Você está na página 1de 28

1

A PESQUISA
NORTE-AMERICANA
CARLOS ALBERTO ARAUJO
Diferentes tradições de estudo da comunicação nos Estados Unidos
Início do século XX: Escola de Chicago - estudos com enfoque microssociológico de
processos comunicativos;
No mesmo período: Charles Price "inaugura " a semiótica;
Anos 30: H. Blumer inaugura o termo "interacionismo simbólico";
Anos 40: escola de Palo Alto - propõe uma compreensão da comunicação como
processo social permanente;
Todas as correntes se desenvolvem de forma marginal com pouca influência no resto do mundo até os anos 60.
Mass Communication Research
4 características comuns dão unidade a esse conjunto de estudos
A orientação empiricista dos estudos; 
A orientação pragmática;
Objetos de estudo voltado prioritariamente para a comunicação mediática;
Modelo comunicativo que fundamenta todos os estudos;
Mass Communication Research
Considerado o marco inicial - Propaganda Tecniques In The World War. Laswell. 1927;
Campo de estudo dividido em 3 grandes grupos:  
       1.  Teoria Matemática da Comunicação ( Teoria da Comunicação).
       2.  Corrente Funcionalista.
       3.  Corrente voltada para o estudo dos efeitos da Comunicação.
Teoria Matemática da Comunicação  (Teoria da Comunicação)
1949 - Shannon e Weaver - engenheiros matemáticos
Sistematização do processo de comunicação

Fonte de informação > Transmissor > Canal > Receptor > Destino
  sinal         ruído         sinal

"a comunicação é entendida como um processo de transmissão de uma mensagem


por uma fonte de informação, através de um canal, a um destinatário."
Teoria Matemática da Comunicação  (Teoria da Comunicação)
Conceitos correlatos trabalhados pela teoria:
1. Informação
2. Entropia
3. Código
4. O ruído
5. Redundância
Teoria Matemática da Comunicação  (Teoria da Comunicação)

"O objeto de estudo, pois, é a transmissão de mensagens através de canais


mecânicos, e o objetivo é medir a quantidade de informação passível de se
transmitir por um canal evitando-se as distorções possíveis de ocorrer neste
processo"

comunicação vista não como processo, mas como um sistema linear e fixo;
influência - modelo de fenômeno comunicativo;
Teoria Funcionalista
Origem: estudos de Lasswell
Objetivo: analisar as funções exercidas pela comunicação de massa na sociedade
Preocupação central: equilíbrio da sociedade e do funcionamento dos do sistema
social
Referência:                                                                                                                                                        
- Teoria Estrutural-funcionalismo                                                                                                          
 - Sistema social visto como um organismo – cumprimento de funções                             
Teoria Funcionalista
 - modelos de funções de acordo com:            
 1. Lasswell:  função de vigilância (informativa, função de alarme);
                           função de correlação das partes da sociedade (integração);
                           função de transmissão da herança cultural (educativa);
2. Wright: funções e disfunções;
                     função recreativa;
          
Teoria Funcionalista
3. Lazarsfeld e Merton: função de atribuição de status (estabilizar e dar coesão à
hierarquia da sociedade;
                                               função de execução de normas sociais (normatização);
                                               função do efeito narcotizante (disfunção);
          
Teoria Funcionalista
Principal contribuição para a consolidação da Mass Communication Research :          
1. formalizou o processo comunicativo através da questão-programa (Lasswell):
''Quem? Diz o quê? Em que canal? Para quem? Com que efeito?''                                          
1.1. formalizou a estrutura do fenômeno comunicativo, tornando-a rígida;                
 1.2. decomposição dos elementos: permitiu novos estudos sobre o processo
comunicativo;                          
Teoria Funcionalista
Ligação entre a fórmula de Lasswell e a Teoria da Informação:
 - unidirecionalidade;
 - pré-definição de papéis;
 - congelamento e simplificação do processo; 
Centro do problema:
 - Teoria da informação: eficácia do canal
 - Questão–programa de Lasswell: efeitos provocados pelas mensagens
                    
Corrente voltada para o estudo dos efeitos da comunicação (anos 20)
Referência a "agulha hipodérmica" - Lasswell
Evolução Teórica não ordeira e precisa
Indivíduos isolados física e psicologicamente - Le Bon e Ortega y Gasset
Ação humana como estímulo externo - Watson
Modelo Comunicativo da Teoria Hipodérmica
Processo inicia-se nos meios de comunicação, atinge indivíduos provocando efeitos
específicos.
Meios onipotentes, única causa dos efeitos.
Indivíduos indiferenciados e passivos. (Idade, sexo, classe social)
Efeitos diretos sem interferência de outros fatores. (Agulha Hipodérmica).
Relacionar mensagens violentas com atitudes do público.
Escola Americana dos Efeitos (Anos 40)
Diretrizes distintas, interligadas ou sobrepostas.
Contribuição para aperfeiçoamento.
Realidade complexa.
Abordagem da Persuasão
Processos psicológicos entre ação e efeito.     
- Interesse em obter informação específica;
- Preferência por um tipo de meio;
- Predisposição aos assuntos;
- Capacidade de memorização.

Carl Hovland representa o ramo na pesquisa. (Soldados)


Segundo Campo de Estudos
Estabelecimento de fatores na organização de mensagens. (Persuadir)
-Credibilidade do comunicador;
-Ordem e Integralidade de Argumentação;
-Explicitação de Conclusões.
Teoria dos Efeitos Limitados
Abordagem psicológica e sociológica
Kurt Lewin
-Interesse nas relações de indivíduos em grupos.
-Efeito de pressão, atribuições no comportamento e atitudes.

Teoria da Dissonância Cognitiva. (Comportamento e motivação individual).


Teoria dos Efeitos Limitados
Paul Lazarsfeld
Preocupação - Reações imediatas da audiência dos conteúdos da comunicação de
massa
-
Estudos de abordagem empírica do campo 
Fatores de mediação-os indivíduos e os meios de comunicação em massa
Estudos sobre composiçãodos públicos e dos modelos de consumo de comunicação
de massa
Teoria dos Efeitos Limitados
Os 2 estudos decisivos : 
1944 - The People´s Choice 
1955-
- Personal Influence : The Part Played by People in the Flow of Mass
Comumunication
Descoberta do líder de opinião
Teoria dos Efeitos Limitados
Modelo -Two-Step Flow of Communication – comunicação como um processo que se
dá em 2 níveis :
1.Dos
- meios aos líderes     2.Dos líderes às demais pessoas
Inclusão - contextos sociais em que vivem os indivíduos –  relacões interpessoais -
processo indireto de influência
Variação – Enfoque fenomênico( Klapper) – os meios de comunicação não são causa
única dos efeitos  – incorporação de mais fatores extramedia nos estudos
Teoria dos Efeitos Limitados
Anos 60 – evoluções sobre os Efeitos – resultados contraditórios e complexos nas
pesquisas empíricas – reformulações de quadros teóricos 
Dialoga
- com outras correntes de estudo :
Norte- americanas (Interacionismo Simbólico, Semiótica, Escola de Palo Alto,
Sociologia do Conhecimento)
Europeias (Corrente Culturológica francesa, Semiologia, Cultural Studies de
Birmingham)
Teoria dos Efeitos Limitados
Novas abordagens da problemática dos efeitos- quadro explicativo -
1. Corrente dos “Usos e Gratificações” (Katz) – anos 70
O que
- os meios fazem com as pessoas – uso que as pessoas fazem dos meios
Leitura negociada – investigação – atividade de apropriação promovida pelos
receptores das mensagens mediáticas
Receptor -sujeito agente –  interpretação e satisfação de necessidades
1990 – The Export of Meaning
Teoria dos Efeitos Limitados
2. Teoria dos Efeitos a Longo Prazo ou agenda setting
1952 -Origem - Kurt e Gladys Lang
1972 - Formulação Mc Combs e Shaw – The Agenda-Setting Function of Mass Media
Ação dos meios de comunicação - indivíduo
agendamento – colocação de temas e assuntos na sociedade 
efeitos que se espalham num período maior de tempo ao invés de efeitos imediatos
Anos 70 e 80 – Pesquisas e aperfeiçoamento
Evolução da pesquisa americana ( anos 60)
Modelos – máxima simplicidade a consideração de diversos fatores :
Características psicológicas
Organização
- das mensagens
Rede de relações interpessoais
Elementos extramedia
Usos dos meios
Natureza da ação dos meios
Evolução da pesquisa americana
Consolidação de uma grande perspectiva teórica 
Teoria Matemática e Questões-Programa (Lasswell)
Estudos
- :
Operacionais
Funções da comunicação
Questão dos efeitos – modelo hipodérmico – superação
Evolução da pesquisa americana
Estudos exteriores à Mass Communication Research 
EUA - desconstrução do paradigma hipodérmico
Reabilitação
- de corrrentes de estudo
Inauguração de novas frentes de estudo – agenda setting – usos e gratificações
Bibliografia
HOHLFELDT,Antonio (et al.). Teorias da comunicação. Petrópolis:Vozes, 2001.

Obrigada!