Você está na página 1de 6

CONTEXTUALIZAÇÃO

REVOLUÇÃO INDUSTRIAL

A Revolução Industrial emergiu a partir da alteração dos paradigmas de produção**, de um


sistema manual para um sistema auxiliado por maquinaria, no século XVIII ainda muito
rudimentar.

O QUE É REVOLUÇÃO??
** REVOLUÇÃO = ALTERAÇÃO DE UM PARADIGMA
** PARADIGMA = UM PADRÃO, UM PENSAMENTO A SER SEGUIDO

PARA INICIAR VOCÊ PODE PASSAR ESTE DOCUMENTÁRIO PARA OS ALUNOS


https://www.youtube.com/watch?v=O0ugUIGG_gQ
AO FINAL DO VIDEO DISCUTIR SOBRE O QUE MAIS CHAMOU A ATENÇÃO DOS
ALUNOS, QUAIS FATOS O LEVAM A PENSAR SOBRE O MUNDO DE HOJE!
VOCÊ PODE FAZER NESSE MOMENTO UM MAPA CONCEITUAL INICIANDO COM
TRÊS PALAVRAS: REVOLUÇÃO INDUSTRIAL / INGLATERRA/ DIAS ATUAIS
E então, após este mapa conceitual com os alunos, comece a contextualizar aplicando junto
com a contextualização os conceitos importantes, datas e nomes que estão no livro! Deixem que
registrem como quiserem, você pode pensar em uma atividade final narrativa como propus no final
deste texto, e aí você pode dizer a eles que precisam registrar de alguma forma pois faremos uma
atividade narrativa no final do assunto!!! ok.

CONTEXTUALIZAÇÃO:
A Revolução Industrial promoveu um eixo de causa-efeito
que conduziu à sociedade contemporânea.
* Este novo modelo foi potenciado pela maior eficiência no aproveitamento da energia da água e da
introdução de combustíveis fósseis como o carvão. Graças a estas evoluções tecnológicas surgiram
novos meios de locomoção mais rápidos e eficientes, como o caminho-de-ferro e os barcos a
vapor. Meios de transporte mais eficazes é sinônimo de maior proximidade entre populações e
facilidade de transporte de bens e mercadorias.
* Maior facilidade no transporte de bens é sinônimo de crescimento industrial e incremento da classe
operária, que por sua vez aumentava a dimensão das cidades com uma nova classes social – operária
que originaria a atual Classe Média.
* O operário deixou de ter controlo sobre a produção, passou a ser um trabalhador assalariado que
prestava um serviço a determinado patrão. Esta alteração de paradigma marcou igualmente o
triunfo da Burguesia enquanto classe dominante na Época Contemporânea, colocando um
ponto final no ascendente da Nobreza no milênio anterior. Segundo a perspectiva marxista foi este
triunfo da Burguesia na Era Industrial que gerou a tensão de classes.
* As grandes transformações produtivas trouxeram as modificações econômicas e sociais. A classe
operária era constituída por trabalhadores que recebiam um salário fixo, esta segurança
monetária que não existia no sistema de produção medieval e moderno levou à formação
de uma classe média. De igual modo levou ao nascimento do associativismo e movimento
sindical de defesa dos direitos laborais.
* Mediante o sucesso econômico do sistema industrial britânico rapidamente as restantes potências
aderiram a este modelo perdurando até os nossos dias através do Capitalismo.
* Esta rápida industrialização da Europa durante a Revolução Industrial favoreceu o exponencial
aumento demográfico do Continente, essencialmente das cidades que paulatinamente tornavam-se
verdadeiras metrópoles. A Revolução Industrial potenciou o abandono dos campos e deslocação
das populações até as cidades. O que acontece hoje com as grandes metrópoles no Brasil como
SP e RJ por exemplo, o abandono dos campos para a cidade vemos também esse efeito em
Pedralva, que na época de panha de café não há mão de obra suficiente para a penha, muitos
produtos alimentícios que eram produzidos em massa na cidade não se produz mais (o que
aumenta o valor dos produto que muitas vezes são buscados em outras cidades) visto que
muitos da zona rural se deslocam para trabalharem nas cidades vizinhas que oferecem mais
empregos, como a Maxion e empresas em Santa Rita do Sapucaí.
* Inicialmente as cidades europeias não estavam preparadas para acomodar os milhares de
trabalhadores que albergavam causando imensos problemas de habitação, educação, saúde e
saneamento público. Este problema nós vemos até hoje nos grandes centros!
A Revolução Industrial moldou o mundo que vivemos atualmente
incentivando a fixação do Capitalismo, da Democracia, do estilo de
vida ocidental e da formação da classe média.

* PIONEIRISMO INGLÊS
A Inglaterra foi o país pioneiro do capitalismo industrial.
Isso foi possível, devido a uma longa História de lutas da burguesia contra os remanescentes do
regime medieval. A grande vitória dos burugeses se deu na Revolução Gloriosa de 1688, isto é, cem
anos antes da Revolução Francesa.
Foi a partir daí que o mercantilismo - e depois o capitalismo - inglês pôde se expandir,
praticamente sem entraves, pois não havia concorrência internacional, nem nada parecido com um
processo de industrialização.
Por ser o país pioneiro neste processo, a Inglaterra também foi a primeira a experimentar todos
os problemas que hoje os países industrializados conhecem.
Na virada do século XVIII para o XIX, entretanto, o capitalismo industrial ainda estava em seu
nascedouro e assim os ingleses experimentavam seus primeiros impactos, tais como uma grande
defasagem entre pobres e ricos e um inchamento urbano sem precedentes.
O QUE VEMOS HOJE NOS GRANDES CENTROS DE INDUSTRIAS COMO SÃO
PAULO E RIO DE JANEIRO POR EXEMPLO. ONDE SE OFERECE MAIS TRABALHO A
MAO DE OBRA SE INSTALA EM BUSCA DE TRABALHO E ENTÃO VIVEM DE
FORMA IRREGULAR E EM ÁREAS DE RICOS. ALÉM DISSO, A GRANDE
DEFASAGEM ENTRE CLASSE BAIXA E CLASSE MÉDIA E ALTA, O QUE PODE
GERAR VÁRIOS PROBLEMAS PARA A SOCIEDADE.
Politicamente, as classes menos favorecidas - operários, agricultores, pequenos-burgueses - não
estavam organizadas e, por isso, sofreram nas mãos das classes dominantes, que detinham todo o
poder político.
Isso explica a importância das idéias revolucionárias que se espalhavam pela Europa e pelas
Américas. A Revolução Francesa, particularmente, representou uma grande ameaça para os
interesses burgueses na Inglaterra, por ela propagar uma ideologia de liberdade, igualdade e
fraternidade.
E ela foi uma grande inspiradora para o movimento romântico inglês.

Enfim, a Revolução Industrial causou, de uma forma geral, uma maior divisão do trabalho, o
sistema de produção em série, no estilo linha de montagem, e a consolidação do sistema capitalista.

ESSES SÃO CONCEITOS DA REVOLUÇÃO INDUSTRIAL QUE VIVEMOS ATÉ HOJE,


ISSO É CONTEXTUALIZAÇÃO!
* maior divisão do trabalho = Divisão do trabalho corresponde à especialização de tarefas com
funções específicas, com finalidade de dinamizar e otimizar a produção industrial. Esse processo
produz eficiência e rapidez ao sistema produtivo.
* sistema de produção em série (no estilo linha de montagem) = Linha de produção ou linha de
montagem pode ser entendida como uma forma de produção em série, onde vários operários, com
ajuda de máquinas, especializados em diversas funções específicas e repetitivas, trabalhando de
forma sequencial, chega-se a um produto semi-acabado ou acabado; ocorre quando um
estabelecimento industrial com o auxílio de máquinas transformam as matérias-primas e produtos
semi-acabados em produtos acabados destinados ao consumo.
* consolidação do capitalismo = sistema social em que o capital está em mãos de empresas
privadas ou indivíduos que contratam mão de obra em troca de salário, em busca de lucros.
NOS DIAS DE HOJE É POSSIVEL EXEMPLIFICAR ESSAS CAUSAS QUE
PERMANECEM ATÉ HOJE NO PAÍS, POR EXEMPLO.
- SISTEMA DE PRODUÇÃO EM SÉRIE E ESTILO DE LINHA DE MONTAGEM
COMO A EMPRESA DA MAXION EM ITAJUBA, CABELAUTO EM ITAJUBA.

Consequências da Revolução Industrial no Brasil


Efeitos econômicos e sociais positivos
Embora tardia, os efeitos da Revolução Industrial no Brasil foram positivas em muitos aspectos:
- Diminuição da dependência da importação de produtos manufaturados.
- Aumento da produção com diminuição de custos, barateando o preço final dos produtos.
- Geração de empregos na indústria.
- Organização dos trabalhadores da indústria em sindicatos, que passaram a lutar por melhores
condições de trabalho, direitos e salários mais justos.
- Avanços nas áreas de transportes, iluminação urbana e infraestrutura.

Efeitos negativos
- Aumento da poluição do ar e dos rios (muitas industriais passaram a jogar produtos químicos e
lixo em rios e córregos).
- Crescimento desordenado dos centros urbanos com o êxodo rural e aumentos da vinda de
imigrantes para as grandes cidades.
- Uso de mão de obra infantil (na primeira etapa da industrialização).

Você sabia?
Irineu Evangelista de Souza, o Barão de Mauá, foi um dos pioneiros da industrialização do
Brasil. É considerado o primeiro grande industrial brasileiro, sendo o responsável pela
primeira fundição de ferro, primeira ferrovia e primeiro estaleiro do Brasil.

* SINDICALISMO
A terceira e última forma de manifestação trabalhista foram os Sindicatos. Aqui,
proletariados das fábricas criam sindicatos, um tipo mais ideológico de associação, e tem como
característica principal o seu caráter partidário. Ou seja, são os trabalhadores contra o Estado
burguês. Isso acarretou no surgimento de doutrinas anticapitalistas, como o socialismo, o
comunismo e o anarquismo.
O surgimento do sindicalismo está ligado ao contexto da industrialização e consolidação do
capitalismo na Europa a partir do século XVIII, quando ocorreu a Revolução Industrial. A época foi
marcada pelas péssimas condições de vida e trabalho às quais estava submetida boa parte da
população europeia.
- trabalhadores passaram a se organizar como meio de confrontar empregadores e questionar a
situação da época. Os primeiros indícios de união entre trabalhadores aparecem com a quebra de
máquinas fabris como forma de resistência, movimento conhecido como ludismo. A motivação era
a visão dos trabalhadores de que estariam sendo substituídos pela maquinaria nas indústrias.
- Mais tarde, o Parlamento Inglês aprovou em 1824 uma lei estendendo a livre associação aos
operários, algo que antes era permitido somente às classes sociais dominantes. Com isso, começam
a ser criadas as trade unions, organizações sindicais equivalentes aos atuais sindicatos.
- As trade unions passam então a negociar em nome do conjunto de trabalhadores, unificando a luta
na busca por maiores direitos e salários. A ideia era evitar que os empregadores pudessem
exercer pressão sobre trabalhadores individualmente.
- Outras medidas das trade unions foram a fixação de salário para toda a categoria, inclusive
regulamentando-o em função do lucro (assim, o aumento da produtividade industrial resultava
também em aumento no salário dos trabalhadores), criação de fundos de ajuda para
trabalhadores em momentos de dificuldades**, além da reunião das categorias de uma região em
uma só federação.

O sindicalismo no Brasil
O surgimento do sindicalismo está ligado ao contexto da industrialização e consolidação do
capitalismo na Europa a partir do século XVIII, quando ocorreu a Revolução Industrial. A época foi
marcada pelas péssimas condições de vida e trabalho às quais estava submetida boa parte da
população europeia.
** criação de fundos de ajuda para trabalhadores em momentos de dificuldades = Nos dias de
hoje temos: FUNDO DE GARANTIA (FGTS), SEGURO DESEMPREGO, AUXILIO
MATERNIDADE, AUXILIO DOENÇA, AUXILIO ACIDENTE...

TEXTOS QUE PODEM LER LIDOS E GRIFADOS PELOS ALUNOS O QUE MAIS
CHAMOU A ATENÇÃO.. PODE DIVIDIR A TURMA EM GRUPOS E CADA GRUPO
FICAR COM UM TEXTO E DEPOIS DISCUTIR EM FORMA DE MESA REDONDA.

Com mediação e intervenção da professora, em grupos os alunos farão uma pesquisa em


bibliotecas e sites confiáveis da internet, sobre as centrais sindicais: Central Única dos
Trabalhadores (CUT), Central Geral dos Trabalhadores (CGT) e Força Sindical. Juntamente com
esta pesquisa, dar textos para leitura e discussão em grupo:
EXEMPLOS DE TEXTOS:
Texto: SINDICALISMO NO BRASIL E O MUNDO DO TRABALHO
Texto: DO “NOVO SINDICALISMO” À “CONCERTAÇÃO SOCIAL”

✔Eles deverão contextualizar politicamente a época da criação de cada central sindical, as


ideias defendidas e seus objetivos.
✔ Após a pesquisa, em grupos, os alunos elaboram um texto sobre as centrais sindicais.
✔ Fazer a leitura dos textos e grifar as partes que achar mais interessnte pra disutir com os
colegas.
✔ Na sequência, em sala de aula, os textos serão socializados e discutidos pelos grupos com
mediação da professora. A escrita e a discussão coletiva servirão como meio de construção do
conhecimento.

MAIS UMA ATIVIDADE PARA TAREFA:


Pesquisa de Campo. Objetivo é Envolver os alunos concretamente com o tema sindicalismo.
Realizar pesquisa de campo, nas imediações do bairro com trabalhadores do comércio, indústria,
serviços e outros, para verificar a situação trabalhista dos mesmos.
✔ Pesquisa que será realizada utilizando-se de um questionário que será aplicado nas imediações do
colégio junto a trabalhadores do comércio, indústria, serviços e outros, e pretende verificar a
situação trabalhista dos mesmos.
✔ Os alunos serão divididos em grupos ou podem fazer individualmente a pesquisa, e cada grupo ou
cada aluno deverá entrevistar de dois a três trabalhadores.

QUESTOES PARA ENTREVISTA:


1. TIPO DE ESTABELECIMENTO QUE TRABALHA
2. IDADE DO ENTREVISTADO
3. SEXO ( ) FEMININO ( ) MASCULINO
4. TRABALHA COM REGISTRO EM CARTEIRA? ( ) SIM ( ) NÃO
5. TRABALHA QUANTAS HORAS POR DIA?
6. QUE DIA DA SEMANA TEM FOLGA?
7. FAZ HORA EXTRA?
8. É SINDICALIZADO?
9. VOCÊ CONTRIBUI PARA O SINDICATO? COMO?
10. NA SUA OPNIÃO PARA QUE SERVE O SINDICATO?

Após a coleta dos dados nas entrevistas, devem-se juntos organizar e possibilitar a
interpretação e análise dos dados da pesquisa desenvolvida pelos alunos, seja em forma de gráficos
ou porcentagens. Na etapa final, os dados deverão ser organizados para serem analisados pelos
alunos e a professora juntos, e posteriormente poderão ser colocados em um único painel, para que
todos possam visualizar o resultado do trabalho.
UMA ATIVIDADE QUE PODE SER FEITA AO FINAL DO CONTEÚDO DADO ATÉ
AQUI, QUE OS ALUNOS FAÇAM UMA NARRATIVA ESCRITA MESMO, A PARTIR DE 5
PERGUNTAS. OU SEJA, A PARTIR DESTAS 5 PERGUNTAS ELES DEVEM
ORGANIZAR UM TEXTO COMO SE ESTIVESSEM CONTANDO UMA HISTORIA
SOBRE A REVOLUÇÃO INDUSTRIAL COMO SE ESTIVESSEM VIVENDO O
MOMENTO DESDE O INICIO ATÉ OS DIAS DE HOJE…

Você pode se organizar as respostas esperadas nesse site:


https://www.stoodi.com.br/blog/2016/07/19/5-perguntas-que-podem-te-ajudar-entender-
revolucao-industrial/

PERGUNTAS:
1. O que foi a Revolução Industrial? Quando e onde aconteceu?
2. Antes da indústria, como o homem produzia aquilo que era necessário para a sua
sobrevivência e comércio?
3. Quais foram os fatores que levaram a Inglaterra a ser a pioneira nessa revolução?
4. Quais são as principais características da Revolução Industrial?
5. Quais as consequências da Revolução Industrial? (Mudanças na sociedade).

FAÇA ESTA ATIVIDADE COMO UMA TAREFA DE CASA DE UMA SEMANA PARA
OUTRA! NO DIA DA ENTREGA DA TAREFA FAÇA UM CIRCULO NA SALA E (SEM
RECOLHER A ATIVIDADE) FAÇA COM QUE OS ALUNOS LEIAM PARA OS
ACOLEGAS UM TRECHO DA SUA HISTORIA QUE ACHOU INTERESSANTE E AI
DISCUTAM A CADA ASSUNTO LEVANTADO!