Você está na página 1de 4

PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRAO

ENF URG nº90


Data: AGOSTO/ 2017
COLETA DE SANGUE VENOSO Versão: 01
Coordenadoria de
Urgência/SESAU Página 1 de 4

Responsáveis
Preparado por: Analisado por: Aprovado por:
Colegiado de urgência fixo da Coordenação de urgência/
RUE. Enfº responsáveis técnicos da RUE.

1. Objetivos Aplicação
 Auxiliar o diagnóstico;
 Avaliar a terapêutica implementada; Equipe de enfermagem.
 Obter material para bioquímica, hormonal, hematológica;

2. Terminologia
RUE- Rede de urgência e emergência.

3. Material
01 seringa compatível com o volume de sangue necessário para o exame, 01 agulha ou escalpe compatível
com o acesso venoso do paciente, 01 garrote, tubo coletor de sangue, Álcool a 70%, gaze seca ou algodão,
01 bandeja ou cuba rim, EPI (luvas de procedimentos, máscara cirúrgica descartável, óculos de proteção).

4. Diretrizes Normativas
Ação Atribuição Informações Complementares

(O quê) (Quem) (Como).
Equipe de
Conforme POP nº01, de higienização
1 Higienizar as mãos;  Enfermagem
das mãos.
Equipe de
2 Separar material necessário;  Enfermagem Vide item 3.

Equipe de
3 Conferir o nome do paciente;  Enfermagem
Segurança/Prescrição.
Fazer a etiqueta de identificação Equipe de
4
do material contendo nome  Enfermagem
completo do paciente, prontuário Equipe de Conforme POP Nº03, de precaução
5 Colocar EPI;da coleta, nºda
data e hora  Enfermagem padrão.
amostra. A etiqueta
Ir ate o leito deveeser
do paciente
fixada na parte externa
colocar a bandeja em uma do pote
mesa Equipe de
6 em local que não comprometa
de mayo ao lado da cabeceira do a  Enfermagem
observação
paciente; da graduação do
volume nem sobre a tampa do
Idenficar-se
pote; e explicar o
Equipe de
7 procedimento para o paciente  Enfermagem
e/ou acompanhante;
Promover privacidade, utilizando Equipe de
biombos, se necessário;  Enfermagem

Posicionar adequadamente o
paciente para o procedimento, Equipe de
instruindo-o para que estenda o  Enfermagem
braço, que deva permanecer
reto, ao nível do cotovelo;

1
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRAO
ENF URG nº90
Data: AGOSTO/ 2017
COLETA DE SANGUE VENOSO Versão: 01
Coordenadoria de
Urgência/SESAU Página 2 de 4

Conferir os dados do paciente


Equipe de
com a identificação do frasco  Normas de segurança do paciente.
enfermagem
coletor;

Colocar o garrote acima da veia


Equipe de
a ser puncionada, para produzir 
Enfermagem
congestão venosa;
Inspecionar o local para
visualizar a veia, incluindo o
Equipe de
braço, a área anticubital, o 
Enfermagem
antebraço, o punho, o dorso da
mão;
Equipe de
Palpar a veia; 
Enfermagem
Conectar a agulha na seringa,
sem retirar a capa protetora. Não
toque na parte interior da agulha.
Movimente o êmbolo e
pressione-o para retirar o ar;

Fazer antissepsia da área a ser


puncionada seguindo o mesmo
sentido, utilizando gaze ou
algodão com álcool a 70%.
Aguardar a secagem e repetir
três vezes. Não toque mais no
local que foi realizado a
antissepsia;
Retirar a capa da agulha e
puncionar a veia de melhor Equipe de

acesso, com bisel da agulha Enfermagem
voltado para cima;
Coletar o sangue, observando o
Equipe de
volume necessário para o exame 
Enfermagem
solicitado;
Retirar o garrote antes de
Equipe de
remover a agulha do local de 
Enfermagem
punção para evitar hematoma;

Comprimir o local com gaze Equipe de



seca; Enfermagem

Injetar o sangue coletado no Equipe de



frasco de recipiente próprio; Enfermagem
Fazer curativo compressivo com
gaze e esparadrapo no local da
punção, se necessário;
Homogeneizar delicadamente o
sangue no tubo coletor, com
movimentos circulares;

2
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRAO
ENF URG nº90
Data: AGOSTO/ 2017
COLETA DE SANGUE VENOSO Versão: 01
Coordenadoria de
Urgência/SESAU Página 3 de 4

Manter a organização da Equipe de


unidade do paciente;  Enfermagem
Desprezar os materiais utilizados Equipe de
nos locais apropriados;  Enfermagem
Conforme rotina da CMCIRAS.

Retirar as luvas de Equipe de


procedimento;  enfermagem
Equipe de Conforme POP nº01, de higienização
Higienizar as mãos;  Enfermagem das mãos.
Certificar-se de que o material foi
entregue ao laboratório
Equipe de
adequadamente registrando o 
Enfermagem
recebimento no livro de protocolo
do setor;
Realizar anotações dos
Equipe de Conforme POP nº95, de anotações de
procedimentos no prontuário do 
Enfermagem enfermagem.
paciente;

5. Disposições Gerais
 Quando a coleta de material for insuficiente deve-se repetir o procedimento;
 Hematomas pós-punção: realizar compressa fria no local;
 A agulha deve ser determinada de acordo com o acesso venoso do paciente, para adultos indicam-
se agulhas 25X7, 30X7 ou escalpe Nº 23 e 21;
 Para crianças recomenda-se o procedimento com escalpe Nº 23 ou 25 para melhor estabilização da
veia. Deve-se evitar a punção com agulhas, devido o risco de transfixar a veia;
 Desprezar o conjunto seringa e agulha utilizada na coleta, em coletor para perfuro-cortante, sem
desconectar as partes. Não reencapar a agulha;
 Deve-se determinar o tubo para coleta do sangue de acordo com exame, vide tabela a seguir:

Tubos lilás (EDTA) Hemograma, tipagem sanguínea


Toda determinação para clínica química
(bioquímica) e imunológica (sorologias), ferro,
eletroforese, enzimas, hormônios, prova cruzada,
Tubo vermelho ou laranja (seco)
proteínas, lipídios, lipoproteínas, imunoglobulinas,
vitaminas, medicina nuclear, fator reumatóide e
bioquímica

 O volume a ser coletado para cada exame está descrito no tubo de sangue respeitando as
orientações dos fabricantes;
 Evitar coletar amostra de sangue no membro que apresenta acesso venoso periférico instalado com
hidratação venosa, devido possível interferências no resultado;
 Verificar a necessidade de período de jejum antes da coleta de sangue, seguindo orientações do
laboratório;
 Como principais acessos venosos periféricos para coleta de sangue são escolhidas as veias
antecubitais em virtude do fácil acesso.

3
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRAO
ENF URG nº90
Data: AGOSTO/ 2017
COLETA DE SANGUE VENOSO Versão: 01
Coordenadoria de
Urgência/SESAU Página 4 de 4

6. Referências bibliográficas

1. BRUNNER E SUDDARTH: Tratado de enfermagem médico cirúrgico. Rio de Janeiro Ed.


Guanabara Koogan, 12ª. edição, vol.2 2011.

2. FISCHBACH, FRANCES. Manual de enfermagem – Exames laboratoriais e diagnósticos.


Guanabara Koogan, 6ª. Ed.,2002.
3. NETTINA, S.M.N. Prática de enfermagem. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 8ªed. 2007.