Você está na página 1de 209

Operating Instructions

TB130
390600440

A398011 J
Tabla de Conteúdo

1 Guia das Instruções Operacionais . . . . . . . . . 1-1


1.1 Termo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 1-1
1.2 Ícones e Símbolos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 1-2

2 Regulamentos de Segurança . . . . . . . . . . . . . 2-1


2.1 Regulamentos Gerais de Segurança . . . . . . . . . . . . . . . . . . 2-2
2.2 Regulamentos de Segurança de
Gruas e Transportadores . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 2-3
2.3 Regulamentos de Segurança em Tempo Frio . . . . . . . . . . . 2-3
2.4 Regulamentos de Segurança Elétrica . . . . . . . . . . . . . . . . . 2-3
2.5 Regras de Segurança de Viagens em Rodovias e no
Local de Trabalho . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 2-5
2.6 Regulamentos de Segurança do Sistema Hidráulico . . . . . 2-6
2.7 Regulamentos de Segurança na Manutenção . . . . . . . . . . 2-6
2.8 Regulamentos de Segurança do Limpador de Pressão . . 2-8

3 Descrição Técnica Geral . . . . . . . . . . . . . . . . . 3-1


3.1 Diagramas Gerais do Telebelt . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 3-2
3.2 Velocidades e Capacidades das
Correias Transportadoras . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 3-4
3.2.1 Listas de Capacidades/Velocidade da Correia . . . . . . . . . . . . 3-4
3.2.2 Determinação da Velocidade da Correia . . . . . . . . . . . . . . . . . 3-6
3.3 Placa de Classificação da Máquina . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 3-8
3.4 Placa de Classificação da Grua . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 3-9
3.5 Interruptores de Tomada de Força (PTO) . . . . . . . . . . . . . . 3-10
3.6 Controles do Eixo Impulsor (Opcional) . . . . . . . . . . . . . . . . 3-11
3.7 Tanque d’Agua e Limpador de Pressão . . . . . . . . . . . . . . . 3-12
3.8 Tanque de Óleo do Sistema Hidráulico, Resfriador de
Óleo e Filtros . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 3-14
3.9 Controles do Estabilizador ......................... 3-16
3.10 Válvulas de Controle do Estabilizador/Grua . . . . . . . . . . . . 3-18
3.11 Válvulas de Controle da Velocidade da Correia . . . . . . . . . 3-20

A820235_TB130_TOC_0803 I
Tabla de Conteúdo

3.12 Bomba da Grua de Contingência . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 3-22


3.13 Diagrama de Controle do Rádio Proporcional . . . . . . . . . . 3-23
3.14 Diagrama do Controle de Cabo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 3-23
3.15 Caixa de Controle Elétrico . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 3-24
3.16 Cabeçote do Controle Remoto a Cabo . . . . . . . . . . . . . . . . 3-26
3.17 Transmissor de Controle Remoto do Rádio . . . . . . . . . . . . 3-28
3.18 Carga da Bateria do Rádio . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 3-30
3.19 Redutores (Tremis) e Mangueiras Finais . . . . . . . . . . . . . . 3-32
3.20 Tremonha do Transportador de Alimentação . . . . . . . . . . . 3-33
3.21 Conjunto de Macaco Hidráulico e Medidores de
Teste de Pressão . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 3-34

4 Viagem . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 4-1
4.1 Modo de Viagem em Rodovias . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 4-1
4.2 Modo Viagem em Rodovias . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 4-3

5 Operação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 5-1
5.1 Informação Preliminar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 5-2
5.1.1 Manutenção . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 5-2
5.1.2 Dicas Operacionais . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 5-3
5.2 Configuração para Tempo Frio . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 5-4
5.3 Início . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 5-5
5.3.1 Preparação Preliminar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 5-5
5.3.2 Configuração do Controle Remoto a Cabo . . . . . . . . . . . . . . . 5-14
5.3.3 Configuração do Controle Remoto de Rádio . . . . . . . . . . . . . . 5-14
5.3.4 Configuração dos Estabilizadores . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 5-15
5.3.5 Configuração dos Transportadores . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 5-16
5.4 Configurações da Velocidade da
Correia do Transportador . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 5-23
5.4.1 Configurações de Velocidade da Correia do Transportador
para Concreto (Seco) de Queda Baixa . . . . . . . . . . . . . . . . 5-24
5.4.2 Configurações de Velocidade da Correia do Transportador
para Concreto Plastificado ou de Queda Alta (Úmido) . . . . 5-24
5.4.3 Configurações de Velocidade da Correia do Transportador
para Pedras, Areia ou Enchimento . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 5-25

II A820235_TB130_TOC_0803
Tabla de Conteúdo

5.5 Manutenção Durante um Derramamento . . . . . . . . . . . . . . 5-26


5.6 Manutenção Após Cada Derramamento . . . . . . . . . . . . . . . 5-27
5.7 Desmontagem . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 5-28
5.7.1 Desmontagem Preliminar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 5-28
5.7.2 Desmontagem dos Transportadores . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 5-28
5.7.3 Desmontagem dos Estabilizadores . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 5-29
5.7.4 Desmontagem dos Controles . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 5-30
5.8 Levantando as Gruas com a Bomba da Grua de
Contingência . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 5-30
5.9 Configurações Especiais do Estabilizador . . . . . . . . . . . . . 5-32

6 Manutenção . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 6-1
6.1 Intervalos de Manutenção . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 6-2
6.2 Referência Rápida de Valores de Ajuste . . . . . . . . . . . . . . . 6-5
6.3 Lubrificantes Recomendados . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 6-5
6.3.1 Fluidos Hidráulicos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 6-7
6.3.2 Óleos e Lubrificantes . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 6-7
6.4 Tensionando o Cabo de Direção da
Tração de Encurtamento . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 6-8
6.5 Trocando o Cabo de Direção da
Tração de Encurtamento . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 6-10
6.6 Ajustando os Cabos (Auxiliares) do Equalizador . . . . . . . . 6-12
6.7 Tensionando a Correia do Transportador Principal . . . . . . 6-14
6.8 Treinando a Correia do Transportador Principal . . . . . . . . 6-16
6.9 Trocando a Correia do Transportador Principal . . . . . . . . . 6-18
6.10 Tensionando a Correia do Transportador de
Alimentação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 6-20
6.11 Treinando a Correia do Transportador de
Alimentação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 6-22
6.12 Trocando a Correia do Transportador de
Alimentação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 6-23
6.12.1 Retirando a Correia do Antigo Transportador de
Alimentação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 6-23
6.12.2 Instalando a Correia do Novo Transportador de
Alimentação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 6-25

A820235_TB130_TOC_0803 III
Tabla de Conteúdo

6.13 Trocando o Colar do Motor do Transportador de


Alimentação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 6-27
6.13.1 Retirando o Colar Antigo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 6-27
6.13.2 Instalando o Colar Novo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 6-28
6.14 Tensionando a Corrente de Engrenagem de Giro do
Transportador Principal . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 6-29
6.15 Lubrificando o Telebelt . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 6-30
6.16 Fazendo a Manutenção do Redutor de Engrenagem de
Giro do Transportador Principal . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 6-33
6.17 Verificando os Parafusos dos Mancais da Plataforma
Giratória do Transportador Principal . . . . . . . . . . . . . . . . 6-36
6.18 Torque dos Parafusos dos Mancais da Plataforma
Giratória do Transportador de Alimentação . . . . . . . . . . 6-38
6.19 Trocando os Elementos do Filtro . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 6-40
6.19.1 Trocando os Elementos do Filtro de Óleo de Sucção . . . . . . . 6-40
6.19.2 Trocando o Elemento de Filtro de Óleo de Alta ou Baixa
Pressão . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 6-43
6.20 Verificando e Ajustando as Pressões da
Bomba Hidráulica . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 6-44
6.20.1 Verificando e Ajustando a Configuração de Pressão
Baixa da Bomba da Correia de Alimentação . . . . . . . . . . . . 6-46
6.20.2 Verificando e Ajustando a Configuração de Pressão Alta da
Bomba da Correia do Transportador de Alimentação . . . . . 6-48
6.20.3 Verificando e Ajustando a Configuração de Pressão
Baixa da Bomba da Correia Principal . . . . . . . . . . . . . . . . . 6-50
6.20.4 Verificando e Ajustando a Configuração de Pressão Alta da
Bomba da Correia do Transportador Principal . . . . . . . . . . 6-52
6.20.5 Verificando e Ajustando a Configuração de Pressão
Baixa da Bomba da Grua/Estabilizador . . . . . . . . . . . . . . . . 6-54
6.20.6 Verificando e Ajustando a Configuração de Pressão Alta da
Bomba da Grua/Estabilizador . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 6-56
6.21 Preparando o Limpador de Pressão para o Inverno . . . . . 6-57

7 Guia de Detecção e Solução de Problemas . . 7-1


7.1 Problemas na Correia do Transportador . . . . . . . . . . . . . . . 7-3
7.1.1 Problemas na Junção . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 7-3
7.1.2 Problemas de Tensão ou Treino . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 7-4
7.1.3 Desgaste Incomum . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 7-4
7.2 Problemas no Sistema Hidráulico . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 7-7
7.2.1 A Correia Pára Sob a Carga . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 7-7

IV A820235_TB130_TOC_0803
Tabla de Conteúdo

7.2.2 A Correia Não Liga . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 7-7


7.2.3 A Correia Não Pára . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 7-8
7.2.4 Ruídos de Cavitação em Bombas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 7-9
7.2.5 Vazamento dos Cilindros de Elevação . . . . . . . . . . . . . . . . . . 7-9
7.2.6 Funções Rápidas Demais . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 7-10
7.2.7 Funções Lentas Demais . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 7-10
7.2.8 As Funções Estão Enfraquecidas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 7-11
7.2.9 Vara de Funções . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 7-11
7.2.10 As Funções Não Operam . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 7-12
7.2.11 As Funções Funcionam em Uma Direção e Não na Outra . . . 7-12
7.2.12 As Funções Não Operam de Maneira Uniforme
(Por Exemplo, Giros Para a Direita Mais Rápidos do
Que os Para a Esquerda) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 7-12
7.2.13 Indicadores do Filtro de Óleo Mostram Condição de
Ultrapassagem . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 7-13
7.2.14 Óleo Quente . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 7-13
7.2.15 Água no Óleo Hidráulico . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 7-14
7.3 Problemas Mecânicos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 7-15
7.3.1 Problemas de Ajuste da Vara de Ligação . . . . . . . . . . . . . . . . 7-15
7.3.2 Dispositivos do Trilho da Grua Arranhados . . . . . . . . . . . . . . . 7-15
7.3.3 Reprodução Lateral da Seção da Grua ou “Base da Caixa” . . 7-15
7.3.4 Suportes da Grua Arranhados . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 7-15
7.3.5 A Grua Não Estende Nem se Recolhe Totalmente . . . . . . . . . 7-15
7.3.6 Problemas do Raspador do Cabeçote . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 7-16
7.3.7 Problemas no Rolo ou na Polia . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 7-16
7.3.8 Problemas no Motor de Direção do Transportador de
Alimentação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 7-17
7.3.9 Problemas na Engrenagem de Giro . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 7-18
7.3.10 Problemas de Encurtamento . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 7-19
7.3.11 Transportador de Alimentação Danificado . . . . . . . . . . . . . . . 7-20
7.4 Problemas na Transferência de Concreto . . . . . . . . . . . . . . 7-20
7.5 Problemas do Sistema Elétrico . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 7-24
7.5.1 Sistema Elétrico Sem Energia . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 7-24
7.5.2 Nenhuma Função Opera . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 7-25
7.5.3 Algumas Funções não Operam . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 7-25
7.5.4 As Funções Não Desligam . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 7-26
7.6 Problemas no Limpador de Pressão . . . . . . . . . . . . . . . . . . 7-26
7.7 Problemas no Caminhão (Relacionados ao
Transportador) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 7-26
7.7.1 Eixos Pneumáticos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 7-26
7.7.2 Sistema de Freio Pneumático . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 7-27

A820235_TB130_TOC_0803 V
Tabla de Conteúdo

7.7.3 As Tomadas de Força Não Engatarão ou Desengatarão . . . . 7-27


7.7.4 Reboque . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 7-28

A Instruções Gerais de Limpeza para o


Equipamento de Assentamento de Concreto
Telebelt . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . A-1
A.1 Tremonha ou Saias de Transferência da Tremonha . . . . . A-2
A.2 Trilhos do Transportador . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . A-3
A.3 Cilindros Hidráulicos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . A-4
A.4 Estruturas Cruzadas do Transportador . . . . . . . . . . . . . . . A-5
A.5 Montagens da Mangueira Hidráulica e Válvulas . . . . . . . . . A-6
A.6 Montagens do Rolete . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . A-7
A.7 Outras Áreas a Considerar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . A-7

B Procedimento de Junção da Correia


do Telebelt . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . B-1
B.1 Características da Correia . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . B-2
B.2 Determinação do Comprimento da Correia . . . . . . . . . . . . B-2
B.3 Rolamento da Correia . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . B-2
B.4 Procedimento de Junção da Correia . . . . . . . . . . . . . . . . . . B-3
B.4.1 Condições de Funcionamento . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . B-3
B.4.2 Materiais Necessários (para a Correia Padrão Telebelt) . . . . . B-3
B.4.3 Ferramentas Necessárias . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . B-4
B.4.4 Precauções . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . B-5
B.4.5 Conversão de Polegada para Milímetro . . . . . . . . . . . . . . . . . B-5
B.4.6 Junção da Correia . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . B-6

Index . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . C-1

abc

VI A820235_TB130_TOC_0803
1 Guia das Instruções Operacionais

1.1 Termo Estas Instruções Operacionais têm a finalidade de familiarizar os


usuários com a máquina e ajudá-los a usar a máquina
corretamente em várias operações.

As Instruções Operacionais possuem informações importantes


sobre como operar a máquina de forma segura, adequada e com
eficiência. Seguir estas instruções ajuda o usuário a evitar o
perigo, reduzir custos de reparo e o tempo de manutenção e
aumentar a confiabilidade e a vida útil da máquina.

As instruções operacionais serão complementadas pelos estatutos


e regulamentos estaduais, locais e nacionais para a prevenção de
acidentes e proteção ambiental.

As Instruções Operacionais devem sempre estar disponíveis


quando a máquina estiver sendo usada.

Estas Instruções Operacionais devem ser lidas e usadas por


qualquer pessoa responsável pela execução de algum trabalho
com e na máquina, tais como:
• Operação, incluindo montagem, correção de erros no decorrer
do trabalho ou destruição da máquina
• Serviços (manutenção, inspeção, reparo)
• Transporte
Além das Instruções Operacionais e estatutos e regulamentos
obrigatórios para a prevenção de acidentes e proteção ambiental
no país e no local em que a máquina está sendo usada, os
regulamentos, geralmente reconhecidos de tecnologia para o
trabalho seguro e adequado, também devem ser cumpridos.

A820235_TB130_01_0803 1–1
Guia das Instruções Operacionais

1.2 Ícones e Símbolos Caso haja qualquer dúvida após estudar as Instruções
Operacionais, sua Filial, Agência ou a Putzmeister America em
Racine, WI terá o maior prazer em fornecer mais informações a
você.

Será bem mais fácil para nós respondermos quaisquer perguntas


se você puder nos dar os detalhes do modelo e do número da
máquina.

Estas Instruções Operacionais descrevem apenas a


superestrutura da máquina. As Instruções Operacionais emitidas
pelo fabricante do veículo de transporte aplicam-se ao veículo em
si.

Objetivando melhorias constantes, realizamos modificações de


tempos em tempos e é possível que não as tenhamos levado em
consideração quando estas Instruções Operacionais foram
impressas.

O conteúdo desta publicação não pode ser reproduzido, nem


mesmo em parte, sem nossa permissão por escrito. Todos os
dados técnicos, desenhos, etc. são protegidos por direitos
autorais.

© copyright by 2008

1–2 A820235_TB130_01_0803
Guia das Instruções Operacionais

Os seguintes ícones e símbolos são usados nas Instruções


Operacionais:

Nota
As informações específicas referentes ao uso adequado da máquina
são introduzidas com o ícone ilustrado, a palavra Nota escrita em
negrito e uma linha. O texto associado está escrito em itálico e termina
com uma outra linha.

Cautela
Informações particulares, regras ou avisos com a finalidade de alertar
contra práticas não seguras ou situações com potencial de perigo que,
se não forem evitadas, podem resultar em danos mínimos ou
moderados aos equipamentos. É introduzida com o ícone ilustrado, a
palavra Cautela impressa em negrito e uma linha. O texto associado
está escrito em itálico e termina com uma outra linha.

Aviso
Informações particulares, regras ou avisos com a finalidade de alertar
sobre situações com potencial de perigo que, se não forem evitadas,
podem resultar em ferimentos pessoais ou danos aos equipamentos. É
introduzida com o ícone ilustrado, a palavra Aviso impressa em negrito e
uma linha. O texto associado está escrito em itálico e termina com uma
outra linha.

Perigo
Informações particulares, regras ou avisos com a finalidade de alertar
sobre situações de perigo iminente que, se não forem evitadas,
resultarão em ferimentos pessoais e danos aos equipamentos. É
introduzido com o ícone ilustrado, a palavra Perigo impressa em negrito
e uma linha. O texto associado está escrito em itálico e termina com
uma outra linha.

A820235_TB130_01_0803 1–3
Guia das Instruções Operacionais

1–4 A820235_TB130_01_0803
2 Regulamentos de Segurança

A Putzmeister America não tem condições de prever todas as


possíveis circunstâncias que podem envolver um risco em
potencial. Conseqüentemente, as advertências contidas neste
manual não estão todas incluídas. Se um procedimento, uma
ferramenta, um dispositivo ou um método de trabalho que não foi
especificamente recomendado pela Putzmeister for utilizado, você
deve se assegurar de que ele seja seguro para você e para outras
pessoas. Você deve também se assegurar de que os
procedimentos escolhidos não causem danos à máquina ou a
tornem perigosa.

Todos os funcionários que operarem, montarem, transportarem e


fizerem manutenção desses equipamentos devem estar cientes e
em conformidade com as seguintes regras de segurança:

Este tópico: Inicia na página:


2.1 Regulamentos Gerais de Segurança 2–2
2.2 Regulamentos de Segurança de Gruas e Transportadores 2–3
2.3 Regulamentos de Segurança em Tempo Frio 2–3
2.4 Regulamentos de Segurança Elétrica 2–3
2.5 Regras de Segurança de Viagens em Rodovias e no Local de Trabalho 2–5
2.6 Regulamentos de Segurança do Sistema Hidráulico 2–6
2.7 Regulamentos de Segurança na Manutenção 2–6
2.8 Regulamentos de Segurança do Limpador de Pressão 2–8

A820235_TB130_02_0803 2–1
Regulamentos de Segurança

2.1 Regulamentos • O Telebelt é uma máquina para o assentamento de concreto/


Gerais de materiais. Não foi projetado para o uso como guindaste. Usá-lo
Segurança com essa finalidade pode danificar a máquina e causar
ferimentos ou morte aos funcionários.
• Exceto por autorização e aprovação da Putzmeister America,
não faça nenhuma modificação, alteração ou mudanças em
um Telebelt que possam afetar seu projeto original de alguma
maneira. Tais ações invalidarão todas as garantias e listas de
capacidades.
• Todos os funcionários devem estar completamente
familiarizados com todos os manuais operacionais e de serviço
antes da operação dos equipamentos.
• Todas as leis governamentais, regulamentos, códigos e
ordenanças que regem este equipamento devem ser
disponibilizadas, lidas e compreendidas por todo o pessoal
envolvido no uso deste equipamento.
• Escolha operadores competentes com treinamento adequado
e orientados para o uso deste equipamento.
• Operadores e qualquer pessoa que estiver próxima à
máquina devem usar roupas e equipamentos apropriados (ou
seja, capacete, óculos de segurança, protetor auricular e botas
protetoras) exigidos pelas leis locais federais, estatais e do
local de trabalho. A utilização de gravatas, anéis, correntes de
identificação no pulso e roupas soltas ou largas é perigosa e
deve ser proibida. As exigências de proteção auricular OSHA
estão listadas na “29 CFR Ch. XVII Section 1910.95
Occupational Noise Exposure,” que pode ser encontrada em
www.osha.gov.
• Como certos materiais de solas são mais antiderrapantes do
que outros, todo o pessoal operacional e de serviços deve
utilizar calçados antiderrapantes de sola com alta aderência.
• Observe e verifique possíveis pontos de estrangulamento ao
fazer a manutenção ou outros trabalhos (mantenha seus
dedos longe de áreas potencialmente perigosas).
• Um conjunto pré-determinado de simples sinais manuais
inventados para controlar todas as funções dos equipamentos
deve ser utilizado por todo o pessoal que utilizar este
equipamento.

2–2 A820235_TB130_02_0803
Regulamentos de Segurança

• Em caso de mau funcionamento, comunique seu superior e


interrompa a operação do equipamento até que o problema
seja reparado ou corrigido.
• Utilize as alças de apoio ao subir na máquina. A máquina pode
ficar escorregadia com o concreto, fluido hidráulico, chuva, etc.
em superfícies de metal.
• Tenha um extintor de incêndio aprovado disponível e saiba
utilizá-lo. Inspecione-o conforme a necessidade para garantir
que esteja totalmente carregado e operável.
• Equipamentos de primeiros socorros devem sempre estar
disponíveis no local de trabalho e no mínimo um membro da
equipe deve ter conhecimentos básicos de primeiros socorros.
• NÃO OPERE o Telebelt se a velocidade do vento estiver
superior a 14.14 metros/segundo (31 milhas por hora).

2.2 Regulamentos de • Certifique-se de que a área diretamente abaixo e ao redor dos


Segurança de transportadores esteja evacuada. Não sobrecarregue os
Gruas e transportadores. A queda de materiais pode ser perigosa para
Transportadores o pessoal ao redor.
• Não suba nos transportadores.
• Mantenha as mãos e as ferramentas longe das correias
móveis.

2.3 Regulamentos de • A operação em tempo frio exige maior cautela por parte do
Segurança em operador:
Tempo Frio – Não toque nas superfícies de metal que podem congelar e
prender você.
– Aguarde um bom tempo até que o fluido hidráulico
esquente.
– Quando o tempo estiver frio demais, estacione o Telebelt em
uma área aonde ele não fique congelado e preso ao chão.

2.4 Regulamentos de • Como esse equipamento é um extremo condutor de


Segurança eletricidade, nunca opere os equipamentos próximos a linhas
Elétrica de eletricidade suspensas:
– Quando qualquer parte do caminhão e do transportador
entrar em contato ou se aproximar demais de uma fonte de
energia elétrica, todas as pessoas nele e ao redor podem
ficar gravemente feridas ou falecer.
– A única maneira segura de operar um Telebelt é ficando
longe das fontes elétricas!

A820235_TB130_02_0803 2–3
Regulamentos de Segurança

– Assuma de que todas as fontes de energia estejam


eletricamente energizadas (“quentes ou vivas”) até que você
tenha certeza absoluta do contrário, vinda de uma fonte
confiável.
– Ao operar nas proximidades de linhas de energia, faça a
empresa desligar a energia e ligar as linhas à terra.
Obedeça às seguintes regras, em todas as ocasiões, se a
energia estiver desligada ou não:
• Posicione o Telebelt a uma distância suficiente das fontes
de energia para garantir que nenhuma parte do Telebelt
alcance uma zona perigosa. Isso inclui o transportador de
alimentação do Telebelt.
• Erga uma barricada adequada para barrar fisicamente o
caminhão Telebelt e o transportador de chegar a uma
distância perigosa da fonte de energia.
• Obtenha certeza positiva e absoluta de que a energia
tenha sido DESLIGADA.
– Mantenha todas as partes do caminhão Telebelt e do
transportador no mínimo a 5 m (17 pés) das linhas de
energia. A eletricidade de alta voltagem pode formar um
arco em máquinas mais próximas do que 5 m.
– Linhas suspensas e mangueiras de descarga tendem a
estourar com o vento. Considere isso ao determinar as
distâncias operacionais seguras.
– Tenha extrema cautela e tome decisões prudentes sempre
que existirem perigos de eletrocução, operando vagarosa e
cuidadosamente.
– Esteja em conformidade com todas as leis e regulamentos
federais, estatais e locais.
– Fique alerta!
– Avise todo o pessoal sobre os perigos. Não deixe pessoas
permanecerem desnecessariamente na área. Não permita
que ninguém encoste ou toque no Telebelt.
– NÃO dependa do aterramento! O aterramento de um
Telebelt proporciona pouca ou nenhuma proteção dos
perigos elétricos. A efetividade do aterramento é limitada
pelo tamanho do (fio) condutor utilizado, das condições do
solo, da quantidade de voltagem e corrente presentes, etc.

2–4 A820235_TB130_02_0803
Regulamentos de Segurança

– Trabalhar nas proximidades de torres/fontes de transmissão


de radiofreqüência pode tornar um caminhão Telebelt e
transportador eletricamente “carregado”. Investigue o local
de trabalho e desenvolva precauções de segurança
específicas e procedimentos operacionais antes de iniciar
as operações.
– Interrompa o uso do Telebelt quando houver qualquer perigo
iminente, incluindo temporais com trovões.
– Assuma que todas as linhas estão “quentes”.

2.5 Regras de • Inspecione o caminhão diariamente, de acordo com as


Segurança de diretrizes do Departamento de Transportes.
Viagens em • Não engrene o caminhão enquanto os PTOs estiverem
Rodovias e no engatados. A transmissão do caminhão deve permanecer em
Local de Trabalho ponto morto enquanto os PTOs estiverem engatados.
• Antes de dirigir o caminhão, verifique a adequação da rota
proposta com relação à altura, largura, peso e comprimento do
Telebelt.
• O Telebelt não pode ser utilizado para transportar mercadorias,
exceto acessórios utilizados com a máquina, tais como
conjunto de macacos hidráulicos, mangueiras, etc. O
carregamento máximo ou o peso bruto máximo permitido não
devem ser excedidos.
• Conheça a área na qual você está trabalhando. Familiarize-se
com as obstruções do local de trabalho e outros perigos em
potencial da área.
• Ao se movimentar em locais apertados, coloque um aviso para
ajudar a proteger as pessoas contra colisões ou batidas em
estruturas.
• Tome cuidado com buracos ao fazer as viagens. Não arrisque
a ultrapassagem de obstruções laterais ou suspensas.
• Antes de passar para o outro lado da estrada em locais
“não-testados”, sempre ande pela área para inspecionar
visualmente as áreas onde os eixos podem afundar.
• Nunca movimente o caminhão antes de confirmar se:
– A grua está totalmente recolhida
– A grua está centralizada sobre a parte traseira ou dianteira
(no berço)
– Apoios dianteiros e traseiros estão armazenados e travados;
as fechaduras de mola de apoio devem estar presas com
alfinetes de mola. Nunca movimente o caminhão com as
placas da fechadura de mola próximas ao chão.
– PTOs desengatados.

A820235_TB130_02_0803 2–5
Regulamentos de Segurança

• Quando estiver no modo viagem no local de trabalho (ou seja,


transportador de alimentação no braço de apoio e
transportador principal sobre a traseira do caminhão), não
movimente o caminhão, a menos que uma pessoa que faça os
sinais esteja observando o movimento da traseira do
transportador principal.
• Não dirija o caminhão em rodovias, a menos que:
– A faixa inferior esteja prendendo ambos os transportadores
no lugar
– Todas as portas da caixa de ferramentas estejam trancadas

2.6 Regulamentos de • Ao colocar óleo no sistema hidráulico, siga as recomendações


Segurança do do fabricante. Misturar os fluidos errados pode danificar o
Sistema sistema, causando a falha da máquina.
Hidráulico • Fluido hidráulico pressurizado pode causar graves ferimentos.
Certifique-se de que todas as linhas, componentes e
acessórios estejam firmes e operáveis. Utilize um pedaço de
papelão ou madeira para procurar suspeitas de vazamento;
nunca o faça com as mãos.
• Tenha extremo cuidado ao redor de sistemas hidráulicos
pressurizados. Não trabalhe em um sistema hidráulico
enquanto ele estiver em operação ou até que toda a pressão
tenha sido liberada.
• Nunca exceda as configurações de pressão da válvula de
descarga recomendadas pelo fabricante.

2.7 Regulamentos de • Mantenha o Telebelt sempre ajustado e faça as devidas


Segurança na manutenções. Antes de fazer qualquer tipo de manutenção
Manutenção (por exemplo, reparos ou ajustes, remover objetos estranhos
de transportadores, etc.) desligue o motor do caminhão down e
faça o procedimento de bloqueio e etiquetagem da máquina de
acordo com o parágrafo 1910.147 “The control of hazardous
energy” no título 29 (Labor) do Código de Regulamentos
Federais (Code of Federal Regulations - CFR).
• Utilize soluções de limpeza que não sejam inflamáveis,
aprovadas para o trabalho que está sendo executado.
• Antes do uso, inspecione os equipamentos para ver se há
danos óbvios, abuso ou falta de manutenção própria.
• Ao fazer a manutenção, consulte o manual adequado para
obter instruções. Consultar a fábrica se surgirem dúvidas com
relação aos procedimentos ou especificações.
• Sempre fazer uma verificação de funções após reparos para
garantir a operação adequada. Testes de carga devem ser
feitos quando membros estruturais ou de suspensão estiverem
envolvidos.

2–6 A820235_TB130_02_0803
Regulamentos de Segurança

• Não tente fazer reparos dos quais você não tem


conhecimento.
• A devida lubrificação é uma exigência em qualquer operação
de equipamentos pesados. Siga as recomendações de fábrica
com relação aos intervalos de tempo de lubrificação e tipos de
lubrificantes utilizados. Ajuste os intervalos de tempo
adequadamente ao trabalhar sob condições extremas.
• Ao operar um Telebelt equipado com rádio remoto, não faça
nenhuma manutenção ou suba na máquina sem desengatar as
bombas e/ou desligar o motor. Para sua proteção, coloque a
chave de ignição em seu bolso.
• Apenas soldadores da AWS (American Welding Society)
podem realizar trabalhos de solda nas gruas de assentamento,
suportes, membros de carregamento de cargas ou em outros
componentes para operação segura. O trabalho deverá ser
inspecionado por um inspetor de gruas certificado, um
soldador certificado pela AWS ou pela ASNDT (American
Society for Non-Destructive Testing).
• Os componentes eletrônicos do rádio remoto e dos sistemas
de controle de cabos podem ser danificados por voltagens
externas geradas durante os processos elétricos de solda.
Portanto, ao soldar:
– Desconecte o cabo do controle remoto do painel de controle;
– Desconecte todos os cabos que levam ao receptor do
sistema de controle do rádio. Tampe os soquetes
conectores;
– Desconecte os condutores positivos e negativos da bateria.
• Como existe perigo de explosão, o trabalho de solda em
tanques de combustível e óleo somente pode ser feito por
soldadores treinados, obedecendo aos regulamentos de
segurança relevantes.

A820235_TB130_02_0803 2–7
Regulamentos de Segurança

2.8 Regulamentos de • Seu Telebelt possui um limpador de alta pressão; leia o manual
Segurança do do fabricante e assista ao vídeo antes de operá-lo. O manual
Limpador de contém informações referentes a segurança, manutenção,
Pressão reparo, preparação para o inverno, detecção e solução de
problemas, especificações e peças.
• Não direcione o spray de alta pressão ao pessoal. O spray
fornece força suficiente para que a pistola cause ferimentos.
• Não direcione o spray a vedações de mancais ou
equipamentos elétricos.
• Proteja o limpador de pressão do congelamento. O limpador de
pressão congela rapidamente devido a tolerâncias
restringidas. Forneça uma fonte de calor no compartimento ou
faça preparação para o inverno com o anticongelante.
• Não opere um limpador de pressão que tenha sido danificado
pelo congelamento.
• Não opere a bomba de água sem água. A bomba de água
ficará danificada.

2–8 A820235_TB130_02_0803
3 Descrição Técnica Geral

Este tópico: Inicia na página:


3.1 Diagramas Gerais do Telebelt 3–2
3.2 Velocidades e Capacidades das Correias Transportadoras 3–4
3.3 Placa de Classificação da Máquina 3–8
3.4 Placa de Classificação da Grua 3–9
3.5 Interruptores de Tomada de Força (PTO) 3–10
3.6 Controles do Eixo Impulsor (Opcional) 3–11
3.7 Tanque d’Agua e Limpador de Pressão 3–12
3.8 Tanque de Óleo do Sistema Hidráulico, Resfriador de Óleo e Filtros 3–14
3.9 Controles do Estabilizador 3–16
3.10 Válvulas de Controle do Estabilizador/Grua 3–18
3.11 Válvulas de Controle da Velocidade da Correia 3–20
3.12 Bomba da Grua de Contingência 3–22
3.13 Diagrama de Controle do Rádio Proporcional 3–23
3.14 Diagrama do Controle de Cabo 3–23
3.15 Caixa de Controle Elétrico 3–24
3.16 Cabeçote do Controle Remoto a Cabo 3–26
3.17 Transmissor de Controle Remoto do Rádio 3–28
3.18 Carga da Bateria do Rádio 3–30
3.19 Redutores (Tremis) e Mangueiras Finais 3–32
3.20 Tremonha do Transportador de Alimentação 3–33
3.21 Conjunto de Macaco Hidráulico e Medidores de Teste de Pressão 3–34

A820235_TB130_03_0803 3–1
Descrição Técnica Geral

3.1 Diagramas Gerais


do Telebelt

19 1 2 3

5
6

18

17 8 16 15 14 13 12 11 10 9 8 7

8 20 21 22 23 8
Posição de Viagem
1 Transportador principal
2 Transportador de alimentação
3 Torre do transportador de alimentação
4 Cilindros de configuração do transportador de alimentação
5 Placa de classificação da grua (página 3–9)
6 Torre do transportador principal
7 Controles do estabilizador (página 3–16)
8 Estabilizadores, 4 locais (página 3–16)
9 Placa de classificação da máquina (página 3–8)
10 Mangueiras finais (página 3–32)
11 Válvulas de controle da grua e do estabilizador (página 3–18), válvulas de controle da
velocidade da correia (página 3–20), interruptor de ligar/desligar a bomba da grua de
contingência (página 3–22)
12 Sistema do limpador de pressão (página 3–12)
13 Tanque de óleo do sistema hidráulico, medidor do nível de fluido e termômetro
(página 3–14)
14 Caixa de controle elétrico (página 3–24) e regulador de pressão do eixo propulsor
(página 3–11), se estiver equipado
15 Filtros de óleo hidráulico (página 3–14), bomba da grua de contingência (página 3–22)

3–2 A820235_TB130_03_0803
Descrição Técnica Geral

16 Tanque d’água (página 3–12)


17 Controles de cabo (página 3–10)
18 Rádio e/ou controle de cabo (página 3–23)
19 Tremonha do transportador de alimentação (página 3–33)
20 Redutores (tremis) do lado do passageiro (página 3–32)
21 Conjunto do macaco hidráulico do lado do passageiro (página 3–34)
22 Área de armazenagem
23 Resfriador de óleo hidráulico (página 3–14)

14

15

16

13

12

11

6 7 10
5
4
9
3

1 2
8
Posição de Operação
1 Estabilizadores dianteiros (página 3–16)
2 Estabilizadores traseiros (página 3–16)
3 Tremonha do transportador de alimentação (página 3–33)
4 Transportador de alimentação
5 Cilindros de configuração do transportador de alimentação
6 Torre do transportador de alimentação
7 Torre da grua principal
8 Transportador principal
9 Braço 1 do transportador principal
10 Braço 2 do transportador principal
11 Braço 3 do transportador principal
12 Braço 4 do transportador principal
13 Braço 5 do transportador principal
14 Botas resistentes à descarga
15 Redutor (tremi) (página 3–32)
16 Mangueira final (cabo de entrega) (página 3–32)

A820235_TB130_03_0803 3–3
Descrição Técnica Geral

3.2 Velocidades e Capacidades das Correias Transportadoras

3.2.1 Listas de A tabela abaixo mostra as velocidades equivalentes ao


Capacidades/ transportador principal para desempenho e capacidade máximos
Velocidade da com o transportador de alimentação em um ângulo de 20° :
Correia

Nota
Os Telebelts de 18 polegadas podem entregar até 6 jardas por minuto
em ângulo de grua 0 e queda de 4 polegadas. A produção sofre
interferência de variáveis tais como quedas, tamanho e tipo agregados,
condições climáticas (chuva, vento, temperatura), ângulo da grua e
velocidades da correia. Em diversas circunstâncias, diminuir as
velocidades da correia pode resultar em maior produção. Um bom
princípio básico a ser seguido é movimentar a correia com
velocidade suficiente para mover o material, mas devagar o
bastante para evitar deslizes do material ou colisões pelo balanço.

Velocidades e Capacidades do Telebelt 130-18


Velocidade da Correia do Ângulo do Transportador Principal e Velocidade de Funcionamento
Transportador de (pés/min.)
Alimentação (pés/min.) a Quedas Capacidade 0° 5° 10° 15° 20° 25° 30°
20° Ângulo “Normal” de (polegadas) (jardas3/
Funcionamento min.)
900 2 2,54 575 630 700 780 900 — —
4 3,82
6 3,39
8 2,97
750 2 2,12 475 525 580 650 750 900 —
4 3,18
6 2,83
8 2,47
600 2 1,70 385 420 465 525 600 720 900
4 2,54
6 2,26
8 1,98
500 2 1,41 320 350 390 435 500 600 750
4 2,12

3–4 A820235_TB130_03_0803
Descrição Técnica Geral

A tabela abaixo mostra as capacidades de um transportador de 18


polegadas de largura em determinados velocidade e ângulo:

Velocidades e Capacidades de um Transportador de 18 polegadas de Largura


Velocidade da Correia do Capacidade (jardas3/min.) no Ângulo do Transportador
Transportador (pés/min.) Quedas 0° 5° 10° 15° 20° 25° 30°
(polegadas)
900 2 4,00 3,65 3,29 2,93 2,54 2,13 1,69
4 6,00 5,48 4,94 4,39 3,82 3,20 2,54
6 5,30 4,87 4,39 3,90 3,39 2,85 2,25
8 4,67 4,26 3,84 3,42 2,97 2,49 1,97
750 2 3,33 3,04 2,75 2,44 2,12 1,78 1,41
4 5,00 4,56 4,12 3,66 3,18 2,67 2,11
6 4,44 4,06 3,66 3,25 2,83 2,37 1,88
8 3,89 3,55 3,20 2,85 2,47 2,08 1,64
600 2 2,67 2,43 2,20 1,95 1,70 1,42 1,13
4 4,00 3,65 3,29 2,93 2,54 2,13 1,69
6 3,56 3,24 2,93 2,60 2,26 1,90 1,50
8 3,11 2,84 2,56 2,28 1,98 1,66 1,31
500 2 2,22 2,03 1,83 1,63 1,41 1,19 0,94
4 3,33 3,04 2,75 2,44 2,12 1,78 1,41

A820235_TB130_03_0803 3–5
Descrição Técnica Geral

A tabela abaixo é idêntica à da página anterior, mas utiliza


unidades métricas:

Velocidades e Capacidades de um Transportador de 18 polegadas de Largura


Velocidade da Correia do Capacidade (jardas3/min.) no Ângulo do Transportador
Transportador (pés/min.) Quedas 0° 5° 10° 15° 20° 25° 30°
(polegadas)
275 50 3,06 2,79 2,52 2,24 1,95 1,63 1,29
100 4,59 4,19 3,78 3,36 2,92 2,45 1,94
150 3,65 3,72 3,36 2,99 2,59 2,18 1,72
200 3,57 3,26 2,94 2,61 2,27 1,90 1,51
230 50 2,55 2,33 2,10 1,87 1,62 1,36 1,08
100 3,82 3,49 3,15 2,80 2,43 2,04 1,62
150 3,40 3,10 2,80 2,49 2,16 1,81 1,44
200 2,97 2,71 2,45 2,18 1,89 1,59 1,26
180 50 2,04 1,86 1,68 1,49 1,30 1,09 0,86
100 3,06 2,79 2,52 2,24 1,95 1,63 1,29
150 2,72 2,48 2,24 1,99 1,73 1,45 1,15
200 2,38 2,17 1,96 1,74 1,51 1,27 1,01
150 50 1,70 1,55 1,40 1,24 1,08 0,91 0,72
100 2,55 2,33 2,10 1,87 1,62 1,36 1,08

3.2.2 Determinação da A capacidade dos transportadores principal e de alimentação do


Velocidade da Telebelt pode ser afetada pelo aumento ou pela diminuição da
Correia velocidade da correia. A velocidade da correia pode ser
determinada executando as seguintes etapas:
1. Marcar pontos de referência na correia e no transportador com
um pedaço de giz.
2. Cronometre o tempo que leva para a correia fazer uma volta.

3–6 A820235_TB130_03_0803
Descrição Técnica Geral

3. Determine a velocidade da correia correspondente usando a


tabela e os gráficos abaixo:

Tempos de Voltas e Velocidades da Correia do Telebelt 130-18


Velocidade da Tempo das Voltas (segundos)
Correia (pés/min.) Transportador de Transportador
alimentação principal
400 11,3 45,3
500 9,1 36,2
600 7,6 30,2
700 6,5 25,9
800 5,7 22,7
900 5,0 20,1
1000 4,5 18,1

Gráfico de Determinação da Velocidade da Correia do


Transportador Principal

Exemplo: Se a correia completa uma volta em 27,5


segundos, a velocidade da correia é
aproximadamente 659 pés por minuto.

Gráfico de Determinação da Velocidade da Correia do


Transportador de Alimentação TB130

Exemplo: Se a correia completa uma volta em 9,5


segundos, a velocidade da correia é
aproximadamente 477 pés por minuto.
Tempo da Volta em Segundos

Tempo da Volta em Segundos

Velocidade da Correia em Pés por Minuto

Velocidade da Correia em Pés por Minuto

A820235_TB130_03_0803 3–7
Descrição Técnica Geral

3.3 Placa de
Classificação da
Máquina

3 6

4 7

5 8

Placa de Classificação da Máquina


1 Modelo — modelo da máquina
2 No. de Série — número de série da máquina
3 Ano do modelo — ano de manufatura
4 Hidr. Pressão Máx. (barra) – pressão máxima do fluido no sistema hidráulico
5 Embreagem/RPM máxima — velocidade máxima permitida do motor do caminhão
6 Classificação GVW [lbs] — peso bruto permitido
7 Press. do concreto Máx. (barra) — não aplicável para Telebelts
8 Embreagem/RPM Máx. — velocidade máxima do motor

3–8 A820235_TB130_03_0803
Descrição Técnica Geral

3.4 Placa de
Classificação da
1
Grua
Putzmeister Inc.
Racine Operation
2
1733 90th Street
Sturtevant, WI 53177 3
4
5 m

6 m

7 m

8 bar 9
Libbra/piede

PN A800301

Placa de Classificação da Grua


1 Modelo da grua (modelo da máquina)
2 No. de série da grua (número da máquina)
3 PN ou montagem do braço (número da peça de montagem do braço)
4 Ano de fabricação
5 Máx. alcance horizontal (máximo alcance horizontal)
6 Máx. alcance vertical (máximo alcance vertical)
7 Máx. comprimento de mangueira final (máximo comprimento de mangueira final)
8 Máx. pressão hidr. (máxima pressão de fluido hidráulico)
9 Peso máximo por pés ou correia a ser transportada

A820235_TB130_03_0803 3–9
Descrição Técnica Geral

3.5 Interruptores de
Tomada de Força
(PTO)

1
2
TOMADA TOMADA
DE FORÇA DE FORÇA
LIGADO LIGADO

DESLIGA DESLIGA

Interruptores de Tomada de Força (PTO) na Caixa do Motor (À Direita do Motorista)


1 Interruptor PTO da correia do transportador (mais à esquerda) — engata as duas
bombas hidráulicas que fornecem energia aos motores hidráulicos da correia do
transportador de alimentação. Uma lâmpada indicadora vermelha acende quando
esse interruptor PTO está na posição engatada. ESSE INTERRUPTOR NÃO LIGARÁ
SE O INTERRUPTOR PTO MAIS À DIREITA NÃO ESTIVER LIGADO.

Nota
Para evitar o superaquecimento do circuito hidráulico da correia do
transportador principal, o interruptor PTO (mais à esquerda) da
correia do transportador não ligará se o interruptor PTO (mais à
direita) do alimentador/estabilizador/grua não estiver engatado.
Isso é essencial, pois a bomba de carregamento da bomba da correia
principal está na PTO mais à direita.

2 Interruptor PTO (mais à direita) da grua/estabilizador/alimentador — esse interruptor


engata uma bomba do tipo pistão e uma bomba de engrenagem. A bomba do tipo
pistão fornece energia hidráulica para as funções do estabilizador, da grua e do
transportador de alimentação. A bomba de engrenagem carrega o circuito hidráulico
da correia do transportador principal (isto é, fornece óleo limpo e frio de comutação) e
fornece energia hidráulica para o sistema de lavagem a pressão. Uma lâmpada
indicadora vermelha acende quando esse interruptor PTO está na posição engatada.
3 Luz piloto (verde) — essa luz acende para avisar que a energia está sendo fornecida
para a caixa de controle elétrico.

Nota
O PTO não engatará sem o uso do freio de estacionamento. Os PTOs
funcionam com a transmissão em ponto morto.

3–10 A820235_TB130_03_0803
Descrição Técnica Geral

3.6 Controles do Eixo Impulsor (Opcional)

TOMADA DE
FORÇA

PARA
CIMA LIGADO LIGADO

PARA
BAIXO DESLIGADO DESLIGADO
1

Controles do Eixo Impulsor


1 Regulador de pressão do eixo impulsor — Vire o botão para aumentar ou diminuir a
pressão nas molas pneumáticas de carga traseira do eixo impulsor para a
configuração da placa de classificação da fábrica.
2 Interruptor de controle do eixo impulsor — Com pressão suficiente do sistema de freio
pneumático, mude para a posição “para baixo” para abaixar o eixo ou “para cima” para
levantá-lo. O eixo levanta automaticamente quando o caminhão é colocado na marcha
ré ou quando os PTOs estão engatados.
3 Medidor de pressão — Exibe a pressão do ar nas molas pneumáticas da carga
traseira.

Nota
Para obedecer aos regulamentos do Departamento local de
Transportes, o regulador de pressão do eixo impulsor e o medidor são
montados no compartimento da porta dupla, diretamente atrás do eixo
de direção traseiro. O interruptor de controle do eixo impulsor está
localizado próximo aos interruptores de tomada de força.

A820235_TB130_03_0803 3–11
Descrição Técnica Geral

3.7 Tanque d’Agua e Limpador de Pressão

1
2
3

! AVISO
PREPARAÇÃO PARA
14 O INVERNO

OPERAÇÃO NÃO
5 NORMAL –
PODE DANIFICAR
A BOMBA!

OPERAÇÃO NORMAL
A800431

10
9
11
8
6

12

13
7

Tanque d’Agua e Limpador de Pressão (Vistos pelo lado esquerdo do caminhão)


1 Tanque d’água — Esse tanque de capacidade de 150 galões está situado atrás da
cabine do caminhão. Fornece água ao limpador de pressão.
2 Tampão do tanque d’água

3–12 A820235_TB130_03_0803
Descrição Técnica Geral

3 Capas para esvaziar o tanque d’água


4 Indicador do nível do tanque d’água
5 Válvula do interruptor do tanque d’água — Essa válvula deve ser aberta para operar o
limpador de pressão ou fechada para drenar as linhas de água.
6 Válvula de seleção da sucção da bomba de água do limpador de pressão — Puxe a
alavanca da válvula para baixo (posição normal) para fazer a bomba d’água sugar a
água do tanque. Ao operar a bomba de água, a válvula deve estar na posição normal
para que não ocorram danos à bomba. Durante o inverno, a bomba do limpador de
pressão e o esguicho da mangueira deve ser preparado para o inverno para evitar
danos pela água congelada. Para preparar o limpador de pressão para o inverno,
empurre a alavanca da válvula para cima para que a bomba de água sugue uma
solução 50/50 de anticongelante pela mangueira de sucção fornecida. Consulte o
procedimento “Preparando o Limpador de Pressão para o Inverno” em (página 6–57).
7 Dreno do tanque d’água — Empurre a alavanca da válvula para cima (posição normal)
para evitar que o tanque d’água drene ou puxe a alavanca da válvula para baixo,
drenando o tanque d’água. Durante o inverno, drene o tanque ao terminar a limpeza
da máquina. Periodicamente, abra essa válvula para drenar sedimentos do tanque
d’água.
8 Trava da carretilha da mangueira — Puxe essa alavanca para fora e gire para soltar a
carretilha da mangueira.
9 Carretilha da mangueira do limpador de pressão
10 Válvula de controle do limpador de pressão — Essa válvula operada a solenóide é
controlada pelo interruptor do limpador de pressão situado no controle remoto do cabo
ou transmissor de rádio. Caso haja uma falha elétrica, esse limpador de pressão pode
ser operado manualmente girando o parafuso de latão (no meio do solenóide) em
sentido horário até ligar o limpador de pressão.
11 Bomba do limpador de pressão
12 Vara do cárter do limpador de pressão — Indica o nível de óleo no cárter da bomba.
13 Motor do limpador de pressão — Esse motor de funcionamento hidráulico é ligado/
desligado pela válvula de controle do limpador de pressão (item 10).
14 Receptor de rádio

A820235_TB130_03_0803 3–13
Descrição Técnica Geral

3.8 Tanque de Óleo do Sistema Hidráulico, Resfriador de Óleo e Filtros

1 2
3

12

11
7

8 10

8 9

Tanque de Óleo do Sistema Hidráulico, Resfriador de Óleo e Filtros


1 Tanque de óleo do sistema hidráulico — Esse tanque, com capacidade de 115 galões,
está localizado na traseira do tanque d’água e à frente da área delimitada das válvulas
de controle hidráulico. Ele fornece óleo para o sistema hidráulico de óleo.
2 Respiradouro do tanque de óleo
3 Tampão do tanque d’água
4 Medidor do nível de fluido no tanque de óleo e termômetro — Se a temperatura do
óleo estiver abaixo de 40°F, execute o procedimento “Início do Tempo Frio” em
(página 5–4). Ventiladores elétricos ligarão automaticamente a 55°C. O nível de fluido
deve ser 2 polegadas da parte superior do visor com a máquina dobrada para a
viagem.
5 Tampa de esvaziamento do tanque de óleo — Há duas tampas, uma do lado do
motorista e a outra do lado do passageiro.

3–14 A820235_TB130_03_0803
Descrição Técnica Geral

6 Medidores dos filtros de sucção — Sob condições de operação, substitua os


elementos do filtro (consulte página 3–14) após as primeiras 50 a 100 horas de
operação da nova máquina e quando a pressão indicada estiver na seção vermelha,
que é de ou inferior a 0,1 bar (1,5 psi).
7 Caixa de filtro de alta pressão com indicador suspenso no topo — Quando aparecer o
botão suspenso (indicando que o filtro está sendo ultrapassado), empurre-o
novamente para baixo. Substitua o elemento do filtro após as primeiras 50 a 100 horas
de operação da nova máquina e quando o botão não ficar para baixo na temperatura
normal de operação. A ultrapassagem desse filtro vai até o tanque hidráulico. Portanto,
a operação da máquina com esse filtro na ultrapassagem causa a diminuição das
funções da grua e do estabilizador. Esse filtro está alinhado entre a bomba e as
válvulas de controle da grua.
8 Filtros de sucção — Sob condições operacionais, substitua os elementos do filtro
(consulte página 3–14) após as primeiras 50 a 100 horas de operação da nova
máquina e quando a pressão indicada estiver na seção vermelha, que é de ou inferior
a 0,1 bar (1,5 psi).
9 Bomba da grua de contingência (consulte página 3–22).
10 Válvula de drenagem do tanque de óleo.
11 Caixa de filtro de baixa pressão com indicador suspenso no topo — Quando aparecer
o botão suspenso (indicando que o filtro está sendo ultrapassado), empurre-o
novamente para baixo. Substitua o elemento do filtro após as primeiras 50 a 100 horas
de operação da nova máquina e quando o botão não ficar para baixo na temperatura
normal de operação. Esse filtro está alinhado entre o transportador principal e as
bombas hidráulicas do limpador de pressão. Quando esse elemento do filtro ficar
entupido (ou seja, o filtro está sendo ultrapassado), deve ser trocado o mais rápido
possível para evitar danos à bomba hidráulica do transportador principal.
12 Resfriador de óleo — Todo o óleo hidráulico, exceto drenos de caixas e portas (T) de
válvulas de escapamento, flui através desse resfriador antes de voltar ao tanque
hidráulico. Em condições de frio extremo, pode ser necessário cobrir o resfriador de
óleo com acessórios próprios para o inverno. Os ventiladores elétricos do resfriador de
ar são controlados automaticamente e possuem um interruptor manual de ligar/
desligar, que está localizado na caixa de controle elétrico.

A820235_TB130_03_0803 3–15
Descrição Técnica Geral

3.9 Controles do Estabilizador

5 8
4 9
3 3
2 10
1 11

6 7

Controles do Estabilizador na Traseira do Caminhão


1 Interruptor de “entrada/saída” do estabilizador dianteiro esquerdo (LF) — Empurra
simultaneamente esse interruptor e o botão de ativação para os estabilizadores do
lado esquerdo (item 6), para estender ou recolher o estabilizador LF.
2 Interruptor “para cima/para baixo” do estabilizador dianteiro esquerdo (LF) — Empurra
simultaneamente esse interruptor e o botão de ativação para os estabilizadores do
lado esquerdo (item 6), para levantar ou abaixar o estabilizador LF.
3 Parada de emergência — Estas são duas das quatro E-stops localizadas na máquina.
As outras E-stops estão localizadas na caixa de controle elétrico e no controle remoto
do rádio (ou cabo). Para permitir a operação do sistema de controle remoto, todas as
quatro E-stops devem estar para fora. Gire esse botão para que ele salte e, em
seguida, retire do modo E-stop utilizando o interruptor de restabelecer/buzina na caixa
de controle elétrico ou no controle remoto do rádio (ou cabo). Empurre esse botão
para dentro para desligar o sistema de controle remoto em situações de emergência.
Empurrar para dentro qualquer botão E-stop fará todas as funções da máquina
pararem, exceto ventiladores de resfriamento e fará a aceleração do motor reverter-se
para ponto morto. Se a emergência ainda estiver ocorrendo, provavelmente a
disfunção é hidráulica e a máquina deve ser desativada pelo desligamento do motor
do caminhão ou pelo desengate da PTO.
4 Interruptor “para cima/para baixo” do estabilizador traseiro esquerdo (LR) — Empurra
simultaneamente esse interruptor e o botão de ativação para os estabilizadores do
lado esquerdo (item 6), para levantar ou abaixar o estabilizador LR.

3–16 A820235_TB130_03_0803
Descrição Técnica Geral

5 Interruptor de “entrada/saída” do estabilizador traseiro esquerdo (LR) — Empurra


simultaneamente esse interruptor e o botão de ativação para os estabilizadores do
lado esquerdo (item 6), para estender ou recolher o estabilizador LR.
6 Botão de ativação para os estabilizadores do lado esquerdo — Esse botão deve ser
pressionado e mantido assim ao utilizar os controles do estabilizador do lado
esquerdo. Esse botão garante que ambas as mãos fiquem livres dos estabilizadores
durante o movimento.
7 Botão de ativação para os estabilizadores do lado direito — Esse botão deve ser
pressionado e mantido assim ao utilizar os controles do estabilizador do lado direito.
Esse botão garante que ambas as mãos fiquem livres dos estabilizadores durante o
movimento.
8 Interruptor de “entrada/saída” do estabilizador traseiro direito (RR) — Empurra
simultaneamente esse interruptor e o botão de ativação para os estabilizadores do
lado direito (item 7), para estender ou recolher o estabilizador RR.
9 Interruptor “para cima/para baixo” do estabilizador traseiro direito (RR) — Empurra
simultaneamente esse interruptor e o botão de ativação para os estabilizadores do
lado direito (item 7), para levantar ou abaixar o estabilizador RR.
10 Interruptor “para cima/para baixo” do estabilizador dianteiro direito (RR) — Empurra
simultaneamente esse interruptor e o botão de ativação para os estabilizadores do
lado direito (item 7), para levantar ou abaixar o estabilizador RF.
11 Interruptor de “entrada/saída” do estabilizador dianteiro direito (RF) — Empurra
simultaneamente esse interruptor e o botão de ativação para os estabilizadores do
lado direito (item 7), para estender ou recolher o estabilizador RF.

Perigo
Não tente reposicionar nenhum estabilizador a menos que (1) o
transportador de alimentação esteja armazenado ou no chão e (2) o
transportador está totalmente recolhido, abaixado e centralizado na
frente ou na traseira do caminhão.

Cautela
Cada suporte do estabilizador pode ser levantado ou abaixado
utilizando o interruptor “para cima/para baixo” do estabilizador ou a
válvula de escapamento adequada do estabilizador. Ao usar a válvula
de escapamento, assegure-se de estar enxergando o estabilizador ou
de fazer alguém localizá-lo para você. Tenha cautela ao levantar ou
abaixar os apoios para prevenir ferimentos dos funcionários ou danos à
propriedade. Confirme se os interruptores dos apoios estão sempre
limpos, pois areia e fragmentos no interruptor podem deixá-lo preso.
Confirme se o estabilizador está totalmente estendido ANTES de
abaixar, pois as caixas do estabilizador ficarão danificadas em
caso contrário.

Nota
Quando a PTO mais à direita (ou caixa do motor) estiver engatada e o
interruptor do estabilizador do remoto do cabo ou do rádio estiver
ativado, os interruptores de controle “para cima/para baixo” do
estabilizador tornam-se ativos. Quando o interruptor do estabilizador do
remoto do rádio ou do cabo está desativado, os interruptores de controle
“para cima/para baixo” do estabilizador são bloqueados para prevenir
elevação ou rebaixamento acidentais dos estabilizadores.

A820235_TB130_03_0803 3–17
Descrição Técnica Geral

3.10 Válvulas de Controle do Estabilizador/Grua

E-MODULE

ELEVAR ENCURTAR BALANÇO CONFIGURAÇÃO DO TORNEL ESTABILIZADOR OU GRUA


A800621

1 2 3 5

IN UP IN UP

OUT DOWN OUT DOWN


ESTABILIZADOR ESTABILIZADOR ESTABILIZADOR ESTABILIZADOR
A800620 TRASEIRO TRASEIRO TRASEIRO TRASEIRO

14 15 16 17

13

12

6 7 8 9 10 11

LEFT UP IN UP IN UP

RIGHT DOWN OUT DOWN OUT DOWN


GIRO DO SUSPENSÃO DO ESTABILIZADOR ESTABILIZADOR DIANTEIRO ESTABILIZADOR ESTABILIZADOR
ALIMENTADOR ALIMENTADOR DIANTEIRO ESQUERDO ESQUERDO DIANTEIRO DIREITO DIANTEIRO DIREITO A800619

Válvulas de Controle do Estabilizador/Grua


1 Elevação do transportador principal — Empurre a alavanca para a grua do
transportador principal inferior ou puxe-a para baixo para levantar a grua do
transportador principal.
2 Encurtamento do transportador principal — Empurre a alavanca para cima para
estender o transportador principal inferior ou puxe-a para baixo para recolher o
transportador principal.
3 Giro do transportador principal — Empurre a alavanca para cima para girar a grua do
transportador em sentido horário ou puxe-a para baixo para girar a grua do
transportador em sentido anti-horário.

3–18 A820235_TB130_03_0803
Descrição Técnica Geral

4 Configuração de giro do transportador de alimentação — Empurre a alavanca para


cima para levantar a torre do transportador de alimentação ou puxe-a para baixo para
abaixá-la.
5 Válvula seletora do modo operacional (OMV) — Empurre para engatar a grua do
transportador principal ou as funções de configuração de giro do transportador de
alimentação, ou puxe para engatar os estabilizadores e as funções do transportador
de alimentação.
6 Giro do transportador principal — Empurre a alavanca para cima para girar o
transportador de alimentação em sentido horário ou puxe-a para baixo para girar o
transportador de alimentação em sentido anti-horário.
7 Elevação do transportador de alimentação — Empurre a alavanca para cima para
levantar o transportador de alimentação ou puxe-a para baixo para abaixá-lo.
8 Estabilizador esquerdo dianteiro (LF) de “entrada/saída” — Puxe a alavanca para cima
para recolher o estabilizador ou puxe-a para baixo para estendê-lo.
9 Estabilizador esquerdo dianteiro (LF) “para cima/para baixo” — Empurre a alavanca
para cima para recolher o estabilizador inferior ou puxe-a para baixo para abaixá-lo.
10 Estabilizador direito dianteiro (RF) de “entrada/saída” — Empurre a alavanca para
cima para recolher o estabilizador RF ou puxe-a para baixo para estendê-lo.
11 Estabilizador direito dianteiro (LF) “para cima/para baixo” — Empurre a alavanca para
cima para levantar o estabilizador ou puxe-a para baixo para abaixá-lo.
12 Interruptor para “ligar/desligar” a bomba da grua de contingência (consulte
página 3–22).
13 Válvulas de controle da velocidade da correia (consulte página 3–20).
14 Estabilizador esquerdo traseiro (LR) de “entrada/saída” — Empurre a alavanca para
cima para recolher o estabilizador ou puxe-a para baixo para estendê-lo.
15 Estabilizador esquerdo traseiro (LR) “para cima/para baixo” — Empurre a alavanca
para cima para levantar o estabilizador ou puxe-a para baixo para abaixá-lo.
16 Estabilizador direito traseiro (RR) de “entrada/saída” — Empurre a alavanca para cima
para recolher o estabilizador RR ou puxe-a para baixo para estendê-lo.
17 Estabilizador direito traseiro (RR) “para cima/para baixo” — Empurre a alavanca para
cima para levantar o estabilizador ou puxe-a para baixo para abaixá-lo.

Nota
O PTO mais à direita (na caixa do motor) deve estar engatado, senão a grua do
transportador principal, o estabilizador, o transportador de alimentação e as válvulas de
controle da limpeza de pressão não funcionarão. O PTO mais à direita engata (1) uma
bomba do tipo pistão que fornece pressão hidráulica para a grua e para as funções do
estabilizador e (2) uma bomba de engrenagem que fornece óleo para carregar o circuito
hidráulico da correia do transportador principal e pressão hidráulica para o limpador de
pressão.

Nota
Normalmente, os botões do controle remoto do rádio (ou cabo) e do estabilizador são
usado para posicionar a grua do transportador principal, o transportador de alimentação
e os estabilizadores. Caso ocorra uma falha elétrica, a grua do transportador principal, o
transportador de alimentação e as válvulas de controle do estabilizador podem ser
operados manualmente para posicionar a grua do transportador principal, o
transportador de alimentação e os estabilizadores.

Perigo
Não tente reposicionar nenhum estabilizador a menos que (1) o transportador de
alimentação esteja armazenado ou no chão e (2) o transportador está totalmente
recolhido, abaixado e centralizado na frente ou na traseira do caminhão.

A820235_TB130_03_0803 3–19
Descrição Técnica Geral

3.11 Válvulas de Controle da Velocidade da Correia

5 6

MANUAL

8
7 ELÉTRICO

Transportador de
MANUAL
alimentação

A800627 Rev. 1

4
ELÉTRICO

Transportador 3
principal 2
A800626 Rev. 1
1

Válvulas de Controle da Velocidade da Correia (Situadas Perto do Tanque de Óleo


Hidráulico)
1 Controle de velocidade de ultrapassagem manual da correia do transportador
principal — Quando a válvula de ultrapassagem manual da correia do transportador
principal está ligada (puxando sua alavanca em direção ao lado do motorista) e a
válvula de fechamento do sensor de carga do transportador principal (item 7) está
energizada ou ultrapassada, vire esse botão para ajustar a velocidade da correia do
transportador principal.
2 Controle de velocidade de ultrapassagem manual da correia do transportador de
alimentação — Quando a válvula de ultrapassagem manual da correia do
transportador de alimentação está ligada (puxando sua alavanca em direção ao lado
do motorista) e a válvula de fechamento do sensor de carga do transportador de
alimentação (item 8) está energizada ou ultrapassada, vire esse botão para ajustar a
velocidade da correia do transportador de alimentação.
3 Válvula de ultrapassagem manual da correia do transportador principal — A posição
normal dessa válvula é “desligado” (isto é, a alavanca está empurrada para baixo). Se
o controle remoto do cabo ou do rádio não estiver funcionando, pode ser que essa
válvula esteja ligada (puxando a alavanca em direção ao lado do motorista) para
ultrapassar manualmente o controle elétrico.
4 Válvula de ultrapassagem manual da correia do transportador de alimentação — A
posição normal dessa válvula é “desligado” (isto é, a alavanca está empurrada para
baixo). Se o controle remoto do cabo ou do rádio não estiver funcionando, pode ser
que essa válvula esteja ligada (puxando a alavanca em direção ao lado do motorista)
para ultrapassar manualmente o controle elétrico.
5 Válvula de controle da velocidade da correia proporcional do transportador principal —
O controle remoto do rádio ou cabo envia sinais a essa válvula para aumentar ou
diminuir a velocidade da correia do transportador principal ajustando o fluxo de óleo.
Consulte o procedimento “Configurações da Velocidade da Correia do Transportador
Principal” em página 5–23 para saber sobre as devidas configurações.
6 Válvula de controle da velocidade da correia proporcional do transportador de
alimentação — O controle remoto do rádio ou cabo envia sinais a essa válvula para
aumentar ou diminuir a velocidade da correia do transportador de alimentação
ajustando o fluxo de óleo. Consulte o procedimento “Configurações da Velocidade da
Correia do Transportador Principal” em página 5–23 para saber sobre as devidas
configurações.

3–20 A820235_TB130_03_0803
Descrição Técnica Geral

7 Válvula de fechamento do sensor de carga do transportador principal – essa válvula


fecha quando um E-stop é pressionado, o que garante que a bomba hidráulica da
correia do transportador principal feche, mesmo que a válvula de controle da
velocidade da correia do transportador principal esteja emperrada na posição aberta.
Caso ocorra uma perda total de energia elétrica, o controle de velocidade de
ultrapassagem manual da correia do transportador principal não pode ser
utilizado, a menos essa válvula seja ultrapassada. Essa válvula pode ser
ultrapassada ao executar as seguintes etapas com a correia do transportador principal
desligada: (1) retire a tampa plástica que cobre o botão denteado, (2) vire o botão
denteado totalmente em sentido anti-horário e (3) parafuse novamente a tampa
plástica. NOTA: Para voltar à operação normal dessa válvula (ou seja, sem
ultrapassagem), retire a tampa plástica, vire o botão denteado totalmente em sentido
horário e parafuse novamente a tampa plástica.
8 Válvula de fechamento do sensor de carga do transportador de alimentação – essa
válvula fecha quando um E-stop é pressionado, o que garante que a bomba hidráulica
da correia do transportador de alimentação feche, mesmo que a válvula de controle da
velocidade da correia do transportador de alimentação esteja emperrada na posição
aberta. Caso ocorra uma perda total de energia elétrica, o controle de velocidade
de ultrapassagem manual da correia do transportador de alimentação não pode
ser utilizado, a menos essa válvula seja ultrapassada. Essa válvula pode ser
ultrapassada ao executar as seguintes etapas com a correia do transportador de
alimentação desligada: (1) retire a tampa plástica que cobre o botão denteado, (2) vire
o botão denteado totalmente em sentido anti-horário e (3) parafuse novamente a
tampa plástica. NOTA: Para voltar à operação normal dessa válvula (ou seja, sem
ultrapassagem), retire a tampa plástica, vire o botão denteado totalmente em sentido
horário e parafuse novamente a tampa plástica.

Nota
Tanto o PTO mais à esquerda quanto o mais à direita (ou caixa do
motor) devem estar engatados para que as correias do transportador
funcionem. O PTO mais à esquerda engata duas bombas hidráulicas
que fornecem pressão hidráulica para os motores das correias dos
transportadores principal e de alimentação. O PTO mais à direita engata
uma bomba de engrenagem que carrega o circuito hidráulico da correia
do transportador principal.

Aviso
Quando uma ultrapassagem manual da correia é ativada, a correia NÃO
pode ser desligada de maneira elétrica (ou seja, por controle remoto ou
botão local de E-stop).

A820235_TB130_03_0803 3–21
Descrição Técnica Geral

3.12 Bomba da Grua de Contingência

1 2
Bomba Hidráulica de Contingência e Motor Elétrico para Elevar as Gruas
1 Bomba da grua de contingência no indicador (verde) — Essa luz acende quando a
bomba da grua de contingência está ligada.
2 Interruptor para “ligar/desligar” a bomba da grua de contingência — Esse interruptor
liga ou desliga a bomba da grua de contingência.
3 Bomba da grua hidráulica de contingência — Se o motor do caminhão não estiver
ligando, essa bomba pode ser usada para levantar as gruas do transportador principal
e de alimentação, para que a cabine possa ser inclinada para acessar o motor do
caminhão. PRIMEIRO, levante totalmente o transportador de alimentação, levante
totalmente a torre do transportador de alimentação e EM SEGUIDA, levante a grua do
transportador principal o suficiente para deixar o espaço da cabine livre, senão VOCÊ
PODERÁ DANIFICAR O TRANSPORTADOR DE ALIMENTAÇÃO.
4 Motor elétrico de contingência — Esse motor elétrico, acoplado à bomba hidráulica de
contingência, é energizado por uma braçadeira de cabo vermelho que deve ser
conectada ao terminal positivo (+) na bateria do caminhão.

Cautela
A cabine do caminhão não pode ser inclinada para acessar o motor com as gruas dos
transportadores de alimentação e principal na posição de armazenagem. Essa bomba
da grua de contingência pode ser utilizada para levantar as gruas dos transportadores
principal e de alimentação por um tempo máximo de 10 minutos por vez, para que a
cabine possa ser inclina para acessar o motor do caminhão. Podem ocorrer danos ao
motor elétrico se isso for feito por mais de 10 minutos por vez, ou se não for
permitido que ele esfrie para a temperatura ambiente após cada uso.

Perigo
NÃO TENTE LEVANTAR OU GIRAR O TRANSPORTADOR PRINCIPAL OU DE
ALIMENTAÇÃO PARA A DIREITA OU ESQUERDA, A MENOS QUE OS QUATRO
ESTABILIZADORES ESTEJAM TOTALMENTE IMPLANTADOS. Isso pode resultar em
um problema de inclinação instável que causará morte, ferimentos pessoais e dano ao
maquinário.

3–22 A820235_TB130_03_0803
Descrição Técnica Geral

3.13 Diagrama de Controle do Rádio Proporcional

3 4

5
6

Controle de Rádio Proporcional


1 Caixa de controle elétrico
2 Conector X81
3 Cabo do receptor de rádio
4 Receptor de rádio
5 ligação de radiofreqüência (RF)
6 Transmissor de controle remoto de rádio

3.14 Diagrama do Controle de Cabo

1
3 4

Controle por Cabo


1 Caixa de controle elétrico
2 Conector X81
3 Cabo do controle remoto
4 Cabeçote do controle remoto a cabo

A820235_TB130_03_0803 3–23
Descrição Técnica Geral

3.15 Caixa de Controle Elétrico

13 12 14 15 1 2 3 4 7 18 7

5 6

16 17 7 8 9 10 11
Lado Esquerdo Dianteira Lado Direito

Caixa de Controle Elétrico


1 Indicador de energia no painel (verde) — Se estiver aceso, a energia está ligada à
caixa de controle. A energia permanecerá ligada apenas se o frio de estacionamento
do caminhão estiver ativado e o PTO correto estiver engatado.
2 Indicador (vermelho) de parada de emergência (E-stop) — Se estiver aceso, a caixa
de controle está no modo E-stop.

Cautela
Sempre que as funções de grua, transportadores ou acessórios forem
operadas, deve ser utilizada a máxima RPM do motor. A velocidade do
motor não deve ser utilizada para “suavizar” as funções operacionais. A
operação em baixa velocidade do motor pode causar falta de
lubrificação e superaquecimento, resultando em danos aos
componentes hidráulicos no PTO.

Nota
As configurações máximas de RPM podem variar de acordo com as
opções do caminhão e da transmissão. A velocidade do motor pode ser
ajustada usando qualquer controle de aceleração a seguir:
– Controle automático na cabine do caminhão
– Interruptor do controle de aceleração na caixa de controle elétrico
– Interruptor do controle de aceleração no cabeçote do controle remoto
por cabo ou transmissor de controle remoto do rádio

3–24 A820235_TB130_03_0803
Descrição Técnica Geral

3 Indicador de excesso de temperatura do óleo hidráulico (vermelho) — Acende se a


temperatura do óleo hidráulico chegar a 90°C (194°F).
4 Medidor de horas — Indica por quanto tempo a correia do transportador principal está
ligada.
5 Interruptor de aceleração — Movimente para cima para aumentar ou para baixo para
diminuir a velocidade de aceleração do motor. A velocidade do motor é mantida
quando esse interruptor de alternância é liberado.
6 Ventilador de resfriamento no indicador (verde) — Acende quando os ventiladores de
resfriamento de óleo estão em funcionamento.
7 Chave e fechadura da caixa de controle — Insira a chave (armazenada do lado direito
do painel) na fechadura (na parte frontal do painel) e vire-a para abrir ou travar a capa
com dobradiça de trava.
8 Parada de emergência — Esta é uma das quatro E-stops localizadas na máquina. As
outras E-stops estão situadas próximo aos controles do estabilizador (na parte traseira
do caminhão) e no controle remoto do cabo (ou rádio). Para permitir a operação do
sistema de controle remoto, todas as quatro E-stops devem estar para fora. Vire esse
botão para que ele salte para fora e desative o modo E-stop utilizando o interruptor de
restabelecimento/buzina (item 9). Empurre esse botão para dentro para desligar o
sistema de controle remoto em situações de emergência. Empurrar para dentro
qualquer botão E-stop fará todas as funções da máquina pararem, exceto ventiladores
de resfriamento e fará a aceleração do motor reverter-se para ponto morto. Se a
emergência ainda estiver ocorrendo, provavelmente a disfunção é hidráulica e a
máquina deve ser desativada pelo desligamento do motor do caminhão ou pelo
desengate da PTO.
9 Interruptor de E-stop de restabelecimento/buzina — Empurre para desativar o modo E-
stop e/ou acionar a buzina. Ao apertar pela primeira vez, a Emergência será removida.
Na segunda e subseqüentes vezes que for apertado, a buzina será acionada.
10 Interruptor do ventilador resfriador de óleo manual — Ligue para ativar manualmente
os ventiladores de resfriamento de óleo.
11 Medidor de temperatura do óleo hidráulico — Recebe sinal do aparelho na parte
inferior do resfriador de óleo hidráulico. O ventilador do resfriador de óleo vem
automaticamente na temperatura de 55°C (131°F).
12 Interruptor de luz de funcionamento no. 1 — Liga ou desliga a luz de funcionamento
conectada ao receptáculo de luz de funcionamento no.1.
13 Receptáculo de luz de funcionamento no. 1 — É o local de conexão da luz de trabalho
anexa às tomadas de suporte do transportador.
14 Interruptor de luz de funcionamento no. 2 — Liga ou desliga a luz de funcionamento
conectada ao receptáculo de luz de funcionamento no.2.
15 Receptáculo de luz de funcionamento no. 2 — Pode ser conectada uma luz adicional
de funcionamento nesse local.
16 Conector X2 — Consulte o Esquema da Caixa de Controle Elétrico.
17 Conector X88 — Consulte o Esquema da Caixa de Controle Elétrico.
18 Conector X81 — Onde é conectado o controle remoto a cabo ou o receptor de rádio.

A820235_TB130_03_0803 3–25
Descrição Técnica Geral

3.16 Cabeçote do Controle Remoto a Cabo

1
2
12
11
10
3
4

8 7 6 5

Cabeçote do Controle Remoto a Cabo


1 Parada de emergência — Esta é uma das quatro E-stops localizadas na máquina. As
outras E-stops estão situadas próximo aos controles do estabilizador (na parte traseira
do caminhão) e na caixa de controle elétrico. Para permitir a operação do sistema de
controle remoto, todas as quatro E-stops devem estar para fora. Vire esse botão para
que ele salte para fora e desative o modo E-stop utilizando o interruptor de
restabelecimento/estabilizador/buzina (item 11). Empurre esse botão para dentro para
desligar o sistema de controle remoto em situações de emergência. Empurrar para
dentro qualquer botão E-stop fará todas as funções da máquina pararem, exceto
ventiladores de resfriamento e fará a aceleração do motor reverter-se para ponto
morto. Se a emergência ainda estiver ocorrendo, provavelmente a disfunção é
hidráulica e a máquina deve ser desativada pelo desligamento do motor do caminhão
ou pelo desengate da PTO.
2 Potenciômetro da velocidade da grua — Define a velocidade da grua quando o
interruptor de alternância da velocidade da grua (item 3) está na posição “caracol”.
3 Interruptor de alternância da velocidade da grua — Mova para a posição “caracol” para
que todas as funções da grua operem entre velocidade de 0% e 100% utilizando o
potenciômetro de velocidade da grua (item) ou mova para a posição “coelho” para que
todas as funções da grua funcionem com 100% de velocidade.
4 Encurtamento de saída/entrada ou giro do controle esquerdo/direito — Mova para a
posição “saída/entrada” para encurtar a saída ou a entrada do transportador principal.
Mova para a posição “esquerda” ou “direta” para girar o transportador principal ou de
alimentação para a esquerda ou direita. Movimente-o de volta ao centro para parar o
movimento do transportador principal ou de alimentação. O interruptor seletor de
função (item 11) define se esse controle move o transportador de alimentação ou o
principal. Há um interruptor de pressão que evita que a grua do transportador principal
seja girada para a esquerda ou direita, exceto se não houver pressão no cilindro de
elevação do transportador de alimentação (por exemplo, o transportador de
alimentação está no braço de apoio ou estabelecido com a base no chão).
5 Interruptor do limpador de pressão e desligamento do motor — Empurre para cima
para ligar o limpador de pressão ou para baixo para desligar o motor remotamente.

3–26 A820235_TB130_03_0803
Descrição Técnica Geral

6 Controle de suspensão “para cima/para baixo” — Mova-o para cima ou para baixo
para levantar ou abaixar a grua do transportador de alimentação ou principal.
Movimente-o de volta ao centro para parar o movimento da grua do transportador
principal ou de alimentação. O interruptor seletor de função (item 11) define se esse
controle move o transportador de alimentação ou o principal.
7 Interruptor de aceleração — Movimente para cima para aumentar ou para baixo para
diminuir a velocidade de aceleração do motor. A velocidade do motor é mantida
quando esse interruptor de alternância é liberado.

Cautela
Sempre que as funções de grua, transportadores ou acessórios forem
operadas, deve ser utilizada a máxima RPM do motor. A velocidade do
motor não deve ser utilizada para “suavizar” as funções operacionais. A
operação em baixa velocidade do motor pode causar falta de
lubrificação e superaquecimento, resultando em danos aos
componentes hidráulicos no PTO.

Nota
As configurações máximas de RPM podem variar de acordo com as
opções do caminhão e da transmissão. A velocidade do motor pode ser
ajustada usando qualquer controle de aceleração a seguir:
– Controle automático na cabine do caminhão
– Interruptor do controle de aceleração na caixa de controle elétrico
– Interruptor do controle de aceleração no cabeçote do controle remoto
por cabo ou transmissor de controle remoto do rádio
8 Potenciômetro da velocidade da correia do transportador de alimentação — Vire-o em
sentido horário para aumentar ou em sentido anti-horário para diminuir a velocidade da
correia do transportador de alimentação. O interruptor dos transportadores (item 9) deve
estar na posição Ι+ΙΙ para que a correia do transportador de alimentação funcione.
9 Interruptor dos transportadores — Levante o interruptor e empurre-o para cima na 1a.
posição (Ι) para ligar a correia do transportador principal. Levante o interruptor e
empurre-o para cima na 2a. posição (Ι+ΙΙ) para ligar a correia dos transportadores
principal e de alimentação. Os potenciômetros da velocidade da correia do transportador
(itens 8 e 10) devem ser superiores a zero (desligados) para que as correias do
transportador funcionem. Se os transportadores forem deixados ligados na ativação do
E-stop, em condição de 90°C (194°F) de temperatura excessiva de óleo hidráulico, ou
se houver desligamento remoto do motor, esse interruptor deverá ser desligado e ligado
(após o restabelecimento do E-stop) para reativar as correias dos transportadores.
10 Potenciômetro da velocidade da correia do transportador principal — Empurre-o para
dentro e vire-o em sentido horário para aumentar ou em sentido anti-horário para
diminuir a velocidade da correia do transportador principal. O interruptor dos
transportadores (item 9) deve estar na posição Ι ou Ι+ΙΙ para que a correia do
transportador principal funcione.
11 Interruptor seletor de função — Empurre para cima para restabelecer o E-stop ou tocar
a buzina. Quando o E-stop estiver restabelecido, a buzina tocará se ele for empurrado
para cima. Deixe o interruptor na posição do meio para operar a grua do transportador
principal e o giro. Levante o interruptor e puxe-o para baixo para ativar os
estabilizadores e a grua do transportador de alimentação. A grua do transportador
principal e o giro não funcionarão se os estabilizadores estiverem ativados.
12 Interruptor de configuração do transportador de alimentação — Puxe-o para cima ou
para baixo para levantar ou abaixar a torre do transportador de alimentação.

Nota
Quando o cabeçote do controle remoto a cabo não estiver em uso, deve
ser armazenado em um local seco, tal como a cabine do caminhão. Use
a carretilha para guardar o cabo em um compartimento seguro.

A820235_TB130_03_0803 3–27
Descrição Técnica Geral

3.17 Transmissor de Controle Remoto do Rádio

13
1
12
11
2
10
3

8 7 6 5 4
9

Transmissor de Controle Remoto do Rádio


1 Interruptor da força — Liga ou desliga o transmissor remoto de rádio. O transmissor remoto do rádio é movido por uma bateria
que é inserida no bolso ou na parte inferior do transmissor. Devem ser usadas baterias de NiCd (e totalmente descarregadas
antes da recarga para evitar criação de efeito de memória). Para conservar a energia da bateria, confirme se esse interruptor está
desligado quando o controle remoto do rádio não estiver em uso. Após ligar o interruptor, o interruptor do E-stop deve ser ativado
para restabelecer o sistema.
2 Interruptor do limpador de pressão e desligamento do motor — Empurre para cima para ligar o limpador de pressão ou para baixo
para desligar o motor remotamente.
3 Encurtamento de saída/entrada ou giro do controle de suspensão esquerdo/direito — Mova para a posição “saída/entrada” para
encurtar a saída ou a entrada do transportador principal. Mova para a posição “esquerda” ou “direta” para girar o transportador
principal ou de alimentação para a esquerda ou direita. Mova para cima ou para baixo para levantar ou abaixar a grua do
transportador de alimentação ou principal. Movimente-o de volta ao centro para parar o movimento da grua do transportador
principal ou de alimentação. Quanto mais longe estiver o controle na direção das posições “saída”, “entrada”, “esquerda”, “direita”,
“para cima” ou “para baixo, mais rápido a função operará. O interruptor seletor de função (item 11) define se esse controle move o
transportador de alimentação ou o principal. Há um interruptor de pressão que evita que a grua do transportador principal seja
girada para a esquerda ou direita, exceto se não houver pressão no cilindro de elevação do transportador de alimentação (por
exemplo, o transportador de alimentação está no braço de apoio ou estabelecido com a base no chão).
4 Interruptor de coelho/caracol/programa — Coloque na posição do meio, “caracol”, para que todas as funções operem em uma
velocidade programada mais lenta ou na posição “coelho” para que todas as funções da grua operem na velocidade normal. Para
programar a velocidade “caracol”, segure temporariamente o interruptorna posição superior “caracol”, coloque o controle desejado
na posição “velocidade máxima” (ou seja, velocidade entre 0 e 100%) e, em seguida, solte o interruptor .
5 Luz indicadora de transmissão (verde) — Pisca em verde para indicar que a energia está em funcionamento e transmitindo um
sinal para o receptor de rádio.
6 Luz indicadora de bateria fraca (vermelha) — Pisca em vermelho para indicar que a bateria está fraca.

Nota
Baterias de NiCd são carregadas colocando-as no receptáculo da montagem do
carregador, que se conecta no acendedor de cigarro do caminhão. Um led verde forte no
carregador indica a carga e um led verde piscante indica bateria carregada. A bateria
carregada deve ser retirada do carregador.

3–28 A820235_TB130_03_0803
Descrição Técnica Geral

Cautela
Quando o transmissor do controle remoto do rádio não estiver em uso, deve ser
armazenado em um local seco, tal como a cabine do caminhão.

7 Interruptor de aceleração — Movimente para cima para aumentar ou para baixo para diminuir a velocidade de aceleração do motor.
A velocidade do motor é mantida quando esse interruptor de alternância é liberado.

Cautela
Sempre que as funções de grua, transportadores ou acessórios forem operadas, deve
ser utilizada a máxima RPM do motor. A velocidade do motor não deve ser utilizada para
“suavizar” as funções operacionais. A operação em baixa velocidade do motor pode
causar falta de lubrificação e superaquecimento, resultando em danos aos componentes
hidráulicos no PTO.

Nota
As configurações máximas de RPM podem variar de acordo com as opções do
caminhão e da transmissão. A velocidade do motor pode ser ajustada usando qualquer
controle de aceleração a seguir:
– Controle automático na cabine do caminhão
– Interruptor do controle de aceleração na caixa de controle elétrico
– Interruptor do controle de aceleração no cabeçote do controle remoto por cabo ou
transmissor de controle remoto do rádio

8 Potenciômetro da velocidade da correia do transportador de alimentação — Vire-o em sentido horário para aumentar ou em
sentido anti-horário para diminuir a velocidade da correia do transportador de alimentação. O interruptor dos transportadores (item
9) deve estar na posição Ι+ΙΙ para que a correia do transportador de alimentação funcione.
9 Interruptor dos transportadores — Levante o interruptor e empurre-o para cima na 1a. posição (Ι) para ligar a correia do
transportador principal. Levante o interruptor e empurre-o para cima na 2a. posição (Ι+ΙΙ) para ligar a correia dos transportadores
principal e de alimentação. Os potenciômetros da velocidade da correia do transportador (itens 8 e 10) devem ser superiores a
zero (desligados) para que as correias do transportador funcionem. Se os interruptores dos transportadores forem deixados
ligados na ativação do E-stop, em condição de 90°C (194°F) de temperatura excessiva de óleo hidráulico, ou se houver
desligamento remoto do motor, esse interruptor deverá ser desligado e ligado (após o restabelecimento do E-stop) para reativar as
correias dos transportadores.
10 Potenciômetro da velocidade da correia do transportador principal — Empurre-o para dentro e vire-o em sentido horário para
aumentar ou em sentido anti-horário para diminuir a velocidade da correia do transportador principal. O interruptor dos
transportadores (item 9) deve estar na posição Ι ou Ι+ΙΙ para que a correia do transportador principal funcione.
11 Interruptor seletor de função — Empurre para cima para restabelecer o E-stop ou tocar a buzina. Quando o E-stop estiver
restabelecido, a buzina tocará se ele for empurrado para cima. Esse interruptor não restabelecerá o E-stop a menos que o
interruptor do limpador de pressão esteja desligado e todos os controles estejam em ponto morto. Deixe o interruptor na
posição do meio para operar a grua do transportador principal e o giro. Levante o interruptor e puxe-o para baixo para ativar os
estabilizadores ou a grua do transportador de alimentação. A grua do transportador principal e o giro não funcionarão se os
estabilizadores ou a grua do transportador de alimentação estiverem ativados.
12 Interruptor de configuração do transportador de alimentação — Puxe-o para cima ou para baixo para levantar ou abaixar a torre do
transportador de alimentação.
13 Parada de emergência — Esta é uma das quatro E-stops localizadas na máquina. As outras E-stops estão situadas próximo aos
controles do estabilizador (na parte traseira do caminhão) e na caixa de controle elétrico. Para permitir a operação do sistema de
controle remoto, todas as quatro E-stops devem estar para fora. Vire esse botão para que ele salte para fora e desative o modo
E-stop utilizando o interruptor de restabelecimento/estabilizador/buzina (item 11). Empurre esse botão para dentro para desligar o
sistema de controle remoto em situações de emergência. Empurrar para dentro qualquer botão E-stop fará todas as funções da
máquina pararem, exceto ventiladores de resfriamento e fará a aceleração do motor reverter-se para ponto morto. Se a
emergência ainda estiver ocorrendo, provavelmente a disfunção é hidráulica e a máquina deve ser desativada pelo desligamento
do motor do caminhão ou pelo desengate da PTO.

A820235_TB130_03_0803 3–29
Descrição Técnica Geral

3.18 Carga da Bateria do Rádio

Cautela
Observe a cautela que se deve ter com relação a cargas da bateria do
rádio:
– Não carregue uma bateria quente, pois isso pode danificá-la (ou seja,
deixe que a bateria esfrie antes de carregá-la).
– Mantenha os contatos da bateria limpos.
– Lubrifique periodicamente os locais de contato do carregador da
bateria (e do transmissor de rádio) com um limpador de contatos não
condutor, para garantir que eles se movimentem livremente.
– Retire a bateria do carregador após a conclusão do ciclo de carga.
– Use somente baterias aprovadas para a aplicação e em
conformidade com as exigências elétricas.
– Não tente usar bateria especial Tele-Teach para programar as
configurações “Caracol”.

2
3

Carga da Bateria do Rádio — Para obter informações mais detalhadas, consulte as


Instruções Operacionais de Rádio HBC na seção da Área Técnica.
1 Carregador de bateria única — Conecta-se no acendedor de cigarros do caminhão.
2 Bateria de Rádio de NiCd — As baterias de NiCd são carregadas colocando-as no
receptáculo da montagem do carregador com a etiqueta da bateria para cima. A carga
começa automaticamente.

3–30 A820235_TB130_03_0803
Descrição Técnica Geral

Bateria de Rádio de NiCd — (continuação)


– A duração da carga da bateria é de aproximadamente 3 horas no ciclo de
funcionamento de 100%. A duração pode variar de acordo com o tempo que a
bateria já tem e a temperatura do ambiente. Baterias mais antigas perdem a
capacidade com o tempo. Temperaturas abaixo de 0°C (32°F) surtem efeito
negativo na carga da bateria.
– A bateria pode superar 500 ciclos de carga se forem tratadas apropriadamente.
– Recarregue a bateria apenas quando estive vazia (led vermelho piscando no
transmissor de rádio).
– Sempre guarde a bateria na temperatura ambiente (se possível).
– Nunca guarde a bateria em caixas de ferramentas ou em bolsos de calça.
– Proteja os contatos da bateria contra curto-circuito. Sempre use a capa protetora
fornecida.
– Recarregue as baterias que não foram utilizadas em determinado período de
tempo.
3 Botão de descarga — Utilizado para descarregar a bateria totalmente antes de
carregá-la, para minimizar o “efeito de memória”.
4 Os quatro leds indicadores do carregador denotam algum dos seguintes problemas:
1. Defeito na bateria (led vermelho).
2. Bateria sendo carregada (led amarelo).
3. Bateria carregada (led verde).
4. Bateria sendo descarregada (led amarelo).

A820235_TB130_03_0803 3–31
Descrição Técnica Geral

3.19 Redutores (Tremis) e Mangueiras Finais

4
1

2 3

Redutor (Tremi) e Mangueira Final


1 Redutor (Tremi)
2 Luva de acoplamento
3 Corrente e amarração — ligam a mangueira final ao redutor (tremi)
4 Fechaduras (duas) anexam o redutor à seção do cabeçote do transportador principal

Cada máquina possui os seguintes equipamentos:


• Duas mangueiras finais (ou cabos de entrega) com
comprimento de 15 pés e armazenados em um dos
contêineres de armazenagem montados na lateral do
caminhão. Uma possui diâmetro de 8 polegadas, e a outra, de
12 em diâmetro. A mangueira de 8 polegadas se encaixa ao
redor da parte inferior do redutor (tremi) de 8 polegadas, e a
mangueira de 12 polegadas se encaixa ao redor do redutor
(tremi) de 12 polegadas, presa na posição com uma corrente e
uma amarração.
• Dois redutores (tremis), armazenados na cesta frontal do lado
do passageiro. Uma diminui para um diâmetro de 8 polegadas,
e a outra, para 12. Na parte superior de ambos os redutores,
há alças de metal em lados opostos anexas com amarrações à
extremidade de descarga da seção do cabeçote do
transportador principal. Correntes e ganchos são fornecidos na
ponta da grua para atar voltas como um reforço de segurança
para as amarrações. A mangueira final de 8 polegadas se
conecta à parte inferior do redutor de 8 polegadas e a
mangueira final de 12 polegadas se conecta à parte inferior do
redutor de 12 polegadas com uma corrente e uma amarração.
A corrente e a amarração se prendem em uma arruela no
redutor.

3–32 A820235_TB130_03_0803
Descrição Técnica Geral

3.20 Tremonha do Transportador de Alimentação

3
4

2
1

Tremonha do Transportador de Alimentação


1 Dobradiças do painel lateral — Permitem que os painéis laterais sejam colocados na
posição plana antes da viagem em rodovias. Isso é necessário para prevenir o
excesso de altura máxima permitida do caminhão durante a viagem em rodovias.
2 Suportes do painel lateral — Os painéis laterais são presos a esses suportes antes da
viagem em rodovias.
3 Portão e painel dianteiro
4 Painel traseiro
5 Saias laterais presas no painel traseiro

A utilização da tremonha do transportador de alimentação pode ser resumida da seguinte maneira:


• Antes da viagem em rodovias, execute as seguintes ações: (1) retire os pinos da saia do painel
traseiro, (2) retire os painéis dianteiros e traseiros (e armazene em uma das caixas de
ferramentas) e (3) retire os pinos que sustentam os painéis laterais, dobre-os para baixo e
recoloque os pinos no suporte montado na lateral do transportador de alimentação.
• Ao estabelecer o transportador de alimentação em um local de trabalho, execute as seguintes
ações: (1) retire os pinos do painel lateral, dobre os painéis laterais para cima e recoloque os
pinos dos painéis laterais na posição normal, (2) instale os painéis dianteiros e traseiros e
prenda-os na posição com pinos e (3) coloque os pinos da parte traseira das saias laterais no
painel traseiro.
• Durante um derramamento, o portão da tremonha (item 3) é ajustado de acordo com o material
que está sendo transferido (consulte o procedimento “Configurações da Velocidade da Correia
do Transportador” em página 5–23).
• Ao destruir o transportador de alimentação após um derramamento, é necessário limpar
totalmente a tremonha.

Cautela
Utilize apenas tremonhas aprovadas pela Putzmeister para o uso com o Telebelt. O uso
de tremonhas de capacidade estendida não aprovadas pode danificar o transportador de
alimentação e outros componentes do Telebelt.

A820235_TB130_03_0803 3–33
Descrição Técnica Geral

3.21 Conjunto de Macaco Hidráulico e Medidores de Teste de Pressão

5 6

4
7

3 8

Conjunto de Macaco Hidráulico e Medidores de Teste de Pressão


1 Bandeja
2 Cadeias retráteis (2 no total)
3 Marco do medidor de pressão com duas válvulas de agulha
4 Medidores do teste de pressão (2 no total; um é de 0 – 60 BAR e o outro de
0 – 400 BAR)
5 Extremidades dos bate-estacas (2 no total)
6 Bate-estacas (2 no total)
7 Abraçadeiras bate-estacas (2 no total)
8 Bomba manual com válvula de agulha

O conjunto de macaco hidráulico e os medidores de pressão de


teste, que são armazenados em um compartimento do lado do
passageiro no caminhão, contêm os equipamentos exibidos
acima. Os medidores de teste de pressão são para estabelecer
pressões nos circuitos da bomba hidráulica. O conjunto de macaco
hidráulico é utilizado nos seguintes procedimentos de seção de
manutenção:
• Tensionando o cabo de direção da tração de encurtamento
• Tensionando ou trocando a correia do transportador principal
• Tensionando ou trocando a correia do transportador de
alimentação

3–34 A820235_TB130_03_0803
4 Viagem

Este tópico: Inicia na página:


4.1 Modo de Viagem em Rodovias 4–1
4.2 Modo Viagem em Rodovias 4–3

4.1 Modo de Viagem Execute as seguintes etapas antes de dirigir o Telebelt para um
em Rodovias local de trabalho:
1. Confirme se ambos os transportadores estão devidamente
presos:
• O transportador principal está apoiado sobre a cabine do
caminhão nos suportes de transporte
• O transportador de alimentação está na posição de
viagem (por exemplo, apoiado nos suportes de
transporte)
• O funil dobrável de enchimento do transportador de
alimentação está na posição de viagem (ou seja, painéis
dianteiros e traseiros armazenados em uma das caixas
de ferramentas, painéis laterais dobrados para baixo e
presos nos suportes montados na lateral do transportador
de alimentação)
• Ambos os transportadores estão devidamente presos
com uma fita de roquete

Cautela
Os painéis laterais do funil dobrável do transportador de alimentação
devem ser dobrados para baixo e presos (na posição horizontal) antes
da viagem em rodovias. Isso é necessário para prevenir o excesso de
altura máxima permitida do caminhão durante a viagem em rodovias.

2. Confirme se todos os quatro apoios estão totalmente


recolhidos e travados na posição com pinos de segurança.

A820235_TB130_04_0803 4–1
Viagem

3. Confirme se os interruptores da tomada de força (2)


localizados na cabine do caminhão estão na posição
“desligado”. Em caso negativo, com o conjunto de freios de
emergência, pressione o pedal da embreagem, ligue o motor e
mova os interruptores para a posição “desligado”.
4. Se a unidade tiver um eixo propulsor, confirme se ele está
abaixado para a viagem em rodovias. Com a pressão
suficiente do sistema de freio pneumático, mova o interruptor
do “eixo para cima e para baixo” (localizado na cabine do
caminhão) para a posição “para baixo”.

Nota
Se a unidade tiver um eixo propulsor, lembre-se das seguintes
informações:
– Mover o interruptor do “eixo para cima e para baixo” para a posição
“para baixo” esvazia o ar das molas de ar da suspensão dianteira e
permite que o ar passe pelas molas de ar da carga traseira.
– O botão de regulagem da pressão da “carga do eixo”, localizado no
compartimento da porta dupla do lado do motorista, ajusta a pressão
do ar nas molas de ar da carga traseira. O medidor de ar exibe a
pressão do ar nas molas de ar da carga traseira. Cada máquina
possui uma placa de classificação que nota a devida configuração de
pressão do ar para o regulador.

5. Verifique se o Telebelt está equipado com os seguintes intens


e que todos os itens estejam presos:
• Redutores (tremis), mangueiras finais, amarrações de
correntes e fechaduras
• Painéis dianteiros e traseiros para o funil de enchimento
• Conjunto de macaco hidráulico para correias de tensão do
transportador
• Ferramentas, equipamentos para chuva, pás, etc.
• Tremonha do transportador de alimentação
• Manuais de instruções operacionais
• Equipamentos de segurança – capacetes, refletores,
extintores de incêndio

4–2 A820235_TB130_04_0803
Viagem

4.2 Modo Viagem em Para dirigir o Telebelt no modo viagem no local de trabalho (com o
Rodovias braço de apoio do transportador de alimentação suportando-o),
execute as seguintes etapas:

Cautela
O “modo viagem no local de trabalho” é destinado para viagens apenas
no local de trabalho (não em rodovias) e deve ser executado com
extrema cautela. O braço de apoio do transportador de alimentação não
foi projetado para viagens em rodovias.

1. Com todos os quatro apoios totalmente implantados e a base


do transportador de alimentação apoiada no chão, recolha
totalmente e balance o transportador principal diretamente
sobre a traseira do caminhão, conforme a figura abaixo:

1
2

3
3
A Configuração do Telebelt para Estabelecer o Braço de Apoio do Transportador de
Alimentação
1 Transportador principal totalmente recolhido com nível acima da traseira do caminhão
2 Transportador de alimentação balançado para a lateral da cabine do caminhão
3 Apoios totalmente implantados

Cautela
Os apoios devem estar totalmente implantados na posição de
funcionamento antes de balançar ou elevar o transportador principal.

A820235_TB130_04_0803 4–3
Viagem

2. Retire o pino de retenção (item 2) que prende o braço de apoio


do transportador de alimentação na posição de armazenagem
(consulte o diagrama abaixo).
3. Eleve o braço de apoio do transportador de alimentação para a
posição de “implantação” e recoloque o braço de apoio na
posição de “implantação” (consulte o diagrama abaixo).

2 1

Fixando o braço de apoio do transportador de alimentação na posição de “implantação”


1 Braço de apoio do transportador de alimentação
2 Pino de retenção
3 Haste de apoio do transportador principal

4–4 A820235_TB130_04_0803
Viagem

4. Levante e balance o transportador de alimentação para que ele


fique diretamente sobre a cabine do caminhão.
5. Como na figura abaixo, abaixe o transportador de alimentação
para que ele fique no braço de apoio do transportador de
alimentação.

Abaixando o transportador de alimentação para seu braço de apoio


1 Braço de apoio do transportador de alimentação (na posição de “implantação”)
2 Haste de apoio do transportador principal

6. Levante e recolha os apoios para garantir que estejam longe


do chão e de qualquer obstáculo.

Cautela
Tenha cautela ao levantar ou abaixar os apoios para prevenir ferimentos
dos funcionários ou danos à propriedade. Confirme se os interruptores
dos apoios estão sempre limpos, pois areia e fragmentos no interruptor
podem deixá-lo preso.

A820235_TB130_04_0803 4–5
Viagem

7. Utilize a marcha de viagem mais baixa. Dirija o caminhão com


extrema cautela e evite fazer inclinações e sulcos. Preste
atenção no espaço livre das hastes de apoio; use um “vigia”,
se necessário.
8. Quando o caminhão for movimentado para a posição
desejada, implante totalmente todos os quatro apoios.
9. Levante o transportador de alimentação, balance-o para longe
da cabine do caminhão e, em seguida, abaixe-o para o chão
no local desejado.

Perigo
A área entre os transportadores principais e os de alimentação é um
ponto de estrangulamento em potencial. Ao girar o transportador de
alimentação, não permaneça entre os transportadores principal e de
alimentação e confirme se o transportador de alimentação não seja
girado muito próximo ao transportador principal.

10. Se não forem previstas mais movimentações no local, retire o


pino de retenção (item 2), reposicione o braço de apoio na
posição de armazenagem e reinstale o pino de retenção
(conforme a figura abaixo).

2
1

Fixando novamente o braço de apoio do transportador de alimentação na posição de


armazenagem
1 Braço de apoio do transportador de alimentação
2 Pino de retenção

4–6 A820235_TB130_04_0803
5 Operação

Este tópico: Inicia na página:


5.1 Informação Preliminar 5–2
5.2 Configuração para Tempo Frio 5–4
5.3 Início 5–5
5.4 Configurações da Velocidade da Correia do Transportador 5–23
5.5 Manutenção Durante um Derramamento 5–26
5.6 Manutenção Após Cada Derramamento 5–27
5.7 Desmontagem 5–28
5.8 Levantando as Gruas com a Bomba da Grua de Contingência 5–30
5.9 Configurações Especiais do Estabilizador 5–32

A820235_TB130_05_0803 5–1
Operação

5.1 Informação Antes de tentar colocar material com o Telebelt Putzmeister, os


Preliminar operadores devem ser completamente treinados na sua operação.
O treinpo não inclui somente “organizações” e “estragos” de
passagem a seco, mas também a leitura e a conformidade com as
informações contidas neste manual.

5.1.1 Manutenção Antes de utilizar o Telebelt Putzmeister, execute as seguintes


etapas:
• Realize manutenção de rotina no caminhão como delineado no
manual do usuário do caminhão.
• Inspecione completamente o Telebelt em busca de peças
desgastadas ou danificadas, parafusos soltos, partes perdidas,
etc.
• Execute manutenção periódica do Telebelt, conforme a seção
de Manutenção deste manual.

5–2 A820235_TB130_05_0803
Operação

5.1.2 Dicas Para garantir a operação apropriada do Telebelt, siga estas dicas:
Operacionais • Opere as correias somente na velocidade necessária ao
trabalho. Por exemplo, não faz sentido uma velocidade de 900
pés por minuto para derramar em paredes, a menos que uma
alta queda necessite disso. Opere as correias na velocidade
suficiente para uma ótima produção sem saltos de pedras.
• Esborrife áreas da máquina sujeitas a pingar concreto com um
agente antiaderente. Isso evitará que o concreto grude na
máquina e tornará a limpeza muito mais fácil.
• Mantenha o funil e as extensões das saias de transferência
para que contenham o material que está sendo colocado sem
causar restrições:
– Se o comprimento da saia for longo demais, a capacidade
diminui.
– Se o comprimento da saia for curto demais, ocorre
vazamento.
• Assegure-se que seja feita a devida manutenção dos
raspadores. Gire as lâminas arredondadas e que não
estiverem funcionando corretamente. Troque a lâmina quando
todas as quatro extremidades estiverem arredondadas.
• Assegure-se que o operador fique o mais próximo possível do
funil para controlar o fornecimento de material e observar a
operação da máquina.
• Quando aplicável, faça os procedimentos de “Manutenção
Durante um Derramamento” e “Manutenção Após Cada
Derramamento” nas páginas 5–26 e 5–27.
• Assegure que seja sempre mantida a folga adequada entre os
transportadores principal e de alimentação.

Perigo
Não permaneça entre os transportadores principal e de alimentação ao
girá-los. A área entre os transportadores principais e os de alimentação
é um ponto de estrangulamento em potencial.

A820235_TB130_05_0803 5–3
Operação

5.2 Configuração para Para configurar o Telebelt durante o tempo frio, execute as
Tempo Frio seguintes etapas:
1. Assegure-se de que o ventilador de resfriação do óleo esteja
desligado (ou seja, não engatado manualmente).

Nota
Todo óleo hidráulico, exceto drenos de caixas e portas (T) de válvulas
de escapamento, flui através desse resfriador antes de voltar ao tanque
hidráulico. Em condições de frio extremo, pode ser necessário cobrir o
resfriador de óleo com acessórios próprios para o inverno.

2. Ao parar o motor do caminhão com a transmissão em ponto


morto, engate os PTOs e opere as bombas de óleo hidráulico
por 15 minutos para circular e aquecer o óleo hidráulico.
3. Inicie as correias em velocidade reduzida e opere-as por
alguns minutos ao aumentar gradualmente a velocidade das
correias.

Nota
As velocidades das correias dos transportadores principal e de
alimentação são ajustadas independentemente utilizando os controles
de velocidade do transportador situados nos transmissores remotos.
Operar as correias em velocidade baixa ajuda a aquecer o óleo. O
movimento das correias e a fricção dos raspadores tornam a borracha
mais maleável e limpam as correias cheias de neve e gelo.

4. Ao operar as correias, teste cada função para ver se a


operação está adequada.
5. Com o sistema de óleo hidráulico devidamente aquecido,
opere o Telebelt conforme a necessidade.

Cautela
Assegure que o limpador de pressão seja preparado antes dos meses
de inverno Consulte o procedimento “Preparando o Limpador de
Pressão para o Inverno” em página 6–57.

5–4 A820235_TB130_05_0803
Operação

5.3 Início Ao chegar no local de trabalho, execute as seguintes etapas para


configurar o Telebelt para um derramamento de concreto.

5.3.1 Preparação 1. Monitores os seguintes medidores da máquina para garantir


Preliminar que as pressões, temperaturas e níveis de fluido estejam nas
leituras recomendadas:
• Nível de óleo hidráulico e temperatura. Se a temperatura
estiver abaixo de 4°C (40°F), execute o procedimento
“Configuração para Tempo Frio” em página 5–4.
• Nível do tanque d’água
• Nível de combustível do caminhão
• Medidores de filtro

Cautela
Operar o Telebelt sem óleo suficiente no reservatório hidráulico pode
danificar o sistema hidráulico.

2. Inspecione o local de trabalho para determinar o acesso e as


áreas de configuração seguros. Caminhe no espaço antes de
dirigir nele. Peça para alguém lhe dar direções se tiver que
dirigir o caminhão de ré.
3. Determine com o superintendente do serviço quais são os
melhores locais para a configuração, com base nas seguintes
informações:
• Progressão do derramamento (ou seja, direção do
assentamento)
• Acesso (ou seja, onde a máquina consegue alcançar)
• Movimentos (ou seja, configurações) necessários para concluir
o derramamento
• Índice mínimo de giro do transportador principal Telebelt, que é
de 35,6 pés
• As dimensões e o peso da máquina são os seguintes:
– 8,5 pés de largura x 42,6 pés de comprimento
– Aproximadamente 74.687 libras
• Acesso para caminhões com misturas prontas

Nota
Como regra, a administração do local determina o local da preparação
para a máquina e prepara o local em conformidade. No entanto, o
operador da máquina é responsável pela preparação da máquina de
forma segura. A máquina deve somente ser preparada em somente
uma superfície nivelada e sólida. Inspecione o local proposto
cuidadosamente e rejeite o local se você tiver alguma dúvida sobre a
segurança do local.

A820235_TB130_05_0803 5–5
Operação

4. Mantenha uma distância de segurança de buracos, ladeiras,


trincheiras, etc., ao aproximar do local de preparação e quando
fazendo a preparação. Verifique as condições do solo ou chão
onde a máquina irá ser posicionada. Como demonstrado no
diagrama abaixo, a força transferida até o chão por cada
estabilizador é distribuída pelo chão em um padrão cônico a
um ângulo de 45°. Este cone imaginário não deve existir
através da parede do buraco. Certifique-se de manter uma
distância de segurança de qualquer buraco (ou seja, pelo
menos “a”), como mencionado abaixo:
A. Se o chão possui uma boa capacidade de carga, mantenha
um espaço livre mínimo de “a” longe do buraco mesmo se
o buraco for raso. Espaço livre mínimo “a” longe de um
buraco para máquinas:
• Até 26.000 lbs de peso bruto permitido, é 1 m (3,3 pés);
• acima de 26.000 lbs de peso bruto permitido, é 2 m
(6,6 pés).

45°

Espaço Livre “a” de um Buraco

5–6 A820235_TB130_05_0803
Operação

B. Se o terreno não possuir uma boa capacidade de carga,


mantenha um espaço de segurança adicional “A” de um
buraco. Como mostra o diagrama abaixo, espaço livre de
segurança adicional “A” de um buraco:
• Para um solo solto e com enchimento é igual ao dobro da
profundidade do buraco (ou seja, A y 2 profundidade do
buraco T),
• Para um solo sólido e com enchimento é igual à
profundidade do buraco (ou seja, A y 1 profundidade do
buraco T).

A≥2xT A≥1xT

A
A

T
T

Espaço Livre de Segurança Adicional “A” de um Buraco

Exemplo do Peso bruto permitido da máquina = 45.000 lbs (portanto, a


Cálculo 1 distância mínima do buraco “a”= 6,6 pés)

Tipo de solo = solto, com enchimento; profundidade do buraco


(T) = 3 pés (portanto a distância adicional de segurança do buraco
“A” = 2 x 3 pés = 6 pés)

Distância exigida do buraco [ou seja, maior que “a” (6,6 pés) e “A”
(6 pés)] = 6,6 pés

Exemplo do Peso bruto permitido da máquina = 23.000 lbs (portanto, a


Cálculo 2 distância mínima do buraco “a”= 3,3 pés)

Tipo de solo = compacto, sólido; profundidade do buraco = 2 pés


(portanto a distância adicional de segurança do buraco
“A” = 1 x 2 pés = 2 pés)

Distância exigida do buraco [ou seja, maior que “a” (3,3 pés) e “A”
(2 pés)] = 3,3 pés

A820235_TB130_05_0803 5–7
Operação

5. Certifique-se que há um espaço livre para estender as pernas


do estabilizador. Os suportes do estabilizador devem estar
totalmente estendidos. Como é mostrado abaixo, a área de
perigo do estabilizador é a área em que os estabilizadores
estão estendidos:

Os suportes do estabilizador devem estar sempre totalmente estendidos

Área de Perigo do Estabilizador

Perigo
Como há perigo de esmagamento na zona de extensão dos
estabilizadores, você deve proteger essa área, mantendo-a sob
constante observação. Você deve parar de trabalhar imediatamente e
pressionar o botão de DESLIGAMENTO DE EMERGÊNCIA se alguém
entrar na área de perigo.

5–8 A820235_TB130_05_0803
Operação

6. Como mostra o diagrama abaixo, certifique-se que não há


lacunas ou outras irregularidades no terreno embaixo dos pés
do estabilizador:

Não Deve Haver Lacunas ou Outras Irregularidades Embaixo dos Pés do Estabilizador

Cautela
Não atravesse lacunas ou outras irregularidades no terreno com blocos
de suporte ou de madeira, sendo que estes blocos podem quebrar se o
momento de carga for aplicado sobre eles. Se estes blocos quebrarem,
a máquina não terá a estabilidade necessária e pode tombar.

7. Como mostra o diagrama abaixo, certifique-se que os pés do


estabilizador estão posicionados no nível do terreno de
suporte:

22102803

Os Pés do Estabilizador Devem Somente Ser Montados no Nível do Terreno de Suporte

A820235_TB130_05_0803 5–9
Operação

8. Verifique se a máquina está apoiada de acordo com o ângulo


da capacidade de cargas e da capacidade de carga do terreno
de suporte (pressão do terreno permitida), executando as
seguintes etapas:
A. Pergunte à gerência do local qual a máxima pressão do
terreno permitida (ou seja, capacidade de carga do terreno
de suporte.)
B. Determine se a área de suporte do estabilizador é
adequada calculando o máximo possível de pressão do
terreno que cada perna do estabilizador pode exercer
usando a seguinte equação:
Ângulo da capacidade de carga da
Max. pressão do terreno possível = máquina
Área de suporte

lbs

kN

O Ângulo da Capacidade de Carga está Fixado em Cada Suporte do Estabilizador

Nota
A área de suporte está adequada se a máxima pressão do terreno
possível é inferior à máxima pressão do terreno permitida.

C. Se a máximapressão do terreno possível é maior que a


máxima pressão do terreno permitida, então é necessário
aumentar a área de suporte sob o suporte do estabilizador
com os blocos de suporte de madeira (dirija-se à tabela
“comprimento dos blocos de madeira” em página 5–12).

5–10 A820235_TB130_05_0803
Operação

As placas do estabilizador TB130 possuem tamanho de 610 mm x 380 mm (24 pol. x


14.96 pol.).

Perigo
Sempre use 4 blocos de madeira com um corte transversal de 15 cm x
15 cm (6 pol. x 6 pol.) cada e do comprimento mostrado na tabela da
próxima página. Coloque os 4 blocos de madeira juntos abaixo da placa
do estabilizador como demonstrado. A placa do estabilizador e os
blocos de madeira devem sempre estar livres de graxa, óleo, gelo, etc.,
caso contrário o suporte pode escorregar.

A820235_TB130_05_0803 5–11
Operação

Comprimento A tabela abaixo mostra o comprimento mínimo dos blocos de


Requerido dos madeira necessários.
Blocos de Madeira
Capacidade de Carga Angular Suportes Suportes
em libras (veja Suporte) Traseiros do Dianteiros do
Estabilizador Estabilizador
kN TB130 TB130

45.100 37.170
201 166
Pressão do Terreno L = 6 pol. x 6 pol. (15 cm x 15 cm)
Permitida Comprimentos dos Blocos de
Madeira em polegadas (cm)
Lb/pol.2
(kN/m2)
Solo sem intervenções 14,5 O Terreno de Suporte não é
(100) Adequado para Estabilizadores
Asfalto 29 65" 53"
(mín. 20 cm de (200) (167 cm) (138 cm)
espessura)
Centro 36,3 52" 43"
(compacto) (250) (134 cm) (110 cm)
Terra, terra áspera 43,5 43" 36"
(firme) (300) (111 cm) (92 cm)
Pedra Mista 50,8 37" 30"
(firme) (350) (96 cm) (79 cm)
Cascalho em camadas 58 32" Nenhum bloco
(firme) (400) (84 cm) de madeira
72,5 Nenhum bloco necessário.
(500) de madeira
109 necessário.
(750)
Pedra 145
(rachada, gasta) (1000)
9. Verifique o espaço livre para estender os transportadores
principal e de alimentação.
10. Certifique-se que o local de preparação seja adequadamente
ventilado. Escapamento de gases pode ser fatal.

Perigo
Gases de escape de veículos possuem componentes que podem ser
letais ou carcinógenos. Prepare a máquina em um local adequadamente
ventilado ou dê saída aos gases de escape de onde você está
trabalhando.

5–12 A820235_TB130_05_0803
Operação

11. Posicione o Telebelt em uma área segura e aberta para


organização. Tenha em mente que a máquina pode exigir um
ou mais movimentos durante o derramamento.
12. Com o motor do caminhão funcionando, transmissão em ponto
morto e freio de estacionamento acionado, engrene somente a
tomada de força (PTO) da grua/estabilizadores/alimentadores,
executando as seguintes etapas:

Nota
O PTO da grua/estabilizadores/alimentadores está localizado na cabine
do caminhão do lado do motorista da caixa do motor. É o interruptor
mais à direita dos dois de PTO. A transmissão do caminhão permanece
em ponto morto durante a operação do Telebelt.

Nota
O PTO da correia do transportador, localizado do lado do motorista da
caixa do motor (interruptor PTO mais à esquerda) não engatará a
menos que o PTO da grua/estabilizadores/alimentador (interruptor PTO
mais à direita) esteja engatado.

Aviso
Deixe o PTO da correia do transportador (interruptor PTO mais à
esquerda) desengatado nesse momento para evitar que as correias do
transportador liguem acidentalmente.

A. Empurre o pedal de embreagem (embreagem


desengatada.)
B. Assegure-se de que a transmissão do caminhão esteja em
ponto morto.
C. Posicione o interruptor (mais à direita) do PTO da grua/
estabilizadores/alimentador para “ON” (ligado) (PTO
engatado).
D. Solte o pedal da embreagem (embreagem engatada).

Nota
O motor do caminhão acelerará automaticamente cerca de 200 RPM
quando o PTO mais à direita estiver engatado.

A820235_TB130_05_0803 5–13
Operação

5.3.2 Configuração do 13. Se você estiver usando um sistema de controle remoto,


Controle Remoto a execute as seguintes etapas:
Cabo A. Verifique se o cabo remoto está anexo ao lado direito da
caixa de controle elétrico.
B. No controle remoto a cabo, execute as seguintes etapas:
• Gire o botão de parada de emergência (E-stop) para
permitir que o botão fique para fora.
• Verifique se todas as chaves de função estão desligadas.
C. Certifique-se de que a caixa de controle elétrico e a válvula
de escapamento dos botões de emergência (E-stops)
estejam soltos.
D. Desative o modo E-stop.

Nota
O interruptor seletor de funções (ou seja, chave da buzina/estabilizador/
restabelecimento) é usado para desativar o modo E-stop. Desative o modo de
Emergência empurrando esse interruptor para cima duas vezes. Ao apertar pela
primeira vez, a Emergência será removida. Na segunda e subseqüentes vezes que for
apertado, a buzina será acionada. Se a buzina não for acionada, verifique novamente as
conexões do cabo, botões E-stop e a energia fornecida à caixa de controle elétrica.

5.3.3 Configuração do 14. Se você estiver usando um sistema de controle remoto de


Controle Remoto rádio, execute as seguintes etapas:
de Rádio A. Verifique se o receptor do rádio está conectado ao lado
direito da caixa de controle elétrico.
B. Certifique-se de que o transmissor de rádio tenha
carregado a bateria inserida.
C. Solte o botão de emergência (E-stop) girando o botão para
que ele suba.
D. Certifique-se de que a caixa de controle e válvula de
escapamento dos botões de emergência (E-stops) tenham
sido liberadas.
E. Ligue o interruptor do transmissor do rádio.
F. Desative o modo E-stop.

Nota
O interruptor seletor de funções (ou seja, chave da buzina/estabilizador/
restabelecimento) é usado para desativar o modo E-stop. Desative o modo de
Emergência empurrando esse interruptor para cima duas vezes. Ao apertar pela
primeira vez, a Emergência será removida. Na segunda e subseqüentes vezes que for
apertado, a buzina será acionada. Se a buzina não for acionada, verifique novamente as
conexões do cabo, botões E-stop e a energia fornecida à caixa de controle elétrica. Se
um botão E-stop estiver pressionado, solte-o, desligue e ligue novamente o interruptor
do transmissor de rádio.

5–14 A820235_TB130_05_0803
Operação

5.3.4 Configuração dos 15. Destrave cada suporte do estabilizador puxando seu pino de
Estabilizadores retenção para fora.

Cautela
Os pinos de trava do estabilizador devem ser retirados antes de
estender os estabilizadores.

16. Para evitar danos estruturais, assegure que a cobertura do


alojamento do estabilizado não seja removida durante a
operação (consulte o adesivo mostrado abaixo).

! AVISO
A COBERTURA DE
ALOJAMENTO DO
ESTABILIZADOR DEVE
ESTAR PRESENTE
DURANTE A OPERAÇÃO
PARA EVITAR DANOS A800684

Adesivo do Alojamento do Estabilizador

17. No controle remoto de rádio, ajuste o interruptor seletor de


funções para a posição “estabilizador e alimentador”.

Perigo
Não tente reposicionar nenhum estabilizador exceto se o transportador
estiver totalmente recolhido, abaixado e centralizado na frente ou na
traseira do caminhão. A grua não operará quando os estabilizadores
estiverem ativados.

18. Na traseira do caminhão, utilize os controles do estabilizador


do lado esquerdo para estender completamente e então
abaixar os estabilizadores inferiores do lado esquerdo para a
posição de funcionamento.

Aviso
Para evitar danos sérios aos equipamentos ou ferimentos pessoais,
assegure-se de que o estabilizador esteja totalmente estendido ANTES
de abaixá-lo.

A820235_TB130_05_0803 5–15
Operação

19. Na traseira do caminhão, utilize os controles do estabilizador


do lado direito para estender completamente e então abaixar
os estabilizadores inferiores do lado direito para a posição de
funcionamento.

Perigo
Todos os quatro estabilizadores devem estar totalmente implantados na posição de
funcionamento para estabilizar o transportador principal do Telebelt nas funções de
balanço, encurtamento e elevação.

20. Assegure-se de que o caminhão esteja nivelado usando


bolhas de nivelamento na parte traseira do caminhão.

Nota
Cada suporte do estabilizador pode ser levantado/abaixado ou estendido/recolhido
usando o interruptor para cima/para baixo ou de estender/recolher na traseira do
caminhão ou a válvula adequada de escapamento do estabilizador. As bolhas de
nivelamento estão localizadas perto de cada controle do estabilizador na parte traseira
do caminhão.

Nota
As válvulas de escapamento da grua e do estabilizador podem ser operadas
manualmente. Caso ocorra uma falha elétrica, puxe e segure a válvula seletora da grua/
estabilizador para operar as válvulas de escapamento do estabilizador. Empurre e
segure a válvula seletora da grua/estabilizador para operar as válvulas de escapamento
da grua.

5.3.5 Configuração dos 21. Retire a faixa de segurança do roquete que protege os
Transportadores transportadores principal e de alimentação.
22. Levante totalmente o transportador de alimentação para fora
de seu berço.

Nota
A grua do transportador de alimentação pode ser girada para a esquerda/direita ou
levada para cima/para baixo utilizando o controle apropriado na caixa do remoto de rádio
(ou cabo) ou em caso de falha elétrica, utilizando a válvula de controle manual adequada
(localizada dentro da área delimitada acima do tanque de óleo hidráulico).

23. No controle remoto de rádio ou cabo, ajuste o interruptor


seletor de funções para a posição “grua principal”.
24. Levante totalmente o gancho de transferência.

5–16 A820235_TB130_05_0803
Operação

Perigo
Para evitar possíveis danos, NÃO GIRE o transportador de alimentação, LEVANTE nem
ABAIXE o transportador principal até que o gancho de transferência esteja totalmente
levantado.

25. No controle remoto de rádio, ajuste o interruptor seletor de


funções para a posição “estabilizador e alimentador”.
26. Gire o transportador de alimentação para a posição desejada
na lateral ou na traseira do caminhão.

Cautela
Monitore a volta da mangueira hidráulica para o transportador de alimentação sempre
que configurar ou armazenar o transportador de alimentação. Preste atenção em que
direção (direita ou esquerda) o transportador de alimentação está descarregado e
assegure que seja retornado à posição de armazenagem da mesma maneira, pois as
mangueiras hidráulicas somente permitem 360° de rotação.

27. Abaixe o transportador de alimentação até que o suporte do


transportador de alimentação esteja firme no solo e que a
pressão não esteja no cilindro de elevação do transportador de
alimentação.

Cautela
Durante a configuração em solo irregular, o cilindro de elevação do transportador de
alimentação pode se estabilizar (ou seja, recolher-se totalmente) fazendo seus
interruptores de pressão fecharem (o que permite o giro da grua do transportador
principal), embora ambos os suportes do transportador não toquem o solo. Essa
condição é perigosa, pois o transportador de alimentação pode se mover quando a grua
do transportador principal for girada para a esquerda ou para a direita. Portanto, A
EXTREMIDADE DO TRANSPORTADOR DE ALIMENTAÇÃO DEVE ESTAR
TOTALMENTE SUSTENTADA (OU SEJA, NO BRAÇO DE APOIO OU CONFIGURADA
COM AMBOS OS SUPORTES NO SOLO) ANTES DE GIRAR A GRUA DO
TRANSPORTADOR PRINCIPAL.

28. No controle remoto de rádio ou cabo, ajuste o interruptor


seletor de funções para a posição “grua principal”.
29. Levante o transportador principal para fora do apoio da grua.

Nota
A grua do transportador principal pode ser girada para a esquerda/direita, levada para
cima/para baixo, ou encurtada para dentro/para fora utilizando o controle apropriado da
caixa de controle remoto de rádio (ou cabo) ou caso ocorra uma falha elétrica utilizando
a válvula de escapamento adequada (junto à válvula seletora da grua/do estabilizador).
Essas válvulas estão localizadas dentro do alojamento que está à frente do tanque de
óleo hidráulico.

A820235_TB130_05_0803 5–17
Operação

30. Gire o transportador principal próximo ao local vazio.

Perigo
A área entre os transportadores principais e os de alimentação é um
ponto de estrangulamento em potencial. Ao girar o transportador
principal, não permaneça entre os transportadores principal e de
alimentação e assegure que o transportador principal não seja girado
muito próximo ao transportador de alimentação.

Perigo
A grua do transportador principal não pode ser girada para a esquerda/
direita exceto se toda a pressão do cilindro de elevação do
transportador de alimentação estiver liberada (ou seja, o transportador
de alimentação está no braço de apoio ou estabelecido com os suportes
no solo). Ao girar o transportador principal, o freio de giro do
transportador de alimentação é liberado para que ele não se mova com
o transportador principal.

31. Conforme mostra o diagrama na página seguinte, anexe o


redutor (tremi) e a mangueira final (cabo de entrega) à
extremidade do transportador principal executando as
seguintes etapas:
A. Anexe o redutor ao quadro final do transportador principal
usando um pino de segurança de cada lado.
B. Como reforço de cada pino, anexe o gancho de segurança
da corrente do quadro final à volta de montagem do redutor
de cada lado.
C. Anexe cada extremidade do conjunto de amarração da
corrente para arrastar o redutor, utilizando a chave do tipo
parafuso.
D. Certifique-se de que a mangueira final seja empurrada
totalmente para o redutor.
E. Envolva a corrente na mangueira final, acima do anel
inferior do redutor e prenda firmemente com a amarração
de corrente.

Aviso
Obedeça às seguintes orientações ao anexar o redutor e a mangueira
final à extremidade do transportador principal:
– NÃO utilize chaves do tipo parafuso para anexar o redutor ao quadro
final. O movimento de balanço do redutor pode desparafusar os pinos.
– Certifique-se de que os ganchos de segurança tenham trincos com
molas que funcionam livremente.
– NÃO utilize faixas de roquete de náilon para prender mangueiras
finais, pois são sujeitos a falhas (apodrecer) causadas por uma
reação com os elementos químicos do concreto.
– NÃO exceda o comprimento MÁXIMO da mangueira final, que é de
15 pés.

5–18 A820235_TB130_05_0803
Operação

1
2
4
3

Anexando o Redutor e a Mangueira Final à Extremidade do Transportador Principal


1 Quadro final do transportador principal
2 Chaves do tipo pino (uma de cada lado)
3 Gancho de segurança da corrente do quadro final (um de cada lado)
4 Volta da montagem do redutor (um de cada lado)
5 Redutor
6 Corrente e amarração da corrente
7 Mangueira final

A820235_TB130_05_0803 5–19
Operação

32. Levante os painéis laterais do funil do transportador de


alimentação e prenda-os com pinos no lugar. Em seguida,
instale os painéis dianteiros e traseiros do transportador de
alimentação e prenda-os com pinos no lugar. Prenda as saias
laterais com pinos no painel traseiro.
33. Inspecione as lâminas do raspador do cabeçote na
extremidade de descarga de ambos os transportadores. Se a
extremidade de lixa estiver desgastada, gire ou troque a
lâmina. A condição e a limpeza do raspador do cabeçote são
essenciais para uma limpa operação do transportador.
34. Certifique-se de que as saias e botas de transferência estejam
livres de acúmulo de concreto.

Cautela
NÃO utilize um martelo para limpar as lâminas do raspador do
cabeçote. Um golpe do martelo rachará as lâminas de carboneto
tungstênio.

Cautela
A tensão correta do raspador do cabeçote é estabelecida no momento
do derramamento. Estabeleça tensão suficiente para manter a correia
limpa, mas não suficiente para retirar o material da correia. Cuidado
para não exceder a tensão. O excesso de tensão encurtará a vida útil da
correia e danificará a junção.

Nota
Manoplas em “T” ou correntes fornecidas na seção final da descarga
dos transportadores são conectadas ao raspador do cabeçote por
molas. Puxar as manoplas em “T” ou correntes aumenta a tensão do
raspador do cabeçote na correia. Se o aumento da tensão não
aprimorar a operação do raspador, provavelmente a lâmina está
arredondada. Gire ou rode a lâmina para uma nova extremidade.
Troque a lâmina quando todas as quatro extremidades estiverem
desgastadas.

35. Todo dia antes da operação, lubrifique os mancais da polia de


direção do transportador de alimentação.
36. Engate a tomada de força da correia do transportador.

Nota
O PTO da correia do transportador está situado do lado do motorista da
caixa do motor. O interruptor de controle é o mais à esquerda dos dois
PTOs.

5–20 A820235_TB130_05_0803
Operação

37. Faça teste nas correias para verificar a tensão apropriada da


correia (ou seja, sem deslize da correia) e o alinhamento da
correia (ou seja, operação da correia para o centro dos rolos
do transportador).

Nota
As velocidades da correia dos transportadores principal e de
alimentação são ajustadas independentemente utilizando os controles
de velocidade do transportador situados no controle remoto de rádio (ou
cabo) ou nos controles de velocidade da válvula de ultrapassagem
manual.

38. Eleve a velocidade do motor para o RPM de operação


completa usando o interruptor de aceleração do controle
remoto.

Nota
As configurações máximas de RPM podem variar de acordo com as
opções do caminhão e da transmissão. A velocidade do motor pode ser
ajustada usando qualquer controle de aceleração a seguir:
– Controle automático na cabine do caminhão
– Interruptor do controle de aceleração na caixa de controle elétrico
– Interruptor do controle de aceleração no cabeçote do controle remoto
por cabo ou transmissor de controle remoto do rádio

Cautela
Todas as operações em transportadores devem ser feitas com a
velocidade do motor em RPM de operação total. A velocidade do motor
NÃO deve ser utilizada para “suavizar” as funções operacionais. A
operação em baixa velocidade do motor pode causar falta de
lubrificação e superaquecimento, resultando em danos aos
componentes hidráulicos no PTO.

A820235_TB130_05_0803 5–21
Operação

Perigo
Lembre-se dos seguintes itens:
– Duas válvulas de ultrapassagem manual, situadas no acoplamento à
frente do tanque de óleo hidráulico, podem ser utilizadas para ligar as
correias caso ocorra uma falha elétrica. Retire as coberturas de rolo
das válvulas de fechamento do sensor de carga. Insira barras para
espaçamento e troque as coberturas. Abra parcialmente o botão
superior de controle manual cerca de 5 voltas (esses botões são
muito difíceis de girar quando o óleo está fluindo pela
ultrapassagem). Para obter uma descrição detalhada, consulte a
seção “Válvulas de Controle da Velocidade da Correia” em
página 3–20. Puxe as alavancas das válvulas totalmente para a
frente (em direção ao lado do motorista) para ligar as correias e
ajustar sua velocidade com os botões redondos acima das válvulas.
– PRIMEIRO O PRINCIPAL “ON” E POR ÚLTIMO O “OFF”. Ao utilizar
controles manuais, lembre-se de ligar o transportador principal antes
de ligar o de alimentação. Além disso, desligue o transportador
principal após desligar o de alimentação.
– SE AS CORREIAS DOS TRANSPORTADORES FOREM LIGADAS
USANDO AS VÁLVULAS DE ULTRAPASSAGEM MANUAL, NÃO
PODEM SER DESLIGADAS COM OS CONTROLES REMOTOS OU
E-STOPS. Mantenha essas válvulas sob constante vigilância ao usá-
las para operar as correias dos transportadores. Retire as barras de
espaçamento das coberturas de rolo das válvulas de desligamento
do sensor de carga após concluir a operação manual.

39. Ajuste as velocidades da correia de acordo com as exigências


do derramamento. Consulte o procedimento “Configurações da
Velocidade da Correia do Transportador” em página 5–23.
40. Assegure-se de que as saias do funil, de transferência, botas
de proteção contra descarga e raspadores estejam ajustados
de acordo com as exigências do derramamento.

5–22 A820235_TB130_05_0803
Operação

5.4 Configurações da Para ajustar as velocidades da correia do transportador


Velocidade da adequadamente, faça o procedimento de configuração da
Correia do velocidade da correia para o tipo de material que você está
Transportador transportando.
• Concreto (seco) de queda baixa
• Concreto plastificado ou de queda alta (úmido)
• Pedra, areia ou preenchimento

Cautela
Todas as operações em transportadores devem ser feitas com a
velocidade do motor em RPM de operação total. A velocidade do motor
NÃO deve ser usada para ajustar a velocidade da correia do
transportador. A operação em baixa velocidade do motor pode causar
falta de lubrificação e superaquecimento, resultando em danos aos
componentes hidráulicos no PTO.

Nota
Há muitas variáveis que determinam a configuração da velocidade da
correia, tais como o tipo de material, conteúdo da água, taxas de
assentamento desejado, taxa de fornecimento para o transportador,
ângulo do transportador principal, respingos mais baixos ou pedras
saltando, etc. As orientações da velocidade da correia mencionadas
nesta seção são valores sugeridos iniciais e subjetivos. Os ajustes da
velocidade da correia podem ser feitos, conforme a necessidade:
– Como cada transportador principal e de alimentação possui sua
própria bomba hidráulica e válvula de controle, podem ser
configurados para operar em velocidades diferentes. Os controles de
velocidade manual da correia do transportador estão localizados
dentro do alojamento que está à frente do tanque de óleo hidráulico.
As configurações do potenciômetro de velocidade estão situados no
controle remoto do cabo ou do rádio.
– As configurações de velocidade da correia do transportador (0-10)
referem-se ao discador indicador dos potenciômetros de velocidade
individual.
– A velocidade da correia nem sempre muda a saída. Um erro comum
é quando um operador diminui a velocidade de uma correia para
cobrir uma parede. Se o misturador não tiver a velocidade diminuída,
a correia operará mais cheia e entregará o mesmo volume.
Reciprocamente, o aumento da velocidade das correias não
aumentará a saída ou o volume se a descarga do misturador não for
aumentada.

A820235_TB130_05_0803 5–23
Operação

5.4.1 Configurações de Velocidade da Correia do Transportador para Concreto (Seco) de


Queda Baixa
1. Se estiver transportando concreto (seco) de queda baixa
(ou seja, concreto que fique no lugar no transportador de
alimentação quando a correia parar), use as seguintes
configurações de início sugeridas:
• Transportador de alimentação — 6
• Transportador principal — 5
• Portão do funil do transportador de alimentação —
Totalmente aberto (para cima)
2. Ao fazer o derramamento, verifique o portão do funil,
transferência e descarga da grua para o enchimento. Também
verifique a transferência para ver se não há respingo. Faça
ajustes conforme a necessidade para a produção com o
mínimo de respingos e enchimentos em excesso.

5.4.2 Configurações de Velocidade da Correia do Transportador para Concreto Plastificado


ou de Queda Alta (Úmido)
1. Se estiver transportando concreto (úmido) de queda alta (ou
seja, concreto que deslize pelo transportador de alimentação
quando a correia parar), use as seguintes configurações de
início sugeridas:
• Transportador de alimentação — 8
• Transportador principal — 6
• Portão do funil do transportador de alimentação —
Totalmente fechado (para baixo)
2. Obedeça às seguintes recomendações:
• Opere o transportador de alimentação rápido o suficiente
para evitar que o concreto deslize na inclinação.
• Opere o transportador principal rápido o suficiente para
manter a transferência livre, sem criar respingos.
• Mantenha o portão do funil baixo para ajudar a manter uma
seção transversal de material na correia e reduzir a ação de
ondas.
• Mantenha o nível do funil do caminhão baixo para permitir
que o concreto deslize para baixo quando a correia do
transportador de alimentação for desligada.
• Se possível, opere a correia do transportador de
alimentação vazia antes de parar para evitar que o concreto
deslize na inclinação.

5–24 A820235_TB130_05_0803
Operação

5.4.3 Configurações de Velocidade da Correia do Transportador para Pedras, Areia ou


Enchimento
1. Se o transporte for de pedras, areia ou enchimento, use as
seguintes configurações iniciais sugeridas:
• Transportador de alimentação — 3
• Transportador principal — 6
• Portão do funil do transportador de alimentação —
Totalmente aberto (para cima)
2. Obedeça às seguintes recomendações:
• Opere o transportador de alimentação baixo o suficiente
para manter a correia completamente carregada com o
mínimo de saltos de pedras e rolagem.
• Opere o transportador principal rápido o suficiente para
manter a transferência livre, com o mínimo de saltos de
pedras.

Nota
Alguns materiais (por exemplo, areia úmida) podem obstruir o funil ou a
transferência. Geralmente, isso pode ser corrigido cortando as saias do
funil e da transferência, mas a vibração externa pode ser necessária.

Nota
Com certos materiais, as velocidades mais baixas da correia geram
maior produção.

A820235_TB130_05_0803 5–25
Operação

5.5 Manutenção Para fazer manutenção do Telebelt durante um derramamento de


Durante um concreto, execute as seguintes etapas:
Derramamento

Nota
O operador deve estar próximo ao funil. Deve ser capaz de monitorar
medidores, raspadores, fornecimento e operações. NÃO permaneça na
extremidade de descarga do transportador principal, pois é impossível
monitorar a máquina de lá.

1. Verifique se não há acúmulo de concreto entre os


transportadores principal e de alimentação. Deve estar
descarregando um fluxo regular de material no transportador
principal.

Nota
Ajuste as velocidades da correia adequadamente, usando os
potenciômetros de controle de velocidade localizados nos controles
remotos a cabo ou de rádio.

2. Verifique a conexão entre os braços do raspador e as


braçadeiras da lâmina do raspador. Verifique se todos os
quatro parafusos estão apertados. Verifique se o raspador do
cabeçote está limpo e com a tensão suficiente para manter a
correia preta sem retirar o material da correia:
• Aperte se necessário para eliminar o retorno de sujeira.
• Solte se observar um pó preto (material da correia) nos
braços do raspador.

Nota
Os raspadores com vazamento aceleram o desgaste do raspador. O
material que passa sobre os raspadores é abrasivo.

3. Verifique todos os aparatos, rolos e polias. Eles devem girar


livremente sem acúmulo de concreto.
4. Monitore continuamente o treino e a tensão da correia. Feche
e aplique novamente a tensão ou o treino conforme necessário
(consulte a seção Manutenção deste manual). Lembre-se de
que:
• Uma correia solta opera suja e desgasta antes do tempo.
• Uma correia com treino inadequado pode sair das polias,
danificando as extremidades da correia e outros
componentes do transportador.
5. Monitore freqüentemente os medidores do motor na cabine do
caminhão.

5–26 A820235_TB130_05_0803
Operação

6. Monitore freqüentemente os seguintes medidores e luzes de


controle do caminhão e dos transportadores:
• Medidor do nível de fluido hidráulico e temperatura do óleo
(90°C [194°F] máxima). O medidor de temperatura do óleo
hidráulico faz parte do medidor do nível de fluido.
• Medidor da temperatura do óleo, indicador (vermelho) de
excesso de temperatura do óleo hidráulico e ventilador de
resfriamento de óleo do indicador (verde) na caixa de
controle elétrico.

Cautela
Os ventiladores de resfriamento do óleo devem ligar quando a
temperatura do fluido hidráulico atingir 55°C (131°F) e as correias
devem desligar se a temperatura exceder 90°C (194°F). Um interruptor
na caixa de controle elétrico é fornecido para ligar manualmente os
ventiladores do resfriador de óleo.

7. Preste atenção na operação geral e na condição dos


transportadores respondendo às seguintes questões:
• Os raspadores estão operando adequadamente?
• O transportador está encurtando adequadamente?
• As paradas da seção do transportador estão em ordem e
devidamente presas?
• As correias estão funcionando na velocidade adequada?
• Há acúmulo nos pontos de transferência?
• Há vazamentos em quaisquer transferências ou saias?

5.6 Manutenção Após Para fazer manutenção do Telebelt após cada derramamento de
Cada concreto, execute as seguintes etapas:
Derramamento 1. Limpe e dobre o funil do transportador de alimentação. Limpe
cuidadosamente as correias, botas de proteção contra
descarga, raspadores de cabeçote, calhas de transferência e
saias de transferência.
2. Inspecione e limpe as lâminas do raspador do cabeçote.
Troque ou gire as lâminas, se necessário.
3. Lave qualquer resquício de concreto que estiver em ambos os
transportadores. Lembre-se de limpar a área da roldana de
direção no transportador de encurtamento, a torre principal sob
o transportador de encurtamento e a área sob o funil do
transportador de alimentação
4. Verifique se não há cortes nas correias, rasgos e se a tensão
está correta.
5. Opere ambas as correias do transportador até que estejam
limpas e secas.

A820235_TB130_05_0803 5–27
Operação

6. Inspecione e limpe raspadores em “V”. Confirme se os


raspadores em “V” estão devidamente instalados e ajustados.
Os raspadores em “V” devem funcionar livremente na correia,
não travados de maneira rígida com concreto endurecido.
7. Limpe o concreto das “juntas” do estabilizador e dos cilindros
hidráulicos.
8. Remova qualquer acúmulo de concreto das polias.
9. Verifique o cabo de encurtamento está com a tensão correta
(verifique a seção de Manutenção deste manual).
10. Execute a manutenção periódica conforme a seção de
Manutenção deste manual.

Nota
Consulte também “Instruções Gerais de Limpeza para Equipamentos
Putzmeister de Assentamento de Concreto” no Apêndice A.

5.7 Desmontagem Para desmontar o Telebelt após um derramamento de concreto e


preparar a máquina para viagem, execute as seguintes etapas:

5.7.1 Desmontagem 1. Limpe cuidadosamente o Telebelt (ou seja, transportadores,


Preliminar funil, pneus, luzes, placa de identificação, etc.).
2. Se o sistema de limpeza de pressão for usado, assegure que
ele esteja devidamente armazenado e preparado para o
inverno se necessário.

5.7.2 Desmontagem dos 1. Desengate somente a PTO do transportador de correia


Transportadores (interruptor PTO mais à esquerda).
2. Retire o redutor (tremi) e a mangueira final (cabo de entrega)
da extremidade do transportador principal e armazene.
3. Dobre o funil do transportador de alimentação e armazene os
painéis dianteiros e traseiros.
4. Retorne a grua do transportador principal para a posição
armazenada (por exemplo, apoiado nos suportes de
transporte).
5. No controle remoto de rádio ou cabo, mova o interruptor
seletor de funções para a posição “estabilizador e
alimentador”.

5–28 A820235_TB130_05_0803
Operação

Cautela
Monitore a volta da mangueira hidráulica para o transportador de
alimentação sempre que configurar ou armazenar o transportador de
alimentação. Preste atenção em que direção (direita ou esquerda) o
transportador de alimentação está descarregado e assegure que seja
retornado à posição de armazenagem da mesma maneira, pois as
mangueiras hidráulicas somente permitem 360° de rotação.

6. Levante totalmente o transportador de alimentação e


centralize-o sobre o suporte de armazenagem.
7. No controle remoto de rádio ou cabo, ajuste o interruptor
seletor de funções para a posição “grua principal”.
8. Abaixe totalmente o gancho de transferência.
9. No controle remoto de rádio ou cabo, mova o interruptor
seletor de funções para a posição “estabilizador e
alimentador”.
10. Abaixe o transportador de alimentação para a posição de
armazenagem.
11. Anexe a faixa do roquete que prende a grua do transportador
principal e o de alimentação para transportar suportes.

Cautela
A faixa do roquete não é só um dispositivo de segurança, mas também
evita que os buracos fiquem desgastados nos trilhos do alimentador
devido ao balanço durante a viagem em rodovias.

5.7.3 Desmontagem dos 1. Levante totalmente e recolha cada estabilizador para a posição
Estabilizadores de armazenagem.

Aviso
Para evitar danos sérios aos equipamentos ou ferimentos pessoais,
assegure-se de que o estabilizador esteja totalmente levantado ANTES
de recolhê-lo.

2. No controle remoto de rádio ou cabo, mova o interruptor


seletor de funções para a posição central (ou seja, “grua do
transportador principal”).
3. Bloqueie todos os estabilizadores no local utilizando pinos de
retenção.

Perigo
Todos os quatro estabilizadores devem estar totalmente recolhidos e
bloqueados antes de sair de um local de trabalho.

A820235_TB130_05_0803 5–29
Operação

5.7.4 Desmontagem dos 1. No cabeçote do controle remoto de rádio (ou transmissor do


Controles controle remoto de rádio), execute as seguintes etapas:
• Empurre o botão da parada de emergência.
• Desligue o interruptor movendo-o para a posição “off”
(somente rádio).
2. Se estiver usando um controle remoto a cabo, enrole o cabo e
armazene-o em um compartimento seguro.
3. Armazene o cabeçote do controle remoto de rádio (ou
transmissor do controle remoto de rádio) em um local
protegido, de preferência na cabine do caminhão.
4. Desengate o PTO da grua/estabilizadores/alimentador.
5. Faça uma caminhada final no local e verifique se todos os
redutores (tremis), mangueiras finais (cabos de entrega) e
acessórios estejam armazenados. Verifique todas as luzes e
certifique-se de que não haja obstruções no caminho da
viagem.
6. Confirme se a mangueira do limpador de pressão está
enrolada e se todas as portas da caixa de ferramentas estão
fechadas e trancadas.

5.8 Levantando as Para levantar as gruas com a bomba da grua de contingência,


Gruas com a execute as seguintes etapas:
Bomba da Grua de 1. Anexe a braçadeira da bomba da grua de contingência ao
Contingência terminal vermelho (+) na bateria do caminhão.
2. Conforme a página xREF, ligue a bomba da grua de
contingência usando o interruptor próximo às válvulas de
controle da velocidade da correia. Verifique se a luz verde
indicadora da “bomba da grua de contingência ligada” está
acesa.

5–30 A820235_TB130_05_0803
Operação

1 2

Bomba Hidráulica de Contingência e Motor Elétrico para Elevar as Gruas


1 Bomba da grua de contingência no indicador (verde) — Essa luz acende quando a
bomba da grua de contingência está ligada.
2 Interruptor para “ligar/desligar” a bomba da grua de contingência — Esse interruptor
liga ou desliga a bomba da grua de contingência.
3 Bomba da grua hidráulica de contingência — Se o motor do caminhão não estiver
ligando, essa bomba pode ser usada para levantar as gruas do transportador principal
e de alimentação, para que a cabine possa ser inclinada para acessar o motor do
caminhão.
4 Motor elétrico de contingência — Esse motor elétrico, acoplado à bomba hidráulica de
contingência, é energizado por uma braçadeira de cabo vermelho que deve ser
conectada ao terminal positivo (+) na bateria do caminhão.

Perigo
NÃO TENTE GIRAR O TRANSPORTADOR PRINCIPAL OU DE
ALIMENTAÇÃO PARA A DIREITA OU ESQUERDA, A MENOS QUE OS
QUATRO ESTABILIZADORES ESTEJAM TOTALMENTE
IMPLANTADOS. Isso pode resultar em um problema de inclinação
instável que causará morte, ferimentos pessoais e dano ao maquinário.

A820235_TB130_05_0803 5–31
Operação

Cautela
A cabine do caminhão não pode ser inclinada para acessar o motor com as gruas dos
transportadores de alimentação e principal na posição de armazenagem. Essa bomba
da grua de contingência pode ser utilizada para levantar as gruas dos transportadores
principal e de alimentação (por um tempo máximo de 10 minutos por vez), para que a
cabine possa ser inclinada para acessar o motor do caminhão. Podem ocorrer danos
ao motor elétrico se isso for feito por mais de 10 minutos por vez, ou se não for
permitido que ele esfrie para a temperatura ambiente após cada uso.

3. Segure a válvula seletora do modo operacional manualmente


na posição “estabilizador” ao levantar totalmente o
transportador de alimentação.
4. Segure a válvula seletora do modo operacional manualmente na
posição “grua” ao levantar totalmente o gancho de transferência.

Cautela
PRIMEIRO, levante totalmente o transportador de alimentação, levante totalmente a
torre do transportador de alimentação e EM SEGUIDA, levante a grua do transportador
principal o suficiente para deixar o espaço da cabine livre, senão VOCÊ PODERÁ
DANIFICAR O TRANSPORTADOR DE ALIMENTAÇÃO.

5. Segure a válvula seletora do modo operacional manualmente na


posição “grua” ao levantar o transportador principal o suficiente
para deixar o espaço da cabine do caminhão livre usando a
válvula de controle de elevação do transportador principal.
6. Desligue a bomba da grua de contingência usando o
interruptor próximo às válvulas de controle da velocidade da
correia. Verifique se a luz verde indicadora da “bomba da grua
de contingência ligada” apagou.
7. Desconecte a braçadeira da bomba da grua de contingência
do terminal vermelho (+) na bateria do caminhão.
8. Incline a cabine do caminhão para acessar o motor.
9. Após o caminhão e seu motor funcionarem corretamente,
guarde novamente as gruas da seguinte maneira:
A. Incline a cabine para baixo.
B. Dobre a unidade usando os procedimentos operacionais
normais.

5.9 Configurações Todos os estabilizadores devem estar completamente estendidos


Especiais do e abertos conforme as descrições deste manual. Posições
Estabilizador intermediárias não são seguras. Sabe-se que há momentos em
que as configurações são exclusivas. Seus operadores devem
aprender os devidos procedimentos dos manuais e evite os maus
hábitos de outras pessoas.
Siga as diretrizes de segurança padrão do setor descritas na versão
3.0.2 do ACPA SAfety Manual. Para obter uma cópia desse manual,
entre em contato com a American Concrete Pumping Association
(ACPA) pelo telefone (614) 431-5618 ou a Putzmeister America pelo
telefone 1-800-884-7210.

5–32 A820235_TB130_05_0803
6 Manutenção

Este tópico: Inicia na página:


6.1 Intervalos de Manutenção 6–2
6.2 Referência Rápida de Valores de Ajuste 6–5
6.3 Lubrificantes Recomendados 6–5
6.4 Tensionando o Cabo de Direção da Tração de Encurtamento 6–8
6.5 Trocando o Cabo de Direção da Tração de Encurtamento 6–10
6.6 Ajustando os Cabos (Auxiliares) do Equalizador 6–12
6.7 Tensionando a Correia do Transportador Principal 6–14
6.8 Treinando a Correia do Transportador Principal 6–16
6.9 Trocando a Correia do Transportador Principal 6–18
6.10 Tensionando a Correia do Transportador de Alimentação 6–20
6.11 Treinando a Correia do Transportador de Alimentação 6–22
6.12 Trocando a Correia do Transportador de Alimentação 6–23
6.13 Trocando o Colar do Motor do Transportador de Alimentação 6–27
6.14 Tensionando a Corrente de Engrenagem de Giro do Transportador 6–29
Principal
6.15 Lubrificando o Telebelt 6–30
6.16 Fazendo a Manutenção do Redutor de Engrenagem de Giro do 6–33
Transportador Principal
6.17 Verificando os Parafusos dos Mancais da Plataforma Giratória do 6–36
Transportador Principal
6.18 Torque dos Parafusos dos Mancais da Plataforma Giratória do 6–38
Transportador de Alimentação
6.19 Trocando os Elementos do Filtro 6–40
6.20 Verificando e Ajustando as Pressões da Bomba Hidráulica 6–44
6.21 Preparando o Limpador de Pressão para o Inverno 6–57

Nota
Para obter uma descrição geral do conjunto de macaco hidráulico
portátil, consulte a seção “Conjunto do Macaco Hidráulico” em página
3–34.

A820235_TB130_06_0803 6–1
Manutenção

6.1 Intervalos de A tabela a seguir mostra os intervalos para algumas tarefas de


Manutenção manutenção:

Ação A cada ... Horas de Página Comentários


Operação No.
Diário 50 200 500
Verificar e Nível de óleo do tanque 6–30 Utilize o fluido hidráulico
Preencher hidráulico apropriado listado na seção

até a “Lubrificantes Recomendados”
Marca em (página 6–5).
Redutor de marcha de giro 6–33 Utilize o óleo de engrenagem/
do transportador principal e • transmissão apropriado listado
óleo lubrificante dos freios na seção “Lubrificantes
Óleo lubrificante do redutor 6–30 Recomendados” em
de marcha de giro do • (página 6–5).
transportador de alimentação
Óleo lubrificante do redutor 6–30

de marcha de encurtamento
Verifique Tensão do Cabo de 6–8 O cabo não deve ser inclinado
Encurtamento mais de 6 polegadas (ao final
do suporte) quando a grua

estiver totalmente estendida.
Consulte o diagrama em
página 6–8.
Tensão da corrente de 6–10 Mantenha o ajuste da corrente
montagem da direção de • com o ajustador de folgas
encurtamento
Tensão da corrente da 6–29 —
marcha de giro do •
transportador de alimentação
Controles de ultrapassagem — Abra e feche as válvulas de
manual da correia dos ultrapassagem manual da
transportadores principal e correia do transportador de
de alimentação alimentação e os botões de
• controle da velocidade com o
PTO desengatado. Consulte a
seção “Válvulas de Controle da
Velocidade da Correia” em
página 3–20.
Faça análise do tanque de óleo hidráulico — Veja acima o tipo de óleo:
e troque o óleo se necessário capacidade do sistema = 155
• galões; capacidade do tanque
(em funcionamento) = 130
galões; (máx.) = 146 galões

6–2 A820235_TB130_06_0803
Manutenção

Ação A cada ... Horas de Página Comentários


Operação No.
Diário 50 200 500
Troca Redutor de marcha de giro 6–33 Troque após as 100 primeiras
do transportador principal e horas de uso, e depois a cada
óleo lubrificante dos freios ano (ou a cada 2000 horas).
Veja acima o tipo de óleo;
capacidade do redutor =
4.75 quarts (4.5 litros);
capacidade dos freios =
0,132 quarts (0,125 litros)
Óleo lubrificante do redutor — Veja acima o tipo de óleo;
de marcha de giro do • capacidade = 0,26 galões
transportador de alimentação (0,98 litros)
Óleo lubrificante do redutor — Veja acima o tipo de óleo;
de marcha de encurtamento • capacidade = 1,26 galões
(4,76 litros)
Limpo Tanque de óleo hidráulico — Limpe o tanque também após

cada troca de componentes
Barbatanas do resfriador de — —

óleo
Corrente de marcha de giro 6–29 —
do transportador de •
alimentação
Drene a água do fundo do tanque de óleo — —

hidráulico
Inspecione Conexões com parafusos, — —
adesivos, equipamentos, •
soldas
Torque os parafusos do 6–38 Inspecione também após
mancal da plataforma 300 horas de operação, pois os
giratória do transportador de • parafusos podem ceder devido
alimentação e nova aplicação a vibração, cargas de choque
de torque se necessário ou mudanças de temperatura

A820235_TB130_06_0803 6–3
Manutenção

Ação A cada ... Horas de Página Comentários


Operação No.
Diário 50 200 500
Lubrifique Equipamentos de Consulte o procedimento Utilize o lubrificante
lubrificação ou áreas “Lubrificando o Telebelt” em apropriado listado na seção
designadas página 6–30 “Lubrificantes Recomendados”
em (página 6–5).
Corrente de giro do Utilize o borrifador do
transportador de alimentação lubrificante de marcha aberto
Marcha de giro e dentes da
asa do transportador
principal
Corrente de montagem da
direção de encurtamento
Trilhos da seção de Utilize o lubrificante de
encurtamento que entram em corrente/cabo (P/N A383485)
contato com os dispositivos ou o lubrificante para material
desgastados de alumínio (P/N A383486)
Cabos auxiliares e de Utilize a lubrificação do cabo
encurtamento (cordas de aberto (lubrificante de cabo
arame) aberto ChemSearch High Core,
P/N A388024)
Troque Cabos 6–10 Troque quando houver algum
6–12 fio partido
Elementos de filtro de baixa 6–40 Troque após as primeiras 50 a
e alta pressão hidráulica 100 horas de operação e
quando aparecer a bandeira
“suspensa” vermelha
Elementos do filtro de 6–40 Troque após as primeiras 50 a
sucção hidráulica (dois) 100 horas de operação; na
temperatura operacional
normal, troque se o medidor
indicador do filtro estiver na
seção vermelha, que está em
0,1 BAR (1,5 psi) ou menos.

6–4 A820235_TB130_06_0803
Manutenção

6.2 Referência Rápida Utilize a tabela abaixo como uma referência rápida dos valores de
de Valores de ajuste do Telebelt:
Ajuste
Item Valor de Ajuste
Presssão do Ar, Eixo Impulsor Configurações da pressão de ar para unidades individuais estão marcadas em suas respectivas
placas de classificação.
Tensão da Correia, Alimentador 103 a 120 BAR (1500 – 1800 PSI), usando o medidor do conjunto do macaco hidráulico portátil.
Tensão da Correia, Principal 68 a 81 BAR (1000 – 1200 PSI), usando o medidor do conjunto do macaco hidráulico portátil.
Mantenha tensão suficiente para evitar que a correia se movimente de um lado para o outro nas
polias.
Tensão do Cabo, Cabos Apenas aperte, não faça pressão em excesso, senão pode ser que a grua não estenda nem
(Auxiliares) do Equalizador recolha totalmente. Um aperto de 1 polegada a 1 1/2 polegada no centro de um cabo totalmente
estendido é aceitável.
Tensão do Cabo, Encurtamento 170 BAR (2.500 PSI), usando o medidor do conjunto do macaco hidráulico portátil.
Pressão da Bomba, Bomba 180 BAR (2.610 PSI). Essa é a bomba de engrenagem que abastece o limpador de pressão e
Adicional carrega a bomba da correia principal.
Pressão da Bomba, Grua/ Ajuste de prontidão de 22 BAR (319 PSI) de (BAIXA) pressão.
Estabilizador Ajuste de pressão (ALTA) de 280 BAR (4.000 PSI) totalmente compensado.
Pressão da Bomba, Correia de Ajuste de prontidão de 16 BAR (232 PSI) de (BAIXA) pressão.
Alimentação Ajuste de pressão (ALTA) de 280 BAR (4.000 PSI) totalmente compensado.
Pressão da Bomba, Correia Ajuste de prontidão de 14 BAR (203 PSI) de (BAIXA) pressão.
Principal Ajuste de pressão (ALTA) de 280 BAR (4.000 PSI) totalmente compensado.
Configuração de Aceleração, Configuração de fábrica de acordo com a opção de transmissão do motor.
Remoto Elétrico

6.3 Lubrificantes Geralmente, o TB130 vem abastecido de fábrica com óleo mineral
Recomendados HV Class, número de peça A026533 (consulte a coluna 1,
página 6–7).

Cautela
Os pontos a seguir devem ser obedecidos a fim de prevenir danos:
– Você deve aquecer a máquina brevemente se quiser começar a usá-
la quando a temperatura do fluido hidráulico está abaixo de 0°C
(32°F). Para fazer isto, engrene a tomada de força, ligue as correias
do transportador e permita que a máquina fique inativa por alguns
minutos.
– A máquina não deve ser colocada sob carga total até que a
temperatura do fluido hidráulico (Multi-grau 68) esteja acima de 10°C
(50°F).
– A temperatura ideal para o fluido hidráulico (HV ou HEES, Multi-grau
68) é entre 40°C (104°F) e 70°C (158°F).

A820235_TB130_06_0803 6–5
Manutenção

Perigo
Nunca misture fluidos hidráulicos de tipos diferentes (ou seja, não
misture fluidos hidráulicos biodegradáveis com fluidos hidráulicos
minerais, etc).

Nota
Ao mudar tipos de graus de óleo hidráulico, observe o seguinte:
– Utilize apenas fluido hidráulico da Putzmeister, no. de peça
239879002, ao cobrir o fluido hidráulico ou fazer uma troca completa
de fluido se sua máquina foi abastecida na fábrica com fluido
hidráulico não facilmente inflamável (HFC, conforme a especificação
do 7° Relatório de Luxemburgo).
– Utilize apenas fluido hidráulico da Putzmeister, no. de peça
239693000, ao cobrir o fluido hidráulico ou fazer uma troca completa
de fluido se sua máquina foi abastecida na fábrica com éster
sintético.
– A Putzmeister não assume responsabilidade por danos causados
pela mistura de fluidos provenientes de diferentes fabricantes.
– Primeiramente, você deve consultar o Departamento de Serviços da
Putzmeister se quiser utilizar fluidos hidráulicos com graus de
viscosidade diferentes do Multi-grau 68 (ou seja, em ambientes de
temperaturas mais altas).
– A proporção do fluido residual não pode ser maior do que 2 % após
uma troca de fluido de HV para HEES. Isto significa que uma limpeza
do abastecimento com a quantidade completa do novo fluido
hidráulico deve ser realizada. Além disso, por razões de
compatibilidade da junta, a troca de fluido não deve ser realizada
mais de 6 meses após a máquina ter sido autorizada. Nesse
momento, deve-se também observar que todos os filtros devem ser
trocados após 50 horas de operação, pois depósitos podem ser
dissolvidos e transportados para os filtros pelo novo fluido.

6–6 A820235_TB130_06_0803
Manutenção

6.3.1 Fluidos
Hidráulicos

Tipo Óleo mineral Éster sintético Soluções aquosas


Classe HV HEES HFC
Classificação
DIN 51502
ISO 6743/4
Exigência
DIN 51524 Peça 3 — —
ISO 6743 Peça 4 — —
VDMA 24318 24568 24317 / 24320
Outros — — 7° Relatório de Luxemburgo
Viscosidades
DIN 51519
ISO 3448
mm2/s ISO VG 68 46 46
Uso de -10°C a 90°C (de 14°F a 194°F) de -20°C a 60°C (de -4°F a
140°F)
Características Multi-grau Rapidamente Não é facilmente inflamável
particulares biodegradável
Abastecimento inicial
Número da peça A026533 239693.000 239879.002
Fabricante — BECHEM FUCHS HYDROTHERM
HYDROSTAR 46 M
HEP 46
Diretrizes de mudanças de atividades
VDMA — 24569 24314

6.3.2 Óleos e
Lubrificantes

Óleo do motor Óleo de transmissão* Lubrificação Sistema de


(manual) lubrificação
centralizado
Marque de acordo HD HYP K2K-30 K1K-30
com DIN 51.502
Padrão de API CH-4/SJ API GL4 DIN 51.825 DIN 51.825
exigências
Características Mineral Mineral, sabão à base de lítio
Grau de SAE 15W-40 SAE 90 SAE 80 NLGI Classe 2 NLGI Classe
viscosidade DIN 51511 DIN 51512 DIN 51512 DIN 51818 1
Classe NLGI Padrão Inverno DIN 51818
Número da peça 000173.005 000101.006 — A381028 360001.008
* O óleo de transmissão para bombas de rotor está listada separadamente.

A820235_TB130_06_0803 6–7
Manutenção

6.4 Tensionando o Para ajustar a tensão do cabo de direção da tração de


Cabo de Direção encurtamento do transportador principal, execute as seguintes
da Tração de etapas:
Encurtamento
1
2

Tensão de Direção da Tração — O cabo não deve ser inclinado mais de 6 polegadas ao
final do suporte quando a grua estiver totalmente estendida.
1 Cabo apertado (referência)
2 5 polegadas de deflexão máxima

Perigo
Não tente fazer nenhum ajuste no cabo de direção da tração exceto se o
sistema de controle elétrico e o motor do caminhão estiverem
desligados.

1. Retire a capa que protege o cilindro de tensão do cabo de


direção da tração no braço 1 do transportador principal.
2. Anexe a mangueira hidráulica na porta final da vara do cilindro
de tensão do cabo ao marco do medidor de pressão do
conjunto do macaco hidráulico e bomba manual.
3. Abra o cilindro de tensão de abastecimento da válvula de
agulha do cilindro e feche a válvula de agulha da bomba.
4. Opere a bomba para recolher o cilindro de tensão. Se o cabo
estiver sob tensão, aplique pressão hidráulica suficiente à
extremidade da vara do cilindro de tensão do cabo para retirar
os pinos que prendem a âncora do cabo para o trilho de
tomada. Veja o diagrama abaixo:

1 2 6

3
4 5 7

Tensão de Direção da Tração


1 Tensionando o cilindro
2 Trilho do transportador
3 Tensionando a âncora e os pinos do cilindro
4 Saída lateral do cabeçote do pistão
5 Extremidade da vara e porto do cilindro (aplique a pressão da bomba aqui para
tensionar a corda recolhendo o cilindro)
6 Âncora e pinos do cabo
7 Cabo de direção de tração

6–8 A820235_TB130_06_0803
Manutenção

5. Recolha a vara do cilindro de tensão do cabo até que o


medidor do macaco esteja a 2500 psi ou até que a vara do
cilindro esteja totalmente recolhida.
6. Se a tensão do cabo estiver suficiente (2500 psi) ou se a vara
do cilindro estiver totalmente recolhida, execute as seguintes
etapas:
A. Prenda a âncora do cabo ao trilho de tomada com pinos.
Ajuste a potência do cilindro conforme a necessidade para
alinhar os pinos aos orifícios no trilho de tomada.
B. Libere a pressão do cilindro de tensão do cabo abrindo a
válvula da agulha da bomba. Isso faz a âncora do cabo tirar
a carga do cabo.
7. Se a tensão do cabo NÃO for suficiente com a vara do cilindro
totalmente recolhida, execute as seguintes etapas:
A. Prenda a âncora do cabo ao trilho de tomada com pinos.
Ajuste a potência do cilindro conforme a necessidade para
alinhar os pinos aos orifícios no trilho de tomada.
B. Retire os pinos para soltar a âncora do cilindro do trilho de
tomada.
C. Abra a válvula da agulha da bomba, estenda manualmente
o cilindro e prenda a âncora do cilindro ao trilho de tomada.
D. Repita as Etapas 3 a 5 acima.
8. Desconecte a bomba hidráulica e o marco do medidor de
pressão.

Nota
Uma extremidade do cabo de direção da tração é presa com um pino e
uma tomada, e a outra extremidade é presa por três braçadeiras de
cabo. Verifique periodicamente se essas braçadeiras de cabo estão
apertadas.

A820235_TB130_06_0803 6–9
Manutenção

6.5 Trocando o Cabo Para trocar o cabo de direção da tração de encurtamento, execute
de Direção da as seguintes etapas:
Tração de
Encurtamento

Perigo
Não tente trocar o cabo de direção da tração de encurtamento exceto se
o sistema de controle elétrico e o motor do caminhão estiverem
desligados.

1. Libere a tensão do cilindro de tomada.


2. Conforme a figura abaixo, retire o cabo antigo e instale o novo:
• Todas as roldanas montadas verticalmente estão em
sentido anti-horário.
• Observando as roldanas horizontais abaixo, a 8 e a 9
estão em sentido horário e todas as outras estão em
sentido anti-horário.

Braço 1

Braço 2

Grupo da direção de
encurtamento Braço 3
Roldanas montadas
horizontalmente emphiladas
verticalmente
Braço 4
Montagem do
tensor

Braço 5

Grupo da seção volante Lado do motorista


Roldanas montadas
horizontalmente emphiladas Lado do passageiro
verticalmente Braço 5

Braço 4

Braço 3

Braço 2

Cilindro de tomada
Braço 1
X = Extremidade do cabo com dedais, braçadeiras e ganchos de
segurança OU extremidade do cabo com uma tomada gravada

Estabelecimento do Cabo de Encurtamento — Os números de 1 a 29 correspondem às 29


roldanas usadas pela montagem do cabo de encurtamento.

6–10 A820235_TB130_06_0803
Manutenção

Nota
Ao instalar um cabo novo, lembre-se do seguinte:
– O cabo de encurtamento da produção atual possui uma tomada
gravada na extremidade que se conecta ao cabeçote fechado da
montagem de direção de encurtamento. Esse cabo é projetado para
ser puxado pela montagem de direção de encurtamento ao cilindro
de tensão. Se não for prático puxar o cabo nessa direção, corte a
extremidade gravada e use as braçadeiras do cabo e dedais de
ambas as extremidades.
– O cabo de encurtamento pode ser puxado a partir de qualquer
extremidade. A maneira mais fácil de puxar um cabo novo é anexá-lo
ao antigo e puxar o novo para dentro e o velho para fora. Essa conexão
tem sido feita com sucesso pela soldagem de coronha, “algemas de
dedo chinesas”, ou por uma junção plana longa de quatro pés. Se há
quaisquer cadeias quebradas no cabo antigo, corte-as, derretendo-as
com um archote. Isso evitará que as cadeias cortadas fiquem
obstruídas conforme se puxa o cabo antigo para fora.

3. Como é mostrado abaixo, assegure que as braçadeiras do


cabo estejam devidamente instaladas.

3 6

1 5
2

Extremidades do cabo de encurtamento — Como é mostrado abaixo, as braçadeiras do


cabo são direcionais. Assegure que o suporte da braçadeira esteja na extremidade “viva” e
que o parafuso em “U” comprima a extremidade cortada. Deixe uma “cauda” de 1,5 m além
das braçadeiras do cabo e amarre-a separadamente.
1 Montagem da direção de encurtamento
2 Montagem do tensor (amortecedor carregado com molas)
3 Tomada gravada — na extremidade do cabo que se une à montagem da direção de
encurtamento
4 Suporte da braçadeira do cabo — na extremidade “viva” do cabo
5 Parafuso em “U” da braçadeira do cabo — na extremidade cortada do cabo
6 1,5 m de “cauda”
7 Cilindro de tomada

4. Restabeleça a função do cabo para 2500 psi (170 bar).


5. Verifique regularmente a tensão do cabo com o procedimento
“Tensionando o Cabo de Direção da Tração de Encurtamento”
em página 6–8.

A820235_TB130_06_0803 6–11
Manutenção

6.6 Ajustando os Para ajustar os cabos (auxiliares) equalizadores, utilize o


Cabos (Auxiliares) diagrama abaixo para executar as seguintes etapas:
do Equalizador

9
3
4

2 6

7
7

Cabos (Auxiliares) do Equalizador — Há quatro cabos do equalizador utilizados no


TB130-18. Esses cabos NÃO são parte do arranjo do estabelecimento de cabos de
encurtamento.
1 Braço 2
2 Braço 3
3 Braço 4
4 Braço 5
5 Interrupção do encurtamento
6 Âncora
7 Âncora e ajuste
8 Estenda o cabo do equalizador (um de cada lado) — Vai da âncora no braço 4 ao
redor da roldana na extremidade interna do braço 3 e as extremidades da âncora do
braço 2.
9 Recolha o cabo do equalizador (um de cada lado) — Vai da âncora no braço 4 ao redor
da roldana na extremidade externa do braço 3 e as extremidades da âncora do braço 2.

6–12 A820235_TB130_06_0803
Manutenção

Nota
Operação do cabo do equalizador:
– O cabo de direção do encurtamento principal (não mostrado no
diagrama da página anterior) movimenta o braço 5 do transportador
para dentro e para fora. Quando o braço 5 alcançar a extensão ou
recolhimento total, atua contra as interrupções no braço 4.
– O braço 4 é puxado ou empurrado pelo braço 5. Conforme o braço 4
se movimenta, puxa os cabos do equalizador consigo. Os cabos, por
sua vez, atuam contra as extremidades do braço 3 para estendê-lo ou
recolhê-lo. Como já diz o nome, os cabos do equalizador estendem
igualmente os braços 3 e 4. Os cabos também reduzem a exigência
de toque do motor de direção de encurtamento, daí o apelido “cabos
auxiliares”.
Ajuste do cabo do equalizador:
– A tensão no cabo de encurtamento principal é importante, pois é uma
direção de tração (fricção) e a tensão baixa causa deslizes. A tensão
dos cabos do equalizador não é tão importante. Um cabo do
equalizador totalmente estendido pode ter inclinação de 1 a 1-1/2
polegada no centro e não causar problemas. Os cabos do
equalizador não dependem da tensão ou da fricção.
– Cabos do equalizador apertados demais podem causar problemas.
Cabos do equalizador estendidos e com pressão excessiva
impossibilitarão o recolhimento total da grua. Vale também o
contrário; cabos do equalizador recolhidos e com pressão excessiva
limitarão a extensão total da grua.

1. Com a grua totalmente recolhida, incline o par (externo)


recolhido de cabos do equalizador.

Nota
Todos os ajustes são feitos nas âncoras no braço 2, utilizando as porcas
das âncoras do cabo. Assegure que cada âncora tenha uma porca
apertada após os ajustes terem sido feitos. Além disso, verifique
periodicamente se as três braçadeiras de cabo estão apertadas.

2. Com a grua totalmente estendida, incline o par (interno)


estendido de cabos do equalizador.

A820235_TB130_06_0803 6–13
Manutenção

6.7 Tensionando a Para ajustar a tensão da correia do transportador principal,


Correia do execute as seguintes etapas:
Transportador
Principal

Perigo
Não tente fazer nenhum ajuste na correia do transportador principal exceto se o sistema
de controle elétrico e o motor do caminhão estiverem desligados.

1. Localize a polia da tomada na extremidade do cabeçote do braço 1 do transportador principal.

4
3
5 pés (1,5 m)

Tensionando a Correia do Transportador Principal


1 Braço 1 do transportador principal
2 Polia de direção
3 Correia do transportador
4 Polia de tomada (afaste a polia de tomada da polia de direção para aplicar tensão na correia; a polia de tomada pode ser movida 5
pés para a aplicação da tensão na correia)

2. Usando o conjunto do macaco hidráulico, coloque os colares sobre as bate-estacas e as bate-


estacas dos pinos nos trilhos de tomada para que as extremidades da bate-estacas entrem em
contato com o suporte da polia de tomada.

1 5

2 6

3 7

Aplicando Tensão à Correia com o Conjunto do Macaco Hidráulico


1 Extremidade do bate-estacas
2 Bate-estacas com colar e pinos
3 Bate-estacas com colar e pinos
4 Extremidade do bate-estacas
5 Suporte da polia com parafusos
6 Polia de tomada
7 Correia

6–14 A820235_TB130_06_0803
Manutenção

3. Conecte a bomba manual e ambos os bate-estacas ao marco do medidor de pressão.


4. Com a válvula de agulha da bomba fechada e ambas as válvulas de agulha do bate-estacas
abertas, opere a bomba para estender as extremidades do bate-estacas contra o suporte da
polia. Aplique pressão suficiente para retirar os parafusos de retenção do suporte da polia.
5. Estenda as extremidades do bate-estacas até que o medidor do macaco esteja em 68 a
81 BAR (1000 – 1200 PSI) ou até que as extremidades do bate-estacas estejam totalmente
estendidas.

Nota
Se um lado do suporte da polia começar a dobrar ou a ficar atado, feche a válvula de
agulha do bate-estacas que abastece a pressão ao bate-estacas do lado que está atado.
Em seguida, bombeie gradualmente para empurrar do outro lado até que ambos os
lados possam deslizar igualmente pelos trilhos do transportador.

6. Se a tensão da correia for suficiente (1000 – 1200 psi), execute as seguintes etapas:
A. Prenda o suporte da polia nos trilhos de tomada com os parafusos de retenção. Ajuste a
potência do bate-estacas conforme a necessidade para alinhar os parafusos aos orifícios
no trilho de tomada. Conte os orifícios do parafuso para assegurar que o suporte da polia
esteja enquadrado nos trilhos.
B. Libere a pressão das extremidades do bate-estacas abrindo a válvula da agulha da bomba.
C. Retire os bate-estacas dos trilhos de tomada.
7. Se a tensão da correia NÃO for suficiente com as extremidades do bate-estacas totalmente
estendidas, prenda o suporte da polia, recolha as extremidades do bate-estacas, prenda
novamente os bate-estacas próximo aos trilhos de tomada e repita as etapas acima.
8. Se a extremidade do braço um for alcançada e a tensão da correia NÃO for suficiente, execute
as seguintes etapas:
A. Libere a tensão da correia na polia de tomada e deslize a polia em direção à cauda do
braço um.
B. No suporte de tomada secundário, na causa do braço cinco, retire os parafusos de
retenção dos trilhos. Consulte o diagrama “Estabelecimento da Correia do Transportador
Principal” em página 6–18.
C. Puxe o suporte de tomada secundário em direção à extremidade da cauda do braço cinco e
troque os parafusos. Conte os orifícios para assegurar que a tomada esteja alinhada com
os trilhos e troque os parafusos.
D. Aplique novamente a tensão na correia na tomada principal repetindo as seguintes etapas.

A820235_TB130_06_0803 6–15
Manutenção

6.8 Treinando a Para ajustar o treino da correia do transportador principal, execute


Correia do as seguintes etapas:
Transportador
Principal

Perigo
Não tente fazer nenhum ajuste na correia do transportador principal exceto se o sistema
de controle elétrico e o motor do caminhão estiverem desligados.

Nota
Correias devidamente treinadas (centralizadas), via de regra, não “destreinarão”
sozinhas. Correias que começarem a se “deslocar” nas polias indicam tensão imprópria
(ou seja, a correia está solta). Certifique-se de que a correia esteja devidamente
tensionada antes de tentar fazer um novo treino.

Nota
As correia devem correr no centro de todas as polias.

1. Se a correia estiver com tendência de correr em um lado de qualquer polia exceto a polia de
direção, aperte o parafuso de ajuste da polia (item 1 no diagrama abaixo) daquele lado, uma
volta por vez.

1
4

Treino da Correia do Transportador Principal (Exceto a Polia de Direção)


1 Ajustando o parafuso
2 Nota: A viagem da correia pode ser em qualquer direção
3 Se a correia correr para este lado da polia, ...
4 Então, estenda essa extremidade da polia nessa direção

2. Se a correia correr para um lado da polia de direção, execute as seguintes etapas:


A. Verifique a centralização do rolo do “braço 1” interno sob a polia. Centralizar a correia
nesse rolo geralmente fará a correia ficar centralizada na polia de direção. Os ajustes
desse rolo são feitos com parafusos de retenção nas extremidades do rolo. Apertar um
parafuso fará a correia se mover em direção a ele. Isto é, oposto a todas as outras polias na
máquina, como a correia não muda de direção no rolo.

6–16 A820235_TB130_06_0803
Manutenção

B. Se a correia não estiver centralizada no rolo do “braço 1” de 5 polegadas, verifique se a


polia de direção e a outra polia estão perpendiculares ao lado do suporte e alinhadas entre
si. Em outras palavras, verifique se as seguintes distâncias de ambos os lados são
idênticas: (1) Distância entre o bloqueio do mancal da polia de direção e a placa de
montagem (item 8) e (2) distância entre o centro do bloqueio do mancal da polia de direção
e a outra polia (item 9).
C. Movimente o rolo inferior (item 10), se necessário, para a correia central na polia de
direção.

11

5
1 2 3 4
6
12

8
9 10 13
Treino da Correia do Transportador Principal na Polia de Direção
1 Correia do transportador
2 Suporte da polia
3 Ajustando o parafuso
4 Contraporca
5 Placa de montagem
6 Bloqueio do mancal da polia de direção
7 Porca
8 Distância entre o bloqueio do mancal da polia de direção e placa de montagem
9 Distância entre o bloqueio do mancal da polia de direção e a outra polia
10 Rolo inferior
11 Nota: A viagem da correia pode ser em qualquer direção
12 Se a correia correr para este lado da polia, ...
13 Em seguida, estenda essa extremidade do rolo nessa direção

3. Reinicie com cuidado o transportador na velocidade baixa e observe o efeito dos ajustes.

Nota
Pode ser que a correia do transportador precise ser operada por várias voltas completas
antes de ocorrer uma reação completa aos ajustes de treino da correia. Portanto, opere
a correia pelo menos por duas voltas completas ao verificar os ajustes de treino da
correia.

4. Se forem necessários mais ajustes, repita as etapas acima.

A820235_TB130_06_0803 6–17
Manutenção

6.9 Trocando a Para trocar a correia do transportador principal, execute as


Correia do seguintes etapas:
Transportador
Principal

Perigo
Não tente trocar a correia de direção do transportador principal exceto se o sistema de
controle elétrico e o motor do caminhão estiverem desligados.

1
10 9

2 8
" 7

6
3

5
4
Estabelecimento da Correia do Transportador Principal
1 Correia do transportador
2 Polia de direção
3 Polia (S)
4 Braço 1 (1)
5 Tomada de um braço (aproximadamente 5 pés)
6 Braço 2 (2)
7 Braço 3 (3)
8 Braço 4 (4)
9 Braço 5 (5)
10 Tomada do braço 5 (aproximadamente 4 pés)

1. Para facilitar a instalação, estenda totalmente o transportador.


2. Solte totalmente o raspador do cabeçote.
3. Com o conjunto do macaco hidráulico portátil, libere a tensão da correia executando as
seguintes etapas:
A. Coloque os colares sobre os bate-estacas e prenda os bate-estacas nos trilhos de tomada,
para que suas extremidades entrem em contato com as laterais da seção final.
B. Conecte a bomba manual e ambos os bate-estacas ao marco do medidor de pressão.
C. Com a válvula de agulha da bomba fechada e ambas as válvulas de agulha do bate-
estacas abertas, opere a bomba para estender as extremidades do bate-estacas contra as
laterais da seção final. Aplique pressão suficiente para retirar os parafusos de retenção da
seção final.
D. Libere devagar a pressão das extremidades do bate-estacas abrindo a válvula da agulha
da bomba. Conforme as extremidades do bate-estaca recolhem, as laterais da seção final
recolherão e a tensão da correia diminuirá.

6–18 A820235_TB130_06_0803
Manutenção

4. Recolha totalmente a polia de tomada do “braço 1” ao longo dos trilhos de tomada.


5. Retire os parafusos e recolha manualmente a polia de tomada do “braço 5” ao longo dos trilhos
de tomada. Crie o máximo de folga na correia possível recolhendo totalmente a polia de
tomada.
6. Retire a correia antiga e instale a nova executando estas etapas:
– Corte a correia antiga na seção do suporte.
– Amarre a correia nova na antiga.
– Puxe a nova correia para dentro puxando a antiga na direção normal. Pode ser necessário
desativar a polia da direção principal se resistir à rolagem da corrente.
7. Se a correia antiga já tiver sido removida, estabeleça a nova corrente pelas seções do
transportador. Ao puxar a correia pré-cortada pelas seções do transportador, cubra a área de
junção com um saco plástico ou outro material protetor para evitar que elementos de
contaminação entrem em contato com essa área (por exemplo, óleo, lubrificante, sujeira,
concreto, etc.).

Nota
Ao instalar a nova correia, confirme se:
– O comprimento da correia é 93 metros (305 pés) após a junção da correia.
– A correia está posicionada com a camada mais grossa (camada de desgaste) para
fora conforme a figura abaixo.
– A seta pintada nos novos pontos da correia na direção em que a correia rola.
– As extremidades da correia se encontram na parte superior do transportador para que
o vulcanizador possa colocar seus ferros nesse local.

1 3

4 5

Instalação da Correia do Transportador Principal


1 Cobertura de borracha grossa na parte exterior (ou na lateral de carga) da correia
2 Cobertura de borracha grossa rola nas polias
3 Direção da viagem (flecha pintada no topo)
4 Raspador do cabeçote
5 Direção correta da junção
6 Direção da viagem

A820235_TB130_06_0803 6–19
Manutenção

8. Faça a junção (vulcanize) a nova correia conforme o


Apêndice B.

Cautela
Preste bastante atenção no tipo de corte da correia para produzir a
junção. Se a junção for feita de maneira imprópria, o raspador do
cabeçote pegará e abrirá a junção na primeira vez que a correia for
operada com o raspador do cabeçote instalado.

9. Estenda manualmente a polia de tomada do “braço 5” ao


máximo e prenda nos trilhos da tomada.
10. Tensione a correia na polia de tomada do “braço 1”. Consulte o
procedimento “Tensionando o Transportador Principal ” em
página 6–14.
11. Treine a correia, se necessário. Consulte o procedimento
“Tensionando a Correia do Transportador Principal ” em
página 6–16.
12. No momento do derramamento, tensione o raspador do
cabeçote.

6.10 Tensionando a Para ajustar a tensão da correia do transportador de alimentação


Correia do estendendo a seção final do funil, execute as seguintes etapas:
Transportador de
Alimentação

Perigo
Não tente fazer nenhum ajuste na correia do transportador de
alimentação exceto se o sistema de controle elétrico e o motor do
caminhão estiverem desligados.

Nota
A tensão da correia do transportador de alimentação é ajustada
estendendo a seção final do funil.

1. Usando o conjunto do macaco hidráulico, coloque os colares


sobre as bate-estacas e prenda as bate-estacas na seção final
da flange superior para que as extremidades da bate-estacas
entrem em contato com os bloqueios-guia da seção principal.
2. Conecte a bomba manual e ambos os bate-estacas ao marco
do medidor de pressão.
3. Retire as porcas dos parafusos de retenção que ligam a seção
final à principal.

6–20 A820235_TB130_06_0803
Manutenção

4. Com a válvula de agulha da bomba fechada e ambas as


válvulas de agulha do bate-estacas abertas, opere a bomba
para estender as extremidades do bate-estacas contra as
laterais da seção final. Aplique pressão suficiente para retirar
os parafusos de retenção da seção final.
5. Estenda a seção final até que o medidor do macaco esteja em
103 a 120 BAR (1500 – 1800 PSI) ou até que as extremidades
do bate-estacas estejam totalmente estendidas.

Nota
Se um lado da final começar a dobrar ou a ficar atado, feche a válvula
de agulha do bate-estacas que abastece a pressão ao bate-estacas do
lado que está atado. Em seguida, bombeie gradualmente para empurrar
do outro lado até que ambos os lados possam deslizar igualmente pelos
trilhos do transportador.

6. Se a tensão da correia for suficiente (1500 – 1800 psi), execute


as seguintes etapas:
A. Prenda a seção final à principal com os parafusos de
retenção. Ajuste a potência do bate-estacas conforme a
necessidade para alinhar os parafusos aos orifícios no
trilho de tomada.
B. Libere a pressão das extremidades do bate-estacas
abrindo a válvula da agulha da bomba.
C. Retire os bate-estacas dos trilhos de tomada.
7. Se a tensão da correia NÃO for suficiente com as
extremidades do bate-estacas totalmente estendidas, instale
os parafusos de retenção, recolha as extremidades do bate-
estacas, movimente os bate-estacas em direção à seção
principal, prenda os bate-estacas no flange superior da seção
final e repita as etapas acima.

A820235_TB130_06_0803 6–21
Manutenção

6.11 Treinando a Para ajustar o treino da correia do transportador de alimentação,


Correia do execute as seguintes etapas:
Transportador de
Alimentação

Perigo
Não tente fazer nenhum ajuste na correia do transportador de alimentação exceto se o
sistema de controle elétrico e o motor do caminhão estiverem desligados.

1. Se a correia estiver com tendência de correr em um lado da polia da cauda, aperte o parafuso
de ajuste da polia da cauda (item 1 no diagrama abaixo) daquele lado, uma volta por vez.

1 4

Treino da Correia do Transportador de Alimentação na Polia da Cauda


1 Ajustando o parafuso
2 Nota: A viagem da correia pode ser em qualquer direção
3 Se a correia correr para este lado da polia, ...
4 Então, estenda essa extremidade da polia nessa direção

Nota
Pode ser que a correia do transportador precise ser operada por várias voltas completas
antes de ocorrer uma reação completa aos ajustes de treino da correia. Portanto, opere
a correia pelo menos por duas voltas completas ao verificar os ajustes de treino da
correia.

6–22 A820235_TB130_06_0803
Manutenção

6.12 Trocando a Para trocar a correia do transportador de alimentação, execute as


Correia do seguintes etapas:
Transportador de
Alimentação

6.12.1 Retirando a Correia do Antigo Transportador de Alimentação


1. Abaixe o transportador de alimentação para que os suportes toquem o chão. Consulte o
procedimento “Configuração do Transportador de Alimentação” em página 5–16.
2. Desengate a correia do transportador e os PTOs da grua/estabilizador/alimentador e desligue o
motor do caminhão.

Perigo
Não tente retirar a antiga correia do transportador exceto se o sistema de controle
elétrico e o motor do caminhão estiverem desligados.

3. Retire os pinos da bota e das correntes e puxe a bota/defletor da montagem da seção final de
descarga.
4. Libere a tensão do raspador do cabeçote. Para liberar a tensão, puxe as manoplas em “T”,
retire os pinos e deixe as manoplas em “T” caírem através dos buracos entalhados para a
seção final. Retire a montagem do raspador do cabeçote.
5. Com o conjunto do macaco hidráulico portátil, libere a tensão da correia na seção final do funil
executando as seguintes etapas:
A. Coloque os colares sobre os bate-estacas e prenda os bate-estacas na flange superior da
seção final para que as extremidades do bate-estacas entrem em contato com os
bloqueios-guia da seção principal.
B. Conecte a bomba manual e ambos os bate-estacas ao marco do medidor de pressão.
C. Com a válvula de agulha da bomba fechada e ambas as válvulas de agulha do bate-
estacas abertas, opere a bomba para estender as extremidades do bate-estacas contra as
laterais da seção final. Aplique pressão suficiente para retirar os parafusos de retenção da
seção final.
D. Libere devagar a pressão das extremidades do bate-estacas abrindo a válvula da agulha
da bomba. Deixe as extremidades do bate-estacas recolherem afrouxando a tensão da
correia do transportador. Conforme a tensão da correia é afrouxada, a seção final recolherá
levemente.

A820235_TB130_06_0803 6–23
Manutenção

6. Movimente a seção final do funil para a seção final para que possam ser retiradas as
montagens da polia. Empurre manualmente a seção final ou use o conjunto do macaco
hidráulico para puxar a seção final executando as seguintes etapas:
A. Coloque os colares sobre os bate-estacas e prenda os bate-estacas na flange superior da
seção final para que as extremidades do bate-estacas se estendam além da seção final.
B. Use as correntes de retenção para pegar a seção principal com ganchos de corrente. Puxe
a corrente para o bate-estacas preso e prenda a corrente na extremidade do bate-estacas.
C. Com a válvula de agulha da bomba fechada e ambas as válvulas de agulha do bate-
estacas abertas, opere a bomba para recolher a extremidade do funil conforme solicitado.

Nota
Se um lado da final começar a dobrar ou a ficar atado, feche a válvula de agulha do bate-
estacas que abastece a pressão ao bate-estacas do lado que está atado. Em seguida,
bombeie gradualmente para puxar do outro lado até que ambos os lados possam
deslizar pelos bloqueios-guia da seção principal.

D. Quando as extremidades do bate-estacas estiverem totalmente estendidas, solte a pressão


das extremidades do bate-estacas abrindo a válvula de agulha da bomba.
E. Reposicione os bate-estacas e repita esta etapa se a seção final precisar ser mais
recolhida.
7. Retire os parafusos e retentores e puxe a polia da cauda do suporte.
8. Retire os suportes de montagem do raspador em “V”. Retire o raspador em “V”.
9. Retire todos os rolos em “U” e roldanas da lateral superior. Não retire nenhum rolo de retorno.

Nota
Antes de retirar essas montagens de rolo, observe seus locais e orientações de
remontagem.

10. Retire o pino do braço de torque do suporte do motor de direção na seção final.
11. Libere o parafuso de tensão do colar na seção final de descarga. Parafuse o parafuso da
tensão do colar para desengatar o motor hidráulico. Retire o motor, desparafuse o parafuso
completamente e retire o colar. Consulte o procedimento “Retirando o Colar” em página 6–27.
12. Retire os parafusos da caixa do mancal da polia e retire a polia de direção e as caixas do
mancal da seção final como uma só parte.
13. Retire a correia antiga.

6–24 A820235_TB130_06_0803
Manutenção

6.12.2 Instalando a Correia do Novo Transportador de Alimentação


14. Desenrole a nova correia no transportador colocando a correia nos rolos inferiores.

Nota
Ao instalar a nova correia, confirme se:
– A correia é do tamanho certo para seu transportador (18" x 77' NEL para o
transportador de alimentação TB130).
– A correia está posicionada com a camada mais grossa (camada de desgaste) para
fora e orientação de junção conforme a figura abaixo.
– A seta pintada nos novos pontos da correia na direção em que a correia rola.

1 3

4 5

Instalação da Correia do Transportador de Alimentação


1 Cobertura de borracha grossa na parte exterior (ou na lateral de carga) da correia
2 Cobertura de borracha grossa rola nas polias
3 Direção da viagem (flecha pintada no topo)
4 Raspador do cabeçote
5 Direção correta da junção
6 Direção da viagem

15. Instale a polia do cabeçote e da cauda. A instalação é o oposto da desmontagem.


16. Instale o motor hidráulico, o colar e o pino do braço de torque.
17. Instale os rolos em “U” e roldanas da lateral superior.
18. Instale os suportes de montagem do raspador em “V” e o raspador em “V”.

Cautela
O raspador em “V” deve ser instalado corretamente para evitar que o material fique
preso entre a correia e a polia, o que danificará a correia. Após instalar o raspador em
“V”, verifique a folga entre a lâmina do raspador e a correia do transportador. A
extremidade da lâmina deve ser posicionada acima mas sem tocar a correia. Se
necessário, insira os suportes do raspador em “V” com um martelo e prenda com pinos
para ajustar a posição da lâmina do raspador.

A820235_TB130_06_0803 6–25
Manutenção

19. Tensione a correia do transportador de alimentação. Consulte o procedimento “Tensionando a


Correia do Transportador de Alimentação” em página 6–20.

Nota
Tensione a correia estendendo a seção final da cauda até que o medidor de pressão no
conjunto do macaco hidráulico esteja em 900 psi. Troque os parafusos de retenção da
seção da causa após a obtenção da tensão correta.

20. Instale o raspador do cabeçote.


21. Aplique tensão ao raspador do cabeçote. Puxar as manoplas em “T” traz a lâmina do raspador
do cabeçote em direção à correia. Após aplicar a tensão, reinstale os pinos através dos
orifícios em manoplas em “T” para segurar o raspador contra a correia.

Nota
A correção da tensão do raspador do cabeçote é feita no momento do derramamento.
Nesse momento, estabeleça tensão suficiente para manter a correia limpa e “negra”,
mas não suficiente para retirar o material da correia. Na instalação inicial e ao testar a
correia, aplique apenas uma leve tensão.

Cautela
O excesso de tensão no raspador do cabeçote diminui a vida útil da correia e danifica a
junção.

22. Instale a montagem da grua/defletor.


23. Teste o transportador e verifique o treino da correia.

Cautela
Deve-se fazer a inicialização com extremo cuidado. Coloque a correia em funcionamento
(faça-a correr) por aproximadamente 100 pés e verifique o treino da correia. Se a correia
for para um lado do transportador ou das polias, ajuste o treino conforme solicitado. Se o
treino da correia estiver adequado, repita o teste algumas vezes para se certificar de que
está correto.

6–26 A820235_TB130_06_0803
Manutenção

6.13 Trocando o Colar Para trocar o colar do motor do transportador de alimentação,


do Motor do execute as seguintes etapas:
Transportador de
Alimentação
5
6
2 2 4

1
1

3
7 8

3
Trocando o Colar do Motor do Transportador de Alimentação
1 limpador de 18 mm com trava de apoio
2 limpador SAE de 3/4 de polegada
3 Parafuso de tensão do colar
4 Colar
5 Chave de colar (1/4 de polegada x 2 polegadas)
6 Pino do braço de torque
7 Polia de direção do transportador de alimentação
8 Motor hidráulico

6.13.1 Retirando o Colar Antigo


1. Na extremidade do motor oposto da polia, desparafuse o parafuso de tensão do colar algumas
voltas.
2. Bata a cabeça do parafuso com um martelo para forçar o colar a sair de sua vela.
3. Retire o pino do braço de torque e o motor hidráulico. As mangueiras hidráulicas suportarão o
peso do motor.

Nota
Não é necessário desconectar as mangueiras hidráulicas ao puxar o motor hidráulico
durante a troca do colar.

Aviso
Não desconecte as mangueiras hidráulicas do motor exceto se as bombas hidráulicas
estiverem desengatadas.

4. Desparafuse totalmente o parafuso de tensão do colar e retire o colar, tomando o cuidado de


não soltar a chave do colar.

A820235_TB130_06_0803 6–27
Manutenção

6.13.2 Instalando o Colar Novo


1. Verifique se há danos na chave do colar e no orifício. Substitua as peças que estiverem com
defeito.
2. Aplique o lubrificante nas seguintes áreas:
– Parte externa do colar
– Parte interna da abertura da polia
– Parafuso de fricção da tensão do colar
3. Instale o colar e a chave no orifício da polia. Segure o colar no lugar e faça os fios do parafuso
de tensão do colar funcionarem (com o limpador plano e o de trava instalados adequadamente)
nos fios do colar. Parafuse o parafuso de tensão do colar firmemente com a mão. Consulte o
diagrama da página anterior.
4. Insira a vara do motor nas junções do colar. Empurre o motor para dentro até que fique
estabilizado contra o colar. O parafuso de tensão do colar e o colar puxarão o motor para cima
contra o trilho quando forem apertados. Consulte o diagrama da página anterior.
5. Segure o motor na posição e aperte levemente o parafuso de tensão do colar ao balançar o
motor com a mão, para cima, para baixo e de um lado para o outro. Isso garante que as
junções da vara do motor estejam devidamente assentadas nas junções do colar para que o
tremor do motor e o desgaste do colar sejam reduzidos.
6. Re-instale o pino do braço de torque.

Cautela
Não use parafusos no lugar do pino do braço de torque.

7. Coloque o torque do parafuso de tensão em 162 a 216 Nm (120 – 160 pés-lb). Para evitar a
rotação da polia de direção ao apertar o parafuso, prenda a polia com uma chave de corrente
ou faça um assistente segurar a correia.
8. Bata na extremidade da tensão do colar algumas vezes com um martelo pesado e restabeleça
o torque do parafuso. Repita uma ou duas vezes para garantir que o parafuso esteja total e
devidamente apertado.
9. Para ter certeza de que o colar está devidamente “assentado”, verifique o torque/aperto do
parafuso de tensão do colar.
– Após os primeiros 30 minutos de operação
– Diariamente nos primeiros cinco dias de operação

Cautela
Danos ao colar e/ou às junções da vara do motor podem ocorrer se o parafuso de
tensão do colar ficar solto durante a operação.

Nota
Um pouco de tremor no motor do transportador principal é normal.

6–28 A820235_TB130_06_0803
Manutenção

6.14 Tensionando a Para tensionar a corrente de engrenagem de giro do transportador


Corrente de de alimentação, execute as seguintes etapas:
Engrenagem de
Giro do 5
Transportador 6
Principal
7

1
2

6
7

Tensionando a Corrente de Engrenagem de Giro do Transportador Principal


1 Corrente de engrenagem de giro do transportador de alimentação
2 Torre do transportador de alimentação
3 Placa de montagem
4 Motor/roda dentada da engrenagem de giro do transportador principal
5 Parafusos de retenção — Prenda a placa de montagem na torre do transportador de alimentação
6 Porcas
7 Parafusos

Nota
A corrente de engrenagem de giro do transportador de alimentação deve ser limpa,
lubrificada e reapertada a cada 200 horas de operação.

1. Solte os parafusos de retenção (item 5 acima) que prendem a placa de montagem (item 3) à
torre do transportador de alimentação (item 2).
2. Solte as porcas (item 6).
3. Ajuste a tensão da corrente de engrenagem de giro do transportador de alimentação girando os
parafusos (item 7) em sentido horário para aumentar a tensão ou em sentido anti-horário para
diminuir a tensão da corrente. Ajuste os parafusos uniformemente.
4. Aperte as porcas e estabeleça o torque de 20 Nm (15 pés-lbs).
5. Aperte os parafusos de retenção e estabeleça o torque de 80 Nm (59 pés-lbs).

A820235_TB130_06_0803 6–29
Manutenção

6.15 Lubrificando o Para lubrificar o Telebelt adequadamente, execute as etapas


Telebelt descritas nos diagramas a seguir:
20 19 18
17
16
15
14
13
11 12

21 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 1
Pontos de Lubrificação do Caminhão Telebelt — Lubrifique a cada 50 horas de operação ou conforme as indicações. Todos os locais
usam um lubrificante adequado, exceto se forem notificados:
1 4 em cada estabilizador (consulte o diagrama na página seguinte)
2 6 na vara de direção PTO
3 Verifique e encha o tanque hidráulico até a marca (do lado d motorista) com o fluido hidráulico apropriado diariamente
4 Verifique ou troque o óleo da caixa de engrenagem da bomba d’água (do lado do motorista) conforme solicitado (consulte o
Manual do Limpador de Pressão de Marcha)
5 2 na extremidade da vara do cilindro de suspensão principal (1 de cada lado)
6 2 na extremidade da base do cilindro de suspensão principal (1 de cada lado)
7 2 no pino pivô do transportador principal
8 1 no mancal da plataforma giratória do transportador principal e dentes da engrenagem da asa com borrifador lubrificante da
engrenagem exposta
9 Verifique e abasteça a transmissão da engrenagem de giro do transportador principal e do freio até a marca com um óleo de
engrenagem adequado (consulte o procedimento “Fazendo a Manutenção da Transmissão da Engrenagem de Giro do
Transportador Principal” em página 6–33)
10 5 na manivela de lubrificação dos mancais da esfera da plataforma giratória do transportador principal — Gire o mancal em 45°
incrementos e lubrifique
11 Verifique e abasteça o redutor da engrenagem de encurtamento até a marca com o óleo de engrenagem adequado
12 1 na corrente da montagem de direção de encurtamento do transportador principal com o borrifador de lubrificação da engrenagem
exposta a cada 200 horas
13 4 na manivela de lubrificação dos mancais da roldana de direção de encurtamento
14 2 nos mancais da polia de direção do transportador principal
15 Verifique e abasteça o redutor de marcha de giro do transportador principal na tomada superior com o óleo de engrenagem adequado
16 2 tubos de giro com borrifador lubrificante de engrenagem exposta
17 1 na corrente de engrenagem de giro do transportador principal com o borrifador lubrificante de engrenagem exposta a cada 200 horas
18 5 na manivela de lubrificação do transportador principal:
2 nos mancais da esfera dentro do mancal da plataforma giratória do transportador de alimentação — Gire o mancal em 45°
incrementos e lubrifique
2 nos mancais da polia de direção do transportador de alimentação. Lubrifique a cada 8 horas de tempo de operação.
1 na extremidade da base do cilindro de suspensão do transportador de alimentação
19 2 na extremidade da vara do cilindro de suspensão do transportador de alimentação
20 1 na montagem do tensionador de encurtamento
21 1 no encaixe de lubrificação remoto (do lado do passsageiro) para a ligação de mudança de transmissão; esse é um ponto de
lubrificação do caminhão Mack

Nota
Consulte a seção “Lubrificantes Recomendados” em página 6–5 para saber o
lubrificante apropriado, fluido hidráulico ou óleo de engrenagem a utilizar e consulte o
manual do caminhão Mack para obter uma lista completa de pontos de lubrificação do
caminhão Mack.

6–30 A820235_TB130_06_0803
Manutenção

Pontos de Lubrificação do Estabilizador (4 por máquina) — Lubrifique após 50 horas de


tempo de operação com o lubrificante adequado:
1 1 em cada suporte do estabilizador
2 1 em cada pino da dobradiça (abaixo do pino da dobradiça)
3 1 em cada pino da dobradiça
4 1 em cada olhal do cilindro para cima/para baixo (lateral da vara)
5 1 em cada olhal do cilindro para cima/para baixo (lado do cabeçote) — Deve ser
acessado pelo lado oposto do caminhão quando os estabilizadores estiverem
parcialmente recolhidos
6 1 na parte inferior dos trilhos com o borrifador de lubrificante de engrenagem exposta

A820235_TB130_06_0803 6–31
Manutenção

1 2 3 4 5

Pontos de Lubrificação da Grua — Lubrifique a cada 50 horas de tempo de operação


usando o lubrificante do cabo/corrente (P/N A383485) ou o lubrificante de material de
alumínio (P/N A383486), exceto se forem notificados:
1 Bolsos receptores da trava de seqüência superior diariamente
2 Trilhos de desgaste do braço 2 (internos e externos), trilhos inferiores (externos e
inferiores)
3 Trilhos de desgaste do braço 3 (internos e externos)
4 Trilhos de desgaste do braço 4 (internos e externos)
5 Trilhos de desgaste do braço 5 (somente externos)

8
9
10
7

5
4
1
3
2
Pontos de Lubrificação da Roldana do Transportador e da Corda de Arame — Lubrifique a
cada 50 horas de tempo de operação com um lubrificante adequado, exceto se forem
notificados:
1 Braço 1 do Transportador — 2 na roldana do cabeçote
2 Braço 2 do Transportador — 2 nas roldanas do cabeçote e 2 nas roldanas da cauda
(total: 4)
3 Braço 3 do Transportador — 4 nas roldanas do cabeçote e 4 nas roldanas da cauda
(total: 8)
4 Braço 4 do Transportador — 2 nas roldanas do cabeçote e 2 nas roldanas da cauda
(total: 4)
5 Braço 5 do Transportador — 4 na roldana da cauda
6 Cabo de direção da tração de encurtamento (corda de arame) com a lubrificação do
cabo exposto (ou seja, lubrificante do cabo exposto ChemSearch High Core)
7 Conjuntos da roldana de direção da tração — Há dois encaixes por conjunto.
8 Cabo do equalizador (corda de arame) com a lubrificação do cabo exposto.
9 Roldana — Há 28 roldanas no total com um encaixe cada. Lubrifique os mancais da
roldana usando um lubrificante apropriado.
10 Encurte a corrente de direção da tração com o borrifador de lubrificante de
engrenagem aberta.

6–32 A820235_TB130_06_0803
Manutenção

6.16 Fazendo a Para verificar o nível de óleo, drene a água da condensação e


Manutenção do troque o óleo no redutor de engrenagem de giro, execute as
Redutor de seguintes etapas:
Engrenagem de
Giro do
Transportador
Principal

Perigo
Não tente trocar fazer manutenção do redutor de engrenagem de giro
do transportador principal exceto se o sistema de controle elétrico e o
motor do caminhão estiverem desligados.

Nota
O mancal de rolagem da vara de direção do redutor possui lubrificação
permanente com graxa e geralmente não precisa ser lubrificado. Porém,
se for necessário completar o pacote de graxa por motivo de reparos na
vara de direção do redutor, utilize a graxa do mancal de rolagem 80, DIN
51 825, penetração operada 220 = 250 (NLGI Classe 3).
Faça a troca de todo o óleo com a máquina em temperatura
operacional. Isso permite que o óleo do redutor flua mais facilmente.
Recomenda-se que o redutor seja lavado com uma pequena quantidade
de óleo novo morno para garantir que as partículas desgastadas e
contaminadas sejam lavadas e eliminadas em temperatura ambiente.

A820235_TB130_06_0803 6–33
Manutenção

4
5

8
Redutor de Engrenagem de Giro do Transportador Principal, Freio e Motor
1 Enchimento de óleo do redutor
2 Vidro de inspeção
3 Redutor
4 Tomada de dreno do óleo redutor
5 Enchimento do óleo do freio
6 Tomada com parafuso para verificar o nível de óleo
7 Freio
8 Tomada de dreno do óleo do freio

Verificando o nível Verifique o nível de óleo uma vez por semana quando a máquina
do óleo estiver desligada, o redutor estiver em ponto morto e a máquina
estiver em uma superfície nivelada. O nível de óleo não deve estar
mais baixo que a extremidade mais baixa do vidro de inspeção ou
30 mm abaixo da parte superior da abertura do enchimento de
óleo.

Água condensada Abra a tomada do dreno a cada 200 horas de operação para
drenar a água condensada do recipiente de óleo.

Troca completa de A primeira troca completa de óleo deve ser feita após 100 horas de
óleo operação, cada troca de óleo subseqüente a cada 2000 horas de
operação, mas pelo menos uma vez por ano.

6–34 A820235_TB130_06_0803
Manutenção

Redutor 1. Retire a conexão do dreno do enchimento de óleo do redutor


(1).
2. Coloque um recipiente adequado embaixo para o óleo do
redutor que fluirá.
3. Desparafuse a conexão do dreno de óleo inferior (4) do redutor
e deixe drenar o óleo do redutor.
4. Faça a vedação da abertura do óleo novamente usando a
conexão do dreno de óleo.
5. Encha o redutor com o óleo de transmissão até a extremidade
superior do vidro de inspeção por meio do enchimento de óleo
(2).
6. Faça a vedação do enchimento de óleo novamente usando a
conexão do dreno de óleo.

Freio 1. Retire a conexão do dreno do enchimento de óleo do freio (5).


2. Coloque um recipiente adequado embaixo para o óleo de
transmissão que fluirá.
3. Desparafuse a conexão do dreno de água do freio (7) e deixe o
óleo de transmissão fluir.
4. Faça a vedação da abertura do óleo novamente usando a
conexão do dreno de óleo.
5. Desparafuse a conexão parafusada (6) para verificar o nível de
óleo.
6. Encha o freio com óleo de transmissão até a extremidade
inferior do parafuso de verificação do óleo por meio do
enchimento de óleo.
7. Faça a vedação do enchimento de óleo novamente usando a
conexão do dreno de óleo.

A820235_TB130_06_0803 6–35
Manutenção

6.17 Verificando os Para verificar e trocar os parafusos dos mancais da plataforma


Parafusos dos giratória do transportador principal, execute as seguintes etapas:
Mancais da
Plataforma
Giratória do
Transportador
Principal

Nota
Os parafusos dos mancais da plataforma giratória do transportador
principal devem ser verificados a cada 500 horas de operação ou no
mínimo uma vez por ano.

Cautela
Essa inspeção pode ser realizada somente por um especialista.

2
2

Parafusos dos Mancais da Plataforma Giratória do Transportador Principal


1 Solte o parafuso de conexão
2 Parafusos de conexão que também devem ser trocados

1. Bata com um martelo nos parafusos de conexão.

Nota
Um anel frouxo significa que o parafuso está solto. Um anel em boas
condições significa que o parafuso está apertado.

6–36 A820235_TB130_06_0803
Manutenção

Cautela
Não aperte parafusos soltos, e sim troque-os por novos. Além disso, os
dois parafusos da esquerda e os outros dois da direita do parafuso solto
devem ser trocados. Use somente peças sobressalentes originais
conforme a lista na tabela abaixo.

2. Troque os parafusos soltos e os dois parafusos ao redor de


cada lado.
3. Coloque óleo SAE 30 na rosca e na superfície do mancal do
cabeçote e aperte os parafusos de substituição de acordo com
a tabela de torque abaixo.

Tamanho Número da peça (AN) Torques de aperto [Nm]


M 12 066560005 110
M 24 042568005 750
042969002
M 24 043133002 880
231468000
043134001
043135000
M 30 222770008 1750
223045004

A820235_TB130_06_0803 6–37
Manutenção

6.18 Torque dos Para aplicar torque nos parafusos dos mancais da plataforma
Parafusos dos giratória do transportador de alimentação, execute as seguintes
Mancais da etapas:
Plataforma
Giratória do
Transportador de
Alimentação

Nota
O mancal da plataforma giratória é um dos pontos de manutenção mais
importantes da estrutura da máquina Telebelt. É aqui na linha de
rotação central que são concentradas as tensões de carga. Além disso,
o mancal fornece a única ligação entre as estruturas superior e inferior.
Portanto, para garantir uma operação segura e eficiente, deve-se fazer a
manutenção periódica dos parafusos de ligação da plataforma giratória
com o mancal.

Aviso
Manter os valores de torque adequados aos parafusos é extremamente
importante para a força estrutural, desempenho e confiabilidade da
máquina Telebelt. As variações do torque podem causar distorção,
aderência ou separação completa da estrutura superior do veículo. Se o
torque adequado dos parafusos de ligação do mancal da plataforma
giratória não for mantido, ocorrerá danos à estrutura da máquina e
possíveis ferimentos de funcionários.

Cautela
A devida identificação do grau do parafuso é importante. Quando o
parafuso estiver assinalado como um parafuso de alta força (grau 10,9),
o operador deve estar ciente das classificações do parafuso e de que
está instalando um componente de alta força temperado de alta
temperatura. Os fechos devem ser instalados de acordo com as
especificações. Deve-se atentar para a existência de lubrificante e
revestimento que causarão variação nos valores de torque a seco.
Quando for removido um parafuso de alta força ou sem torque, ele deve
ser trocado por um parafuso da mesma classificação, com um novo
limpador plano enrijecido de alta força.

6–38 A820235_TB130_06_0803
Manutenção

Nota
Se, ao verificar e reaplicar torque nos parafusos dos mancais internos e
externos do canal, um ou mais estiver solto, é provável que o parafuso
se esticou e necessitará ser substituído. Ao trocar os parafusos, lembre-
se de trocar os limpadores planos enrijecidos de alta força.

2
1

Parafusos dos Mancais da Plataforma Giratória do Transportador de Alimentação — O torque é 12 Nm (91 libras-pés).
1 Canal interno dos parafusos dos mancais da plataforma giratória, que consiste de (26) M12 x 1,75, grau 10,9, parafusos revestidos
com zinco e limpadores planos enrijecidos. Esses parafusos, que prendem o mancal da plataforma giratória à torre do
transportador de alimentação, são parafusados desde a parte superior. Gire o transportador de alimentação para aplicar os
parafusos na seqüência abaixo.
2 Canal externo dos parafusos dos mancais da plataforma giratória, que consiste de (24) M12 x 1,75, grau 10,9, parafusos
revestidos com zinco e limpadores planos enrijecidos. Esses parafusos, que prendem o mancal da plataforma giratória à torre do
transportador de alimentação, são parafusados desde a parte superior. Desmonte o transportador de alimentação conforme a
necessidade (por exemplo, afrouxe a correia do transportador de alimentação e retire a polia de direção) para aplicar torque nos
parafusos na seqüência abaixo.

1. Estenda completamente e configure os estabilizadores.


2. Aplique torque nos parafusos dos mancais da plataforma giratória do canal interno do
transportador de alimentação. Gire o transportador de alimentação conforme a necessidade
para aplicar torque nos parafusos na seqüência abaixo.
3. Desmonte o transportador de alimentação conforme a necessidade (por exemplo, afrouxe a
correia do transportador de alimentação e retire a polia de direção) e aplique torque nos
parafusos dos mancais da plataforma giratória no canal externo do transportador de
alimentação conforme a seqüência abaixo.

A820235_TB130_06_0803 6–39
Manutenção

6.19 Trocando os Para trocar os elementos do filtro hidráulico, execute as seguintes


Elementos do etapas:
Filtro

Nota
Observe as seguintes instruções gerais ao trocar os elementos do filtro:
– A limpeza é um dos mais importantes fatores na manutenção dos sistemas
hidráulicos. Você não deve permitir que sujeira e outras impurezas entrem no sistema.
Mesmo partículas pequenas podem riscar as válvulas, emperrar e obstruir as
bombas, e a parte interna dos tubos pode ficar bloqueada.
– O tambor do fluído hidráulico deve ficar parado por algum tempo antes que o fluído
seja retirado deles. Nunca role os tambores para onde você irá esvaziar o fluído.
Limpe tampas, tampões e seus arredores antes de abri-los.
– Se possível, você deve usar um funil para encher o sistema hidráulico. Nunca deixe o
tanque aberto por mais tempo do que o necessário.
– Você nunca deve tentar limpar os elementos filtrantes micrônicos. Você deve sempre
substituí-los.
– Antes de colocar os novos filtros, você deve verificar todos os anéis em “O” e outras
vedações nos elementos de filtro e substituí-los se danificados.
– Desfaça-se dos elementos filtrantes antigos de acordo com os regulamentos em
vigor.

6.19.1 Trocando os Se o medidor do filtro de óleo de sucção estiver na área vermelha


Elementos do na temperatura operacional, troque o elemento do filtro de óleo de
Filtro de Óleo de sucção executando as seguintes etapas:
Sucção 1. Pare o motor e desengate os PTOs.
2. Proteja a máquina contra partida não autorizada — se você
possuir qualquer disjuntor que funcione com chave, retire
chave e desconecte a fonte de tensão.
3. Proteja sua área de trabalho e coloque avisos nos controles
travados e dispositivos de configuração.

6–40 A820235_TB130_06_0803
Manutenção

3
2

Trocando um Elemento do Filtro de Sucção


1 Alojamento do filtro de sucção (um de três)
2 Torneira de drenagem
3 Porcas sextavadas
4 Batente

4. Coloque um recipiente embaixo da torneira de drenagem (item 2 acima) para possibilitar que
você pegue o fluido hidráulico que está escapando.
5. Desenrosque as porcas sextavadas (item 3) até o batente (item 4).
6. Afaste o elemento filtrante até o batente sem girá-lo.

Nota
Uma válvula de isolamento interrompe o suprimento de fluido automaticamente.

7. Afrouxe temporariamente o encaixe da mangueira do medidor do filtro para fornecer


suprimento de ar.
8. Abra a torneira de drenagem (item 2 acima) e deixe o fluído hidráulico escorrer da caixa de
filtro.
9. Gire a tampa curva para a esquerda e remova o elemento filtrante.
10. Desenrosque o parafuso sextavado da haste magnética.
11. Gire o elemento filtrante para a esquerda e remova-o da haste magnética.
12. Limpe a haste magnética no sentido do comprimento com um pano limpo.
13. Coloque um elemento filtrante novo e substitua o parafuso sextavado.

A820235_TB130_06_0803 6–41
Manutenção

Cautela
Elementos de filtro com grande disponibilidade no mercado possuem taxa de fluxo muito
baixa. Portanto, você deve utilizar apenas elementos de filtro Putzmeister para evitar
danos à máquina.

14. Verifique e, se necessário, ajuste o elemento filtrante para a correção da dimensão de 346 mm
± 0,5. A correção da dimensão é medida da extremidade baixa da cobertura até a parte final do
elemento filtrante.

34
6m
m
±0
,5

Correção da dimensão

Cautela
O processo de filtração faz com que partículas sujas se acumulem na caixa de filtro.
Portanto, você deve limpar a caixa de filtro completamente antes de instalar um
elemento filtrante novo, caso contrário ele ficará obstruído rapidamente.

15. Limpe cuidadosamente a caixa de filtro com um pano limpo.


16. Instale um elemento filtrante novo. Este procedimento de instalação é o contrário do
procedimento para a remoção do elemento filtrante.
17. Após trocar os elementos filtrantes, engate os PTOs e ligue as bombas hidráulicas.
18. Verifique se há vazamento ao redor das caixas de filtro.

6–42 A820235_TB130_06_0803
Manutenção

6.19.2 Trocando o Se o botão vermelho do filtro de pressão alta ou baixa sair


Elemento de Filtro novamente após ser pressionados na temperatura operacional
de Óleo de Alta ou (> 50°C [122°F]) e com RPM máximo do motor, troque o elemento
Baixa Pressão do filtro executando as seguintes etapas:

Verificando o elemento de filtro de pressão alta ou baixa. Na temperatura operacional do


fluido hidráulico (> 50°C [122°F]) e máximo RPM do motor, o filtro está em ordem se o botão
vermelho continuar abaixado, mas deve ser trocado se o botão vermelho sair novamente.

1. Pare o motor e desengate os PTOs.


2. Proteja a máquina contra partida não autorizada — se você
possuir qualquer disjuntor que funcione com chave, retire
chave e desconecte a fonte de tensão.
3. Proteja sua área de trabalho e coloque avisos nos controles
travados e dispositivos de configuração.

Aperte a caixa do filtro para


50 Nm (35 – 40 pés-libras)

Trocando o Elemento do Filtro

A820235_TB130_06_0803 6–43
Manutenção

4. Desmanche a caixa de filtro e remova o elemento filtrante.

Cautela
O processo de filtração faz com que partículas sujas se acumulem na
caixa de filtro. Portanto, você deve limpar a caixa de filtro
completamente antes de instalar um elemento filtrante novo, caso
contrário ele ficará obstruído rapidamente.

5. Limpe cuidadosamente a caixa de filtro com um pano limpo.


6. Instale um elemento filtrante novo.
7. Instale e aperte a caixa do filtro para 50 Nm
(35 – 40 pés-libras).
8. Após trocar os elementos filtrantes, engate os PTOs e ligue as
bombas hidráulicas.
9. Verifique se há vazamento ao redor da caixa de filtro.

6.20 Verificando e Esta seção contém procedimentos para verificar e ajustar as


Ajustando as configurações de pressão da bomba hidráulica da grua/
Pressões da estabilizador principal e de alimentação. Todas as três bombas
Bomba Hidráulica hidráulicas são bombas de pistão axial de deslocamento
compensado por pressão com um projeto de placa entornada.
Deve ser anexado um conjunto de medidores de teste à porta de
teste adequada executando estes procedimentos:

2 1

Conjunto de Medidor de Teste Putzmeister


1 Medidor de teste no. 1 — Consiste em uma mangueira de diâmetro pequeno com uma
extremidade conectada a um medidor de pressão hidráulica de a 0 – 60 BAR (0 – 882
PSI) e a outra extremidade contendo um adaptador fêmea.
2 Medidor de teste no. 2 — Consiste da mesma configuração do anterior, exceto pela
utilização de um medidor de pressão hidráulica de 0 – 400 BAR (0 – 5880 PSI).

6–44 A820235_TB130_06_0803
Manutenção

Há parafusos de ajuste de alta e baixa pressão no bloqueio da


válvula de compensação de cada bomba hidráulica. Eles possuem
um revestimento de porca bolota, um parafuso de ajuste do
soquete hexagonal e uma porca de travamento. Os parafusos de
ajuste estão próximos uns aos outros:
• Nas bombas hidráulicas da correia do transportador de
alimentação e da grua/estabilizador, o mais curto controla a
pressão disponível (baixa) e o mais longo controla a pressão
de compensação (alta).
• Na bomba hidráulica da correia do transportador principal, a
mais externa (mais longe da bomba) controla a pressão
disponível (baixa) e a mais interna (mais perto da bomba)
controla a pressão de compensação (alta).

Virar esses parafusos de ajuste para dentro (CW) aumenta a


pressão. Se for feito algum ajuste na configuração de pressão
disponível (baixa), lembre-se de verificar novamente a
configuração de pressão de compensação (alta), pois essas
configurações interagem entre si.

1
2

3
4 1
2

Local dos Parafusos de Ajuste da Pressão Alta e Baixa


1 Parafuso de ajuste da pressão disponível (baixa)
2 Parafuso de ajuste da pressão de compensação (alta)
3 Correia de transportador de alimentação ou bomba hidráulica de grua/estabilizador
4 Bomba hidráulica da correia do transportador principal

A820235_TB130_06_0803 6–45
Manutenção

6.20.1 Verificando e Para verificar ou ajustar a configuração de pressão (baixa) da


Ajustando a bomba hidráulica da correia do transportador de alimentação,
Configuração de execute as seguintes etapas:
Pressão Baixa da
Bomba da Correia
de Alimentação

2
1
3

Porta de Teste da Correia do Transportador de Alimentação


1 Medidor de teste de 60 BAR
2 Porta de teste da correia do transportador de alimentação (M1A)
3 Válvula de ultrapassagem manual da correia do transportador de alimentação
4 Controle de velocidade de ultrapassagem manual da correia do transportador de
alimentação — Esse botão deve ser aberto ou fechado somente quando a válvula de
ultrapassagem (item 3) estiver na posição DESLIGADO. É MUITO difícil virar esse
botão quando a válvula de ultrapassagem está ligada. Esse botão de controle deve ser
mantido fechado quando não estiver em uso. Com isso, é possível proteger a haste do
indicador de plástico que levanta quando a válvula é aberta. Deve-se abrir e fechar
esses botões de controle uma vez por mês para evitar qualquer acúmulo de corrosão
nas válvulas (causado pela infiltração da água de limpeza nas hastes da válvula).
5 Válvula proporcional da correia do transportador de alimentação
6 Válvula de fechamento do sensor de carga do transportador de alimentação

1. Conecte o medidor de teste de 60 BAR à porta de teste da


correia do transportador de alimentação (M2A).
2. Desconecte o conector elétrico da válvula proporcional da
correia do transportador de alimentação (item 5).

6–46 A820235_TB130_06_0803
Manutenção

3. Restabeleça o E-stop (para que a válvula de fechamento do sensor de carga seja energizada)
ou ultrapasse manualmente a válvula de fechamento do sensor de carga do transportador de
alimentação (item 6) virando o botão denteado (abaixo da capa plástica) totalmente em sentido
anti-horário.

Nota
Esse procedimento não pode ser executado a menos que a válvula de fechamento do
sensor de carga do transportador de alimentação seja energizada ou ultrapassada.

4. Ligue a válvula de ultrapassagem manual da correia do transportador de alimentação (item 3)


puxando a manopla da alavanca em direção ao lado do motorista. Isso manualmente
ultrapassa o controle remoto do rádio ou a cabo.
5. Assegure-se de que o controle de ultrapassagem da velocidade manual da correia do
transportador de alimentação (item 4) esteja girado totalmente para dentro (em sentido
horário). Com a válvula de ultrapassagem manual da correia do transportador de alimentação
puxada em direção ao lado do motorista (item 3), esse botão (item 4) ajusta a velocidade da
correia do transportador de alimentação.
6. Leia a pressão (baixa) de prontidão no medidor de teste.

Nota
Todas as leituras e ajustes de pressão devem ser feitos em RPM máximo.

7. Se necessário, ajuste a pressão (baixa) de prontidão para 16 BAR usando o parafuso mais
curto do bloqueio da válvula de compensação da bomba hidráulica do transportador de
alimentação. Consulte a ilustração da bomba hidráulica em página 6–45.
8. Retire o medidor de teste de 60 BAR da porta de teste da correia do transportador de
alimentação (M2A) e reconecte o conector elétrico na válvula proporcional da correia do
transportador de alimentação (item 5).
9. Desligue a válvula de ultrapassagem manual da correia do transportador de alimentação
(item 3) empurrando a alavanca em direção ao lado do passageiro.
10. Se a válvula de fechamento do sensor de carga do transportador de alimentação (item 6) foi
ultrapassada na Etapa 3, vire o botão denteado (sob a capa plástica) totalmente em sentido
horário. Isso retorna a válvula de fechamento do sensor de carga à posição normal (ou seja,
sem ultrapassagem).
11. Se forem feitos ajustes, verifique novamente a configuração de pressão alta, pois esses
ajustem interagem entre si.

A820235_TB130_06_0803 6–47
Manutenção

6.20.2 Verificando e Para verificar ou ajustar a configuração de pressão (alta) de


Ajustando a compensação da bomba hidráulica da correia do transportador de
Configuração de alimentação, execute as seguintes etapas:
Pressão Alta da
Bomba da Correia
do Transportador
de Alimentação

2
1
3

Porta de Teste da Correia do Transportador de Alimentação


1 Medidor de teste de 400 BAR
2 Porta de teste da correia do transportador de alimentação (M1A)
3 Válvula de ultrapassagem manual da correia do transportador de alimentação
4 Controle de velocidade de ultrapassagem manual da correia do transportador de
alimentação — Esse botão deve ser aberto ou fechado somente quando a válvula de
ultrapassagem (item 3) estiver na posição DESLIGADO. É MUITO difícil virar esse
botão quando a válvula de ultrapassagem está ligada. Esse botão de controle deve ser
mantido fechado quando não estiver em uso. Com isso, é possível proteger a haste do
indicador de plástico que levanta quando a válvula é aberta. Deve-se abrir e fechar
esses botões de controle uma vez por mês para evitar qualquer acúmulo de corrosão
nas válvulas (causado pela infiltração da água de limpeza nas hastes da válvula).
5 Válvula proporcional da correia do transportador de alimentação
6 Válvula de fechamento do sensor de carga do transportador de alimentação

1. Conecte o medidor de teste de 400 BAR à porta de teste da


correia do transportador de alimentação (M2A).
2. Restabeleça o E-stop (para que a válvula do sensor de carga
seja energizada) ou ultrapasse manualmente a válvula de
fechamento do sensor de carga do transportador de
alimentação (item 6) virando o botão denteado (abaixo da capa
plástica) totalmente em sentido anti-horário.

6–48 A820235_TB130_06_0803
Manutenção

Nota
Esse procedimento não pode ser executado a menos que a válvula de fechamento do
sensor de carga do transportador de alimentação seja energizada ou ultrapassada.

3. Desconecte e cubra as mangueiras do alimentador no motor do alimentador.


4. Assegure-se de que o controle de ultrapassagem da velocidade manual da correia do
transportador de alimentação (item 4) esteja girado totalmente para fora (em sentido anti-
horário). Com a válvula de ultrapassagem manual da correia do transportador de alimentação
puxada em direção ao lado do motorista (item 3), esse botão (item 4) ajusta a velocidade da
correia do transportador de alimentação.
5. Ligue a válvula de ultrapassagem manual da correia do transportador de alimentação (item 3)
puxando a manopla da alavanca em direção ao lado do motorista. Isso manualmente
ultrapassa o controle remoto do rádio ou a cabo.
6. Leia a pressão (alta) de compensação no medidor de teste.

Nota
Todas as leituras e ajustes de pressão devem ser feitos em RPM máximo.

7. Se necessário, ajuste a pressão (alta) de compensação para 280 BAR usando o parafuso mais
comprido do bloqueio da válvula de compensação da bomba hidráulica do transportador de
alimentação. Consulte a ilustração da bomba hidráulica em página 6–45.
8. Desligue a válvula de ultrapassagem manual da correia do transportador de alimentação
(item 3) empurrando a alavanca em direção ao lado do passageiro.
9. Retire o medidor de teste de 400 BAR da porta de teste da correia do transportador de
alimentação (M2A).
10. Retire as coberturas das mangueiras do alimentador no motor do alimentador e reconecte duas
mangueiras de alimentação no motor do alimentador.
11. Se forem feitos ajustes, verifique novamente a configuração de pressão baixa, pois esses
ajustem interagem entre si.
12. Se a válvula de fechamento do sensor de carga do transportador de alimentação (item 6) foi
ultrapassada na Etapa 2, vire o botão denteado (sob a capa plástica) totalmente em sentido
horário. Isso retorna a válvula de fechamento do sensor de carga à posição normal (ou seja,
sem ultrapassagem).
13. Desligue o controle de velocidade da ultrapassagem manual (item 4) (ou seja, totalmente em
direção horária).

A820235_TB130_06_0803 6–49
Manutenção

6.20.3 Verificando e Para verificar ou ajustar a configuração de pressão (baixa) da


Ajustando a bomba hidráulica da correia do transportador principal, execute as
Configuração de seguintes etapas:
Pressão Baixa da
Bomba da Correia
Principal

1
3
2

6
4

Porta de Teste da Correia do Transportador Principal


1 Medidor de teste de 400 BAR
2 Porta de teste da correia do transportador principal (M1A)
3 Válvula de ultrapassagem manual da correia do transportador principal
4 Controle de velocidade de ultrapassagem manual da correia do transportador
principal — Esse botão deve ser aberto ou fechado somente quando a válvula de
ultrapassagem (item 3) estiver na posição DESLIGADO. É MUITO difícil virar esse
botão quando a válvula de ultrapassagem está ligada. Esse botão de controle deve ser
mantido fechado quando não estiver em uso. Com isso, é possível proteger a haste do
indicador de plástico que levanta quando a válvula é aberta. Deve-se abrir e fechar
esses botões de controle uma vez por mês para evitar qualquer acúmulo de corrosão
nas válvulas (causado pela infiltração da água de limpeza nas hastes da válvula).
5 Válvula proporcional da correia do transportador principal
6 Válvula de fechamento do sensor de carga do transportador principal

1. Conecte o medidor de teste de 60 BAR à porta de teste da


correia do transportador principal (M1A).
2. Desconecte o conector elétrico da válvula proporcional da
correia do transportador de alimentação (item 5).

6–50 A820235_TB130_06_0803
Manutenção

3. Restabeleça o E-stop (para que a válvula do sensor de carga seja energizada) ou ultrapasse
manualmente a válvula de fechamento do sensor de carga do transportador principal (item 6)
virando o botão denteado (abaixo da capa plástica) totalmente em sentido anti-horário.

Nota
Esse procedimento não pode ser executado a menos que a válvula de fechamento do
sensor de carga do transportador principal seja energizada ou ultrapassada.

4. Ligue a válvula de ultrapassagem manual da correia do transportador principal (item 3)


puxando a manopla da alavanca em direção ao lado do motorista. Isso manualmente
ultrapassa o controle remoto do rádio ou a cabo.
5. Assegure-se de que o controle de ultrapassagem da velocidade manual da correia do
transportador principal (item 4) esteja girada totalmente para dentro (em sentido horário). Com
a válvula de ultrapassagem manual da correia do transportador principal puxada em direção ao
lado do motorista (item 3), esse botão (item 4) ajusta a velocidade da correia do transportador
principal.
6. Leia a pressão (baixa) de prontidão no medidor de teste.

Nota
Todas as leituras e ajustes de pressão devem ser feitos em RPM máximo.

7. Se necessário, ajuste a pressão (alta) de compensação para 14 BAR com o parafuso externo
(mais longe da bomba) no bloqueio da válvula de compensação da bomba hidráulica do
transportador principal. Consulte a ilustração da bomba hidráulica em página 6–45.
8. Retire o medidor de teste de 60 BAR da porta de teste da correia do transportador principal
(M1A) e reconecte o conector elétrico na válvula proporcional da correia do transportador de
alimentação (item 5).
9. Desligue a válvula de ultrapassagem manual da correia do transportador principal (item 3)
empurrando a manopla da alavanca em direção ao lado do passageiro.
10. Se a válvula de fechamento do sensor de carga do transportador principal (item 6) foi
ultrapassada na Etapa 3, vire o botão denteado (sob a capa plástica) totalmente em sentido
horário. Isso retorna a válvula de fechamento do sensor de carga à posição normal (ou seja,
sem ultrapassagem).
11. Se forem feitos ajustes, verifique novamente a configuração de pressão alta, pois esses
ajustem interagem entre si.

A820235_TB130_06_0803 6–51
Manutenção

6.20.4 Verificando e Para verificar ou ajustar a configuração de pressão (alta) de


Ajustando a compensação da bomba hidráulica da correia do transportador
Configuração de principal, execute as seguintes etapas:
Pressão Alta da
Bomba da Correia
do Transportador
Principal

1
3
2

6
4

Porta de Teste da Correia do Transportador Principal


1 Medidor de teste de 400 BAR
2 Porta de teste da correia do transportador principal (M1A)
3 Válvula de ultrapassagem manual da correia do transportador principal
4 Controle de velocidade de ultrapassagem manual da correia do transportador
principal — Esse botão deve ser aberto ou fechado somente quando a válvula de
ultrapassagem (item 3) estiver na posição DESLIGADO. É MUITO difícil virar esse
botão quando a válvula de ultrapassagem está ligada. Esse botão de controle deve ser
mantido fechado quando não estiver em uso. Com isso, é possível proteger a haste do
indicador de plástico que levanta quando a válvula é aberta. Deve-se abrir e fechar
esses botões de controle uma vez por mês para evitar qualquer acúmulo de corrosão
nas válvulas (causado pela infiltração da água de limpeza nas hastes da válvula).
5 Válvula proporcional da correia do transportador principal
6 Válvula de fechamento do sensor de carga do transportador principal

1. Conecte o medidor de teste de 400 BAR à porta de teste da


correia do transportador principal.
2. Restabeleça o E-stop (para que a válvula do sensor de carga
seja energizada) ou ultrapasse manualmente a válvula de
fechamento do sensor de carga do transportador principal
(item 6) virando o botão denteado (abaixo da capa plástica)
totalmente em sentido anti-horário.

Nota
Esse procedimento não pode ser executado a menos que a válvula de
fechamento do sensor de carga do transportador principal seja
energizada ou ultrapassada.

6–52 A820235_TB130_06_0803
Manutenção

3. Retire a capa das duas mangueiras do motor da correia principal e verifique o bloqueio da
válvula no cabeçote da grua ou retire a capa de todas as quatro mangueiras do motor da
correia principal.

Cautela
Faça essa verificação rapidamente (ou seja, em menos de um minuto), pois o óleo da
volta não retorna à bomba hidráulica do transportador principal.

4. Assegure-se de que o controle de ultrapassagem da velocidade manual da correia do


transportador principal (item 4) esteja girada totalmente para fora (em sentido anti-horário).
Com a válvula de ultrapassagem manual da correia do transportador principal puxada em
direção ao lado do motorista (item 3), esse botão (item 4) ajusta a velocidade da correia do
transportador principal.
5. Ligue a válvula de ultrapassagem manual da correia do transportador principal (item 3)
puxando a manopla da alavanca em direção ao lado do motorista. Isso manualmente
ultrapassa o controle remoto do rádio ou a cabo.
6. Leia a pressão (alta) de compensação no medidor de teste.

Nota
Todas as leituras e ajustes de pressão devem ser feitos em RPM máximo.

7. Se necessário, ajuste a pressão (alta) de compensação para 280 BAR usando o parafuso
interno (mais próximo à bomba) do bloqueio da válvula de compensação da bomba hidráulica
do transportador principal. Consulte a ilustração da bomba hidráulica na página xREF.
8. Desligue a válvula de ultrapassagem manual da correia do transportador principal (item 3)
empurrando a manopla da alavanca em direção ao lado do passageiro.
9. Retire o medidor de teste de 400 BAR à porta de teste da correia do transportador principal.
10. Reconfigure as conexões da mangueira que foram trocadas da Etapa 3.
11. Se forem feitos ajustes, verifique novamente a configuração de pressão baixa, pois esses
ajustem interagem entre si.
12. Se a válvula de fechamento do sensor de carga do transportador principal (item 6) foi
ultrapassada na Etapa 2, vire o botão denteado (sob a capa plástica) totalmente em sentido
horário. Isso retorna a válvula de fechamento do sensor de carga à posição normal (ou seja,
sem ultrapassagem).
13. Desligue o controle de velocidade da ultrapassagem manual (item 4) (ou seja, totalmente em
direção horária).

A820235_TB130_06_0803 6–53
Manutenção

6.20.5 Verificando e Para verificar ou ajustar a configuração de pressão (baixa) da


Ajustando a bomba hidráulica da grua/estabilizador, execute as seguintes
Configuração de etapas:
Pressão Baixa da
Bomba da Grua/
Estabilizador

1
2

Porta de Teste da Grua/Estabilizador


1 Válvula (MBC) de controle modular da grua
2 Válvula seletora da grua/estabilizador
3 Porta de teste (m6) da grua/estabilizador
4 Medidor de teste de 60 a 400 BAR

1. Conecte o medidor de teste de 400 BAR para a porta de teste


(m6) da grua/estabilizador na válvula MBC.
2. Na válvula MBC, movimente a válvula seletora da grua/
estabilizador para a posição grua e segure-a nessa posição
para a última parte deste procedimento.

Nota
Todas as leituras e ajustes de pressão devem ser feitos em RPM
máximo.

6–54 A820235_TB130_06_0803
Manutenção

3. Leia a pressão (baixa) de prontidão no medidor de teste. Após


no mínimo 30 a 60 segundos, só aproximadamente 22 BAR
devem ser exibidos no medidor de pressão de 400 BAR.
4. Após a leitura de cerca de 22 BAR no medidor de pressão de
400 BAR, retire o medidor de pressão de 400 BAR e conecte o
de 60 BAR na porta de teste (m6) da grua/estabilizador na
válvula MBC.

Aviso
A válvula seletora da grua/estabilizador deve ser segurada na
posição da grua durante todo o procedimento e ao trocar
medidores de pressão. Se a válvula seletora da grua/estabilizador não
for segurada na posição da grua, a pressão na porta de teste (m6) da
grua/estabilizador ficará acima de 60 BAR e danificará o medidor de
teste de 60 BAR.

5. Se necessário, ajuste a pressão (baixa) de prontidão para 22


BAR usando o parafuso mais curto do bloqueio da válvula de
compensação da bomba hidráulica da grua/estabilizador.
Consulte a ilustração da bomba hidráulica em página 6–45.
6. Retire o medidor de teste de 60 BAR da porta de teste (m6) da
grua/estabilizador.
7. Se forem feitos ajustes, verifique novamente a configuração de
pressão alta, pois esses ajustem interagem entre si.

A820235_TB130_06_0803 6–55
Manutenção

6.20.6 Verificando e Para verificar ou ajustar a configuração de pressão (alta) de


Ajustando a compensação da bomba hidráulica da grua/estabilizador, execute
Configuração de as seguintes etapas:
Pressão Alta da
Bomba da Grua/
Estabilizador

1
2

Porta de Teste da Grua/Estabilizador


1 Válvula (MBC) de controle modular da grua
2 Válvulas seletoras da grua/estabilizador
3 Portas (M) de teste da grua/estabilizador
4 Medidor de teste de 400 BAR

1. Conecte o medidor de teste de 400 BAR para a porta de teste


da grua/estabilizador na válvula MBC.
2. Ao engatar uma função da grua ou do estabilizador à
extremidade de sua viagem (por exemplo, estabilizador para
cima), leia a pressão de compensação (alta) no medidor de
teste.

Nota
Todas as leituras e ajustes de pressão devem ser feitos em RPM
máximo. Uma função da grua ou do estabilizador deve estar na
extremidade da viagem (ou seja, totalmente para cima ou totalmente
para baixo, etc.) para ler a pressão do compensador.

6–56 A820235_TB130_06_0803
Manutenção

3. Se necessário, ajuste a pressão (alta) de compensação para


280 BAR usando o parafuso mais comprido do bloqueio da
válvula de compensação da bomba hidráulica da grua/
estabilizador. Consulte a ilustração da bomba hidráulica em
página 6–45.
4. Retire o medidor de teste de 400 BAR da porta de teste da
grua/estabilizador.
5. Se forem feitos ajustes, verifique novamente a configuração de
pressão baixa, pois esses ajustem interagem entre si.

6.21 Preparando o Para preparar seu sistema de limpeza de pressão para o inverno,
Limpador de execute as seguintes etapas:
Pressão para o
Inverno

Cautela
Seu limpador de pressão ou bomba d’água congela rapidamente devido
a algumas indulgências. Para proteger seu limpador de pressão ou
bomba do congelamento, execute este procedimento.

1. Drene o tanque d’água abrindo a válvula de dreno do tanque. A


válvula de dreno está no compartimento de armazenagem que
contém a bomba do limpador de pressão (situada sob o tanque
d’água do lado do motorista). Consulte a descrição técnica
geral do “Tanque d’água e Limpador de Pressão” em página 3–
12 para obter mais detalhes.
2. Coloque a mangueira de sucção da válvula de sucção da
bomba d’água em uma solução 50/50 de anticongelante. Um
balde com capacidade de 5 galões serve. Coloque a alavanca
da válvula seletora de sucção da bomba d’água na posição
“para cima” para interromper a alimentação do tanque d’água e
abrir a linha de sucção.

A820235_TB130_06_0803 6–57
Manutenção

3. Abra o bocal e opere a bomba até que o anticongelante


alcance o bocal.

Nota
Quando o tanque d’água for reabastecido para o uso, o anticongelante
pode ser retirado e guardado no balde para a próxima utilização. Deixe
a válvula seletora de sucção da bomba d’água na posição de cifão até o
momento de utilizar o limpador de pressão. Isso evita que a água no
tanque dilua o anticongelante.

Cautela
Assegure-se de que a alavanca da válvula seletora de sucção da bomba
d’água esteja reposicionada para “normal” (ou seja, puxando água do
tanque) antes de utilizar o limpador de pressão, senão a bomba pode
ser danificada.

6–58 A820235_TB130_06_0803
7 Guia de Detecção e Solução de Problemas

Este tópico: Inicia na página:


7.1 Problemas na Correia do Transportador 7–3
7.2 Problemas no Sistema Hidráulico 7–7
7.3 Problemas Mecânicos 7–15
7.4 Problemas na Transferência de Concreto 7–20
7.5 Problemas do Sistema Elétrico 7–24
7.6 Problemas no Limpador de Pressão 7–26
7.7 Problemas no Caminhão (Relacionados ao Transportador) 7–26

Nota
A configuração, a operação e a manutenção dos Telebelts estão bem
documentadas em outros capítulos deste manual. Esta seção de
detecção e solução de problemas não é destinada a reescrever essas
seções, mas apenas indicar áreas em que ocorrem problemas com
freqüência. Uma boa parte desta seção é “Detecção e Solução
Preventivas de Problemas” Lembre-se:
– Esteja sempre ciente das condições da máquina e do monitor. Além
dos medidores comuns, indicadores e ruídos, preste atenção vendo e
ouvindo QUALQUER condição que não for normal. Quando você ficar
acostumado com os ruídos da máquina, ela “dirá” quando algum item
necessita de atenção. Exemplos óbvios são: polia de retorno de
fumaça, um novo rangido no rolo, uma trepidação diferente em linhas
de direção ou suas meias molhadas pela poça de óleo que se formou
ao redor de seus pés.
– REAJA aos avisos. Na maioria das vezes, leva só um instante para
eliminar um problema em potencial. NÃO espere para ver se o
problema cessará sozinho.

A820235_TB130_07_0803 7–1
Guia de Detecção e Solução de Problemas

Cautela
Lembretes de Segurança para Detecção e Solução de Problemas
– Utilize os equipamentos e roupas de segurança adequados ao
trabalhar nesta máquina.
– Não opere, faça manutenção ou ajuste esta máquina, a menos que
você esteja bem familiarizado com todos os manuais, guia, adesivos,
avisos e cautelas referentes à máquina.
– Proteja funcionários não treinados ao operar, fazer manutenção ou
ajustar a máquina. Se for necessária assistência, certifique-se de que
todos entendam o procedimento e estejam cientes de quaisquer
perigos envolvidos.
– Qualquer operação ou ajuste que exigir movimento da grua, berço
fora do transporte, precisa de uma configuração adequada do
estabilizador.
– Desative os sistemas operacionais antes de fazer manutenção ou
ajustes nos componentes móveis.
– Alguns ajustes exigem sistemas “ao vivo”, como a configuração de
pressão. Nestes casos, esteja ciente de que as funções podem se
mover, planeje qualquer movimento e mantenha a máquina sem
pessoal ou bens por perto.
– Tenha cuidado ao detectar e solucionar problemas em sistemas de
controle elétrico ou sistemas hidráulicos “ao vivo”. Esteja ciente de
que esses testes podem causar o movimento das funções.
– Não faça atalhos dos procedimentos. Por exemplo, NÃO troque ou
conserte cilindros de elevação de grua sem fazer um teste de carga
para restabelecer as válvulas de contrapeso.
– Estabeleça as pressões do sistema da maneira adequada; NÃO
deixe de seguir as configurações recomendadas. Se não conseguir
obter as configurações corretas, localize e troque o componente que
está com problemas.
– Quaisquer consertos de solda estrutural (grua, estabilizadores, sub-
quadro) devem ser feitos com a instrução da Putzmeister, por um
soldador certificado. Antes de fazer qualquer conserto de solda, entre
em contato com a Putzmeister para receber instruções.
– Não faça nenhuma modificação na estrutura da máquina sem
permissão prévia por escrito da Putzmeister America.

7–2 A820235_TB130_07_0803
Guia de Detecção e Solução de Problemas

7.1 Problemas na Correia do Transportador

7.1.1 Problemas na Alguns problemas possíveis na junção da correia estão listados


Junção abaixo:
• Direção inadequada da viagem da correia — A instalar a
junção, lembre-se de considerar a direção da viagem da
correia. A costura da cobertura superior deve passar pelo
raspador por último. Os raspadores descascarão e separarão
junções instaladas incorretamente em pouco tempo.
• Delaminação ou formação de bolhas — A separação da
camada de junção é geralmente causada pela contaminação.
Não deixe o óleo entrar na área de junção. Lembre-se de
armazenar as correias que estão prontas para junção em um
local seco. O calor excessivo pode causar delaminação,
embora isso seja raro. O calor pode ser causado por polias de
direção escorregadias, raspadores muito apertados ou rolos
congelados; porém, esses problemas exibem outros sintomas
e geralmente são corrigidos antes que o calor danifique a
junção.
• Junções não padrão — A Putzmeister usa um método de
junção patenteado com duração comprovada que fornecerá
um serviço de longo prazo. A junção é feita em inclinação de
45° para evitar que o raspador pule ao entrar em contato com a
junção. A junção é cortada de tal maneira que sua espessura
permanece constante. A Putzmeister recomenda uma junção
vulcanizada, embora algumas junções “frias” do mercado
tenham tido uma margem eficiente, contanto que os
procedimentos de inclinação e corte não sejam alterados. NÃO
UTILIZE junções mecânicas, pois não são compatíveis com as
lâminas do raspador em “T” Rotaloy.
• Descascamento das extremidades dos trilhos — Você pode
observar extremidades dos trilhos das junções se levantando.
Isso pode ocorrer pelo excesso de tensão da correia, pelo
excesso de tensão do raspador ou pela abrasão de
componentes sujos. Também pode ser causado pelo tempo
(ou seja, flexão repetida da correia). Cortes essas “abas”, para
que o contato com outros componentes não as puxe ainda
mais. As correias cortadas dessa maneira continuarão a
funcionar, até que a área cortada fique grande o suficiente para
causar o pulo do raspador.

A820235_TB130_07_0803 7–3
Guia de Detecção e Solução de Problemas

7.1.2 Problemas de A tensão refere-se à quantidade de “estiramento” aplicada à


Tensão ou Treino correia. O treino refere-se a manter a correia centralizada nos
rolos e nas polias. Regra Geral: “Tensão primeiro, depois o treino”.
Lembre-se das seguintes diretrizes:
• A tensão é necessária sempre que a correia não permanecer
treinada no centro das polias ou quando a polia de direção
escorregar.
• O treino é necessário se a correia não ficar centralizada,
embora a correia esteja devidamente tensionada. O acúmulo
de cimento nos rolos e polias pode afetar o treino. O acúmulo
em uma extremidade da polia aumenta seu diâmetro e faz a
correia funcionar na outra extremidade.

7.1.3 Desgaste As possíveis causas para diferentes tipos de desgaste da correia


Incomum do transportador são mencionadas abaixo:
• Abrasão próxima à extremidade da correia. Abrasão com 2 ou
3 polegadas da extremidade do lado de carregamento de
carga da correia indica interferência. As causas mais prováveis
são:
– Raspadores com cabeçote sujo — O acúmulo nos veículos
do raspador pode desgastar o lado de carregamento de
carga da correia. Mantenha as montagens do raspador
limpas.
– Botas resistentes à descarga — O acúmulo de concreto nas
extremidades dessas botas pode causar desgaste pelo
contato. Certifique-se de limpar as botas adequadamente.
– Saias do funil de enchimento do transportador de
alimentação — O acúmulo de cimento na parte externa das
saias do funil causará abrasão das extremidades da correia.
Lembre-se de virar o funil de enchimento ao limpá-lo e
limpar todos os acúmulos nas saias.
– Saias do funil de enchimento de transferência — O acúmulo
de cimento na parte interna causará abrasão das
extremidades da correia. Lembre-se de limpar ambos os
lados da borracha da saia do funil de enchimento de
transferência.
• Desgaste das extremidades. As possíveis causas do desgaste
das extremidades são:
– Rolos BSIB (suporte de roldana da lateral inferior) e rolos
USIB (suporte de roldana da lateral superior) — Esses rolos
estão em constante contato com a extremidade da correia.
Se ficarem congelados ou sujos, desgastarão a extremidade
da correia. Limpe, conserte ou troque conforme a
necessidade.

7–4 A820235_TB130_07_0803
Guia de Detecção e Solução de Problemas

– Acúmulo de concreto — O acúmulo nos quadros


transversais, dobradiças, rolos e polias pode desgastar a
extremidade da correia. Limpe conforme a necessidade.
– Treino — Problemas de treino causam desgaste da
extremidade quando a correia passa pelos quadros
transversais, suportes de rolos e de polias.
• Ranhuras na parte interna (lateral que não carrega cargas) da
correia
– Ranhuras nas polias de direção — Essas ranhuras passam
pelo eixo longo da correia. São causadas pelos orifícios da
polia de direção quando a polia gira em uma correia solta.
Verifique a tensão da correia.
– Rolos congelados — Rolos congelados em “U” ou em “V”
podem causar danos às correias. Conserte ou troque os
rolos conforme a necessidade e mantenha-os livres do
acúmulo de concreto.
– Raspadores em “V” — Os raspadores em “V” que estiverem
sujos ou fora de ajuste podem causar desgaste na parte
interna da correia. Também podem permitir que pedras
passem ao redor da polia, resultando em furos na correia.
– Acúmulo no berço do rolo — O acúmulo de concreto nos
berços do transportador principal desgasta a parte interna
da correia e da junção; mantenha essas áreas sem
acúmulo.
– Berços do rolo desgastados — Correias que passam por
berços de rolo desgastarão as extremidades pontiagudas
dos tubos ou suportes do berço.
– Rolos em “V” muito baixos nos berços — Com o uso, os
pinos e orifícios dos rolos em “V” desgastam e os rolos caem
nos berços. Se isso ocorrer, a correia desgastará os tubos
do berço do rolo para uma extremidade pontiaguda que
danifica a correia. Se houver um problema, adicione
limpadores sob os pinos de rolo em “V” conforme a
necessidade para levantar os rolos em “V” na devida
posição; o elo de conexão deve entrar em contato com o
pino de treino no berço.
• Ranhuras na parte externa (lateral de carregamento de carga)
da correia. Ranhuras na parte externa (lateral de carregamento
de carga) da correia:
– Raspador do cabeçote — Um raspador lascado ou rachado
pode cortar a correia. Mantenha os raspadores em boas
condições, ajustados e limpos.
– Rolos de retorno — Limpe, conserte ou troque conforme a
necessidade.

A820235_TB130_07_0803 7–5
Guia de Detecção e Solução de Problemas

– Acúmulo de concreto — O acúmulo de concreto no caminho


da correia causará danos à correia. Preste atenção em
aberturas de descarga, quadros de cabeçotes, varas de
ligação, transferências e suportes e mantenha-os livres de
acúmulos.
– Parafusos de saia de transferência do funil de enchimento
(saias desgastadas) — As saias se inclinam quando suas
borrachas se desgastam. Os cabeçotes de parafusos da
borracha da saia entrarão em contato e desgastarão a
correia se as borrachas da saia não forem trocadas na hora
certa.
• Furos. As possíveis causas dos furos em parafusos são as
seguintes:
– Raspadores de cabeçote — Os furos podem ser pelo
desgaste da correia no raspador de cabeçote, embora isso
não seja muito comum. Pode ocorrer se uma lasca de
cimento permanecer na polia de descarga tempo o
suficiente para que o raspador desgaste através do ponto
alto. Raspadores também podem pegar extremidades de
goiva na correia. Se essas extremidades não estiverem
cortadas ou endireitadas, o raspador encostará no local até
formar um buraco.
– Pedras — Buracos podem ser formados sempre que uma
pedra ficar presa entre uma polia e a correia. A tensão na
polia pode empurrar uma pedra através da correia. Em caso
de polias de direção, os raspadores podem potencializar o
problema. A melhor maneira de prevenir os buracos de
pedras é mantê-las longe do contato com a lateral da correia
(que não carrega cargas) de retorno. Isso pode ser obtido
com a devida instalação e ajuste das saias, dos raspadores
e das botas. Além disso, mantenha o acúmulo de materiais
longe da polia do transportador de alimentação. Operar as
correias em velocidades adequadas para manter um fluxo
estável ajuda a eliminar a colisão das pedras.

7–6 A820235_TB130_07_0803
Guia de Detecção e Solução de Problemas

7.2 Problemas no Sistema Hidráulico

7.2.1 A Correia Pára Se uma correia de transportador parar sob a carga, execute as
Sob a Carga seguintes etapas:
• Certifique-se de que a polia de direção não esteja girando; a
correia pode estar solta (consulte a seção 7.1.2).
• Procure um raspador com cabeçote firme ou acúmulo de
concreto nas áreas de trabalho.
• Verifique se não há rolos congelados.
7.2.2 A Correia Não Liga Se a correia de um transportador não liga, elimine primeiro as
áreas óbvias do problema:
• Verifique se há superaquecimento do óleo hidráulico. O
desligamento automático da correia ocorre a 90°C. Após o
resfriamento do óleo, é necessário desligar o interruptor da
correia e religá-lo para reiniciar as correias.
• Confirme se o PTO está engatado e se o controle de
velocidade da correia não esteja no zero.
• Verifique se a coluna de direção do PTO está na posição certa
e girando; pode haver um problema com a direção do PTO.
• Verifique se as válvulas de desligamento do sensor de carga
estão operando corretamente.
• Verifique o sistema de controle a cabo ou de rádio; se a correia
puder ser ligada manualmente, o problema é elétrico.
• Verifique a rotação do motor de direção. Se as ranhuras da
coluna ou do colar estiverem ausentes ou se o motor estiver
com defeito, os sintomas são os mesmos de uma falha na
bomba.
• Se o motor do caminhão tiver sinais de carregamento quando
a correia é ativada, mas a correia não estiver girando, verifique
se há problemas mecânicos, tais como: polias congeladas,
raspador do cabeçote apertado demais, acúmulo de concreto
nos membros transversais. Uma correia totalmente carregada
pode fazer o circuito da correia enfraquecer se algum dos itens
anteriores ocorrer.
• Verifique ou ajuste as configurações de alta e baixa pressão da
bomba hidráulica da correia do transportador de alimentação
utilizando o procedimento “Verificando e Ajustando as
Pressões de Bombas Hidráulicas” em página 6–44.

A820235_TB130_07_0803 7–7
Guia de Detecção e Solução de Problemas

– Se as devidas configurações de pressão da bomba ainda


não puderem ser feitas com esse procedimento, pode ser
que haja um bloqueio da válvula do compensador ou da
bomba. FALHAS NAS BOMBAS SÃO RARAS! Não troque
bombas sem antes verificá-las com um medidor de fluxo.
Alguns clientes trocam as bombas e descobrem que o
problema era o bloqueio da válvula do compensador. Se
você não possui medidor de fluxo, é muito mais barato
alugar um ou fazer um teste de fluxo na bomba em uma loja
hidráulica do que comprar uma bomba desnecessariamente.
– Circuitos de bomba podem ser diagnosticados tentando
movimentado o problema. Por exemplo: se a correia do
alimentador não funcionar, mas se o principal funcionar,
troque suas linhas hidráulicas para as válvulas de controle.
CERTIFIQUE-SE que as linhas de pressão e do sensor de
cada bomba vão para a mesma válvula de controle. Se o
problema persistir, está na válvula de controle, no circuito do
motor de alimentação ou no motor. Se então o alimentador
funcionar, o problema está na bomba ou compensador.
Coloque as linhas no local original e troque os bloqueios da
válvula de compensação nas bombas. Se o problema
persistir, pode-se suspeitar da bomba. Se o alimentador
funcionar, o bloqueio de compensação está irregular.

7.2.3 A Correia Não Se a correia do transportador não parar, utilize o botão E-stop para
Pára desligar o controle remoto:
• Se uma correia funcionar na velocidade normal com E-stops
restabelecidos e os interruptor das correias desligados, a
válvula de controle do motor pode estar emperrada. Pressionar
o E-stop fará a correia parar exceto se a ultrapassagem
manual da correia estiver ativada.
• Os transportadores descarregados neste sistema podem
deslizar quando o PTO está engatado ou quando os E-stops
forem restabelecidos. Esse deslize pode ser eliminado virando
o parafuso do potenciômetro “zero” no cartão amplificador
proporcional 14A24.1 (transportador principal) ou 14A24.2
(transportador de alimentação) na caixa de controle elétrico
(consulte o Manual Operacional, Esquema Elétrico A370160).
Virando esse parafuso em sentido anti-horário, a correia
parará.

7–8 A820235_TB130_07_0803
Guia de Detecção e Solução de Problemas

7.2.4 Ruídos de A cavitação é causada sempre que uma bomba sugar ar. O ruído
Cavitação em da cavitação é difícil de descrever, se você nunca o ouviu. Imagine
Bombas o som de mármores sendo misturados rapidamente em uma
recipiente de ferro fundido e você está bem perto. Quando as
bombas inspiram ar, comprimem-no com o óleo que conseguirem
sugar. Esses bolsos de ar comprimido “explodem” quando chegam
à descarga da bomba, resultando no barulho que você ouve. Se
você puder ver uma bomba desmontada que sofreu cavitação,
verá pequenos buracos na área de descarga. Esses buracos são
“expelidos” pelos bolsos de ar quando “explodem”. Provavelmente,
você também verá pedaços azuis que deviam ter cor de bronze.
Isso ocorre com o calor, pois a bomba ficou privada de óleo. Se
você ouvir ruídos de cavitação:
• Confirme se há óleo suficiente no reservatório; “acima das
sucções” pode não ser o suficiente pois o óleo pode formar um
redemoinho e abaixar o nível ao redor das entradas de sucção.
• Confirme se os filtros estão em boas condições e sem
ultrapassagem.
• Verifique se a mangueira de sucção e as braçadeiras estão em
boas condições e firmes.

7.2.5 Vazamento dos Há três coisas que podem causar vazamento em uma grua:
Cilindros de • A grua está sobrecarregada. As válvulas de contrapeso dos
Elevação cilindros de elevação permitirão que a grua vaze em uma
condição de sobrecarga. A ponta de uma grua totalmente
estendida vazará até que seja sanada a sobrecarga.
• Um ou ambos os conjuntos do cabeçote do cilindro está com
problema.
• A válvula de contrapeso está com problema. NÃO TENTE
AJUSTAR A VÁLVULA DE CONTRAPESO exceto se estiver
executando um procedimento de teste de carga aprovado.

Aviso
A válvula de contrapeso DEVE ser devidamente configurada utilizando
SOMENTE o procedimento de teste de carga. Configurações impróprias
de contrapeso podem causar MORTE, FERIMENTOS ou DANOS ao
MAQUINÁRIO e à PROPRIEDADE.

A820235_TB130_07_0803 7–9
Guia de Detecção e Solução de Problemas

7.2.6 Funções Rápidas Se as funções estão rápidas demais, pode haver um problema com
Demais o transmissor de rádio ou com os parafusos de contenção da
manopla da válvula de escapamento:
• Se as funções proporcionais de controle remoto (giro, elevação,
encurtamento) estão muito rápidas, podem ser restabelecidas
usando uma bateria Tele-teach, fornecida no kit elétrico de
reserva.
• Quando a operação for manual e as funções estiverem rápidas
demais, restabeleça-as usando os parafusos de contenção da
manopla da válvula (ou seja, coloque os parafusos no bloco
retangular que sustenta as manoplas da válvula de
escapamento). Vire-os para dentro para diminuir a viagem da
manopla, o que diminuirá o fluxo de óleo à função e o retardará.
Algumas pessoas confundem PRESSÃO (Pounds per square
inch [libras por polegada quadrada] ou BAR) com FLUXO (Litros
por minuto [LPM] ou galões por minuto [GPM]). Esse ajuste
afeta o FLUXO (e, conseqüentemente, a velocidade), não a
PRESSÃO (força). A função será forte da mesma maneira, mas,
como o fluxo foi diminuído, demorará mais para ativar a função.
• O giro do transportador de alimentação e as funções de
elevação são ajustadas somente por contenção do cilindro. Não
há ajuste remoto.
7.2.7 Funções Lentas As velocidades são originais de fábrica de acordo com os padrões
Demais do setor. Não ultrapasse as velocidades recomendadas. Se as
funções estiverem lentas demais, pode ser que haja um objeto
estranho (por exemplo, uma faixa de amarração bloqueando a
passagem das manoplas da válvula de escapamento) ou um
problema com o transmissor de rádio, com os parafusos de
contenção da manopla da válvula de escapamento ou filtro da grua
de alta pressão:
• Se as funções proporcionais do controle remoto (giro, elevação,
encurtamento) estiverem lentas demais (e o interruptor coelho/
caracol do controle remoto não estiver na posição “caracol”),
podem ser restabelecidos utilizando uma bateria Tele-teach
fornecida no kit elétrico reserva.
• Quando a operação for manual e as funções estiverem lentas
demais, restabeleça-as usando os parafusos de contenção da
manopla da válvula de escapamento (ou seja, coloque os
parafusos no bloco retangular que sustenta as manoplas da
válvula de escapamento). Vire-os para fora para aumentar a
viagem da manopla, o que aumentará o fluxo de óleo à função e
o acelerará. Algumas pessoas confundem PRESSÃO (Pounds
per square inch [libras por polegada quadrada] ou BAR) com
FLUXO (Litros por minuto [LPM] ou galões por minuto [GPM]).
Esse ajuste afeta o FLUXO (e, conseqüentemente, a
velocidade), não a PRESSÃO (força). A função será forte da
mesma maneira, mas, como o fluxo foi aumentado, demorará
menos tempo para ativar a função.

7–10 A820235_TB130_07_0803
Guia de Detecção e Solução de Problemas

• O filtro da grua de alta pressão faz a ultrapassagem do óleo


para o tanque hidráulico em caso de um filtro plugado.
Confirme se o elemento do filtro de alta pressão está em boas
condições.
• O giro do transportador de alimentação e as funções de
elevação são ajustadas somente por contenção do cilindro.
Não há ajuste remoto.

7.2.8 As Funções Estão As funções podem estar enfraquecidas por causa de um problema
Enfraquecidas com a bomba hidráulica ou filtros entupidos:
• O filtro da grua de alta pressão faz a ultrapassagem do óleo
para o tanque hidráulico em caso de um filtro plugado.
Confirme se o elemento do filtro de alta pressão está em boas
condições.
• As funções da grua, do estabilizador e do alimentador são
controladas pelas válvulas de escapamento, que são
alimentadas por uma bomba idêntica, em função, às bombas
da correia. Verifique e ajuste (se necessário) as configurações
de alta e baixa pressão da bomba hidráulica da correia do
transportador de alimentação utilizando o procedimento
“Verificando e Ajustando as Pressões da Bomba Hidráulica” na
página 6–44. Se as devidas configurações de pressão da
bomba da grua ainda não puderem ser feitas com esse
procedimento, pode ser que haja um bloqueio da válvula do
compensador ou da bomba. FALHAS NAS BOMBAS SÃO
RARAS! Não troque bombas sem antes verificá-las com um
medidor de fluxo. Alguns clientes trocam as bombas e
descobrem que o problema era o bloqueio da válvula do
compensador. Se você não possui medidor de fluxo, é muito
mais barato alugar um ou fazer um teste de fluxo na bomba em
uma loja hidráulica do que comprar uma bomba
desnecessariamente.

7.2.9 Vara de Funções Essa seção lida com problemas mecânicos na válvula de
escapamento. Lembre-se dos seguintes itens:
• Os controles remotos podem fazer as funções aderirem, mas
isso é raro. Pressione o botão de Parada de Emergência para
tentar liberar a função. Se parar, veja a seção 7.5.4.
• A causa mais provável de funções que aderem são UFOs
(objetos estranhos indesejados) no óleo. Pedaços pequenos
de anéis em “O”, metal, ou qualquer coisa que ficar presa entre
os carretéis e casas e os atar. Mantenha os filtros de sucção e
os filtros de alta pressão em boas condições e os elementos
dos filtros de troca conforme o mencionado na seção de
manutenção deste manual.

A820235_TB130_07_0803 7–11
Guia de Detecção e Solução de Problemas

• Se a função aderir e o botão do controle remoto de Parada de


Emergência não o desativar, faça uma linha reta para a
embreagem e desengate os PTOs. Movimentar o controle da
função para cima e para baixo geralmente desativará os UFOs,
mas é praticamente impossível movimentar as válvulas de
função emperradas enquanto o sistema ainda estiver
engatado.

7.2.10 As Funções Não Se houver problemas nas funções, elimine primeiro o sistema
Operam remoto e verifique a função manualmente. Se funcionar, o
problema está no controle remoto (veja a seção 7.5), ou então:
• Se as funções não operarem, verifique primeiro o óbvio:
– O PTO está engatado?
– A coluna da direção da bomba está girando?
– Há pressão na porta de teste da válvula MBC?
– O rádio está ligado?
• Se apenas uma função não estiver funcionando, o problema é
com o segmento daquela válvula ou de sua direção. As
mangueiras podem ser trocadas com outras seções, contanto
que isso seja feito em pares. Em outras palavras, troque
ambas as mangueiras das portas de trabalho de uma válvula
com ambas as mangueiras das portas de trabalho de outra. Se
o problema persistir, é a direção de um motor, cilindro ou
válvula de contrapeso. Se o problema gerar troca dos
segmentos, há algo de errado no segmento da válvula.
Lembre-se que as diferentes funções possuem taxas de fluxo
diferentes (ou seja, as funções trocadas podem funcionar mais
rápido ou mais devagar que o normal).

7.2.11 As Funções Isso geralmente é um problema elétrico, mas houve casos em que
Funcionam em objetos estranhos (faixas de amarração) caíram atrás das
Uma Direção e alavancas da válvula de escapamento, bloqueando o movimento
Não na Outra em uma das direções. Verifique se as válvulas solenóides
aplicáveis estão funcionando corretamente.

7.2.12 As Funções Não Assumindo que a unidade está nivelada, as diferenças na


Operam de velocidade são estabelecidas ajustando os parafusos do conjunto
Maneira Uniforme da manopla nas manoplas da válvula de escapamento. Se os
(Por Exemplo, parafusos do segmento de giro forem, por exemplo, ajustados
Giros Para a incorretamente, a grua girará mais rápido em uma direção do que
Direita Mais na outra. Isso pode acontecer de qualquer maneira, se a unidade
Rápidos do Que não estiver nivelada. Ajuste os parafusos estabelecidos conforme
os Para a as definições nas seções 7.2.6 e 7.2.7.
Esquerda)

7–12 A820235_TB130_07_0803
Guia de Detecção e Solução de Problemas

7.2.13 Indicadores do Com poucas exceções, medidores de filtro de sucção vermelhos


Filtro de Óleo suspensos indicam a necessidade de troca do filtro ...
Mostram IMEDIATAMENTE. A operação dos sistemas com indicadores do
Condição de filtro que mostram ultrapassagem CAUSARÁ DANOS AOS
Ultrapassagem COMPONENTES:
• Os dois filtros de sucção na parte inferior do reservatório,
utilizam medidores de pressão como indicadores. Esses
medidores mostram a pressão do ar do reservatório hidráulico
quando a máquina não está em funcionamento. As diferenças
em leituras de pressão podem ser causadas pelas válvulas da
base do filtro de sucção que se fecham em momentos
diferentes. Uma leitura na zona vermelha durante a operação
da temperatura do óleo indica um filtro plugado.
• As luzes vermelhas suspensas nos filtros de pressão alta e
baixa (localizadas à frente do tanque de óleo hidráulico)
indicam uma condição de ultrapassagem. Pressione o botão
suspenso para restabelecê-lo. Em temperatura operacional
normal, o botão vermelho deve permanecer para baixo. Ligar o
aparelho em tempo frio pode gerar indicações de
ultrapassagem; o óleo frio não flui tão bem quanto o óleo na
temperatura operacional. Siga os procedimentos para ligar o
aparelho em tempo frio. Se o indicador de ultrapassagem não
for desativado quando o óleo chegar a 10°C (50°F), troque o
elemento do filtro.

7.2.14 Óleo Quente O resfriador de óleo Telebelt tratará qualquer excesso de calor
gerado por uma unidade que estiver funcionando adequadamente.
Tratará qualquer ambiente, contato que o ambiente suporte a vida
humana sem a necessidade de processos de suporte à vida ou
proximidades. O centro do resfriador deve estar livre de sujeira e
outras obstruções. Pode ser que você precise mover todos os
resfriadores e cadeiras de descanso que você empilhou atrás do
resfriador. Há dois fatores principais que contribuem para o
superaquecimento do óleo; a) óleo forçado por uma abertura
pequena aquecerá rapidamente e b) as bombas aquecerão se não
receberem óleo suficiente para a lubrificação. Em troca, elas
aquecem o óleo. Preste atenção nos seguintes itens:
• A primeira abertura pequena que vier à mente é uma válvula
de escape. O barulho de assobio que você ouvir em uma
válvula de escape (escape do sistema) é o óleo sendo forçado
por uma pequena passagem. Essa condição causa acúmulo
rápido de calor na válvula e no óleo.
• Outra fonte de calor são cilindros aderentes (veja seção 7.2.9).
Outras fontes de abertura pequena incluem: vazamentos de
pacotes de cilindros, cilindros soltos ou marcados, bombas
desgastadas ou motores ultrapassados.

A820235_TB130_07_0803 7–13
Guia de Detecção e Solução de Problemas

• A dissipação do calor do sistema hidráulico é diminuída com


um menor RPM do motor. Alguns operadores pensam que a
maneira apropriada de suavizar uma função é com a
velocidade do motor; ISSO NÃO É VERDADE. Essa é a
finalidade dos controles proporcionais. Baixo RPM = alto GPM
no sistema = dissipação do calor diminuída = temperaturas
operacionais mais altas.
• Os ventiladores de resfriamento de óleo do Telebelt começarão
a funcionar automaticamente a 55°C (131°F). Verifique
periodicamente o medidor de temperatura na caixa de controle
elétrico. Se a temperatura indicada estiver acima de 55°C
(131°F), verifique a operação do circuito automático ligando os
ventiladores manualmente com o interruptor do ventilador de
resfriamento manual do óleo, que está situado na caixa de
controle elétrico. As correias do transportador são desligadas
automaticamente se a temperatura do óleo exceder 90°C
(194°F). Após o resfriamento do óleo, é necessário desligar o
interruptor da correia e religá-lo para reiniciar as correias.
• A superfície metálica do reservatório dissipa o calor do óleo
hidráulico. Essa transferência de calor é bastante reduzida se
o reservatório for isolado com uma camada de concreto
endurecido ou com uma crosta. Mantenha a máquina limpa!

7.2.15 Água no Óleo O óleo com aparência leitosa geralmente é uma indicação de água
Hidráulico misturada no óleo. Á água é um lubrificante ruim, indesejável em
um sistema hidráulico. Lembre-se de que:
• Com um tempo suficiente sem circulação do sistema, uma
pequena quantidade de água fará um desvio e ficará na parte
inferior do reservatório. Após um final de semana sem uso e
antes de movimentar a unidade, solte a válvula de drenagem
no fundo do tanque e drene a água.
• Uma boa prática de muitos proprietários de máquinas
hidráulicas é usar um filtro de óleo em separado em um
sistema separador de água para filtrar o óleo em uma
programação preventiva de manutenção. Geralmente são
unidades pequenas e manuais do tipo de caminhões que se
conectam às partes superior e inferior do reservatório de óleo e
podem circular óleo durante a noite.

7–14 A820235_TB130_07_0803
Guia de Detecção e Solução de Problemas

7.3 Problemas Mecânicos

7.3.1 Problemas de Varas de ligação são utilizadas para manter os componentes do


Ajuste da Vara de transportador nivelados. Elas possuem fios do lado esquerdo em
Ligação uma extremidade e do lado direito na outra, para que possam ser
ajustadas sem retirar os pinos de segurança. Mantenha todas as
porcas de travamento e pinos firmes e na posição correta. Se um
transportador parecer desalinhado, verifique os trilhos com uma
linha de fibra. Visualize cada segmento do transportador (entre os
quadros transversais) como uma caixa. Enquadre as “caixas”
apertando as varas de ligação para aproximar os cantos opostos,
soltando as varas de ligação opostas para que seus cantos
opostos se espalhem. Quando a “caixa” estiver enquadrada,
aperte cada vara de ligação uniformemente e aperte as porcas.

7.3.2 Dispositivos do Arranhões ou goivas nos trilhos desgastados geralmente são


Trilho da Grua causados por pedras presas nos trilhos. Os parafusos do trilho
Arranhados solto e blocos de guia desgastados também danificam os trilhos
dos dispositivos. Mantenha as áreas dos dispositivos bem
lubrificadas. Desgaste nas extrusões inferiores da seção do meio
indicam placas de dispositivos de guia desgastadas, pedras
presas nas placas dos dispositivos ou falta de lubrificação.

7.3.3 Reprodução A reprodução lateral é observada quando o giro da grua pára. A


Lateral da Seção reprodução em excesso causa deflexão da grua, como uma vara
da Grua ou “Base de pesca. Para manter a reprodução automática no mínimo, os
da Caixa” blocos de guia macho e fêmea e berços de rolo, que são uma
parte estrutural da grua, devem estar sempre em boas condições.
A “Base da Caixa” descreve uma grua que parece estar reta até
um ponto e depois faz um ângulo para um dos lados. Verifique se
não há desgaste dos dispositivos, o que pode contribuir para esse
problema. Além disso, verifique as paradas de encurtamento sem
ajuste, cabos de ajuda externos apertados de forma irregular e
seções da grua desniveladas (consulte a seção 7.3.1).

7.3.4 Suportes da Grua Se os suportes (membros laterais) estiverem arranhados, verifique


Arranhados se há: parafusos soltos da retenção da roldana de encurtamento,
suportes de retenção soltos, extremidades do cabo de
encurtamento muito longas ou pedras presas entre os
componentes.

7.3.5 A Grua Não Verifique a devida lubrificação dos dispositivos. Verifique a devida
Estende Nem se tensão do cabo; cabos com a tensão correta não deslizarão nas
Recolhe roldanas de direção do encurtamento. Certifique-se de que os
Totalmente cabos equalizadores não estejam com aperto excessivo.

A820235_TB130_07_0803 7–15
Guia de Detecção e Solução de Problemas

7.3.6 Problemas do As possíveis causas dos problemas nos raspadores de cabeçote


Raspador do são as seguintes:
Cabeçote • Lascas, cortes, ou lâminas desgastadas — Lâminas de
raspadores devem ter a extremidade reta livre de lascas ou
cortes. Se uma lâmina estiver funcionando mal, mas não está
quebrada e nunca foi virada, vire-a e use o outro lado. Quando
ambas as extremidades estiverem desgastadas, vire a lâmina
para o outro lado. Troque a lâmina quando todas as quatro
extremidades estiverem desgastadas. Limpe toda a sujeita do
canal da lâmina ao virá-las ou trocá-las.
• Montagem da lâmina solta — Assegure-se de que as lâminas
estejam firmes em suas posições. Uma lâmina solta
estremecerá por um curto período de tempo antes de ser
jogada para fora do veículo. Verifique se os braços do raspador
estão firmes contra sua extrusão.
• Montagem do raspador desalinhada — Se a lâmina do
raspador não correr no centro da correia, sua montagem
provavelmente está desalinhada. Isso resultará em passagem
de sujeira ao redor da lâmina. Enquadre as montagens do
raspador endireitando-o de volta em direção ao centro da
correia. Se isso não funcionar, endireite ou troque os braços do
raspador conforme a necessidade.
• Não fica apertado completamente contra a correia. As
possíveis causas são:
– Manoplas dobradas em “T” ou fendas — Confirme se as
manoplas se movem livremente e se os orifícios de ajuste
estão livres de concreto.
– Interferência — Mantenha as montagens do raspador, botas
e saias livres de acúmulos para garantir que a montagem do
raspador se mova livremente.
– Molas desgastadas — Substitua as molas que estiverem
fracas demais para a devida tensão da lâmina do raspador.

7.3.7 Problemas no As possíveis causas de problemas no rolo ou na polia são:


Rolo ou na Polia – Acúmulo de sujeira — O acúmulo de sujeira nos rolos e nas
polias causa desgaste do interior da correia. Também pode
causar problemas no treino. Mantenha os rolos e polias
livres de acúmulos.
– Tampas finais deslocadas — Troque todas as tampas finais
que estiverem faltando em rolos de retorno, rolos em “U” ou
em “V” ou aparatos. Essas tampas podem ser soltas ao
limpar os rolos; coloque-as de volta. Essas tampas mantêm
os escombros longe dos mancais dos rolos e prolongam o
tempo de carga.

7–16 A820235_TB130_07_0803
Guia de Detecção e Solução de Problemas

– Aparatos da polia de direção do transportador de


alimentação — Lubrifique a polia do cabeçote diariamente e
mantenha os anéis dos nilos (protetores de selo) na
posição. Ao trocar os mancais, confirme se os anéis dos
nilos não estão danificados. Ao trocar a correia do
alimentador, retire os 8 parafusos que seguram as caixas do
mancal aos trilhos e retire a polia, os mancais e as caixas
como uma unidade. Isso diminui a chance de danificar os
anéis dos nilos.

7.3.8 Problemas no As possíveis causas desses problemas são as seguintes:


Motor de Direção • O colar do motor de direção não permanece engatado — Isso
do Transportador geralmente é resultado de ranhuras desgastadas no colar ou
de Alimentação na vara do motor. Inspecione e troque as peças conforme a
necessidade. Confirme se o motor de direção está
devidamente alinhado com o colar quando for instalado.
Consulte o procedimento “Trocando o Colar do Motor do
Transportador de Alimentação” na página .
• Balanceamento do motor de direção — Uma pequena
quantidade de reprodução (balanceamento) é normal no motor
de direção do transportador de alimentação. O braço de torque
do motor de direção é preso no lugar com um pino. Esse pino
permite um leve balanceamento, sem permitir que o motor gire
em sua moldura. Não troque esse pino com parafuso e porca,
pois isso cortará a vara do motor ou removerá as ranhuras do
colar ou do motor. Para evitar balanceamento excessivo do
motor, siga o procedimento “Trocando o Colar do Motor do
Transportador de Alimentação” em página 6–27.

A820235_TB130_07_0803 7–17
Guia de Detecção e Solução de Problemas

7.3.9 Problemas na As possíveis causas para esses problemas são as seguintes:


Engrenagem de • Redutor de marchas — Há um redutor de marcha de giro para
Giro os transportadores principal e de alimentação. A tomada de
enchimento/nivelamento do redutor de engrenagem de giro do
transportador de alimentação está dentro da torre principal na
parte superior traseira. A tomada de enchimento/nivelamento
do redutor de engrenagem de giro do transportador principal
está dentro da torre principal abaixo de uma cobertura, em
direção à parte frontal e geralmente não é encontrada.
Confirme se ambos os redutores estão cheios de lubrificante e
em operação, conforme as recomendações.
• Motores hidráulicos — O motor de giro pode, com o tempo,
desenvolver vazamentos da vedação da vara que podem ser
consertados. Se houver suspeita de problema no motor do
transportador principal, verifique também o acoplamento entre
o motor e o redutor de marchas.
• Configuração apropriada — Os problemas na marcha de giro
podem ser evitados com a configuração apropriada. Opere a
máquina apenas após seu nivelamento.
• Freio de giro — Há um freio automático de giro anexo ao motor
de giro. Esse freio é aplicado com molas e solto por pressão
aplicada às portas de funcionamento. Um freio de giro que não
segura a grua do transportador de alimentação ou principal
deve ser consertado.

Cautela
Em caso de falha do sistema, o freio de giro pode ser liberado usando
uma bomba manual de macaco da correia (Port-O-Power) e a grua pode
ser girada manualmente. NÃO TENTE FAZER ESSE PROCEDIMENTO
A MENOS QUE TENHAM SIDO FEITAS PROVISÕES PARA PARAR O
GIRO DA GRUA POR OUTROS MEIOS QUE NÃO SEJAM O FREIO.
Libere a pressão para reativar o freio após o reposicionamento da grua.

7–18 A820235_TB130_07_0803
Guia de Detecção e Solução de Problemas

• Mancal da plataforma giratória — Mantenha o mancal da


plataforma giratória devidamente lubrificado com a lubrificação
do caminho do rolo e spray nos dentes da engrenagem,
conforme as recomendações.
– Fiquei sabendo de uma máquina que preenchia muitas
escavações e havia estourado a vedação do mancal do giro
superior. Desenvolveu problemas de giro porque o caminho
do rolo estava com sedimentos da sujeira que se misturou
ao lubrificante. 5 libras de lubrificante resolveram o
problema.
– Vimos algumas outras máquinas com vedações do mancal
de giro danificadas. A troca da vedação não é necessária,
contanto que uma nova lubrificação suficiente seja aplicada
para manter a sujeira longe do caminho do rolo do mancal.

7.3.10 Problemas de As possíveis causas para esses problemas são as seguintes:


Encurtamento • Cabo danificado — Mantenha os cabos devidamente
tensionados; cabos soltos podem fazer roldanas pularem e
varas, barras e cabos ficarem danificados. Mantenha os cabos
lubrificados e livres de sujeira. Utilize lubrificante de cabos de
acordo com a tabela de lubrificação no Capítulo 6 deste
manual, não GRAXA (aderente — retém resíduos). Verifique
cadeias quebradas no cabo. Verifique se as roldanas do cabo
estão devidamente lubrificadas para que girem livremente.
• Deslize do cabo — Mantenha os cabos de encurtamento
devidamente tensionados. Cabos soltos deslizarão na
montagem de direção.
• Vazamento do lubrificante da engrenagem — Não encha
demais o redutor de marchas de encurtamento; a expansão ou
ângulos altos da grua farão a lubrificação da engrenagem
vazar do respiradouro. Se a lubrificação da engrenagem subir
sozinha, verifique se a vedação do motor está vazando.
• Vazamento da vedação do motor — Os motores de
encurtamento podem, com o tempo, desenvolver vazamentos
da vedação da vara que podem ser consertados. Se houver
suspeita de problema no motor, verifique também o
acoplamento entre o motor e o redutor de marchas.
• Roldanas, mancais e ferramentas — Troque roldanas gastas
ou lascadas e mancais com defeito. Troque quaisquer varas ou
barras danificadas por cabos soltos que saíram das roldanas.
Confirme se os parafusos de retenção estão apertados e se os
parafusos de cabeçote chato estão apertados e “sustentados”.

A820235_TB130_07_0803 7–19
Guia de Detecção e Solução de Problemas

7.3.11 Transportador de Não deixe os misturadores atingirem o transportador de


Alimentação alimentação quando se voltarem para ele. Confirme se as calhas
Danificado estão levantadas, para que não esbarrem no funil de enchimento
do transportador de alimentação ao voltar ou se afastar do funil.
Não movimente o caminhão quando a base do transportador de
alimentação estiver no chão (por exemplo, o transportador de
alimentação deve estar na posição armazenada no transportador
principal durante a viagem em rodovias ou no braço de descanso
durante a viagem em locais de trabalho). Consulte o procedimento
“Modo Viagem no Local de Trabalho” em página 4–3 .

7.4 Problemas na As possíveis causas dos problemas de transferência de concreto


Transferência de incluem as seguintes:
Concreto • Tomadas de descarga do transportador principal — Tomadas
de descarga são terríveis; evite-as. Mangueiras finais
conectadas permitem que o concreto atinja a tripulação e que
o concreto ferva para fora do funil de descarga, atingindo o
lado de retorno da correia e formando buracos (consulte a
seção 7.1.3). Obedeça às seguintes diretrizes:
– Utilize o tremi e a mangueira corretos de acordo com as
condições. Quedas baixas, pedras grandes, conteúdo
grande de cimento ou altas taxas de produção exigem uma
descarga de 12". A marcha 8" é popular para
derramamentos em paredes mas uma de 6 jardas por
minuto de uma pedra 8, 1-1/2, 2" de queda NÃO SERVIRÁ.
– Utilize redutores grandes para o preenchimento de
escavações. Certos materiais de preenchimento possuem
braçadeiras e materiais estranhos (raízes, etc.), então pode
ser necessário raspar o funil. Se não forem usadas botas de
proteção contra descarga (direto da extremidade),
mantenha os raspadores no lugar para que materiais não
retornem com a correia.
– Evite redutores menores de 8" para qualquer aplicação.
Uma descarga de 6" possui cerca de 1/4 da área secional de
uma descarga de 12", então é lógico que 1-1/2 jardas por
minuto é o máximo que se pode utilizar. Pelos danos
causados por tremis plugados, não vale a pena correr esse
risco.

7–20 A820235_TB130_07_0803
Guia de Detecção e Solução de Problemas

– Mantenha a extremidade da mangueira de descarga longe


do concreto. Só leva 3 segundos para encher uma
mangueira 12" x 10', então o concreto ferve para fora do
funil de descarga e você pode descobrir que a grua está em
condição de sobrecarga e não levantará.
• Tomadas de descarga do transportador de alimentação —
Utilize os pinos das laterais da bota de proteção contra
descarga para puxar a bota, abrindo-a totalmente. Isso ajudará
a prevenir tomadas na bota. Troque as abas da bota quando
os buracos a estiverem desgastando; o concreto acumulará
atrás da aba desgastadas, A saia do raspador deve estar do
lado externo da bota, senão ocorrerão vazamentos.
• Vazamento das saias do transportador principal — Obedeça às
seguintes diretrizes:
– Confirme se a saia do raspador está envolvida POR FORA
da bota de proteção contra descarga, senão o concreto
vazará entre as saias.
– Troque abas da bota que estiverem desgastadas, antes que
o fluxo de concreto estrague a bota. Troque saias
desgastadas ao ponto de não se estenderem o suficiente
para o tremi redutor.
– Ao fazer um enchimento decrescente, tente virar o redutor
em torno de 180°. Isso fará a parte alta do redutor ficar
contra a saia do raspador, que é mais curta do que a bota.
Lembre-se de virar o redutor de volta ao fazer um
enchimento para cima, senão a parte alta do redutor
interferirá com a montagem do raspador.

A820235_TB130_07_0803 7–21
Guia de Detecção e Solução de Problemas

• Vazamento ou restrição de fluxo das saias do túnel — Lembre-


se dos seguintes itens:
– Saias novas de túnel são longas e, com alguns tipos de
concreto, precisam ser cortadas para expor o máximo de
correia possível. O corte é recomendado quando a correia
retira apenas uma linha estreita de concreto e do concreto
nas pontes de transferência e não fluirá para a correia. Uma
saia de túnel longa demais também restringirá o fluxo.
– Concreto seco e aderente (muito conteúdo de cimento) pode
passar por saias devidamente cortadas, então tenha
cuidado ao cortar as saias. Uma saia com excesso de corte
pode vazar.
– Algumas misturas simplesmente não fluem muito bem. Às
vezes, colocar a grua próxima ao alimentador causará
obstruções, pois o concreto não fluirá suficientemente
rápido para direções reversas; pode ser necessário
reposicionar o transportador de alimentação para que ele se
descarregue ao longo do caminho da passagem da correia
principal.
– Outro fator que causa obstrução das transferências é a
velocidade da correia. O transportador principal deve estar
funcionando suficientemente rápido para carregar o que o
transportador de alimentação traz.
– Ângulos altos da grua podem restringir a abertura de
descarga da transferência. Diminua o ângulo ou o volume
de saída.
– Novas saias de túnel podem vazar por um curto período de
tempo até que sejam tampadas quaisquer folgas entre a
calha e a borracha. Isso é normal, mas borrachas
desgastadas que vazam devem ser trocadas.
• Vazamentos ou restrições de fluxo do funil do transportador de
alimentação — O funil do transportador de alimentação atua
como um cano. Está funcionando corretamente se estiver
direcionando todo o concreto à correia, sem vazar ou restringir
o fluxo. Verifique se há:
– Saias com vazamento — As saias do funil apresentarão
vazamento quando estiverem desgastadas e não entrarem
em contato com a correia. Também podem vazar quando os
rolos em “U” estiverem deslocados ou as saias forem
cortadas em excesso, não entrando em contato com a
correia.

7–22 A820235_TB130_07_0803
Guia de Detecção e Solução de Problemas

– Saias cortadas indevidamente — Para obter o máximo de


produção, a correia do transportador de alimentação deve
estar o mais cheia possível. Saias novas de túnel são longas
e, com alguns tipos de concreto, precisam ser cortadas para
expor o máximo de correia possível. O corte é necessário
quando a correia retira apenas uma linha estreita de
concreto e do concreto nas pontes de transferência e não
fluirá para a correia. Concreto seco e aderente (muito
conteúdo de cimento) pode passar por saias devidamente
cortadas, então tenha cuidado ao cortar as saias. Uma saia
cortada em excesso pode estourar da correia se o funil
estiver cheio de uma mistura úmida. Bloquear a extremidade
de descarga do funil em uma polegada ou duas para cima
evitará a obstrução de saias devidamente cortadas. A aba
traseira da saia do funil também pode precisar de corte. Se
for longa demais, o concreto endurecido na parte traseira do
funil ficará na aba e não fluirá para a correia.
– Acúmulo de concreto — O acúmulo de concreto restringirá o
fluxo de concreto. Mantenha as superfícies de trabalho e os
cantos do funil limpos.
• Buracos nas botas de proteção contra descarga — Troque
abas da bota que estiverem desgastadas, antes que o fluxo de
concreto estrague a bota.
• Misturas úmidas — Misturas (úmidas) de alta queda estragam
a produção e a limpeza das máquinas. Os funis do
transportador de alimentação que tiverem boas saias e portões
de movimento livre podem facilitar a vida. Geralmente, as
velocidades da correia são aumentadas para misturas úmidas.
Os impulsores de mistura tendem a reagir a isso tentando
acelerar seus tambores. O fechamento do portão do funil
reterá o concreto no funil e o inserirá na correia. Isso diminuirá
a ação de ondas e o derramamento na descarga do funil.

A820235_TB130_07_0803 7–23
Guia de Detecção e Solução de Problemas

7.5 Problemas do Esta seção discute alguns problemas possíveis no sistema


Sistema Elétrico elétrico.

Nota
O sistema de controle remoto Telebelt é aprovado, mas, assim como
qualquer sistema elétrico, não se deve abusar dele. Operadores que
têm cuidado no uso, no manuseio e na armazenagem do sistema de
controle remoto passam por poucos problemas. Os cabeçotes do
controle remoto são de plástico. Porém, NÃO são à prova de bala e não
devem ser utilizados como martelo ou calço de rodas. A vedação da
cobertura do cabeçote do controle remoto e das botas dos interruptores
deteriorarão com o tempo e com o uso. É sempre melhor armazenar
caixas de controles remotos em um local seco e colocá-los em um local
seco ao lavar a unidade. Também é recomendável que os cabeçotes do
controle remoto sejam armazenados na cabine e não em um
compartimento. NÃO utilize o limpador de pressão para limpar as caixas
de controles remotos!

7.5.1 Sistema Elétrico Primeiramente, verifique o óbvio:


Sem Energia • O freio de estacionamento está acionado? O freio de
estacionamento deve estar acionado para fornecer ar aos
interruptores de tomada de força.
• Os PTOs estão engatados? O PTO mais à direita deve estar
engatado para enviar energia à caixa de controle elétrico.
• A lâmpada verde indicadora do PTO está acesa no painel do
caminhão?
• A lâmpada de controle elétrico 1H1 queimou?
• Os fusíveis da caixa de fusíveis do caminhão estouraram?
• O interruptor da bateria-mestre do caminhão está desligado?
• Se você ainda não descobriu, precisará pegar o multímetro e
começar a verificar se há componentes com defeitos ou fios
partidos. Verifique a continuidade dos fios, interruptores,
bloqueios, terminais, fusíveis, etc. até encontrar onde está a
abertura do circuito.

7–24 A820235_TB130_07_0803
Guia de Detecção e Solução de Problemas

Cautela
Luzes de teste não devem ser utilizadas. Podem “fazer” circuitos e
causar movimento do sistema. Também podem danificar sistemas
digitais e de rádio fornecendo 12 volts a lugares que suportam apenas 5
volts. Multímetros que medem a continuidade e a voltagem DC são mais
adequados para detectar e solucionar esses sistemas. Se você não tem
certeza ABSOLUTA sobre como testar esses circuitos, encaminhe essa
tarefa para uma pessoa que tenha.

7.5.2 Nenhuma Função Novamente, verifique PRIMEIRO O ÓBVIO!


Opera • O botão de Parada de Emergência está devidamente ativado?
• Não descobriu ainda? Verifique se há problemas mecânicos
ANTES de vasculhar o sistema remoto. Movimente a alavanca
da função manualmente. Se não funcionar, o problema é
mecânico.
• Verifique as cordas elétricas. A maneira mais rápida de
verificar uma corda é usando um medidor de continuidade e
verificar de pino a pino (por exemplo, pino 1 em uma
extremidade e na outra, etc.).
• Se você ainda não detectou o problema, deixou de reparar em
algo; comece novamente.

Cautela
CUIDADO: Os Telebelts devem estar configurados nos estabilizadores
devidamente ANTES que você inicie o uso do multímetro. Se você
completar um circuito com o multímetro, algo mexerá se as bombas
estiverem engatadas.

7.5.3 Algumas Funções Isto é mais fácil do que a seção 7.5.2. Pode confiar!
não Operam • O fato que algo funciona indica fornecimento de energia e o
restabelecimento de problemas não é um fator.
• Comece pelo óbvio. Veja se a função operará manualmente.
Confirme se a função, suspensão do alimentador, por exemplo,
não está desabilitada deixando ligado um interruptor do
transportador.
• Solenóides podem ser checados trocando as conexões com
uma função operante. Se o problema mudar para a outra
função, suspeite do cabeçote do controle ou da corda.
Solenóides suspeitos podem ser trocados em algumas
válvulas.

A820235_TB130_07_0803 7–25
Guia de Detecção e Solução de Problemas

7.5.4 As Funções Não Raramente isso é um problema do controle elétrico. Na maioria


Desligam das vezes, você descobrirá que o problema é mecânico; lixo em
um cilindro, por exemplo. Veja a seção 7.2.9 para obter mais
informações. Se o problema é elétrico, verifique interruptores
encurtados, cordas ou condutores do solenóide.

7.6 Problemas no Se o limpador de pressão não funcionar, verifique primeiro o óbvio.


Limpador de A válvula de fornecimento de água está aberta? A válvula de
Pressão controle hidráulico do limpador de pressão está na posição “ON”
(ligada)? O limpador de pressão está congelado (em tempo frio, o
limpador de pressão não funcionará se estiver congelado)?
Consulte o manual do usuário para ver os procedimentos de
preparação para o inverno e detecção e solução de problemas.

7.7 Problemas no A Mack possui um conjunto próprio de livros para cuidados e


Caminhão alimentação dos caminhões Mack. Esta seção aborda as
(Relacionados ao conexões que a Putzmeister adiciona aos veículos Mack e
Transportador) cuidados que devem ser tomados.

7.7.1 Eixos O TB130 possui um eixo pneumático opcional para suavizar as


Pneumáticos cargas do eixo na direção e organizar os conjuntos de eixos.
Todos os tipos de eixo possuem freios de serviço de câmara única.
Os eixos pneumáticos não têm utilidade fora de rodovias. Como
não são energizados, é melhor levantá-los quando estiver no local.
Os eixos manobráveis subirão automaticamente ao ativar a ré ou
engatar as tomadas de força:
• Estouro de sacos de ar — Só ouvi falar nisso algumas vezes e
acho que nunca encontraram a causa. Porém, os sacos
precisam ficar longe de materiais pontiagudos, tais como gelo,
pedras e projeções metálicas. Os sacos de ar funcionam em
pares. Há um conjunto para levantar o eixo e outro maior para
aplicar pressão para baixo. Se um saco estourar, aplique
pressão na parte oposta para chegar à área de conserto
• Altura livre do solo — Quadros de eixos pneumáticos e pivôs
têm altura fácil de centralizar em solo irregular. Não tente
forçar seu avanço; corte a dobra ou encontre outra maneira de
seguir em frente.

7–26 A820235_TB130_07_0803
Guia de Detecção e Solução de Problemas

• Configuração incorreta da carga — Os reguladores do eixo


pneumático devem ser configurados para que o eixo tire o
peso suficiente do eixo dianteiro e dos conjuntos. As
configurações do regulador do eixo pneumático são
determinadas pela fábrica da Putzmeister. O valor correto da
pressão do ar está gravado em uma placa de classificação
atrás da porta do motorista.
• Problemas de manobra (eixo pneumático) — A causa comum
dos problemas de manobra é a vara de ligação dobrada. Evite
passar por pedras grandes e estradas em condições ruins.
Eixos manobráveis são incapazes de manobrar na marcha ré.
Eles só se fecham nas paradas. Ao utilizar a marcha ré, espere
o tempo suficiente de ação do recurso de elevação automática.

7.7.2 Sistema de Freio A Putzmeister utiliza ar de sistema de freios para eixos


Pneumático pneumáticos e troca de tomada de força. Esses sistemas não
funcionarão até que o caminhão esteja no mínimo em 60 PSI no
sistema de freios. Tenha cautela ao fazer reparos nas
proximidades das linhas de freio e das linhas dos eixos
pneumáticos do caminhão. Eles são feitos de plástico. Mantenha o
sistema de freios livre da umidade. Periodicamente, abra os
drenos manuais para expelir a umidade, mesmo se o caminhão
tiver um expelidor “automático”. Drene a umidade do regulador do
tanque hidráulico. A Putzmeister também instala válvulas de
segurança de 90 PSI alinhadas para pressurizar o tanque. Se
houver vazamento do sistema Putzmeister, a válvula de segurança
manterá no mínimo 90 PSI no sistema de freios.

7.7.3 As Tomadas de As tomadas de força não engatarão se o freio de estacionamento


Força Não não estiver ativado. Se não houver ar nos interruptores de tomada
Engatarão ou de força, retire a cobertura da caixa do motor (na cabine do
Desengatarão caminhão) e verifique a parte de trás do interruptor do freio de
estacionamento em busca de fios soltos. Limpe e lubrifique a
ligação externa dos transformadores pneumáticos da tomada de
força. Certifique-se de que os intervalos de serviços de
transmissão Mack sejam verificados.

A820235_TB130_07_0803 7–27
Guia de Detecção e Solução de Problemas

7.7.4 Reboque Obedeça às seguintes diretrizes de reboque:


• Rodovias — Os motoristas de reboques podem estar ou não
interessados em sua opinião. Eu costumo não interferir.
Porém, certifique-se de que eles saibam que a altura da
unidade é 13’ x 6" . Talvez eles queiram retirar as rodas
dianteiras, para que a unidade volte para 13' x 6". Eles saberão
o que fazer.
• Local de trabalho — Use somente os acessórios de reboque
fornecidos na frente e na traseira da unidade. NÃO prenda a
cabides de molas, eixos, varas de ligação ou qualquer peça do
transportador ou dos estabilizadores. Ajude sua causa
deixando a unidade o mais livre possível. Você tem quatro
macacos grandes (também chamados de estabilizadores) que
podem levantar a unidade para que sejam colocados itens sob
as rodas. Os ganchos de reboque do quadro são destinados
apenas para puxar em linha reta, não com inclinações.

7–28 A820235_TB130_07_0803
Apêndice A

A Instruções Gerais de Limpeza para o


Equipamento de Assentamento de Concreto
Telebelt

Tem feito parte de nossa experiência o fato de empreiteiros que


obtiveram sucesso com o uso de transportadores de
assentamento de concreto e equipamentos relacionados,
instruindo sua equipe de manutenção para inspecionar e limpar o
equipamento periodicamente. Se for permitido o acúmulo e o
endurecimento do concreto, os efeitos serão os seguintes:
• Desgaste e estrago do componente
• Consumo de combustível elevado
• Problemas nas peças
• Longas sessões com martelo e cinzel para remover o acúmulo
Após um dia de derramamento, limpe bem o equipamento
utilizando os seguintes equipamentos:
• Escova de arame
• Raspador
• Spray de alta pressão
Para reduzir mais ainda o acúmulo de concreto, borrife um agente
resistente à adesão no maquinário. O agente resistente à adesão
deve ser compatível com as partes emborrachadas, plásticas e de
alumínio, para que não estrague nenhum componente da
máquina.

No texto a seguir, áreas específicas de problemas nos quais o


acúmulo de concreto foi permitido serão ilustradas para
demonstrar a importância de um programa de limpeza regular e
cuidadoso:

Este tópico: Inicia na página:


A.1 Tremonha ou Saias de Transferência da Tremonha A–2
A.2 Trilhos do Transportador A–3
A.3 Cilindros Hidráulicos A–4
A.4 Estruturas Cruzadas do Transportador A–5
A.5 Montagens da Mangueira Hidráulica e Válvulas A–6
A.6 Montagens do Rolete A–7
A.7 Outras Áreas a Considerar A–7

A820235_TB130_AppA_0803 A–1
Instruções Gerais de Limpeza para o
Equipamento de Assentamento de Concreto

A.1 Tremonha ou Se for permitido o acúmulo de concreto na tremonha do


Saias de transportador ou nas saias de transferência da tremonha, as saias
Transferência da cobertas de concreto entrarão e passarão pela correia
Tremonha transportadora. A conseqüência é a falha prematura da correia.
Observe as ranhuras cortadas na correia exibida abaixo:

Acúmulo
“Ranhuras” na saia
cortadas
na correia

A tremonha ou as saias de transferência da tremonha devem ser


verificadas periodicamente durante um dia de derramamento e
limpas cuidadosamente após cada dia de uso.

A–2 A820235_TB130_AppA_0803
Instruções Gerais de Limpeza para o
Equipamento de Assentamento de Concreto

A.2 Trilhos do O acúmulo de concreto nos trilhos do transportador forma um peso


Transportador morto desnecessário, geralmente cobrindo informações de
segurança e operação importantes (adesivos) e possui uma
aparência desagradável.

Ao final de cada dia de uso, limpe cuidadosamente os trilhos


laterais de todo o concreto.

A820235_TB130_AppA_0803 A–3
Instruções Gerais de Limpeza para o
Equipamento de Assentamento de Concreto

A.3 Cilindros Preste bastante atenção nos cilindros hidráulicos. Permitir o


Hidráulicos acúmulo (respingo) nas extremidades da barra do cilindro
estragará as vedações e contaminará o fluido hidráulico. O
limpador da barra não removerá o acúmulo de concreto
endurecido.

Verifique isso durante os dias de derramamento e faça a limpeza


antes que o concreto endureça.

A–4 A820235_TB130_AppA_0803
Instruções Gerais de Limpeza para o
Equipamento de Assentamento de Concreto

A.4 Estruturas O acúmulo de concreto nas estruturas cruzadas acabará


Cruzadas do alcançando a parte de baixo da correia transportadora e chegará à
Transportador superfície da correia. O resultado é óbvio, tempo de manutenção e
uma nova correia.

O acúmulo de concreto nas estruturas cruzadas ou em qualquer


outro lugar do transportador aumenta o peso, o que faz os
sistemas de suspensão do transportador (cilindros hidráulicos)
trabalhar mais. Essa adição de carga exige mais energia e pode
resultar em um problema de inclinação instável.

A820235_TB130_AppA_0803 A–5
Instruções Gerais de Limpeza para o
Equipamento de Assentamento de Concreto

A.5 Montagens da Ao tentar remover o concreto endurecido das mangueiras de


Mangueira borracha, a cobertura da mangueira geralmente cede por causa do
Hidráulica e concreto. Isso resulta na exposição do reforço do fio da
Válvulas mangueira. A partir daí, falta pouco para ocorrer a falha prematura
da mangueira hidráulica.

Geralmente é impossível conseguir ajustar as válvulas hidráulicas


que ficaram enterradas no concreto endurecido. É difícil remover
os equipamentos cobertos de concreto, pois ele deixa o sistema
hidráulico aberto em uma área na qual existem pedaços de
concreto esfarelado e quebrado, que pode causar contaminação
do fluido.

Verifique cuidadosamente e limpe as montagens da mangueira


hidráulica e seus componentes após cada dia de uso.

A–6 A820235_TB130_AppA_0803
Instruções Gerais de Limpeza para o
Equipamento de Assentamento de Concreto

A.6 Montagens do O acúmulo nas montagens do rolete causa desgaste excessivo da


Rolete correia e aumenta as exigências de potência necessária para o
funcionamento da correia.

Mais uma vez — verifique e faça a limpeza.

A.7 Outras Áreas a Qualquer componente a seguir pode ser uma área de problemas
Considerar em caso de acúmulo de concreto:
• Correias transportadoras
• Raspadores de cabeçote e em “V”
• Botas resistentes à descarga
• Redutor (tremi)
• Tremonha do transportador de alimentação
Todos esses componentes operarão por um tempo
excepcionalmente longo, apenas com um curto tempo investido na
verificação e mantendo a máquina de assentamento limpa.

Também é muito importante limpar ou varrer materiais soltos do


suporte e da estrutura para evitar danos futuros a outros veículos
ao dirigir.

A820235_TB130_AppA_0803 A–7
Instruções Gerais de Limpeza para o
Equipamento de Assentamento de Concreto

A–8 A820235_TB130_AppA_0803
Apêndice B

B Procedimento de Junção da Correia do


Telebelt

Este método de junção da correia foi desenvolvido para as


seguintes finalidades:
• Obter força de tensão total através da área de junção
• Evitar que a lâmina do raspador abra a junção
• Poder utilizar polias de diâmetro pequeno assim como no
Telebelt
• Obter vida-útil longa da correia
• Evitar umidade e afinamento pelo alcance na carcaça da
correia

Os seguintes procedimentos de junção do Telebelt são aplicáveis


para correias de 18 polegadas de largura. Devem ser seguidos de
maneira exata para obter o máximo de desempenho do
transportador:

Este tópico: Inicia na página:


B.1 Características da Correia B–2
B.2 Determinação do Comprimento da Correia B–2
B.3 Rolamento da Correia B–2
B.4 Procedimento de Junção da Correia B–3
B.4.1 Condições de Funcionamento B–3
B.4.2 Materiais Necessários (para a Correia Padrão Telebelt) B–3
B.4.3 Ferramentas Necessárias B–4
B.4.4 Precauções B–5
B.4.5 Conversão de Polegada para Milímetro B–5
B.4.6 Junção da Correia B–6

A820235_TB130_AppB_0803 B–1
Procedimento de Junção da Correia do
Telebelt

B.1 Características da A correia Telebelt padrão de 7/16" de espessura é feita de três


Correia camadas, conforme exibe o diagrama abaixo. A camada superior
(a mais espessa) é a do lado de carregamento da carga. A
camada do meio (carcaça), membro de tensão da correia, é da
espessura de um tecido. A correia Telebelt é especial pelos
seguintes motivos:
• Grande força, não desgasta de maneira irregular
• Grande flexibilidade de dobrar em polias sem enfraquecer ou
danificar a carcaça da correia
• Corre perfeitamente sem afetar aparatos desligados
• Canaliza perfeitamente, mesmo com aparatos de 45 graus
• Resiste a estiramento, rasgo, desgaste, impacto, abrasão e
corte
• Resiste a produtos químicos, podridão, mofo e delaminação

3
Camadas da Correia (largura total =7/16")
1 Camada I: cobertura superior — lateral de carregamento de carga (largura = 3/16")
2 Camada II: espessura de tecido — carcaça (largura = 3/16")
3 Camada III: cobertura inferior — lateral que não carrega carga (largura = 1/16")

É por isso que o valor por pés é mais alto, enquanto que as
correias convencionais são menos caras por não terem tais
características.

B.2 Determinação do O comprimento da correia a ser cortada está exibido na tabela


Comprimento da abaixo:
Correia
Transportador Principal TB130 302 pés NEL (comprimento
líquido infinito)
Transportador de Alimentação TB130 75 pés e 6 polegadas NEL

B.3 Rolamento da Durante o rolamento da correia, tome cuidado para não danificar a
Correia correia com correntes, cabos, máquinas elevadoras de cargas ou
qualquer equipamento de manuseio com o qual a correia entre em
contato.

B–2 A820235_TB130_AppB_0803
Procedimento de Junção da Correia do
Telebelt

B.4 Procedimento de
Junção da Correia

Nota
A mão-de-obra cuidadosa e precisa é necessária para a junção da
correia. Experiência no manuseio de diversas ferramentas, tais como
facas, elevadores de trilho e facas de trilho, é essencial para obter
resultados de sucesso na junção da correia. Pessoas sem experiência
anterior devem fazer o procedimento em correias de raspagem até que
se obtenha a prática suficiente para utilizar as ferramentas. Os melhores
resultados serão obtidos se forem seguidas as instruções atentamente.

B.4.1 Condições de A mesa de trabalho deve ser plana e lisa, com largura no mínimo 6
Funcionamento polegadas maior do que a largura da correia e aproximadamente 6
polegadas de comprimento. Deve ser estável e sólida. Uma mesa
de extensão é necessária para fins de conveniência. Para a devida
secagem do cimento de ligação, a temperatura ambiente de 22°C
(70°F) é ideal.

B.4.2 Materiais Materiais para juntar correias TB130 devem ser compatíveis com
Necessários (para os compostos de borracha de grau 1 do RMA (Rubber
a Correia Padrão Manufacturer's Association – Associação dos Fabricantes de
Telebelt) Borracha) e devem incluir os seguintes itens:
• Solvente
• Cimento
• 0,020 goma de ligação
• Goma de cobertura
• Tecido leve platinado
• Papel vegetal

A820235_TB130_AppB_0803 B–3
Procedimento de Junção da Correia do
Telebelt

B.4.3 Ferramentas O procedimento de junção da correia exige as ferramentas


Necessárias exibidas abaixo:

Ferramentas Necessárias para o Procedimento de Junção de Correia


1 Braçadeiras “C” (4 necessárias)
2 Barra transversal (4 necessárias)
3 Esquadro de carpinteiro
4 Pinça de carpinteiro
5 Elevador de trilho
6 Alicate
7 Rolo de 2 polegadas
8 Rolo de 1/2 polegada
9 Rolo de 1/8 polegada
10 Um polidor/amolador de 4 ou 6 polegadas
11 Disco abrasivo — disco de fibra de granito 24
12 Escova para polimento
13 Lápis
14 Pincéis rígidos (grandes e pequenos)
15 Uma faca de trilho
16 Faca plana
17 Afiador de faca plana
18 Faca de extensão

B–4 A820235_TB130_AppB_0803
Procedimento de Junção da Correia do
Telebelt

B.4.4 Precauções Deve-se tomar as seguintes precauções:


• A extremidade de corte da faca de trilho deve estar afiada, e
deve-se segurar a faca em 45 graus com a superfície da
correia, para que a parte final da faca fique plana com o trilho.
• Não corte em profundidade maior do que a necessária com a
faca de trilho. (Se a faca cortar o segundo trilho, significa que
você o estragou.)
• Pincele e limpe todas as superfícies com o solvente antes de
aplicar cimento sobre elas.
• Mantenha as latas de cimento bem lacradas e armazenadas
em local seco. Mantenha-as refrigeradas.
• Mantenha as gomas de reparo armazenadas em uma área
seca e refrigerada.
• Mexa o cimento vigorosamente antes e durante o uso.
• Deve-se deixar o cimento e o solvente secarem totalmente.
• A extremidade de corte ou gancho da faca de trilho não deve
ter muita profundidade.
• As junções devem estar alinhadas e combinando exatamente.
• As superfícies com aplicação de cimento e goma devem ser
mantidas limpas.
• Faça um encaixe de teste das extremidades juntas quando
estiverem secas, para ter certeza absoluta da junção. Alinhe
ambas as extremidades e verifique cada etapa do encaixe. Um
pequeno vão é permitido, mas não deve haver sobreposição.

A junção estará danificada se:


• Uma faca cortar dois trilhos.
• Houver bolhas na junção.
• As junções não estiverem precisamente alinhadas.
• A área da junção não estiver devidamente limpa.
• O tecido estiver danificado durante a inclinação do lado de
carregamento de carga.
• A junção não está vulcanizada na temperatura, na pressão ou
no tempo corretos.

B.4.5 Conversão de A seguinte tabela lista as conversões de polegada para milímetro:


Polegada para
Milímetro

Inch 1/64 1/32 1/16 1/8 3/16 1/4 5/16 3/8 1/2 5/8 3/4 7/8 1
MM 0,397 0,794 1,588 3,175 4,763 6,350 7,938 9,525 12,7 15,875 19,05 22,225 25,4

A820235_TB130_AppB_0803 B–5
Procedimento de Junção da Correia do
Telebelt

B.4.6 Junção da Correia Para juntar uma correia, faça o seguinte procedimento:
1. Estique a extremidade direita da correia na mesa com a lateral
de carregamento de carga (camada de borracha da tampa
superior) no topo e amarre-a com a barra transversal e um par
de braçadeiras “C”. Como no diagrama abaixo, desenhe as
seguintes linhas usando um lápis prata e um esquadro:
– Linha de base no. 1
– Linha de base no. 2
– Corte do trilho 1
– Corte do trilho 2
– Corte final
– Corte da inclinação da tampa superior

7,6 cm (3") 3,8 cm (1,5")


129,5 cm
45,7 cm 44,5 cm 40,6 cm (51")
(18") (17,5") (16")

VIAGEM
VIAGEM
45° 45° 45,7 cm (18")

40,6 cm 44,5 cm 45,7 cm


129,5 cm (16") (17,5") (18")
(51") 3,8 cm (1,5") 7,6 cm (3")

129,5 cm
(51")

VIAGEM

6 7
45° 45,7 cm (18")

3 4 5

2 1
40,6 cm 44,5 cm 45,7 cm
(16") (17,5") (18")

3,8 cm (1,5") 7,6 cm (3")

Desenhando “linhas de corte” na extremidade direita da correia


1 Linha de base no. 1
2 Linha de base no. 2 (a 51 polegadas da linha de base no. 1)
3 Corte do trilho 1
4 Corte do trilho 2
5 Corte final
6 Corte da inclinação da tampa superior
7 Corte da inclinação da tampa inferior

B–6 A820235_TB130_AppB_0803
Procedimento de Junção da Correia do
Telebelt

2. Dobre a correia para que o lado que não carrega cargas


(camada de borracha da tampa inferior) fique por cima. Como
no diagrama da página anterior, desenhe as seguintes linhas
usando um lápis prata e um esquadro:
– Linha de base no. 1
– Linha de base no. 2
– Corte da inclinação da tampa inferior

VISÃO SUPERIOR

VIAGEM

45° 45,7 cm (18")

40,6 cm 44,5 cm 45,7 cm


(16") (17,5") (18")

3,8 cm 7,6 cm
(1,5") (3")
6 3 7 9 5 11 2
8 4
10
VISÃO LATERAL

12 1
Fazendo cortes na extremidade direita da correia — Veja esse diagrama ao executar as
Etapas 3 a 12 deste procedimento.
1 Corte da inclinação da tampa inferior
2 Corte final
3 Corte da inclinação da tampa superior
4 Corte do trilho 1
5 Corte do trilho 2
6 Camada de borracha da tampa superior
7 Camada de tecido 1 do trilho
8 Camada no. 1 de borracha de revestimento da película
9 Camada de tecido 2 do trilho
10 Camada no. 2 de borracha de revestimento da película
11 Camada de tecido 3 do trilho
12 Camada de borracha da tampa inferior

A820235_TB130_AppB_0803 B–7
Procedimento de Junção da Correia do
Telebelt

3. Ao longo da linha do “corte da inclinação da tampa inferior”,


faça um corte inclinado de 45° somente na camada de
borracha da tampa inferior com uma faca de mão afiada.
Lembre-se de não cortar o trilho 3.
4. Usando um elevador de trilho e alicates, puxe do trilho 3 as
primeiras três polegadas da borracha da tampa inferior
próximas ao corte da inclinação da tampa inferior. Com isso, a
camada do trilho 3 ficará exposta 1,5 a mais de onde o corte
final será feito.
5. Dobre a correia para que a tampa superior fique por cima e ao
longo da linha de “corte final”, corte todas as camadas da
correia com uma faca de mão afiada.
6. Ao longo da linha do “corte da inclinação da tampa
superior”, faça um corte inclinado de 45° somente na camada
de borracha da tampa superior com uma faca de mão afiada.
Lembre-se de não cortar o trilho 1.
7. Usando um elevador de trilho e alicates, puxe do trilho 1 as
primeiras 2,5 polegadas da borracha da tampa superior
próximas ao corte da inclinação da tampa superior. Com isso,
a camada do trilho 1 ficará exposta 1 polegada a mais de onde
o corte do trilho 1 será feito.
8. Ao longo da linha do “corte do trilho 1”, corte somente a
camada do trilho 1 com uma faca de mão afiada. Lembre-se de
não cortar a camada do trilho 2.
9. Retire a camada do trilho 1 da linha “corte do trilho 1” no final
da correia. Isso fará a camada do trilho 2 ficar exposta.
10. Redesenhe a linha do “corte do trilho 2” no trilho 2.
11. Ao longo da linha do “corte do trilho 2”, corte somente a
camada do trilho 2 com uma faca de mão afiada. Lembre-se de
não cortar a camada do trilho 3.
12. Retire a camada do trilho 2 da linha “corte do trilho 2” no final
da correia. Isso fará a camada do trilho 3 ficar exposta.

B–8 A820235_TB130_AppB_0803
Procedimento de Junção da Correia do
Telebelt

13. Estique a extremidade esquerda da correia na mesa com a


lateral que não carrega cargas (camada de borracha da tampa
inferior) no topo e amarre-a com a barra transversal e um par
de braçadeiras “C”. Como no diagrama abaixo, desenhe as
seguintes linhas usando um lápis prata e um esquadro:
– Linha de base no. 1
– Linha de base no. 2
– Corte final
– Corte do trilho 2
– Corte do trilho 3
– Corte da inclinação da tampa inferior

7,6 cm (3") 3,8 cm (1,5")


129,5 cm
45,7 cm 44,5 cm 40,6 cm (51")
(18") (17,5") (16")

VIAGEM
VIAGEM
45° 45° 45,7 cm (18")

40,6 cm 44,5 cm 45,7 cm


129,5 cm (16") (17,5") (18")
(51")
3,8 cm (1,5") 7,6 cm (3")

7,6 cm (3") 3,8 cm (1,5")

45,7 cm 44,5 cm 40,6 cm


(18") (17,5") (16")

VIAGEM
45° 7 6

3 4 5

2 1

129,5 cm
(51")

Desenhando “linhas de corte” na extremidade esquerda da correia


1 Linha de base no. 1
2 Linha de base no. 2 (a 51 polegadas da linha de base no. 1)
3 Corte final
4 Corte do trilho 2
5 Corte do trilho 3
6 Corte da inclinação da tampa inferior
7 Corte da inclinação da tampa superior

A820235_TB130_AppB_0803 B–9
Procedimento de Junção da Correia do
Telebelt

14. Dobre a correia para que o lado de carregamento de cargas


(camada de borracha da tampa superior) fique por cima. Como
no diagrama da página anterior, desenhe as seguintes linhas
usando um lápis prata e um esquadro:
– Linha de base no. 1
– Linha de base no. 2
– Corte da inclinação da tampa superior

7,6 cm (3") 3.8 cm (1,5")

45,7 cm (18") 44,5 cm (17,5") 40,6 cm (16")

VIAGEM
45°

VISÃO SUPERIOR

129,5 cm (51")

1 VISÃO LATERAL 6
2
8
10
7 5 4
9 12
11 3

Fazendo cortes na extremidade esquerda da correia — Veja esse diagrama ao executar as


Etapas 15 a 24 deste procedimento.
1 Corte da inclinação da tampa superior
2 Corte final
3 Corte da inclinação da tampa inferior
4 Corte do trilho 3
5 Corte do trilho 2
6 Camada de borracha da tampa superior
7 Camada de tecido 1 do trilho
8 Camada no.1 de borracha de revestimento da película
9 Camada de tecido 2 do trilho
10 Camada no.2 de borracha de revestimento da película
11 Camada de tecido 3 do trilho
12 Camada de borracha da tampa inferior

B–10 A820235_TB130_AppB_0803
Procedimento de Junção da Correia do
Telebelt

15. Ao longo da linha do “corte da inclinação da tampa


superior”, faça um corte inclinado de 45° somente na camada
de borracha da tampa superior com uma faca de mão afiada.
Lembre-se de não cortar o trilho 1.
16. Usando um elevador de trilho e alicates, puxe do trilho 1 as
primeiras três polegadas da borracha da tampa superior
próximas ao corte da inclinação da tampa superior. Com isso,
a camada do trilho 1 ficará exposta 1,5 a mais de onde o corte
final será feito.
17. Dobre a correia para que a tampa inferior fique por cima e ao
longo da linha de “corte final”, corte todas as camadas da
correia com uma faca de mão afiada.
18. Ao longo da linha do “corte da inclinação da tampa inferior”,
faça um corte inclinado de 45° somente na camada de
borracha da tampa inferior com uma faca de mão afiada.
Lembre-se de não cortar o trilho 3.
19. Usando um elevador de trilho e alicates, puxe do trilho 3 as
primeiras 2,5 polegadas da borracha da tampa inferior
próximas ao corte da inclinação da tampa inferior. Com isso, a
camada do trilho 3 ficará exposta uma polegada a mais de
onde o corte do trilho 3 será feito.
20. Ao longo da linha do “corte do trilho 3”, corte somente a
camada do trilho 3 com uma faca de mão afiada. Lembre-se de
não cortar a camada do trilho 2.
21. Retire a camada do trilho 3 da linha “corte do trilho 3” no final
da correia. Isso fará a camada do trilho 2 ficar exposta.
22. Redesenhe a linha do “corte do trilho 2” no trilho 2.
23. Ao longo da linha do “corte do trilho 2”, corte somente a
camada do trilho 2 com uma faca de mão afiada. Lembre-se de
não cortar a camada do trilho 1.
24. Retire a camada do trilho 2 da linha “corte do trilho 2” no final
da correia. Isso fará a camada do trilho 1 ficar exposta.
25. Em ambas as extremidades da correia, utilize escovas de
arame para retirar qualquer borracha solta de toda a área da
junção.
26. Escove aproximadamente 2 polegadas além dos cortes
inclinados superiores e inferiores em ambas as extremidades
da correia.

A820235_TB130_AppB_0803 B–11
Procedimento de Junção da Correia do
Telebelt

Nota
Inicie na Etapa 27 deste procedimento se você comprou uma correia
com a extremidade já preparada.

27. Alinhe a junção da correia para que todos os trilhos, cortes e


extremidades fiquem nivelados e não se sobreponham.

2 6 1
6

4
5

2
1
5
3

Juntando as Extremidades da Correia (Visão Lateral)


1 Extremidade esquerda da correia
2 Extremidade direita da correia
3 Área de junção
4 Área de cadência — Área entre o corte do trilho 1 (na extremidade direita da correia) e
do corte do trilho 3 (na extremidade esquerda da correia). São aplicados cemento e
goma de ligação nessa área.
5 Área da faixa de cobertura — São aplicados tecido platinado e goma de cobertura
nessa área
6 Corte do trilho 2 — É o ponto de alinhamento das extremidades da correia

Nota
Faça as Etapas de 28 a 42 para a cobertura superior, vire a correia e
repita as Etapas de 28 a 42 para a cobertura inferior.

B–12 A820235_TB130_AppB_0803
Procedimento de Junção da Correia do
Telebelt

28. Lave toda a área da junção com solvente e um pano limpo.


29. Aplique Cemlock nas cordas que estiverem expostas. Deixe
secar.
30. Aplique duas camadas de cimento na área de cadência de
ambas as extremidades da junção.

Nota
Deixe o cimento secar entre as camadas. Não aplique cimento na área
da faixa de cobertura.

31. Coloque a goma de ligação em uma extremidade da área de


junção cimentada e prenda-a para eliminar eventuais bolsos
de ar.
32. Empurre a goma de ligação com um objeto para permitir que
qualquer ar preso seja liberado. Tome cuidado para não
danificar o tecido ao fazer isso.
33. Faça a junção tomando cuidado para que todas as
extremidades e trilhos estejam nivelados, retos e sem
sobreposições.
34. Prenda (enrole) a junção para retirar o ar.
35. Corte o excesso de tecido (aproximadamente 1,5 polegadas
da aba de 3 polegadas na borracha de cobertura superior ou
inferior) na área da faixa de cobertura.
36. Lave a área da faixa de cobertura escovada e deixe secar
completamente.
37. Aplique 2 camadas de cimento e deixe secar completamente.
38. Coloque aproximadamente uma faixa de 1 polegada de largura
de tecido platinado sobre na costura do corte.
39. Prenda a goma de cobertura na área da faixa de cobertura (3/
16 polegadas em cima, 1/16 polegadas embaixo).
40. Corte o excesso da cobertura com uma faca afiada.
41. Coloque uma faixa estreita de goma de cobertura
(aproximadamente 1/2 polegada) no centro da faixa de
cobertura na área de preenchimento.

A820235_TB130_AppB_0803 B–13
Procedimento de Junção da Correia do
Telebelt

42. Coloque o papel vegetal q foi coberto com cimento na área da


faixa de cobertura.
43. Coloque a correia no vulcanizador com ferros de extremidades
de aço espesso, prendendo-a na posição com braçadeiras de
canos.
44. Deixe a correia curar em 143,3°C a 148,8°C (290°F a 300°F)
por 30 minutos a 100 PSI.
45. Resfrie a correia rapidamente entre 37,8°C e 65,6°C (100°F e
150°F) ainda a 100 PSI.
46. Retire a correia da prensa. Corte e limpe as extremidades.

B–14 A820235_TB130_AppB_0803
Índice

abc

A – transportador de alimentação, 5-16


– transportador principal, 5-16
ajustando, cabos (auxiliares) equalizadores, 6-12
conjunto de medidor de teste, 6-44
ângulo da capacidade de carga, 5-10
conjunto do macaco, 3-3, 3-34
área de perigo, local de configuração, 5-8
conjunto do macaco hidráulico, 3-3, 3-34
área de suporte, tabela de comprimentos dos
blocos de madeira, 5-12 controle remoto a cabo
– cabeçote do controle remoto a cabo, 3-23,
3-26
B – cabo do controle remoto, 3-23
blocos de madeira, 5-11, 5-12 – caixa de controle elétrico, 3-2, 3-23, 3-24
bomba da grua de contingência, 3-2, 3-22, 5-31 – configuração, 5-14
– desmontagem, 5-30
braço de suspensão, transportador de
alimentação, 4-3 – diagrama, 3-23
controle remoto por rádio
C – cabo receptor, 3-23
– caixa de controle elétrico, 3-2, 3-23, 3-24
cabo de direção da tração de encurtamento
– configuração, 5-14
– troca, 6-10 – desmontagem, 5-30
cabos (auxiliares) equalizadores – diagrama, 3-23
– ajustando, 6-12 – receptor, 3-23
– lubrificação, 6-32 – transmissor, 3-28
cabos (equalizadores) auxiliares controles da cabine do caminhão
– ajustando, 6-12 – eixo impulsor, 3-11
– lubrificação, 6-4 – interruptores de tomada de força (PTO), 3-10
cabos de direção de tração
– lubrificação, 6-32 D
cabos de encurtamento, lubrificação, 6-4 desmontagem
cabos de entrega (mangueiras finais), 3-2, 3-3, – controles remotos de rádio/cabo, 5-30
3-32 – estabilizadores, 5-29
cabos, lubrificação, 6-32 – Telebelt, 5-28
caixa de controle elétrico, 3-2, 3-23, 3-24 – transportadores, 5-28
caminhão detecção e solução de problemas, 7-1
– pontos de lubrificação, 6-30 – lembretes de segurança, 7-2
carga da bateria do rádio, 3-30 – problemas do sistema elétrico, 7-24
– problemas do sistema mecânico, 7-15
carga da bateria, rádio, 3-30
– problemas na correia do transportador, 7-3
cilindros de configuração do transportador de
– problemas na transferência de concreto, 7-20
alimentação, 3-2
– problemas no caminhão (relacionados ao
configurações especiais transportador), 7-26
– estabilizadores, 5-32 – problemas no limpador de pressão, 7-26
configurando – problemas no sistema hidráulico, 7-7
– configuração do sistema de controle remoto de dicas operacionais, 5-3
rádio, 5-14
– estabilizadores, 5-15
– sistema do controle remoto a cabo, 5-14
– Telebelt, 5-5

A820235_TB130_AppC_0803 C–1
Índice

abc

E – regulamentos de segurança, 2-3


– tensão da correia do transportador principal,
eixo impulsor, controles, 3-11 6-14
espaço exigido, 5-8 – tensão do cabo de direção da tração de
encurtamento, 6-2, 6-8
espaços livres
– tensão dos cabos (auxiliares) equalizadores,
– espaço livre mínimo longe de buracos, 5-6
6-12
– espaços livres seguros de buracos, 5-7 – treinando a correia do transportador principal,
estabilizadores 6-16
– adesivos para o alojamento, 5-15 – troca da correia do transportador principal,
– configuração, 5-15 6-18
– configurações especiais, 5-32 – troca do cabo de direção da tração de
– controles (na traseira do caminhão), 3-16 encurtamento, 6-10
– válvulas de controle (elevar, girar, encurtar),
– desmontagem, 5-29
3-2, 3-18
– pontos de lubrificação, 6-31
– posição de operação, 3-3
– posição de viagem, 3-2
I
– válvulas de controle, 3-2 ícones, 1-2
interruptores de tomada de força (PTO), 3-10
F
filtros L
– filtro de óleo de alta ou baixa pressão do limpador de pressão, 3-2, 3-12
sistema hidráulico, 6-43
– procedimento de preparação para o inverno,
– filtro de óleo de alta pressão do sistema 6-57
hidráulico, 3-2, 3-15, 6-4
– regulamentos de segurança, 2-8
– filtro de óleo de baixa pressão do sistema – válvula de controle, 3-13
hidráulico, 3-15
– filtros de sucção do sistema hidráulico, 3-15, limpeza
6-4, 6-40 – cilindros hidráulicos, A-4
filtros de óleo – estruturas cruzadas do transportador, A-5
– filtro de óleo de alta pressão do sistema – instruções gerais, A-1
hidráulico, 3-2, 3-15 – montagens da mangueira hidráulica e
– filtro de óleo de baixa pressão do sistema válvulas, A-6
hidráulico, 3-15 – montagens do rolete, A-7
– filtros de sucção do sistema hidráulico, 3-15 – outras áreas a considerar, A-7
funil de enchimento, 3-3, 3-33 – saias da tremonha e do túnel, A-3
– posição de operação, 3-3 – tremonha e saias de transferência da
tremonha, A-2
local de configuração
G
– ângulo da capacidade de carga, 5-10
grua – área de perigo, 5-8
– bomba da grua de contingência, 3-2, 3-22, – blocos de madeira, 5-11
5-31 – espaço exigido, 5-8
– placa de classificação, 3-2, 3-9
– espaço livre mínimo longe de buracos, 5-6
– pontos de lubrificação, 6-4, 6-30, 6-32 – espaço livre seguro de buracos, 5-7
– porta de teste da bomba da grua, 6-54, 6-56
– Exemplos de cálculos do espaço livre mínimo
– posição de operação, 3-3 de buracos, 5-7
– posição de viagem, 3-2 – placas do estabilizador, 5-11

C–2 A820235_TB130_AppC_0803
Índice

abc

– tabela do comprimento dos blocos de madeira, – corrente na montagem da direção de


5-12 encurtamento, 6-30
– terreno de suporte, 5-9 – estabilizadores, 6-31
lubrificantes (recomendados), 6-5 – grua, 6-4, 6-30, 6-32
– mancal da plataforma giratória do
transportador de alimentação, 6-30
M – marcha de giro e dentes da asa do
mancais da plataforma giratória transportador de alimentação, 6-4, 6-30
– parafusos do mancal da plataforma giratória de – marcha de giro e dentes da asa do
torque, 6-3 transportador principal, 6-4, 6-30
– torque dos parafusos dos mancais da – plataforma giratória superior, 6-30
plataforma giratória do transportador de – redutor de marcha de encurtamento, 6-30
alimentação, 6-38 – redutor de marcha de giro do transportador
– torque dos parafusos dos mancais da principal, 6-2, 6-3, 6-30
plataforma giratória do transportador – tanque de óleo hidráulico, 6-30
principal, 6-36
– transportador de alimentação, 6-30
mangueiras finais (cabos de entrega), 3-2, 3-3, – transportador principal, 6-4, 6-30, 6-32
3-32
porta de teste
manutenção, 5-2
– bomba da grua/estabilizador/alimentador,
– após cada derramamento, 5-27 6-54, 6-56
– durante um derramamento, 5-26 – correia do transportador de alimentação, 6-46,
– intervalos, 6-2 6-48
– regulamentos de segurança, 2-6 – correia do transportador principal, 6-50, 6-52
– solda, 2-7 problemas do sistema elétrico
manutenção dos controles de ultrapassagem – algumas funções não operam, 7-25
manual da correia do transportador, 6-2 – as funções não desligam, 7-26
medidores de teste, 3-34 – nenhuma função opera, 7-25
medidores de teste de pressão, 3-34 – sistema elétrico sem energia, 7-24
montagem da direção de encurtamento, tensão problemas do sistema mecânico
da corrente, 6-2 – a grua não estende nem se recolhe totalmente,
7-15
P – acúmulo de sujeira no rolo ou na polia, 7-16
– dispositivos do trilho da grua arranhados, 7-15
placa de classificação – problemas de ajuste da vara de ligação, 7-15
– grua, 3-2, 3-9 – problemas de encurtamento, 7-19
– máquina, 3-2, 3-8 – problemas do raspador do cabeçote, 7-16
placa de classificação da máquina, 3-2, 3-8 – problemas na engrenagem de giro, 7-18
placas do estabilizador, 5-11 – problemas no motor de direção do
transportador de alimentação, 7-17
plataforma giratória superior
– reprodução lateral da seção da grua ou “base
– pontos de lubrificação, 6-30
da caixa”, 7-15
pontos de lubrificação – suportes da grua arranhados, 7-15
– cabos (auxiliares) equalizadores, 6-32 – transportador de alimentação danificado, 7-20
– cabos (equalizadores) auxiliares, 6-4
problemas na correia do transportador
– cabos de direção de tração, 6-2, 6-32
– desgaste incomum, 7-4
– cabos de encurtamento, 6-4
– problemas de tensão ou treino, 7-4
– caixa de engrenagem da bomba d’água do
– problemas na junção, 7-3
limpador de pressão, 6-2, 6-30
– caminhão, 6-30

A820235_TB130_AppC_0803 C–3
Índice

abc

problemas no caminhão (relacionados ao – parafusos do mancal da plataforma giratória de


transportador) torque, 6-3
– As tomadas de força não engatarão ou – tensão da corrente de engrenagem de giro do
desengatarão, 7-27 transportador de alimentação, 6-2, 6-29
– eixos pneumáticos, 7-26 – tensão da corrente de montagem da direção
– reboque, 7-28 de encurtamento, 6-2
– sistema de freio pneumático, 7-27 – tensão do cabo de direção da tração de
encurtamento, 6-2, 6-8
problemas no limpador de pressão, 7-26
– tensionando a correia do transportador de
problemas no sistema hidráulico alimentação, 6-20
– a correia não liga, 7-7 – tensionando a correia do transportador
– a correia não pára, 7-8 principal, 6-14
– a correia pára sob a carga, 7-7 – torque dos parafusos dos mancais da
– água no óleo hidráulico, 7-14 plataforma giratória do transportador de
alimentação, 6-38
– as funções estão enfraquecidas, 7-11
– torque dos parafusos dos mancais da
– as funções funcionam em uma direção e não plataforma giratória do transportador
na outra, 7-12 principal, 6-36
– as funções não operam, 7-12 – treinando a correia do transportador de
– as funções não operam de maneira uniforme alimentação, 6-22
(por exemplo, giros para a direita mais – treinando a correia do transportador principal,
rápidos do que os para a esquerda), 7-12 6-16
– funções lentas demais, 7-10 – trocando a correia do transportador de
– funções rápidas demais, 7-10 alimentação, 6-23
– indicadores do filtro de óleo mostram condição – trocando a correia do transportador principal,
de ultrapassagem, 7-13 6-18
– óleo quente, 7-13 – trocando elementos do filtro de óleo de sucção,
– ruídos de cavitação em bombas, 7-9 6-4, 6-40
– vara de funções, 7-11 – trocando o cabo de direção da tração de
– vazamento dos cilindros de elevação, 7-9 encurtamento, 6-10
– trocando o colar do motor do transportador de
procedimento de junção da correia, B-1, B-3
alimentação, 6-27
– características da correia, B-2
– trocando o elemento do filtro de óleo de alta ou
– condições de funcionamento, B-3 baixa pressão, 6-43
– conversão de polegada para milímetro, B-5 – trocando o elemento do filtro de óleo de alta
– determinação do comprimento da correia, B-2 pressão, 6-4
– ferramentas necessárias, B-4 – verificando e ajustando as pressões da bomba
– junção da correia, B-6 hidráulica, 6-44
– materiais necessários, B-3 – verificando os controles de ultrapassagem
– precauções, B-5 manual da correia dos transportadores
principal e de alimentação, 6-2
– rolamento da correia, B-2
procedimentos operacionais
procedimentos de manutenção
– configuração do controle remoto a cabo, 5-14
– ajustando cabos (auxiliares) equalizadores,
6-12 – configuração do controle remoto de rádio, 5-14
– drenando água do tanque de óleo hidráulico, – Configuração do Telebelt, 5-5
6-3 – configuração do transportador de alimentação,
– inspecionando diversos componentes, 6-3 5-16
– lubrificando o Telebelt, 6-4, 6-30 – configuração do transportador principal, 5-16
– manutenção do redutor de engrenagem de giro – configuração dos estabilizadores, 5-15
do transportador principal, 6-33 – configuração para tempo frio, 5-4

C–4 A820235_TB130_AppC_0803
Índice

abc

– configurações da velocidade da correia do – regulamentos de segurança, 2-6


transportador, 5-23 – resfriador de óleo, 3-3, 3-15
– configurações especiais do estabilizador, 5-32 – respiradouro do tanque de óleo, 3-14
– Desmontagem do Telebelt, 5-28 – tampão do tanque d’água, 3-14
– desmontagem dos controles remotos de rádio/ – tanque de óleo, 3-2, 3-14, 6-2, 6-30
cabo, 5-30
– termômetro do tanque de óleo, 3-14
– desmontagem dos estabilizadores, 5-29 – troca do elemento do filtro de óleo de alta ou
– desmontagem dos transportadores, 5-28 baixa pressão, 6-43
– manutenção após cada derramamento, 5-27 – troca do elemento do filtro de óleo de alta
– manutenção durante um derramamento, 5-26 pressão, 6-4
– troca do elemento do filtro do óleo de sucção,
R 6-4, 6-40
– válvula de controle do limpador de pressão,
redutor de engrenagem de giro 3-13
– manutenção, 6-33 – válvulas de controle hidráulico, 3-18
redutor de marcha de encurtamento substituição
– exigências de óleo, 6-2, 6-30 – cabo de direção da tração de encurtamento,
redutores (tremis), 3-3, 3-32 6-10
– colar do motor do transportador de
regulamentos de segurança alimentação, 6-27
– elétrica, 2-3 – correia do transportador de alimentação, 6-23
– geral, 2-2 – correia do transportador principal, 6-18
– grua e transportador, 2-3 – elemento do filtro de óleo de alta ou baixa
– limpador de pressão, 2-8 pressão, 6-43
– manutenção, 2-6 – elemento do filtro de óleo de alta pressão, 6-4
– sistema hidráulico, 2-6 – elementos do filtro de óleo de sucção, 6-4,
– tempo frio, 2-3 6-40
– viagem em rodovias e no local de trabalho, 2-5
regulamentos de segurança elétrica, 2-3 T
regulamentos de segurança, solda, 2-7 tanque d’água, 3-3, 3-12
resfriador de óleo, 3-3, 3-15 tanque de óleo (sistema hidráulico), 3-2, 3-14
– interruptor do ventilador, 3-25 – manutenção, 6-2, 6-30
– medidor do nível de fluido, 3-14
S – respiradouro, 3-14
– tampão, 3-14
símbolos, 1-3
– termômetro, 3-14
sistema hidráulico
Telebelt
– bombas hidráulicas, 6-44
– configuração, 5-5
– conjunto de medidor de teste, 6-44
– configurações especiais do estabilizador, 5-32
– filtro de óleo de alta pressão, 3-2, 3-15
– desmontagem, 5-28
– filtro de óleo de baixa pressão, 3-15
– diagramas gerais, 3-2
– filtros de sucção do sistema hidráulico, 3-15
– instruções gerais de limpeza, A-1
– interruptor do ventilador de resfriamento de
óleo, 3-25 – lubrificantes (recomendados), 6-5
– medidor do nível de fluido do tanque de óleo, – pontos de lubrificação, 6-30
3-14 – posição de operação, 3-3
– parafusos de ajuste da pressão da bomba, – posição de viagem, 3-2
6-45 – procedimento de junção da correia, B-1

A820235_TB130_AppC_0803 C–5
Índice

abc

– valores de ajuste, 6-5 – lubrificação do giro e dos dentes da asa, 6-4,


6-30
tempo frio
– configuração, 5-4 – lubrificação do mancal da plataforma giratória,
6-30
– lubrificando o Telebelt, 6-30
– parafusos do mancal da plataforma giratória de
– preparando o limpador de pressão para o torque, 6-38
inverno, 6-57
– pontos de lubrificação, 6-30
– regulamentos de segurança, 2-3
– porta de teste da bomba da correia, 6-46, 6-48
tensão – posição de operação, 3-3
– cabo de direção da tração de encurtamento, – posição de viagem, 3-2
6-2, 6-8
– procedimento de junção da correia, B-1
– cabos (auxiliares) equalizadores, 6-12
– tensão da corrente de engrenagem de giro,
– correia do transportador de alimentação, 6-20 6-29
– correia do transportador principal, 6-14 – tensionando a correia, 6-20
– corrente de engrenagem de giro do – treinamento da correia, 6-22
transportador de alimentação, 6-2, 6-29
– troca da correia, 6-23
– corrente de montagem da direção de
– troca do colar do motor, 6-27
encurtamento, 6-2
– válvulas de controle hidráulico (elevar, girar),
tensionando a correia 3-19
– transportador de alimentação, 6-20 – velocidades e capacidades das correias, 3-4
– transportador principal, 6-14
transportador principal
terreno de suporte, 5-9 – bomba da grua de contingência, 3-2, 3-22,
torque 5-31
– parafusos do mancal da plataforma giratória, – botas resistentes à descarga, 3-3
6-3 – configuração, 5-16
– parafusos do mancal da plataforma giratória do – configurações da velocidade da correia, 5-23
transportador de alimentação, 6-38 – controles da velocidade da correia, 3-2, 3-20
– parafusos dos mancais da plataforma giratória – desmontagem, 5-28
do transportador principal, 6-36
– determinação da velocidade da correia, 3-6
torre do transportador de alimentação, 3-2, 3-3 – exigências de óleo do redutor de marcha de
torre do transportador principal, 3-2, 3-3 giro, 6-2, 6-3, 6-30
transmissão da engrenagem de giro – instruções gerais de limpeza, A-1
– água condensada, 6-34 – lubrificação da corrente na montagem da
direção de encurtamento, 6-30
– óleo, 6-34
– lubrificação do giro e dos dentes da asa, 6-4,
transportador de alimentação 6-30
– bomba da grua de contingência, 3-2, 3-22, – lubrificação do mancal da plataforma giratória,
5-31 6-30
– braço de suspensão, 4-3 – mangueiras finais (cabos de entrega), 3-2, 3-3,
– configuração, 5-16 3-32
– configurações da velocidade da correia, 5-23 – parafusos do mancal da plataforma giratória de
– controles da velocidade da correia, 3-2, 3-20 torque, 6-3, 6-36
– desmontagem, 5-28 – pontos de lubrificação, 6-4, 6-30, 6-32
– determinação da velocidade da correia, 3-6 – porta de teste da bomba da correia, 6-50, 6-52
– exigências de óleo do redutor de marcha de – posição de operação, 3-3
giro, 6-2, 6-3, 6-30 – posição de viagem, 3-2
– funil de enchimento, 3-3, 3-33 – procedimento de junção da correia, B-1
– instruções gerais de limpeza, A-1 – redutores (tremis), 3-3, 3-32

C–6 A820235_TB130_AppC_0803
Índice

abc

– tensão do cabo de direção da tração de


encurtamento, 6-2, 6-8
V
– tensão dos cabos (auxiliares) equalizadores, valores de ajuste, 6-5
6-12 valores de pressão, 6-5
– tensionando a correia, 6-14
viagem em rodovias, 4-1
– treinamento da correia, 6-16
– regulamentos de segurança, 2-5
– troca da correia, 6-18
– troca do cabo de direção da tração de viagem no local de trabalho, 4-3
encurtamento, 6-10 – regulamentos de segurança, 2-5
– válvulas de controle da grua (elevar, girar,
encurtar), 3-18
– velocidades e capacidades das correias, 3-4
transportadores
– configurações da velocidade da correia, 5-23
– controles da velocidade da correia, 3-2, 3-20
– desmontagem, 5-28
– determinação da velocidade da correia, 3-6
– regulamentos de segurança, 2-3
– velocidades e capacidades das correias, 3-4
treinamento da correia
– transportador de alimentação, 6-22
– transportador principal, 6-16
treinando
– correia do transportador de alimentação, 6-22
– correia do transportador principal, 6-16
tremis, 3-3, 3-32
– posição de operação, 3-3
troca da correia
– transportador de alimentação, 6-23
– transportador principal, 6-18
troca do elemento do filtro
– filtro de óleo de alta pressão do sistema
hidráulico, 6-4, 6-43
– filtros de óleo de sucção do sistema hidráulico,
6-4, 6-40, 6-43
– troca do elemento do filtro de óleo de alta ou
baixa pressão do sistema hidráulico, 6-43
troca do elemento do filtro de óleo
– filtro de óleo de alta ou baixa pressão do
sistema hidráulico, 6-43
– filtro de óleo de alta pressão do sistema
hidráulico, 6-4
– filtros de sucção do sistema hidráulico, 6-4,
6-40

A820235_TB130_AppC_0803 C–7
Índice

abc

C–8 A820235_TB130_AppC_0803