Você está na página 1de 7

INSTITUTO FEDERAL SUL-RIO-GRANDENSE - CAMPUS PELOTAS

CURSO SUPERIOR DE ENGENHARIA QUÍMICA - 2º SEMESTRE

PREPARAÇÃO E DILUIÇÃO DE SOLUÇÕES E CONSTRUÇÃO DE CURVA


DE CALIBRAÇÃO

IZADORA PIEGAS
JÉSSICA BONOW
LUIZA AFONSO

DISCIPLINA DE QUÍMICA GERAL 2

PROFESSORA VERIDIANA BOSENBECKER

Pelotas, abril de 2015.


INTRODUÇÃO
Na natureza dificilmente as substâncias se encontram na sua forma pura; na
maioria das vezes elas se apresentam sob a forma de misturas. Misturas homogêneas são
aquelas em que é impossível distinguir individualmente cada um de seus componentes.
Sua aparência é, portanto, uniforme e homogênea. Às misturas homogêneas dá-se o
nome de soluções.
As soluções são formadas por um ou mais solutos, que são os componentes que
aparecem em menor quantidade e por um solvente, substância presente em maior
quantidade e que é responsável por dissolver o(s) soluto(s). Pode-se encontrar soluções
nas fases de agregação sólida, líquida e gasosa, sendo essa determinada pela fase de
agregação do solvente.
Exemplos típicos de soluções do nosso cotidiano são as ligas metálicas (soluções
sólidas); o ar que envolve a Terra, solução gasosa formada, principalmente, pelos gases
N2 e O2; a água dos oceanos, solução líquida na qual encontra-se vários sais dissolvidos,
além de gases; e o guaraná, que também é uma solução aquosa, contendo açúcar,
extratos de plantas e vários aditivos. Nos laboratórios e nas indústrias, as soluções de
sólidos em líquidos são as mais comuns. Um exemplo é a mistura de água com cloreto
de sódio, popularmente conhecido como soro fisiológico.
Em certas atividades experimentais, é comum o preparo de uma solução de
concentração conhecida partindo de uma solução concentrada. A esse procedimento dá-
se o nome de diluição. Diluir, portanto, é o ato físico-químico de tornar uma solução
menos concentrada em partículas de soluto através do aumento do solvente. Essa
atividade é também realizada no dia a dia através, por exemplo, do acréscimo de água a
um suco de fruta, misturando-se detergente na água durante a lavagem de roupas,
adicionando-se água a um medicamento ou aplicando-se solventes próprios às tintas
para deixá-las mais fluidas.

OBJETIVOS
Preparar uma solução de 100mL de hidróxido de sódio 0,025 N a partir de uma
solução 0,1 N.
Titular solução de NaOH 0,025 N contra soluções de HCl de concentrações
0,005, 0,01, 0,015, 0,02, 0,025 mol/L.
MATERIAIS E MÉTODOS

1. MATERIAIS
 Dois béqueres de 100 mL;
 Seis balões volumétricos de 100 mL;
 Pipeta volumétrica de 5 mL, 10 mL; 20 mL e 25 mL;
 Pêra;
 Pipetas de Pasteur;
 Funil;
 Cinco erlenmeyers;
 Bureta de 50 mL;
 Fenolftaleína 1%;
 Hidróxido de sódio (NaOH) 0,1 N;
 Ácido clorídrico (HCl) 0,1 N;
 Água destilada (H2O).

2. MÉTODOS
Preparação da solução de hidróxido de sódio 0,025 N
Colocou-se 25 mL de NaOH 0,1 N em um balão volumétrico de 100 mL e
completou-se o volume com água destilada até o menisco.

Preparação das soluções de ácido clorídrico a serem tituladas


Com o auxílio de pipetas, colocou-se, em 5 balões volumétricos de 100 mL, 5
volumes diferentes de HCl 0,1 N; esses foram de 25 mL, 20 mL, 15 mL, 10 mL e 5 mL.
Depois de completar o volume dos balões e homogeneizá-los, pipetou-se 25 mL
de cada balão e transferiu-se para seu respectivo erlenmeyer. Acrescentou-se, ainda,
duas gotas de fenolftaleína 1% a cada erlenmeyer.

Titulação
Colocou-se 50 mL de NaOH 0,025 N em uma bureta de mesma capacidade e
procedeu-se a titulação das cinco soluções de HCl.
RESULTADOS E DISCUSSÃO

Após a realização da titulação das cinco soluções de HCl, com concentrações


diversas, foram encontrados os seguintes resultados:

Concentração HCl (mol/L) Volume gasto NaOH 0,025 N


(mL)
0,025 26,8
0,02 21,4
0,015 16
0,01 10,4
0,005 5,4

Com as informações da tabela acima, foi possível a construção de uma curva


bem como a determinação de uma equação para tal.

Volume gasto X Concentração


30 26.8
Volume gasto NaOH 0,025N

25 f(x) = 1076x - 0.14 21.4


20
16
15
10.4
10
5.4
5
0
0 0.01 0.01 0.02 0.02 0.03 0.03
Concentração HCl (mol/L)

Questões Propostas

1. Em relação aos resultados obtidos, qual a relação da concentração de ácido e o


volume de NaOH?
Como já era esperado, pela análise da fórmula C1 ×V 1=C 2 × V 2 o volume
gasto de NaOH 0,025 N é, aproximadamente, 1000 vezes maior do que a
concentração de HCl das soluções tituladas.

2. Através do gráfico, veja qual seria o volume gasto de NaOH ao utilizar HCl
0,0025N em um dos erlenmeyer?
Fazendo uso da equação da curva, fornecida pelo gráfico, o volume de NaOH
0,025 N gasto na titulação de uma solução de HCl 0,0025 N será:

y=1076 x−0,14

y=1076 (0,0025)−0,14

y=2,55 mL

Através da análise do gráfico, seriam gastos aproximadamente 2,55 mL de


NaOH 0,025 N.

CONCLUSÃO
Após a realização da prática, foi possível titular as cinco soluções de HCl contra
a de NaOH 0,025 N, obtendo-se o volume de NaOH gasto para cada uma delas.
Concluiu-se que, a partir da construção da curva de calibração com os resultados
obtidos pela titulação, o volume gasto de NaOH é, aproximadamente, 1000 vezes maior
do que a concentração de HCl das soluções tituladas.

REFERÊNCIAS
Diluição de soluções. Disponível em: < http://www.infoescola.com/quimica/diluicao-
de-solucoes/> Acesso em: 02 abr. 2015.

Soluções – Química. Disponível


em:<http://guiadoestudante.abril.com.br/estudar/quimica/solucoes-677412.shtml>
Acesso em: 01 abr. 2015.