Você está na página 1de 9

DISCIPLINA ELETIVA:

A Magia
das Cores
DISCIPLINA ELETIVA:

A Magia
das Cores
Professora: Jakeline de Souza Bastos
TÍTULO: O Segredo das Cores

DISCIPLINAS: Química, Matemática, Arte e Língua Portuguesa.

PROFESSORA: Jakeline de Souza Bastos

JUSTIFICATIVA

A Química é a ciência que estuda a matéria, as transformações químicas por ela sofridas e as
variações de energia que acompanham estas transformações. Ela representa uma parte importante
em todas as ciências naturais, básicas e aplicadas. O crescimento e metabolismo das plantas, a
formação de rochas, o papel desempenhado pelo ozônio na atmosfera superior, a degradação dos
poluentes ambientais, as propriedades do solo lunar, a ação medicinal de drogas: nada disto pode
ser compreendido sem o conhecimento e as perspectivas fornecidas pela Química (BUENO, L. et
all).

Passear por um jardim num dia de Primavera ou atravessar um parque em pleno Outono são
momentos que tornam evidente a importância que a cor assume na natureza. A cor é um tema
apaixonante tanto para a Ciência como para a Arte e a sua percepção é uma característica da
experiência humana da qual, na realidade, sabemos muito pouco.

Resumidamente pode dizer-se que a percepção da cor se dá em três estádios diferentes, cada
um deles envolvendo processos complexos: excitação de diferentes tipos de células da retina dos
nossos olhos pela luz visível a valores de comprimento de onda distintos, transmissão do impulso
nervoso ao cérebro através do nervo ótico e interpretação do sinal que chega ao córtex cerebral. O
cérebro determina a cor analisando a sensibilização de cada tipo de célula da retina.
Do ponto de vista físico-químico, a cor é um fenómeno que resulta da interação da radiação
eletromagnética na zona do visível com a matéria. O homem é capaz de ver nesse intervalo de
valores de comprimento de onda a que correspondem diferentes cores, entre o violeta e o vermelho,
num contínuo como o arco-íris, e cuja mistura constitui a luz branca. A cor de um objeto resulta
assim, de um modo simplificado, da absorção seletiva de luz a alguns valores de comprimento de
onda, refletindo o objeto os restantes. Por exemplo, a cor verde das folhas das plantas deve-se à
absorção de radiação pelas moléculas de clorofila nas regiões do vermelho e do azul do espectro do
visível, sendo a luz verde refletida. Um material que absorve todos os comprimentos de onda da luz
visível é preto enquanto outro que não absorve nenhum é branco.

A cor pode assim ser devida à utilização de pigmentos ou corantes. Os pigmentos são
materiais inorgânicos que se apresentam sob a forma de pequenas partículas ligadas entre si pelo
aglutinante (óleo, ovo ou mesmo saliva ou gordura animal utilizados pelos artistas rupestres) e que
são os principais constituintes das tintas usadas em pintura. Quanto aos corantes, substâncias
coradas de natureza orgânica, são solúveis em água e/ou álcool e fundamentalmente usados em
tinturaria e na alimentação. Nos pigmentos inorgânicos, os elementos de metais de transição
desempenham um papel muito importante na produção de cor enquanto nas moléculas orgânicas
dos corantes este fenómeno deve-se fundamentalmente à existência de ligações duplas alternadas.

OBJETIVOS:

- Possibilitar a aplicação de conceitos e técnicas referentes às Práticas Experimentais na área de


Ciências da Natureza.

- Divulgar as técnicas de utilização dos pigmentos naturais, utilizando matérias-primas da flora


brasileira;

- Identificar e experimentar as possibilidades de obtenção de tintas naturais;

- Identificar os recursos naturais com possibilidade de uso e aplicação para a produção de tintas;

- Ampliar o conhecimento e a aplicabilidade de materiais alternativos;

- Conhecer e aplicar a técnica do Tie-dye na customização de tecidos.

HABILIDADES E COMPETÊNCIAS ENVOLVIDAS:

- Reconhecer e explicar a emissão e a absorção de diferentes cores de luz;


- Explicar a absorção e a emissão de radiação pela matéria, recorrendo ao modelo de quantização da
energia;

- Utilizar o modelo eletromagnético da luz como uma representação possível das cores na natureza;

- Identificar a luz no espectro de ondas eletromagnéticas, diferenciando as cores de acordo com as


frequências;

- Identificar a luz branca como composição de diferentes cores;

- Associar a cor de um objeto a formas de interação da luz com a matéria (reflexão, refração,
absorção);

- Estabelecer diferenças entre cor-luz e cor-pigmento;

- Identificar as cores primárias e suas composições no sistema de percepção de cores do olho


humano e de equipamentos;

- Identificar objetos, sistemas e fenômenos que produzem, reproduzem imagens no cotidiano;

- Reconhecer o papel da luz, suas propriedades e fenômenos que envolvem a sua propagação, como
formação de sombras, reflexão, refração etc.;

- Associar as características de obtenção de imagens a propriedades físicas da luz para explicar,


reproduzir, variar ou controlar a qualidade das imagens produzidas;

- Utilizar informações para identificar o uso adequado de iluminação em ambientes do cotidiano;

- Saber identificar triângulos semelhantes e resolver situações-problema envolvendo semelhança de


triângulos.

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO POR DISCIPLINA

Química

- A química e a cor

- A cor e o comprimento de onda

- Espectro eletromagnético

- Tabela de cores da química


- A cor dos elementos químicos

- Pigmentos e corantes artificiais

- Pigmentos e corantes naturais

- Química e visão

- Luz e cores

- Cores nos compostos orgânicos

- Cores nos compostos inorgânicos

- Compostos Luminescentes

- Colorimetria

- Escala de pH

- A química das tintas

Artes

- O conceito de cor

- A história das cores

- Cores primárias

- Cores secundárias

- A química e a arte

Matemática

- Proporção

- Medidas de comprimento

- Figuras geométricas

- Área e volume

METODOLOGIA
Será trabalhado nas primeiras aulas as normas de convivência, as normas de segurança em
laboratório e as etapas para elaboração dos relatórios das aulas experimentais. A eletiva envolverá
as disciplinas de química, arte e matemática de forma interdisciplinar fazendo a relação entre a
química e a arte, de que forma a química está relacionada nas cores. Será trabalhado durante as
aulas a história das cores através de uma linha do tempo que será produzida pelos alunos onde será
feito a relação da história das cores com a química. A relação entre a química e a matemática será
trabalhada durante a produção de um mural onde serão produzidas todas as cores a parte das cores
primárias para esse trabalho, será necessário ter uma noção de proporção para que se possa ter
diferentes tonalidades. As aulas acontecerão de forma expositiva e dialogada, contando também
com a realização de aulas práticas, de aulas de campo para observar de forma real a relação das
cores no nosso cotidiano, assim como oficinas de tingimento de roupas para serem apresentados
como parte da culminância da eletiva.

ESTRATÉGICAS

- Aulas práticas

- Trabalho individual e em grupo

- Elaboração de projetos

- Aulas de campo nas intermediações da escola

- Pesquisas bibliográficas

- Trabalho com parcerias internas e externas

RECURSOS

- Computador

- DataShow

-Quadro branco

-Tabela Periódica

- Tintas

- Tecido de algodão

PARCEIROS
Parceiros internos:

- Débora (Professora de Matemática e Biologia)

- Reis (Professor de Matemática)

- Fátima (Professora de Língua Portuguesa e Artes)

Parceiros externos:

Lucas (Aluno de Medicina da UNITPAC)

Roberta (Professora de Química)

Verena (Professora do Curso de Licenciatura em Química da UFT)

Gabriel (Professor de Química)

Lídia (Professora de Física)

PROPOSTA PARA A CULMINÂNCIA

Exposição de um painel retratando a composição das cores, a partir das cores primárias produzido
no decorrer da disciplina, a apresentar a história das cores através de um teatro fazendo a relação
entre as cores primárias e secundárias, apresentar a relação entre a química e a arte, mostrando
obras de artistas renomeados.

AVALIAÇÃO

Os alunos serão avaliados de forma contínua ao longo da disciplina, por meio da realização das
atividades propostas em sala de aula, obedecendo aos seguintes quesitos: assiduidade;
compromisso; desenvolvimento; ética; moral; respeito; solidariedade; envolvimento pessoal e
disposição em contribuir com o grupo na realização das atividades teóricas e práticas.
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
BUENO, L. et all. O ensino de química por meio de atividades Experimentais: a realidade do
ensino nas escolas. Disponível em:< unesp.br/prograd/ENNEP/...%2520Encontro%2520de%2520
Ensino/T4.pdf> Acesso em 17 de janeiro de 2018

A.J. Cruz (págs. 5-23) e A.E. Candeias (pág. 27-43), Pigmentos & Corantes Naturais: entre as
Artes e as Ciências, Fundação Luís de Molina, Portugal, 2007.

E.J.W. Barber, Prehistoric Textiles: The Development of Cloth in the Neolithic and Bronze Ages
with Special Reference to the Aegean, Princetown University Press, USA, 1991.

J.M. Peixoto Cabral, Química: Boletim da Sociedade Portuguesa de Química 62 (1996) 11-18.

J. S. Melo, M.J. Melo, A. Claro, Química: Boletim da Sociedade Portuguesa de Química 101
(2006) 44-54.