da década de 1930 e
início de 1940.
• A escrita melódica do baião foi protagonizada nesse período com a
criação em 1946, da canção “baião” de Luiz Gonzaga (1912-1989) e
Humberto Teixeira (1915-1979).
• Humberto e Gonzaga encontraram e organizaram em torno do baião
uma forma de tendência musical na perspectiva de lançar um gênero
que fosse dançante e de fácil assimilação popular.
• O baião tornou-se popular caiu no gosto do público-ouvinte da época
transformando numa expressão pop da música nordestina.
“Eu vou mostrar pra vocês

Como se dança o baião

E quem quiser aprender

É favor presta atenção [...]”


BAIÃO
• Ritmo binário
• É advindo do lundu africano
• Instrumentos

Em depoimento Luiz Gonzaga diz:


“Depois eu verifiquei que esse conjunto era de origem portuguesa, porque a chula do velho Portugal tem essas
coisas, o ferrinho (triângulo), o bombo (o zabumba) e a rabeca (a sanfona)… é folclore que chegou de lá no Brasil e deu certo.
Agora, o que eu criei, foi a divisão do triângulo, como ele é tocado no baião. Isso aí não era conhecido.”
Contexto Sociocultural Do Baião
O baião para o nordeste acaba-se por ser referência nordestina seja ela indentitária
ou simbológica como descreve Britto (2015);

• O baião se torna por excelência uma explosão discursiva


paradoxal ao contribuir para a invenção do Nordeste e ao
extrapolar essa circunscrição geográfica, tornando-se um eixo
significativo para a compreensão de algumas facetas do processo
de modernização do Brasil, ou, [...], para as bases do processo de
industrialização do simbólico.

• “o baião potencializou o processo de delimitação dos limites


imagéticos culturais do sertão nordestino, construindo, assim, um
monopólio de sentido e moeda de troca na construção da
“nordestinidade”. ”
CARACTERÍSTICAS
• Todos os graus naturais (modo jônio);

• Com o sétimo grau abaixado (si bemol) (modo mixolídio);

• Com o quarto grau aumentado (fá sustenido) (modo lídio);

• A mistura dos dois dos modos anteriores, ou dos três;

• Poucas vezes no modo clássico europeu e,

• Raramente, no modo menor com o sexto grau maior (modo dórico).


CARACTERÍSTICAS
• Possui os ritmos melódicos: semicolcheia, colcheia, semínima e mínima prolongada em compasso
de dois por quatro. As harmônicas nos modos:

• Modo maior:

• I, V e IV graus, em ordens variáveis;

• I, II graus, com a terceira do acorde alterada (fá sustenido).

• Modo menor:

• I, IV grau, com a terceira alterada (fá sustenido).


PRINCIPAIS MÚSICOS DO BAIÃO
• Luiz Gonzaga - O Rei do baião.

• Hermeto Pascoal

• Humberto Teixeira - o "Doutor do baião".

• Carmélia Alves - a "Rainha do Baião"

• Dominguinhos

• Claudete Soares, que no início da carreira foi chamada de "Princesa do Baião"

• Sérgio Reis
GRANDES SUCESSOS DO BAIÃO

• - "Asa Branca" - Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira

• - "Baião de Dois" - Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira

• - "Mulher Rendeira" – Zé do Norte

• - "Boi Bumbá" – Gonzaguinha e Luiz Gonzaga

• - "Baião da Penha" - David Nasser e Guio de Morais

• - "Boiadeiro" - Armando Cavalcanti e Clécius Caldas

• - "Calango da lacraia" - Luiz Gonzaga e Jeová Portela


FORRÓ E SUA ORIGEM
• “For All” que na tradução para o português quer dizer “para todos”

• FORROBODÓ, “expressão africana que segundo o historiador Câmara Cascudo


significa "algazarra", "festa para a ralé", "arrasta-pé"”
Junior e Volp (2005, p. 127)

• Em sua pesquisa indica o forro como um lugar onde se “dança ou toca”


tendo como objetivo a diversão, trazendo uma afirmativa de Jacinto
(2001) que no forró tem-se uma sequência de ritmos do Nordeste
sendo eles: o baião, xaxado, coco e o xote.

• Termo forró como gênero musical


FORRÓ E SEUS ESTILOS

• Forró Pé-de-Serra

• Forró Universitário

• e Forró Eletrônico
COMPOSITORES

• LUIZ GONZAGA
JACKSON DO PANDEIRO

ZÉ DANTAS
JORGE DE ALTINHO

DOMINGUINHOS

NANDO CORDEL
ACIOLY NETO

WALDONYS

DORGIVAL DANTAS
PRINCIPAIS INTÉRPRETES
• LUIZ GONZAGA

• JACKSON DO PANDEIRO

• MARINÊS

• JOSÉ DOMINGOS DE MORAIS

• O TRIO NORDESTINO
PRINCIPAIS INTÉRPRETES

• JORGE DE ALTINHO

• OSWALDINHO DO ACORDEON

• O GRANDE ENCONTRO

• MASTRUZ COM LEITE

• FALAMANSA

• CALCINHA PRETA
REFERENCIAS
BRITTO, C. C. A sociologia de um gênero: o baião. Revista Sociedade e Estado - Volume 30 Número 2 Maio/Agosto 2015, disponível em:
<http://www.scielo.br/pdf/se/v30n2/0102-6992-se-30-02-00555.pdf> acessado em: 14/01/2018
JUNIOR, A. C.; VOLP, C. M. Forró Universitário: a tradução do forró nordestino no sudeste brasileiro. Motriz, Rio Claro, v.11, n.2, p.127-130,
mai./ago. 2005, disponível em: http://www.rc.unesp.br/ib/efisica/motriz/11n2/12JAC.pdf> acessado em: 14/01/2018.
MORAES, Jonas Rodrigues. BATUQUE, LUNDU, MODINHA E A EMERSÃO DO BAIÃO NO NORDESTE BRASILEIRO. XXVII Simpósio Nacional de
História. Natal: 2013, disponível
em:<http://www.snh2013.anpuh.org/resources/anais/27/1364330254_ARQUIVO_JonasartigobatuqueelunduartigoANPUHNatal.pdf>
acessado em: 14/01/2018.
RABELO, Samantha Cardoso. AS CONEXÕES DO FORRÓ COM FIFERENTES REALIDADES NA SUA TRAJETÓRIA. -III ENECULT. Salvador: 2007,
disponível em: <http://www.cult.ufba.br/enecult2007/SamanthaCardosoRebelo.pdf> acessado em: 14/01/2018.
SITES
Disponível em: <https://www.ebiografia.com/luiz_gonzaga/> acesso em: 19/01/2018
Disponível em: <https://pt.wikipedia.org/wiki/Jackson_do_Pandeiro#Biografia> acesso em: 19/01/2018
Disponível em: <https://pt.wikipedia.org/wiki/Marin%C3%AAs#Biografia> acesso em: 19/01/2018
Disponível em:< https://www.ebiografia.com/dominguinhos/> acesso em:19/01/2018
Disponível em: <https://pt.wikipedia.org/wiki/Trio_Nordestino#Hist%C3%B3ria> acesso em:19/01/2018
Disponível em: <https://pt.wikipedia.org/wiki/Genival_Lacerda> acesso em: 19/01/2018
Disponível em: <https://pt.wikipedia.org/wiki/Bai%C3%A3o_(m%C3%BAsica)> acessado em 17/01/18.
Letra completa disponível em: <https://www.vagalume.com.br/luiz-gonzaga/baiao.html> acessado em: 17/01/18.
Texto na integra disponível em: <https://pt.wikipedia.org/wiki/Bai%C3%A3o_(m%C3%BAsica)> acessado em 17/01/18.