Você está na página 1de 246

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL

MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL


SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

ÍNDICE

1. PREMISSA.......................................................................................................................... 3
2. DOS PROCEDIMENTOS INVESTIGATÓRIOS...................................................................4
3. DA AUTORIA e MATERIALIDADE - crimes contra o Sistema Financeiro Nacional e
Lavagem de capitais............................................................................................................................ 7
4. DAS ORGANIZAÇÕES CRIMINOSAS...............................................................................8
5. DO FUNCIONAMENTO DAS ORGANIZAÇÕES CRIMINOSAS.......................................9
6. A COMPOSIÇÃO DAS ORGANIZAÇÕES CRIMINOSAS..............................................119
7. COAF – ILÍCITOS PRATICADOS PELA ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA DE DANTAS..126
8. OS LAUDOS DE EXAME DO HD E O OPPORTUNITY FUND......................................131
9. OS NOVOS FUNDOS..................................................................................................... 143
10. DIAGRAMA DE ELOS DA ORGANIZAÇÃO DE DANIEL VALENTE DANTAS QUE SE
INTERLIGA COM NAJI ROBERT NAHAS........................................................................................158
11. DA GESTÃO FRAUDULENTA........................................................................................ 159
12. PROJETOS RELATIVOS AO FUNDO SOBERANO......................................................216
13. DO PAPEL DA MÍDIA NO PROCESSO INVESTIGATÓRIO...........................................219
14. DO VAZAMENTO DAS INVESTIGAÇÕES.....................................................................223
15. DAS DECISÕES JUDICIAIS........................................................................................... 224
16 DA CORRUPÇAO........................................................................................................... 226
17. DOS ANTECENTES DOS INVESTIGADOS...................................................................232
18 DOS PRESSUPOSTOS PARA DECRETAÇÃO DAS PRISOES....................................235
19. DA PRISÃO TEMPORÁRIA............................................................................................ 235
20. DA PRISÃO PREVENTIVA – REQUISITOS AUTORIZATIVOS......................................237

1/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

RELATÓRIO PARCIAL E REPRESENTAÇÃO POR MEDIDAS CAUTELARES

Inquérito Policial n.º


Procedimento Criminal Diverso n.º 2007.61.81.010.208-7

Meritíssimo Juiz Federal

Nos relatórios de vigilância eletrônica por meio de interceptações de


comunicações de chamadas discadas e recebidas via linha telefônica e via protocolo de
internet do range de IP da empresa OPPORTUNITY DISTRIBUIDORA DE TÍTULOS E
VALORES MOBILIÁRIOS, cujo registro encontra-se também registrado como GRUPO
OPPORTUNITY, que ao longo desses 12 meses, há provas de crimes de formação de
quadrilha, evasão de divisas, lavagem de dinheiro e de sonegação fiscal por parte de dois
grupos distintos, mas interligados para cometimento de crimes, que integram a organização
criminosa de DANIEL VALENTE DANTAS e NAJI ROBERT NAHAS.

Por outro lado, in oportuno tempore, nesse estágio de investigação


vamos apenas no deter neste momento de apurar o crime de “gestão fraudulenta” por parte
do grupo comandado por Daniel Dantas e “lavagem de capitais” por parte do grupo
comandado por Naji Nahas.

2/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

1. PREMISSA

1. 1. A coleta de dados nos procedimentos instaurados nos anos de


2006 e 2007 é desdobramento do festejado caso “MENSALÃO”, cujo instrumento encontra-
se em trâmite no Supremo Tribunal Federal, figurando como Relator o Excelentíssimo Senhor
Ministro Joaquim Barbosa que - com invulgar inteligência - atendendo uma manifestação do
Procurador-Geral Antônio Fernando, nos autos do procedimento 2245/2005, datada de
04/05/2006, decidiu pelo encaminhamento às Procuradorias da República dos Estados
correspondentes, a documentação relativa a fatos referentes à ocorrência de crimes praticados
por pessoas sem foro por prerrogativa de função.

1.2. O expediente acompanhado de documentos originou o processo


nº 2006.61.81.007302-2, em trâmite perante a 2ª Vara Criminal Federal em São Paulo, os quais
identificam pessoas físicas e jurídicas que possivelmente tenham se beneficiados do esquema
montado por empresas de publicidade controladas pelo atual acusado na Suprema Corte,
chamado MARCOS VALÉRIO, para intermediar e desviar recursos públicos em proveito próprio
e de terceiros, entre os quais figuram até parlamentares e ex-Ministros de Estado.

1.3. Com intuito de dar seguimento e apurar as ligações do referido


esquema do “valerioduto” no Estado de São Paulo, tomando por base o conteúdo das
informações e documentos que ali contém, a representante do Ministério Público Federal
postulou, em 28/06/2006, informando que havia chegado ao seu conhecimento que, nos autos
do processo nº 2004.61.81.001452-5, que se encontrava apreendido o HD do BANCO
OPPORTUNITY e este material estava sob guarda e custódia da Polícia Federal.

1.4. Sustentou ainda, que em virtude da publicidade dada ao caso,


qualquer outra medida para colher elementos de prova seria inócua, restando, todavia,
preservado o HD, sob a custódia da Polícia Federal. O que sobremaneira resultaram nos
seguintes pedidos: a) expedição de ordem para execução de duas cópias autenticadas
dos dados contidos no HD, com o encaminhamento de uma ao Procurador-Geral da
República, para ajudar nas investigações por ele conduzidas, e outra para ser periciada pela
Polícia Federal em São Paulo; b) autorização para realização de perícia a ser realizada
pela Polícia Federal. O pedido foi integralmente deferido pela douta Juíza da Segunda Vara
Federal Criminal de São Paulo.
3/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

1.5. Posteriormente se verificou que não se tratava de um, mas de


cinco discos rígidos apreendidos na sede do BANCO OPPORTUNITY, foi solicitada a
retificação da autorização concedida, o que foi deferido judicialmente e cumprida a diligência
pelo Ministério Público Federal, procedendo o rompimento do lacre anterior e, após o
procedimento de cópia, colocação de novo lacre nos discos rígidos que estavam armazenados
no Instituto Nacional de Criminalística do Departamento de Polícia Federal.

1.6. Cabe aqui registrar ainda que, não por acaso, o conhecido
DOLEIRO DO MENSALÃO LUCIO BOLONHA FUNARO, durante o processamento da
coleta de dados do procedimento de interceptação telefônica aparece vinculado as atividades
da organização, notadamente, ao mega investigado Naji Nahas que opera de forma encoberta
no mercado de capitais e de moeda estrangeira, em especial dólar paralelo.
(1181219999_20080521175234_1_8295409.wav e 1181219999_20080526161946_1_8328889.wav)

2. DOS PROCEDIMENTOS INVESTIGATÓRIOS

2.1. Encaminhadas as cópias necessárias do HD do Banco


Opportunity, a fim de verificar a existência de crimes financeiros vinculados ao caso do
“MENSALÃO”, tendo base a cidade de São Paulo, verificamos a existência de indícios de
diversos ilícitos que praticamente toma quase a totalidade dos artigos da Lei n. 7.492/76 –
Crimes Contra o Sistema Financeiro Nacional – ato contínuo comunicamos tais fatos a douta
juíza da Segunda Vara Criminal Federal, responsável pelo procedimento originário do caso, ora
investigado, e determinou a redistribuição do feito para Sexta Vara Criminal Federal, sendo
tombado o feito sob o 2007.61.81.001285-2.

2.2. Em outra representação distribuída por dependência, a qual


recebeu o número de processo 2007.61.81.011419-3, a Autoridade Policial responsável pelas
investigações na época, requereu a quebra do sigilo e interceptação das comunicações por via
de protocolo de internet do range de IP registrado em nome de OPPORTUNITY
4/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

DISTRIBUIDORA DE TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS, a ser realizada diretamente pelo


Departamento de Polícia Federal, a utilização da ação controlada, inclusive com o uso de
técnicas de obtenção de provas disponíveis consistentes em vigilância (pessoal ou eletrônica),
fotografia, filmagens e geo-rastreamento, e a decretação do segredo de justiça. O pedido foi
integralmente deferido (fls. 09/15).

2.3. Em julho de 2007, a Autoridade Policial representou pela quebra do sigilo


de dados e interceptação das comunicações telefônicas. O pedido foi deferido judicialmente e
os autos foram distribuídos por dependência ao processo 2007.61.81.01285-2 e receberam o
número 2007.61.81.010208-7.

2.4. A estratégia na investigação seria obter dados novos, que pudessem


complementar as informações contidas no HD que eram, no máximo, até o ano de sua
apreensão (2004), priorizando a busca de indícios do delito de gestão fraudulenta.

2.5. Como previsto, o cruzamento das informações do HD com os dados


coletados nas interceptações telefônica e telemática apontou para a existência de uma grande
organização criminosa, comandada por DANIEL VALENTE DANTAS, que pautava suas ações
ilícitas de acordo com planos e metas traçados no passado (conforme tabela encontrada no
HD).

2.6. A contar deste ponto iniciamos uma análise minuciosa dos dados
contidos naquelas cópias e devido ao volume de informações, da ordem de 120 Gb, passamos
então a priorizar a busca de indícios de condutas que apontassem crimes de “gestão
fraudulenta”, aliado a esta estratégia e considerando que o conteúdo revelavam documentos
até o ano de 2004, entendemos por bem interceptar os e mail atualizados do Banco
Opportunity e posteriormente a necessidade de interceptar ligações telefônicas de algumas
pessoas que figurassem no vértice da organização ou aquelas que diretamente participaram de
alguma operação financeira suspeita ligadas ao grupo, para o fim de cruzar a informações do
passado com as do presente.

2.7. Para a equipe de analistas, bem como o signatário desta, não


ficaram surpresos quando começaram a surgir resultados que convergiam para fatos
criminosos dos mais diversos apontados tanto nos arquivos de 2004 quanto nos dados
5/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

coletados nas interceptações, mas, sobretudo apontavam que uma grande organização
criminosa se formou no país para os mais diversos fins ilícitos, chegando ao cumulo do
absurdo de programar para o futuro as suas ações - conforme tabela que encontramos nos
arquivos das cópias que analisamos - bem como segue em ritmo acelerado os seus projetos
criminosos, mormente quando participou no passado do programa de privatização de empresas
estatais, arrematando em leilão público, com totalidade dos recursos advindos de
financiamento do BNDES ou de recursos privados de origem duvidosa.

2.8. No desenrolar dos trabalhos tanto de análise dos arquivos


contidos no HD do Opportunity, quanto à atividade de inteligência policial voltada para presente
investigação identificamos laços históricos entre os dois capos Daniel Dantas e Naji Nahas,
bem como a interligação entre ambos, surgindo uma segunda organização criminosa
comandada pelo segundo e interligando-se com a do primeiro, para prática de crimes
financeiros e lavagem de dinheiro.

2.9. Na organização criminosa comandada por D.DANTAS formaram-


se uma infinidade de empresas do grupo Opportunity, para dar conseqüência as suas ações,
na sua totalidade são empresas de “fachada”, “laranja” e operadas por supostos prepostos ou
“testas de ferro”, a exemplo do que encontramos no HD e nas interceptações, conforme
demonstrativo em anexo.

2.10. Por outro lado, a organização criminosa comandada por N.


NAHAS, interliga-se com a organização principal de D.DANTAS, nos mega projetos para
desviar recursos públicos a exemplo do que possivelmente ocorreu na unificação das teles, a
ser apurada em instrumento separado, o mesmo atua fraudando o mercado de capitais ao
receber informações privilegiadas, aplicando em nomes de terceiros, e, voltando também suas
atividades para fechar alguns negócios em transações paralelas no mercado de moedas
estrangeiras. Para tanto utiliza dos operadores e doleiros, tais como: CARMINE ENRIQUE,
MARCO ERNEST MATALON, LUCIO BOLONHA FUNARO E MIGUEL JURNO NETO ,
todos identificados no monitoramento das ligações telefônicas do alvo principal.

2.11. Curioso ainda, como tudo se interliga nos desvios de recursos


públicos que a organização criminosa, em especial N.NAHAS. Tem como destinatário final do
dinheiro, possivelmente desviado da Prefeitura da cidade de São Paulo, o então ex-prefeito
6/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

CELSO PITTA, que aparece em várias situações de vigilância e monitoramento eletrônico


recebendo dinheiro, ora em dólar, ora em reais, se servindo da estrutura criminosa montada
pelos referidos operadores e doleiros.

2.12. No passado, coincidentemente este signatário investigou, indiciou


e ao final pediu a prisão preventiva do ex-prefeito da cidade de São Paulo PAULO SALIM
MALUF e seu filho FLAVIO MALUF e também do ex-prefeito CELSO PITTA – IPL 12
-0075/02 - Proc.2002.61.81.006073-3 que tramitou na Segunda Vara Criminal Federal - por
entender que estavam presentes os requisitos autorizativos da medida e a continuidade das
ações na oportunidade de evitar que os mesmos usufruíssem dos recursos saqueados
impunemente da cidade de São Paulo, mas naquela ocasião a Justiça Federal, entendeu tão
somente pela excepcional medida de restrição da liberdade aos primeiro e segundo
investigados (atuais acusados em processo criminal em andamento) e negou-se ao terceiro. É
de se registrar que o investigado NAJI NAHAS é citado em vários autos de declaração dos
envolvidos como figura que fazia parte do esquema de desvio de recursos da cidade de São
Paulo nas duas gestões PAULO MALUF e CELSO PITTA.

2.13. Agora o que estamos assistindo é um festival de pagamentos e


recebimentos de recursos sem origem por parte dos investigados investigados N. NAHAS e
CELSO PITTA, que tudo indica ser recursos desviados quando da sua gestão como prefeito
da cidade de São Paulo, e, sem pudor nenhum chega até a ironizar alguns recebimentos.
Enfim, como diz um velho ditado “O TEMPO É O SENHOR DA RAZÃO “ é chegou a vez
dos munícipes paulistanos vê restituído parte dos recursos saqueados e evitar que mais uma
vez se dê chances aos saqueadores, ora investigados, de gozar com dinheiro do “grande
assalto” aos cofres públicos, travestido de mandato governamental
(1181219999_20070803121556_1_5701225.wav ).

3. DA AUTORIA e MATERIALIDADE - crimes contra o Sistema


Financeiro Nacional e Lavagem de capitais.

3.1. No trabalho de análise dos dados contidos no HD do Banco Opportunity


e na vigilância eletrônica dos alvos, encontramos autoria e materialidade suficiente para
7/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

justificar os indícios de prática de crimes contra o Sistema Financeiro Nacional e Lavagem de


dinheiro. Mas como sustentamos anteriormente para a organização criminosa comandada por
D DANTAS indicaremos áudios e documentos que apontem a fraude na gestão do Banco
Opportunity e outras empresas ligadas ao grupo. Já para a organização criminosa comanda por
N. NAHAS a mesma metodologia de análise e cruzamento de dados que apontem ao crime de
lavagem de dinheiro.

3.2. Os documentos em forma de anexos, tais como: áudios, transcrições,


organograma de elos - dada à complexidade e manobras financeiras ardilosas - facilitam o
entendimento por parte das autoridades afetas ao trabalho investigativo e futuramente até das
partes e defensores.

3.3. O presente trabalho de análise de dados contidos no HD do Banco


Opportunity, por decisão judicial, foram compartilhados com o Banco Central do Brasil e
Receita Federal, a fim de compartimentar o trabalho e maior celeridade na troca de
informações entre as instituições, contribuíram sobremaneira nesse primeiro estágio de
investigação.

3.4. O BACEN e a SRF, continuam o trabalho de análise e cruzamento de


dados, inclusive levando em consideração o elevado número de empresas e pessoas físicas
afetas a presente investigação, dando conta em um primeiro momento de suspeita
irregularidades em movimentação bancária e financeira relacionadas com ativos não omitidos
ao fisco federal ou até declarados de forma disfarçadas com fim de ajustar o controle acionário
de algumas empresas.

4. DAS ORGANIZAÇÕES CRIMINOSAS

“ Cada um de nós é responsável


por tudo diante de todos.” -
Dostoiévski

4.1. Em termos doutrinários e até mesmo diante dos decisum dos


Tribunais, não se chegou a um consenso a respeito do tema “organização criminosa”, em
8/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

especial o sua forma conceitual. Diante deste dilema discutido em âmbito doutrinário
internacional, o nosso legislador pátrio deixa em aberto à problemática de sua definição e
elenca situações que caracterizam e identificam a formação e estrutura da organização voltada
para o crime. Vejamos: a) previsão de lucros; b) hierarquia entre seus membros; c)
planejamento empresarial; d) divisão de trabalhos; e) ingerência no poder estatal; f) mescla de
atividades lícitas e ilícitas para dificultar a atuação dos órgãos públicos encarregados da
persecução penal1.

4.2. As organizações criminosas interligadas entre si, uma comanda


por D.DANTAS e outra comandada por N.NAHAS, possuem tipicidade suficiente para se
enquadrarem nos moldes das características acima descritas.

4.3. É importante trazer a luz, ainda sobre esse tema que os referidos
investigados “...se prevalecem grandemente da deficiência dos dirigentes da sociedade
capitalista contemporânea. A globalização de mercados financeiros debilita o Estado de Direito,
sua soberania, sua capacidade de reagir. A ideologia neoliberal que legitima pior: “naturaliza” –
os mercados unificados difama a lei, enfraquece os homens da livre disposição de seu
destino.” 2

5. DO FUNCIONAMENTO DAS ORGANIZAÇÕES CRIMINOSAS.

5.1. A organização criminosa comandada por Daniel Valente Dantas,


segundo o conjunto de dados analisados pelo setor de análise da DINPE/DIP, o grupo
Opportunity possui longa história, esta marcada por diversos fatos controversos e
questionáveis, muitos noticiados pela mídia, outros fatos que desencadearam ações
judiciais, inquéritos policiais, ou de forma indireta foram objeto de discussão em
escândalos que culminaram em CPI.
1
Neste sentido, Marco Antônio de Barros: “Geralmente apoiadas em suporte tecnológico avançadíssimo e com gestão
similar às grandes empresas idôneas, pode-se dizer que, do ponto de vista estrutural, é comum às organizações criminosas
apresentarem as seguintes características: a) estrutura hierárquico-piramidal, estabelecida no mínimo em três níveis, com a
presença de um chefe, sub-chefe/conselheiro, gerentes e partícipes de outros escalões subalternos; b) divisão de tarefas
entre os membros da organização, como decorrência da diversificação de atividades; c) restrição dos componentes apenas
a pessoas de absoluta confiança, para melhor controlar a atuação individual; d) envolvimentos de agentes públicos; e)
busca constante de lucro e poder; f) “lavagem” do capital obtido ilicitamente”. (Lavagem de capitais e obrigações civis
correlatas: com comentários artigo por artigo, à Lei 9.613/98. São Paulo: RT, 2004, pp. 35-6)
2
Os Senhores do Crime – Jean Ziegler, tradução de Clóvis Marques – Rio de Janeiro: Record, 2003
9/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

5.2. A relação dos membros da organização criminosa com autoridades


públicas, lobistas, jornalistas, grandes empresários, pessoas muito influentes socialmente e
politicamente, são assuntos sempre relacionados ao grupo e também são objeto da presente
investigação, uma vez que as articulações nas mais diversas esferas públicas e privadas se faz
necessário para que esta organização continue atuando de forma protegida.

5.3. Verificou-se, ainda que o Grupo Opportunity, uniu-se ao Citibank alguns


anos antes de se iniciar o processo de privatização do sistema TELEBRÁS em julho de 1998
(acordo guarda-chuva). Nesta união ficou se acordado a criação de fundos de investimento em
Cayman (paraíso fiscal) para que os mesmos atuassem arrematando empresas de telefonia
fixa e móvel no leilão que ocorreria em seguida. Foram criados os fundos CVC Equity Partners
LP. (Leia-se CVC LP) e Opportunity Fund (Leia-se OPP FUND) ambos em Cayman (off-
shore),e complementarmente em contato com os fundos de pensão foi criado um terceiro fundo
este nacional Fundo CVC/Opportunity Equity Partners FIA (Leia-se CVC FIA), este composto
por investidores institucionais (fundos de pensão) e sediado no
Brasil.AcordoGuardaChuva_Mangabeira.doc

5.4. Planificada essa engenharia financeira sofisticada, se acordou


que os fundos CVC LP e CVC FIA seriam fundos espelhos, ou seja, ambos investiriam nos
mesmos ativos. Cabe-se destacar que existem três partes envolvidas nesta transação sendo
que os dois fundos off-shore deveriam ingressar com dinheiro no Brasil e registrá-lo no BACEN
como investimento estrangeiro no Brasil, e o fundo CVC FIA, não precisaria “internar” dinheiro
no Brasil. Para colocar em prática esse negócio foram criadas inúmeras “empresas veículos”
(chamadas de Holding ou sociedades de participação), foram elas na época SOLPART,
FUTURETEL, INVITEL, ARGOLIS, OPPORTUNITY ZAIN, NEWTEL, TECHOLD,
TIMEPART.

5.5. Tais empresas formaram enormes cadeias societárias tendo


como ponta de início os três fundos, frutos do acordo supracitado. Futuramente tais cadeias
seriam o atual Grupo Opportunity, não por que o Grupo detenha o controle financeiro, mas por
que através de acordos e inúmeros contratos D. Dantas conseguiu controlar o conselhos
deliberativos, diretorias, fundos gestores e todas as decisões desse conglomerado, formado
para prática de crimes financeiros e outros.

10/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

5.6. Essa cadeia societária formada e estrategicamente planejada,


participou do processo de privatização de empresas estatais e arrematou no leilão de telefonia
fixa a TELE CENTRO SUL (atual BRASIL TELECOM), na telefonia móvel a TELE NORTE
CELULAR (atual AMAZÔNIA CELULAR) e TELEMIG CELULAR. Todo esse cenário criado foi
praça de inúmeros fatos, envolvendo notícias de corrupção de autoridades públicas,
espionagem empresarial (interceptações telefônicas ilegais), manipulação de mídia, ações
judiciais, entre outros fatos.

5.7. A atuação da organização criminosa comandada por D.Dantas,


atualmente está intimamente ligada ao contexto acima relatado de acordo com os dados
coletados até o momento. Dada a complexidade dos fatos e inúmeras informações divulgadas
na época e que não seriam totalmente confiáveis uma vez que se trabalha com forte
possibilidade de manipulação da mídia, através de notícias compradas e plantadas, ora para
desviar a atenção para outros fatos, ora em proveito próprio naquilo que se pretende.

5.8. O que nós perquirimos na presente investigação é a gestão de


fraude em instituição financeira, tipificada no art. 4. da Lei n. 7.492/76 e nesta esteira de dados
coletados identificamos práticas empresariais sujas e complexas, envolvendo manobras
contábeis ardilosas utilizadas para esconder os ativos desviados, ora o erário via BNDES, ora
privados via por meio de parcerias, como ocorreu no caso do acordo “guarda chuva” com o
Citigroup.Tudo isto com a finalidade precípua de esconder os recursos e se locupletar ao final.

5.9. A escalada meteórica de enriquecimento ilícito do grupo é visível.


Identificamos a prática de manobras de investimento com o uso de informações privilegiadas,
criações de inúmeras empresas, muitas delas são empresas de “prateleira” utilizadas única e
exclusivamente para operações de mútuo, e AFAC`s (Adiantamentos para Futuro Aumento de
Capital), formando um complexo emaranhado que torna praticamente impossível a
rastreabilidade do dinheiro da organização.

5.10. Como parte dessas condutas ardilosas voltadas a diversos tipos


de fraude praticadas contra instituição financeira é muita das vezes pautadas em práticas
contábeis de manipulação dos resultados das empresas parceiras ligadas diretamente ou
indiretamente ao grupo, até mesmo em nível de Tribunais no tocante a procrastinação de
processos e outras modalidades arquitetadas por D.Dantas, junto com grandes escritórios de
11/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

advocacia no Brasil podemos citar Barbosa, Musnich e Aragão; Nélio Machado; Gordilho, Pavie
Ribeiro e Aragão, entre outros inclusive no exterior, tal como: Advogado em Nova Iorque
chamado Phill Korologos.

5.11. O controle empresarial criminoso de todo esse complexo


societário criado, está personificado na figura de Daniel Valente Dantas, que se encontra no
vértice da estrutura, poderíamos categorizar como uma espécie de “alter ego”, na gestão do
grupo, abaixo dele encontram-se o segundo escalão, tais como: Verônica Valente Dantas,
Maria Alice Dantas, Carlos Rodenburg, Arthur Joaquim Carvalho, Daniele Silbergleid Ninnio,
Dório Ferman, Norberto Aguiar Tomaz, Eduardo Penido Monteiro, Maria Amália Coutrim,
Rodrigo Bhering de Andrade, Itamar Benigno Filho, Paulo Moises.

5.12. É de se apreciar a conduta disfarçada de Diretora Jurídica do


Grupo Opportunity Daniele Silbergleid Ninnio , que a todo tempo participa de forma diminuta
nas estratégias jurídicas repassadas aos grandes escritórios de advocacia contratados para
finalidades específicas, mas a tudo assiste e colabora direta e amplamente com as fraudes
perpetradas por D.Dantas e demais membros da organização criminosa, considerando até sua
participação societária em algumas empresas do grupo Opportunity, na qualidade de “testa-de-
ferro”. No decorrer dos trabalhos, tivemos a oportunidade de acompanhar um diálogo travado
entre D.DANTAS e D.SILBERGLEID (Auto de Transcrição 13/07 3), interceptado através do
range de IP (VOIP), em que DANIEL, quando estava depondo em Nova Iorque, no processo
iniciado pelo CITIBANK, para confundir o juiz americano, desviando-o do foco principal, disse a
DANIELLE que olhasse o relatório da Kroll, pois gostaria de “incruar esse assunto da Kroll
dentro do processo”, confirmando o uso deste tipo de expediente.

5.13. Analisando, ainda, o funcionamento da organização criminosa


comandada por D.Dantas, este montou um gigantesco esquema para controlar empresas e
fundos de investimentos do grupo, através de conselhos deliberativos, administradores e
gestores. A preparação para a empreitada, que seria aprovação de medidas estratégicas de
curto, médio e longo prazo a frente dessas empresas, como empresas de auditoria, políticas de
investimento que possam favorecer seus interesses particulares, atos e fatos contábeis que ao
final se destina em benefício do grupo, como incorporação, cisão e fusão de empresas,
3
Auto de Transcrição 13_2007 _ 13nov2007_08h49m10s_10min19seg.doc
2007-11-13 08-49-10 - 10 min 19 sec - 000000370000065000000000.wav
12/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

aprovação de mútuos, empréstimos, despesas de uma forma geral (gastos de empresas


aprovados para pagamento de outras empresas).

5.14 Mas apesar disso tudo a desordem empresarial e financeira é


imensa, ao ponto até em determinados momentos eles próprios não ter conhecimento sobre a
quantidade de empresas, o volume de recursos gerados por elas, nem tampouco a quantidade
de investidores pessoas física e jurídica. Pastas - VOIPs e emails selecionados por
tema\Confusão na adm das empresas\AT 05-2007 - imp confessa que é alter ego, um
emprega o $ do outro\2007-1~1.WAVPastas - VOIPs e emails selecionados por
tema\Confusão na adm das empresas\AT 05-2007 - imp confessa que é alter ego, um
emprega o $ do outro\AUTODE~1.DOC

5.15. Essa bagunça empresarial, antes de contrariar o art. 4 da Lei n.


7.492/76, fere frontalmente o art. 1. da Lei de Regência e “em para fins de aplicação da lei
penal consideraremos como Sistema Financeiro Nacional o conjunto de instituições financeiras
ou entes a ela equiparados, públicos ou privados, que correspondam ao modelo
expressamente definido em lei e estruturados com o escopo de “promover o desenvolvimento
equilibrado do país e a servir aos interesses da coletividade”, instituições em atuação na
captação, gestão e aplicação de recursos financeiros e valores mobiliários de terceiros – quer
entes públicos ou privados – sob a fiscalização do Estado, bem como as relações jurídicas
existentes entre tais instituições, seus usuários, seus funcionários e o poder público”.4

5.16. Poderíamos diante de tal assertiva legislativa, afirmar que devido ao que já foi
cotejado e cruzado com os dados existentes, que D.Dantas, utiliza sua inteligência para
praticar o mal, prejudicando o país e uma legião de investidores, aplicadores e pessoas a ele
ligadas profissionalmente para prática de inúmeras fraudes convergentes a gestão fraudulenta
do Banco Opportunity e empresas vinculadas.

5.17. No entanto é fácil perceber que a partir da quebra de sigilo bancário das contas
bancárias de pessoas físicas da organização criminosa vamos deparar, talvez, com um volume
de recursos aportados sem qualquer origem que justifique estes recursos, inclusive se
realizarmos um cruzamento futuro tomando por base a Declaração de Imposto de Renda de
Pessoa Física com a movimentação bancária e financeira.
4
Rodolfo Tigre Maia, Dos Crimes contra o Sistema Financeiro Nacional, Malheiros, SP, 1996, p.28

13/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

5.18. Ressaltamos, ainda, que dentre as empresas que compõe a estrutura


empresarial de fachada que possui a organização criminosa, também encontramos, inúmeras
empresas off-shore, constituídas em paraísos fiscais como Cayman, Bahamas e
Montevidéu. No entanto neste estágio investigativo não conseguimos ainda identificar com
minúcias as suas extensões no Brasil e no exterior, apenas o Grupo está preocupado em
transferir os recursos de investidores aplicados no Opportunity Fund, para um outro fundo
recém criado chamada UNIC, a fim de apagar qualquer vestígio de irregularidade que leve a
identificação de ilícitos financeiros. (PROJETOS OPPORTUNITY.zip e EMPRESAS DVD e
NN.zip)

5.19 Entretanto o mais importante nesta fase foi a identificação do


fundo de investimento estrangeiro, cuja lista de investidores brasileiros nós encontramos
nos arquivos do HD do Banco Opportunity, um dentre os diversos fundos e sub-fundos de
investimento descobrimos o Opportunity Fund ,e, ao cruzamos com dados atuais,
percebemos que encontra-se ativo. O que implica em grave infração contra o Sistema
Financeiro Nacional, correspondendo a indícios de prática de crime de evasão de divisas
por parte daqueles investidores, os quais utilizaram a estrutura montada por D.Dantas. LISTA
DE INVESTIDORES.zip

5.20. Quanto aos investidores, no entanto, deixaremos para aprofundar


estas questões em instrumento próprio, aqui vamos apenas nos deter a prática da “gestão
fraudulenta” praticada por D.Dantas e outros na utilização de fundos e sub-fundos de
investimentos para desvios de recursos públicos ou proteção cambial no caso de investidores e
parceiros brasileiros da iniciativa privada.

5.21. Para uma melhor compreensão e distinguir as atividades


criminosas do Grupo Opportunity, comandado por D.Dantas, na lição doutrinária em sua forma
conceitual de Grupo econômico, pode ser definido como um conjunto de empresas que, ainda,
quando juridicamente independentes entre si, estão interligadas, seja por relações contratuais,
seja pelo capital, e cuja propriedade pertence a indivíduos ou instituições que exercem o
controle efetivo sobre este conjunto de empresa5.

5
O artigo 2º, parágrafo 2º , da CLT enumera os requisitos necessários para a configuração do grupo econômico,
mesmo informal. Segundo Valetin Carrion, em sua CLT Comentada, dois são os requisitos: “a) personalidade
jurídica própria, sob direção, controle ou administração de outra; b) exercício de atividade econômica”. No
14/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

5.22. O grupo OPPORTUNITY, como afirmamos anteriormente é


formado por centenas de empresas financeiras e não-financeiras, nacionais e internacionais
(off-shore).

5.23. Em análise a respeito do complexo empresarial criminoso a maior


parte das empresas constituídas no Brasil e no exterior é somente de “prateleira” ou
“veículo”, ou seja, sua criação está vinculada a um propósito específico (sem que haja a
organização de qualquer atividade econômica para produção ou circulação de bens e serviços).
Isto representa na pior das hipóteses a má intenção ou conduta criminosa ao integrar no
mercado empresarial e financeiro uma empresa com pouco tempo de duração que vai servir
para aquele propósito determinado, qual seja, investimentos ou passagem de ativos suspeitos
ou ilícitos. 6

5.24. No Brasil, as empresas foram abertas com a participação de


pessoas que fazem parte do grupo, são de confiança ou, ainda, “laranjas” 7 ou “testas de ferro”.
A quantidade de empresas abertas pelo grupo de D.Dantas é infinita, que por ora não foi
possível mapear a sua totalidade.

5.25. Mas, no entanto, utilizamos um critério de seleção e elegemos os


integrantes da organização criminosa que figuram com um grau maior de importância na
estrutura do grupo: DANIEL VALENTE DANTAS, VERÔNICA VALENTE DANTAS,
ARTHUR JOAQUIM DE CARVALHO, CARLOS BERNARDO TORRES RODENBURG,
DANIELE SILBERLEID NINNIO, DÓRIO FERMAN, ITAMAR BENIGNO FILHO,
EDUARDO PENIDO MONTEIRO, NORBERTO AGUIAR TOMAZ e RODRIGO
BHERING DE ANDRADE. Além destes, selecionamos os nomes de MARIA ALICE
CARVALHO DANTAS (esposa de DANIEL DANTAS), MARIA AMÁLIA DELFIM DE MELO

mesmo sentido, Rubens Requião, citado por Sérgio Campinho, em seu livro Direito de Empresa, “são grupos de
fato as sociedades que mantém, entre si, laços empresariais através da participação acionária, sem necessidade
de se organizarem juridicamente”.
6

7
EDUARDO DUARTE CPF 024.974.417-15 é sócio de mais de 700 empresas, havendo diversos indícios de que
se trata de mero “laranja”. No caso do GRUPO OPPORTUNITY, EDUARDO DUARTE integra o quadro societário
de quatro empresas 121 PARTICIPACOES E EMPREENDIMENTOS LTDA., CARAIVA PARTICIPACOES S.A.,
BILIMBI PARTICIPACOES S/A. e XX DE NOVEMBRO SECURITIZADORA DE CREDITOS IMOBILIARIOS S.A.
15/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

COUTRIM (aparece assinando diversos documentos) e PAULO MOISÉS (contador do grupo


e responsável pela abertura das empresas).

5.26. A ousadia e banalização na abertura de empresas é tanta que,


em um diálogo travado, em 05/11/07, às 17:41:22 hs, entre BERNARDO e sua mãe VERÔNICA
DANTAS, ele pergunta se ela teria uma sociedade, uma limitada para ser usada na Bocaína,
por que se não tivesse, ele e MIGUEL teriam que constituir uma. VERÔNICA DANTAS afirma
que vai ver no escritório, talvez tenha uma limitada de qualquer objeto.
2196250888_20071105174122_1_6471235.wav

5.27. Ainda sobre a abertura de empresas, no diálogo entre DANIEL


DANTAS e VERÔNICA DANTAS, fica claro a utilização de pessoas de confiança para
figurarem em determinadas empresas, inclusive com a participação de Maria Alice Carvalho
Dantas (esposa de Daniel Dantas) como “laranja”:

Auto de Transcrição 25/2007:

2007-1~1.WAV

DVD: Alô...

VERÔNICA: O TÉO já tinha ligado pra falar que o ARTHUR não


colocou você na questão do leilão...

DVD: ...(inaudível)... quando o VALTER morreu, tá? Eu passei pra


quem o...

VERÔNICA: Tinha combinado comigo que ia passar para MARIA


ALICE...

DVD: Não acho bom, não...acho melhor passar pra uma pessoa,
outra, um advogado...

VERÔNICA: Então tem que pedir a CHICO o número, o nome...que


não seja ele...

DVD: É melhor que não seja...

16/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

VERÔNICA: É fundamental que não seja, por causa daquele arranjo


que a gente acabou de fazer...

DVD: Tá...então era melhor que não fosse nem no escritório dele...

VERÔNICA: Era melhor que não fosse no escritório dele...acho que é


melhor ficar longe dali...

DVD: É ruim...(inaudível) tem mais de meia hora...

VERÔNICA: É por isso que achei que MARIA ALICE cabia...cê diz
que tá interinamente eu fiquei procurando alguém...

DVD: Eu fiquei pensando depois...tá muuuuito...família pra lá, família


pra cá, não sei o quê, fica a suspeita de que....

VERÔNICA: Eu poderia combinar com algém daqui, pra sair rápido,


mas daqui sempre pode ser chamado, o que é ruim, né?

DVD: Não!!!...aí tem que ir... tem que ser um escritório...não pode ser
uma...então vá pensando aí, depois me ligue...

VERÔNICA: Tá bom...beijo, tchau...

(FINAL DO DIÁLOGO)

5.28. O resultado da pesquisa pode ser visto na tabela com hiperlink


abaixo (também segue impressa em anexo a esta representação) que conta com 151
empresas nas quais participam as pessoas acima citadas como acionistas, ou acionista-diretor,
ou sócio, ou sócio-gerente, ou sócio-diretor, ou diretor, ou administrador, ou presidente, ou
membro do conselho de administração, ou fundador.

an+ílise societ+íria grupo opp.xls

5.29 Além desta tabela, conveniente reproduzirmos alguns emails


interceptados que trazem informações sobre os quadros societários de algumas empresas do
grupo:

Relatório de email/voip 07/07:


17/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

Assunto:Extratos Acionários
De:Adriana Dutra <adutra@opportunity.com.br>
Data:Wed, 16 Apr 2008 18:50:45 -0200
Para:Monica.Rodrigues@itau.com.br
CC:sandro.paulino@itau.com.br

Prezados

Tive uma solicitação interna da empresa para que fossem providenciados os extratos acionários com data base
de 16.04.2008 dos seguintes acionistas de todas as companhias listadas abaixo.

Pfvr. peço que providenciem essa requisição. Estarei buscando os extratos na segunda-feira, dia 21.04.08.

ARGOLIS PARTICIPAÇÕES S.A. :CNPJ/MF Nº 02.992.440/0001-06


Acionistas=>
Opportunity Investimentos Ltda. - CNPJ/MF: 03.605.085/0001-20
Opportunity Invest II Ltda. - CNPJ/MF: 01.969.204/0001-06
OPP I FIA - CNPJ/MF: 00.083.181/0001-67
Opportunity Lógica Rio Consultoria e Participações Ltda. - CNPJ/MF: 01.909.405/0001-00
International Markets Investments C.V. CNPJ: 08.338.834/0001-13 - 4131 CNPJ: 08.316.979/0001-13 - 2689

Daleth Participações S.A. : CNPJ/MF: 02.312.604/0001-07


Acionistas =>
Verônica Valente Dantas - CPF/MF: 262.853.205-00
Eduardo Penido Monteiro - CPF/MF:094..323.965-68
Maria Amalia Delfim de Melo Coutrim - CPF/MF: 654.298.507-72
Opportunity Lógica Rio Consultoria e Participações Ltda. - CNPJ/MF: 01.909.405/0001-00
Opportunity Investimentos Ltda. - CNPJ/MF: 03.605.085/0001-20

Oeste Participações S.A. CNPJ/MF: 02.062.753/0001-57


Acionistas =>
Maria Amalia Delfim de Melo Coutrim - CPF/MF: 654.298.507-72
Danielle Silbergleid Ninio - CPF/MF: 016.744.087-06
Arthur Joaquim de Carvalho - CPF/MF: 147.896.475-87
Opportunity Investimentos Ltda. - CNPJ/MF: 03.605.085/0001-20
Opportunity Invest II Ltda. - CNPJ/MF: 01.969.204/0001-06

Futuretel S.A. : CNPJ/MF: 02.465.783/0001-04


Acionistas =>
Verônica Valente Dantas - CPF/MF: 262.853.205-00
Danielle Silbergleid Ninio - CPF/MF: 016.744.087-06

Mem Celular Participações S.A. CNPJ/MF: 02.607.723/0001-89


Acionistas =>
Verônica Valente Dantas - CPF/MF: 262.853.205-00
Maria Amalia Delfim de Melo Coutrim - CPF/MF: 654.298.507-72
Danielle Silbergleid Ninio - CPF/MF: 016.744.087-06

Newtel Participações S.A. CNPJ/MF: 02.604.997/0001-14


Acionistas =>
Verônica Valente Dantas - CPF/MF: 262.853.205-00
Eduardo Penido Monteiro - CPF/MF:094..323.965-68
Maria Amalia Delfim de Melo Coutrim - CPF/MF: 654.298.507-72
Danielle Silbergleid Ninio - CPF/MF: 016.744.087-06
Arthur Joaquim de Carvalho - CPF/MF: 147.896.475-87

Telpart Participações S.A. CNPJ/MF: 02.591.814/0001-73


Acionistas =>
18/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

Verônica Valente Dantas - CPF/MF: 262.853.205-00


Maria Amalia Delfim de Melo Coutrim - CPF/MF: 654.298.507-72
Danielle Silbergleid Ninio - CPF/MF: 016.744.087-06
Arthur Joaquim de Carvalho - CPF/MF: 147.896.475-87
Augusto Cesar Calazans Lopes - CPF/MF: 042.980.307-92
Eduardo Penido Monteiro - CPF/MF:094..323.965-68
Marcos Nascimento Ferreira - CPF/MF: 489.614.185-72
TPSA do Brasil Ltda. - 02.628.984/0001-85
Opportunity Fund - CNPJ/MF: 05.722.175/0001-26 e/ou CNPJ: 07.703.638/0001-38 e/ou CNPJ:
05.508.151/0001-79

Invitel S.A. CNPJ/MF: 02.465.782/0001-60


Acionistas =>
Opportunity Investimentos Ltda. - CNPJ/MF: 03.605.085/0001-20
Opportunity Fund - CNPJ/MF: 05.722.175/0001-26 e/ou CNPJ: 07.703.638/0001-38

Zain Participações S.A. CNPJ/MF : 02.363.918/0001-20


Acionistas => ,
Opportunity Lógica Rio Consultoria e Participações Ltda. - CNPJ/MF: 01.909.405/0001-00
Opportunity Investimentos Ltda. - CNPJ/MF: 03.605.085/0001-20
Opportunity Fund - CNPJ/MF: 05.722.175/0001-26 e/ou CNPJ: 07.703.638/0001-38 e/ou CNPJ:
05.508.151/0001-79

Techold Participações S.A. CNPJ/MF: 02.605.028/0001-88


Acionistas =>
Opportunity Investimentos Ltda. - CNPJ/MF: 03.605.085/0001-20

Obrigada e Abraços

Adriana Dutra
Dep.Jurídico
Av. Presidente Wilson, 231-28º andar(parte)
Centro - Rio de Janeiro
Cep:20030-021
Tel:(21) 3804-3474
Fax:(21) 3804-3480
E-mail:adutra@opportunity.com.br

ANÁLISE
No 5
Trata-se de um e-mail enviado por Adriana Dutra do Opportunity
para uma funcionária do Itaú solicitando extratos acionários de
pessoas do Opportunity, conforme outras análises percebe-se
que as pessoas chaves que atuam para o Daniel Dantas
aparecem como sócias em várias das empresas acima, além de
serem acionistas também das empresas do Opportunity que
aparecem ali como acionistas como, ZAIN, Opp FUND,
Opportunity Investimentos entre outras que fazem parte do
Grupo Opportunity. O campo montado para a prática de gestão
fraudulenta, confirma-se com a manutenção de diversas
pessoas e diversas empresas, constituídas para a consecução
desse fim. A utilização d conhecimentos jurídicos e contábeis
facilitam a prática de uma gestão societária praticada com
fraudes de difícil percepção, realizada através de mútuos,
AFAC`s e desvio de dinheiro investido por terceiros para
interesses pessoais do Grupo.
Relatório de email/voip 07/2008:
Assunto: Res: Res: Afiliadas
19/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

De: João Mendes joaomoc@yahoo.com.br


Data: 16/04/2008 20:46
Para: Adriana Dutra adutra@opportunity.com.br

faltou apenas os acionistas da Icatu holdings.

----- Mensagem original ----


De: Adriana Dutra <adutra@opportunity.com.br>
Para: João Mendes <joaomoc@yahoo.com.br>
Enviadas: Quarta-feira, 16 de Abril de 2008 20:37:24
Assunto: Fw: Res: Afiliadas
OEP Administradora de Recursos Ltda.
Sócios Quotas Participação
Opportunity Invest II Ltda (Dorio 969 96,900%
Ferman = 99% e Itamar Benigno Filho
= 1%)
Arthur Joaquim de Carvalho 10 1,0000%
Luís Roberto Demarco Almeida 10 1,0000%
Robert Edmund Wilson III 10 1,0000%
Daniel Valente Dantas 01 0,1000%
Total 1.000 100,00

Opportunity Gestora de Recursos Ltda.


Sócios Posição Final Participação
Final %
Santa Luzia Comercial e Participações 1.063.373 66,66
Ltda. (Daniel = 99% e Verônica = 1%)
ICATU HOLDING S.A 531.647 33,33
VERÔNICA V. DANTAS 81 0,01
Total 1.595.101 100,00

Opportunity Lógica Gestão de Recursos Ltda.


SÓCIOS Posição Final Participação
%
Sérgio Bouqvar 2...460 0,2733
Sima Esther Ferman 7.500 0,8333
Dório Ferman 590.040 65,5600
Opportunity Asset Partners 300.000 33,3333
Administradora de Rec. Ltda (PW 233
= 84% e o restante pessoas físicas
cada uma com 1%) PW 233 = Verônica
= 99,99% e Norberto = 0,01%
Total 900.000 100

Abs.

Adriana Dutra
Dep.Jurídico
Av. Presidente Wilson, 231-28º andar(parte)
Centro - Rio de Janeiro
Cep:20030-021
Tel:(21) 3804-3474
Fax:(21) 3804-3480

20/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

E-mail:adutra@opportunity.com.br
----- Forwarded by Adriana Dutra/OAM on 16/04/2008 20:29 ----- ...
João Mendes <joaomoc@yahoo.com.br>
16/04/2008 20:21
To Adriana Dutra <adutra@opportunity.com.br>
Cc
Subject Res: Afiliadas

v. pode me informar a participação de cada sócios? Além disso, preciso saber quem são os sócios das empresas
que são sócias.

João Mendes de Oliveira Castro


Opportunity
Av. Presidente Wilson, 231-28º andar
Centro - Rio de Janeiro
Cep: 20030-021
Tel: + 55 21 3804-3432
Fax: + 55 213804-3480
E-mail: jmendes@opportunity.com.br

ANÁLISE

Nº 5

Trata-se de e-mail enviado por João Mendes, funcionário do


Opportunity (jurídico) para Adriana Dutra, constando uma lista
contendo nomes de funcionários do Opportunity, além de familiares de
alguns, como, Daniel Dantas e Dório Ferman, sua esposa Sima Esther
Ferman, consta ainda empresas do grupo e outras pessoas. Ao que
tudo indica pelo teor do documento, essa lista objetiva cadastrar todas
as possíveis pessoas físicas e jurídicas que o grupo possui para utilizar
como beneficiários de operações societárias, procurações e outros
atos empresariais, de forma que dificulte o rastreio dos verdadeiros
responsáveis.
Cabe destacar que esta prática de buscar através de inúmeras
empresas e inúmeros responsáveis, dificultar ao máximo o rastreio de
dinheiro e atos de gestão, nada mais é do que um forte indício de
planejamento de uma gestão marcada por práticas duvidosas e
fraudulentas. Caracteriza fragrantemente a conduta descrita no art. 4.
da Lei n. 7.492/86.

5.29. Interessante perceber que a participação de DANIEL DANTAS


nas empresas é mínima, especialmente quando comparado com a de sua irmã VERONICA
DANTAS, a qual faz parte de quase todas as empresas pesquisadas. De qualquer forma, não
interessa quem esteja legalmente constituído para representar a empresa, as decisões sempre
passam por D. DANTAS.

21/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

5.30. Ao longo dos relatórios de interceptação telefônica e do range de


IP, convencionou-se denominar DANIEL DANTAS como “Alter Ego” 8 do grupo, pois atua de
forma extremamente discreta, quase não assina documentos ou detém participações
acionárias, não utiliza emails9, porém o grupo OPPORTUNITY age conforme seus interesses, o
que é de conhecimento de todos os outros membros da organização criminosa 10, e fica bem
claro nos emails abaixo interceptados mediante autorização judicial. O próprio DANIEL
DANTAS, quando estava sendo ouvido nos autos do processo movido pelo CITIBANK em Nova
York, em diálogos travados com sua irmã, e braço direito, VERÔNICA DANTAS 11 explica o
conceito e admite sua veracidade:

Auto de Transcrição 05/2007

2007-11-13 23-05-46 - 09 min 51 sec -


000000370000070700000001.wav

Segue a transcrição do trecho relevante:

“(...)

DSN: VERÔNICA ta aqui? Quer falar com ela? Eu peço pra ele vir
aqui no pretinho.

DVD: Tenho que passar umas informações.

VVD: Oi?

8
do latim alter = outro ego = eu, identificar um personagem como sendo a expressão da personalidade do
próprio autor de forma geralmente não declarada – fonte Wikipédia
9
O próprio DANIEL DANTAS, em diálogo de 25/04/2008, às 12:31:57 (Relatório 06/08), com GUILHERME
HENRIQUE SODRÉ MARTINS afirma: “Alguém me disse que tinha uma investigação a esse respeito... e disse
que na verdade..é fruto de grampo telefônico, e de quebra dos e-mails do Opportunity, mas eu não tenho e-mail
nenhum, não uso e-mail do Opportunty, não uso e-mail”. 21_8128_8143_22mar2008_14h24m57s_HUMBERTO
BRAZ e LUIZ EDUARDO.wav
10
Em diversos diálogos interceptados fica claro que sem a aprovação de DANIEL DANTAS, os negócios não são
fechados. Em última instância é ele quem toma todas as decisões mais importantes do grupo, mas,
normalmente, permanece nos “bastidores”, orientando os seus interlocutores.

DSN – DANIELLE SILBERGLEID NINNIO


11

DVD – DANIEL VALENTE DANTAS


VVD – VERÔNICA VALENTE DANTAS
22/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

DVD: Oi, bom o que eu vou precisar pra amanhã é esse negócio do
OPPORTUNITY FUND e, o problema é o seguinte, tem uma...eles tão
desenvolvendo uma tese que o BANCO OPPORTUNITY, o
OPPORTUNITY FUND, tudo isso é um ...”alter ego”, não tem
uma estrutura jurídica aqui, ta?

VVD: Ah?

DVD: Não tem uma estrutura jurídica, é um “alter ego”. E o BANCO


OPPORTUNITY claramente não se caracteriza num “alter ego”. E
depende da pessoa e de outra pessoa, pode não ter participação na
direção, é fácil. ...(inaudível) e o OPPORTUNITY FUND, eu vou
precisar de alguma explicação da parte administrativa e comercial aí
pela diretoria e o OPPORTUNITY FUND quem run (age-inglês), quem
toma os “investments decisions” (decisões de investimento-inglês),
quem é?

VVD: Ta, eu, eu tive pesquisando aqui o tempo inteiro, e o DÓRIO


junto comigo e com você era diretor do FUND o tempo inteiro, do
FUND, e...diretor da INC, que é diretora do FUND, tudo lá fora. E aqui
dentro, o “investment decision”, né, tinha um contrato pra parte
brasileira ser de uma outra empresa que era a OAM, depois gestora,
etc, mas uma empresa da qual DÓRIO participou durante muito pouco
tempo. Ela era eu, você, depois eu, você, CARLINHOS e PÉRCIO,
depois eu, você, CARLINHOS, PÉRCIO, DUDU, é, MARCO
ANTÔNIO, um monte de gente, mas em noventa e sete, DÓRIO pede
demissão dessa empresa. Então, o DÓRIO não era. E depois que sai
todo mundo, PÉRCIO e esse povo, fica só eu e você. Então não tem
uma grande vantagem aí, a não ser a gente explorar pelo fato de que
DÓRIO lá em cima, como diretor, era que tomava as decisões.

DVD: Bom, eu vou fazer o seguinte, eu vou ter muita coisa pra ver, eu
queria que você...então, amanhã eu vou falar com você e você me
traz um prato pronto pra isso, ta?

VVD: Pois é, eu já olhei...

23/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

DVD: Está entendido pra gente fazer um prato pronto de manhã, ta?

VVD: Tá bom!

DVD: Então estuda o assunto, esse é um dos assuntos, e o outro


assunto que ele quer é o seguinte, ele quer que eu dê as
participações que eu tenho...é...que tem participação no
OPPORTUNITY FUND se me perguntarem.

VVD: As empresas?

DVD: É, é. Aí você vê...e eu quero saber qual foi a primeiro statement


que a gente fez, que eu tinha empresa que tinha interesse indireto, eu
tinha participação direta no FUND.

VVD: Tá!

DVD: Eu preciso de uma coerência nisso, pra amanhã se tiver que


responder, responder alguma coisa e qual é o valor que tem...qual era
o valor que tinha...(inaudível)

VVD: Tá bom!

DVD: Ta bom? Então, essas duas perguntas eu preciso amanhã.

VVD: Tá, essas duas eu já até já tenho, mas eu posso te dar amanhã
também.

DVD: Não precisa agora não. Você pode me dar amanhã.

VVD: Tá.

DVD: Amanhã eu falo com você e você já bota toda bonitinha, que eu
ainda vou ter que...me preparar aqui uma...

VVD: Ta bom!

DVD: Uma porção de outras coisas e...quando você for fazer as


respostas você tem que levar em conta esse assunto do...é importante

24/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

o OPPORTUNITY FUND não ser “alter ego”. E...o banco não é “alter
ego”.

VVD: “Alter ego” é o quê, do ponto de vista legal?

DVD: Tem uma...ahh...tem uma estrutura...é...é um...vamos dizer o


seguinte, como a gente opera aí dentro, esses OPPORTUNITY’s
todos, um é “alter ego” do outro, é como se um emprega o
dinheiro do outro, não tem relação muito estruturada, ééé, alguém
manda sem ser diretor, ééé, não sei, é o que ocorre mesmo.

VVD: Qual é o prejuízo do FUND ser “alter ego” e o banco não?

DVD: Não, não, é porque ele...o FUND seja porque eu acho


que vulnerabiliza o negócio da JOIN VENTURE. Entendeu?
Tem um, tem um problema... Mas, o FUND, “alter ego” de
DÓRIO não tem problema não, tem problema de ser “alter ego”
meu.

VVD: Ah, ta!

DVD: Se você conseguir costurar metade prum lado e metade pro


outro não tem problema não.

VVD: Então tá, então é melhor botar “alter ego” de DÓRIO ali.

DVD: Entendeu? Não, o DÓRIO, o DÓRIO toca lá o negócio...porque


ele vai querer saber o seguinte, as perguntas é quem toma decisão...”

Auto de Transcrição 02/2007 –

2007-11-15 08-37-29 - 09 min 12 sec -


000000370000084100000000.wav

Segue a transcrição do trecho relevante:


“(...)
DVD: Então, eu já sei o que ele quer construir. Quando ele sai
da pista, ele não sabe fazer nada porque não sabe, e o que
acontece é o seguinte... MERRIL LINCH lembra pouco e não
está presente, os outros não podem lembrar do que não viram,

25/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

ele não sabe, então ali eu naturalmente eu tenho que levar


vantagem... o que eu não posso deixar é ele me pegar no
documento, no e-mail ele pode pegar porque o que eu mandei
para ela, mas o que tá fora do trecho do e-mail não tá lá. Esta
estratégia vai me dar uma vantagem muito grande...eu posso
ter algum acidente e ele pode me pegar. Acontece o
seguinte... o que ele quer caracterizar que existia um alter ego,
e alter ego no fundo é uma figura jurídica... essas
empresinhas que vocês criam aí... ou seja, não é empresa
mesmo, apenas acomodam algumas, para um propósito
conjunto... e ele quer empurrar isso pra cima da estrutura do
BANCO OPPORTUNITY. Eu quero, como eu sei que aqui tudo
tem alter ego... e como nós enfrentamos uma situação atípica,
o que eu queria colocar é que diante da atipicidade da
situação, nós fizemos um recrutamento de esforços para lidar
com a emergência. É como se tivesse, juntados esforços,
naquele momento, por uma situação específica e que os
esforços serão desfeitos, como um... como é que se diz...
quando voce tem... eu queria um termo em inglês, quando se
chama para a guerra... por exército... tem um termo...
VERÔNICA: Toque de recolher... (voz de fundo) é justamente o
contrário, é justamente o contrário. Como é mesmo o termo?

…CAI A LIGAÇÃO

5.31. Talvez não fosse exagero dizer que DANIEL DANTAS extrapola
em sua ficção de “grande gênio financista” para na realidade, em sua essência, ser “grande
gênio fraudador”, pois é ele quem toma as decisões importantes nas diversas empresas do
grupo OPPORTUNITY, inclusive nas empresas financeiras do grupo. Tanto que diversos
diálogos interceptados, bem como emails demonstram uma confusão na administração dos
negócios. Nem os investigados sabem quem estava à frente de qual empresa, em qual
período, pois isto é uma mera formalidade, já que o comando já se conhece. Assim, vejamos
alguns exemplos:

Relatório de email/voip 02/07:

De: "Danielle Silbergleid" <dsilbergleid@opportunity.com.br>


PARA: "Cristina L Caetano" <ccaetano@timbrasil.blackberry.com>
Cc: "Manuela Barcellos" <mbarcellos@opportunity.com.br>
Assunto: Re: Res: Re: Res: Info
Data: terça-feira, 10 de julho de 2007 15:20

063917105-20

26/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

estamos checando as informações de BT, BTP , Telemig e Amazonia


e holdings

"Cristina L Caetano" <ccaetano@timbrasil.blackberry.com>


10/07/2007 15:22

To
"Danielle Silbergleid" <dsilbergleid@opportunity.com.br>
cc

Subject
Res: Re: Res: Info

Cpf do dd preciso confirmar.


O dd nuca foi do conselho de nenhuma das controladas ne? Nem
celular?
Enviado do meu dispositivo portátil sem fio BlackBerry(R)

-----Original Message-----
From: Danielle Silbergleid <dsilbergleid@opportunity.com.br>

Date: Tue, 10 Jul 2007 15:19:41


To:"Cristina L Caetano" <ccaetano@timbrasil.blackberry.com>
Subject: Re: Res: Info

que número é esse?

ANÁLISE

Nº 17 – CRISTINA CAETANO, do OPPORRTUNITY, pergunta a


DANIELLE SILBERGLEID, diretora jurídica do grupo, se DANIEL
DANTAS nunca pertenceu ao Conselho (provavelmente de
Administração) de nenhuma controlada, incluindo as de celular.
DANIELLE responde que as informações solicitadas estão
sendo checadas na BT, BTP, Telemig e Amazonia e holdings e
repassa o CPFl de “DD” (provavelmente DANIEL DANTAS)

Relatório de email/voip 06/07:

Assunto:certidões Junta e RCPJ


De:Cristina Caetano <ccaetano@opportunity.com.br>
Data:Tue, 19 Feb 2008 18:22:02 -0300
Para:hvb@bmalaw.com.br

Henrique,

Dúvida rápida: precisamos saber se é possível saber:

27/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

1) os socios
2) os diretores
3) Patrimonio

Das empresas abaixo indo na Junta ou na RCPJ? Essa informação é


pública?

Opportunity Invest II Ltda.


Opportunity Lógica Rio Gestora de Recursos Ltda.
Opportunity Gestora de Recursos Ltda
Spacetel Participações S.A.
Forpart S.A.

ANÁLISE

Nº 10 – Neste e-mail, Cristina Caetano demonstra a falta de


controle e o desconhecimento do Grupo Opportunity sobre suas
próprias empresas. É de se notar que o grupo Opportunity
controlado por Daniel Valente Dantas e outros, cresceu tanto e
arrecada valores inimagináveis que operacionalmente é
impossível hoje ele ou qualquer controlador abaixo dele saber
qual a quantidade de empresas controlada, bem como o fluxo de
recursos exitentes em trasações correntes, sem contar o que
passa no Caixa Dois, caracterizando assim, a gestão fraudulenta
das empresas bancárias e financeiras. Art. 4. da Lei 7.492/86.

Auto de Transcrição 34/07:


2007-11-13 16-47-14 - 01 min 34 sec -
000000370000068200000002.wav

DVD: Alô.

VVD: Oi!

DVD: Oi. Me diga uma coisa: quem é que “run” o


OPPORTUNITY FUND...(inaudível)? Quem que toma o
universo disso aí?

VVD: Ah, uma empresa aqui, OPPORTUNITY...eu tentei te mandar


aqui...peraí.

DVD: Mas quem é a pessoa, quem é a pessoa?

28/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

VVD: Deixa eu olhar quem é a pessoa da empresa, que eu acho que


é o FELIPE...

DVD: É DÓRIO? Não, mas quem é que eu digo aqui?

VVD: Eu acho que eu já disse que a mesa de operações é


comandada pelo FELIPE PÁDUA.

DVD: Mas e quem...o “asset manegement” é do DÓRIO?

VVD: Ah, vou ter que olhar, porque são várias companhias diferentes.
Vou ter que olhar pra te dizer direito.

DVD: Então veja, e tente olhar quem...

VVD: Quem faz o que e aonde.

DVD: Tá, então me...não, ele quer saber basicamente, vamos dizer,
quem toma as decisões de investimento do OPPORTUNITY FUND,
tá?

VVD: Tá bom.

DVD: Quem toma as decisões de investimentos do...do “ASSET


MANEGEMENT”, do OPPORTUNITY ASSET MANEGEMENT, as
decisões de investimento do BANCO OPPORTUNITY, ...
(inaudível)...,tá?

VVD: Tá, do BANCO OPPORTUNITY de qualquer maneira, eu...tá


bom...vou lhe mandar, porque tem algumas empresas que são
DÓRIO, porque DÓRIO que administra o fundo formalmente, outras,
que são o ASSET, é FELIPE. Mas eu vou te mandar...

DVD: Então, não precisa não. FELIPE...tá bom...FELIPE...bote


coisa...qual...(inaudível)...porque se botar muita coisa não vou
lembrar, tá bom?

VVD: Tá bom. Ok. Beijo.

29/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

DVD: Beijo.

VVD: Tchau.

Auto de Transcrição 37/07: Auto de Transcrição 37_2007 _


13nov2007_19h40m52s_01min36seg.doc

2007-11-13 19-40-52 - 01 min 36 sec -


000000370000069300000000.wav

DVD: Alô...

VERÔNICA: Oi...

DVD: Oi...

VERÔNICA: Tem algumas coisas aqui que eu vi, essa questão...


depois de um longo debate aqui, diante de tudo que eu já falei, e eu
falei que quem tomava devisão de investimento atualmente era
FELIPE PÁDUA, a gente achou que o melhor é você dizer que falava
com o DÓRIO e com quem DÓRIO falava lá dentro, quem era o
responsável pela mesa, etc, você não sabe...

DVD: Não é uma boa idéia!!!!!

VERÔNICA: Porque o DÓRIO era formalmente da companhia,


entendeu?

DVD: Ah!... ela era do FUND?

VERÔNICA: Ele era diretor do FUND e ele era da companhia gestora


do FUND e o FELIPE, que eu disse que era, não era, mas o FELIPE é
hoje, então é meio confuso, por que o DÓRIO também... levou um
tempo que ele era, depois, acho que em 2004, logo depois, portanto,
depois disso tudo... 2002, depois até da compra da (inaudível), mas
também da compra de BRASIL TELECON, etc, ele sai, aí viro eu...
então, a gente achou, pra não atrapalhar muito, o ideal era você ter
falado com DÓRIO, mesmo porque durante todo o período ele assina
junto comigo...
30/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

DVD: Tá bom...

VERÔNICA: Entendeu?

DVD: Depois a gente se fala...

VERÔNICA? Beijo... tchau...

Auto de Transcrição 04/07: 2007-11-13 23-15-37 - 03 min 44 sec -


000000370000070800000000.wav

DANIEL : ... Fundo de investimento... fulano... eee...


(ininteligível)... ele... é eu não sei quem toma a decisão de
investimento... (ininteligível)... eu liguei pra quem... eu liguei
pra voce... pode ser? ... A administração do OPPORTUNITY
FOUND quando eu fui acusado é voce...

VERÔNICA: Não, não...

DANIEL : (Ininteligível)...

VERÔNICA: Voce me chamou e eu já disse que eu tava distante,


como é que voce pode ter delegado pra mim?

DANIEL : Então ficou com quem?

VERÔNICA: Ficou com DÓRIO que era o diretor...

DANIEL : Ficou com DÓRIO?

VERÔNICA: É!

DANIEL : Então a decisões de investimentos ficam com


ELE?

VERÔNICA: A decisão de investimento... existem uma série de


pessoas administrando o OPPORTUNITY FOUND, não é uma pessoa
sozinha...
31/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

DANIEL : Sei...

VERÔNICA: Tem... tem o FELIPE que comanda uma mesa... têm


vários analistas... têm vários “TRADERS“ (comerciantes-inglês)...
ninguém toma todas as decisões...

DANIEL : Mas é bom muita gente...

VERÔNICA: Hem?

DANIEL : Quanto mais a gente vai espalhando, mais ele vai


chamando...

VERÔNICA: Mas ele... eu falei isso e ele me perguntou


especificamente a respeito das decisões de... de... de compra de
BRASIL TELECOM...

DANIEL : Sei...

VERÔNICA: Eu sai escorredia... escorregadiamente mas o correto


teria sido dizer DÓRIO FERMAM...

DANIEL : Huhum...

VERÔNICA: Entendeu... então hoje eu até ja combinei isso com


DÓRIO... Oh DÓRIO! voce era diretor do fundo... então tem esse
monte de trader, tem esse monte de gente... eles têm uma
determinada autonomia etc... mas em última instância... é voce... e no
caso de voce... voce DANIEL... com quem voce conversaria para...
(ininteligível)... isso é um bom investimento eu acho que voce deveria
comprar... é DÓRIO... inclusive porque DÓRIO... o próprio DÓRIO
comprou pros fundos dele... LÓGICA, não sei que... não sei que...
todo mundo comprou (inaudível).. por exemplo...

DANIEL : Eu sei, então eu vou dizer que falei com voce e com
ele...

32/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

VERÔNICA: Falou com DÓRIO e DÓRIO como é diretor do FUND e


administrador dos outros... comprou pra vários fundos... ele... ele
mesmo estabeleceu lá quanto ele ia comprar pra quem...

DANIEL : (inintelegível)... voce ja sabe como é a pergunta dele? ...


ele não é essa pergunta... que voce fica explicando essa coisa meia
falha não... Quem comprou? Quem autorizou? Quem mandou? ...

VERÔNICA: Mas alguma coisa voce não não sabe! eu falei com
DÓRIO... quem comprou não sei.... quem autorizou não sei... eu falei
com DÓRIO... eu não tava cuidando do fundo...

DANIEL : Voce mandou... voce pediu...

VERÔNICA: Não, eu expliquei que era um bom investimento e ele


também achou que fosse...

DANIEL : Tá... (ininteligível)... era um investimento bom e um


preço razoável...

VERÔNICA: Tá... uma proposta razoável... e DÓRIO está


exatamente respondendo a CVM e tudo nesta linha e preparado para
responder nessa linha também.

DANIEL : Não... eu sei... a proposta rezoável... e ele...

VERÔNICA: Achou que era bom envestir...

DANIEL : Ele... concordou... concordou em fazer...

VERÔNICA: Exatamente...

DANIEL : Para o investidor... e se ele não concordasse, se


quizesse fazia de qualquer jeito?

VERÔNICA: Não...

DANIEL : Tinha o poder para?

VERÔNICA: Tinha...
33/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

DANIEL : Não sei se tinha... tinha?

VERÔNICA: Pra mandar ele fazer de qualquer jeito?

DANIEL : É!

VERÔNICA: Lá ninguém tinha, porque o fundo tinha três diretores,


mas não tá escrito alí que um é mais... mais forte que o outro...
entendeu? ... provavelmente se ele não tivesse querido fazer, ele não
teria feito...

DANIEL : É... (ininteligível)... não ia desrespeitar a autoridade


dele... (ininteligível)...

VERÔNICA: Não... exatamente... (ininteligível)...

DANIEL : (ininteligível)... tem que ser o não quadrado...

VERÔNICA: É quadrado que eu to lhe dizendo... não teria feito... se


ele não quizesse fazer, não teria feito...

DANIEL : Tá, então essa conta aí dele voce tem que ver pra mim
tá? negócio do DÓRIO... qual é a empresa que tenha participação...
eee... e pronto...

VERÔNICA: Então tá bom... e amanhã a gente retoma aqui... que


aqui já tá... já são onze e tanto...

DANIEL : Tá... então tá bom... amanhã a gente... amanhã cedo de


manhã então eu pego pra gente conversar... tá bom?

VERÔNICA: Tá bom... beijo...

(desligou).

Auto de Transcrição 06/07:

Auto de Transcrição 06_2007 _ 14nov2007_10h46m20s_07min08seg.doc

2007-11-14 10-46-20 - 07 min 08 sec - 000000370000075400000000.wav

34/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

DVD: Alô!

VVD: Oi!

DVD: Oi!

VVD: Como é que você quer que eu te passe essas empresas?

DVD? Têm muitas?

VVD: Não. Hoje tem GALENA.

DVD: Que tem o quê?

VVD: Que tem uns cinco milhões e setecentos.

DVD: Ta me passa então pro, me passa pro email.

VVD: Não né? Anota aí, são quatro só. INVEST II, um e cem.

DVD: Cem o quê?

VVD: Um milhão e cem.

DVD: Tá. GALENA...

VVD: GALENA, INVEST II...

DVD: Peraí, GALENA, cinco e setecentos...

VVD: É.

DVD: INVEST II?

VVD: Mil e cem. Mil cento e vinte. A OEP, quer dizer, que a...a...

DVD: Peraí, um e cem e cento e vinte?

VVD: Não, um cento e vinte. Não é um e cem, é porque eu


arredondei. Um cento e vinte.

DVD: Ah!
35/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

VVD: Ééé!

DVD: OEP?

VVD: OEP, que é a GENERAL PARTNER, né? Dezenove oitocentos e


cinqüenta.

DVD:Ah.

VVD: E uma outra chamada GLOBAL, dois quatrocentos e oitenta.


Total vinte e nove....

DVD: Não, mas tem a outra também, tem o fundo em si que tem
investimento...(inaudível).

VVD: Que é a, a OEP.

DVD: Tá, total é quanto?

VVD: Vinte e nove, um, sete, um.

DVD: Vinte e nove, um, sete, um?

VVD: É. Um, sete, um, oitocentos e pouco. Isso hoje. Ao longo desse
período, variou, já teve outras empresas que entraram e saíram, mas
hoje é isso. Eu não sei se você teria que ter todas, teria que decorar
todas.

DVD: É, eu vou dizer o que que eu obtive hoje.

VVD: Ah!

DVD: E o negócio de DÓRIO?

VVD: O negócio de DÓRIO é aquilo que a gente já tinha, aquilo


que eu te falei ontem, ele foi diretor o tempo inteiro e eu acho
que você tem que dizer que falou com ele e com quem ele
falou lá dentro você não sabe.

DVD: Qual é a relação formal dele com a empresa, ele é sócio?


36/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

VVD: Ele é diretor da, do OPPORTUNITY FUND. E ele não é


nada da empresa que gere aqui dentro do Brasil, mas do FUND
ele é diretor. E foi diretor o tempo inteiro, hoje não é mais, hoje
não é mais, deixou de ser no ano passado, mas durante todo
esse período...

DVD: Ok! Quem resolve isso com ele? Vai ser diretor ou não
vai ser, posso dizer que é você? Quem toma essas decisões,
se não sou eu?

VVD: Não. Ele que pediu demissão. Não sabe.

DVD: Mas aí quem indicou outro diretor, como é que eu não sei se eu
sou...eu tenho que ter dado uma procuração...(inaudível)

VVD: Tem que o quê?

DVD: Alguém tem que ter tomado essa decisão, não fui eu...

VVD: Não, você não sabe, você não tá olhando o OPPORTUNITY


FUND.

VVD: Quem elege o outro diretor, VERÔNICA?

VVD: Então é o lawyer (advogado-inglês), então é o lawyer


(advogado-inglês), chegaram, o DÓRIO pediu pra sair, aí eles lá vêem
quem é que deveria ser e tal, colocam um outro diretor, eu não sei,
não acompanho isso.

DVD: E quem tinha, quem tinha a procuração? Se eu sou o


acionista majoritário da OEP, alguém tinha procuração.

VVD: Isso não tem nada a ver com a OEP, eu tô falando do FUND.

DVD: A OEP...ah, sim, o FUND. E a empresa do FUND, como é que


chama ela?

VVD: OPPORTUNITY ASSET MANAGEMENT INC.

37/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

DVD: Não, e a de negócio de...(inaudível)?

VVD: É a OPPORTUNITY ASSET MANAGEMENT INC.

DVD: Essa não tem investimento, essa não tem investimento no


fundo?

VVD: Não, não tem. Já teve, mas não tem.

DVD: Tá

VVD: Essa já teve, mas não tem.

DVD: Tá, e essa daí, vamos dizer, quem são os diretores dela?

VVD: Ééé, éramos eu, você e DÓRIO, é isso que eu tô dizendo.

DVD: Hoje quem é?

VVD: HOJE é o NORBERTO e PENIDO.

DVD: Tá, e quando o DÓRIO pediu demissão quem elegeu o


NORBERTO e PENIDO?

VVD: Ah, não sei, ele falou com os lawyer (advogado-inglês) que não
queria mais continuar por alguma razão e sugeriram outra pessoa,
que aceitou, não sei, foram os advogados mesmo.

DVD: E, e, e quem tem a procuração, eu dei a procuração pra quem?

VVD: Assinar pelo FUND, pela INC, não sei, não me lembro. Eu acho
que NORBERTO e PENIDO sempre tiveram procuração.

DVD: Uhum.

VVD: De fato, eu não sei. Eu acho que NORBERTO e PENIDO já


tinham procuração por isso que eles foram eleitos diretores.

DVD: Eu posso dizer que você provavelmente sabe ou não?

38/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

VVD: Não, acho melhor não. Acho melhor me deixar longe do FUND.
Você tá longe do FUND hoje em dia. Alô!

DVD: Oi, tô ouvindo.

VVD: É, você quando for, passou a ser...(inaudível)

DVD: Tô longe do FUND, mas tô perto do “deposition”, então quando


ele me perguntar, não dá pra dizer não sei, não sei, não sei, fica
ridículo.

VVD: Mas você não sabe mesmo, por que que é ridículo? Você não
sabe.

DVD: Porque eu não sei mesmo é um fato, mas fica ridículo. Eu não
to falando que a verdade...às vezes não é ridícula...

VVD: Então, eu não sei, quando o DÓRIO pediu pra sair, ele deve ter
combinado quem iria substituí-lo, eu não sei.

DVD: Mas se você é o acionista majoritário da companhia, você


não votou na assembléia? Se eu não votei na assembléia, eu
dei a procuração pra alguém. Pra quem eu dei a procuração?

VVD: Pra mim. Eu tenho a sua procuração.

DVD: Ah, então, eu vou dizer que você tem...

VVD: Eu sei, mas não é o ideal, né, porque eu tenho a procuração de


tudo e não só disso, mas...

DVD: Não, então eu tenho que ter, então me arruma uma outra, uma
outra exclusível aí.

VVD: Essas coisas corriqueiras, com as pessoas normais, se alguém


me leva alguma coisa pra eu assinar na sua sala, você assina sem
muito questionamento, a verdade é essa. Você diz eu não sei se eu
assinei, se foi por procuração, se alguém assinou, mas...

39/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

DVD: Na verdade, não é assim não, isso não é razoável que qualquer
pessoa entre na minha sala e traga um papel e eu assine.

VVD: Não são qualquer pessoa, são os advogados. Olha só, DÓRIO
pediu demissão, ...

DVD: Eu assino porque vocês...

(falam ao mesmo tempo)

DVD: Entenda uma coisa, o princípio eu sei, nós só estamos


discutindo a forma.

VVD: A forma.

DVD: Você não me explica o princípio, porque eu sei, tá? Então o que
eu quero dizer é o seguinte...

VVD: A forma...se DÓRIO chegasse na sua sala e dissesse DANIEL


eu estou deixando de ser diretor…

DVD: Tudo bem, então...eu digo foi DÓRIO que pediu?

VVD: Então foi DÓRIO que pediu.

DVD: E aí, e a procuração então eu dei pra ele? Quem tem a


procuração, quem sabe quem tem a procuração?

VVD: Pra assinar por você? Eu vou até olhar se foi você que assinou
seu resolution, talvez você não tenha assinado. Deixa eu olhar aqui se
você assinou. Dois diretores assinam tudo da INC, então você não
precisa assinar nada.

DVD: Hein?

VVD: Dois diretores assinam tudo, então eu não sei se você assinou
nada, nem por procuração. Eu não sei se você assinou nada.

DVD: Tá bom.

40/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

VVD: Eu vou checar isso aqui. Te ligo já já.

Auto de Transcrição 38/07:

Auto de Transcrição 38_2007 _ 14nov2007_11h34m30s_0min53seg.doc

2007-11-14 11-34-30 - 00 min 53 sec - 000000370000075700000001.wav

DVD: Alô...

VERÔNICA: Oi...Olha só...você foi o primeiro a sair...você saiu em


2005, antes do DÓRIO, em fevereiro de 2005, então, a saída, a
resignation do DÓRIO, etc, você não assinou nem deu procuração,
nem nada, porque voce já tava fora...

DVD: Tá bom...Ah...deixa eu te perguntar...o VALTER (inaudível)


morreu de que?

VERÔNICA: Ah...ele teve um infarte fulminante...

DVD: Tá bom...

VERÔNICA: Não... diz que... ele passou mal em casa e morreu de...
na verdade ninguém descobriu de que... agora eu me lembrei...mas
deve ter sido alguma coisa do coração, a pressão subiu muito, ele não
foi nem atendido direito... eu me lembro que eu fui lá...

DVD: Em outubro do ano passado, né?

VERÔNICA: Éééé...

DVD: Tá bom... ok...obrigado... um beijo...

VERÔNICA: Um beijo...tchau.

(FIM DA LIGAÇÃO)

5.32. Em um diálogo entre DANIEL DANTAS, VERÔNICA DANTAS e


DANIELLE SILBERGLEID, DANIEL afirma textualmente que ele manda:

41/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

Auto de Transcrição 17/07:

Auto de Transcrição 17_2007 _ 15nov2007_09h16m42s_12min58seg.doc

2007-11-15 09-16-42 - 12 min 58 sec - 000000370000084400000000.wav

Segue trecho relevante:


(...)

DVD: ... que podia dizer que se ele quisesse ou precisasse inverter a
operação, que eu garantia, que eu garantia, que eu, vou falar que eu
garantia e ponto. Eu dei ”personal guarantee” (garantia pessoal-inglês)
também, eu garantia que eu dava um jeito.

DSN: Aí ele vai perguntar por que que você não garantiu o CITI, né? A
gente só tá recapitulando...

DVD: Por que que eu não garanti o CITI? Porque eu não tava com a
menor vontade de garantir o CITI. Pronto. Eu garanto quem eu quiser,
eu já garanti o CITI em outras vezes.

HNI: inaudível

DVD: Por que que não garantiu o CITI? Porque não tava com
vontade.

HNI: inaudível

DVD: Essa coisa de eu garantir é muito boa, eu. Que aí:


OPPORTUNITY “who”? (quem-inglês). OPPORTUNITY “me”
(eu-inglês)

DSN: OPPORTUNITY “me”.

DVD: OPPORTUNITY “me”.

DSN: inaudível

DVD: Que?

DSN: Não, ele é sócio. É.

42/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

DVD: Ele é o que?

DSN: É coisa formal...

DVD: Por que, eu não posso ter garantido?

DSN: Não, porque quem...(inaudível)...no final das contas foi o


OPPORTUNITY FUND e você não era...

DVD: Eu disse que eu dava um jeito, eu dava um jeito.

DSN: Então tá bom. Entendi.

VVD: Se você não tivesse interessado, em última instância, lhe


comprava.

DVD: Se não estivesse interessado, ia fazer sem interesse ou com


interesse, porque eu disse que ia dar um jeito e acabou o assunto. Eu
quero falar o seguinte, não tá ruim a idéia de que tinha arranhão,
entendeu?

(falam ao mesmo tempo)

VVD: Tá bom! A gente tá dizendo: você garantiu, alguém


compraria. Ponto. Qualquer OPPORTUNITY compraria.
Acabou.

DVD: Eu garanti que ele ia receber esse dinheiro de volta . “Ahh,


como é que você sabia?”. Ahh, porque eu sabia. Porque se eu disser
que vai acontecer, vai acontecer. “Como é que vai acontecer?”. Não
sei... Por exemplo, quando... eu vou dar... por exemplo, eu garanti pra
MARY LYNN que a gente ia conseguir um crédito pra pagar a onda de
prestações, aí o pessoal da TELEMAR conseguiu um crédito com o
coisa, e eles não queriam dar de jeito nenhum e a única alternativa
foi... eu... teve que dar “personal guarantee” e eu dei. “Ahh, por que
que você deu “personal”?”. Porque eu quis, achei que não tinha
problema não. Dei. “Você ganhou alguma coisa por conta disso?” Não.
É... é fácil aí, o difícil é no documento, gente. Eu, eu acho que eu

43/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

tenho que ficar nessa pro porque ele não tem... eu tô... eu fiquei... eu
acordei cedo aqui e fiquei pensando: eu não tô vendo como, eu não tô
vendo aonde. Ele... o que que ele vai fazer? Ele não sabe o que que
tá fora. Ele vai falar de NICOLAS... (inaudível)... onde é que ele vai
segurar aonde. “Ahh, quem é NICOLAS... (inaudível)...?” Trabalha
com FÁBIO NAPOLEONE. (risos) “Quem é mister NAPOLEONE?”.
(risos) Aí vem a machadada. “Mas você conversou com ele aonde?”
Na procuradoria. “Ahh, que procuradoria?” Aí, não tem...o que que eu
vou falar? Ele não sabe, ele não tem o dado.

5.33. Verificamos também que, por diversas vezes, os patrimônios das


distintas pessoas jurídicas se confundem, com ajustes realizados segundo a conveniência do
momento, o que é juridicamente relevante a partir do momento que algumas das empresas são
financeiras como, por exemplo, o BANCO OPPORTUNITY S/A., o OPPORTUNITY ASSET
ADMIN. DE RECURSOS DE TERCEIROS LTDA., o OPPORTUNITY ASSET
MANAGEMENT LTDA., o OPPORTUNITY EQUITY PARTNERS GEST. DE RECUSOS
LTDA., e deveriam zelar pelo patrimônio de terceiros nelas investido, sendo que tais atos
configurariam à luz da Lei nº 7.492/86, gestão fraudulenta.

5.34. Através da interceptação do range do IP do OPPORTUNITY,


conseguimos visualizar a confusão patrimonial em relação à empresa AGROPECUÁRIA
SANTA BARBÁRA XINGUARA S/A. (CNPJ 07.336.695/0001-26). VERÔNICA DANTAS
e CARLOS RODENBURGO figuram como diretores desta empresa, que investe na aquisição
de terras e criação de gado de corte. Desde o primeiro relatório 12, notamos altas despesas e
aportes de recursos que eram encaminhados para o email do OPPORTUNITY para aprovação
de VERÔNICA DANTAS (seguem abaixo alguns emails), havendo indícios de que outras
empresas do grupo arcavam com elas. No relatório de email/voip 09/2008, em email de
21/05/2008, Elaine Belo, funcionária da AGROPECUÁRIA SANTA BARBÁRA XINGUARA
S/A. encaminha nota fiscal da empresa NOROESTE CONSULTORIA E
PARTICIPAÇÕES LTDA., que possui CARLOS RODENBURGO como sócio, faturando
um valor de R$ 25.000,00, a título de consultoria, em nome da OPPORTUNITY EQUITY
12
Relatório de email/voip 01/07 (fls. 96/97 – pedidos de aporte, 149/150 – gastos para compra de um avião –
US$ 2,550.000,00). Relatório de email/voip 02/2007 – parcial (fls. 200/202 – pedidos de aporte)

44/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

PARTNERS ADMINISTRADORA DE RECURSOS LTDA., empresa financeira do grupo.


Curiosamente, a nota está datada de 25/05/2008, posterior ao envio da nota pelo email.

Relatório de email/voip 09/2008:

Assunto:NF 0047 - Maio 08 - Noroeste


De:"ebelo" <ebelo@agrosb.com.br>
Data:Wed, 21 May 2008 12:23:28 -0300
Para:"'Vitoria Pina'" <vpina@opportunity.com.br>, "'Lorenza
Fernandez'" <lfernandez@opportunity.com.br>, "'Daniele Previtali'"
<dprevitali@opportunity.com.br>
CC:<ntomaz@opportunity.com.br>, "'Cicero Barros'"
<cbarros@opportunity.com.br>

Anexo, NF Noroeste. Original segue via malote.


<<...>> Bjs.

Elaine Belo

Agropecuária Santa Bárbara Xinguara S.A.


* ebelo@agrosb.com.br
( 55 11 7640-5034 Celular
( 55 11 3167-3561 Escritório
www.agrosb.com.br

ANÁLISE N o 15

Trata-se de e-mail enviado por um funcionário da Agropecuária


Santa Bárbara para Vitória Pina funcionária do Opportunity, ao
que tudo indica secretária de Daniel Dantas ou Verônica
Dantas. Na mensagem está sendo encaminhada uma NF da
empresa NOROESTE CONSULTORIA E PARTICIPACOES
LTDA, esta que possui Carlos Rodendurg como sócio,
faturando um valor de R$ 25.000 descriminado como
consultoria, e direcionada para o Opportunity Equity Partners
Administradora de Recursos LTDA.

Consulta efetuado no SERPRO sobre a empresa Noroeste Consultoria e


Participações LTDA.:

CNPJ: 08.091.876/0001-00 (MATRIZ)


CPF RESP.: 101.087.425-04 QUALIF.: SOCIO-ADMINISTRADOR
N.EMP.: NOROESTE CONSULTORIA E PARTICIPACOES LTDA.
NOME FANTASIA:

45/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

DT CONSTIT/ABERTURA : 19/06/2006(06/2006)
SIT.CAD.CNPJ: ATIVA
DATA DA SITUACAO : 19/06/2006(06/2006) PROC. INSCR. OFICIO:
END.: RDV SP 107, KM 14,5 S/N
BAIRRO : DUAS PONTES
MUNICIPIO: 6137 AMPARO
UF : SP CEP : 13908-000 TELEFONE : 11-35495300 FAX : 11-
32854947
ORGAO : 0812401
QUALIF. TRIB: PORTE DA EMPRESA: EMPRESA
DE PEQUENO PORTE
CNAE: 7020-4-00 Atividades de consultoria em gestão
empresarial, exceto consu
ltoria técnica específica
NIRE : 35220762171
NAT JUR: 206-2 SOCIEDADE EMPRESARIA LIMITADA
CNPJ ADMININISTRADOR: ORGAO ADUANEIRO -
0812400
CONTADOR CPF : CRC: CAP.SOC:
1.000,00
CONTADOR CNPJ: CRC:
SEGUNDO TELEFONE:
CORREIO ELETRONICO: claudio@barm.com.br
CPF RESP EMPRESA: 101.087.425-04 CAPITAL SOCIAL :
1.000,00
NOME RESPONSAVEL: CARLOS BERNARDO TORRES
RODENBURG
CPF/CNPJ NOME/NOME EMPRESARIAL DO SOCIO
QUALIFICACAO FONTE/DATA DO EVENTO
_ 101.087.425-04 CARLOS BERNARDO TORRES
RODENBURG
SOCIO-ADMINISTRADOR FONTE: QSA INCLUIDO: 19/06/2006
_ 000.707.005-59 HERBERT WERNER RODENBURG
SOCIO FONTE: QSA INCLUIDO: 19/06/2006

NAO EXISTEM SOCIOS EXCLUIDO PARA O CNPJ


INFORMADO

ANEXO 16 –Contábil\ANEXO 16.pdf - lowe_20080221174650.pdf

5.35. Seguem alguns emails de despesas da empresa AGROPECUÁRIA


SANTA BARBÁRA XINGUARA S/A, bem como de outras empresas semelhantes do grupo:

46/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

Relatório de e mail/voip 03/07:

Assunto:ENC: Pagamentos para o período de 11/09/07 a


17/09/09/07 - COMPLEMENTO
De:"Eurico - Agropec SB"
<eurico.loures@agropecsantabarbara.com.br>
Data:Fri, 14 Sep 2007 11:45:41 -0300
Para:"'Veronica Dantas'" <vdantas@opportunity.com.br>
CC:"Tesouraria" <gr.tesouraria_asset@opportunity.com.br>

Verônica, bom dia!

Segue a aprovação do Carlos para um pagamento


complementar, conforme
descrito abaixo.

At

Eurico

-----Mensagem original-----
De: crodenburg@agropecsantabarbara.com.br
[mailto:crodenburg@agropecsantabarbara.com.br]
Enviada em: sexta-feira, 14 de setembro de 2007 11:13
Para: Eurico - Agropec SB
Assunto: Res: Pagamentos para o período de 11/09/07 a
17/09/09/07 - COMPLEMENTO

Ok,aprovado

------Mensagem original------
De: Eurico - Agropec SB
Para: crodenburg@agropecsantabarbara.com.br
Cc: Lucio
Enviada em: Set 14, 2007 11:08
Assunto: Pagamentos para o período de 11/09/07 a 17/09/07 -
COMPLEMENTO

Carlos, bom dia!

Cometi um erro no pedido de aporte desta semana. Informei


um pagamento de
R$67.200,00 para Tarley Alves, referente a FAC FX. O valor
correto é de
R$672.000,00, conforme FAC já devidamente aprovada e
demais documentos
associados.

47/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

Para que eu possa ter acesso a este montante para realizar o


pagamento,
solicito-lhe a provação da diferença de R$604.800,00.

At
Eurico

ANÁLISE

Nº 17 - Trata-se de uma conversa entre o Eurico, Carlos


Rodemburg e Verônica Dantas a respeito de um pagamento em
favor de Tarley Alves referente à FAC FX no valor de R$
672.000,00. Citado valor, provavelmente, diz respeito a serviço
prestado à empresa Agropecuária Santa Bárbara Xinguara S/A
de propriedade de Carlos Bernardo Torres Rodemburg e
Verônica Valente Dantas. O que chama a atenção ao citado e-
mail é o elevado valor referente a um pagamento semanal (de
11/09/07 a 17/09/07), para uma micro-empresa cujo trabalho
desenvolvido é a criação de gado bovino.

Assunto:ENC: Documentação Piloto


De:"Marilia Silva " <marilia@agropecsantabarbara.com.br>
Data:Fri, 21 Sep 2007 14:12:54 -0300
Para:"'Adriana Cesario'" <acesario@opportunity.com.br>

Adriana,

Boa tarde!

E funcionário é para ser Registrado na Alcobaça Consultoria e


Participações S.A, o registro de funcionários da Alcobaça não
é feito por você?

Atenciosamente,
Marília Silva

AGROPECUÁRIA SANTA BARBARA XINGUARA S.A.


Fone: (31) 3443 - 8815 Fax: (31) 3491 – 1951
marilia@agropecsantabarbara.com.br

De: Adriana Cesario [mailto:acesario@opportunity.com.br]


Enviada em: sexta-feira, 21 de setembro de 2007 14:07
Para: marilia@agropecsantabarbara.com.br
Cc: Gr.Recursos Humanos; Norberto Tomaz
Assunto: Documentação Piloto
48/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

Marília,

Recebi a documentação do piloto Geraldo Claudio mas não


fazemos folha de pagamento da Agropecuária.
Envio novamente a documentação para você?

Atenciosamente,

Adriana Cesário Carnaval

Opportunity
Recursos Humanos
Av. Presidente Wilson, 231 - 3º andar - sala 303
CEP: 20.030-021 - Rio de Janeiro - RJ
Telefone: 55 21 3804-3895
Fax: 55 21 3804-3480

ANÁLISE

Nº 19 - Trata-se de uma conversa entre Marília Silva,


provavelmente funcionária da empresa Agropecuária Santa
Bárbara Xinguara S/A, já descrita acima, e Adriana Cesário
Carnaval, funcionária do Opportunity. A conversa chama
atenção pela dúvida levantada por Marília a respeito do registro
funcional do piloto Geraldo Claudio. Adriana diz a Marília que
eles não fazem a folha de pagamento da Agropecuária, e Marília,
confusa, pergunta a Adriana se os registros dos funcionários da
empresa Alcobaça Consultoria e Participações S.A. são ou não
feitos por eles. Tal empresa, Alcobaça Consultoria e
Participações S.A, é de propriedade de Norberto Aguiar Tomaz,
funcionário do Opportunity, juntamente com Verônica Valente
Dantas. Outro ponto é a confusão tanto no registro, quanto no
pagamento do piloto Geraldo, pois este está sendo contratado
por uma funcionária da empresa Agropecuária Santa Bárbara
Xinguara S/A, para ser registrado em outra empresa de nome
Alcobaça Consultoria e Participações S.A, o qual seria feito pela
funcionária do Opportunity.

Assunto: ENC: Fazenda Promissão


De: "Maurilio Tolentino"
<maurilio.tolentino@agropecsantabarbara.com.br>
Data: Tue, 26 Feb 2008 17:01:23 -0300
Para: "'Leonardo Correa'"
<LeonardoCorrea@opportunity.com.br>

Leonardo,
49/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

Como pode ver abaixo, teremos esse aporte extra, na quinta,


dia 28/02, além do normal, que já consta nas planilhas em seu
poder :
R$3.000.000,00, Fazenda Promissão
R$3.895.000,00, Fazenda Caracol III
Qualquer dúvida, me ligue.
Att

De: Eurico - Agropec SB


[mailto:eurico.loures@agropecsantabarbara.com.br]
Enviada em: terça-feira, 26 de fevereiro de 2008 13:48
Para: maurilio.tolentino@agrosb.com.br; Melissa Gibim -
AGROSB
Cc: 'Claudine Costa Corrêa'
Assunto: ENC: Fazenda Promissão

Maurílio,
Fazer o provisionamento no Rio no valor de R$3 milhões para
a entrada da compra da Fazenda Promissão, para o dia 28/02.
Melissa,
Fazer este lançamento na planilha de FC.
At

Eurico

De: Rodrigo [mailto:rodrigo@agrosb.com.br]


Enviada em: terça-feira, 26 de fevereiro de 2008 12:03
Para: eurico.loures@agrosb.com.br; 'Antonio Augusto Mendes
Neto'
Cc: maurilio.tolentino@agrosb.com.br; 'Ricardo Sacramento'
Assunto: Fazenda Promissão

Eurico, Guto
Valor da compra R$ 7.500.000,00
Sinal R$ 3.000.000,00 a ser pago na próxima quinta ou sexta
feira desta semana.
Saldo em três parcelas anuais de R$ 1.500.000,00.
Eurico, favor solicitar o aporte para pgto do sinal.
Guto, favor confirmar os valores.

Rodrigo.

ANÁLISE

Nº 38 - Trata-se de mensagem trocada entre RODRIGO,


EURICO LOURES dentre outros destinatários, a qual se
destaca por conversarem a respeito de compra de uma fazenda
de nome PROMISSÃO no valor de R$ 7.500.000,00 (sete
50/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

milhões e quinhentos mil reais), sendo que um sinal de três


milhões de reais deveria ser enviado ate sexta-feira. EURICO
pede a MAURILIO para fazer um provisionamento no Rio para
tal pagamento. Por fim falam também a compra de outra
fazenda de nome CARACOL III, no valor de R$ 3.895.000,00
(três milhões oitocentos e noventa e cinco mil reais).

Relatório de e mail/voip 07/07

Assunto:Fw: 12 DE Setembro Agrop.


De:Veronica Dantas <vdantas@opportunity.com.br>
Data:Thu, 10 Apr 2008 10:59:35 -0300
Para:macdantas@gmail.com

----- Forwarded by Veronica Dantas/OAM on 04/10/2008 10:59


AM -----
Itamar Benigno/OAM

04/09/2008 05:00 PM

To Veronica Dantas/OAM@Opportunity
cc
Subject Fw: 12 DE Setembro Agrop.

Itamar Benigno Filho


Opportunity - Excelência em Gestão de Recursos
Av. Presidente wilson, 231 - 29o. andar
Rio de Janeiro, RJ - 20030021
Tel. (21)38043706

----- Forwarded by Itamar Benigno/OAM on 09/04/2008 16:59


-----
Claudio Berce/OAM

09/04/2008 15:58

To Itamar Benigno/OAM@Opportunity
cc
Subject 12 DE Setembro Agrop.

Itamar, abaixo estão os relatório com as despesas mensais


realizadas. Também estou lhe enviando uma planilha de excel
comparando entre o relatório mensal orçado (demonstrativo
para remessa) e o relatório de despesas realizadas.

51/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

Relatório de despesas realizadas no mês

Relatório comparativo orçado x realizado

Obrigado.
Atenciosamente,
Claudio Bercê
Banco Opportunity S.A.
Av. Presidente Wilson, 231/29º andar
Cep.: 20.030-021 - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: 55 21 3804-3774
Fax.: 55 21 2532-7112

ANÁLISE

Nº 6

Trata-se de e-mail, enviado por Verônica Dantas para ao que


tudo indica Maria Alice Dantas, anexo a este e-mail consta
remessas feitas do Rio de Janeiro para a Agropecuária 12 de
Setembro, consta também transferência de valor para a conta
de Maria Alice Dantas feita pela Agropecuária.
Anexo 8 – Anexo 8
Anexo 9 – Anexo 9
Anexo 10 – Anexo 10
Anexo 11 – Anexo 11

Assunto:Conciliação de AFCs da Araucária na AgroSB


De:"Eurico - Agrosb" <eurico.loures@agrosb.com.br>
Data:Wed, 16 Apr 2008 18:54:44 -0300
Para:"'Fernando Gouveia'" <fgouveia@opportunity.com.br>
CC:<joao.eugenio@agrosb.com.br>

Fernando, boa tarde!

Conciliando, através do Razão, as AFACs da Araucária na


AgroSB referente ao mês de dezembro/07, encontrei alguns
lançamentos que não constam da nossa contabilização, para
os quais gostaria de solicitar a sua avaliação:

05/12/07 - R$20.000,00
06/12/07 - R$20.000,00
07/12/07 - R$35.000,00
10/12/07 - R$550.000,00
13/12/07 - R$100.000,00
21/12/07 - R$40.000,00
26/12/07 - R$70.000,00
52/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

At
Eurico

ANÁLISE Nº 9
Trata-se de e-mail enviado por Eurico funcionário da
Agropecuária Santa Bárbara do Xingú, fazenda no Sul do Pará,
para Fernando Gouveia do Opportunity, buscando conciliar os
AFAC`s (Adiantamento Para Futuro Aumento de Capital) de
outra fazendo do Grupo Opportunity que é a Araucária, pelo
visto os valores que totalizam quase R$ 1.000.000,00 não
estão sendo contabilizados, levantando forte suspeita para a
manutenção de contabilidade paralela (caixa dois), crime
descrito na Lei 7.492, Art. 4º, gerir fraudulentamente instituição
financeira (uma vez que está operação pode estar inserida em
um contexto no qual o Opportunity através de fraudes utiliza
seu capital em operações Agropecuárias, que são de difícil
controle e mensuração dos Ativos) ou art. 11º, manter ou
movimentar recurso ou valor paralelamente à contabilidade
exigida pela legislação.
Cabe destacar que Verônica Valente Dantas, Carlos Rodenburg
estão diretamente ligados a gestão deste empreendimento
Agropecuário, sendo possivelmente os responsáveis por gerir o
controle desses valores que na mensagem acima encontram-se
desconexos.

Relatório de e mail/voip 08/08:

Assunto:FW: Faturamento
De:Adriana Abreu <aabreu@opportunity.com.br>
Data:Thu, 8 May 2008 17:07:19 -0300
Para:"'fatmonk@superig.com.br'" <fatmonk@superig.com.br>

DESTE

From: Peter David Atkins [mailto:fatmonk@superig.com.br]


Sent: quinta-feira, 8 de maio de 2008 16:40
To: Adriana Abreu
Subject: Re: Faturamento

Adriana,

Desculpe, mas não entendi. Devo acatar as instruções DESTE


e-mail, ou do anterior. Favor esclarecer.

Grato,
53/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

Peter
----- Original Message -----
From: Adriana Abreu
To: 'fatmonk@superig.com.br'
Sent: Thursday, May 08, 2008 4:26 PM
Subject: FW: Faturamento

From: Peter David Atkins [mailto:fatmonk@superig.com.br]


Sent: quinta-feira, 8 de maio de 2008 09:25
To: Adriana Abreu
Subject: Faturamento

Cara Adriana,
Favor informar a empresa a ser faturada para estes 3
trabalhos:
1. 17/4 >>> 17/4 - Adriana "Artigos de Lei - O Assistente" -
R$60,00;
2. 18/4 >>> 18/4 - Adriana - Relatório de Demandas - Marlin
Marinho Advogados - R$330,00.
Faturar na Opportunity Gestora de Rec. Ltda CNPJ/MF
01.608.570/0001-21
3. 24/4 >>> 29/4 - Adriana - Carta de Auditoria - Opportunity
Fund. - R$ 490,00.
Opportunity Gestora de Rec. Ltda CNPJ/MF
01.608.570/0001-21

Grato,

Peter

ANÁLISE N O 7

Trata-se de e-mail enviado por Adriana Abreu, funcionária do


Opportunity para um funcionário do IG, nesta mensagem
percebe-se a facilidade com que o GRUPO Opportunity atua
controlando os seus recursos de forma temerária, os quais ao
que tudo indica na mensagem acima estão sendo faturados em
empresas que não seriam exatamente as responsáveis pelos
gastos, apesar dos valores não serem relevantes, demonstra a
prática corporativa suja e provavelmente utilizada de forma
recorrente em outras diversas empresa do grupo e com outros
valores.

5.36. Outro fato que merece destaque é a situação relacionada a


ARTHUR JOAQUIM CARVALHO. Através da interceptação do email do OPPORTUNITY
54/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

chegou ao nosso conhecimento que o mesmo foi condenado ao pagamento de pena pecuniária
no processo administrativo CVM 17/02 (atualmente em grau de recurso), instaurado para
apurar a eventual utilização de prática não-equitativa envolvendo a TECHOLD
PARTICIPAÇÕES S/A, referente à compra de ações ordinárias nominativas da TELE
CENTRO SUL PARTICIPAÇÕES S/A – TCS (atual BRASIL TELECOM
PARTICIPAÇÕES S/A) nos pregões da BOVESPA de 13 e 14/12/99, anteriormente à
divulgação de fato relevante pela TCS, em 16/12/99. Vejamos:

Trata-se de e-mail enviado por Fernanda Pereira Carneiro


advogado do escritório Barbosa Musnisch e Aragão, para
Denise Perez do Opportunity, nesta mensagem esta sendo
encaminhado em anexo um processo administrativo, CVM n o
17/02, neste processo Arthur Joaquim Carvalho, foi condenado
a multa porém recorre da mesma, o assunto que o condenou
foi a utilização de INFORMAÇÃO PRIVILEGIADA para compra
de 500.000.000 (quinhentos milhões de ações ordinárias) da
TELE CENTRO SUL (atual BRASIL TELECOM). O modus
operandi utilizado por Arthur Carvalho (um dos braços de
Daniel Dantas), já foi exaustivamente comentado nos relatórios
anteriores de interceptação, o qual consiste em participar de
conselhos deliberativos de empresas da cadeia societária e ter
acesso a informações relevantes resultante das AGO/AGE`s
assim utilizá-las no mercado de ações, investindo através dos
fundos do Opportunity e outros veículos do GRUPO. A
ocupação de cargos de diretor e conselheiro em ambas as
empresas ficou evidenciada no processo administrativo em
anexo, porém esse caso se restringiu a Arthur Carvalho e este
fato é verificado por todos os demais integrantes do Grupo,
quais sejam, Maria Amália Coutrim, Verônica Valente Dantas,
Eduardo Penido entre outros (vide páginas 2, 3 e 4 deste
relatório). ANEXO 6 – Anexo 6

5.36.1. Conversa interceptada entre ARTHUR JOAQUIM CARVALHO e


VERÔNICA DANTAS (em 21/04/2008, às 12:26:30hs), durante as tratativas referentes à venda
da Brasil Telecom, ela deixa bem claro que é uma opção a utilização deste expediente: “não
que eu não possa conseguir que alguém faça um mútuo com alguém”.

Segue áudio e transcrição integral do diálogo:

Relatório 05/08 – STG:

55/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

2196250888_20080421122630_1_7978620.wav

VERÕNICA: OI, ARTUR. Caiu, eu não estava conseguindo te ligar.

ARTHUR: É, deixa eu te falar.

VERÔNICA: Diga. Eles estão preocupados com a transferência do


dinheiro da HIGH LAKE.

ARTHUR: É, aí o que acontece... .

VERÔNICA: E fazer um segundo (INAUDÍVEL), não resolve?

ARTHUR: Peraí, deixa eu dar uma sugestão pra você que talvez seja
mais simples. Naquele dia que eu falei com você, você disse: Ah!
Talvez eu não tenha o dinheiro, não sei que e tal. Só que essa
transação vai ser liquidada na semana seguinte à nossa venda de
ARGOLIS na qual a gente recebe lá da da da TELEMAR cento e
cinqüenta milhões de dólares pelo FUND. Então eu queria simplificar
(INAUDÍVEL) um inferno, nós vamos ter que fazer um escrow aqui no
BRASIL, um escrow lá fora e o contrato já está super complexo, o que
a gente pode propor é o seguinte, no momento em que transferirem a
redução de capital pra (INAUDÍVEL) do BRASIL , a gente faz um
(INAUDÍVEL) pro CITI e acaba tudo, um pagamento só e mata tudo
de uma vez. Ele já vai ter recebido o dinheiro da venda... .

VERÔNICA: O problema deles é o quê, um dia de câmbio?

ARTHUR: Não, não é um dia de câmbio não, o problema deles é ter


uma defasagem, só isso.

VERÔNICA: Mas qual a defasagem que teria se na hora que o


dinheiro entrar na TPFA, a TPFA
paga (INAUDÍVEL).

ARTHUR: Aí nós vamos ter que fazer um escrow de DEUTSCH


BANK, vai ter que mandar o câmbio que é D1 ou D2, se vai
(INAUDÍVEL)... .

VERÔNICA: Ou D0.

ARTHUR: Peraí. Não mas repare: mas vai pra TPFA do de


BERMUDAS que tá sob o nosso controle, não tem escrow, que vai pra
HIGH LAKE, tá sob o nosso controle, aí tem que ter o escrow lá de
fora (INAUDÍVEL).
56/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

VERÔNICA: Peraí peraí peraí, deixa eu te perguntar o seguinte: A


TPFA lá de fora ela pode estabelecer uma conta que é um escrow, só
que (INAUDÍVEL) na conta do DEUTSCH BANK?

ARTHUR: Mais que tem , que tem além disso tem a HIGHLAKE
também. Porque a HIGH LAKE?) também é parte. Então você vai
fazer uma confusão enorme, se a gente puder fazer uma wiretransfer
de forma coincidente acaba o problema.

VERÔNICA: Mas eu não acho que ele vá concordar com isso.

ARTHUR: Eu acho que vai.

VERÕNICA: Não, porque porque ele tá ele tá no meu risco de


qualquer maneira.

ARTHUR: Não, (INAUDÍVEL)

VERÔNICA: E se o dinheiro entrar na minha conta e eu não pagar?

ARTHUR: É,é,é...eu não sei, VERÔNICA, mas o,o,o... a gente pode


até discutir isso aí, mas o que (JESSE?) estaria conversando com
Korologos é isso. Então eu quero dar a ele uma oportunidade de fazer,
(INAUDÍVEL), como o dinheiro vai terminar no FUND de qualquer
maneira, é, o fato de a gente ficar... .

VERÔNICA : Não é de qualquer maneira, porque esse dinheiro e o


outro dinheiro estão indo para locais diferentes. Entendeu? Não que
eu não pudesse conseguir que alguém faça um mútuo com
alguém, e resolver por aí. Mas eu acho difícil ele dizer que...se a
gente disser que é uma questão só do tempo, porque nessa questão
que você tá falando agora ele ficaria sem scrow nenhum. Então a
única única garantia que ele tem sou eu mesmo, de dizer que assim
que eu receber, eu vou pagar , porque pra ele, ...eu não aceitaria.

ARTHUR: Ah, eu quero voltar a falar com proposta simples. Se não


aceitar, tudo bem. Vai ficar complicado. Vai ter que ter scrow de TPFA
de BERMUDAS, um scrow TPFA de.. (INAUDÍVEL)

VERÔNICA: Então, eu vou, eu vou, Você tá aonde agora?

ARTHUR: Eu tô aqui no LEONI mas tô no celular.

57/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

VERÔNICA: Tá bom, deixa eu dar uma ligada pro KOROLOGOS


também.

ARTHUR: Tá bom, então fale direto com ele, pode falar com ele.

VERÔNICA: É, eu vou ligar pra ele agora.

ARTHUR: Tá bom.

VERÔNICA: Tá bom.

ARTHUR: Ele tá no celular, viu?

FIM DO DIÁLOGO.

5.37. Dentre tantas num universo de infinitas empresas criadas pelo


grupo, verificamos a utilização, em especial, a RIDGEVIEW INVESTMENTES LLC,
constituída em Delaware (paraíso fiscal), administrada pelo grupo, que realiza investimentos
pesados no mercado de capitais no Brasil, havendo indícios de que o capital não tenha origem
lícita, ou seja, disfarçar a manutenção de depósitos no exterior.

5.38. Por outro lado durante o monitoramento das ligações telefônicas,


identificamos um escalão especial ligado diretamente ao D.Dantas, formado inicialmente por
codinomes Guga, Guiga e Gomes, mais adiante a forma oculta de tratamento se revelou que
se tratava de três indivíduos de real importância para a organização devido a contatos
importantes e participação em acordos espúrios, em especial a unificação para criação da
supertele, com intervenção a favor do grupo a própria ANATEL. Parecer da ANATEL -
Telpart 17-06-03-1.pdf

5.38.1 Com relação ao delito previsto no artigo 332, do Código Penal, observamos
que constantemente, GUGA, GUIGA e GOMES são demandados por DANIEL DANTAS para
“resolver” alguma pendência, usando da influência que eles aparentam ter. Constantemente, os três
“prestam contas” a seu patrão, dizendo que conversaram com x ou y (normalmente autoridades,
políticos, enfim, funcionários públicos). Às vezes, até agradecem estas autoridades pelo auxílio. Em
uma ocasião específica (relatório 05/2008, conversas em 15/04/08, que seguem junto com os demais

58/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

áudios), até um julgamento do STJ, de uma ação de interesse do grupo, teve seu resultado adiantado
pelo telefone.

Tais figuras tratadas na sua forma nominal verdadeira são:

a) Humberto José Rocha Braz, vulgo “Guga”, no passado ocupava


um cargo de Diretor Corporativo na Brasil Telecom, quando esta estava sob administração de
D.Dantas, segundo consta também que ele teria vinculo com a empresa Kroll. Atualmente é sócio da
empresa MB2 CONSULTORIA EMPRESARIAL LTDA é uma espécie de coordenador, um gerente
operacional desta área de informação. Apesar dos três manterem contato com D.Dantas, é com GUGA
que os contatos são mais freqüentes, normalmente em conversas cifradas, e é para ele que DANIEL
distribui as “tarefas” dos outros integrantes da equipe, ficando GUGA responsável por repassá-las.

b) Guilherme Henrique Sodré Martins, vulgo “Guiga”, é


sócio da empresa GLT Comunicação Ltda., sendo que esta presta serviços na área de
comunicação (assessoria de imprensa), inclusive para órgãos públicos, mas, na realidade,
parece dedicar-se as atividades de contatos na esfera política, junto aos Poderes Executivo e
59/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

Legislativo. Ao que tudo indica a aproximação de “guga” com D.Dantas decorre de sua
contratação para tratar de assuntos vinculados a empresa Brasil Telecom.

c) Luiz Eduardo Rodrigues Greenhalg, vulgo “Gomes” ou


“LEG”, é ex-deputado federal pelo PT e pessoa muito próxima ao Secretário-Geral da
Presidência da República Gilberto Carvalho e a Ministra da Casa Civil Dilma Rousseff. Também
é advogado e possui um escritório de advocacia, mas os serviços prestados, passam longe da
assessoria jurídica, para tanto, ele se serve dos advogados das empresas do Grupo
Opportunity ou, ainda, do escritório do criminalista Nelio Roberto Seidl Machado. Em verdade
no contexto geral seria o homem de ligação entre pessoas do Poder Executivo Federal,
empresas estatais (BNDES) e o D.Dantas, para satisfação dos interesses financeiros mútuos e
pessoais.

60/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

5.39. A conduta dos três ( Guga, Guiga e Gomes ) soa como figuras
lendárias dos três mosqueteiros desempenhando atividades a serviço do Rei, qual seja,
identificamos naquele festejado grito de guerra: “um por todos e todos por Daniel Dantas”,
com finalidade de desviar recursos via BNDES, com a colaboração de integrantes do Poder
Público, a ser investigado em outro momento, num trabalho desempenhado quase perfeito com
estratégias e relações que ultrapassam os limites da ética da moralidade e da legalidade.
Vejamos a seguir no material coletado:

Sobre a venda da Brasil Telecom


Relatório 02/08 - STG:
21_8128_8143_13mar2008_10h14m32s_Guilherme e Luiz
Eduardo.wav

Em 13/03/2008, às 10:14:32 – HUMBERTO


(“ALBERTO”/”GUGA”) X LUIZ EDUARDO (“GOMES”) -
REUNIÃO - HUMBERTO diz que “fomos convocados ontem”
com o comprador, com meu amigo daqui, era 3ª reunião, com

61/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

pessoal daqui e o pessoal de fora, dando 48 horas. a conversa


foi extraordinária, eles falaram que está tudo bem. A conversa
não pode passar deste prazo, 48 horas daria na sexta-feira a
noite. Reunião para segunda-feira, todos, caso já tiver
acertado, fecha tudo na segunda-feira. LUIZ EDUARDO diz
que tentou conversar com minha amiga (possivelmente a
Ministra Dilma) recebeu “um não”, ela disse que “GOMES” que
têm que se entender entre eles. Marquei com outra pessoa
somente dia 24, meu limite se estabeleceu. Estarei com ELA
(Ministra Dilma), 17:00 em Brasília, que teria mandado o
recado: diga ao “GOMES” que eu não quero falar sobre este
assunto, que o GOVERNO já se meteu demais sobre este
assunto. Esse assunto é para morrer mesmo. Com a turma do
Rio tem sabotagem, manipulação de imprensa. No “americano”
tem sabotagem, no rapaz que ganha muito, veio para cá. E na
nossa opinião vai fechar. LUIZ EDUARDO diz que tem uma
coisa preocupante, se não sair ficará no nosso colo.
HUMBERTO diz para isolar o DANIEL DANTAS da imprensa.
HUMBERTO tentou conversar ontem com ELA (possivelmente
Ministra Dilma), em uma solenidade com a presença do
Presidente. Ela não foi, o secretário diz que ela disse que já se
meteu demais, somente dia 24.

Análise:
Trata-se de diálogo entre HUMBERTO e LUIZ EDUARDO.
Sempre se apresentam nos diálogos como se fossem
respectivamente “ALBERTO ou GUIGA” e “GOMES”. Tanto no
diálogo entre si como nos diálogos com DANIEL VALENTE
DANTAS. HUMBERTO seria HUMBERTO BRAZ, que atua como
lobista, e seria o responsável pelo comando de trabalhos de
espionagem empresarial realizada pelo Grupo Opportunity.
LUIZ EDUARDO RODRIGUES GREENHALGH, ex-deputado
federal com muitos contatos dentro do Governo Federal e
diretamente ligado a JOSÉ DIRCEU. HUMBERTO e LUIZ
EDUARDO tratam no diálogo cifrado sobre um possível acordo
que está sendo firmado entre CITIBANK e GRUPO
OPPORTUNITY. Com a criação de uma “Supertele” com a
fusão das operadoras Oi-Telemar, Telemig, BrasilTelecom e
Amazônia Celular, possivelmente com a autorização da
Presidência da República (via decreto, já que a fusão
atualmente é ilegal) e recursos do BNDS, daí a necessidade de
62/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

reunião com a Ministra Dilma Russeff (o que pode caracterizar


tráfico de influência).

Relatório 03/08 - STG:

11_7664_3763_25mar2008_11h39m16s_Guilherme e
Rodenburg.wav

Em 25/3/08, às 11:39:16. GUIGA (GUILHERME HENRIQUE SODRE


MARTINS) diz que LUIZ EDUARDO (GOMES) já falou com “Ela”, em
Brasília, e que aguarda um retorno até à noite. RODENBURG diz que a
única preocupação é com o prazo.

Análise: GUIGA e RODENBURG fazem comentário sobre a reunião de LUIS


EDUARDO RODRIGUES GREENHALGH, possivelmente com a Ministra
DILMA ROUSSEF, realizando lobby para viabilizar a fusão da BRASIL
TELECOM com a operadora OI.

áudios\21_8128_8143_15mar2008_11h10m46s_DANIEL e HUMBERTO
BRAZ.wav

Em 15/03/2008, às 11:10:46 – DANIEL e HUMBERTO BRAZ. DANIEL


VALENTE DANTAS diz que é bom deixar “GOMES” de sobreaviso, para
“falar em alguma instância”. “Está faltando segurança”.

Análise: HUMBERTO JOSÉ ROCHA BRAZ é juntamente com GUILHERME


HENRIQUE SODRE MARTINS as pessoas que DANIEL V. DANTAS
contratou através de suas empresas, para trabalhos de espionagem, tráfico
de influência, “plantio” de notícias falsas na mídia e elaboração de falso
dossiê (muitas vezes o conteúdo do dossiê é divulgado na mídia colocando
em dúvida empresas, jornalistas ou instituições do Estado). DANTAS sempre
conversa com essas pessoas em código, in casu, DANTAS está com receio
de que exista alguma investigação sendo realizada contra ele e pede para
deixar GOMES (codinome de LUIZ EDUARDO RODRIGUES
GREENHALGH) de sobreaviso.

áudios\61_9288_2878_20mar2008_12h12m51s_GUILHERME e CARLOS
RODENBURG.wav

Em 20/03/08, às 12:12:51, GUILHERME comenta com CARLOS


RODENBURG que na segunda-feira estará em Brasília para uma reunião
com a Ministra DILMA. GUILHERME vai à Brasília e depois retorna à São
Paulo. Nesse dia, 24/3/08 – segunda-feira, conforme site da Casa Civil, não
houve compromissos agendados
63/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

(http://www.presidencia.gov.br/estrutura_presidencia/casa_civil/ministro/agen
da/).

61_9288_2878_24mar2008_09h05m55s_GUILHERME e
BERNARDO.wav
Em 24/03/08, às 09:05:55, GUILHERME comenta com
BERNARDO que seus clientes terão uma audiência às
14:30hs, com DILMA, para tratar do assunto “Leite Longa
vida”. Nesse dia, 24/3/08 – segunda-feira, conforme site da
Casa Civil, não houve compromissos
agendados(http://www.presidencia.gov.br/estrutura_presidenci
a/casa_civil/ministro/agenda/).

61_9288_2878_24mar2008_15h53m45s_GUILHERME e
BERNARDO.wav

Em 24/03/08, às 15:53:45hs, GUILHERME conversa com


BERNARDO e diz que “eles” conversam a respeito da reunião
com a DILMA (que teria feito de conta que não o conhecia e
ele ficou quieto) e comenta que o pessoal da “indústria do leite”
saiu impressionado com a esperteza dela principalmente em
descobrir onde “está a sacanagem”.

61_9288_2878_27mar2008_20h36m12s_DANIEL DANTAS e
GUILHERME.wav
Em 27/3/08, às 20:36:12, DANIEL V. DANTAS diz para
GUILHERME que acabou…, que fecharam o acordo.

61_9288_2878_27mar2008_21h12m31s_Guilherme e
Heráclito Fortes.wav

Em 27/03/08, 21:12:31. GUILHERME fala com “SENADOR


HERÁCLITO FORTES” dizendo que foi tudo resolvido e que
todas as pendências foram resolvidas, agradecendo a grande
ajuda do “Senador”.

61_9288_2878_27mar2008_21h15m22s_GUILHERME e
MINISTRO GEDDEL.wav

Em 27/03/08, 21:15:22, GUILHERME conversa com


“MINISTRO GEDDEL”. GUILHERME diz que DANIEL V.
DANTAS mandou um grande abraço para o “Ministro”.

61_9288_2878_28mar2008_18h07m54s_GUILHERME e LUIZ
EDUARDO.wav

64/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

Em 28/3/08, 18:07:54. GUILHERME conversa com LUIZ


EDUARDO R. GREENHALGH sobre o “dossiê FHC”.
GUILHERME diz que o SENADOR HERÁCLITO FORTES
ligou pra ele pra dizer que foi a plenário para fazer a defesa da
Ministra e GREENHALGH diz que considera o “dossiê” uma
brincadeira de mal gosto e que a assessora Erenicy vai ser
mandada embora, que conversou com a Ministra Dilma pela
manhã noticiando a ela a conclusão do episódio “daquela
situação” (acordo entre CITI e DANTAS) e agradecendo à
Ministra.

Relatório 05/08 – STG:

Relação com o acordo a ser fechado com o CITIBANK para


possibilitar a venda da Brasil Telecom. Aparentemente, a
intenção era postergar uma decisão judicial para forçar um
acordo com o CITIBANK.

2181288143_20080415101552_1_7907817.wav
Em 15/04/2008, 10:15:52 – GOMES (GREENHALGH) diz para
HUMBERTO JOSÉ BRAZ que está em BSB, irá no Escritório
do Sidney Beneti (Ministro do STJ) e depois irá para o tribunal,
irá falar com ele antes da sessão.

2181288143_20080415133901_1_7910889.wav
Em 15/04/2008 - 13:39:01hs. – GOMES (GREENHALGH) diz a
HUMBERTO que é um “abraço” e que para não avisar o
advogado aqui (de Brasília, o Advogado LUIS CARLOS
MADEIRA).

6199791351_20080415135730_1_7911167.wav
Em 15/04/08, às 13:57:40hs – GOMES (GREENHALGH) diz a
HUMBERTO que (na sessão de julgamento do STJ) irá ter a
sustentação, dos dois lados, o relator irá apresentar e o segundo
pedirá vista do processo.

2181288143_20080415173450_1_7914254.wav

Em 15/04/08, 17:34:50. GOMES (GREENHALGH) e


HUMBERTO JOSÉ BRAZ. GREENHALGH diz que o Relator
julgou contra, houve pedido de vista (pelo Ministro Sidney
Beneti) e o terceiro pediu paa antecipar o voto e votou contra.
Julgamento foi 2 x 1 - contra Opportunity.

65/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

Análise:
Tratam do julgamento do Recurso Especial 954308/RJ, com
registro no STJ 2006/0236147-2, sendo recorrente Investidores
Institucionais Fundo de Investimento em ações e recorrido
Opportunity Equity Partners Ltd, julgado em 15/04/2008, às
14:00 horas. Sendo que às 16:00 horas houve resultado de
julgamento parcial: “após o voto do Sr. Ministro Relator (Ari
Pargendler), conhecendo do recurso especial e dando-lhe
provimento, e o voto do Sr. Ministro Massami Uyeda
acompanhando o relator, pediu vista o Sr. Ministro Sidnei
Beneti”. Não há como afirmar se realmente ocorreu a conversa
com o Ministro Sidnei Beneti (que eventualmente poderá ser
objeto de outra investigação com procedimento próprio, o que
se pode afirmar é que GREENHALGH diz ter realizado tráfico
de influência e que teria a informaçãop privilegiada sobre o
pedido de vista do Ministro (conforme ligação das 13h57m14s,
anterior ao início da sessão).

Sobre investigação contra DANIEL DANTAS:


Relatório 03/08 – STG:

21_8128_8143_21mar2008_21m02m37s_HUMBERTO BRAZ
e DANIEL.wav
Em 21/03/08, às 21:02:37, DANIEL V. DANTAS diz para
HUMBERTO BRAZ que “Janaina” falou para ele que havia
saído alguma coisa no “UCHO”
(http://www.ucho.info/1576.htm), que estava armando alguma
coisa na Policia Federal. Era para HUMBERTO BRAZ dar uma
olhada e passar para longe.

21_8128_8143_22mar2008_14h24m57s_HUMBERTO BRAZ e
LUIZ EDUARDO.wav

Em 22/03/08, às 14:24:57hs, HUMBERTO BRAZ fala de um


“envelope” (e-mail) que enviara para “GOMES” (LUIZ
EDUARDO R. GEENHALGH). Eles falam de uma coluna
eletrônica, matéria no “UCHO” (http://www.ucho.info/1576.htm),
envolvendo a Policia Federal, a respeito da “Operação

66/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

Chacal”, em que poderia pegar DANIEL V.DANTAS. “GOMES”


fica de ver.

21_8128_8143_23mar2008_14h29m48s_HUMBERTO BRAZ e
DANIEL.wav
Em 23/03/08, às 14:29:48, DANIEL V. DANTAS demonstra
preocupação sobre notícia publicada a seu respeito e pergunta
a HUMBERTO BRAZ se já falou com “GOMES” (LUIZ
EDUARDO R. GREENHALGH). HUMBERTO explica que
“GOMES” ficou de ver.

21_8128_8143_25mar2008_10h37m03s_HUMBERTO BRAZ e
e LUIZ EDUARDO.wav
Em 25/03/08, às 10:37:03, “GOMES” (LUIZ EDUARDO)
comenta que a “conjuntura é favoravel” e pede para
HUMBERTO ir lá e "desempenhar".

Relatório 04/08 – STG:


6192882878_20080409085349_1_7842855.wav

Em 09/04/08, às 08:53:49hs. FERNANDO, se diz funcionário


do Senado Federal, diz que não tem nada em andamento
contra certo amigo de GUILHERME.

Relatório 06/08 – STG:


6192882878_20080425123157_1_8029451.wav

Em 25.4.08, 12.31.57, Diálogo entre DANIEL VALENTE


DANTAS e HUMBERTO JOSÉ BRAZ (GUIGA), onde observa-
se que DANIEL obteve informação privilegiada sobre eventual
operação em andamento antes que a matéria fosse publicada
no Jornal Folha de São Paulo, fato que ocorreu apenas na
edição escrita e on-line do dia 26/04/08. Segue a transcrição
do áudio:

GUIGA: Alô.

DVD: Ele me mandou aqui a série de perguntas que HUDSON


pediu, agora alguém tinha me avisado disso, diz que é uma
investigação de dois mil e sete a respeito da minha ligação
com NAJI NAHAS. Foi você que me falou isso?

GUIGA: Não.

DVD: Alguém me disse que tinha uma investigação a esse


respeito... e disse que na verdade..é fruto de grampo
telefônico, e de quebra dos e-mails do Opportunity, mas eu não

67/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

tenho e-mail nenhum, não uso e-mail do Opportunty, não uso


e-mail.

GUIGA: É verdade.

DVD: E..ai..a... questão é evasão de divisas, e nunca pagou


nada ao NAJI....e evasão de divisas e ai envolve CARLINHOS
e VERONICA.....(inaudível)....nada ao NAJI..

GUIGA: Eu pedi a um amigo meu, que não trabalha pra gente,


mas é um bom advogado lá em Brasília, LUIS CARLOS SIG
MARINGA SEIXAS, que ele caiu na segunda vara, ta
certo?..ele está indo lá pessoalmente...

DVD: O único assunto ali, que se tratou com o NAJI, que tinha
alguma ..(inaudível) a haver conosco era o assunto de
ALESSANDRO.

GUIGA: Hum..Hum

DVD: Mas eu não tenho, quer dizer e também nós não tivemos
nenhum...não tivemos nenhuma participação, não tinha nada..
(inaudível)...não há pagamento não há nada, e as outras
coisas que eu falei com ele, muito, foi tentar descobrir com ele
quem eram as autoridades brasileiras que tinham recebido
vinte e cinco milhões de euros..(inaudível)..que foi declarado, e
ele diz que não foi por intermédio dele..tá...este assunto
aconteceu em paralelo a ele, foi o que ele..o que ele...sei lá se
é verdade ou não é mas é o que ele diz.
GUIGA: Então, tem de fato um processo na segunda vara
federal.

DVD: É, não sei se tem um processo..é mais provável que


tenha do que que não tenha..sabe, porque..é mais provável
que tenha..

GUIGA: Esse jornalista trabalha naquele mesmo espaço,


sabe..ANDRÉ MICHAEL… é... LEONARDO SOUZA... é...

DVD: Mas como já vem buzinando, alguém me avisou que


tinha..tá, alguém avisou que tinha, agora eu não to lembrado
quem foi, alguém chegou aqui e me disse..olha tão armando ai
alguma coisa e querem vinculá-lo...você ao NAJI. Obviamente
que esta é uma tentativa pra tentar jogar uma cortina de
fumaça em cima do assunto da Itália, ta certo?

GUIGA: Claro. Com certeza, eu falei com LUIS EDUARDO


GREENHALG e falei com SIG ta certo...para que ambos
(inaudível) em campo..
68/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

GUIGA : To lhe ouvindo..oi...

DVD: Ai, o jornalista queria uma resposta, mas não vou


responder não, porque agora não tem mais necessidade por
que a gente já vendeu a Brasiltelecom para a Telemar..

GUIGA: É..

DVD:....(inaudível)..a venda já foi feita...(inaudível)...os


contratos já estão assinados.. não tem mais necessidade não..

GUIGA: E já assinou tudo DANIEL?

DVD: Ainda não..mas daqui a pouco vai ser assinado...


(inaudível)..

GUIGA: Não é mais necessário não, já acabou...vire a pauta..

DVD: Tá bom..

GUIGA: Obrigado.

Relatório 08/08 - STG:

2181288143_20080429154341_1_8065509.wav

HUMBERTO: Alô!

DANTAS: Alô, oi… só um minutinho… alô?

HUMBERTO: Alô… oi…

DANTAS: Oi… não… o CHICO acabou de me ligar que ele esteve


com ALINE e ela disse pra ele uma coisa um pouquinho diferente do
que disse pra você, acho até que disse pra você certo… Mas não
mencionou esse assunto de que houve aquela discussão…

HUMBERTO: Tá…

69/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

DANTAS: Meio que colocou que o objetivo continua sendo o


original…e quem tá responsável é esse PROTÓGENES
mesmo…

HUMBERTO: Sei. Eu acho também, é o que eu acho também… eu


não tenho… aliás eu não tenho dúvida nenhuma até porque a final ele
teria…

DANTAS: Ele não tinha dito que tinha recebido de OTÁVIO uma
orientação em direção oposta?

HUMBERTO: Não, ele não recebeu… ele tem …

DANTAS: Ele não… ele soube que foi recebido…

HUMBERTO: Soube e eu não tenho dúvida nenhuma que recebeu,


pelos detalhes que ele deu…

DANTAS: Tá bom…

HUMBERTO: Nenhuma, nenhuma…

DANTAS: Agora já que identificou quem é…

HUMBERTO: Agora ele tem … o problema é que ele tem um contato


ali que ele quer proteger até o fim da vida, viu? Então ele… ele não
vai nem confirmar isso aí não…

DANTAS: Confirmar pra você?

HUMBERTO: Não… pra mim tudo bem…pra mim tudo bem, eu to


dizendo ele …

DANTAS: Não… eu sei, mas minha pergunta é: se dá… se a


gente já sabe quem é o endereço… se não podia entrar em
contato?

HUMBERTO: Mas o problema é que já entrou e ele disse que não,


né? Então…

70/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

DANTAS: Não entrou diretamente com … não.

HUMBERTO: Entrou, entrou, entrou… não, tudo bem, através de


pessoas, mas se entrar diretamente, também vai dizer que não… mas
nós estamos bolando um caminho aqui… um caminho jurídico aí…
é… bem desenhado…

DANTAS: E o negócio… o CARVALHO já entrou lá?

HUMBERTO: Num sei… é que eu to na outra reunião e ele foi lá com


a ILANA, né?

DANTAS: Ah! Tá… você ficou com quem? Com… com…

HUMBERTO: Com… o outro amigo… e estamos falando aqui com o


amigo dele, o colega dele…

DANTAS: Ah! Entendi…tá bom…

HUMBERTO: Tá? Ok.

Fim da ligação.

Relatório 10/08 - STG:

2181288143_20080507153515_1_8148246.wav

21 8128 8143 - Diálogo entre GUILHERME e HUMBETO,


ocorrido em 07/MAI/08, às 15h35min15seg.:

GUILHERME: Alo

HUMBERTO: Dr GUILHERME

GUILHERME: Diga meu chefe, tudo bem

HUMBERTO: Tudo bem e aí?

GUILHERME: Tudo em paz

HUMBERTO: Está em SÃO PAULO?


71/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

GUILHERME: Não eu estou em BRASÍLIA

HUMBERTO: Ah tá em BRASÍLIA

GUILHERME: Estou em BRASÍLIA

HUMBERTO: Vem pra SÃO PAULO não

GUILHERME: Não só domingo, alguma necessidade eu vou

HUMBERTO: Não não não, era só mesmo porque, eu tive com nosso
amigo aqui agora e ele já voltou pra la e eventualmente como ele está
trabalhando lá, eu aqui e você também de repente a gente..

GUILHERME: Eu acabei de saber mais... aquelas informações que a


gente tinha semana passada..

HUMBERTO: Ham ham

GUILHERME: Não é confirmada entendido

HUMBERTO: ham ham

GUILHERME: Não é não tem nenhuma agutização de la pra ca, tá


certo mais é uma parte da história é aquela,

HUMBERTO Tá

GUILHERME: Agora provavelmente, provavelmente até porque


(inaudível) então provavelmente tá na sexta gaveta viu

HUMBERTO Tá bom, tá bom

GUILHERME: É la que a medicação controlada ficam guardadas

HUMBERTO: Tá bom, eu caminhei muito também viu depois a gente


da um jeito de falar que eu caminhei bastante aqui também

GUILHERME:: Ótimo

72/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

HUMBERTO: É até, você, só pra saber de seu programa, você vai


pra SÃO PAULO domingo?

GUILHERME:: Eu vou pra SÃO PAULO domingo e...

HUMBERTO: E segunda por exemplo você esteja lá

GUILHERME:: Segunda eu estou em SÃO PAULO, a minha idéia eu


tinha programado se fosse o caso ir ao RIO, mas se você estiver em
SÃO PAULO fico em SÃO PAULO também pra mim não tem nenhum
transtorno.

HUMBERTO: Ta bom, eu te falo daqui pra domingo ainda...

GUILHERME:: Fale que daí (inaudível)

HUMBERTO: Até lá eu tenho mais informações, tem tem, tem coisas,


ta bom...OK

GUILHERME:: Tá bom

HUMBERTO: Então tá, muito obrigado, um abraço

GUILHERME:: Um abraço

HUMBERTO: um abraço

FIM DE LIGAÇÃO

2181288143_20080507184447_1_8151106.wav

21 8128 8143 – Diálogo entre GUILHERME HENRIQUE


SODRE MARTINS e HUMBERTO JOSÉ DA ROCHA BRAZ, em
07/05/08, às 18:44:47:

GUILHERME: Alo..

HUMBERTO: E você meu irmão, tudo bem?

GUILHERME: Tudo… e você meu amigo, tudo em paz?

73/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

HUMBERTO: Tudo bem…

GUILHERME: É… LUIZ ligou pedindo pra ver se falava com você e


que você gostaria de fazer uma reunião de todos…

HUMBERTO: Então mas é que… por acaso, eu vim no mesmo avião


que ele e… ele vai estar aí, viu… eu ia te ligar pra acertar aqui, mas
ele vai pra ai…

GUILHERME: Mas eu… eu só queria lhe dizer que não tem… não
tem convergência possível… tá certo?

HUMBERTO: Ahã…

GUILHERME: São duas informações distintas … são distintas e ele


não abre mão da opinião dele…

HUMBERTO: Ah… tá…

GUILHERME: Quer dizer que ele acha que …

HUMBERTO: Mas é que ele… transitou um pouquinho mais, viu? Eu


acho que no mínimo, no mínimo um papo valia a pena…

GUILHERME: (ininteligível)… de dia…

HUMBERTO: Ah, não… então não… se você teve ontem…

GUILHERME: Ontem eu tive com ele e ele tem uma … a GISELA,


tem uma…

HUMBERTO: Não, não, não, não… então tá nova já, eu achei que
você não tinha estado com ele ontem…

GUILHERME: Tive ontem…

HUMBERTO: Eu tive com ele hoje… e hoje de manhã… então ele


não fez nada de ontem pra hoje…

74/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

GUILHERME: Não… e veja só uma única coisa que GISELA…


acabou eu liguei pra ela agora pra perguntar e ela esteve com o
médico hoje, tá certo…

HUMBERTO: Ahã…

GUILHERME: O médico inclusive se colocou a disposição… disse


olha, o assunto… o quadro é infeccioso agudo está detido mas o
processo (ininteligível) continua…

HUMBERTO: Ahá…

GUILHERME: Então é ter todos os cuidados necessários… não


expor o paciente… não andar com muito papel…

HUMBERTO: Que é o que estamos fazendo aqui…né, né… com …


essa questão de a família integrar…

GUILHERME: Não há… agora são informações de fontes distintas,


de métidos distintos, de correntes distintas e não vai haver
convergência, tá certo? Em nenhum momento GISELA me disse
assim “eu garanto 100%”… isso é a pura expressão da verdade e
nada mais do que a verdade e ninguém mais pode falar… não tem…

HUMBERTO: Claro, nem tem jeito, nem tem jeito… só se for o


super-homem

GUILHERME: Certo… então o que a gente tá buscando é uma


informação do médico, de uma opinião médica a mais, pra que a
gente encaminhe da melhor forma e fique sempre aquela sensação de
dever cumprido com o paciente que precisa, só isso…

HUMBERTO: É isso aí… tá bom… tá bom… tá bom…

GUILHERME: E ela está a disposição e eu também estou, viu?

HUMBERTO: Agora… então eu vou dizer o seguinte… eu vou


sugerir ao nosso amigo que… se bem que nem precisa, né… se
vocês vão pro retoque, nem precisa…
75/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

GUILHERME: Mas eu (inaudível)…

HUMBERTO: Tá bom… então tá

GUILHERME: Valeu… obrigado…

HUMBERTO: Um abraço… Obrigado… tchau…

GUILHERME: Tchau…

Final da ligação

Análise: Quando GUILHERME se refere a LUIS, na verdade


está se referindo a DANIEL DANTAS. GISELA é pessoa até o
momento não identificada.

2181288143_20080507232547_1_8153628.wav

21 8128 8143 - Diálogo entre HNI e HUMBERTO, ocorrido em


07/MAI/08, às 23h25m47s:

HUMBERTO : Alo

HNI: Ei HUMBERTO

HUMBERTO: sim

HNI: Olha eu acabei de falar com NELIO e

HUMBERTO : ham ham

HNI: e realmente houve uma inovação nada oficiosa, 2 dois juizes


fizeram ponderações de que o Hábeas Córpus não seria um meio
(inaudível)... envolvendo em se tratando de investigação sigilosa, e ela
então, e a matéria também poderia não ser consistente e ela então é
mandou redistribui,r não aceitando a prevenção da distribuição pra ela
como relatora, então ela se excluiu

HUMBERTO: Mas a mas a informação que eu tenho ela é um pouco


mais, vamos dizer, menos grave, dizendo o seguinte que já que a
76/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

decisão foi, já que não teria o tema a ver, já que no tema que ela está
cuidando não teve nem um procedimento conexo que então ela
mandaria redistribuir

HNI: Eu sei mas então mandar redistribuir, que dizer nesse caso pode
ir pra outros

GUILHERME: Não tudo bem mas aquele que já não, que no


procedimento dela então não quer dizer nada que... então que a gente
temia ...

HNI: Sei, não não, tá bom amanhã nos falamos sobre isso

GUILHERME: Tá

HNI: Tá bem

GUILHERME: Tá bom,

HNI: Tá meu caro então era isso, mas é não gostei da notícia

GUILHERME: Tá bom

HNI: ...não confirmei, vamos estabelecer outra lha de trabalho

GUILHERME: tudo bem

HNI: Ta bom meu caro, ... eu consegui falar com ele, ele ta no celular,
ele disse que iria encontrar-se com você ainda hoje mas ...

GUILHERME: Não não hoje eu ..

HNI: Provavelmente amanhã

GUILHERME: eu já estou chegando no hotel acabei de chegar de lá

HNI: Preferentemente amanhã

GUILHERME: É

HNI: Ta bom meu caro, um abraço


77/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

GUILHERME: um abraço também

HNI: tchau

GUILHERME: Obrigado

FIM DA LIGAÇÃO

Relatório 15/08 – STG:

2181288143_20080521141703_1_8290665.wav

Diálogo entre HUMBERTO JOSÉ DA ROCHA BRAZ (pessoa


vinculada diretamente a DANIEL V. DANTAS) e GILBERTO
(possivelmente GILBERTO CARVALHO Secretário da Presidência da
República), em 21/05/08, às 14:17:03:

GILBERTO: (inaudível)...

HUMBERTO: Fala GIBA...

GILBERTO: E ai tudo bem?

HUMBERTO: Tudo bem, deu uma enrolada ai, a ANDREIA te passou


um negócio?

GILBERTO: passou ...

HUMBERTO: Aquilo ali e passar pra ele, que ele tá nesse assunto...
aí saiu essa matéria e tem mais esse documento que eu achei ele
bem feitinho... dá pra ele ter uma noção aí das coisas...

GILBERTO: então tá.

HUMBERTO: E ai é seguinte... e eu não vou né... e ele vai viajar,


então vai ficar pra semana que vem mesmo, e o que ficou acertado
que se por acaso você tiver com ele ou qualquer coisa que o valha, é
o seguinte: tá decidido aqui, fazer em duas vezes a consultoria dele
lá... “conta-curral”...

78/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

GILBERTO: Tá...

HUMBERTO: 50% já e 50% na hora que for aprovado lá no meio


ambiente...

GILBERTO: Tá...

HUMBERTO: E, ir direto as...

GILBERTO: Oi... alô... alô...

Fim da ligação

Análise: HUMBERTO JOSÉ DA ROCHA BRAZ, conversa com


GILBERTO (possivelmente GILBERTO CARVALHO, Secretário
da Presidência da República e pessoa diretamente vinculada a
JOSÉ DIRCEU DE OLIVEIRA SILVA ex-Deputado Federal) e diz
que a ANDREA (possivelmente ANDRÉA MICHAEL, jornalista
da Folha de São Paulo) vai passar para "ele" (JOSÉ DIRCEU)
aquela matéria, que está muito bem feita. Que será realizado o
pagamento referente a “Consultoria” de JOSÉ DIRCEU 50%
agora e 50% quando for aprovado lá no "MEIO AMBIENTE"
(aparentemente se refere ao Ministério do Meio Ambiente), e a
“consultoria” seria paga em uma “conta-curral”, podendo
significar pagamento no exterior com sonegação de impostos e
evasão de divisas.

Assuntos diversos

Relatório 03/08 – STG:

61_9288_2878_24mar2008_09h05m55s_GUILHERME e
BERNARDO.wav

Em 24/03/08, às 09:05:55, GUILHERME comenta com


BERNARDO que seus clientes terão uma audiência às
14:30hs, com DILMA, para tratar do assunto “Leite Longa
vida”. Nesse dia, 24/3/08 – segunda-feira, conforme site da
Casa Civil, não houve compromissos
agendados(http://www.presidencia.gov.br/estrutura_presidenci
a/casa_civil/ministro/agenda/).

61_9288_2878_24mar2008_15h53m45s_GUILHERME e
BERNARDO.wav
79/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

Em 24/03/08, às 15:53:45hs, GUILHERME conversa com


BERNARDO e diz que “eles” conversam a respeito da reunião
com a DILMA (que teria feito de conta que não o conhecia e
ele ficou quieto) e comenta que o pessoal da “indústria do leite”
saiu impressionado com a esperteza dela principalmente em
descobrir onde “está a sacanagem”.

61_9288_2878_28mar2008_18h07m54s_GUILHERME e LUIZ
EDUARDO.wav

Em 28/3/08, 18:07:54. GUILHERME conversa com LUIZ


EDUARDO R. GREENHALGH sobre o “dossiê FHC”.
GUILHERME diz que o SENADOR HERÁCLITO FORTES
ligou pra ele pra dizer que foi a plenário para fazer a defesa da
Ministra e GREENHALGH diz que considera o “dossiê” uma
brincadeira de mal gosto e que a assessora Erenicy vai ser
mandada embora, que conversou com a Ministra Dilma pela
manhã noticiando a ela a conclusão do episódio “daquela
situação” (acordo entre CITI e DANTAS) e agradecendo à
Ministra.

Relatório 04/08 – STG:

1176643763_20080407120446_1_7821242.wav

Em 07/04/08, 12:04:46. LUIZ EDUARDO GREENHALGH liga


para CARLOS RODENBURG, solicitando uma cópia da
notificação que RODENBURG recebeu, relativo a uma de suas
fazendas no PARÁ (as terras do estado do Pará estão
vinculadas as empresas do Grupo Opportunity e consta
RODENBURG como gestor), a fim de intermediar junto ao
governo do estado.

1199812916_20080409103133_1_7844148.wav

Em 09/04/08, às 10:31:33hs, LUIZ EDUARDO conversa com


GUILHERME SODRE e pergunta como estão as coisas no Rio
e GUILHERME diz que houve alguns tremores mas agora
cessaram os problemas mas o que está causando problemas é
a briga na imprensa. GUILHERME diz que conversou ontem
por duas vezes com o "amigo" e dele ouviu a expressão
"tremores" mas que agora está tudo calmo, normal. LUIZ
EDUARDO menciona que sempre antes que as coisas
aconteçam, está comunicando que as coisa fecham amanhã.
LUIZ EDUARDO diz que conversou com ADI e falam sobre
alguma situação dos portos. GUILHERME diz que eles vão
tentar "enfiar" uma emenda no meio de uma Medida
80/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

Provisória, pois eles estão operando com a "turbina máxima"


e menciona uma MP nº 412-trata de REPORTO, mas que
ainda não detetectou nada dentro do Executivo, pois o
movimento de mudança é dentro da ANTAC, vez que na
Secretaria dos Portos não há nada nesse sentido e está
pedindo para vigiar de perto pois vão tentar mudar no
Legislativo.

2181288143_20080410115126_1_7856244.wav

Em 10/04/08, às 11:51:26hs, LUIZ EDUARDO R.


GREENHALGH conversa com HUMBERTO JOSÉ BRAZ e
pergunta se há alguma novidade; HUMBERTO diz que não
nada de novo. GREENHALGH, que está em Brasília, diz que
as coisas já estão todas acertadas e ocorrerão como devem
ocorrer, tudo que foi pactuado será cumprido, o que poderá
acontecer de diferente é a velocidade das coisas e por
problemas internos. HUMBERTO concorda e acha que a data
do fim de semana (domingo, 13/4/08) será cumprida.
GREENHALGH diz que o seu "amigo" achava que seria tudo
hoje, mas está desinformado mas que somente o
imponderável asbsoluto poderá alterar a data de domingo
porque tudo isso está acertado.

2181288143_20080410115424_1_7856285.wav

Em 10/04/08, às 11:54:24hs, HUMBERTO JOSÉ BRAZ


conversa com DANIEL V. DANTAS e este pergunta se não vai
à São Paulo hoje e HUMBERTO responde que ficou para
amanhã pois o GOMES (codinome de LUIZ EDUARDO R.
GREENHALGH) foi visitar a "MATGARET" (codinome da
Ministra DILMA RUSSEF) e também não vai hoje por o
assunto no “RIO”, e deu um ajuste para amanhã e além disso
estão no final da auditoria. HUMBERTO diz que estará em São
Paulo amanhã logo cedo porque tem renião com MARIANO e
em seguida com GOMES (GREENHALGH) e logo depois com
o FELIPE, pois tem que manter a chama acesa. DANTAS
pergunta se HUMBERTO quer fazer vídeo (vídeo-conferência),
mas em seguida pede para passar para GUIGA (codinome de
GUILHERME HENRIQUE SODRE MARTINS).

6192882878_20080409120940_1_7845542.wav

81/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

Em 09/04/08, às 12:09:40hs. GUILHERME diz que o “ARQUITETO”


esteve ontem com “MARGARET” (seria codinome da Ministra DILMA
ROUSSET) e ela disse que o quadro está mantido.

6192882878_20080411165255_1_7877572.wav

Em 11/04/08, às 16:52:55. GUILHERME pergunta a DANIEL V.


DANTAS se ele acha que é seguro lhe passar um documentoi
por fax. DANIEL diz que pode passar. GUILHERME diz que se
trata de um documento da “turma de MANGABEIRA” para
“Bragança” relacionado a “fato passado”.

6192882878_20080411170933_1_7877833.wav

Em 11/04/08, às 17:09:33. GUILHERME H. SODRE MARTINS


e DANIEL V. DANTAS conversam sobre o documento que
GUILHERME encaminhou por fax. DANIEL pergunta se isto
pode ir adiante, GUILHERME diz que “seguiu pra lá” e que “o
cara que entregou” está morrendo de medo. DANIEL fala que
é bom saber. (através do conjunto de ligações pode-se concluir
que a origem do documento está ligada ao Governo e
GUILHERME passa para DANIEL informações estratégicas do
governo).

6192882878_20080411181541_1_7878857.wav

Em 11/04/08, às 18:15:41. DANIEL V. DANTAS pergunta se


GUILHERME comentou com ADIR (Senador da República) se
“ALESSANDRO” poderia explicar melhor o assunto com
“MARGARET”, GUILHERME diz que vai conversar com ADIR.
GUILHERME diz ainda que pegou um detalhe de uma
conversa entre “ARQUITETO”, “MARGARET” e “JOSE” que
revela o que está acontecendo e vai contar pessoalmente a
DANIEL que considera que para “MARGARET” se
comprometer tem que ser “ALESSANDRO”. GUILHERME diz
ainda que RICHARD contratou um bom advogado e este foi
conversar com ARQUITETO. GUILHERME diz que a única
solução é trabalhar lá na “casa da Justiça” e DANIEL diz que
com “ALESSANDRO” também.

Relatório 10/08 - STG:

6199791351_20080509132331_1_8170023.wav
Diálogo entre LUIZ EDUARDO RODRIGUES GREENHALGH e
EVANISE, em 09/05/08, às 13:23:31:

82/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

GRENHALGH: Alô…
EVANISE: LEG…
GRENHALGH: Eu…
EVANISE: É EVANISE, tudo bem?
GRENHALGH: Oi EVANISE, tudo bem…
EVANISE: Oh… seu amigo está chegando entre quatro e cinco horas
GRENHALGH: Tá…
EVANISE: Eu tô só esperando a resposta se é melhor fazer no
Hangar ou no Hotel… talvez no Hangar fique melhor por que dali você
já vai, né?
GRENHALGH: É…
EVANISE: Tá?
GRENHALGH: Eu vou à Polícia Federal… e da Polícia Federal eu
vou direto ao aeroporto…
EVANISE: Tá bom… a gente vai se falando… tá?
GRENHALGH: Esse é o seu telefone…
EVANISE: Não… esse é o PABX aqui do palácio, você quer anotar o
meu telefone…
GRENHALGH: Quero… por favor…
EVANISE: 8153…
GRENHALGH: Pera só um instantinho…8153…
EVANISE: 6533…
GRENHALGH: Tá bom…
EVANISE: Tá bom?
GRENHALGH: Ok…
EVANISE: Beijão, viu?
GRENHALGH: Tchau…
Final da Ligação

Análise:
Esse número 61_8153_6533 está cadastrado em nome da
Secretaria de Administração da Presidência da República.
EVANISE, aparentemente está informando GREENHALGH
83/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

sobre a chegada de JOSÉ DIRCEU e de que poderiam realizar


uma “reunião” no Hangar da empresa TAM.

6199791351_20080509161239_1_8172843.wav
Diálogo entre LUIZ EDUARDO RODRIGUES GREENHALGH e
WILIAN, em 09/05/08, às 16:12:39:
WILIAN: Alô… (ininteligível)
GREENHALGH: Eu…
WILIAN: É o Wilian, funcionário do senhor José Dirceu (inaudível),
tudo bem?
GREENHALGH: Oi Wilian, como vai? Tudo bem e você?
WILIAN: Tudo jóia… é só pra dizer que o … ele tá chegando agora
as 16:30 lá no aeroporto…
GREENHALGH: Tá… lá no hangar da TAM?
WILIAN: Isso…
GREENHALGH: Tá bem… eu estou indo lá…
WILIAN: Tá OK então a gente se encontra lá… OK?
GREENHALGH: Um abraço, obrigado…
WILIAN: Tá…
Fim da ligação

Análise:
O individuo de nome WILIAN, se diz funcionário de JOSÉ
DIRCEU, diz para GREENHALG que “ele” está chegando no
aeroporto às 16:30h e combina o encontro no hangar da TAM.

Relatório 15/08 – STG:

6199791351_20080509175717_1_8174505.wav

LUIZ EDUARDO RODRIGUES GREENHALGH conversa


primeiro com HNI e depois com ROSÂNGELA, em 09/05/08,
às 17:57:17hs:

GREENHALG: Alô...

HNI: Oi ... caiu a ligação né...

84/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

GREENHALG: Não foi fogo amigo não viu...

HNI: Tudo bem, quer dizer a gente tinha suspeitado primeiro lá do


TARSO... agora a gente ... agora a perícia... agora resolve isso daí...

GREENHALG: Não sei, deixa eu pegar minha mala aqui espera um


pouquinho só na linha, fica ai...

HNI: Tá legal...

GREENHALG: Deus lhe pague, Oi...

HNI: LUIZ e esse negócio da ALSTON? em SÃO PAULO? Você tem


acompanhado essa história do metro...

GREENHALG: a informação que eu tenho, com acompanhado de


longe eu tenho um ex-cunhado... é engenheiro lá...

HNI: Tá...

GREENHALG: Certo, que por coincidência jantou comigo ontem, e


disse que o metrô treme com esse assunto ...

HNI: Treme com esse assunto, é a informação que a gente teve


também...

GREENHALG: Treme...

HNI: Treme porque é a princípio tem aquela história né, tem um povo
que tá lá há 20 anos, vai afastando aquela confusão lá do buraco...
tirou trocou... todo mundo né, mas nesse retorno dele QUERCIA...
esse acordo né dando uma volta, porque o cara que estava lá...
aquele cara ... é o a coisa complicada mesmo viu amigo...

GREENHALG: E o diz que esse assunto, o menino lá não me


explicou, mas diz que esse assunto AUSTON? Bate no... tem
implicação com o assunto CRISTIANE VON RICHTOGFFEN ... aquela
mulher... aquela...

85/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

HNI: aquela menina que matou o Pai lá...

GREENHALG: É ...

HNI: Ué como?

GREENHALG: Não sei, diz que tem implicação com a história dela,
porque o pai trabalhava no metrô... no DERSA? O pai dela... o que
morreu, parece que era caixa do PSDB, é um puta de um rolo, é uma
novela esse assunto aí, mas eu não me inteirei sobre isso não...

HNI: (inaudível) vai acabar a candidatura do ALCKMIN... ou não né, é


uma ação e tanto, vamos...

GREENHALG: É, vamos acompanhar isso aí...

HNI: Vamos acompanhar (inaudível), tá bom agora boa viagem...

GREENHALG: Abraço...

HNI: (inaudível) ó viu espera só um pouquinho...

ROSANGELA: Alô...

GREENHALG: Alô... doutora vai bem?

ROSANGELA: eu vou, você viu um recado meu?

GREENHALG: quando?

ROSANGELA: Há tempos atrás, no dia seguinte daquele problema lá


do sem-terra, da coluna do sem-terra pra perguntar se tinha
acalmado, eu fiquei preocupada com você ...

GREENHALG: acalmou... deixa eu te falar uma coisa...

ROSANGELA: Hum ...

GREENHALG: ali era assim, eu acabei rompendo relações por causa


da matéria...

86/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

ROSANGELA: é mesmo...

GREENHALG: é porque fui criticado... fala não... a jornalista fez


aquilo... eu disse não... não... não... deixa eu falar pra você a jornalista
escreveu o que eu falei com a minha autorização, então vamos parar
com essa história que a jornalista é responsável por tudo... nesse
assunto eu pensei... bom se é assim você devia ter conversado
conosco, não deveria ter ido pra imprensa pra falar... tem razão e não
sei das quantas eu até dei razão, acho que realmente poderia ter
falado com eles, mas também vamo ver estamos... nada que eu tenha
me arrependido...

ROSANGELA: voce...

GREENHALG: Não tudo bem, mas eles romperam relação comigo...

ROSANGELA: Mas eles quem?

GREENHALG: O MST...

ROSANGELA: A direção?

GREENHALG: a direção do MST...

ROSANGELA: Nossa mas puxa vida... nossa fiquei tão preocupada


com esse negócio...

GREENHALG: Não tudo bem vamos pra frente...

ROSANGELA: eles estavam próximos de você?

GREENHALG: Não eu sempre fui advogado deles, sempre estive


próximo sempre mexi com eles e tal, de certa forma também não me
arrependo porque o que eu falei pra você é o que eu penso então eu
acho que eu tenho que assumir também meus...

ROSANGELA: e ai são coisas que estavam armazenadas ai


acumuladas ao longo do tempo né...

87/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

GREENHALG: é isso aí, ta certo?

ROSANGELA: e agora eles estão muito duros ou é uma relação que


restabelece algum dia?

GREENHALG: Não eu acho que vai se restabelecer, mas é estamos


de mau...

ROSANGELA: Ah então tá ...

GREENHALG: ta bom...

ROSANGELA: Olha eu passei essa semana em SÃO PAULO, o


RAIMUNDO te falou né...

GREENHALG: ele falou mas daí você não me ligou daí...

ROSANGELA: eu não liguei porque eu tava naquele esquema de


hospital, hospital, hospital e vim embora quando meu irmão finalmente
acabaram os disgnósticos dele começaram fazer a “quimio” e a radio,
aí eu vim, e eu não quis ligar exatamente pra não te incomodar porque
eu estava primeiro que eu estava pra lá e pra cá né, hotel-hospital,
hospital-hotel muito por conta dele, e também pra você não se sentir...
ah não tem que ir la conversar e tal... então preferi não ligar, mas eu
vou ficar até eles terminar... são 40 e tantos dias... 2 meses quase... 2
meses... eu vou voltar lá ai eu te ligo pra gente conversar...

GREENHALG: Tá bom...

ROSANGELA: Tá...

GREENHALG: Ok e essa semana devo ir de novo pra BRASÍLIA e a


gente com mais calma a gente conversa eu venho quinta-feira tá
bom...

ROSANGELA: Quinta né...

GREENHALG: OK

88/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

ROSANGELA: Tá bom então um beijão...

GREENHALG: Tchau, ROSANGELA...

ROSANGELA: Boa viagem tchau...

Fim da ligação

Análise:

GREENHALGH conversa novamente com HNI e diz que não foi


"fogo amigo" (a notícia sobre eventual prisão de DANIEL V.
DANTAS e outros) e HNI diz que estavam todos pensando que
pudesse ser negócio lá do TARSO GENRO e GREENHALGH
diz que não é nada disso. HNI pergunta se GREENHALGH está
acompanhado o caso da ALSTON e GREENHALGH diz que
está acompanhando "de longe” (ênfase) e diz que tem um ex-
cunhado que é engenheiro lá e conversando ontem com ele,
soube que o METRÔ "treme" com esse assunto e diz que é
está muito complicado desde o problema do desmoramento
quando trocaram todos e agora, com o acordo com o
QUERCIA, é possível que aquele pessoal volte. GREENHALGH
diz que soube que esse assunto da ALSTON tem alguma
implicação com o caso da CRISTIANE VON RICHTOGFFEN
vez que o pai/vítima, trabalhava no METRÔ ou DERSA, e era
caixa do PSDB e isso por ter implicações na candidatura do
ALKIMIN. Em seguida, GREENHALGH conversa com a
jornalista ROSÂNGELA sobre o caso do MST.

1199812916_20080516115518_1_8240723.wav

Diálogo realizado entre LUIZ EDUARDO RODRIGUES


GREENHALGH e SIGMARINGA SEIXAS, em 16/05/08, às
11:55:18hs:

SIGMARINGA: Alô...

89/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

GREENHALG: SIG ...

SIGMARINGA: É...

GREENHALG: Não diga que eu não... que a gente não quer


que você não venha, viu?

SIGMARINGA: Puta que o pariu, você sabe quem falou isso?

GREENHALG: Quem?

SIGMARINGA: Ele... ele falou: mais porra eu... ele não falou
nada, ele falou assim pois é ele não quer que a gente vá, pô
mais que sacana

GREENHALG: Não diga que eu não queria que você venha, eu


esqueci de te entregar ontem

SIGMARINGA: Primeiro deixa eu falar, LUIZ vem cá, esse


garoto não é de... primeiro se eu falar falava pra você pô rapaz
você não quer que a gente vá né?

GREENHALG: Sei, mas eu vou te falar uma coisa

SIGMARINGA: mas eu não tenho condições se ir

GREENHALG: Eu cheguei no aero...

SIGMARINGA: Sabe porque, hem?

GREENHALG: eu cheguei no aeroporto fui pegar a passagem,


ta la teu convite e do RICARDO NOBLEIN, do grupo, como é
que ele chama... MURILO ARAGÃO, eu disse puta esqueci de
entregar pro SIG , ele falou me da aqui que amanhã eu levo, eu
falei pelo amor de DEUS, faça isso no meu lugar pô que eu
esqueci, e eu já deixei um recado pra você hoje de manhã
dizendo que eu tinha esquecido de te entregar
90/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

SIGMARINGA: Ahm

GREENHALG: mas eu gostaria que você viesse pô

SIGMARINGA: mas eu não vou, sabe porque que eu não vou


poder alem de ter que fazer essa viajem segunda-feira de manha
la pra BELO HORIZONTE com cara aqui, eu nem sabia, LUIZA E
GUILHERME viajaram a mãe ta sozinha aqui, imagine se eu sair

GREENHALG: Vem com ela pô

SIGMARINGA: mas ela não vai, e depois não pode sair todo
mundo de casa assim não

GREENHALG: Uai

SIGMARINGA: Eu vou ver o que que eu faço

GREENHALG:: Venha sim

SIGMARINGA: eu vou ligar pra ela e dizer, olha o ?? me


convidou hoje domingo

GREENHALG: ta bom, pois faça isso, eu esqueci ontem, e


naquela correria eu ainda pensei na hora do almoço pô eu vou
entregar pra ele na hora do almoço, aí depois eu fui la falar com
HUMBERTO depois eu sai e depois eu vim embora ai quando
chegou no aeroporto é que eu vi o convite

SIGMARINGA: Deixa eu falar uma coisa a você, o cara ficou


meio assuntado com a conversa?

GREENHALG: Não eu acho que não, eu conversei com ele,


depois que eu sai da reunião eu conversei com ele mas acho
que foi boa a conversa e acho que suas ponderações foram
boas, entendeu é isso mesmo e acho que, eu estou convencido

91/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

para o que eles querem você é a melhor pessoa entendeu, pelo


menos pra conversar pra sentir pra ver uma estrategia de
aproximação é isso. Ta certo? Acho que vale a pena SIG. Porque
o cara agora vai pegar o que ele vendeu e vai cantar noutro lugar
entendeu, vai tentar, ele ta começando outra vida pô, vamos ver,
se fosse na época da UNIÃO SOVIÉTICA tinha que reabilitar
esse cara mas ele não vai ser reabilitado, ele faz muito bobagem
mesmo, mas se a gente puder ajudar evitar que ele seja
constrangido e tal, a solução é essa.

SIGMARINGA: Ta bom,

GREENHALG: mas nosso amigo la acho que tem condições de


ajudar ta bom

SIGMARINGA: Ta bom

GREENHALG: OK meu irmão um abraço pra você

SIGMARINGA: Então um abração

GREENHALG: Ta obrigado

Análise: GREENHALGH conversa com SIGMARINGA SEIXAS e


pergunta se o "cara" ficou frustrado com a conversa de ontem e
JACU2 diz que entende que não houve frustração, pois no seu
entender SIG é a melhor pessoa para fazer o papel de
interlocutor, para ver uma estratégia de aproximação, pois o
"cara" agora vai pegar o que "ele" vendeu e começar outra
vida em outro lugar e que o "nosso amigo lá" tem condições de
ajudar nisso.

2181288143_20080514173729_1_8221472.wav

Em 14/05/2008, às 17:37:29 - GREENHALGH diz pra


HUMBERTO BRAZ que quer conversar com LUIS na segunda-

92/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

feira. No local não estava a MARGARET. Tem uma atuação da


turma do FERNANDO. HUMBERTO irá conversar com ARTHUR
CARVALHO amanhã, junto com ele, irá pedir ao ARQUITETO
para ir no MANGABEIRA. Irá na hora do almoço, o ARQUITETO
poderá extrair coisas do MANGABEIRA.

5.40 Por fim, sobre Humberto Braz (Guga) chamam a atenção dois
diálogos que fazem referência a dinheiro, os quais serão abaixo reproduzidos. No primeiro, a
ex-mulher de GUGA (ROSANA DJANIRA CARDOSO), questiona se os valores recebidos
(mais de um milhão) são a título de pensão ou doação. Causa estranheza o fato da pensão
dela ser de 50% do total recebido por GUGA no ano, havendo necessidade de melhores
esclarecimentos, uma vez que ela pode estar sendo utilizada na lavagem de valores. O
segundo diz respeito a provável pagamento de propina. GUGA conversa com Norberto, do
grupo Opportunity sobre como vai ser feito o pagamento ou serão feitos os pagamentos. O
receio de não serem escutados é tanto que, inicialmente, Norberto esclarece que está usando
um telefone seguro, e GUGA, por sua vez, pede para ele ligar no telefone celular de seu
motorista.Vejamos:
Relatório 12/2008 – STG

2181288143_20080514104946_1_8215324.wav

Diálogo entre HUMBERTO e ROSANA ocorrido em


14/MAI/08, às 10h49m46s:

ROSANA: Alo…

HUMBERTO: Oi…

ROSANA: Oi…

HUMBERTO: Tudo bem…

ROSANA: Tudo bem tudo bom e você?

HUMBERTO: Me ligou…

93/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

ROSANA: Liguei HUMBERTO eu to precisando de uns dados seu


aqui que tem um rapaz la em SÃO PAULO que ele ta olhando meu
imposto de renda que tá todo bagunçado, ele mandou te perguntar o
seguinte, pera ai deixa eu ver aqui... a tá, pra saber com o Senhor
HUMBERTO se o dinheiro que ele te deu de R$1.000.033,77 foi a
título de pensão ou doação, é muito importante que ele responda ou
seja se for a título de pensão, não tem a ver não …

HUMBERTO: É de que ano?

ROSANA: Foi aquele ano que você me deu aquele dinheiro…

HUMBERTO: Não mas eu se fosse você já trocaria esse cara, é


óbvio que é pensão ué, é obvio que é pensão, não tem nem hipótese
de …

ROSANA: Não porque alguma coisa deu errada lá HUMBERTO ele ta


concertando, alguma coisa não bateu entendeu, eu acho que quando
alguém fez, não sei quem fez, passou por várias pessoas, alguém
botou doação eu acho, e isso vai me ferra porque se fosse doação pra
mim seria melhor, mas você botou a título de pensão né?

HUMBERTO: Mas é obvio por que se não dá problema pra mim eu


tenho obrigação de ...

ROSANA: Não eu sei, eu sei…

HUMBERTO: Eu vou eles falam que é doação…

ROSANA: Porque eu tinha um outro dinheiro, deixa eu ver aqui, ... “a


título de pensão doação com pensão que eu não sei como foi que ele
declarou pois suas informações tem que bater com a dele”

HUMBERTO: Alo…

ROSANA: Então você tem certeza que foi a título de pensão?

HUMBERTO: Absoluta.

94/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

ROSANA: Aquele dinheiro de... aquele dinheiro que a gente recebeu


de bônus, ele entrava como?

HUMBERTO: Pensão nem passavam por mim, se já recebia direto…

ROSANA: Pois é mas ele entrava como pensão?

HUMBERTO: Deixa eu te falar uma coisa, deixa eu te falar uma


coisa, só pra você...

ROSANA: eu não entendo isso não HUMBERTO, eu estou ferrada


justamente por causa disso cada informações que vão fazendo de
mim…

HUMBERTO: Eu sei mas você tem que buscar entender, não entendo
ponto final, não é assim não, tem que buscar entender, vou ler vou
buscar entender, ai entende pronto, o resto da vida você não entendo,
não entendo… passa a entender o é isso que eu falo… isso não
funciona. Olha só deixa eu te falar como não faz sentido a pergunta
desse cara, veja só, quando tava na BRASILTELECON, recebi lá
informe de rendimento a título assim contracheque do ano inteiro, ai
tem lá o que que eu recebi e o que eu não recebi porque foi
descontado direto pra você, como é que pode ser doação se ta la
pensão alimentícia para a Sra. ROSANA GEANINE CARDOSO, quer
dizer então como é que o cara pode achar que é doação que dizer
não cabe a dúvida, isso que eu estou querendo te dizer, eu tenho
certeza absoluta que já está respondido , não estou nervoso com você
não estou nervoso com o cara, como é que o cara pode ter olhado os
documentos do imposto e ter essa dúvida, então o cara não serve, é
isso que eu estou falando, na hora que vem la da BRASILTELECOM,
ah quanto que eu recebi R$ 2.000.000,00 e quanto que foi pra Dona
ROSANA R$ 1.000.000,00 a título de pensão alimentícia, agora
porque como é que o cara pode fazer uma pergunta dessa, é claro
que eu declarei como pensão alimentícia, porque minha receita o meu
ganho foi assim e que pra você já foi direto, isso dai eu que paguei,
quer dizer fui eu que paguei porque eu tinha direito de receber “2” ai a
BRASILTELECOM, por força da lei disse assim o paguei “1” pra você
95/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

e paguei “1” pra pensão lá que já era direto descontado na fonte, não
podia o cara ter essa dúvida entendeu, então ta de novo na mão de
uma pessoa que não sabe das coisas, é isso que eu estou querendo
falar, você concorda que não da pro cara ter essa dúvida, com isso
que eu estou te explicando aqui agora, em nenhum momento eu fiz
doação, e tudo oficial ai ó, o banco já mandava direto lá. Eu ganhava
R$50.000,00 chegava ali pra mim menos o imposto que já ia lá. Ah
não… eu recebi e resolvi te pagar com doações…, quando eu vi eu
tinha obrigação de pagar 20 eu resolvi te doar mais 20, não teve nada
disso os documentos estão la. Entendeu, então essa é uma coisa
errada tem que..

ROSANA: Entendi, veja só, vou te pedir uma coisa se for possível,
quando ele entra la dentro da receita, ele entrou… ele faz uns cursos
lá, ele entrou pra bota no imposto de renda meus negócios… tudo
certo, como você vê cada hora cada um dá uma errada né, será que
se eu falar com ele… com o AROLDO ajuda a resolver minhas coisas
sera que você me doaria o AROLDO pra ajudar, porque cada ano eu
levo uma ferrada, faz tudo que manda e levo ferro, e o AROLDO...

HUMBERTO: quem sabe se você cuidar de suas coisas com um


pouquinho mais de cuidado, passar a entender, porque que eu não
sou contador não sou nada porque que eu posso tentar olhar pra
entender o negócio você não pode?

ROSANA: HUMBERTO não é questão de não entender não eu não


atraso, faço tudo direito, ai quando vai ver tão me chamando na
Receita Federal…, cada dia acontece uma coisa comigo não entendo
porque, isso eu não entendo e não vou entender, eu faço isso que
você está me explicando isso tudo…, ah legal… vou passar tudo pra
ele o que você está me explicando ai daqui um ano o que eu falei não
vale mais, igual assim… ah você não declarou 2003… declarei sim…
nunca passei sem declarar já que tem que declarar vou declarar, mas
sem declarar eu nunca passei sem declarar, ai as informações vão
sumindo, eu não agüento mais isso, se acha que isso tambem não me
arebentam, eu sei que estou te incomodando, mas eu entendo
96/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

algumas coisas mas é minha palavra, sabe eu vou la fez meu imposto
de renda? Fiz… ah então tá, nada consta? Nada consta… Passou um
ano ta tudo ferrado, vem tudo fudido na minha mão, que que eu fiz,
resolvi pedir pra uma pessoa, que é uma pessoa que freqüenta tem
cursos e frequenta dentro da receita federal, vai la dentro, ele me falou
que ia fazer o levantamento pra fechar tudo, ai tá pensei comigo, na
hora que tiver acertado vou pedir ao AROLDO pra fazer pra mim , que
também não adianta dar a AROLDO uma coisa que está tudo
bagunçado, ele também não vai conseguir, né, então o que que eu
queria se tiver muito problema problema que o AROLDO sabe
responder mais do que eu, as informações, inclusive nossas
informações todas o AROLDO saberia responder

HUMBERTO: Tudo bem, não tem problema não…

ROSANA: Sabe porque ele tem todas suas coisas ele sabe quanto
você me da, ele sabe tudo nosso desde o início. Fica aquele negócio
HUMBERTO o que que eu to te falando é a pura verdade, eu passo,
dou minhas informações pego documento levo faz tudo se ve a
pessoa faz daqui um ano acabou tudo já vem tudo errado de novo,
sabe eu estou doente com esse negócio todo dia chega carta da
receita federal dando 5 dias pra mim fazer isso 5 dias pra fazer aquilo
que que é isso, sabe eu queria te pedir isso, porque ai o AROLDO
entendendo mais bem mais do que eu por ele ser contador e por ele
saber da gente a coisa ficaria mais justa pra mim

HUMBERTO: Ta bom tudo bem, não tem problema não …

ROSANA: então a informação feita foi essa, a título de pensão, eu


não sei porque fica mandando isso mesmo porque acho que tem um
documento já falando isso …

HUMBERTO: Para ai só um pouquinho que está tocando aqui depois


eu te ligo

ROSANA: Tá tchau

97/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

FIM DA LIGAÇÃO

Relatório 13/2008 – STG_VOIP

2008-05-14 16-17-07 - 02 min 27 sec - 000000420000116400000001.wav

HUMBERTO: Alô…

NORBERTO: Oi HUMBERTO…

HUMBERTO: OI… alô… oi… tô ouvindo…

NORBERTO: Tá ouvindo?

HUMBERTO: Tô ouvindo…

NORBERTO: Eu tô te ligando pela linha segura, aqui…aaaaaah …


bom, o que a VERÔNICA me passou é que eu preciso… nos vamos
ter que fazer um pagamento…né? Ou… alguns pagamentos… ela já
me passou os valores… agora é… eu preciso ver as empresas que…
ou as empresas que vai pagar… que tipo de serviço pode ser
faturado?

HUMBERTO: Tá… manda… esse pagamento é pra ser feito pra


mim… pra minha empresinha de consultoria… então… é… a gente
pode… aí tem que desenhar aí esse… esse… a gente tinha uma…
deixa eu te pedir um favor? Pode ligar num outro telefone que eu vou
te passar aí?

NORBERTO: Hum, pode falar…

HUMBERTO: onze…

NORBERTO: Ah… onze

HUMBERTO: 11…

NORBERTO: 11…

HUMBERTO: 9984…
98/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

NORBERTO: É 11… 11 uma vez só, né?

HUMBERTO: É… vou repetir…9984…

NORBERTO: Ah…

HUMBERTO: 3854…

NORBERTO: Tá bom… tô ligando …

HUMBERTO: Tá… até logo…

NORBERTO: Alô…

2008-05-14 16-22-04 - 02 min 41 sec - 000000420000116400000002.wav

HUMBERTO: Alô…

NORBERTO: Alô…

HUMBERTO: Oi NORBERTO…

NORBERTO: Tava dando um tiutho aqui, agora eu consegui…

HUMBERTO: Sim… agora vai tá bom que nos estamos no outro


telefone aqui… e que nesse não tem problema estamos aí…

NORBERTO: Então tá bom…

HUMBERTO: Faz o seguinte… ela pediu… o valor tá ajustado… ela


falou o seguinte “eu vou passar para o NORBERTO e ele decide a
divisão lá se vai ser por uma ou por duas empresas ou como quer que
seja… a minha sugestão NORBERTO, que eu já até falei com ela…
era o seguinte… os contratos podem ser feitos até onde você
precisar… a gente… a gente pode…é… se referir na nota ao contrato
tal…

NORBERTO: É… mas que tipo de serviço que a empresa pode


prestar?

99/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

HUMBERTO: Pode… eu posso até te mandar aí o contrato social…

NORBERTO: Tá…

HUMBERTO: Mas qualquer coisa que diga respeito a consultoria de


gestão empresarial, pode ser feita… de consultoria de imprensa pode
ser feita, de intermediação de negócio pode ser feita… ela pode
receber, por exemplo, uma comissão de um negócio…

NORBERTO: Tá…

HUMBERTO: A razão social o que é… consultoria e assessoria


empresarial… eu sei que consultoria é o que a (inaudível)
atualmente… mas é o que tem… o único jeito…

NORBERTO: Hum…

HUMBERTO: E é isso, quer dizer ela falou… é o que ficou


combinado assim, quer dizer, a gente depois deixa tudo registradinho
em contrato… e a gente (inaudível) aí na nota de acordo com o
contrato de data tal, número tal… e o contrato a gente ajusta ele numa
data, numa data de três meses, quatro meses atrás…

NORBERTO: A olha só, você tem como… eu não tenho esse


contrato social aqui não, né?

HUMBERTO: Não… não tem não… não tem não…

NORBERTO: Então você tem como mandar lá pra LORENZA e ela


me dá uma cópia dele… e aí amanhã logo cedinho eu pego aqui
alguém…

HUMBERTO: Tudo bem…

NORBERTO: E a gente dá uma nisso… e amanhã eu te acho ou


não?

HUMBERTO: Acha… tranqüilo…

100/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

NORBERTO: Nesse número aqui eu te acho… nesse número?

HUMBERTO: Não, não, não… nesse não… que eu to falando nesse


do motorista que atende a gente aqui…

NORBERTO: Eu te chamo naquele anterior?

HUMBERTO: Exatamente… exatamente…

NORBERTO: Então tá bom… então olha só… amanhã logo cedo eu


pego… pede pra mandar então, eu vou até pedir pra LORENZA
ficar… você tem o fax dela, tá certo?

2008-05-14 16-24-46 - 00 min 23 sec - 000000420000116500000000.wav

HUMBERTO: Eu peço a ANDREIA ela já entrega pra ela agora…

NORBERTO: Então tá bom… pede pra ANDREIA… não, pede então


pra ligar pra REGINA, que é a minha secretária…

HUMBERTO: Então tá bom…

NORBERTO: E aí… eu dou uma olhada nisso amanhã cedo e te falo


logo de manhã…

HUMBERTO: Tá bom…

NORBERTO: Tá bom?

HUMBERTO: Então tchau…

NORBERTO: Um abraço…

HUMBERTO: Tá bom… um abraço também…

Final da ligação

5.41. Devemos destacar também que no mês de abril, tanto


Guilherme (Guiga) como o Luis Eduardo (Gomes) receberam altos valores em dinheiro que

101/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

ambos justificaram como “honorários”, conforme percebemos nos diálogos abaixo. Há indícios
de que estes valores sejam, na verdade, proventos do crime. Vejamos:

Relatório 04/08:

1199812916_20080404121348_1_7797003.wav
Em 04/04/08, às 12:13:48hs, LUIZ EDUARDO conversa com
CARLOS AMARANTE e este diz que acha melhor fazer
aquelas reduções de risco, e para mudar, saindo/resgatando
de um fundo chamado STRATEGY LONG SHORT (90.000),
que tem muita volatilidade e migrar para RENDA FIXA do
PACTUAL e realizar um pouco de ações (110.000), reduzindo
para 80.000. LUIZ EDUARDO pergunta pelo fundo TOP
MENAGERS, mas CARLOS entende que é hora de
preservação de patrimônio. LUIZ EDUARDO diz que recebeu
honorários advocatícios e quer aplicar, estando aplicados no
Banco Real. CARLOS AMARANTE fornece uma conta: HG
HALL HBS PACTUAL HY - nª 10.113-4 0, CNPJ,
01.626.802/0001-74, devendo ser enviados R$ 650.000,00.
LUIZ EDUARDO está no aeroporto embarcando para o RIO.

6192882878_20080411112638_1_7872055.wav
Em 11/04/08, às 11:26:38hs, GUILHERME conversa com
PAULO “Contador”, GUILHERME revela um faturamento de R$
450.000,00.

6192882878_20080411113729_1_7872205.wav
Em 11/04/08, às 11:37:29hs. GUILHERME revela que os R$
450.000,00, são honorários por seus serviços prestados mas,
segundo ele, não são relativos ao OPPORTUNITY.

5.42. No desenvolvimento dos trabalhos investigativos surge nada


mais nada menos do que NAJI ROBERT NAHAS, figura lendária do mercado de capitais e
financeiro brasileiro, em que outrora foi acusado de realizar operações um grande volume no
mercado de índices a descoberto e que quase “quebrou a Bolsa de Valores” do Rio de
Janeiro naquela ocasião.

5.43. Não é, pois, por casualidade que apareceu N. NAHAS são as


regras e códigos preestabelecidos nas organizações criminosas de buscar certas parcerias
para consecução dos negócios espúrios conjuntamente quando os interesses se igualam. Este
atua cotidianamente no mercado de capitais nacional e internacional, captando recursos no
Brasil e no exterior o outro (D.DANTAS) explora o mesmo mercado mais voltado para práticas

102/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

internas, aproveitando as oportunidades que lhe são conferidas, mas ao final ambos se
igualam por meio de informações privilegiadas, corrupção e outros tipos penais para o
resultado final.

5.44. Ambos expõe os alvos nos objetivos gananciosos - explorar as


riquezas do Brasil a custo zero e posteriormente repassa-las aos interesses de empresas ou
empresários estrangeiros, auferindo polpudas comissões e se enriquecendo ilicitamente - cujo
instinto é demonstrado inequivocamente como exercícios de arco e flecha ao introduzir
manobras ardilosas e fraudulentas num nicho tão conturbado e incerto nos tempos atuais e
reproduzir um perigo iminente para o mercado de capitais e financeiro. A qualquer momento
pode surgir uma “bolha” exemplo do que ocorreu recentemente com o mercado americano.

5.45. A partir da interceptação telefônica de N. NAHAS foi possível


verificar seu envolvimento em práticas criminosas em associação com outros agentes que,
inicialmente, não eram alvos da mencionada operação policial, além de ser possível confirmar
seu envolvimento com a organização criminosa comandada por D. DANTAS.

5.46. O envolvimento de N. NAHAS com D. DANTAS nos remete a


lembrar13 uma primorosa missiva de Machado de Assis12 “...Que cisnes! E que patos! Como a
maioria é dos últimos, os primeiros – ou têm a coragem de fugir-lhes e ir procurar águas mais
límpidas e mais puras, ou então morrem asfixiados na podridão.

5.47. As águas turvas e podres em que N. NAHAS e D. DANTAS se


encontraram remontam a época das privatizações de empresas estatais, em especial, de
telefonia fixa e móvel. O primeiro intermediou a entrada da TELECOM ITÁLIA no consórcio
capitado pelo, e, posteriormente, e recentemente participou ativamente na saída da TELECOM
ITÁLIA do controle acionário na BRASIL TELECOM, fato este a ser apurado oportunamente
em instrumento próprio.

5.48. A relação entre N. NAHAS e D. DANTAS é discretíssima


podemos categorizar que é palimpsesto, ou seja, de austeridade, formal e socialmente ora
normal como bons amigos, ora anormais como inimigos que atuam em lados opostos. Mas
13
Trecho de carta aberta a Alexandre Teixeira de Melo, publicada em 22 de novembro de 1864, no
“Diário do Rio de Janeiro. Teixeira de Melo é amigo de juventude e, tendo ir morar em Campos,
perdeu contato com Machado de Assis.
103/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

debaixo desta mascara guarda segredos interesses de natureza criminosa, com objetivo
conjunto de lesar o Sistema Financeiro Nacional e o erário, ferindo diuturnamente e
flagrantemente o interesse público daqueles que por dever e direito merece proteção
jurisdicional do Estado.

5.49. Os interesses espúrios são revelados de maneira disfarçada, nos


diálogos travados entre ambos, mas que analisando detidamente se revela a unidade esforços
em praticar fraudes conjuntamente, em ofensa aos dispositivos constitucionais e a lei de
Crimes contra o Sistema Financeiro Nacional. Vejamos:

LIGAÇÃO DE NAJI NAHAS COM D.DANTAS.

Naji Nahas recomenda a um funcionário seu identificado como


Roberto Bastos para falar com Verônica ou Daniel a respeito da
renovação de contrato de mútuo, com garantia hipotecária. Aqui se
depreende o envolvimento do mesmo na montagem de operações do
Grupo Opportunity, com estreitas ligações a ser oportunamente
investigado esta situação especifica. Ao que parece seria o
pagamento de comissões disfarçada com uma montagem de um
empréstimo fictício do Daniel para Naji, a fim de justificar o
pagamento.1181219999_20070827124237_1_5846700.wav
1181219999_20070821105800_1_5807045.wav
1181219999_20070924144917_1_6035661.wav

Naji com Arthur Carvalho a respeito do pagamento de comissão, ao


que tudo indica uma vinculação com a criação da supertele, e critica o
valor ofertado por Daniel Dantas, impondo que seja mantido o acordo
do valor inicial, ou seja, subindo o valor indicado por outra pessoa
chamada Richard. 1181219999_20070824163258_1_5835576.wav

Naji conversa por telefone na compania de Daniel Dantas e


tenta negociar um terreno para investimento, depois fala sobre o
mercado de capitais. O que demonstra perfeita união nos negócios
entre ambos. 1181219999_20070918180855_1_5997545.wav

Naji conversa com a secretaria do Daniel chamada Lorenza e


pergunta se pode passar para conversar pessoalmente, e ela afirma
que sim. 1181219999_20070918164644_1_5996891.wav

104/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

Naji conversa com Daniel e este fala que vai pedir uma pessoa para
procura-lo, mencionando ainda que o mesmo anda sumido e está São
Paulo. 1181219999_20080513093125_1_8202032.wav

Naji conversa com seu funcionário Roberto Bastos, e pergunta


se já marcou com Daniel e Arthur Carvalho lá do Opportunity.
11_3034_1462_19fev2008_11h23m18s_Roberto
Bastos_Antonio_e_Nahas.wav
Relatório Analítico 02/2007:

1181219999_20070821105800_1_5807045.wav

Em 21/08/07, às 10:58:00hs. NAJI NAHAS liga para seu escritório, fala com
SAM e em seguida (01m38s) fala com ROBERTO e diz que o
OPPORTUNITY já mandou uma cópia do contrato e relata que foram feitas
algumas exigências para a efetivação da transação, referindo-se a uma
hipoteca. ROBERTO diz que ele (DANIEL DANTAS?) está vindo para São
Paulo e que VERôNICA (DANTAS?) está demorando a responder.
ROBERTO diz que ele (DANTAS?) como noticiado no ESTADÃO, faria uma
nova oferta. NAJI NAHAS pergunta de MARCELO DREIFUS e determina
reunião com MARCELO. ROBERTO passa o telefone fixo da DREIFUS.
Portanto, transcreve-se abaixo apenas o que pode ser considerado como
indício de infração penal, os diálogos privados não serão transcritos.

01m38s:

ROBERTO: Alô!

NAJI: Roberto, ta bom? Alguma novidade?

ROBERTO: O Opportunity mandou um draft de contrato... tamo procurando


ver... o cara botou lá umas exigências que a gente não tem...

NAJI: Como?

ROBERTO: Ele botou umas existências de registro de hipoteca que a gente


não tem como fazer...

NAJI: Hipoteca ele quer...

105/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

ROBERTO: É, ele agora quer mudar, ele quer fazer um mútuo com
hipoteca, ele não quer fazer mais o outro negócio... quer mútuo com
hipoteca. Essa hipoteca nós vamos cuidar disso... ele ta viajando e...

NAJI: Aí não interessa, não dá pra fazer hipoteca, né?

ROBERTO: Não dá pra registrar... mas dá pra fazer... nós queremos


conversar com ele, mas como ele está num avião, está vindo pra um negócio
em São Paulo, nós só vamos achar ele aqui a tarde... a gente vai conversar
com ele e ver se dá pra fazer... dá pra fazer hipoteca sim... dá pra fazer, só
não dá pra fazer o registro dela.

NAJI: Aí ela não vale nada, hã?

ROBERTO: Depende de qual é o formalismo que eles querem


colocar na operação ou não. Engraçado que eles mudaram
completamente o formato pra aquele mútuo, aí ele pede desculpas que faz
duas semanas realmente que eles desapareceram... Verônica fica dizendo
uma coisa que não é verdade...

NAJI: Ta bom... como ta o mercado?

A partir desse momento iniciam diálogo de interesse privado.

1181219999_20070824163258_1_5835576.wav

Em 24/08/07, 16:32:58hs, NAJI NAHAS liga para ARTUR (21_8745_0809) e


falam de conversas que tiveram com RICHARD e NAJI NAHAS enfatiza que
conversou recentemente com o DANIEL (DANTAS?) a respeito do valor do
negócio. ARTUR diz que conversou há poucos instantes com DANIEL
(DANTAS?) e ele não confirmou nada. NAJI NAHAS diz que o DANIEL
(DANTAS?) é dono de 80% do negócio e terá que rever o valor. ARTUR
sugere uma outra reunião para tratar do assunto.
NAJI: Alô!

ARTUR: Naji, é o Artur, você pode falar?

NAJI: Artur, como vai... posso.

ARTUR: É.. não, é que eu tava checando com o Richard...aquela


que ... que ele estaria disposto a fazer um acordo... o que ele me

106/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

disse... é que eles querem ... tudo com você... e que a única
discussão agora é a mecânica de fazer a coisa... é isso?

NAJI: Ta, ele me falou o seguinte... eu falei ... escuta parece que
você ta complicando as coisas, ele falou ... eu não to complicando
nada... eu... ninguém ta falando comigo do assunto... falei, então eu
vou pedir para o DANIEL fala pra resolver esse negócio... ele acabou
de ligar agora e disse: acho que tem um mal entendido ... Artur ta
dizendo que eu to bloqueando o pagamento ... eu falei: não é que tão
dizendo que eu falei que você não ta resolvendo negócio... eu falei:
não, mas ninguém ta falando comigo desse negócio... ninguém falou...
falei: bom, eu quero que você fala e resolve e você propôs um valor
que eu acho muito baixo e eu pedi pro DANIEL arredondar esse
negócio a (dez??), falou... segunda-feira a primeira coisa que eu faço
eu falo com ele... falei ta bom, obrigado... agora... acabou de
desligar...

ARTUR: Eu sei... mas eu acabei de falar com ele... depois de ter


falado com você e ele afirmou que ... em termos de valor, ele não
mudou em nada... a única coisa que ele está dizendo ...

NAJI: Ele falou: olha, eu pedi pro DANIEL mudar o valor, melhorar o
valor... ele falou: eu vou falar com o DANIEL ... falo que no começo da
semana ele vai sentar com você e eu falei que achava que o valor
tava muito baixo e pedi pro DANIEL rever o valor...

ARTUR: Então eu acho melhor ter uma reunião, porque eu acabei de


falar com ele, tem dois minutos que em relação ao valor... eu deixei
claro que a minha posição é essa... que eu acho que é certo... e que a
única...

NAJI: Não, ele falou ... ele falou: eu botei esse valor porque achei
certo... eu falei: eu não acho certo e pedi pro DANIEL corrigir esse
valor ... ele falou: eu vou falar com o DANIEL na segunda-feira...

ARTUR: Eu to surpreso com a generosidade dele, mas ... bom, eu


vou ver aqui... eu vou falar ...
107/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

NAJI: Mas eu acho... que o DANIEL não conhece o RICHARD... o...


ARTUR. Acho que o DANIEL que tem oitenta por cento do negócio...
ele que tem que tomar a decisão... também, senão fica ...

ARTUR: Me desculpe... eu tenho um acordo com ele de que


qualquer decisão... é cinqüenta, cinqüenta, não existe ...tá bom eu
volto a falar com você...

NAJI: O negocio... ta bom... um abraço.

1181219999_20070827124237_1_5846700.wav

Em 27/08/07, às 12:42:37hs, NAJI NAHAS liga para o seu escritório e


fala com DO CARMO e pergunta se o DANIEL (DANTAS?) retornou a
ligação e aquela diz que ainda não. NAJI fala com ROBERTO e pede
para ele ligar para a VERÔNICA (DANTAS?) para passar instruções
de como proceder. Portanto, transcreve-se abaixo apenas o que pode
ser considerado como indício de infração penal, os diálogos privados
não serão transcritos. 01m11s:

DO CARMO: Alo!

NAJI: Do Carmo... se o Daniel ligar, você manda ligar no meu


celular...

DO CARMO: Ah! Ta Oky.

NAJI: Ele voltou a ligação, ou não?

DO CARMO: Não.

NAJI: Ta... algum recado, alguma novidade?

DO CARMO: O menimo do Dr. Farah ligou...

NAJI: Ah! Ta bom...ah...

DO CARMO: O que?

NAJI: Tuffi...
108/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

DO CARMO: Dr. Naji... não sei se ele está no toalete... não está
atendendo...

NAJI: Ta bom... então... então... me passa Roberto.

ROBERTO: Oi Naji...

NAJI: Roberto me faz um favor...

ROBERTO: Ta...

NAJI: Liga pra Verônica e fala que se nos vai fazer operação hoje,
tem que ela renovar o CDB lá do “box”, tá.

ROBERTO: CDB ou “box”?

NAJI: Ela que é o CDB ela que está endossando o “box”

ROBERTO: Ok. Que tem que renovar o “Box”...

NAJI: É... o ideal era ...

ROBERTO: Era fazer o mútuo...

NAJI: O mútuo para liquidar... com a garantia que eu tinha falado com

ROBERTO: O Daniel... você falou com o Daniel ou foi “citado”... é a


história da hipoteca e fazer uma garantia pessoal, não foi isso?

NAJI: É isso... nem precisa de... foi isso, agora o ...

ROBERTO: Rolando um negócio, que porra, deviam estar pagando...

NAJI: (risos)... bom, pior que ainda... bom... só...

ROBERTO: Eu vou ligar lá...

NAJI: Fala que eu te pedi para ligar... mas pede para falar com ela...
fala só ... Verônica se não fizer o... hoje..

ROBERTO: O mútuo...
109/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

NAJI: Tem que dar instruções para o ... lá...

ROBERTO: O “box”... Ok... alô!

Relatório Analítico 03/2007:

1181219999_20070918164644_1_5996890.wav

Em 18/09/07, às 16:46:44hs, NAJI R. NAHAS conversa com


LORENZA (Opportunity) e pede para falar com DANIEL (DANTAS) e
esta após consulta, diz que NAJI poderá passar lá por volta das
17:15hs. Respeitando-se o direito a privacidade, transcrevemos
abaixo o trecho do diálogo que correspondem a indícios de infração
penal:

LORENZA: Opportunity...

NAJI: Alô...quem está falando?

LORENZA: Oi DR. NAJI...é LORENZA...

NAJI: Tudo bem?....posso falar com o DANIEL?

LORENZA: Um momento...DR. NAJI, agente já vai de retornar.....

NAJI: Pergunta ele se eu passar aí 05:15 e 05:30hs... se tá bom?...

LORENZA: Pode sim Dr. NAJI....

NAJI: Ok!....

1181219999_20070918180855_1_5997545.wav

Em 18/09/07, às 18:08:55hs, NAJI R. NAHAS conversa com o filho


(ROBERT N. NAHAS) e diz que está em reunião com o DANIEL
tratando da área no litoral da Bahia, da White Martins que foi oferecida
ao DANIEL DANTAS. ROBERT diz que fechou um negócio imobiliário
estimado em oito milhões de dólares com o IVAN, sendo que este
está associado com empreiteiras e por final vai receber uma
compensação financeira como dono das terras, onde serão
110/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

construidos resorts. Respeitando-se o direito a privacidade,


transcrevemos abaixo o trecho do diálogo que correspondem a
indícios de infração penal:

ROBERT: Oi pai...

NAJI: tudo bem filho?

ROBERT: Bem e você?

NAJI: Tô aqui com o DANIEL falando daquela área da WHITE


MARTINS que eles tinham oferecido para ele quando ela estava na
ICATU. Por quanto vocês compraram a área?

ROBERT: Pai...nós fizemos uma permuta...nós fizemos uma permuta


financeira pro IVAN...

NAJI: Pro dono da terra?

ROBERT: pro dono da terra nos fizemos permuta financeira, ele não
vai receber nenhum tostão...

NAJI: O que vai entrar na permuta financeira?

ROBERT: 20%... de um VGV na primeira fase, são várias fases, no


VGV na primeira fase de trezentos milhões...mas é primeira fase,
ainda tem toda a fazenda atrás...nós vamos fazer resorts com 330
apartamentos e 177 casas...

NAJI: É que o DANIEL comprou uma área na Bahia, 12 km de frente


para a praia, mil hectares de terra, tinha oferecido essa área lá do
WHITE MARTINS comprar, mas você não sabe...

ROBERT: O quê? o valor que o IVAN pagou? oito de dólar...oito


milhões de dólares...nós vamos dar 20% da receita...

NAJI: pro IVAN? Mas ele comprou sozinho o negócio?

111/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

ROBERT: Não... são três empreiteiras... ele com 33% e mais duas
com 33% cada....

1181219999_20070924144917_1_6035661.wav

Em 24/09/07, às 14:49:17hs, NAJI R. NAHAS fala com ROBERTO


BASTOS e diz que o DANIEL (DANTAS) ligou e deixou recado para
procurá-lo hoje (Rio de Janeiro) para uma conversa. ROBERTO diz
que começou o assunto com o DANIEL e ARTUR, o assunto do porto,
pois eles que conversem com a DUBAI e que o entendimento é que
as ações estão no mercado, 30% não pagará nada de comissão .
Dos 70%, são 50% do DANIEL e 20% do RICHARD CLEAN e
propuseram fazer uma escala. ROBERTO diz que conversou com
o DANIEL, após a saída do ARTUR, o DANIEL apresentou um cara do
REAL STATE e que este perguntou pelo terreno de Ubatuba. DANIEL
disse que quer ver o terreno para avaliar. DANIEL encaminhou o
assunto para um cara de São Paulo que já falou com o TEÓFILO.
ROBERTO diz que o assunto da HUDSON vai ser tratado por lá
(OPPORTUNITY), para montar com o RICHARD CLEAN porque não
fazer lá pelo OPPORTUNITY (nesse momento NAJI chama a
atenção de ROBERTO para não falar nada do assunto pelo
telefone ).

ROBERTO BASTOS: Alô...

NAJI: Fala Roberto...

ROBERTO: Naji...como vai?

NAJI: Tdo bem?

ROBERTO: Escuta...você já está no Rio, né?

NAJI: Tô...

ROBERTO: o Daniel pediu para você passar lá ou ligar para ele..

NAJI: Mas o que ele quer?

112/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

ROBERTO: Nada...nada...só bater um papo... deixa eu te falar...você


tem um tempo?

NAJI: tenho...tenho

ROBERTO: Ok... eu comecei o assunto com o Daniel e o Artur... e o


assunto foi o porto... eles que só conversem com a DUBAI... eles
acham que aquela do Libanês...do SAAD não tem ímpeto e nem
dinheiro para fazer isto...o que eles fazem é atrapalhar... e tem que
conversar com a DUBAI... e o que agente tinha que entender é o
seguinte... que 30% das ações estão no mercado... e que esses 30%
obviamente não vai pagar nada de comissão... eles vão exercer
civilmente o direito... sabendo que 70% , 50 % é do DANIEL e
20% é do RICHARD... e isto paga comissão... e essa comissão,
ele disse o seguinte... um banco de investimento em qualquer
lugar do mundo cobre é de 1% a 1/2%... entendeu?

NAJI: é, mais eu não sou banco de investimento...

ROBERTO: eu deixei isso bem claro pra ele... e ele propôs então
fazer uma escala... uma escala em função de preço... não quer dar um
mandato por escrito no momento nesse instante pois ainda não
conversou com o RICHARD CLEAN... acha que se a evolução da
negociação...

NAJI: Mas eu não posso conversar... não podemos conversar com ele
sem a... mandato...entendeu?

ROBERTO: eu disse a ele que eu queria uma carta... pelo menos


uma carta para... autorizando a conversar e ele disse que achava que
não era a hora... andou muito para trás com a história da carta...

NAJI: É... eu não vou conversar...

ROBERTO: ai depois o ARTUR foi embora e o DANIEL me trouxe um


camarada do REAL STATE... e eu fiquei chocado... pois o camarada
do REAL STATE começou a me fazer perguntas sobre o terreno de
Ubatuba para ver se eles querem fazer negócios com eles... que quer
113/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

visitar, quer avaliar... e o DANIEL disse o seguinte... o que ele quer


fazer é um empréstimo... que uma coisa não tem nada a ver com a
outra... que ele quer um empréstimo com hipoteca, e com direito de
preferência e que não sabe se quer aquele terreno nesse preço... que
ele precisa visitar e avaliar...não tem a menor chance disso acabar até
o dia 27 e que ele vai fazer o (inaudível) de novo... aí ele pediu um
cara para visitar o terreno e o cara já ligou aqui já falou com o
TEÓFILO... um cara daqui de São que ele vai mandar lá pra ver...

NAJI: Tá bom...

ROBERTO: E o assunto da HUDSON que ele vai tratar com o


RICHARD porque ele não quer fazer por lá...

NAJI: Ta bom... ok... e o RICHARD voltou?

ROBERTO: eram dois...ele acabou falando no assunto da HUDSON


também...ele disse que precisa montar com o RICHARD porque não
pode fazer lá pelo OPPORTUNITY...

NAJI: Tudo bem...tudo bem...tudo bem...não precisa explicar por


telefone, tá?

ROBERTO: não tô te explicando....

NAJI: ta bem... tchau... tchau...

Relatório Analítico 04/07:

1130341462_20071106151620_1_6481379.wav

Em 06/11/07, às 15:16:20hs, NAHAS conversa com o EDSON e


pergunta-lhe se foi abatido um milhão da operação da reforma da I-4.
EDSON diz que não sabe e NAHAS diz que recebeu informação de
que foi abatido um milhão da I-4 e EDSON vai confirmar.

1130341462_20071106152513_1_6481501.wav
Em 06/11/07, às 15:25:13hs, EDSON retorna a ligação de NAHAS e o
informa que com relação à ultima rolagem, caiu um milhão e ficou R$
114/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

4.530,000,00, o valor da rolagem pois o CDB do OPPORTUNITY


naquela época foi de R$ 5.141.000,00.

1130341462_20071107142537_1_6492188.wav
Em 07/11/07, às 14:25:37hs, DO CARMO liga ao OPPORTUNITY,
conversa com a secretário VITÓRIA e diz que NAHAS quer conversar
com DANIEL e a secretária diz que é para usar o outro telefone.

Relatório Analítico 05/07:

1181219999_20071121134115_1_6662734.wav
Em 21/11/07, às 13:41:15hs, NAHAS fala com RICARDO (Nova York)
e este diz que do seu lado, haverá reunião 6ª feira e quer conversar
com todos os interessados. NAHAS diz que sentiu o ROBERTO
MIRANDA meio excitado. RICARDO a coisa está vindo muito forte e
que espera superar os quinhentos milhões e já ligou para todo
mundo e que conversou com o FLAVIO, ALOÍSIO, o CITRON, o
NILTON SIMÕES e outros. NAHAS diz que o NILTON quer dar uma
entrada de 100 milhões de reais e que precisa de pelo menos
200 milhões para dar a entrada. NAHAS diz que o negócio do
terreno (?) é para constar que é do CITIBANK. NAHAS fala que
esteve com um magnata do petróleo lá de Israel. NAHAS diz que
recebeu informações do DANIEL, pois o negócio ainda está em
segredo de Justiça. RICARDO pergunto se o NAGIB está ainda
interessado em fazer negócio com a BRASIL TELECOM e TELEMAR
e obtem resposta afirmativa. RICARDO fala que todos estão falando
quer o NAGIB é o DANIEL DANTAS pois é um dos grandes
aplicadores do CITY, bilionário, e não se prestaria a ser "laranja" do
DANTAS. NAHAS nega veementemente, dizendo que aconselhou o
NAGIB a comprar e acertar com o DANIEL pois não quer brigar mais,
acertando a saída dele e acertar do CITY e dos fundos e diz que o
DANIEL não quer mais telefonia, quer sim arrecadar dinheiro e sair,
inclusive sair dos portos. NAHAS fala do CARPINTER e do RUBEN
(City Brasil). RICARDO fala que isso se de um fundo de Londres que
na verdade é daquele "cara" tendo por trás o CVC. NAHAS diz que
chegou a oferecer até 550 milhões de dólares, com o dinheiro do
NAGIB SAUIRIS. NAHAS diz que o SPINELLI e o CALDEIRA estão
roubando lá e não querem sair do negócio e sabem que o DANIEL é
diabólico, pois sabe de tudo, grampeia, fale e vende e o CALDEIRA
está lá sócio da ANGRA PARTNER. NAHAS diz que o NAGIB
SAUIRIS foi apresentado ao DANTAS por ele, NAHAS, e que somente
foi intermediário na briga do DANIEL e do TRONCHETTI. NAHAS diz
o DALPINI, PAULO MARINHO e CARMELO FURZI corromperam a
polícia no Brasil, pelo DEMARCO e que o BERNARDINI, um cara da
115/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

segurança, disse na Justiça da Itália que recebeu dinheiro para


corromper a polícia e prender o DANIEL e também o acusa de receber
vinte e cinco milhões de Euros para corromper o LULA. (caiu a
ligação.)

Relatório Analítico 01/2008:


11_3034_1462_19fev2008_11h23m18s_Roberto
%20Bastos_Antonio_e_Nahas.wav

Em 19/02/08, às 11:23:18hs, NAJI NAHAS liga de PARIS e conversa com


ROBERTO SANDE CALDEIRA BASTOS e pergunta se foi marcada reunião
com o pessoal do DANIEL (DANTAS) ROBERTO disse que está marcado
para 6ª feira de manhã. NAHAS determina que seja mantido contato com
ARTHUR (JOAQUIM DE CARVALHO, sócio de DANTAS) para ver o negócio
do mandado de DUBAI relacionado ao porto, para confirmar se vai fazer ou
não, pois NAHAS já conversou lá e está tudo certo. ROBERTO diz que vai
ligar para o ARTHUR e reafirma a reunião com esse pessoal na 6ª feira de
manhã no escritório. NAHAS pede para ligar para OSMAR e perguntar sobre
o negócio do “PAES & FILHO” e está praticamente pronto só falta fazer uma
auditoria. NAHAS pergunta se pagaram o “CHATAUI” e ROBERTO diz
que mandaram 400 (mil) hoje vão mandar mais 100 (mil). NAHAS
fala com ANTONIO e este diz que MIGUEL mandou mais 200 (mil)
hoje e que ainda faltam 50 mil.

11_3034_1462_20fev2008_15h50m29s_Do%20Carmo_Elissa_Roberto
%20Bastos_e_Nahas.wav

Em 20/02/08, às 15:50:29hs, NAHAS conversa com ELISSA


KHOURY DAHER (jornalista contratada por NAHAS como assessora
de imprensa do escritório) e esta confirma viagem a Curitiba no dia
25/fev/08, com retorno no mesmo dia. Em seguida, NAHAS conversa
com ROBERTO BASTOS e este diz que acabara de conversar com
ARTHUR e marcaram reunião 6ª feira em São Paulo, para tratarem do
assunto da mineradora. Com relação ao assunto de DUBAI, BASTOS
disse que ARTHUR não havia tratado desse assunto com o sócio
(DANTAS) e no entender de BASTOS, não estão interessados.
BASTOS disse, ainda, que conversou com AIDAR e que não havia
chegado nenhuma outra proposta.

Relatório Analítico 05/2008:

1181219999_20080422090106_1_7983997.wav
Em 22/04/08, às 09:01:06hs, NAJI conversa com ex- Senador da
República (GILBERTO MIRANDA ) e este diz que estão
comentando aqui no Brasil que com a venda do terreno NAJI teria

116/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

ganhado US$ 50.000.000,00. NAJI diz que ainda não foi fechado o
negócio e comenta que estava na Arábia Saudita e manteve contatos
com o Rei. Amanhã estará seguindo para Mônaco. Conversam o
preço de algumas "commodities", especialmente a do petróleo.
Perguntando sobre os papéis da VALE e PETROBRÁS. NAJI diz que
haverá um "split" e em sua opinião vale a pena comprar esses papéis.
GILBERTO diz que acabou comprando VALE mas não na quantidade
que gostaria. NAJI diz que o negócio certo é comprar e vender opção.
NAJI diz que operou hoje vendendo opção de EURO x DÓLAR, com
negócio para 2010, quando poderá ganhar EU$ 50.000.000,00 caso o
Euro chega à US$ 1,25/1,30. GILBERTO diz que os russos estão
muito interessados no negócio da mineração e convida NAJI a entrar
no negócio sob o argumento de que é detentor da quarta maior
empresa do BRASIL em número de lincenças e com minério e
somente nessa negociação poderá ganhar uma fábula de dinheiro,
mas se eles (Árabes?) querem mesmo é montar um FUNDO
(SOBERANO?), eles poderão entrar no negócio, em sociedade com
NAJI e GILBERTO e só no financeiro já vão ganhar muitos milhões.
NAJI diz que está vendo um grande negócio com aproximadamente
1000 concessões (provavelmente está se referindo a GME4 empresa
da qual o Grupo Opportunity é sócio Majoritário) e indica o ROBERTO
BASTOS para uma conversa e pede um documento com resumo de
tudo o que acabou de falar. NAJI diz que DANIEL (DANTAS) está
vendo um negócio na CHINA e que ofereceu ao NAJI a aquisição de
20% do negócio (extração mineral), dizendo que deu a idéia do
negócio da terra (adquirir a maior quantidade de terras no Pará e
Maranhão com vistas a explorar o subsolo) foi o próprio NAJI.
GILBERTO diz que o DANIEL é muito perigoso pois acaba colocando
os "caras" dele para tratar dos negócios e acaba complicando.
GILBERTO diz que ficou sabendo da criação da GME-4, com o JOÃO
ROGÉRIO PINHEIRO. GILBERTO disse esteve reunido com o
pessoal do DANIEL, inclusive com aquele "mulher baiana", mas que
eles são muito ruins de negócio. NAJI pede que lhe seja encaminhado
um e-mail.

117/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

Relatório Analítico 15/08:


1181219999_20080513093125_1_8202032.wav
Diálogo entre NAJI ROBERT NAHAS e DANIEL VALENTE DANTAS,
em 13/05/08, às 09:31:25:
NAJI: Alô...

SECRETÁRIA: Como vai o Senhor, vai bem? Tudo bem? Tá


escutando bem? Posso passar pro DANIEL?

NAJI: Pode...

SECRETÁRIA: Um minutinho, bom dia pro senhor...

DANIEL: Alô... oi NAJI alô...

NAJI: Você tá sumido…

DANIEL: Você está no BRASIL ou está fora...

NAJI: Não... estou em SÃO PAULO...

DANIEL: Ah... tá... em SÃO PAULO...

NAJI: Até amanhã … to indo a França...

DANIEL: Ah tá bom, então eu vou pedir pra te procurar aí, ta bom?

NAJI: Tá bom...

DANIEL: Tá... OK.

NAJI: Você vai estar por aqui ou não?

DANIEL: Não... não... não vou estar aí não... tá bom...

NAJI: Tá bom... abraço.

Fim da ligação

Análise: NAJI R. NAHAS conversa com DANIEL V. DANTAS, que está


na sede do do GRUPO OPPORTUNITY, no Rio de Janeiro/RJ.
118/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

Normalmente as secretárias de ambos apenas os avisam para que


eles entrem em contato via telefone celular europeu e no caso da
ligação acima, DANIEL vai mandar um interlocutor para conversar
pessoalmente com NAHAS em seu escritório em São Paulo.

Neste relatório consta foto de HUMBERTO JOSÉ DA ROCHA BRAZ


saindo do escritório de NAJI R. NAHAS, localizado na rua Angelina
Maffei Vita nº 667, S. Paulo/SP. Em 14/05/2008, às 11:30hs, onde
participou de uma reunião com NAHAS representando os interesses
de DANIEL V. DANTAS.

5.50. Como podemos perceber, NAJI e DANTAS não conversam


diretamente através dos telefones interceptados, exatamente por receio de que alguém esteja
ouvindo os diálogos, marcam reuniões14 e se utilizam de subterfúgios, como celulares com
14

Como exemplo, cito a ligação interceptada em 18/09/07 que consta do Relatório de Análise 03/2007, na qual é
marcada uma reunião no Opportunity.
119/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

números internacionais15 ou de prepostos como ARTHUR JOAQUIM DE CARVALHO 16 ou


HUMBERTO JOSÉ DA ROCHA BRÁZ (codinome “GUGA”)17.

5.51. Não é possível precisar exatamente qual o tipo de negócios


travados entre eles. Porém, o comportamento de NAJI NAHAS ao telefone, como, por exemplo,
em um dos diálogos acima18, no qual se irrita com o interlocutor que estava explicando demais
ao telefone, bem como outro diálogo no qual se questiona se o negócio é formal ou não 19,
justificam a suspeita de que não se tratam de negócios lícitos. Todavia, somente após a
realização de busca nos endereços relacionados a ambos, com a colheita de novos elementos
conseguiremos definir esta situação.

6. A COMPOSIÇÃO DAS ORGANIZAÇÕES CRIMINOSAS

6.1. Em sua forma estrutural as organizações criminosas interligadas


entre si, ora investigadas, estabelece o comando central e a divisão de tarefas bem definidas
em seu funcionamento, criando vários níveis de poder e decisão. Há uma leve suspeita que
além de Nahas e Dantas existe um comando central acima deles, até então, ainda não
identificado.

6.2. Na organização encabeçada por Daniel Dantas, é nele que se


concentra todas as decisões em se tratando de estratégias, investimentos, aporte de recursos
ou qualquer saída dos respectivos caixas do Grupo Opportunity e utilização também do
mercado paralelo de moeda estrangeira. A concentração de gerir fraudulentamente as
instituições financeiras que controla está mais do que materializado nos respectivos
instrumentos em andamento.

15
Em um dos diálogos, a secretária de NAJI NAHAS liga para o Opportunity a procura de DANIEL DANTAS e a
secretária deste a orienta a usar outro telefone (Relatório de análise 04/2007 ).
16
Em 24/08/07, às 16:32:58hs, NAJI NAHAS conversa com ARTHUR JOAQUIM DE CARVALHO sobre um
negócio que estava tratando com DANIEL DANTAS (Relatório de Análise 02/2007).
17
Em 13/05/2008, às 09:31:25hs, DANIEL DANTAS diz a NAJI NAHAS que irá mandar alguém procurá-lo. No dia
14/05/2008, às 11:30 hs, HUMBERTO JOSÉ ROCHA BRAZ saiu do escritório de NAJI NAHAS (Rua Angelina
Maffei Vita, 667) onde participou de reunião, conforme pode ser verificado no Relatório Analítico 15/2008 – STG.
18
Ligação entre NAJI NAHAS e ROBERTO BASTOS, em 24/09/07, às 14:49:17hs.
19
Ligação entre NAJI NAHAS e ROBERTO BASTOS, em 21/08/07, às 10:58:00 hs.
120/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

6.2.1 Em um diálogo entre D. DANTAS, VERÔNICA DANTAS e


DANIELLE SILBERGLEID, o primeiro afirma textualmente que ele manda:

Auto de Transcrição 17/07:

Auto de Transcrição 17_2007 _ 15nov2007_09h16m42s_12min58seg.doc

2007-11-15 09-16-42 - 12 min 58 sec - 000000370000084400000000.wav

Segue trecho relevante:

DVD: ... que podia dizer que se ele quisesse ou precisasse inverter a
operação, que eu garantia, que eu garantia, que eu, vou falar que eu
garantia e ponto. Eu dei ”personal guarantee” (garantia pessoal-inglês)
também, eu garantia que eu dava um jeito.

DSN: Aí ele vai perguntar por que que você não garantiu o CITI, né? A
gente só tá recapitulando...

DVD: Por que que eu não garanti o CITI? Porque eu não tava com a
menor vontade de garantir o CITI. Pronto. Eu garanto quem eu quiser,
eu já garanti o CITI em outras vezes.

HNI: inaudível

DVD: Por que que não garantiu o CITI? Porque não tava com
vontade.

HNI: inaudível

DVD: Essa coisa de eu garantir é muito boa, eu. Que aí:


OPPORTUNITY “who”? (quem-inglês). OPPORTUNITY “me”
(eu-inglês)

DSN: OPPORTUNITY “me”.

DVD: OPPORTUNITY “me”.

DSN: inaudível
121/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

DVD: Que?

DSN: Não, ele é sócio. É.

DVD: Ele é o que?

DSN: É coisa formal...

DVD: Por que, eu não posso ter garantido?

DSN: Não, porque quem...(inaudível)...no final das contas foi o


OPPORTUNITY FUND e você não era...

DVD: Eu disse que eu dava um jeito, eu dava um jeito.

DSN: Então tá bom. Entendi.

VVD: Se você não tivesse interessado, em última instância, lhe


comprava.

DVD: Se não estivesse interessado, ia fazer sem interesse ou com


interesse, porque eu disse que ia dar um jeito e acabou o assunto. Eu
quero falar o seguinte, não tá ruim a idéia de que tinha arranhão,
entendeu?

(falam ao mesmo tempo)

VVD: Tá bom! A gente tá dizendo: você garantiu, alguém compraria.


Ponto. Qualquer OPPORTUNITY compraria. Acabou.

DVD: Eu garanti que ele ia receber esse dinheiro de volta . “Ahh,


como é que você sabia?”. Ahh, porque eu sabia. Porque se eu disser
que vai acontecer, vai acontecer. “Como é que vai acontecer?”. Não
sei... Por exemplo, quando... eu vou dar... por exemplo, eu garanti pra
MARY LYNN que a gente ia conseguir um crédito pra pagar a onda de
prestações, aí o pessoal da TELEMAR conseguiu um crédito com o
coisa, e eles não queriam dar de jeito nenhum e a única alternativa
foi... eu... teve que dar “personal guarantee” e eu dei. “Ahh, por que
que você deu “personal”?”. Porque eu quis, achei que não tinha
122/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

problema não. Dei. “Você ganhou alguma coisa por conta disso?” Não.
É... é fácil aí, o difícil é no documento, gente. Eu, eu acho que eu
tenho que ficar nessa pro porque ele não tem... eu tô... eu fiquei... eu
acordei cedo aqui e fiquei pensando: eu não tô vendo como, eu não tô
vendo aonde. Ele... o que que ele vai fazer? Ele não sabe o que que
tá fora. Ele vai falar de NICOLAS... (inaudível)... onde é que ele vai
segurar aonde. “Ahh, quem é NICOLAS... (inaudível)...?” Trabalha
com FÁBIO NAPOLEONE. (risos) “Quem é mister NAPOLEONE?”.
(risos) Aí vem a machadada. “Mas você conversou com ele aonde?”
Na procuradoria. “Ahh, que procuradoria?” Aí, não tem...o que que eu
vou falar? Ele não sabe, ele não tem o dado.

6.3. Na organização comandada por Naji Nahas, não é diferente sendo que
o viés se concentra em quase sua totalidade no mercado de capitais e movimentação de
moeda estrangeira no mercado paralelo, auxiliado diretamente por doleiros. O forte dos
negócios e sua atuação no mercado de capitais de forma disfarçada, ao que se percebe não
existe nenhuma operação no mercado de ações no Brasil registrado em seu nome, ou seja,
usa o nome ou empresa de terceiros, se utiliza de doleiros com fim de lavar os recursos
auferidos ilicitamente.

6.4. É de singular importância no contexto “lavagem de capitais” a figura


vinculada ao Nahas na - carimbada na corrupção política brasileira, que graças ao trabalho de
poucos abnegados em acreditar num Brasil melhor para gerações futuras se empenham
diuturnamente no combate a este tipo de crime – pessoa de CELSO PITTA, já condenado e
processado na esfera federal e estadual por desvio de recursos públicos da cidade de São
Paulo. Aqui ele aparece como uma espécie de credor de recursos administrados pelo Nahas,
possivelmente, desviados do erário municipal ou federal, na ocasião em que foi Prefeito.

6.5. A organização criminosa liderada por D.Dantas, temos os operadores


separados por áreas de concentração, no segmento bancário, financeiro, empresarial,
prospecção em negócios futuros, agro negócio e tantos outros até então não
identificado.Vejamos:

a) Verônica Valente Dantas, na qualidade de irmã do cabeça da


organização, discute diretamente com ele as estratégias e posteriormente as repassa para o
123/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

resto do grupo. É dela que sai as primeiras ordens depois do irmão e capo D.Dantas , repassa
para os demais membros, seria uma espécie de sub-chefe central da organização, figura sócia
gerente e cotista em mais de duas centenas de empresas vinculadas ao Grupo Opportunity.

b) Maria Alice Dantas, enigmática como o capo da organização seu


esposo e sócio D. Dantas , aparece timidamente em algumas empresas ligadas ao grupo.
Talvez o movimentação de recursos suspeitos, levados a efeitos por meio de informações do
COAF, esclareçam sua real atuação no funcionamento do grupo. Ao que tudo indica funciona
também como uma espécie de testa-de-ferro da organização criminosa.

c) Carlos Rodenbugo, na qualidade de ex-marido da Verônica Dantas, é


um dos operadores do grupo, atua na execução de investimentos prospectados na área do
agronegócio e mineração, notadamente, com indícios de lavagem de capitais na aplicação dos
recursos voltados para esta finalidade. Também consta como sócio-cotista de diversas
empresas ligadas ao grupo.

d) Arthur Carvalho, cunhado do líder da organização, controla toda a


parte de investimentos e reestruturação dos negócios ligados a área bancária e financeira,
abrindo e fechando empresas no interesse do funcionamento dos negócios. É também sócio de
inúmeras empresas ligadas do Grupo Opportunity. Convém lembrar que já recebeu punição da
C V M suspeito de fraudar o mercado.

f) Dório Ferman, o capo da organização começou a carreira com ele em


uma corretora de valores na cidade do Rio de Janeiro, no ano de 1980, desde este tempo
estabeleceu uma relação de confiança muito próxima, chegando ao ponto de exercer a
Presidência de algumas empresas estratégicas do Grupo Opportunity. A tudo assiste e
consente sem o menor pudor a atos relacionados a gestão fraudulenta prática pela organização
criminosa de D. Dantas.

g) Norberto Aguiar Tomaz, homem de inteira confiança do cabeça da


organização, realiza pagamentos de propinas, controla o caixa dois do Grupo Opportunity e na
atual conjuntura tenta reestruturar o fundo de investimento estrangeiro chamado Opportunity
Fund, tentando transferir toda carteira de investidores para um outro chamado UNIQUE FUND,

124/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

seria um fundo novo sem qualquer passagem no noticiário policial, investigações e livre de
qualquer macula de processos judiciais, a exemplo do que ocorre com o anterior.

Anexo 3 - REL 06-2008

AT 39-2007 - com price sobre unique

AT 40-2007 - cont do AT 39

h) Maria Amália Delfim de Melo Coutrin , também uma espécie de


funcionária “laranja”, figurando em inúmeras empresas do grupo, atende diretamente as
ordens repassadas por Verônica Dantas, a tudo assiste e consente sem a menor desfaçatez,
inclusive operando diuturnamente para o grupo.

i) Eduardo Penido Monteiro , também atua como sócio em inúmeras


empresas do grupo, atuando como uma espécie de testa-de-ferro na administração dos
negócios bancários, financeiros e no mercado de capitais.

j) Daniele Silbergleid Ninnio , esta figura da real importância do grupo


travestida de Diretora Jurídica do Grupo Opportunity, atua na ponta com operadores do grupo,
está ligada diretamente ao líder da organização criminosa D.Dantas, fornecendo não só
conselhos na área jurídica repassadas por outros escritórios de advocacia contratados, mas
também estratégias que ultrapassam o limite da legalidade. Conduta esta igualada aos demais
integrantes na prática de ilícitos financeiros e cambiais. Além de receber e cumprir ordens
diretas, do chefão, obedece também as orientações repassadas pelos demais membros do
segundo escalão, tais como: Verônica Dantas, Arthur Carvalho, Carlos Rodenburg e Dório
Ferman.

l) Humberto José da Rocha Braz, vulgo “Guga”, participa de um


escalão especial, é uma espécie de coringa que liga os negócios interno espúrios do grupo ao
mundo exterior quando se trata de receber ordens diretas do grande capo D. Dantas para
realizar tarefas específicas ligadas a todo tipo de ilícito desde corrupção até mesmo realização
de espionagem por meio de pessoas contratadas para tal finalidade como foi é ainda é até o
hoje o caso de Avner Shemeh, ex-militar do Exercito de Israel ligado a área de inteligência,
que atualmente está sendo processado criminalmente na 5.a. V. C. Federal de São Paulo, por
125/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

diversos crimes em concurso com D. Dantas e Carlos Rodenburg. Sua participação foi
muito forte no primeiro passo para criação da Supertele. (Brt, Oi e Telemar). (Clicar)

m) Guilherme Henrique Sodré Martins, vulgo “Guiga”, também


participa desse escalão especial, lidera uma rede de contatos desde a ante-sala do Gabinete
da Presidência da República, Congresso Nacional e Partidos Políticos, além de contatos
amistosos na cúpula do Judiciário Federal, em especial, STJ e STF.

o) Luis Eduardo Rodrigues Greenhalg, vulgo “Gomes ou LEG” ,


integra o escalão especial, travestido de advogado, mas as suas lides forenses estão fora do
trabalho executado para D. Dantas, transitando nos subterrâneos dos gabinetes de Ministros
do STJ e STF em busca de decisões favoráveis ao grupo, quase sempre com apoio de
escritório de advocacia constituído para despistar a sua presença na causa. Devido a sua
condição anterior de ex-Deputado Federal e membro do Partido dos Trabalhadores freqüenta a
ante-sala do Gabinete da Presidência da República, buscando apoio para negócios ilícitos do
grupo, notadamente no Gabinete da Ministra da Casa Civil Dilma Rousseff e do Chefe de
Gabinete da Presidência da Republica Gilberto Carvalho e intimamente próximo ao ex-Ministro
da Casa Civil José Dirceu, cuja conduta envolvendo tais autoridades serão apuradas em
instrumento próprio, caso assim entenda Vossa Excelência. Sua participação foi fundamental
na criação da Supertele, gentilmente elogiada por todos do grupo, em especial pelo cabeça da
organização D. Dantas.

6.6. O terceiro escalão composto por operadores que recebem ordens


direta ou indiretas do cabeça D. Dantas, figurando inclusive em investigações processos e
processos administrativos e judiciais instaurados. Vejamos:

p) Eduardo Duarte, advogado e maior “laranja” do grupo Opportunity,


figura em mais de seiscentas empresas, sendo que, um grande número delas fazem parte dos
negócios do grupo funcionando como um fornecedor de empresas “fantasmas”, para fins
específicos de lavagem de capitais.

q) Itamar Benigno Filho, figura como sócio em diversas empresas do


grupo, atuando como uma espécie de testa-de-ferro na administração dos negócios bancários
e financeiros.
126/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

r) Paulo Moises , contador das empresas do grupo Opportunity e


responsável pela abertura de empresas, alterações e parte contábil das mesmas. Na sua
função tenta montar e disfarçar livros e balanços junto ao fisco federal.

s) Rodrigo Bhering de Andrade, uma espécie de funcionário “’laranja”


que já foi muito usado no passado como sócio-cotista de diversas empresas do grupo, inclusive
do próprio Banco Opportunity, mas atualmente anda descontente com a situação de
funcionamento das empresas do grupo, em razão de constantemente ser chamado dar
explicações, junto a diversos órgãos, inclusive até a Justiça de Nova Iorque e Cayman.

6.7. Sistema empresarial estruturado pela gigantesca organização criminosa


comandada por D. Dantas as principais empresas são as seguintes:

LOCAL CNPJ
GLT COMUNICAÇÃO LTDA 73.501.983/0001-13
ESCRITÓRIO DE INVESTIMENTOS DOS SÓCIOS 30.306.294/0001-45
DO BANCO OPORTUNITTY e
BANCO PACTUAL UBS
BANCO OPPORTUNITY S/A e outras empresas 33.857.830/0001-99
SANTA LUZIA COMERCIAL E PARTICIPAÇÕES 36.163.277/0001-82
LTDA. e outras empresas como a OPPORTUNITY
ASSET ADM DE RECURSOS DE TERCEIROS LTDA.,
a OPPORTUNITY EQUITY PARTNERS GESTORA DE
RECURSOS LTDA., OPPORTUNITY LOGICA
GESTÃO DE RECURSOS LTDA., PARCOM
PARTICIPAÇÕES LTDA. e TOPAZIO PARTICIPAÇÕES
S/A. (dentre outras)
121 PARTICIPACOES E EMPREENDIMENTOS LTDA 02.750.977/0001-51
e outras empresas
PERBRAS EMPRESA BRASILEIRA DE 15.126.451/0001-47
PERFURAÇÕES LTDA e outras empresas
ARGOLIS PARTICIPAÇÕES S/A e outras empresas 02.992.341/0001-16
SINOPAR EMPREENDIMENTOS IMOBILIÁRIOS 04.419.904/0001-07
LTDA
AGROPECUÁRIA SANTA BÁRBARA XINGUARA 07.336.695/0004-79
MG2M – EMPREENDIMENTO IMOBILIÁRIO 08.764.478/0001-08
(escritórios utilizados por HUMBERTO BRÁZ)
WILSON MIRZA ABRAHAM 010.632.007-68
ESCRITÓRIO DE ADVOCACIA

127/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

7. COAF – ILÍCITOS PRATICADOS PELA ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA DE


DANTAS

7.1. O COAF (órgão federal de inteligência financeira) produziu


Relatório de Inteligência Financeira n. 1432 (RIF), datadado de 12/12/2007, apontado uma
relação de pessoas com suspeitas de movimentação de operações financeiras ilícitas, o qual
foi encaminhado a DFIN (Divisão de Repressão a Crimes Financeiros).
7.2. Nesse relatório, o COAF informa que o BACEN, segundo
inspeção realizada no BANCO OPPORTUNITY S/A (Processo 0301235328), constatou
indícios de irregularidades relacionados ao cumprimento dos procedimentos administrativos
referentes às disposições da Lei nº 9.613/98.

7.3. O BANCO OPPORTUNITY S/A deixou de comunicar


determinadas operações suspeitas ocorridas nas contas de seus correntistas (segue lista
abaixo), descumprindo o previsto na Carta-Circular Bacen 2.826/98.

Nome Receita Período L. Crédito L. Débito (R$)


crédito débito
Fat (R$)

CARLOS MANOEL P. LARANJEIRA 21.780,00 8/1/05 2 1.690.328,59 8 1.690.328,59

4/1/06

JOAMAR MONERAT DE CARVALHO 3.300,00 3/1/04 39 940.328,08 167 940.328,08

30/11/05

MILTIPONTO TELECOM LTDA. Não 4/1/05 30 4.216.187,20 46 4.204.755,02


declarado
4/1/06

STA LUZIA COMERCIAL E Não 2/1/03 66 10.910.773,6 83 10.888.942,72


PARTICIPAÇÕES declarado 8
30/4/06

19 DE FEVEREIRO Não 2/1/03 164 38.018.323,4 321 38.010.202,31


EMPREENDIMENTOS E declarado 2
PARTICIPAÇÕES 30/4/06

128/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

XX DE NOVEMBRO Não 4/1/05 152 24.447.436,8 2696 23.627.120,75


SECURITIZADORA DE CRÉDITOS declarado 0
IMOBILIÁRIOS S/A 4/1/06

MORRO DO CONSELHO E Não 1/1/04 1 1.555.418,00 2 1.555.418,00


PARTICIPAÇÕES declarado
4/1/06

TOPÁZIO PARTICIPAÇÕES Não 4/1/05 2 38.280.000,0 6 38.278.457,92


declarado 0
4/1/06

LAURA FONSECA 4.900,00 1/1/00 2 690.000,00 2 690.000,00

4/1/06

MARIA ALICE CARVALHO DANTAS Não 1/1/05 54 21.416.988,3 53 21.416.987,45


declarado 5
30/11/05

7.4. Essa omissão voluntária teria ocorrido em razão do envolvimento


de funcionários da instituição financeira, que atuaram como procuradores das pessoas físicas e
jurídicas titulares de contas.

7.5. O RIF citou especificamente “ITAMAR BENIGNO FILHO,


Diretor Responsável, no BANCO OPPORTUNITY, pelo cumprimento da referida Carta Circular,
que, além de atuar como procurador de pessoas físicas e jurídicas titulares de contas de
depósitos movimentadas naquela instituição financeira, teria sido eleito Diretor de Relações
com Investidores da empresa XX de Novembro Securitizadora de Créditos Imobiliários S/A,
empresa esta que, segundo informado, apresentaria movimentação financeira suspeita”, e
DÓRIO FERMAN, presidente do BANCO OPPORTUNITY, também eleito diretor da
mencionada empresa, conforme ata de reunião de 10/05/2006.

7.6. Neste ponto, devemos acrescentar outras informações que


reforçam a suspeita de que a não comunicação das operações suspeitas estão vinculadas ao
envolvimento dos agentes do grupo OPPORTUNITY na lavagem de dinheiro.

129/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

7.7. A singular ocorrência que merece atenção especial a ser


questionada é a conduta de MARIA ALICE DANTAS, esposa de D.DANTAS, apesar de
constar na comunicação do COAF, não exerce aparentemente qualquer atividade nos negócios
do grupo, mas figura como sócia-administradora de pelo menos três empresas: 121 PARTIC.
E EMPREENDIMENTOS LTDA. (CNPJ 02.750.977/0001-51), 19 DE FEVEREIRO
EMPREENDIMENTOS E PARTIC. LTDA. (CNPJ 35.795.251/0001-94) e COBE
INCORPORAÇÕES E PARTIC. LTDA. (CNPJ 33.061.615/0001-87). Durante o
processamento dos dados verificamos que a mesma troca alguns emails a respeito de
negócios vinculados ao grupo

7.8. Em menos de um ano, MARIA ALICE movimentou mais de 21


milhões de reais em sua conta de pessoa física no Banco Opportunity, sendo que não teria
fonte de renda para tanto, de onde podemos concluir a utilização dessa conta para lavagem
valores em favor do grupo, uma vez que ela já é usada como “laranja” para abertura de
empresas.

7.9. Na interceptação dos emails percebemos que ela costuma


mandar emails pessoais para a secretária de seu marido (Vitória Pina) solicitando o pagamento
de despesas. Não se sabe qual a origem dos valores utilizados nesses pagamentos.

Relatório de email/voip 09/08:

Assunto:Depositos
De:"Maria Alice Dantas" <macdantas@gmail.com>
Data:Tue, 20 May 2008 09:12:29 -0300
Para:"Vitoria Pina" <vpina@opportunity.com.br>

Vitoria

Seguem depositos para serem feitos.

José Augusto Neves Viana


b. Brasil
Ag. 0251-8
C/C 5401-1
CPF 966.363.605-00
$1.100,00

Sr. Guidu
$11.500,00

Dirceu
130/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

$8.000,00

Por favor mande pra mim 3.000,00

Obrigado

Maria Alice

ANÁLISE N o 1

Trata-se de e-mail enviado por Maria Alice Dantas, esposa de


Daniel Dantas para Vitório Pina, esta secretária, ao que tudo
indica de Daniel Dantas, no Opportunity, na mensagem a
esposa de Daniel solicita diversos pagamentos além de um
depósito pessoal, solicita tais recursos a uma funcionária do
Banco Opportunity fortalecendo a suspeita dessa equipe
policial de desvio de recursos das instituições financeiros do
GRUPO para utilização em benefício particular por parte dos
membros que compõe o alto escalão do Banco.

Assunto:Mais um pagamento
De:"Maria Alice Dantas" <macdantas@gmail.com>
Data:Tue, 20 May 2008 09:37:18 -0300
Para:"Vitoria Pina" <vpina@opportunity.com.br>

Vitoria

Segue mais um pagamento

R$ 6.240,00,

DADOS PARA DEPÓSITO


BANCO ITAÚ AG 0302 - C/C. 34818-0
KINDA SERRALHERIA LTDA
CNPJ 03.713.923/0001-89

Maria Alice

ANÁLISE N o 4

Trata-se de e-mail enviado por Maria Alice Dantas, esposa de


Daniel Dantas para Vitório Pina, esta secretária, ao que tudo
indica de Daniel Dantas, no Opportunity, na mensagem a
esposa de Daniel solicita diversos pagamentos além de um
depósito pessoal, solicita tais recursos a uma funcionária do
131/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

Banco Opportunity fortalecendo a suspeita dessa equipe


policial de desvio de recursos das instituições financeiros do
GRUPO para utilização em benefício particular por parte dos
membros que compõe o alto escalão do Banco. Continuação do
e-mail analisado como n o 1.

Assunto:Outro deposito
De:"Maria Alice Dantas" <macdantas@gmail.com>
Data:Tue, 20 May 2008 09:43:07 -0300
Para:"Vitoria Pina" <vpina@opportunity.com.br>

Vitoria

Mais um deposito

Banco:Itaú
Agência: 0532
C/C: 19450-3
Candido J. F. Magalhães
CPF: 837919227-34
$900,00

Maria Alice

ANÁLISE No 6

Trata-se de e-mail enviado por Maria Alice Dantas, esposa de


Daniel Dantas para Vitório Pina, esta secretária, ao que tudo
indica de Daniel Dantas, no Opportunity, na mensagem a esposa
de Daniel solicita diversos pagamentos além de um depósito
pessoal, solicita tais recursos a uma funcionária do Banco
Opportunity fortalecendo a suspeita dessa equipe policial de
desvio de recursos das instituições financeiros do GRUPO para
utilização em benefício particular por parte dos membros que
compõe o alto escalão do Banco. Continuação do e-mail
analisado como no 1.

7.9. Em todos estes casos, é necessária a quebra do sigilo bancário


para verificarmos o destino destes valores. Além da lavagem de dinheiro, possivelmente de
recursos desviados de empresas financeiras ou não financeiras do grupo, estas contas também
podem estar sendo utilizadas para trazer valores dos fundos offshore administrados pelo grupo
e distribuição aos quotistas que deles participam ilegalmente.

8. OS LAUDOS DE EXAME DO HD E O OPPORTUNITY


FUND
132/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

8.1. Para atender aos quesitos formulados pelas Autoridades Policiais


responsáveis pela investigação, foram elaborados até o momento três laudos: laudo de exame
de dispositivo de armazenamento computacional (HD) nº 1351/2208 – INC/DITEC/DPF; laudo
de exame financeiro (movimentação financeira) nº 1354/2008 – INC/DITEC/DPF 20 e 1.773 –
INC/DITEC/DPF21. Os três seguem anexos a presente representação.

8.2. No laudo de exame de dispositivo de armazenamento


computacional (HD), os peritos descreveram o material em exame e atestaram que foi possível
encontrar dados de movimentação financeira do OPPORTUNITY FUND e seus cotistas,
disponibilizando tais arquivos para consulta.

8.3. Utilizando-se de informações produzidas pelo laudo acima


descrito, foi produzido outro laudo, o laudo de exame financeiro nº 1354/2008 –
INC/DITEC/DPF.

8.4. Inicialmente, podemos extrair a definição do fundo de


investimento estrangeiro denominado OPPORTUNITY FUND, de arquivos do próprio HD:

“O Opportunity Fund é o fundo offshore do


Opportunity. Fundos offshore são fundos no exterior em dólares, que
se distinguem dos fundos nacionais. O Fund é formado por vários
subfundos, chamadas classes, cada uma com estratégias e objetivos
de investimento diferentes. Isto fornece ao cliente um variado leque
de possibilidades de rendimento, como renda fixa, ações ou dívida por
exemplo. Este tipo de fundo, um grande fundo contendo vários
subfundos é chamado de umbrella fund. Em outras palavras, trata-se
de um grande fundo composto por vários subfundos. Se para o cliente
cada classe representa um verdadeiro fundo onde ele pode aplicar
seu dinheiro, juridicamente existe apenas o Opportunity Fund. Assim,
qualquer que seja a classe na qual o cliente investir, seja um fundo de
renda fixa ou um de ações, o cliente está investindo no Opportunity
Fund. Existem hoje cerca de 35 classes no Opportunity Fund, para

20
Laudo Pericial 1354.zip
21
Laudo 1773[1].2008 Opportunity Fund Everaldo Evaldo.doc
133/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

corresponder a todas as possíveis preferências de estratégias dos


clientes: Hedge, Global, Technology, Arbitrage, Aggressive, etc.

Algumas das funções do Fund são feitas por terceiros.


O banco ABN-AMRO do Brasil é o custodiante de todos os papéis de
bolsa brasileira. O custodiante de papéis de bolsa internacional é a
Brown Brothers em Nova York. O registro dos fundos, além das
aplicações, dos resgates e dos dados dos cotistas é feito pelo ABN-
AMRO das ilhas Cayman. Ou seja, o Opportunity Fund está
oficialmente e legalmente registrado nas Ilhas Cayman, trata-se de
uma companhia das ilhas Cayman. O Opportunity é o administrador
do Fund e o gestor dos investimentos, é ele quem administra os
fundos e faz as operações financeiras. Enfim, para mais informações
sobre o Opportunity Fund convém ler o Supplemented Private
Placement Memorandum, que é o guia de investimento do Fund.”

8.5. Foi constatada a movimentação pelo fundo, no período de


10/12/92 a 23/06/2004, a título de subscrição do valor total de US$ 1.970.543.873,76 (um
bilhão, novecentos e setenta milhões, quinhentos e quarenta e três mil dólares e setenta e seis
centavos), dos quais foi possível identificar US$ 233.191.809,64 (duzentos e trinta e três
milhões, cento e noventa e um mil e oitocentos e nove dólares e sessenta e quatro centavos).

8.6. Na tabela 4 (página 9/11 do laudo) foram apresentados os nomes


das pessoas físicas e jurídicas que constavam como cotistas do OPPORTUNITY FUND (segue
reprodução da tabela abaixo). Neste ponto, convém comentarmos que, a maioria absoluta
destas pessoas era de nacionalidade brasileira, confirmando a suspeita inicial de que o
OPPORTUNITY FUND estivesse envolvido com a prática do delito de evasão de divisas.

TABELA 04
NÚMERO CLIENTE
252919 Maria Erotildes de Lima Zeckser
253195 Agora Fundo de Aplicacoes em Cotas de FIF
253103 Alberto Hideki Kanamura
253341 Alexandre Antunes de Andrade
253267 Almir Ferreira Santos
253106 Anna Martta Baroso do Amaral Villares
134/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

TABELA 04
NÚMERO CLIENTE
253604 Anna Paola Zonari de Lorenzo
253429 Antonio Claudio Nogueira de Carvalho
253108 Antonio Luiz Giamundo
253043 Banco BBA-Creditanstalt S.A. - Conta 18
253266 Banco BBA-Creditanstalt S.A. - Conta 22
253273 Banco BBA-Creditanstalt S.A. - Conta 23
253311 Banco BBA-Creditanstalt S.A. - Conta 24
253470 Banco BBA-Creditanstalt S.A. - Conta 25
253303 BEC FIF com Aplicacoes em Quotas de FI
253198 Carlos Alberto Carnaval
253022 COMETRANS S/A
253231 Compuadd Computadores ltda
253521 Daniela Maluf Pfeiffer
253460 Database Services Ltda
253015 Delta Participacoes Ltda
253380 Distribuidora de Bebidas Assuncao
253279 Eduardo Portugal Pedreira
253062 Elaine Coutinho Schulze
253422 Elandau Consultoria Economica S/C LTDA
253624 FAQ de FIF 60 - FAPA - Exclusivo - Spirit CV
253247 Fdo Azul de Apli. em Cotas VIII de FIF
253044 Fdo Azul Previ de Apli. em Cotas de FIF
253344 Fischer Brasil Indústria e Comercio Ltda
253208 Flavia Salgado E. Rodriguez Pazos e/ou
252928 Flavio Gelman
253469 Francisco Henrique D Alvares F. Fº e/ou
252926 Fundacao Aracruz de Seg. Social - ARUS
253291 Fundacao CEEE Seg. Social - ELETROCEEE
253023 Fundo Azul de Aplic.em Cotas VII FIF - Caixa
253475 Fundo Caixa de Aplicacao em Cotas IV de FIF
253374 Gamcan Ltd.
253221 Georgia Palermo Rudge
253387 Grace Bertolin Correa
253254 HG Top Fdo de Rda Fixa Cap. Estr.- Hedging
253384 Ines Correa de Souza
253319 Joao Carlos de Magalhaes Rios
253265 Ladislao Dzieciolowski
253348 Laercio Henrique
253370 LAZARD FRERES & CO.
253239 Leonardo Lee
253193 Lloyds Opportunity Hedge FAQ FIF- Bco Itau

135/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

TABELA 04
NÚMERO CLIENTE
253272 LOPENE - Incorporacoes Imobiliarias Ltda
253522 Luiz Otavio Nunes West
253230 Luiz Rodolpho de Campos
253442 Luiza Helena da Costa Tourinho
253400 Manoel Lopes Neto
253249 Maria Bernadette Barbieri Coser de Orem
253290 Maria da Conceicao Xavier Oliveira
253480 Maria de Fatima Gracio Fagundes
253457 Maria Eduarda Perci Benigno (menor)
253457 Maria Eduarda Perci Benigno (menor)
252919 Maria Erotildes de Lima Zeckser
253223 Maria Lucia Maciel Nogueira
253220 Mauricio Britto Magalhaes
253122 Monica Marchevsky Carneiro
253288 Nelson Quaresma Brandao
253369 Nicol Empr. e Participações LTDA
253452 Opp 1 ML FIC de FMIA
253453 Opp Logica ML FAC FMI
252921 Opportunity Computers Systems Ltda
253006 Opportunity Logica Adm de Recursos Ltda
253502 Opportunity MEM S.A.
253535 Orlando de Mello
253278 Paulo Roberto Barbosa Guimaraes
253234 RIC Consultoria em Telecomunicacoes S.A.
253626 Ricardo Carlos Kaufmann
253182 RNK Empreendimentos Ltda
253074 Roberto Guimaraes de Faria
253268 Roberto Kaminitz
253450 Rubens Hillcoat Riet Correa
253301 Sao Marcos Empre. e Participacoes S.A.
253282 Sasse Cia Nacional de Seguros Gerais
253361 Sergio Augusto Najar
253373 STEINHARDT OVERSEAS F.LTD
253371 STEINHARDT PARTNERS LP
253458 Tarcisio Ribeiro de Albuquerque Filho
253581 Telinvest S.A.
253277 Therezinha Moreira de Brito

8.8. O laudo explica que foram encontrados duas pastas de


documentos: “deloitte 121202.pdf” e “Price 201202.pdf”, os dois contém resultado de
136/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

levantamento solicitado em relação à divulgação de lista na internet contendo informações de


possíveis cotistas, como a nome no campo “contacts”, e os campos “sub-code” (código da
subscrição), “sub-fund” (nome do subfundo) e “shares” (quantidade de ações ou cotas). A partir
daí, os peritos cotejaram estas informações com a movimentação financeira do
OPPORTUNITY FUND e constataram que os registros coincidem, verificando que a
“importância total da movimentação financeira encontrada no nomes relacionados nos
documentos das empresas Deloitte Touche Tohmatsu e PricewaterhouseCoopers é de US$
47.182.788,67 (quarenta e sete milhões cento e oitenta e dois mil setecentos e oitenta e oito
dólares e sessenta e sete centavos)”. Os valores detalhados em nome de cada desses
subscritores encontram-se relacionados no arquivo “04 - MovimentoTotalListaShareholders.xls”,
gravado no CD que acompanha o laudo.

8.9. Sobre este assunto, os peritos destacaram, ainda, que “na caixa
de mensagem do programa Lotus Notes, contidas no arquivo “EPenido.nsf”, provenientes da
pasta “Lotus\Domino\Data\Mail”, no dia 30/09/04, às 18:34 horas, existe a mensagem
encaminhada por Ana Carolina Silva encaminhando anexo um arquivo Word denominado
“Lista.doc”. Esse arquivo é compreendido de 2 folhas e apresenta uma tabela composta de 3
colunas (NOME, TELEFONE e OBSERVAÇÕES), com 35 nomes relacionados dentre os quais
alguns se acham realçados por cor amarela. Logo abaixo dessa tabela estavam inseridos os
dizeres “Os assinalados em amarelo já foram convocados.”, também realçados por cor
amarela. No final do arquivo, estão inseridos nomes de advogados relacionados ao nome
Opportunity. Na coluna denominada “OBSERVAÇÕES”, nota-se que as pessoas relacionadas
na coluna “NOME” foram procuradas possivelmente pela pessoa que enviou a mensagem
eletrônica para Eduardo Penido, no caso, Ana Carolina Silva, com a finalidade de se obter
informações acerca de determinado assunto. Além disso, nota-se também a inserção de nomes
de advogados para os clientes, estes, possivelmente, seriam os descritos na coluna “NOME”,
da citada tabela. Pelas características verificadas no referido documento, os signatários
constataram que a maioria dos nomes existentes nessa tabela é a mesma que foi divulgada na
internet e foram objeto de exame das empresas de auditoria Deloitte Touche Tohmatsu e
PricewaterhouseCoopers” (grifos nossos).

8.10 Dentre os documentos relacionados ao Inquérito Administrativo


CVM nº 08/01, há correspondências em língua estrangeira, datadas de -5/09/97, endereçadas
137/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

a LUIS ROBERTO DEMARCO ALMEIDA, “confirmando a subscrição no valor de US$ 150.000


no subfundo Aggressive Equities, referente ao número “1001213-368” (folha 77-IA) e US$
350.000 no subfundo Brazilian Fixed Income Derivatives, referente ao número “10001213-368”
(folha 78-IA) são procedentes, porque os registros existentes na tabela “dbo_MOVIMENTO”, do
arquivo CaptacaoOFF_2004_01.mdb, da pasta “1”, corroboram tal afirmação mediante
procedimento de busca pelo número “1001213”.

8.11. No final do laudo, os peritos ressaltaram a existência de registros


relativos a uma tabela denominada “mutuo.mdl”, abrangendo o período de 31/12/98 a 27/10/04,
totalizando a importância de R$ 465.233.973,00. LAUDO PERICIAL 1354.zip

8.12. Com base nesta tabela é possível visualizarmos a existência de


contratos de mútuos entre diversas empresas do mesmo grupo, inclusive envolvendo as
empresas financeiras como a OPPORTUNITY ASSET MANAGEMENT LTDA., OPPORTUNITY
EQUITY PARTNERS ADMINISTRADORA DE RECURSOS LTDA., OPPORTUNITY EQUITY
PARTNERS GESTORA DE RECURSOS LTDA., OPPORTUNITY GESTORA DE RECURSOS
LTDA., o que caracterizaria a ocorrência do delito previsto no artigo 17, da Lei nº 7.492/86, já
que o controlador de fato de todas as empresas é o mesmo, ou, dependendo do objetivo final
pretendido, poderíamos vislumbrar a ocorrência de ato de gestão fraudulenta.

8.13. Há indícios de que estes contratos de mútuos sejam apenas


simulações com o objetivo de transferir recursos entre as empresas do grupo para fins de omitir
a origem e ocutar a sua real finalidade.

8.14. A partir do conteúdo do laudo 1354/2008 – INC/DITEC/DPF foi


solicitada a elaboração de outro laudo com nova quesitação.

8.15. O laudo conseguiu demonstrar que alguns cotistas brasileiros do


OPPORTUNITY FUND que foram indicados na tabela acima permaneceram com valores
investidos no ano de 2003 e, com base em informações fornecidas pela Receita Federal e
BACEN, comprovou que os valores não foram declarados e que foram remetidos ilegalmente
para o exterior, havendo suspeitas da utilização de doleiros.

8.16. Além disso, como resposta ao quesito 4, os peritos atestaram


que, de acordo com a legislação vigente à época o OPPORTUNITY FUND, desde sua
138/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

formação estava proibido de aceitar subscrição de cotas por clientes brasileiros. Também havia
proibição contratual, uma vez que, por exigência imposta pela CVM, constava expressamente
do prospecto que as ações não poderiam ser vendidas ou oferecidas a residentes ou
domiciliados no Brasil.

8.17. Com relação à proibição contratual imposta pela CVM, foi


destacado no laudo que desde o início do procedimento até o cumprimento da exigência,
passaram-se 23 meses, sendo que, neste período, o OPPORTUNITY FUND recebeu, a título
de subscrição, a importância de US$ 613.433.124,69 (seiscentos e treze milhões quatrocentos
e trinta e três mil cento e vinte e quatro dólares norte-americanos e sessenta e nove centavos).

8.16. Diante de todas as informações apresentadas neste tópico, resta


claro o envolvimento dos administradores do OPPORTUNITY FUND no delito de evasão de
divisas. Considerando que não há notícia de que os valores detidos por brasileiros estes
valores tenham sido legalmente remetidos ao país, é quase certo que este fundo continue
abrigando investidores brasileiros ilegalmente, razão pela qual é necessária a realização de
busca e apreensão nos endereços vinculados ao grupo para obtenção de elementos atuais
sobre a manutenção dos depósitos no exterior de quotistas do OPPORTUNITY FUND.

8.17. Tal suspeita também tem fundamento em um dos emails


interceptados, nos quais são solicitadas informações para “tomada de decisão de compra” por
brasileiro:

Relatório de email/voip 09/2008:

Assunto:FW: fundo
De:"roberto lorch" <robertolorch@uol.com.br>
Data:Fri, 23 May 2008 16:39:23 -0300
Para:<frobalinho@opportunity.com.br>
Caro Frederico,

VC poderia me indicar com quem posso obter as informações solicitadas abaixo?

Atenciosamente,
Roberto Lorch

From: roberto lorch [mailto:robertolorch@uol.com.br]


Sent: Friday, May 09, 2008 2:30 PM
To: 'frobalinho@opportunity.com.br'
Subject: fundo

139/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

Caro Frederico,

Como vai? Vc deve se recordar que nos encontramos em São Paulo mês passado.

Estou precisando saber quais são os ativos que estão no Fundo Opportunity Brazilian Agressive
Equities

para tomada de decisão de compra. Não precisa ser exato (mesmo porque acredito que deve ser
uma informação confidencial). Informação geral por setor e maiores posições já me resolve. Vc
consegue?

Um grande abraço,

roberto

ANÁLISE N o 5
Trata-se de e-mail enviado por Roberto Lorch para Frederico
Robalino, funcionário do Opportunity. Na mensagem Roberto
informa que encontrou-se com Frederico Robalino, este
ocupante de cargo alto no Banco Opportunity, mês passado em
São Paulo e solicita informações sobre quais ATIVOS o
Opportunity Brazilian Agressive Equities (SUB FUNDO DO
OPPORTUNITY FUND) está na carteira, pois precisa tomar
uma decisão de compra (ao que tudo indica investir nesta
modalidade do Opportunity Fund), Roberto receia que a
informação seja confidencial, porém, informa que tal solicitação
pode ser atendida de forma genérica. Forte suspeita de oferta
de cotas de sub fundos de fundos OFF-SHORE para brasileiros
residentes no Brasil.

8.17.1 Ainda analisando parte do material e


cruzando com dados atuais, os experts do INC/DPF, PCFs Drs.
EVERALDO PARANGABA e EVALDO OLIVEIRA DE
ASSIS, com invulgar inteligência, conluiram
detalhadamente parte do trabalho inciado a mais de um ano,
aduzindo o seguinte.
`.... Os exames ora exarados apontam para a existência de uma
organização empresarial estruturada e que movimenta recursos da ordem de
bilhões de reais. De acordo com a documentação examinada e os dados
constantes do HD apreendido no Banco Opportunity, essa empresa é a
operadora financeira das empresas e das pessoas físicas relacionadas.

140/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

2. O resultado dos exames realizados pelo Bacen em Avaliação de


Controles Internos e Compliance – ACIC, Procedimentos de Prevenção à
Lavagem de Dinheiro, realizada no Banco Opportunity S.A., subitem III.2 –
Procedimentos Administrativo do Bacen no Banco Opportunity , deste
Laudo, apontam irregularidades gravíssimas em nome de sócios,
funcionários e parentes de pessoas supostamente ligadas ao grupo
Opportunity e operacionalizadas pelo Banco Opportunity.

3. Das principais constatações destacam-se as movimentações


financeiras no ano de 2005, o que demonstra o poderio financeiro do grupo.
Nesse contexto, as constatações do Bacen foram cotejadas com valores
correspondentes a investimentos de pessoas do grupo, em 2004, conforme
constatados em controles internos do Banco, mantidos em planilhas obtidas
a partir do HD.
4. Assim, as constatações do Bacen ratificam e dão
veracidade aos dados constantes do material apreendido.
A Seguir foi elaborado um quadro-resumo dos
investimentos ou total de bens de pessoas físicas e de
jurídicas envolvidas, destacando que para Daniel Valente
Dantas e Maria Alice Carvalho Dantas, apresenta-se
soma dos valores, considerando que a Declaração Anual
de Ajuste do Imposto de Renda para o período foi em
conjunto.

Quadro 07 – Posição de alguns envolvidos


Declaração de bens
Planilha de controle
Fonte ACIC Bacen posição e direitos RFB
interno posição em
Nome em 31/12/05. posição em
30/09/04
31/12/05
Daniel Valente Dantas 1.184.197.029,57 Não consta 302.312.978,64
Maria Alice Carvalho Dantas 576.672.919,74 829.887.142,23 0,01
Subtotal 1.760.869.949,31 - 302.312.978,65
Multiponto Telecomunicações Ltda 1.363.474,08 534.424.214,60 -
Santa Luzia Comercial e Participações
9.408.940,63 523.093.172,75 -
Ltda

1 – Valores em reais

5. Destaca-se, ainda, a triangulação de recursos apontada


nos parágrafos 35 a 37 envolvendo diretamente o senhor Daniel
Dantas Valente, operação característica de procedimento de
lavagem de dinheiro que deveria ter sido comunicada ao COAF.

141/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

6. Entretanto, considerando as constatações expostas no


parágrafo 24, tem-se que o Banco Opportunity operacionaliza as
movimentações financeiras e atua para dificultar e até
inviabilizar eventuais fiscalizações pelos órgãos competentes e
auditorias, impedindo a detecção das operações suspeitas pelos
sistemas de prevenção à lavagem de dinheiro, e deixando de
fazer as devidas comunicações ao COAF, impossibilitando
ações governamentais no combate à lavagem de dinheiro nas
operações do grupo.
7. Assim, pelo exposto, para entender as operações e
esclarecer a origem e destino das vultosas somas movimentadas
faz-se necessário efetuar exames contábeis e financeiros em
toda a documentação do Banco Opportunity, que é o centro
operacional financeiro, responsável pela operacionalização e
movimentação dos recursos e dos clientes da instituição,
pessoas físicas e jurídicas, tendo em vista a dificuldade de se
apartar os clientes normais daqueles que efetivamente possam
ter participado de operações suspeitas.
8. Em se tratando de afastamento de sigilo bancário,
sugere-se que a solicitação seja feita em padrão e leiaute
utilizados pelo Instituto Nacional de Criminalística, para
viabilizar a realização dos exames.
9. Tendo em vista possibilidade real desses afastamentos de
sigilo e bloqueio de recursos, alerta-se para o envolvimento do
Banco Opportunity na administração dos recursos e da
dificuldade de se apontar as pessoas físicas e jurídicas
envolvidas.
10. O fato de o Banco manipular as ferramentas de controle
de prevenção a crimes de lavagem de dinheiro e manter, dentro
da própria instituição, procuradores para várias contas de
supostos “CLIENTES”, são indicativos de que a instituição
pode atuar para retardar ou impossibilitar o cumprimento de
eventual ordem judicial de bloqueio de valores existentes em
aplicações financeiras e contas mantidas na instituição.

142/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

11. Assim, tendo em vista os exames realizados e o


envolvimento de cada pessoa, aponta-se a seguir as
principais pessoas físicas responsáveis pela
movimentação, sendo que um possível afastamento de
sigilo bancário deveria abranger todas as contas nas
quais os envolvidos figurem de alguma forma como titular,
procurador, preposto, representante, bem como das
pessoas jurídicas que os mesmos possam fazer parte,
observando o quadro a seguir.
Quadro 08 – Principais envolvidos em movimentação financeira suspeita
Pessoa física CPF/CNPJ Observação Fonte
19 de Fevereiro
Empreendimentos e 35.795.251/0001-94 Empresa do grupo Pt 0301235328 fl.710
Participações
André Carlos Monteiro 843.869.677-53 Movimenta 28 contas na instituição Pt 0301235328 fl.649
Carlos Manoel Politano Movimentação e aplicações
081.873.555-49 Pt 0301235328 fl.708
Laranjeira financeiras expressivas.
Aplicações financeiras expressivas Planilha de controle
Daniel Valente Dantas 063.917.105-20
maiores que as declaradas interno.
Fund Sweet River Fund Empresa do grupo com operações Pt 0301235328
05.396.120/0001-73
Delaware suspeitas sem declarar rendimentos. fl.652/653
Hamilton de Souza Freitas
183.661.807-78 Procurador de 13 contas Pt 0301235328 fl.649
Filho
Itamar Benigno Filho Procurador de 18 contas Pt 0301235328 fl.649
Jomar Monenrat de Carvalho 015.513.167-22 Aplicações financeiras expressivas Pt 0301235328 fl.708
Laura Fonseca 005.285.028-59 Movimentação suspeita Pt 0301235328 fl.708
Aplicações não comunicadas ao
Maria Alice Carvalho Dantas 758.342.357-00 Pt 0301235328 fl.709
COAF
Morro do Conselho Saldo relevante em aplicações
05.203.486/0001-89 Pt 0301235328 fl.710
Participações Ltda financeiras
Multiponto Telecomunicações Saldo relevante em aplicações
86.982.675/0001-07 Pt 0301235328 fl.711
Ltda. financeiras
Santa Luzia Comercial e Empresa do grupo com aplicações
86.982.675/0001-07 Pt 0301235328 fl.711
Participações Ltda relevantes e operação suspeita.
Empresa do grupo com
Topázio Participações S.A 03.001.330/0001-90 movimentação expressiva e Pt 0301235328 fl.712
operação suspeita
Participa de forma administrativa de
Verônica Valente Dantas 262.853.205-00 grande número das empresas do Quadro 06 deste Laudo
grupo.
XX de Novembro Empresa do grupo com
Securitizadora de Créditos 03.538.833/0001-07 movimentação expressiva e Pt 0301235328 fl.712
Imobiliários S.A operações suspeitas

12. Em relação ao Opportunity Fund, os exames exarados


neste laudo mostram que o Banco Opportunity mantinha
controle dos clientes com utilização de CPF e CNPJ,
documentos essencialmente brasileiros. Conclui-se, portanto,
que a instituição detinha conhecimento dos investimentos
realizados por brasileiros no referido fundo.
143/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

13. Em razão de os exames abrangerem também


movimentação financeira de fundo estrangeiro, especialmente
aqueles relacionados ao período de 1996 a 2003, os signatários
sugerem que a autoridade policial solicite autorização judicial
para ter acesso ao banco de dados do caso BANESTADO, com
a finalidade de realizar futuros cotejos e saber se parte das
remessas dos recursos das subscrições efetivadas no
Opportunity Fund se deram por meio de doleiros investigados
no caso em questão.
Com o Laudo, os signatários devolvem o
material recebido para exame.
Nada mais havendo a lavrar, os peritos encerram
o presente Laudo, produzido em 49 (quarenta e nove) folhas
que, lido e achado conforme, assinam acordes.`

8.18. Ainda sobre isto, convém mencionarmos que, segundo


informações obtidas na análise do HD (email lótus notes com anexo que Adriana Madureira
enviou para Carlos Carnaval em 12/05/2004, às 12:57 hs22) e de conversa interceptada no
Relatório 03/08 – STG23, entre DANIELLE SILBERGLEID e VERÔNICA DANTAS, existe um
fundo nacional de nome LUXOR, que o único cotista seria o OPPORTUNITY FUND. Este fundo
nacional pode estar sendo utilizado para internalizar capital de quotistas brasileiros com
investimentos não declarados no OPPORTUNITY FUND.

8.19. Na interceptação telemática conseguimos capturar email


contendo o prospecto atual do OPPORTUNITY FUND, bem como outros documentos os quais
possibilitaram identificar que os principais investimentos deste fundo, em 31/12/2006, eram
exatamente em empresas do próprio grupo, sugerindo a utilização de informações privilegiadas
na gestão dos ativos de grupo controlado por D.Dantas. OPPORTUNITY FUND.zip
22
Dividendos Luxor(1).xls
23
Diálogo entre Danielle Silbergleid, Verônica Dantas e HNI, em 30/03/2008, às 10:07:22hs
21_9625_0888_30mar2008_10h07m22s_DANIELE SILBERGLEID e VERO.wav
Segue trecho relevante do diálogo:
DANIELE: É que o LUXOR (inaudível) nem colocado aqui como parte. (inaudível) colocar o LUXOR como parte,
eu acho melhor.
HNI: Sim, o LUXOR é um fundo, não é isso?
DANIELE: É
VERONICA: LUXOR é um fundo cujo único cotista é o OPPORTUNITY FUND. Então de novo, se a gente
puder colocar direta ou indiretamente o OPPORTUNITY FUND, eu pegaria LUXOR, pegaria o ABN, pegaria a
INE.
144/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

8.20. Consta também no ANEXO 3 o parecer de auditoria e analisando


o mesmo percebe-se que o Opportunity FUND tem como principais investimentos as seguintes
empresas em 31/12/2006: ANEXO 3 - rel 08- 08 - OPP FUND.pdf

Argolis (TELEMAR indiretamente).....................................U$ 93 milhões


Opportunity Zain (Brasil Telecom Indiretamente)............U$ 61 milhões
PARCOM (BAHIA Futebol Clube Indiretamente)...............U$ 32 milhões
Opportunity Invest III (IG Indiretamente)............................U$ 8 milhões
Opportunity GAMA................................................................U$ 7 milhões

9. OS NOVOS FUNDOS

9.1. O OPPORTUNITY UNIQUE FUND INC. é um fundo criado nos


mesmos moldes do OPPORTUNITY FUND, ou seja, com estrutura de um fundo guarda-chuva,
com diversos sub-fundos, e investimentos no mercado de ações brasileiro. Havendo grandes
possibilidades de, nos moldes do que foi verificado no OPPORTUNITY FUND, contar com
clientes brasileiros.

OPPORTUNITY UNIQUE FUND INC.


DE: Melissa.Ruiz@bbh.com <Melissa.Ruiz@bbh.com>
DATA: quinta-feira, 12 de julho de 2007 10:21
PARA: Renata Fiuza <rfiuza@opportunity.com.br>
CC: InternationalDesk@opportunity.com.br <InternationalDesk@opportunity.com.br>;
lamc@bbh.com lamc@bbh.com
ASSUNTO: Trade

Hello Michael,
This trade should clear today but Deutsche didn't submited the instructions.
Could you help me on this issue? If you are not the person responsible, please give me
the correct contact.
Thank you!
Kind Regards.
Renata Fiuza
Opportunity
Av. Presidente Wilson, 231 - 28º andar
Tel: 55 21 3804-3856
Fax: 55 21 3804-3480
Hi Renata,
Please be advised that the counterparty has not submitted instructions for the below trade.

145/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

Atentamente/Kind Regards,
Melissa Ruiz
Investor Services-Latin America
Brown Brothers Harriman
140 Broadway
NY, NY 10005
Telephone: (212) 493-7964
Fax: (212) 493-5544

ANÁLISE

Nº 5 – Pela conversa em língua estrangeira realizada entre a


funcionária do Opportunity Renata Fiúza e a funcionária do
Brown Brothers Harriman Melissa Ruiz, demonstra ao que tudo
indica que é uma operação realizada entre o Deutsch Bank e o
Opportunity, porém quem realiza a intermediação entre as
partes é o Brown Brothers Harriman pois, que é o custodiante
internacional do Opportunity. Na tela em questão percebe-se
que o título que está sendo vendido é uma “ADR (american
depositary receipt)” que é uma ação da Cia Vale do Rio Doce,
negociada na Bolsa de Valores de Nova York, o valor
movimentado foi de USD 1.525.602,50.

146/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

9.2. Este fundo foi objeto de diálogo interceptado via voip (links
abaixo), entre NORBERTO e representantes da empresa de auditoria Pricewaterhouse
Coopers. Nesta conversa, NORBERTO solicita que seja feita uma auditoria pela Price do
Uruguai, porque o fundo é offshore e a CVM “persegue eles”, e explica que ele é “um fundo
livre, limpo”, sem qualquer relação com o OPPORTUNITY FUND.

AT 39-2007 - com price sobre unique

AT 40-2007 - cont do AT 39

9.3. Apesar de ser um fundo offshore e sua sede ser no exterior (nas
Ilhas Virgens Britânicas – BVI), seus diretores (DÓRIO FERMAN e EDUARDO PENIDO) são
brasileiros e, na ocasião da abertura da conta no UBS das Bahamas (aproximadamente
fevereiro de 2008), todos os papéis foram assinados no país, inclusive o cartão de assinaturas
da conta, conforme podemos ver no email e anexos abaixo:

Relatório de email/voip 06/08:

Assunto:RE: Conta Bahamas


De:Renata Fiuza <rfiuza@opportunity.com.br>
Data:Wed, 13 Feb 2008 10:21:02 -0300
Para:<Isabela.Rebello@ubs.com>
CC:InternationalDesk@opportunity.com.br

Oi Isabela,

Segue o Certificate of Incumbency do Opportunity Unique mais atualizado. Será que conseguimos
acelerar o processo de abertura da conta?
Obrigada!

Atenciosamente,
Renata Fiuza
Opportunity
Av. Presidente Wilson, 231 - 28º andar
Tel: +55 21 3804 3856
Fax: +55 21 3804 3480

<Isabela.Rebello@ubs.com>

01/08/2008 07:29 PM

To <gbouquerel@opportunity.com.br>
cc <InternationalDesk@opportunity.com.br>
Subject RE: Conta Bahamas

147/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

Sim, já estou em contato direto com eles para resolver isso.


Obrigada,

Isabela Rebello
UBS Pactual
Praia de Botafogo, 501 - 5º andar
22250-040 - Rio de Janeiro - Brasil
Telefone: +55 21 3262-9831
Fax: +55 21 3262-8731
Central: +55 21 3262-9600
isabela.rebello@ubs.com
www.ubs.com/ubspactual

From: Gabriella Bouquerel [mailto:gbouquerel@opportunity.com.br]


Sent: Tuesday, January 08, 2008 8:28 PM
To: Rebello, Isabela
Cc: InternationalDesk@opportunity.com.br
Subject: RE: Conta Bahamas

Já solicitei um good standing mais atual do Opportunity Unique Management Ltd. e o certificate o
incumbency do Unique não tem data de expiração (em anexo). Você pode checar se Bahamas pode
ir abrindo a conta sem esse documento já que o processo de abertura está levando quase 6
meses?

Obrigada,

Maria Gabriella Rezende Bouquerel


Opportunity
Avenida Presidente Wilson 231/28 andar Centro
Tel: 5521-3804-3745
Fax: 5521-3804-3480

<Isabela.Rebello@ubs.com>

01/08/2008 04:25 PM

To <gbouquerel@opportunity.com.br>
cc <InternationalDesk@opportunity.com.br>
Subject RE: Conta Bahamas

Ok, vou pedir para eles revisarem. No entanto, tem alguns documentos que segundo Bahamas
expiraram, esses você consegue me enviar cópia do novo?
Obrigada,

Isabela Rebello
UBS Pactual
Praia de Botafogo, 501 - 5º andar
22250-040 - Rio de Janeiro - Brasil
Telefone: +55 21 3262-9831
Fax: +55 21 3262-8731
Central: +55 21 3262-9600
isabela.rebello@ubs.com
www.ubs.com/ubspactual

148/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

From: Gabriella Bouquerel [mailto:gbouquerel@opportunity.com.br]


Sent: Tuesday, January 08, 2008 5:11 PM
To: Rebello, Isabela
Cc: InternationalDesk@opportunity.com.br
Subject: Fw: Conta Bahamas

Isabela, não entendi. Você poderia checar com eles de novo? Conforme e mail abaixo já enviamos
todos os documentos solicitados em novembro e a empresa Opportunity Prime Investment Services
Ltd. não tem mais nenhuma relação com o Fundo.

Por favor nos avisar.

Obrigada.

Maria Gabriella Rezende Bouquerel


Opportunity
Avenida Presidente Wilson 231/28 andar Centro
Tel: 5521-3804-3745
Fax: 5521-3804-3480
----- Forwarded by Gabriella Bouquerel/OAM on 01/08/2008 04:08 PM -----
Gabriella Bouquerel/OAM

11/14/2007 06:21 PM

To <Isabela.Rebello@ubs.com>
cc InternationalDesk@opportunity.com.br
Subject RE: Conta BahamasLink

Oi Isabela, enviamos hoje aos seus cuidados todos os documentos autenticados solicitados para a
abertura de conta da Ridgeview em Bahamas. Por favor confirmar o recebimento.

Obrigada!

Maria Gabriella Rezende Bouquerel


Opportunity
Avenida Presidente Wilson 231/28 andar Centro
Tel: 5521-3804-3745
Fax: 5521-3804-3480
<Isabela.Rebello@ubs.com>

10/30/2007 12:42 PM

To <gbouquerel@opportunity.com.br>
cc <InternationalDesk@opportunity.com.br>
Subject RE: Conta Bahamas

Sim, mas preciso enviar os documentos autenticados para Bahamas, não posso enviar a nossa cópia
autenticada.

Isabela Rebello
UBS Pactual
Praia de Botafogo, 501 - 5º andar
22250-040 - Rio de Janeiro - Brasil
Telefone: +55 21 3262-9831
149/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

Fax: +55 21 3262-8731


Central: +55 21 3262-9600
isabela.rebello@ubs.com
www.ubs.com/ubspactual

>From: Gabriella Bouquerel [mailto:gbouquerel@opportunity.com.br]


Sent: Tuesday, October 30, 2007 1:39 PM
To: Rebello, Isabela
Cc: InternationalDesk@opportunity.com.br
Subject: RE: Conta Bahamas

Oi Isabela, não temos como enviar os originais. Na época enviamos cópia autenticada dos
documentos. Em relação a outra pergunta a empresa Opportunity Prime Investment Services Ltd. já
foi diretora do Fundo. A empresa que é diretora atualmente é a Opportunity Unique Management Ltd.
cujos documentos também foram enviados na época. Se precisar de mais algum documento estamos
a disposição.

Obrigada,

Maria Gabriella Rezende Bouquerel


Opportunity
Avenida Presidente Wilson 231/28 andar Centro
Tel: 5521-3804-3745
Fax: 5521-3804-3480

<Isabela.Rebello@ubs.com>

10/30/2007 11:46 AM

To <gbouquerel@opportunity.com.br>
cc
Subject RE: Conta Bahamas

Gabriella,
Já passei a maior parte da documentação para Bahamas, preciso que você me envie os originais
daquela lista que passei por último.
Outra dúvida que preciso explicar para o Compliance de lá é a função da Opportunity Prime
Investment Services Ltd. Pelo que entendi só são diretores do fundo, correto?
O Compliance de lá já está analisando os últimos documentos que enviei, sendo assim se você já
puder me enviar os originais para que eu passe para eles seria ótimo.
Obrigada,

Isabela Rebello
UBS Pactual
Praia de Botafogo, 501 - 5º andar
22250-040 - Rio de Janeiro - Brasil
Telefone: +55 21 3262-9831
Fax: +55 21 3262-8731
Central: +55 21 3262-9600
isabela.rebello@ubs.com
www.ubs.com/ubspactual

>From: Gabriella Bouquerel [mailto:gbouquerel@opportunity.com.br]


Sent: Tuesday, October 30, 2007 12:40 PM
150/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

To: Rebello, Isabela


Subject: Conta Bahamas

Oi Isabela, tudo bem? Alguma novidade sobre a conta de Bahamas? Não estamos podendo creditar a
conta de Cayman...

Por favor nos informar.

Obrigada,

Maria Gabriella Rezende Bouquerel


Opportunity
Avenida Presidente Wilson 231/28 andar Centro
Tel: 5521-3804-3745
Fax: 5521-3804-3480

ANÁLISE Nº 7 - Neste contato, a funcionária Isabela Rebello,


do UBS Pactual, negocia com Maria Gabriella Rezende
Bouquerel, do Opportunity, a abertura de uma conta nas
Bahamas, operação esta com indícios de gestão fraudulenta,
ex-vi do art. 4. da Lei 7.492/86, tendo em vista a negocição de
abertura de conta no exterior a partir do Brasil. Convem
ressaltar que o Banco Pactual foi vendido recentemente para o
Banco suíço UBS, e coincidência ou não um de seus Diretores
é Sergio Cutulo (ex-Pres. da Caixa Econômica Federal e
controlador a época das privatizações do fundo de pensão dos
funcionários da CEF, chamado FUNCEF, e que foi indiciado em
IPL que tramitava na DELEFIN/SR/DPF/SP, por desvio de
recursos por meio de Corretoras de Valores Mobiliários, no eixo
SP/RJ) Há um documento anexo.

anexos email\anexo 3 - rel 06-08.pdf

Assunto: RE: Conta Bahamas


De: Renata Fiuza <rfiuza@opportunity.com.br>
Data: Wed, 20 Feb 2008 16:40:58 -0300
Para: <Isabela.Rebello@ubs.com>
CC: InternationalDesk@opportunity.com.br

Isabela,
Segue em anexo o cartão de assinatura da Ridgeview.
Peço sua ajuda em relação a abertura desta conta, já que apesar de mandarmos todos os
documentos solicitados pelo UBS Bahamas, após algum tempo, sempre nos é solicitado
documentação adicional, prolongando o simples processo de abertura de conta por vários meses.
Obrigada!

Atenciosamente,
Renata Fiuza

151/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

Opportunity
Av. Presidente Wilson, 231 - 28º andar
Tel: +55 21 3804 3856
Fax: +55 21 3804 3480

<Isabela.Rebello@ubs.com>
02/13/2008 03:52 PM
To <gbouquerel@opportunity.com.br>
Cc <InternationalDesk@opportunity.com.br>
Subject RE: Conta Bahamas

Sim, mas eles precisam desse documento em anexo.

Isabela Rebello
UBS Pactual
Praia de Botafogo, 501 - 5º andar
22250-040 - Rio de Janeiro - Brasil
Telefone: +55 21 3262-9831
Fax: +55 21 3262-8731
Central: +55 21 3262-9600
isabela.rebello@ubs.com
www.ubs.com/ubspactual

From: Gabriella Bouquerel [mailto:gbouquerel@opportunity.com.br]


Sent: Wednesday, February 13, 2008 4:52 PM
To: Rebello, Isabela
Cc: InternationalDesk@opportunity.com.br
Subject: RE: Conta Bahamas

As pessoas autorizadas são os diretores da empresa conforme register of directors. Já enviamos o


passaporte de todos os diretores com suas assinaturas.
Att.

Maria Gabriella Rezende Bouquerel


Opportunity
Avenida Presidente Wilson 231/28 andar Centro
Tel: 5521-3804-3745
Fax: 5521-3804-3480

<Isabela.Rebello@ubs.com>
02/13/2008 03:50 PM
To <gbouquerel@opportunity.com.br>
Cc <InternationalDesk@opportunity.com.br>
Subject RE: Conta Bahamas

Gabriella,
Conforme havia solicitado antes, precisamos ainda das assinaturas das pessoas autorizadas a dar
ordem pela Unique Mgmt.
Obrigada,

Isabela Rebello
UBS Pactual
Praia de Botafogo, 501 - 5º andar
22250-040 - Rio de Janeiro - Brasil
152/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

Telefone: +55 21 3262-9831


Fax: +55 21 3262-8731
Central: +55 21 3262-9600
isabela.rebello@ubs.com
www.ubs.com/ubspactual

>From: Gabriella Bouquerel [mailto:gbouquerel@opportunity.com.br]


Sent: Wednesday, February 13, 2008 4:17 PM
To: Rebello, Isabela
Cc: InternationalDesk@opportunity.com.br
Subject: RE: Conta Bahamas

Segue abaixo Good Standing do Opportunity Unique Management Ltd. Como não há mais nenhum
documento pendente peço que vocês tentem ao máximo acelerar a abertura da conta.
Obrigada,

Maria Gabriella Rezende Bouquerel


Opportunity
Avenida Presidente Wilson 231/28 andar Centro
Tel: 5521-3804-3745
Fax: 5521-3804-3480

<Isabela.Rebello@ubs.com>
02/13/2008 03:05 PM
To <rfiuza@opportunity.com.br>
Cc <InternationalDesk@opportunity.com.br>
Subject RE: Conta Bahamas

Renata,
Vocês já conseguiram o Good Standing também?
Obrigada,

Isabela Rebello
UBS Pactual
Praia de Botafogo, 501 - 5º andar
22250-040 - Rio de Janeiro - Brasil
Telefone: +55 21 3262-9831
Fax: +55 21 3262-8731
Central: +55 21 3262-9600
isabela.rebello@ubs.com
www.ubs.com/ubspactual

>From: Renata Fiuza [mailto:rfiuza@opportunity.com.br]


Sent: Wednesday, February 13, 2008 11:21 AM
To: Rebello, Isabela
Cc: InternationalDesk@opportunity.com.br
Subject: RE: Conta Bahamas

Oi Isabela,

Segue o Certificate of Incumbency do Opportunity Unique mais atualizado. Será que conseguimos
acelerar o processo de abertura da conta?
Obrigada!
153/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

Atenciosamente,
Renata Fiuza
Opportunity
Av. Presidente Wilson, 231 - 28º andar
Tel: +55 21 3804 3856
Fax: +55 21 3804 3480

<Isabela.Rebello@ubs.com>
01/08/2008 07:29 PM
To <gbouquerel@opportunity.com.br>
Cc <InternationalDesk@opportunity.com.br>
Subject RE: Conta Bahamas

Sim, já estou em contato direto com eles para resolver isso.


Obrigada,

Isabela Rebello
UBS Pactual
Praia de Botafogo, 501 - 5º andar
22250-040 - Rio de Janeiro - Brasil
Telefone: +55 21 3262-9831
Fax: +55 21 3262-8731
Central: +55 21 3262-9600
isabela.rebello@ubs.com
www.ubs.com/ubspactual

>From: Gabriella Bouquerel [mailto:gbouquerel@opportunity.com.br]


Sent: Tuesday, January 08, 2008 8:28 PM
To: Rebello, Isabela
Cc: InternationalDesk@opportunity.com.br
Subject: RE: Conta Bahamas

Já solicitei um good standing mais atual do Opportunity Unique Management Ltd. e o certificate o
incumbency do Unique não tem data de expiração (em anexo). Você pode checar se Bahamas pode ir
abrindo a conta sem esse documento já que o processo de abertura está levando quase 6 meses?
Obrigada,

Maria Gabriella Rezende Bouquerel


Opportunity
Avenida Presidente Wilson 231/28 andar Centro
Tel: 5521-3804-3745
Fax: 5521-3804-3480

<Isabela.Rebello@ubs.com>
01/08/2008 04:25 PM
To <gbouquerel@opportunity.com.br>
Cc <InternationalDesk@opportunity.com.br>
Subject RE: Conta Bahamas

Ok, vou pedir para eles revisarem. No entanto, tem alguns documentos que segundo Bahamas
expiraram, esses você consegue me enviar cópia do novo?
Obrigada,

154/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

Isabela Rebello
UBS Pactual
Praia de Botafogo, 501 - 5º andar
22250-040 - Rio de Janeiro - Brasil
Telefone: +55 21 3262-9831
Fax: +55 21 3262-8731
Central: +55 21 3262-9600
isabela.rebello@ubs.com
www.ubs.com/ubspactual

>From: Gabriella Bouquerel [mailto:gbouquerel@opportunity.com.br]


Sent: Tuesday, January 08, 2008 5:11 PM
To: Rebello, Isabela
Cc: InternationalDesk@opportunity.com.br
Subject: Fw: Conta Bahamas

Isabela, não entendi. Você poderia checar com eles de novo? Conforme e mail abaixo já enviamos
todos os documentos solicitados em novembro e a empresa Opportunity Prime Investment Services
Ltd. não tem mais nenhuma relação com o Fundo.
Por favor nos avisar.
Obrigada.

Maria Gabriella Rezende Bouquerel


Opportunity
Avenida Presidente Wilson 231/28 andar Centro
Tel: 5521-3804-3745
Fax: 5521-3804-3480

----- Forwarded by Gabriella Bouquerel/OAM on 01/08/2008 04:08 PM -----


Gabriella Bouquerel/OAM
11/14/2007 06:21 PM
To <Isabela.Rebello@ubs.com>
Cc InternationalDesk@opportunity.com.br
Subject RE: Conta BahamasLink

Oi Isabela, enviamos hoje aos seus cuidados todos os documentos autenticados solicitados para a
abertura de conta da Ridgeview em Bahamas. Por favor confirmar o recebimento.
Obrigada!

Maria Gabriella Rezende Bouquerel


Opportunity
Avenida Presidente Wilson 231/28 andar Centro
Tel: 5521-3804-3745
Fax: 5521-3804-3480

<Isabela.Rebello@ubs.com>
10/30/2007 12:42 PM
To <gbouquerel@opportunity.com.br>
Cc <InternationalDesk@opportunity.com.br>
Subject RE: Conta Bahamas

Sim, mas preciso enviar os documentos autenticados para Bahamas, não posso enviar a nossa cópia
autenticada.
155/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

Isabela Rebello
UBS Pactual
Praia de Botafogo, 501 - 5º andar
22250-040 - Rio de Janeiro - Brasil
Telefone: +55 21 3262-9831
Fax: +55 21 3262-8731
Central: +55 21 3262-9600
isabela.rebello@ubs.com
www.ubs.com/ubspactual

>From: Gabriella Bouquerel [mailto:gbouquerel@opportunity.com.br]


Sent: Tuesday, October 30, 2007 1:39 PM
To: Rebello, Isabela
Cc: InternationalDesk@opportunity.com.br
Subject: RE: Conta Bahamas

Oi Isabela, não temos como enviar os originais. Na época enviamos cópia autenticada dos
documentos. Em relação a outra pergunta a empresa Opportunity Prime Investment Services Ltd. já
foi diretora do Fundo. A empresa que é diretora atualmente é a Opportunity Unique Management Ltd.
cujos documentos também foram enviados na época. Se precisar de mais algum documento estamos
a disposição.
Obrigada,

Maria Gabriella Rezende Bouquerel


Opportunity
Avenida Presidente Wilson 231/28 andar Centro
Tel: 5521-3804-3745
Fax: 5521-3804-3480

<Isabela.Rebello@ubs.com>
10/30/2007 11:46 AM
To <gbouquerel@opportunity.com.br>
cc
Subject RE: Conta Bahamas

Gabriella,
Já passei a maior parte da documentação para Bahamas, preciso que você me envie os originais
daquela lista que passei por último.
Outra dúvida que preciso explicar para o Compliance de lá é a função da Opportunity Prime
Investment Services Ltd. Pelo que entendi só são diretores do fundo, correto?
O Compliance de lá já está analisando os últimos documentos que enviei, sendo assim se você já
puder me enviar os originais para que eu passe para eles seria ótimo.
Obrigada,

Isabela Rebello
UBS Pactual
Praia de Botafogo, 501 - 5º andar
22250-040 - Rio de Janeiro - Brasil
Telefone: +55 21 3262-9831
Fax: +55 21 3262-8731
Central: +55 21 3262-9600
isabela.rebello@ubs.com
www.ubs.com/ubspactual
156/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

>From: Gabriella Bouquerel [mailto:gbouquerel@opportunity.com.br]


Sent: Tuesday, October 30, 2007 12:40 PM
To: Rebello, Isabela
Subject: Conta Bahamas

Oi Isabela, tudo bem? Alguma novidade sobre a conta de Bahamas? Não estamos podendo creditar a
conta de Cayman...
Por favor nos informar.
Obrigada,

Maria Gabriella Rezende Bouquerel


Opportunity
Avenida Presidente Wilson 231/28 andar Centro
Tel: 5521-3804-3745
Fax: 5521-3804-3480

----- Message from <Isabela.Rebello@ubs.com> on Fri, 11 Jan 2008 10:05:23 -0200 -----
To <gbouquerel@opportunity.com.br>
Subject Ridgeview

Gabriella,
Conversei com Bahamas para a abertura de conta e já conseguimos diminuir bastante os
documentos que faltam. Segue a lista que falta:
Opportunity Unique Fund: Por causa da legislação de Bahamas, eles precisam do Certificate of
Incumbency com menos de um ano. Falei com eles e se dermos uma data para entregar o
documento, eles liberariam a abertura da conta com esse documento pendente. Eles ainda precisam
do ID e VOA da Valeria Rodrigues.
Opportunity Unique Mgmt: Preciso passar para eles uma data para a entrega do novo Good Standing
para eles liberarem a abertura de conta sem esse documento. Preciso confirmar com você quem
seria o Beneficial Owner dessa empresa, pois temos que mandar os documentos dessa pessoa.
Caso, sejam as mesmas pessoas que já enviamos os documentos não precisariamos fazer mais
nada. Além disso, eles precisam do cartão de assinatura em anexo referente as pessoas autorizadas
a assinar pela Unique Mgmt.

Obrigada,

Isabela Rebello
UBS Pactual
Praia de Botafogo, 501 - 5º andar
22250-040 - Rio de Janeiro - Brasil
Telefone: +55 21 3262-9831
Fax: +55 21 3262-8731
Central: +55 21 3262-9600
isabela.rebello@ubs.com
www.ubs.com/ubspactual

----- Message from <gbouquerel@opportunity.com.br> on Fri, 18 Jan 2008 18:19:56 -0200 -----
To: <Isabela.Rebello@ubs.com>
cc: <rfiuza@opportunity.com.br>
Subject: Re: Ridgeview

Isabela, estamos providenciando o certificate of incumbency com menos de 1 ano do Unique, o Good
Standing de 2008 da Unique Management Ltd., e o documento em anexo assinado.
157/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

Em relação ao seu e mail abaixo a Valéria Rodrigues não tem mais nenhuma relação com o Fundo
então não é necessário sua ID. Vocês também já possuem o documento do BO da Unique
Management Ltd.
Por favor peço que tente abrir a conta assim que possível pois enviamos toda a documentação que
vocês haviam solicitado na época em novembro.
Obrigada,

Maria Gabriella Rezende Bouquerel


Opportunity
Avenida Presidente Wilson 231/28 andar Centro
Tel: 5521-3804-3745
Fax: 5521-3804-3480

<Isabela.Rebello@ubs.com>
01/11/2008 10:03 AM
To <gbouquerel@opportunity.com.br>
cc
Subject Ridgeview

Gabriella,
Conversei com Bahamas para a abertura de conta e já conseguimos diminuir bastante os
documentos que faltam. Segue a lista que falta:
Opportunity Unique Fund: Por causa da legislação de Bahamas, eles precisam do Certificate of
Incumbency com menos de um ano. Falei com eles e se dermos uma data para entregar o
documento, eles liberariam a abertura da conta com esse documento pendente. Eles ainda precisam
do ID e VOA da Valeria Rodrigues.
Opportunity Unique Mgmt: Preciso passar para eles uma data para a entrega do novo Good Standing
para eles liberarem a abertura de conta sem esse documento. Preciso confirmar com você quem
seria o Beneficial Owner dessa empresa, pois temos que mandar os documentos dessa pessoa.
Caso, sejam as mesmas pessoas que já enviamos os documentos não precisariamos fazer mais
nada. Além disso, eles precisam do cartão de assinatura em anexo referente as pessoas autorizadas
a assinar pela Unique Mgmt.
Obrigada,

Isabela Rebello
UBS Pactual
Praia de Botafogo, 501 - 5º andar
22250-040 - Rio de Janeiro - Brasil
Telefone: +55 21 3262-9831
Fax: +55 21 3262-8731
Central: +55 21 3262-9600
isabela.rebello@ubs.com
www.ubs.com/ubspactual

ANÁLISE

Nº 36 - Tratam-se de várias mensagens trocadas entre ISABELA


REBELLO e MARIA GABRIELA REZENDE BOUQUEREL, nas quais
falam sobre a abertura de conta nas BAHAMAS, sobre os
documentos necessários para a abertura das contas, que não estão
conseguindo creditar a conta em CAYMAN, sobre um CERTIFICADO
DE INCUMBÊNCIA no qual, em outra mensagem consta a pessoa de
DORIO FERMAN como um dos DIRETORES OPPORTUNITY
158/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

UNIQUE FUND, falam também sobre um documento no qual


constaria o nome e assinatura de todas as pessoas autorizadas a
assinar por uma conta e envia anexo um cartão de assinatura,
datado de 14 de fevereiro de 2008, com os nomes de DÓRIO
FERMAN, FELIPE DE MORAES PADUA, FERNANDO A. DE B.
RODRIGUES, EDUARDO PENIDO MONTEIRO e MARCIA Z. BRICK
LENS CESAR, com as suas respectivas assinaturas, onde como
assinantes autorizados pela conta privativa no UBS, nas Ilhas Virgem
Britânicas. Mais uma vez aqui notamos indícios de conduta que nos
remete ao art. 4. da Lei n. 7492/86.
Cartão de Assinatura - anexo 12.pdf
9.4. Ademais, no prospecto do OPPORTUNITY UNIQUE FUND
(obtido através da interceptação de email de Renata Fiuza – rfiuza@opportunity.com.br, datado
de 20/05/2008, 19:17:03 – relatório de email/voip 09/08) existe uma cláusula sobre conflitos de
interesses, no qual está escrito24 (livre tradução) que o gestor poderá obter informação que não
é pública que seria de valor para o fundo, mas não há obrigação de utilizá-la e seria ilegal usá-
la. Não há uma proibição expressa no uso destas informações privilegiadas e sim uma não-
obrigação de sua utilização, o que indica a possibilidade, no mínimo, dos gestores se valerem
de insider information.

Segue link para acessar o prospecto em língua inglesa:

prospecto unique fund - anexo 4.pdf

10. DIAGRAMA DE ELOS DA ORGANIZAÇÃO DE DANIEL


VALENTE DANTAS QUE SE INTERLIGA COM NAJI ROBERT NAHAS.

10.1. No primeiro diagrama identificamos neste primeiro estágio de


investigação a organização criminosa comandada por Daniel Dantas, sendo que como
colaborador direto a organização personificada noutro chefão Naji Nahas, interligando-se
entre si na realização dos negócios, ora como parceiros, ora como comissionado em alguns
business de interesse pessoal de cada um. Verificamos que tudo nasce do arcordo guarda-
chuva com o Citigroup e os Fundos de Pensões brasileiros de empresas estatais.
24
“Non-public Information. The business of the Manager or its affiliates may have an effect on the value of
investments held by or being considered for purchase by the FUND. In the course of such business activities, the
Manager or its affiliates may obtain material non-public information which would be of value to the FUND but
which it will be under no obligation to use and which it will be legally prohibited from using”

159/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

Operação Satiagraha.ppt

10.2. No segundo diagrama encontramos a listagem de


alguns investidores brasileiros no fundo de investimento internacional operado
no Brasil com sede no exterior chamado Opportunity Fund – estabelecido em
Cayman.... Bolo Share holder.doc

11. DA GESTÃO FRAUDULENTA

11.1. Apesar de verificarmos possíveis indícios da ocorrência de outros


crimes comuns, por oportuno concentramos esforços na coleta de informações que tipifique a
conduta capitulada no art. 4º da Lei nº 7.492/86 – “Gerir fraudulentamente instituição
financeira” . Os atos de gestão criminosa são caracterizados pela ilicitude dos atos praticados
160/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

pela gerência geral empresarial, exteriorizada por manobras ardilosas e pela prática consciente
de fraudes.

11.2. É bom manter em nossa análise do material a seguir apresentado


que “o princípio da supremacia do interesse público sobre o interesse privado é princípio geral
de direito inerente a qualquer sociedade”, na lição que buscamos de Celso Antonio Bandeira de
Mello ( Curso de Direito Administrativo, Malheiros Editores, SP). Vejamos:

11.3. Ao estudarmos a respeito da tipicidade em sede de “gestão


fraudulenta” e “lavagem de capitais” é bom relembrar a ironica frase de Alexandre Dumas
Filho25 a respeito da responsabilidade em se tratando de crimes financeiros:

“ Os negócios ? Simples: é o dinheiro dos outros”.

11.4. No relatório analítico de interceptação de dados telemáticos vê-


se nitidamente a confusão administrativa que se encontra o Grupo Opportunity, em que seu
principal gestor ( Daniel Dantas ) e auxiliares (Verônica Dantas e outras), não dão conta de
nomes dos fundos de investimentos, das empresas e testas de ferro colocados para figurarem
no vértice desta estrutura como responsáveis: ora como Diretores, ora como Operadores
Financeiros ou até mesmo simples cotistas. Todos como verdadeiros testas de ferro ou
“laranjas”.

11.5. Destaco, dentre tantos dados e mensagens relacionadas a


operações contábeis e financeiras analisadas nos respectivos relatórios ( período 04/04 a
19/04/2008 e 02/05 a 16/05/2008) a movimentação ocorrida no UBS, utilizando empresas
offshore denominada RIDGEVIEW INVESTIMENTS LLC do Grupo Opportunity para
depósitos e transferências suspeitas. Vejamos:

From: <Fabio.Pugliese@ubs.com>
To: <atang@opportunity.com.br>; <amadureira@opportunity.com.br>;
<grodrigues@opportunity.com.br>
Cc: <acarlos@opportunity.com.br>; <InternationalDesk@opportunity.com.br>
Subject: Extratos Ridgeview
Date: terça-feira, 15 de abril de 2008 10:27

25
( Droit Penal des Affaires, Partie gérenerale: responsabilité, procédure, sanctions, Tomo 1, Ed. PUF, Paris,
1990, p.4.)

161/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

Fábio Pugliese

UBS Pactual

Offshore Funds

Phone: +55 (21) 3262-9983


Central: +55 (21) 3262-9600
fabio.pugliese@ubs.com
www.ubs.com <http://www.ubs.com>
Praia de Botafogo, 501 - 7º andar
Rio de Janeiro - RJ - Brazil - 2250-040

ANÁLISE Nº 1

Trata-se de e-mail enviado por um funcionário do UBS, Fábio


Pugliese para diversos funcionários do Opportunity, nesta
mensagem, percebe-se que está sendo enviado extratos de
movimentação financeira de uma empresa OFF-SHORE denominada
RIDGEVIEW INVESTMENTS LLC, ao que tudo indica uma empresa
do GRUPO OPPORTUNITY, pois os controles feitos pelo UBS são
enviado para o OPPORTUNITY. Cabe destacar que ao se analisar os
extratos de movimentação financeira desta empresa, percebe-se
diversas operações financeiras de compra de ações e venda das
mesmas, assim como outras operações no mercado financeiro, o que
destaca maior atenção serias diversos depósitos em conta-corrente,
em valores altos, como por exemplo no ANEXO 1 – COMPLEMENTO
movimentação da conta 92612 dias 14/03/2008 de 21.446.250 (não
se sabe a moeda), 28/03/2008 de 1.445.000, 03/04/2008 de 20.000,
04/04/2008 de 1.200.000, 08/04/2008 de 4.760.000, 09/04/2008 de
4.960.000, 10/04/2008 de 830.000, ANEXO 2 – COMPLEMENTO
movimentação da conta 92605 dias 14/03/2008 de 21.446.250 com o
seu respectivo resgate na mesma data valor este depositado na
outra conta supracitada na mesma data, 14/03/2008 de 2.541.450,
consta na movimentação que estes valores vieram do BNP PARIBAS.
Pela característica da situação, os valores movimentados este fato
configura indícios de manutenção de ATIVOS NO EXTERIOR de
forma irregular. (Lei 7.492 art. 4 e art. 22)
Assunto:Opportunity Fund
De:Gabriella Bouquerel <gbouquerel@opportunity.com.br>
Data:Fri, 2 May 2008 18:22:34 -0300
Para:<anthony.chiaverini@ubs.com>
CC:Bryan.Fairbanks@ubs.com

Dear Anthony,

Please find below the information requested. The 2007 financial


statements for Opportunity Fund were not release yet. This should be
released by the end of May. Eduardo Penido, the operational director
from Opportunity and I will have a meeting with Bruno Carvalho in
São Paulo on Wednesday. Maybe this is a good opportunity to make

162/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

the call with you. Please let me know what do you think and feel free
to contact us in case you have any questions.

Thank You,

Maria Gabriella Rezende Bouquerel


Opportunity
Avenida Presidente Wilson 231/28 andar Centro
Tel: 5521-3804-3745
Fax: 5521-3804-3480

<anthony.chiaverini@ubs.com>

05/02/2008 03:58 PM

To <gbouquerel@opportunity.com.br>
cc <Bryan.Fairbanks@ubs.com>
Subject RE: Gabriella Bouquerel is out of the office.

Hi Gabriella,
I just was told from Bruno Carvalho that you would like to open a
ISDA/CSA for the Opportunity Fund, before doing so, we would like
the following information, additionally we would like to schedule a call
with your CFO or COO:
- Audited financials for 2006 and if available 2007
- Due diligence questionnaire
- latest company of investor newsletter with assets, performance, etc.
- Investor presentation or marketing materials

Thank you.

From: Gabriella Bouquerel [mailto:gbouquerel@opportunity.com.br]


Sent: Wednesday, March 26, 2008 12:03 PM
To: Chiaverini, Anthony
Subject: Gabriella Bouquerel is out of the office.

I will be out of the office starting 03/14/2008 and will not return until
04/01/2008.

ANÁLISE N O 2

Trata-se de e-mail enviado pela Gabriela Bouquerel, funcionária do


Opportunity para Anthony Chiaverini que é funcionário do UBS, nesta
ambos estão equacionando um “ISDA/CSA” para o OPPORTINITY
FUND, este ao que tudo indica significa a busca de um registro junto
a ISDA (International Swaps and Derivatives Association), que seria
uma instituição internacional que atua no mercado financeiro
organizando operações financeiras, a sigla CSA, ao que tudo inidica
significa “Credit Support Documentation”, analisando o contexto geral
seria uma busca de registrar o Opportunity Fund junto a ISDA para
que este Fundo possa atuar segundo as regras dessa instituição,
relativas a documentação necessária para operações de crédito no
163/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

mercado financeiro internacional. Ao se analisar o ANEXO 2, este é


um MEMORANDO de orientação dos investidores do Opportunity
FUND, nele cabe destacar que fica explicitamente vedado a
investidor brasileiro a participação no fundo “ IN PARTICULAR, THE
SHARES CANNOT BE SOLD OR OFFERED TO RESIDENTS OR
DOMICILED IN THE FEDERATIVE REPUBLIC OF BRAZIL” (pág. 3). Neste
sentido esta investigação já encontrou provas objetivas de que a
presença de cotistas brasileiros e residentes no Brasil é positiva. (Lei
7.492 art. 4)

Consta também no ANEXO 3 o parecer de auditoria e analisando o


mesmo percebe-se que o Opportunity FUND tem como principais
investimentos as seguintes empresas em 31/12/2006:

Argolis (TELEMAR indiretamente) U$ 93


milhões
Opportunity Zain (Brasil Telecom Indiretamente) U$ 61 milhões
PARCOM (BAHIA Futebol Clube Indiretamente) U$ 32 milhões
Opportunity Invest III (IG Indiretamente) U$ 8
milhões
Opportunity GAMA U$ 7
milhões

Os investimentos acima foram evidenciados para contextualizar o


início da cadeia societária utilizada pelo Opportunity FUND para
investir nas empresas FINAIS de forma indireta. Cabe destacar que a
empresa PARCOM encontra-se em fase de análise pela prática de
gestão fraudulenta por parte de seus gestores, quais sejam GRUPO
OPPORTUNITY, por estar envolvida em um esquema de compra de
contratos em mercados de balcão, operação vedada por ser criada
justamente para burlar o investimento direto nesses títulos pelo
Opportunity Fund que é investidor estrangeiro, logo conforme
demosntrado acima o Opporutnity Fund investe indiretamente
controlando a PARCOMe essa realiza essas operações de compra no
mercado de balcão. (Lei 7.492 art. 4)

11.6. Interessante notar que este veículo dos fundos offshore mantém negócios com o
BANCO OPPORTUNITY:

Relatório de email/voip complementar 07/08:

From: "Marcelo Martins" <mmartins@opportunity.com.br>


To: <OL-fund-services@ubs.com>
Cc: <Gr.Open@opportunity.com.br>; <Gr.Cotas@opportunity.com.br>; <Gr.Gerencial@opportunity.com.br>;
"Eduardo Moreira" <emoreira@opportunity.com.br>; "Andre Carlos" <acarlos@opportunity.com.br>;
<diana.cazes@ubs.com>; <fabio.pugliese@ubs.com>; "Paulo Ribeiro" <pribeiro@opportunity.com.br>; "Paulo
Ribeiro" <pribeiro@opportunity.com.br>

164/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

Subject: Ridgeview Vende - Lft


Date: terça-feira, 15 de abril de 2008 11:23

Marcello Martins Rodrigues


Opportunity
Avenida Presidente Wilson, 231/ 3º andar
Cep.: 20030-021 - Rio de Janeiro - RJ
Telefone: XX 21 3804-3703

ANÁLISE

Nº 2

Trata-se de e-mail enviado por Marcelo Martins funcionário do


Opportunity para outros funcionários do Opportunity, fica claro
nesta mensagem que o OPPORTUNITY é o responsável por
esta empresa OFF-SHORE.
__________________________________________________________________________________________

From: "Renata Fiuza" <rfiuza@opportunity.com.br>


To: <Fabio.Pugliese@ubs.com>
Cc: <InternationalDesk@opportunity.com.br>; "Diogo Bahia" <DBahia@opportunity.com.br>; <OL-fund-
services@ubs.com>
Subject: Ridgeview - Transferência
Date: sexta-feira, 4 de abril de 2008 16:35

Oi Fábio,
Favor resgatar hoje R$ 2,000,000 (dois milhões de reais) do UBS PACTUAL

165/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

YIELD DI FI REF CRÉDITO PRIVADO para a conta isenta da Ridgeview.


Obrigada!

Att.
Renata Fiuza
Opportunity
Av. Presidente Wilson, 231 - 28º andar
Tel: +55 21 3804 3856
Fax: +55 21 3804 3480
ANÁLISE

Nº 3

Trata-se de e-mail enviado por Renata Fiuza, funcionária do


OPPORTUNITY para Fábio Pugliese, funcionário do UBS,
nesta Renata está solicitando um resgate no valor de R$
2.000.000,00. Demonstra nessa mensagem a gestão que o
OPPORTUNITY, exerce sobre esta empresa OFF-SHORE,
confirmada com e e-mail anterior a este.
__________________________________________________________________________________________

From: "Andre Carlos" <acarlos@opportunity.com.br>


To: <OL-fund-services@ubs.com>
Cc: <Gr.Open@opportunity.com.br>; <Gr.Cotas@opportunity.com.br>; <Gr.Gerencial@opportunity.com.br>;
"Eduardo Moreira" <emoreira@opportunity.com.br>; "Andre Carlos" <acarlos@opportunity.com.br>;
<diana.cazes@ubs.com>; <fabio.pugliese@ubs.com>; "Paulo Ribeiro" <pribeiro@opportunity.com.br>; "Paulo
Ribeiro" <pribeiro@opportunity.com.br>
Subject: CANCELAMENTO DE VENDA DE LFT DO RIDGEVIEW
Date: quinta-feira, 24 de abril de 2008 11:54

Fabio,

Favor CANCELAR a operação de venda de 920 LFT's ( 210100 15/10/2008)


que eu tinha comandado para o ridgeview, pois na conta de bolsa temos R$
11.500.000,00 e vamos abater o débito de BMF no valor de R$ 3.149.926,99
deste total. O Banco Opport. vai vender uma LFT para o RIDGEVIEW para
abater o saldo restante de R$ 8.350.000,00. Obrigado

André Carlos Monteiro


Banco Opportunity
Avenida Presidente Wilson, 231/ 29º andar
Cep.: 20030-021 - Rio de Janeiro - RJ
Telefone: XX 21 3804-3705
Fax: XX 21 2532-7112

ANÁLISE

Nº 4

Trata-se de e-mail enviado por André Carlos, que é funcionário


do OPPORTUNITY para o UBS, neste ele solicita que seja
cancelado uma realização de ATIVOS da RIDGEVIEW, feita por
necessidade de caixa. Explica o funcionário do OPPORTUNITY
que utilizará a conta da BOLSA para suprir o saldo da Bolsa de
166/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

Mercadoria e Futuros. Posteriormente complementa que o


OPPORTUNITY venderá uma LFT (título de renda fixa emitida
pelo governo), para a RIDGEVIEW para concretizar essa
transferência de dinheiro, por hora cancelada.
__________________________________________________________________________________________

From: "Renata Fiuza" <rfiuza@opportunity.com.br>


To: <Fabio.Pugliese@ubs.com>
Cc: <DBahia@opportunity.com.br>; <InternationalDesk@opportunity.com.br>; <OL-fund-services@ubs.com>;
"Andre Carlos" <acarlos@opportunity.com.br>
Subject: Ridgeview - Transferência
Date: quarta-feira, 9 de abril de 2008 10:56

Fábio,

A venda de LFT de hoje servirá para cobrir despesas com ajuste de BM&F e o
restante (R$ 4.960.000,00) deverá ser transferido para a conta isenta da
Ridgeview ainda hoje.

Obrigada!

Atenciosamente,
Renata Fiuza
Opportunity
Av. Presidente Wilson, 231 - 28º andar
Tel: +55 21 3804 3856
Fax: +55 21 3804 3480

ANÁLISE

Nº 5

Trata-se de e-mail enviado por Renata Fiuza, funcionária do


OPPORTUNITY, para Fábio Pugliese do UBS, solicitando uma
transferência para a conta isenta da RIDGEVIEW.

11.7. A organização liderada por Naji Nahas, conta com a participação de


operadores diretamente ligados a ele, seguindo regras rígidas de comportamento, cujas
decisões são originariamente ditada pelo mesmo e repassadas aos seus subordinados
operadores e doleiros. Vejamos:

NAJI ROBERT NAHAS 31851642 SSP/SP 00072616830


FERNANDO NAJI NAHAS 17.470.840-SSP/SP 163.329.518-42
ROBERT NAHAS 17.470.841-SSP/SP 163.329.558-30
NATHALIE NAHAS RIFKA 11117035 SSP/SP 14806621862
E _________________ ____________

167/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

TOUFIK HAMAL RIFKA V426281I 231.491.388-41


PATRICIA NAHAS GERMANO 16331471855
MARIA DO CARMO ANTUNES JANNINI 5.014.913-SSP/SP 650.931.008-20
CARMINE ENRIQUE 3.837.488-SSP/SP 59.041.028-87
E
CARMINE ENRIQUE FILHO 23247799-1 SSP/SP 25633431863
CELSO ROBERTO PITTA DO NASCIMENTO 1.820.248-SSP/RJ 042.573.757-87
MIGUEL JURNO NETO 3.606.311-SSP/SP 656.541.028-34
LUCIO BOLONHA FUNARO 11.659.179-SSP/SP 173.318.908-40
MARCO ERNEST MATALON 2.152.774-SSP/SP 029.754.678-34
MURIEL MATALON 6.953.117-SSP/SP 033.663.218-57

a) Carmine Enrique, opera a mesa de transações diversas desde o


mercado de capitais, financeiro, comercialização de moeda estrangeira. Sua função especial é
realizar os pagamentos em dólar ou euro semanalmente ao ex-prefeito da cidade São Paulo
CELSO PITTA. Este mantém parte dos recursos públicos desviados sob a administração de
N. Nahas, com indícios de conta no exterior e trazendo o dinheiro para o Brasil na modalidade
de operação a “cabo”.

b) Carmine Henrique Filho, tal pai tal filho acompanhou o seu genitor na
escalada criminosa servindo a organização comandada por N. Nahas., operando no mercado
paralelo de moeda estrangeira e realizando várias operações de “dólar a cabo”.

c) Antonio Moreira Dias Filho, integrante da organização chefiada por N.


Nahas, é o apanhador do resultado das operações comandadas pelo capo, junto aos doleiros
Lucio Bolonha Funaro, Matalon e Miguel.

d) Lucio Bolonha Funaro, doleiro do festejado caso do “mensalão”,


abastece a organização chefiada por Naji Nahas, realizando operações paralelas de
comercialização de moeda estrangeira, há indícios que administra contas no exterior e cabeia
os valores depositados, possivelmente em paraíso fiscal, para clientes no Brasil, em especial
Celso Pitta.

168/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

e) Marco Ernest Matalon, vulgo “velho”, doleiro conhecido no caso


BANESTADO, responde a vários processos criminais, por prática de crime de evasão de
divisas, também abastece de recursos a organização criminosa encabeçada por N. Nahas,
realizando diversas operações no mercado paralelo de moeda estrangeira, e, devido ao volume
de recursos aportados ilicitamente é possível que seja operação “cabiada” com manutenção de
recursos no exterior e pagamento no Brasil, por meio de contas correntes “laranja”.

f) Muriel Matalon, filha do doleiro Matalon, opera conta de pessoa física


no Brasil, a fim de repassar os recursos, originários de transações fechadas pelo seu genitor.
Mantém várias empresas em seu nome, inclusive uma ONG, cujo funcionamento se assemelha
a uma casa de câmbio clandestina. Talvez daí seja a concentração dos negócios aqui no Brasil.

g) Robert Nahas, a exemplo do Carmine Jr., tal pai tal filho, opera
agressivamente, auxiliando nas operações paralelas em moeda estrangeira, a fim de liquidar
despesas no mercado imobiliário em que atual, com fortes indícios em lavagem de capitais.
Notadamente recebe grandes volumes de recursos advindos do doleiro MATALON.

h) Celso Roberto Pitta, flagrado constantemente nas interceptações


telefônicas e nas sucessivas vigilância convencionais, recebendo recursos no mercado paralelo
de moeda estrangeira, sempre advindo de negociação direta como o capo da organização
criminosa N. Nahas, por meio dos doleiros Lucio Bolonha Funaro, Marco Matalon e
Miguel. Certamente tais valores movimentados atualmente foram desviados da Prefeitura de
São Paulo. Vale dizer que este investigado figurou como integrante de uma quadrilha
comandada pelo também ex-Prefeito da cidade de São Paulo Paulo Maluf, que possivelmente
desviaram alguns bilhões de dólares do erário municipal, cujo processo encontra-se tramitando
no STF, devido a sua prerrogativa de impunidade parlamentar.

11.8 Comparar a gigantesca organização criminosa comandada


por D. Dantas com a de N. Nahas seria um “paradigma ingênuo” ou aplicar a simetria das
condutas criminosas estaríamos diante de um método freudiano primitivo e ridículo. Certo é
que o resultado das sanções criminais para ambos os grupos são quase as mesmas em termos
de aplicação genérica das leis que regem ambos os casos – Lei de Crimes Contra o Sistema
Financeiro Nacional, Lei de Lavagem de Capitais e Crimes Contra a Ordem Tributária.

169/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

11.9. A diferença está em que D.Dantas quando iniciou na década de


80, na Corretora de Valores de propridade de Dório Ferman, N. Nahas ficou conhecido no
mercado de capitais e financeiro por sua atuação no episódio da quebra da bolsa de valores do
Rio de Janeiro em 1989. Apesar de absolvido no processo criminal relacionado ao fato, foi
condenado administrativamente pela CVM26 ao pagamento de uma multa no valor de
19.457.719,03 UFIRs no procedimento administrativo instaurado para apurar a criação de
condições artificiais de mercado e manipulação de preço, em operações simuladas realizadas
por grupos de investidores que atuaram em nome próprio e de terceiros, e com a participação
de intermediários.

11.10 Conforme apurado até o momento, NAJI NAHAS possui uma


estrutura complexa montada para servir aos seus interesses. Foram criadas diversas
empresas, aparentemente de “fachada”, nas quais ele não aparece no quadro societário, mas
parentes e pessoas de confiança são sócias. Nesta fase, ainda não foi possível apurarmos
para qual finalidade tais empresas foram criadas e quais as atividades por elas
desempenhadas.

11.11. Além disso, conseguimos constatar que NAJI NAHAS continua


operando no mercado, não diretamente (o seu nome provavelmente não aparece em nenhuma
de suas operações), mas através de terceiro (já identificado) e com uso de informações
privilegiadas ultrapassam os limites da fronteira brasileira chegando até aos Estados Unidos.
Inclusive a descoberta do campo petróleo de Tupi na bacia de Santos, ele disse que já sabia a
três meses atrás a respeito da noticia, dando conta de que possui um portifolio de informações
privelgiadas, para fins de especulação. 1181219999_20071108161910_1_6506591.wav

11.12. E aqui particularmente registre-se que NAJI NAHAS em


uma ligação telefônica, mais uma vez se evidencia o tráfico de influência e informações
privilegiadas destinadas a manipulação do mercado de capitais e financeiro em prejuízo
de todo o sistema econômico brasileiro. Conforme ficou comprovado através na transcrição
existente no relatório de análise policial 02/2007-STG, onde em 29/08/07, às 13:11:33hs, HNI
(Homem não identificado) fala aparentemente de New York e antecipa para NAJI a queda da
taxa de juros, controlada pelo FED americano, em até 0,5%. Conforme ficou comprovado

26
PAS 007/89 (informação obtida no site da CVM).
170/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

no dia 18/09/07, onde os mercados financeiros de todo o planeta reagiram com surpresa a
queda de 0,5% da taxa de juros americanos. N. Nahas, segundo ele próprio revela que foi o
Presidente do Banco Mundial que lhe repassou esta informação.Tal fato ocorreu com vinte dias
de antecedência, podendo então direcionar seus investimentos com certeza, aonde o mercado
financeiro globalizado tinha dúvidas.1181219999_20070829131133_1_5861169.wav

11.13. Ainda devemos acrescentar que, somados a estes


expedientes criminosos, NAJI NAHAS utiliza-se do recurso espúrio de manipulação de mídia,
objetivando a formação de opinião favorável aos seus interesses. Sobre este tópico,
comentaremos em um capítulo a parte.

11.14. NAJI NAHAS atua a partir de um escritório de cinco


andares localizado na Rua Angelina Maffei Vita, 667, Jd Europa/SP. Neste local, foram
identificadas como sediadas as seguintes empresas: WANAPAR PARTICIPAÇÕES E
SERVIÇOS S/A (CNPJ 03.944.351/0001-49), BELK COMPUTAÇÃO S/C LTDA. (CNPJ
05.560.397/0001-90), RNN EMPREENDIMENTOS E PARTICIPAÇÕES LTDA. (CNPJ
07.343.416/0001-51) e ROFER – ADMINISTRAÇÃO E CONSTRUÇÕES LTDA . (CNPJ
02.294.282/0001-02).

11.15. Além destas empresas localizadas neste prédio, existem


outras vinculadas ao grupo NAHAS, como a BARONESA DE ITU EMPREENDIMENTO
IMOBILIÁRIO LTDA. e ROFER – INCORPORADORA LTDA, ambas sediadas na Avenida Santo
Amaro, 48, São Paulo/SP, NAP – COMÉRCIO, IMPORTAÇÃO E EXPORTAÇÃO LTDA.
(CNPJ), SIP INTERNACIONAL DE PARTICIPAÇÕES S/A. e VECTOR CONSULTORIA E
ADMINISTRAÇÃO LTDA., estas três sediadas na Avenida Europa, 241, São Paulo/SP

11.16. O Sistema empresarial estruturado na organização


criminosa chefiada por N. Nahas são as seguintes:

EMPRESA SÓCIOS
WANAPAR PARTICIPAÇÕES E SERVIÇOS S.A., BOUTROS ALBERT EL KHOURY
WINSTAR LIMITED – offshore
BELK COMPUTAÇÃO S/C LTDA. BOUTROS ALBERT EL KHOURY
ELISSA KHOURY DAHER
RNN EMPREENDIMENTOS E PARTICIPAÇÕES LTDA. ROBERT NAJI NAHAS
FERNANDO NAJI NAHAS
ROFER – ADMINISTRAÇÃO E CONSTRUÇÕES LTDA. ROBERT NAJI NAHAS
171/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

FERNANDO NAJI NAHAS


HIGH CEDAR DEVOLOPMENT LIMITED
BARONESA DE ITU EMPREENDIMENTO IMOBILIÁRIO ROBERT NAJI NAHAS
LTDA. FERNANDO NAJI NAHAS
ROFER – INCORPORADORA LTDA ROBERT NAJI NAHAS
FERNANDO NAJI NAHAS
NAP – COMÉRCIO, IMPORTAÇÃO E EXPORTAÇÃO PATRÍCIA NAHAS GERMANOS
LTDA. NATHALIE NAHAS RIFKA
SIP INTERNACIONAL DE PARTICIPAÇÕES S/A. NATHALIE NAHAS RIFKA
CARLOS ALBERTO SALVATORE FILHO
VECTOR CONSULTORIA E ADMINISTRAÇÃO LTDA. TOUFIK KAMAL RIFKA
MARIA DO CARMO ANTUNES JANNINI

EMPRESAS ENDEREÇO
Escritório de NAJI NAHAS e das empresas Rua Angelina Maffei Vita,
WANAPAR PARTICIPAÇÕES E SERVIÇOS S/A (CNPJ 667, Jd Europa/SP.
03.944.351/0001-49), BELK COMPUTAÇÃO S/C LTDA. (CNPJ
05.560.397/0001-90), RNN EMPREENDIMENTOS E (prédio de 5 andares)
PARTICIPAÇÕES LTDA. (CNPJ 07.343.416/0001-51) e ROFER –
ADMINISTRAÇÃO E CONSTRUÇÕES LTDA. (CNPJ
02.294.282/0001-02).
Escritório de FERNANDO NAJI NAHAS Avenida Santo Amaro
E DAS EMPRESAS nº 48, Ed. AXIS, 1º.
BARONESA DE ITU EMPREENDIMENTO IMOBILIÁRIO LTDA. Andar, cj. 12, sala 01,
(CNPJ 05.846.341/0001-04) e ROFER – INCORPORADORA LTDA. Itaim Bibi, S. Paulo/SP –
(CNPJ 03.898.025/0001-42)
ESCRITÓRIO DAS EMPRESAS Avenida Europa, 241, São
NAP – COMÉRCIO, IMPORTAÇÃO E EXPORTAÇÃO LTDA. (CNPJ Paulo/SP.
07.574.389/0001-28), SIP INTERNACIONAL DE PARTICIPAÇÕES
S/A. (CNPJ 27.798.909/0001-93) e VECTOR CONSULTORIA E
ADMINISTRAÇÃO LTDA. (CNPJ 08.932.437/0001-75),
ESCRITÓRIO DE CARMINE ENRIQUE, CARMINE ENRIQUE Rua Sansão Alves dos
FILHO E DAS EMPRESAS Santos, 76, 11º andar, cj
ALTA AGENTES AUTÔNOMOS DE INVESTIMENTO LTDA., 111, Broklin Novo, São
TELLPOLO HOLDINGS LTDA. e TELLPOLO LTDA Paulo/SP
ESCRITÓRIO DE MIGUEL JURNO NETO E DA EMPRESA BULL Rua Tabapuã, 1123,
MARLET SERVIÇOS ECONÔMICOS S/C LTDA. (CNPJ nº CJTO 227/228 - Itaim -
05.894.999/0001-83) São Paulo/SP
ESCRITÓRIO DE CELSO ROBERTO PITTA DO NASCIMENTO Rua João Lourenço, nº
683, Vila Nova Conceição
ESCRITÓRIO DE LÚCIO BOLONHA FUNARO Rua Alberto Faria nº 461,
Alto de Pinheiros, S.
Paulo/SP.
-Rua Padre João Manoel

172/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

ESCRITÓRIO DE MARCO ERNEST MATALON nº 222, cj. 32, sala 02, S.


Paulo/SP;
-Rua Maurício Francisco
Klabin nº 401, V. Mariana,
S. Paulo/SP;
-Rua Marques de Itu nº
837, cj. 61, S. Paulo/SP.

11.17. Todas as pessoas que fazem parte do quadro societário destas


empresas estão relacionadas a NAJI NAHAS por laços familares ou profissionais. FERNANDO
NAJI NAHAS, ROBERTO NAJI NAHAS, NATHALIE NAHAS RIFKA e PATRICIA NAHAS
GERMANO, são filhos de NAJI NAHAS; TOUFIK KAMAL RIFKA é seu genro; MARIA DO
CARMO ANTUNES JANNINI é sua secretária; OUTROS ALBERT EL KHOURY e ELISSA
KHOURY DAHER trabalham para NAJI NAHAS. As filhas apesar de figurarem na estrutura
empresarial não exerce qualquer tipo de ativade laboral.
11.18. NAJI NAHAS não participa diretamente do quadro
societário de nenhuma empresa com sede na Rua Angelina Maffei Vita, 667, mas mantém seu
escritório lá. Ele foi sócio de diversas empresas cadastradas com endereço na Alameda
Santos, 1357, 5º andar, porém o local foi checado e elas não funcionam mais naquele local.

11.19. Durante o processo de vigilância de interceptação


telefônica, constatamos que o pagamento das despesas de NAJI NAHAS é sempre efetuado
por terceiros, seja através de uma das empresas ou através dos cartões de crédito de seus
filhos (ROBERT ou FERNANDO), inclusive os gastos em viagens internacionais que ele faz
freqüentemente. Aparentemente, NAJI NAHAS não possui renda para arcar com os gastos que
efetua, e isto poderá ser constatado através da quebra de seu sigilo fiscal que será também é
objeto desta representação. Vejamos:

Relatório Analítico 03/2008:

11_3034_1462_26mar2008_09h29m58s_Naji e Teofilo.wav
Em 26/03/08, às 09:29:58hs, NAHAS liga para TEÓFILO e pergunta
se ele conversou com o WALDEMAR PIRES e TEÓFILO diz que
ainda não. NAJI diz que é para contratar o SAMI e mostrar que não se
trata de doação e sim reembolso. TEÓFILO diz que vai se reunir com
um tributarista, pois não poderá abrir a sua lista de despesas, o
173/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

que é muito perigoso. NAJI diz que quem paga todas as suas
despesas é ROBERT, e FERNANDO é quem recebeu doação de R$
400.000,00. TEÓFILO diz que FERNANDO vai levantar documentos
que provam pagamentos de despesas. NAJI diz que deveria falar com
o MANÉ(?) para ele "pressionar" lá e TEÓFILO diz que ainda não
conseguiu falar com ele.

11_8121_2222_26mar2008_14h20m30s_Fernando%20e%20Naji.wav
Em 26/03/08, às 14:20:30hs, FERNANDO conversa com NAHAS e diz
que já contatou os advogados ODAIR, VALDI(E) e SAMI ARABI(?) e
que fará reuniões com eles. NAHAS diz que tudo vai se acertar e que
depois vão acertar as "contas". NAHAS diz que não sabia que tinha
feito doação para o ALEXANDRE para legalizar a compra de um
carro e FERNANDO diz que assim foi feito porque o dinheiro não
tinha origem. FERNANDO diz que toda doação feita por NAHAS é
nula porque não tinha patrimônio para doar e que por isso não poderia
ter sido feito por meio de doação. NAHAS pergunta se o “desse ano”
já foi dado e FERNANDO diz que ainda não porque esse assunto
ainda não foi terminado. NAHAS diz que conversou com SAID e disse
que os ingleses do FOUR SEASONS estão com uma imagem errada
e que acha que deveriam dar um cheque direto para ele, sendo
220.000.000,00 (duzentos e vinte milhões), equivalente a 26 mil o m2
e FERNANDO diz que é preferível fechar com o PAULO MALZONI.

11_8121_2222_26mar2008_09h56m00s_Fernando%20e%20Teofilo
%20e%20Naji.wav
Em 26/03/08, às 09:56:00, depois de FERNANDO, TEÓFILO conversa
com NAHAS e diz que estão indo para FERNANDO R$
300.000,00 (provavelmente em espécie) e diz que ele deve usar R$
200.000,00; do total de R$ 500.000,00. FERNANDO diz que o
problema está aqui (em São Paulo), que o dinheiro está na conta
corrente da WAL PIRES (possivelmente WALPIRES S/A
CORRETORA DE CAMBIO TITULOS E VALS MOBLS).

Relatório Analítico 04/2008:

1181212222_20080401111214_1_7759331.wav
Em 01/04/08, às 11:12:14hs, FERNANDO N. NAHAS conversa com
HNI e pergunta se há problemas se houvesse uma retirada das
doações dos anos anteriores. HNI diz que poderá ser feita uma
retificadora no Imposto de Renda de NAJI R.NAHAS e retirar a
doação e colocar empréstimo, enquanto que HNI faz as outras que
estão com ele como se fosse empréstimo, mas é necessário
convencer o Juiz de que foi empréstimo e não doação. FERNANDO
174/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

N. NAHAS pergunta se poderiam fazer uma doação para NAJI


R.NAHAS nesse ano e HNI não concorda devendo os advogados
serem consultados pois nos anos anteriores já foram feitas “muitas
cagadas”. FERNANDO N. NAHAS diz que empréstimo não é fraude à
execução e é necessário alterar o campo da declaração mesmo
porque não houve pagamento de impostos. FERNANDO N.
NAHAS diz que até 2006 consta doação e em 2007 constará
empréstimo e passa a dever para outro. Voltarão a manter contato
assim que os advogados decidirem o que fazer.

11.20. Aliás, em razão das constantes viagens de NAJI NAHAS,


seu filho FERNANDO fica responsável por diversos pagamentos e, para tanto, recebe valores
em espécie ou em TED na sua empresa ROFER (não foi possível precisar se é a ROFER –
ADMINISTRAÇÃO E CONSTRUÇÕES LTDA. ou a ROFER – INCORPORADORA LTDA.)
enviados, algumas vezes, diretamente pelo doleiro MARCO ERNEST MATALON (objeto de
tópico próprio nesta representação).

11.21. No prédio localizado na Rua Angelina Maffei Vita, sob o


comando de NAJI NAHAS, trabalham: MARIA DO CARMO ANTUNES JANNINI, ELISSA
KHOURY DAHER, TEÓFILO GUIRAL ROCHA, ROBERTO SANDE CALDEIRA BASTOS, e
ANTONIO Moreira Dias Filho .

11.22. BOUTROS ALBERT EL KHOURY também trabalha no


prédio, mas não foi possível determinar exatamente qual a função que exerce. Sabe-se que é
sócio de empresas que têm sede na Rua Angelina Maffei Vita, conforme tabela acima, e que,
juntamente com NAJI NAHAS respondeu ao PAS 0007/89, procedimento administrativo
instaurado pela CVM para apurar a criação de condições artificiais de mercado e manipulação
de preço, em operações simuladas realizadas por grupos de investidores que atuaram em
nome próprio e de terceiros, e com a participação de intermediários, com relação ao episódio
da quebra da bolsa do Rio de Janeiro.

11.23. MARIA DO CARMO ANTUNES JANNINI é secretária e “laranja”


de NAJI NAHAS. Cuida de sua agenda, atende telefones, realiza a entrega de envelopes
contendo dinheiro, efetuando pagamentos a mando de seu patrão. Ela emprestou seu nome
para figurar como sócia minoritária na abertura da empresa VECTOR CONSULTORIA E
ADMINISTRAÇÃO LTDA., juntamente com TOUFIK KAMAL RIFKA, genro de NAJI NAHAS,
175/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

como pode ser observado na conversa abaixo transcrita. Há, ainda, indícios de que tenha
emprestado também sua conta no Itaú, uma vez que liga diariamente para conferir seu saldo,
que tem uma brusca variação diária, ele já variou entre R$ 30 mil negativos e R$ 20 mil
positivos, movimentação anormal para a renda que possui. Ademais, eventualmente, MARIA
DO CARMO recebe valores em espécie, como também pode ser observado abaixo:

Relatório Analítico 05/2007:

1130341462_20071121162533_1_6664207.wav
Em 21/11/007, às 16:25:33, CARMO diz que ROBERTO ligou de novo
para saber se já tinha o dinheiro aqui. ANTÔNIO diz que chegou
50.000, dos quais estão sobrando 28.000. NAJI ROBERT NAHAS
pede para ANTÔNIO colocar R$ 50.000,00 (cinqüenta mil reais) em
um envelope e pedir para CARMO entregar para ROBERTO D`AVILA.
JARARACA pede para CARMO dar o dinheiro para ROBERTO
DÀVILA e dizer que a pessoa mandou isso e não conseguiu... em
dólar, só em real.

1130341462_20071121163011_1_6664237.wav
Em 21/11/07, às 16:30:11, CARMO diz para ROBERTO DÀVILA que já
recebeu (referindo-se ao dinheiro combinado com JARARACA em
ligacão anterior) e ROBERTO D`AVILA diz que vai passar lá.

Não estava em relatório:


1130341462_20071108104557_1_6501329.wav
Em 08/11/07, às 10:45:57hs, DO CARMO conversa com ANDRÉ
(11_6098_4477), provavelmente Contador e diz que está compondo
uma sociedade empresarial e pergunta se ela tem certeza do que está
fazendo e DO CARMO responde que é o "genro do homem".

11.24. ELISSA KHOURY DAHER foi contratada como assessora de


imprensa de NAJI NAHAS. É ela que efetua os contatos com os órgãos de comunicação e há
indícios de que também efetue pagamentos de matérias compradas, conforme pode ser
verificado abaixo:

Relatório Analítico 02/2008:


11_3034_1464_10mar2008_12h34m28s_Do%20Carmo%20e
%20Elissa.wav
Em 10/03/08, às 12:34:28hs, DO CARMO conversa com
ELISSA KHOURY DAHER e diz que já mandou aquele
envelope (possivelmente com dinheiro). ELISSA diz que é para
176/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

NAHAS marcar um almoço com a diretora do jornal “VALOR


ECONÔMICO”, VERA BRANDIMARTE, no dia 18/mar. ELISSA
diz que o ANDREOLI indicou esse encontro e que é muito
importante.

11.25. TEÓFILO GUIRAL ROCHA é advogado e responsável pela


“legalização” dos negócios de NAJI NAHAS. Seguem áudios sobre a sua atuação:

Relatório Analítico 03/2008:

11_3034_1462_24mar2008_15h18m16s_Mario%20e
%20Teofilo.wav
Em 24/03/08, às 15:18:16hs, MARIO (utilizando um telefone
fixo cadastrado em nome de SELEPARK
ESTACIONEMENTOS S/C LTDA, 11_3032_1244) conversa
com TEÓFILO e este diz que é diretor e sócio da firma RS
(RS-ADMINISTRAÇÃO E CONSTRUÇÃO LTDA), juntamente
com outra empresa do exterior denomonada SOCIEDADE
IMOBILIÁRIA DE INVESTIMENTOS. Perguntado sobre a
SELECTA, TEÓFILO diz que há duas SELECTAS: uma
denominada SELECTA PARTICIPAÇÕES E SERVIÇOS é o
NAHAS e a esposa SULA, e outra, SELECTA COMÉRCIO E
INDÚSTRIA, sendo procurador juntamente com o CANAÃ,
tendo o NAHAS como seu diretor. MARIO diz que o início é a
partir do dia 02/mai/08 (aparentemente deve estar falando de
outra sociedade empresarial que estaria sendo montada por
NAHAS)

Relatório Analítico 15/08:

1181219999_20080514152410_1_8219588.wav
Diálogo entre NAJI R. NAHAS e TEÓFILO GUIRAL ROCHA
(funcionário de NAHAS) ocorrido em 14/05/08, às 15:24:10:
NAJI: Alô...

TEÓFILO: Oi NAJI...

NAJI: Fala...

TEÓFILO: Você queria falar comigo...

NAJI: É eu... bom eu... era bom... o velho saber que esse pessoal...
vai muito... tão fazendo...um negócio grande aqui interessa a ele o

177/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

velho advogar pra eles entendeu entendeu, vão criar um fundo de 1


bilhão de dólares e tal, entendeu?

TEÓFILO: Entendi...

NAJI: Bom o fulano que tava com você ia la falar com ele, depois ve
se ele...

TEÓFILO: Ia..

NAJI: Tá bom vamos ver...

TEÓFILO: Ok.

NAJI: Agora to preocupado... negócio do prazo na (inaudível) tá ...

TEÓFILO: Tá... OK... tá... OK...

NAJI: (inaudível) nos advogados tudo isso...

TEÓFILO: Tá... Ok eu vou apertar ele...

NAJI: Tá...

TEÓFILO: Eu vou cobrar ele, porque tem prazo até dia 16...

NAJI: Mas dia 16 tá aqui é... e depois fica muito...

TEÓFILO: Tá aí... eu sei...

NAJI: Mas tem que ser muito bem feito, deixa as pessoas falar e não
foi notificado, tem que...

TEÓFILO: Tá eu já entendi, eu já entendi...

NAJI: (inaudível) entendeu?

TEÓFILO: Já entendi, já entendi.

NAJI: (inaudível)

178/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

TEÓFILO: Tá certo, já entendi sim, já entendi, tá?

NAJI: OK.

TEÓFILO: Tudo bom, boa viagem...

NAJI: Obrigado.

Fim da ligação

Análise: NAJI R. NAHAS, a caminho do aeroporto (para sua viagem


a Paris), conversa com TEÓFILO GUIRAL ROCHA e diz que ele deve
manter contato com o "velho" (doleiro MARCO ERNEST MATALON),
pois o "pessoal" está fechando um negócio bem grande com o
DELFIN NETO, de aproximados um bilhão de dólares e seria muito
bom para "velho" (doleiro MATALON), então seria bom que eles se
aproximassem.

1181219999_20080514163032_1_8220570.wav
Diálogo entre NAJI R. NAHAS e TEÓFILO GUIRAL
ROCHA (funcionário de NAHAS) ocorrido em 14/05/08,
às 16:30:32:
NAJI: Alô...

TEÓFILO: Alô, olha não precisa o nosso amigo ligar que o velho já tá
dentro, tá?

NAJI: Maravilha...

TEÓFILO: Tá bom?

NAJI: Tá ...

TEÓFILO: Acabou de me ligar aqui...

NAJI: Parabéns...

TEÓFILO: OK .

Fim da ligação

Análise: NAJI R. NAHAS conversa com TEÓFILO GUIRAL


ROCHA e este o informa que não será necessário falar com o
DELFIN NETO a respeito do "velho" (doleiro MARCO ERNEST
MATALON) pois o próprio DELFIN já o informou que o "velho"
já está dentro.

179/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

11.26. ROBERTO SANDE CALDEIRA BASTOS trabalha


como gerente financeiro de NAJI NAHAS, além de ser responsável pelos contatos com o grupo
de DANIEL DANTAS como é possível perceber nos áudios do tópico 2 da presente
representação. ROBERTO recebe valores em dinheiro em espécie, às vezes até em dólar,
conforme abaixo descrito nos respectivos relatórios:

Relatório Analítico 15/08:

1181219999_20080515163944_1_8232747.wav
Diálogo entre NAJI R. NAHAS e ANTONIO (funcionário
de NAHAS) ocorrido em 15/05/08, às 16:39:44:
NAJI: Alô...

ANTONIO: Oi, Dr. NAJI...

NAJI: Oi. ANTONIO...

ANTONIO: Do MIGUEL chegou 100 e do MALUQUINHO 25, mas


tudo “bush”...

NAJI: Ta ce...

ANTONIO: Eu peguei 10 pro CARLOS e 25 eu entreguei pro ZÉ


CARLOS e paguei o ROBERTO BASTOS 8.450 que da R$ 15.000,00
aproximado...

NAJI: E o resto?

ANTONIO: Tá aqui no cofre, sobrou 81.550...

NAJI: Sei, o CC não tá precisando..

ANTONIO: Não ele não tá nem... ele não tá no escritório...

NAJI: Então deixa, tá bom...

ANTONIO: Tá... OK.

NAJI: obrigado.

180/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

ANTONIO: OK e até amanhã, tchau.

Fim da ligação

Análise: (motorista do NAJI R. NAHAS conversa com o


ANTONIO e este o informa que do MIGUEL JURNO NETO
recebeu US$ 100,000.00 e do "Maluquinho" (codinome de
LUCIO BOLONHA FUNARO) recebeu US$ 25.000,00, só que
tudo em " bush " (dólares norte-americanos) e que desse
montante, mandou US$ 10,000.00 para o CARMINE ENRIQUE
(para ser entregue a CELSO R. PITTA DO NASCIMENTO),
entregou US$ 25.000,00 para o JOSÉ CARLOS NAHAS) e deu
US$ 8.500,00 para o ROBERTO SANDE CALDEIRA BASTOS
(também funcionário de NAHAS) e o restante, ou seja, US$
81.550,00, estão guardados no cofre (do escritório localizado à
rua Angelina Maffei Vita nº 667 em S. Paulo/SP), caso
FERNANDO N. NAHAS (filho de NAHAS) venha a precisar.

11.27. NAJI NAHAS recebe dinheiro em espécie de dois doleiros


muito conhecidos no mercado: LÚCIO BOLONHA FUNARO e MARCO ERNEST MATALON
(ambos serão objeto de tópico próprio), e de MIGUEL JURNO NETO.

11.28. Outro funcionário de NAJI NAHAS que trabalha em um


local distinto (Rua Sansão Alves dos Santos, 76, 11º andar, cj 111, Broklin Novo, São Paulo/SP)
é CARMINE ENRIQUE. Apesar do telefone que utiliza para conversar com seu patrão (11
5505-5505 - que está interceptado com autorização judicial) estar cadastrado em nome da
empresa WANAPAR (acima mencionada) e no endereço localizado na Rua Angelina Maffei
Vita, 667, a linha está instalada no escritório da Rua Sansão Alves dos Santos, que também
consta como endereço de outras três empresas (ALTA AGENTES AUTÔNOMOS DE
INVESTIMENTO LTDA., TELLPOLO HOLDINGS LTDA. e TELLPOLO LTDA. )
administradas pelo filho de CARMINE, de nome CARMINE ENRIQUE FILHO.

11.29. CARMINE ENRIQUE conversa com NAJI NAHAS


sobre assuntos relacionados ao mercado financeiro e, normalmente, recebe telefonemas de
CELSO PITTA pedindo dinheiro e retransmite o recado a seu patrão. Vejamos:

Relatório Analítico 04/08:


1181219999_20071105130736_1_6466570.wav
181/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

Em 05/11/07, às 13:07:36hs, NAHAS conversa com CARMINE


e este diz que aquela pessoa ligou (referindo-se a CELSO
PITTA) e quer saber de alguma posição e NAHAS diz que
amanhã estará enviando 70 (mil reais) para acertar (Vale
ressaltar que nas ligações para o escritório do CARMINE, há
uma ligação para um tal CELSO, o qual, pela timbre de voz
trata-se do ex-prefeito CELSO PITTA, e CARMINE diz que foi
orientado a informar que o acerto se dará amanhã com o envio
ou a indicação de quem deva entregar o dinheiro, no valor de
R$ 70.000,00 a CELSO e este demonstra nervosismo.
CARMINE diz que não pode fazer mais nada do que transmitir
o recado).

1155055505_20071105130924_1_6466610.wav
Em 05/11/07, às 13:09:24hs, CARMINE conversa com CELSO
(PITTA) e diz que acabou de conversar com aquele cara
(NAHAS) que faz as coisas e que está providenciando as
coisas para amanhã. CELSO diz que precisa cobrir os seus
cheques no banco e CARMINE diz que "ele" ligou (há uma
ligação do NAHAS para o CARMINE determinando que se
ligasse para o "cara" - CELSO PITTA - em alguns diálogos de
NAHAS ele faz menção a um determinado "MALUQUINHO",
aqui identificado como sendo CELSO PITTA) e falar que
amanhã acerta tudo, pois está acerta para pegar em algum
lugar, pois já foram encaminhados 30 e depois mais 70 e
acertariam tudo.

1181219999_20071107110730_1_6489185.wav
Em 07/11/07, às 11:07:30hs, NAHAS conversa com CARMINE
e pede para falar para o "cara" (referência a CELSO PITTA)
que deviam madar 70 e que só estão mandando 50 e ele está
indo para lá(escritório do Carmine) para pegar. CARMINE diz
que ele está fudido e NAHAS diz que não vale nada, é um
filho-da-puta.

1181219999_20071108161910_1_6506591.wav
Em 08/11/07, às 16:19:10hs, NAHAS conversa com CARMINE
e comentam a respeito da nova descoberta da PETROBRÁS e
que NAHAS diz que já sabia disso há mais de três meses.
NAHAS comenta que o "MALUQUINHO" (CELSO PITTA)
estava vendido em bilhões de opções mas estava vendido na
"68" e comprado na de "72", limitando o prejuízo a 4.

1181219999_20071109125115_1_6516447.wav
Em 09/11/07, às 12:51:15hs, NAHAS conversa com CARMINE
e este diz que soube que estão acontecendo coisas
inacreditáveis nos bastidores da Bolsa de Valores e da BM&F,
pois estavam fazendo “margem extra” antes do anúncio da
PETRO, e que há gente de uma determinada corretora
182/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

dizendo que tudo isso foi criado artificialmente pois alguém


ganhou muito dinheiro com essa situação da PETROBRÁS e
dizem que é caixa de campanha. CARMINE diz que é
vergonhoso mas que é preciso pegar bastante subsídio para
quem sabe “municiar um pouco”. NAHAS diz ao CARMINE
para ligar para o "JABUTICABA", outra alcunha do CELSO
PITTA além da já identificada de "MALUQUINHO", e diz que o
negócio (pagamento) será somente na 2ª feira próxima.

Relatório Analítico 05/07:

áudios\1155055505_20071126152542_1_6703004.wav
Em 26/11/07, às 15:25:42hs, CARMINE conversa com NAHAS
e falam sobre as modificações no IPEA e NAHAS diz que
soube que vão por imposto sobre os estrangeiros que
aplicam em renda fixa e vão liberar para os brasileiros
comprar em dolar, e pede para não falar isso pra niguém.
NAHAS diz que se o OSWALDINHO comprar uns contratos
poderá ajudá-lo a sair das dificuldades e propor uma
negociação pela informação que acabou de passar por alguns
contratos, garantindo que tal informação é muito valiosa.
CARMINE que isso é uma loucura e que vai fugir dinheiro
daqui.

Relatório Analítico 01/08:

11_5505_5505_13fev2008_11h51m37s_Carmine_e_Cels
o.wav
Em 13/02/08, às 11:51:37hs, CARMINE ENRIQUE conversa
com CELSO PITTA (ex-prefeito de S. Paulo) e diz que ainda
tem um restinho (10 mil reais ou dólares) e PITTA diz que vai
mandar o RENÊ pegar. CARMINE pergunta do resto e PITTA
diz que está aguardando uma resposta.

Relatório Analítico 02/08:

11_8121_9999_11mar2008_14h48m52s_Nahas%20e%20Carmine.wav
Em 11/03/08, às 14:48:52hs, NAHAS conversa com CARMINE
e diz que no dia 18/mar p.f., vai acontecer o corte de 1% nos
juros americanos.

Relatório Analítico 03/08:

11_8121_9999_20mar2008 15h45m00s_Nahas e Carmine.wav


183/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

Em 20/03/08, às 15:45:00, NAHAS conversa com CARMINE e


diz que o "maluquinho” (codinome de LÚCIO BOLONHA
FUNARO) está com uma “chamada de margem gigantesca na
Petrobras” e que por isso só poderá mandar, no máximo, uma
flôr (quantidade de dinheiro) para o CELSO PITTA e pede para
CARMINE avisar ao CELSO PITTA.

Relatório Analítico 05/08:

1155055505_20080423131314_1_8002045.wav
Em 23/04/08, às 13:13:14hs, ANTONIO conversa com
CARMINE e diz que acabou de conversar com o "patrão"
(NAJI R. NAHAS) e diz que somente poderá mandar (dinheiro
do CELSO) via TED. ANTONIO diz que não é um volume tão
pequeno para poder sacar e mandar (cash) e sabe que poderá
dar algum problema no banco e CARMINE diz que não poderá
avaliar se causará problemas. ANTONIO diz que a fonte não é
a mesma das oficiais, sendo lá de fora. CARMINE que nessa
hipótese não haverá muito problema e que vai falar com os
dois para resolver.

1155055505_20080423145448_1_8003543.wav
Em 23/04/08, às 14:54:48hs, CELSO PITTA conversa
novamente com CARMINE e diz que acabou de conversar com
NAHAS e disse que não poderá receber por meio de TED.
CARMINE diz que conversou lá (ANTONIO) e disse que
deverá ser em espécie e muito provavelmente será feito
amanhâ. CARMINE diz que desde o final do ano fez um favor
para uma pessoa para por EU$ 400.000,00 (quatrocentos mil
euros) na Espanha e somente concretizou o negócio na
semana passada.

1155055505_20080424135011_1_8016654.wav
Em 24/04/08, às 13:50:11hs, CARMINE conversa com CELSO
PITTA e diz que já chegaram mais R$ 40.000,00 (quarenta mil
reais) e CELSO fica irritado pois pensava que mandariam os
R$ 80.000,00 (oitenta mil reais) restantes. CARMINE diz que é
muito difícil sacar uma quantia destas. CELSO diz que está
indo pessolamente ao escritório do CARMINE para pegar o
dinheiro e também tratar do negócio dos precatórios.

Relatório Analítico 10/08:

1155055505_20080507171843_1_8149864.wav

Diálogo entre CARMINE ENRIQUE E CELSO PITTA ocorrido em


07/MAI/08, às 17h18m43s:

184/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

CARMINE: Tudo bem

CELSO: Tudo, recebi sua ligação aqui e provavelmente estava na garagem


ou no elevador

CARMINE: Não só pra, eu falei ta acabando o dia não temos novidade não
né?

CELSO: Pois é, não temos novidade, eu estou também tão ansioso quanto
você não tem nada

CARMINE: Ainda bem que ninguém me cobrou por enquanto, que eu


também falei pra ele, disse olha quarta-feira devemos ter uma resposta e tal,
mas tudo bem vamos deixar pra amanhã

CELSO: Bem eu é boa novidade pra mim no caso é que eu falei com nosso
amigo e ele me prometeu aquela documentação em lotes de 50 páginas

CARMINE: Sei

CELSO: totalizando aí 100, até sexta-feira então amanhã sexta-feira,

CARMINE: Que bom

CELSO: 50 cópias, sexta-feira outras 50 cópias

CARMINE: Maravilha, pelo tempo um lado anda né, exatamente

CELSO: Uma coisa, agora amanhã, amanhã eu vou cercar do meu lado as
pessoas né, aí você cerca do seu lado também as...

CARMINE:: Não tudo bem não até nós conversamos já hoje tudo bem, ele
falou: pô to vendo um monte de coisa e é possível que amanhã até a gente
converse mais mais tete a tete entendeu.

CELSO: Sei

CARMINE: Então eu aproveito pra dar uma falada também

CELSO: Tá bom OK

CARMINE: Tá bom, não tem problema

185/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

CELSO: Vamos lá agora no ar, qualquer coisa meu celular

CARMINE: Tá eu também, eu também, vamos ver se, bom hoje o que que o
pessoal ve se amanhã tem alguma novidade

CELSO: Tá

CARMINE: Pra gente passar pra frente

CELSO: OK

CARMINE: Tá bom então, um abraço

CELSO: Um abraço

CARMINE: Tchau

FIM DE LIGAÇÃO…

1155055505_20080508150257_1_8159526.wav

Diálogo entre CELSO PITA e CARMINE ocorrido em 08/MAI/08, às


15h02m57s:

CELSO: Alo

CARMINE: Alo

CELSO: Oi CARMINE tudo bem

CARMINE: Tudo

CELSO: Eu falei com cidadão, ficou de resolver o negócio em cinco minutos

CARMINE: Mas ta meio brabo viu

CELSO: É

CARMINE: To te falando é, o manuseio da coisa

CELSO: Sei

CARMINE: Tá uma dificuldade brutal, acho que vai ficar pra amanhã

186/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

CELSO: Eu precisava fazer esse depósito hoje

CARMINE: Não sei, acho que não conseguiu não do jeito que, do jeito que
tem vai do jeito que vamos dizer que não conseguiu transformar nada não,
esse é o problema

CELSO: Bom você não teria condições de fazer um depósito de


R$19.000,00 reais na conta da judicial que eu tenho que fazer hoje não né

CARMINE: Puta merda isso não tenho mesmo, se não com maior prazer
meu, puta tudo enrolado e anida estou pagando a corretora, ainda assim
tudo sem puta não é raspou tudo. Se não mandava mesmo não tinha
problema nenhum, puta que merda

CELSO: Sei…

Fim da ligação

11.30. ANTONIO MOREIRA DIAS FILHO, funcionário


confiança e “homem do dinheiro” da organização criminosa comandada por Nahas. Sempre
que precisa saber quanto dinheiro “entrou”, quanto está disponível ou mesmo quanto mandar e
qual o destino final dos recursos em caixa, N.Nahas dar as ordens para que ele as cumpra.

11.31. Antonio é quem disponibiliza o dinheiro para Carmine.


Na circulação desses recursos paralelos, é auxiliado por doleiros adiante identificados, em
especial MIGUEL JURNO NETO. Vejamos:

Relatório Analítico 04/07:

1130341464_20071107105419_1_6488997.wav

Em 07/11/07, às 10:54:19hs, NAHAS conversa com ANTONIO e este diz que


o dinheiro do "MALUQUINHO" (CELSO PITTA) já entrou e vai mandar, por
meio de seguranças, para o CARMINE. NAHAS diz para ANTONIO mandar
somente 50 e ficar com 10.

1181219999_20071106133610_1_6479672.wav

187/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

Em 06/11/07, às 13:36:10hs, NAHAS conversa com MIGUEL e este informa


que ele já está de posse do dinheiro (os setenta mil reais a serem entregues
ao CELSO PITTA). NAHAS pede para combinar com o ANTONIO (seu
funcionário para pegar o dinheiro).

Relatório Analítico 05/07:

1130341464_20071123102903_1_6676543.wav

Em 23/11/07, às 10:29:03, NAHAS pede para ANTÔNIO pegar 100.000 do


MIGUEL. ANTÔNIO diz que MIGUEL perguntou se pode ser alguma coisa
em TED ou se tem que ser tudo em dinheiro. NAHAS diz que o ideal é ser
tudo em dinheiro, porque o problema é para onde mandar o TED. ANTÔNIO
diz que se pegar em TED, para as contas deles vai criar problema.
ANTÔNIO pergunta se não podem pagar uma pessoa direto, como eles
fizeram com MILTON (ininteligível). NAHAS fala para ANTÔNIO ver com
MIGUEL o que ele pode tirar já em dinheiro, se pode arranjar tudo.

Relatório Analítico 15/08:

1130341462_20080519173212_1_8269686.wav

Diálogo entre ANTÔNIO (funcionário de NAHAS) e NAJI R. NAHAS ocorrido


em 19/05/08, às 17:32:12:

NAJI: Oi CARMO?

MARIA DO CARMO: Oi tudo bom...

NAJI: como vai você?

MARIA DO CARMO: Tudo bom...

NAJI: Algum recado... alguma coisa?

MARIA DO CARMO: O ANTÔNIO tava querendo falar e o GILBERTO


MIRANDA ligou.

NAJI: GILBERTO MIRANDA... tá pede... você mandou os números dele pra


mim?

MARIA DO CARMO: Não ainda não, ligou ainda a agora tem 10 minutos...
188/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

NAJI: OK, me passa ...

MARIA DO CARMO: O ANTONIO?

NAJI: Me passa o ANTONO...

ANTONIO: Alô...

NAJI: Tudo bom, ANTONIO?

ANTONIO: tudo e você?

NAJI:: Tudo tranqüilo...

ANTONIO: E lá do MIGUEL veio 100 e 50, aí o FERNANDO pegou...

NAJI: Tá, 100 em que?

ANTONIO: 100 do nacional e 50 dólar...

NAJI: Os dois vieram hoje?

ANTONIO: isso, isso...

NAJI: Tá... OK.

ANTONIO: Agora te ligou, quem tá ligando é o CARMINE.

NAJI: Ele quer R$15.000,00.

ANTONIO: Ah não, do outro negócio...

NAJI: É mas devia, você já deu pro FERNANDO?

ANTONIO: já.

NAJI: O que vier amanhã manda 50.000,00 reais pro CARMINE.

ANTONIO: Tá... ok.

NAJI: e 50.000,00 reais pra aquele pagamento que eu estou fazendo e 15


mil pro CARMINE, tá? Aquele pessoal... pro CARMINE... Ok?

ANTONIO: OK... 50 mil e 15, tá bom.


189/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

NAJI: me passa o TEOFILO.

ANTONIO: só um minuto. O Sr. Viu o fechamento...

NAJI: Não.

ANTONIO: O índice fechou a 73 e 700 e PETRO 49,77, tinha ultrapassado


50,09 a máxima, mas ai depois cedeu um pouco fechou a 49,77.

NAJI: Nosso termo tá... eu não como tá a situação do MALUQUINHO


agora...

ANTONIO: O MALUQUINHO tá em mais de 2 milhões de reais em saldo e a


outra ela não me mandou uma parte, mas tamos com uns 800 mil negativo
só, mais eu não...

NAJI: Não pode ser no...

ANTONIO: ...negativo...ele me mandou um extrato, falta 2 que eu vou


mostrar pro Senhor... tá?

NAJI: Tá... me passa o TEOFILO...

MNI: alô!

NAJI: Alo o Dr. TEOFILO?

MNI: Oi Dr. Ele já foi...

NAJI: Como vai tudo bem, ele saiu?

MNI: Saiu tem uns 10 , 15 minutinhos...

NAJI: E o ROBERTO ta por ai?

MNI: Ta sim um momentinho... só um instantinho Dr.

ROBERTO: Alô...

NAJI: Oi ROBERTO...

ROBERTO: NAJI tudo bem?

190/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

NAJI: Tudo e você... alguma novidade?

ROBERTO: Não, por enquanto não, eu pedi ao DANEL pra me receber na


quarta-feira, estou esperando uma confirmação...

NAJI: Ta, OK ta bom mais tarde a gente fala mais...

ROBERTO: É eu tô terminando o assunto do HENRIQUE JORGE também,


amanhã de manhã eu te falo sobre isso...

NAJI: Abraço.

ROBERTO: Você também...

NAJI: Tchau.

ROBERTO: Tchau

Fim da ligação

Análise: Durante o díalogo NAHAS conversa com seus prepostos,


primeiro com ANTÔNIO sendo-lhe informado que naquele dia havia
recebido de MIGUEL JURNO NETO 100 e 50, sendo 100 em moeda
nacional e 50 em dólares, significando o recebimento de R$
100.000,00 mais US$ 50,000.00, sempre em espécie. Dizendo que é
para entregar R$ 50.000,00 “para aquele pagamento que eu estou
fazendo”, significa o pagamento em espécie que é realizado a
CELSO ROBERTO PITTA DO NASCIMENTO através de CARMINE
ENRIQUE e R$ 15.000,00 exclusivamente para CARMINE. CELSO
PITTA foi buscar pessoalmente em 21/05/08, o dinheiro no escritório
de CARMINE (filme registrando sua saída do local recebendo as
chaves de seu carro do manobrista está no Relatório 15/08). Logo
em seguida ANTÔNIO informa que o saldo com o “maluquinho”
(codinome do doleiro LÚCIO BOLONHA FUNARO) é de R$
2.000.000,00 e a “outra parte” (se refere ao doleiro MARCO ERNEST
MATALON) o saldo é de 800.000,00 negativo. Isso se refere a
pagamentos realizados em espécie no Brasil, em comparação as
transferências respectivas realizadas no exterior. Depois NAHAS
conversa com ROBERTO BASTOS que lhe informa de uma futura
reunião com DANIEL V. DANTAS.

191/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

1155055505_20080515122849_1_8228990.wav

Diálogo entre CARMINE ENRIQUE (preposto de NAJI R. NAHAS) e


ANTÔNIO (funcionário de NAJI R. NAHAS) ocorrido em 15/05/08, às
12:28:49:

ANTONIO: Oi querido...

CARMINE: Oi filho, ontem hem... pensei que o fluminense ontem ia


ensacar? Toma no cú esses cariocas também viu...

ANTONIO: Duas bostas...

CARMINE: Duas bostas... tudo bem filho?

ANTONIO: Tudo, estou tentando falar com ele porque tá vindo uns “ bush”,
entendeu... e não sei se vai, que ele ...

CARMINE: Sei...

ANTONIO: Então vou ver com eles se é pra ir alguma coisa, mas é “bush”,...
hoje de novo...

CARMINE:: “bucha”... “bucha”de novo?

ANTONIO: “Bucha” de novo...

CARMINE: É o cara tá... caraca “bucha” de novo... é entre BUSH e


BUCHA... puta que pariu eu me fodi... eu não sei... e aí eu já to fora...

ANTONIO: Porque eu não tenho outra, tá difícil conseguir, nacionais ...

CARMINE: Ah foda-se meu... leva do jeito que tá depois vai conversar lá,
mas não enche meu saco, tudo bem... ele viajou tio?

ANTONIO:: Viajou...

CARMINE: Filha da puta, eu estava aí outro dia...

ANTONIO:: é me falaram que você tinha dado uma...

192/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

CARMINE: Até ele falou, passa aqui, depois ele tinha um compo...o caralho
eu passei até e ainda perguntei pro ZE CARLOS, cade o ANTONIO? Ele
falou: eu não sei, ia só te dar um abraço.

ANTONIO: Não... mas tá beleza.

CARMINE: Mas vou falar com ele então... Não vou ver se até uma... uma e
pouco consigo falar com ele aí te dou um retorno ...

ANTONIO: Ta bom, pra ver como é que faz...

ANTONIO: Tá bom, OK.

ANTONIO: Obrigado.

CARMINE: Imagina...

CARMINE: Tchau.

Fim da ligação

Análise: ANTÔNIO (funcinário de NAHAS) diz para CARMINE


ENRIQUE (preposto de NAHAS) que só vai ter disponível “ bush” ,
significando dólares americanos, em dinheiro e em espécie, pois não
“está difícil conseguir nacionais”, significando estar difícil conseguir
dinheiro em espécie e em reais no mercado, dizendo que vai
conversar com “ele” (NAHAS) para solucionar o problema.

1155055505_20080515152927_1_8231643.wav

Diálogo entre CARMINE ENRIQUE (preposto de NAJI R. NAHAS) e


ANTÔNIO (funcionário de NAJI R. NAHAS) ocorrido em 15/05/08, às
15:29:27:

ANTONIO: CARMINE-pai.

HNI: Quem ...

ANTONIO: ANTONIO…

CARMINE: Alô…

193/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

ANTONIO: Oi…

CARMINE: Fala filho…

ANTONIO: é 10 “bush”… te mandar…

CARMINE: Tá bom…

ANTONIO: Tá?

CARMINE: Ta bom.

ANTONIO: OK.

CARMINE: Pra mandar po... mandar pra frente né?

ANTONIO: Só falei… se tinha me ligado pa… pa… pa… ele falou manda 10
“bush”…

CARMINE: Tá bom…

ANTONIO: Tá bom?

CARMINE: Tá bom, vou falar com ele filho.

ANTONIO: Tá bom então…

ANTONIO: OK.

CARMINE: tá… obrigado… tchau.

Fim da ligação

Análise: ANTÔNIO (funcionário de NAHAS) conversa com


CARMINE ENRIQUE (preposto de NAHAS) e diz que NAJI R.
NAHAS mandou entregar 10 “ bush ” significando entrega de
US$ 10,000.00, dez mil dólares americanos, e que já está
encaminhando o dinheiro. CARMINE diz que vai ligar “po…”
significando ligar para CELSO ROBERTO PITTA DO
NASCIMENTO para avisá-lo.

1181219999_20080514160155_1_8220136.wav
194/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

Diálogo entre NAJI R. NAHAS e ANTÔNIO (funcionário de NAHAS) ocorrido


em 14/05/08, às 16:01:55:

NAJI: Alô...

ANTONIO: Oi Dr NAJI, realmente o MIGUEL só arrumou 17 e o outro 15...

NAJI: O outro eu preciso 5 mil, te mandar, muita gente mandou aí amanhã


te falo... fazer o que com eles tá...

ANTONIO: Desse aqui 11 eu do pro... pro... FINA e 10 a MARIA DO


CARMO ta dizendo que você falou pra mandar fazer um pagamento pra ela,
pro senhor?

NAJI: como?

ANTONIO: A MARIA DO CARMO tá pedindo 10 pra fazer um pagamento


seu.. Oi...

NAJI: é isso mesmo, tá?

ANTONIO: OK...

NAJI: Obrigado.

ANTONIO: Tchau... tchau...

Fim da ligação

Análise: NAJI R. NAHAS conversa com ANTONIO (seu funcionário) e


este o informa que realmente o MIGUEL arrumou somente 17 mil e o
LUCIO 15 mil. ANTONIO pergunta se 10 mil é para dar para o “FINA”
e o restante para a “DO CARMO” (secretária do próprio NAHAS:
MARIA DO CARMO ANTUNES JANNINI), para pagar algumas de
suas contas.

1181219999_20070924144917_1_6035661.wav

Diálogo entre NAJI R. NAHAS e ANTONIO (funcionário de NAHAS) ocorrido


em 15/05/08, às 13:10:32:

NAJI: Alô...
195/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

ANTONIO: Oi Dr. NAJI é ANTONIO...

NAJI: Oi ANTONIO, tá bom?

ANTONIO: Tudo bom, o MIGUEL tá me ... (inaudível) alô...

NAJI: Alô... os U$25.000,00 do MALUQUINHO vieram?

ANTONIO: Ainda não, ele falou que tá mandando entre 2 horas, agora
quem tá me mandando 100 mil é o MIGUEL...

NAJI: Ham...

ANTONIO: Ele falou que o que ele conseguiu foi papel não conseguiu reais
nem TED mas ta mandando 100 mil...

NAJI: U$100.000,00 dólar?

ANTONIO: Isso...

NAJI: Então você pega US$25.000,00, ponha num envelope fechado eu vou
falar pro... põe no envelope fechado eu vou falar pro... pro ZE CARLOS pra
te entregar, o resto entrega pro FERNANDO, tá?

ANTONIO: Aquele do ROBERTO BASTOS eu posso dar equivalente a isso?


Em dólares? Porque não chegou mais nada...

NAJI: Tudo bem...

ANTONIO: Tá bom...

NAJI: Mas vê se (inaudível) reais pro outro também tá?

ANTONIO: Tá, eu to todo dia em cima vou ver o que ele me libera...

NAJI: Tá bom...

ANTONIO: OK

NAJI: OK

ANTONIO: Tá tchau.

196/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

Fim da ligação

Análise: NAJI R. NAHAS conversa com ANTONIO (seu funcionário) e


este o informa que o "Maluquinho" (codinome do doleiro LÚCIO
BOLONHA FUNARO) está mandando US$ 15,000.00 e que o
MIGUEL JURNO NETO (normalmente é o intermediário do doleiro
MARCO ERNEST MATALON) está mandando US$ 100,000.00 em
espécie pois não conseguiu reais e nem TED. NAJI diz que é para
dar US$ 25.000,00 ao JOSÉ CARLOS (motorista de NAJI) em um
envelope fechado, e o restante desses valores é para entregar ao
FERNANDO N. NAHAS (filho de NAJI R. NAHAS). ANTONIO
pergunta se pode dar o “equivalante” do ROBERTO BASTOS e NAJI
diz que sim e pede para mandar certa quantia para “o outro” (CELSO
ROBERTO PITTA DO NASCIMENTO) e ANTONIO diz que está
pedindo mais dinheiro para os pagamentos.

1181219999_20080515163944_1_8232747.wav

Diálogo entre NAJI R. NAHAS e ANTONIO (funcionário de NAHAS) ocorrido


em 15/05/08, às 16:39:44:

NAJI: Alô...

ANTONIO: Oi, Dr. NAJI...

NAJI: Oi. ANTONIO...

ANTONIO: Do MIGUEL chegou 100 e do MALUQUINHO 25, mas tudo


“bush”...

NAJI: Ta ce...

ANTONIO: Eu peguei 10 pro CARLOS e 25 eu entreguei pro ZÉ CARLOS e


paguei o ROBERTO BASTOS 8.450 que da R$ 15.000,00 aproximado...

NAJI: E o resto?

ANTONIO: Tá aqui no cofre, sobrou 81.550...

NAJI: Sei, o CC não tá precisando..

ANTONIO: Não ele não tá nem... ele não tá no escritório...


197/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

NAJI: Então deixa, tá bom...

ANTONIO: Tá... OK.

NAJI: obrigado.

ANTONIO: OK e até amanhã, tchau.

Fim da ligação

Análise: NAJI R. NAHAS conversa com o ANTONIO e este o informa


que do MIGUEL JURNO NETO recebeu US$ 100,000.00 e do
"Maluquinho" (codinome de LUCIO BOLONHA FUNARO) recebeu
US$ 25.000,00, só que tudo em " bush " (dólares norte-americanos) e
que desse montante, mandou US$ 10,000.00 para o CARMINE
ENRIQUE (para ser entregue a CELSO R. PITTA DO NASCIMENTO),
entregou US$ 25.000,00 para o JOSÉ CARLOS (motorista do
NAHAS) e deu US$ 8.500,00 para o ROBERTO SANDE CALDEIRA
BASTOS (também funcionário de NAHAS) e o restante, ou seja, US$
81.550,00, estão guardados no cofre (do escritório localizado à rua
Angelina Maffei Vita nº 667 em S. Paulo/SP), caso FERNANDO N.
NAHAS (filho de NAHAS) venha a precisar.

1181219999_20080521121813_1_8287806.wav

Diálogo entre NAJI R. NAHAS e ANTONIO (funcionário de NAHAS) ocorrido


em 21/05/08, às 12:18:13:

NAJI: Alô...

ANTONIO: Oi, Dr. NAJI, é ANTONIO.

NAJI: Sim, ANTONIO...

ANTONIO: Eu consegui lá no MIGUEL 80... reais...

NAJI: Tá, eu te ligo já que eu to na outra linha, eu te ligo já...

ANTONIO: OK

Fim da ligação

198/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

Análise: NAJI R. NAHAS conversa com ANTONIO (seu funcionário) e este o


informa (dentro do contexto com as outras ligações) que conseguiu com o
MIGUEL JURNO NETO a quantia de R$ 80.000,00 e NAHAS diz que liga em
seguida para orientações.

1181219999_20080521175234_1_8295409.wav

Diálogo entre NAJI R. NAHAS e ANTONIO (funcionário de NAHAS) ocorrido


em 21/05/08, às 17:52:34:

NAJI: Alô...

ANTONIO: Oi, Dr. NAJI...

NAJI: Oi ...

ANTONIO: Quem tá me ligando é o MILTON DEUSDARÁ...

NAJI: É é eu esqueci de... o que que entrou hoje... o MALUCO mandou


alguma coisa?

ANTONIO: Apareceu mais 25 mil, mais uma TEC... eu quero confirmar mas
não me deram o valor exato ainda, mais aí foi lá pro banco...

NAJI: Dá 5 mil pro MILTON, tá?

ANTONIO: OK.

NAJI: Tá bom...

ANTONIO: OK, então...

NAJI: O resto pode dar pro FERNANDO, tá...

ANTONIO: Tá, OK .

NAJI: OK, obrigado.

ANTONIO: Obrigado, tchau.

Fim da ligação

199/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

Análise: NAJI R. NAHAS conversa com ANTONIO (seu funcionário) e


este o informa que hoje recebeu do LÚCIO BOLONHA FUNARO
(codinome “maluco”) a quantia de 25 mil em dinheiro, em espécie, e
o resto foi encaminhado, via TED, direto para o banco. NAHAS diz
que é para dar 5 mil para o MILTON DEUSDARÁ e o restante é para
dar ao FERNANDO N. NAHAS (seu filho).

1181219999_20080526161946_1_8328889.wav

Diálogo entre NAJI R. NAHAS e ANTONIO (funcionário de NAHAS) ocorrido


em 26/05/08, às 16:19:46:

NAJI: Alô...

ANTONIO: Oi... Dr. NAJI, o com MIGUEL... ele me arrumou 50... e o


MALUQUINHO ficou porque amanhã me garantiu 100 mil, ele falou amanhã
arrumo 100 mil...

NAJI: Insiste com MIGUEL pra te arrumar o resto pra amanhã tá...

ANTONIO: Tá ...

NAJI: (inaudível)

ANTONIO: e esse dinheiro fica ...

NAJI: Vê se o FERNANDO tá precisando da pra ele o 50 tá...

ANTONIO: OK... OK, obrigado.

NAJI: Tá, tchau.

Fim da ligação

Análise: NAJI R. NAHAS conversa com ANTONIO (seu


funcionário) e este o informa que o MIGUEL JURNO NETO
mandou 50 mil hoje e o LUCIO BOLONHA FUNARO (codinome
“maluquinho”) prometeu 100 mil para amanhã. NAHAS diz que
é para insistir com o MIGUEL para mandar mais 50 e o restante
é para entregar ao FERNANDO N. NAHAS (seu filho).

200/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

Relatório Analítico 15/08:

1155055505_20080515122849_1_8228990.wav
Diálogo entre CARMINE ENRIQUE (preposto de NAJI R. NAHAS) e
ANTÔNIO (funcionário de NAJI R. NAHAS) ocorrido em 15/05/08, às
12:28:49:
ANTONIO: Oi querido...

CARMINE: Oi filho, ontem hem... pensei que o fluminense ontem ia


ensacar? Toma no cú esses cariocas também viu...

ANTONIO: Duas bostas...

CARMINE: Duas bostas... tudo bem filho?

ANTONIO: Tudo, estou tentando falar com ele porque tá vindo uns “ bush”,
entendeu... e não sei se vai, que ele ...

CARMINE: Sei...

ANTONIO: Então vou ver com eles se é pra ir alguma coisa, mas é “bush”,...
hoje de novo...

CARMINE:: “bucha”... “bucha”de novo?

ANTONIO: “Bucha” de novo...

CARMINE: É o cara tá... caraca “bucha” de novo... é entre BUSH e


BUCHA... puta que pariu eu me fodi... eu não sei... e aí eu já to fora...

ANTONIO: Porque eu não tenho outra, tá difícil conseguir, nacionais ...

CARMINE: Ah foda-se meu... leva do jeito que tá depois vai conversar lá,
mas não enche meu saco, tudo bem... ele viajou tio?

ANTONIO:: Viajou...

CARMINE: Filha da puta, eu estava aí outro dia...

ANTONIO:: é me falaram que você tinha dado uma...

201/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

CARMINE: Até ele falou, passa aqui, depois ele tinha um compo...o caralho
eu passei até e ainda perguntei pro ZE CARLOS, cade o ANTONIO? Ele
falou: eu não sei, ia só te dar um abraço.

ANTONIO: Não... mas tá beleza.

CARMINE: Mas vou falar com ele então... Não vou ver se até uma... uma e
pouco consigo falar com ele aí te dou um retorno ...

ANTONIO: Ta bom, pra ver como é que faz...

ANTONIO: Tá bom, OK.

ANTONIO: Obrigado.

CARMINE: Imagina...

CARMINE: Tchau.

Fim da ligação

Análise: ANTÔNIO (funcinário de NAHAS) diz para CARMINE


ENRIQUE (preposto de NAHAS) que só vai ter disponível
“ bush” , significando dólares americanos, em dinheiro e em
espécie, pois não “está difícil conseguir nacionais”,
significando estar difícil conseguir dinheiro em espécie e em
reais no mercado, dizendo que vai conversar com “ele”
(NAHAS) para solucionar o problema.

1155055505_20080515152927_1_8231643.wav

Diálogo entre CARMINE ENRIQUE (preposto de NAJI R. NAHAS) e


ANTÔNIO (funcionário de NAJI R. NAHAS) ocorrido em 15/05/08, às
15:29:27:

ANTONIO: CARMINE-pai.

HNI: Quem ...

ANTONIO: ANTONIO…

202/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

CARMINE: Alô…

ANTONIO: Oi…

CARMINE: Fala filho…

ANTONIO: é 10 “bush”… te mandar…

CARMINE: Tá bom…

ANTONIO: Tá?

CARMINE: Ta bom.

ANTONIO: OK.

CARMINE: Pra mandar po... mandar pra frente né?

ANTONIO: Só falei… se tinha me ligado pa… pa… pa… ele falou manda 10
“bush”…

CARMINE: Tá bom…

ANTONIO: Tá bom?

CARMINE: Tá bom, vou falar com ele filho.

ANTONIO: Tá bom então…

ANTONIO: OK.

CARMINE: tá… obrigado… tchau.

Fim da ligação

Análise: ANTÔNIO (funcionário de NAHAS) conversa com


CARMINE ENRIQUE (preposto de NAHAS) e diz que NAJI R.
NAHAS mandou entregar 10 “ bush ” significando entrega de
US$ 10,000.00, dez mil dólares americanos, e que já está
encaminhando o dinheiro. CARMINE diz que vai ligar “po…”
significando ligar para CELSO ROBERTO PITTA DO
NASCIMENTO para avisá-lo.

203/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

11.32. Além disto, constatamos que o CARMINE, juntamente com seu


filho, CARMINE ENRIQUE FILHO também realizam operações de dólar-cabo no escritório
em que trabalham. Nesta atividade, ainda contam com o auxílio de “CHICO” (não identificado)
que também atua como doleiro, e participa de operações de dólar-cabo. Vejamos:

Relatório analítico 02/08:


11_5505_5505_04mar2008_12h52m23s_Renato e Gina.wav
Em 04/03/08, às 12:52:23hs, RENATO conversa com GINA e esta pergunta
se estão fazendo "dólar cabo" e RENATO responde afirmativamente. GINA
pergunta se pode fazer US$ 3.800,00 para Miami.
...
11_5505_5505_05mar2008_12h31m23s_Carmine Filho e Gina.wav
Em 05/03/08, às 12:31:23hs, CARMINE FILHO conversa com GINA, a qual
contrata "dólar cabo" para Miami, da ordem de US$ 3.800,00, depositando
R$ 7.644,00 na conta-corrente de CARMININHO no BANCO ITAÚ, cujos
dados serão fornecidos por e-mail.
...

11_5505_5505_05mar2008_15h32m44s_Gina e Carmine Filho.wav


Em 05/03/08, às 15:32:44hs, GINA liga para CARMININHO perguntando se
poderia depositar dinheiro em outro banco(referente à contratação do
DÓLAR CABO) e CARMINHO diz que é para depositar tudo no ITAU.
...

11_5505_5505_05mar2008_16h35m38s_Gina e Carmine Filho.wav


Em 05/03/08, às 16:35:38hs, GINA liga para CARMINHO e diz que já
realizou os dois depósitos e pergunta quando chega lá(dólar cabo para
Miami) e CARMININHO diz que demora uns três dias.
...
Análise: Observa-se que no local, entre outros negócios, transacionam o
chamado “dólar cabo” (é a cotação de compra ou venda da moeda norte-
americana fora dos canais de conversão autorizados pelo Banco Central. A
transação é realizada eletronicamente, através da transferência entre contas
bancárias no Brasil e no exterior).

Relatório analítico 03/08:

11_5505_5505_27mar2008_15h12m51s_Carmine e Rosangela.wav
Em 27/03/08, às 15:12:51hs, CARMINE conversa com ROSÂNGELA e diz
que tem um amigo que perguntou quanto custa para mandar cem (mil
dólares?) e é "dólar-cabo", podendo pagar com dinheiro ou cheque.
ROSÂNGELA diz que "ela" pagou R$ 1,80 com cheque ou R$ 1,74 em
dinheiro. E pra efetuar a transação preciasa esperar o "cabo" chegar para
repassar o dinheiro.

11_5505_5505_27mar2008_16h24m13s_Carmine e Nando.wav

204/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

Em 27/03/08, às 16:24:13hs, NANDO (LUIZ FERNANDO CALFAT


LUDFALLA) conversa com CARMINE e pergunta se é ele quem está
fazendo o negócio da ELINÁ (dólar-cabo) e pede para não passar nada por
fax pra lá pois é caso de demissão e que por isso é melhor mandar direto pro
"CHIQUINHO". NANDO diz que vai passar direto para CARMINE. NANDO,
ao final, diz que a ELINÁ vai passar o numero das contas onde depositar e
reitera que deverá ficar totalmente fora da operação pois colegas seus já
foram despedidos por justa causa por casa do negócio do "dólar cabo".

11_5505_5505_28mar2008_13h18m33s_Carmine Filho e Chico.wav


Em 28/03/08, às 13:18:33hs, CARMININHO (CARMINE ENRIQUE FILHO)
conversa com CHICO e diz que tem uma pessoa que quer mandar mais de
US$ 140.000,00 e não consegue uma conta para receber o dinheiro. (eles
estão falando de pagamentos de “dolar-cabo”)

Relatório analítico 04/08:

1155055505_20080407155337_1_7824432.wav
Em 07/04/08, às 15:53:37hs, NANDO conversa com CARMINE sob a a
remessa de dinheiro (dólar cabo) para Nova York e que o dinheiro já está
depositado no BANK OF AMÉRICA, desde quinta-feira passada.

1155055505_20080407163151_1_7824958.wav
Em 07/04/08, às 16:31:51hs, CHICO (a pessoa que faz dólar cabo) e
pergunta se o dinheiro já foi depositado, por meio de TED, e CARMINE
pergunta se foi na conta de NEIDE BRACH, mulher de DENNIS BRACH e
confirma o depósito de R$ 40.929, concluindo a operação. CHICO diz que o
valor está errado pois ele mandou tudo para uma conta só, quando deveria
ter tirado uma parte de R$ 13.000,00 para cada um.

1155055505_20080407171428_1_7825489.wav
Em 07/04/08, às 17:14:28hs, CHICO volta a falar com CARMINE e diz que
falou com ele (DENNIS BRACH) e obteve a conformação de realmente
mandou tudo para a conta do CARMININHO (CARMINE ENRIQUE FILHO),
que fará a prestação de contas com tudo descrito. CARMINE vai mandar
para a conta dela. CHICO pede para dividir os R$ 40.900 por três e resulta
em R$ 13.640,00 para cada um.

1155055505_20080408131549_1_7834116.wav
Em 08/04/08, às 13:15:49hs, CARMINE conversa com CHICO (dólar cabo) e
pergunta para onde manda o dinheiro. CHICO pede pra mandar somente
10.000 (dez mil) na conta do BRADESCO, ag. 612-2, c/c 10.612-7, em nome
de PANFI LO ROMÃO CAVANHA, CPF 535.440.051-15 (CHICO comenta
que teve que abrir essa conta no nome do "Paraguaio").

11.33. O relacionamento entre CELSO PITTA e NAJI NAHAS é antigo.


Em uma simples pesquisa no site de busca Google, foi possível encontrar diversas reportagens

205/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

que datam do final dos anos 9027, nas quais a NICÉIA PITTA, ex-esposa de PITTA, menciona a
relação entre PITTA e NAJI NAHAS, chegando a citar que FERNANDO NAHAS ( filho de NAJI)
entregava envelopes para seu ex-marido, sendo que uma vez abriu e descobriu papéis que
revelavam a sociedade entre PITTA e NAJI na offshore YUKON RIVER, sediada nas Ilhas
Virgens Britânicas, e que, segundo reportagem da Folha de São Paulo teria conta no MTB
Bank.

11.34. Apesar de se tratar de matéria jornalística, na presente


investigação há indício de algum tipo de sociedade entre CELSO PITTA e NAJI NAHAS, o que
justificaria os valores em espécie repassados de NAJI NAHAS para CELSO PITTA.

11.35. Aparentemente, CELSO PITTA e NAJI NAHAS mantém


negócios juntos, provavelmente no exterior, e quando necessita de dinheiro no Brasil, CELSO
PITTA pede diretamente a NAJI NAHAS ou a seu funcionário CARMINE, que disponibilizam
estes valores, que são conseguidos através de doleiros, havendo indícios de se tratar de
operação dólar-cabo. Ao que tudo indica, CELSO PITTA está “lavando” dinheiro (internando
valores no país) com a colaboração de NAJI NAHAS e seus auxiliares.

11.36. Quase diariamente, CELSO PITTA telefona para


CARMINE ou mesmo para NAJI NAHAS pedindo dinheiro, normalmente falam em códigos. Ele
costuma receber valores semanalmente, cerca de quarenta ou cinqüênda mil, que busca
pessoalmente28 no escritório de CARMINE ou de NAJI NAHAS ou manda RENÊ (não
identificado, provavelmente Office boy) buscar.

11.37. Quando comparece pessoalmente, CELSO PITTA utiliza


um veículo Santana, placas DII 6398, que está registrado em nome de EDVALDO PEREIRA
DE BRITO. Coincidentemente, no endereço onde está cadastrada a empresa FUNDAMENTAL
CONSULTORIA, que CELSO PITTA é sócio, está instalado o escritório de advocacia de
EDVALDO PEREIRA DE BRITO.

27
http://www1.folha.uol.com.br/fol/pol/ult26052000010.htm
http://epoca.globo.com/edic/20000313/brasil2.htm
28
Conforme vídeo encaminhado no Relatório Analítico nº 15/2008.
206/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

11.38. Quando mencionado em conversas, CELSO PITTA já


recebeu o codinome de “jabuticaba” e até de “maluquinho” (codinome que foi empregado
depois para denominar LÚCIO BOLONHA FUNARO).

11.39. Por fim acrescentamos que CELSO PITTA e CARMINE


ENRIQUE também tratam de assuntos relacionados a precatórios municipais, sem ser possível
nesta fase afirmarmos se se tratam ou não de negócios lícitos, devemos lembrar que CELSO
PITTA, quando ocupou o cargo de prefeito da Cidade de São Paulo esteve envolvido com um
escândalo relacionado ao pagamento de precatórios.

Seguem diversos diálogos que comprovam o alegado neste tópico:

Relatório analítico 15/08:


1181219999_20080513115744_1_8203950.wav
1.3.2 - Diálogo entre NAJI R. NAHAS e CELSO ROBERTO PITTA DO
NASCIMENTO ocorrido em 13/05/08, às 11:57:44:
NAJI: Não porque...
NAJI: Alô...
CELSO: NAJI? Bom dia, tudo bem?
NAJI: Tudo...
CELSO: Você tá informado lá da dificuldade do pessoal...
NAJI: Não... não... parece que agora tá sendo mandado (inaudível), tá?
CELSO: Tá bom...
NAJI: OK? Um abraço.
Fim da ligação
Análise: NAJI R. NAHAS conversa com CELSO ROBERTO PITTA DO
NASCIMENTO e este pergunta se ele está ciente das dificuldades do
"operadores" (referindo-se aos doleiros LÚCIO BOLONHA FUNARO,
MARCO ERNEST MATALON e MIGUEL JURNO NETO) para mandar
o dinheiro e NAHAS diz que está ciente mas que vai mandar um
pouco de dinheiro
11.40. A relação promiscuas com o mercado paralelo de moedas
estrangeiras e outros papeis, por intermédio de doleiros é antiga prática de N.Nahas e outros.
Vejamos:

11.41. Lúcio Bolonha Funaro é sócio excluído da


empresa Guaranhuns Empreendimentos e Participações S/C Ltda. e considerado por alguns
como o “doleiro do mensalão”, pois através de sua empresa Guaranhus teria recebido
207/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

depósitos da empresa NATIMAR, por onde passaram recursos de MARCOS VALÉRIO,


realizando diversos pagamentos à corretora BÔNUS-BANVAL, envolvida no escândalo.

11.42. No relatório RDA-13/6/05, enviado pela BM&F à CVM em


09 de agosto de 2005, constou o nome de LÚCIO em razão de se ter identificado repetidas
operações entre as empresas, GUARANHUNS EMPR. E INTERM. E PART. S/C LTDA e RS
ADMINISTRAÇÃO E CONSTRUÇÃO LTDA, conforme Relatório Final dos Trabalhos da CPMI
“dos Correios”, volume III – pág. 1504.

11.43. Curiosamente, a empresa RS ADMINISTRAÇÃO E


CONSTRUÇÃO LTDA. possui como endereço cadastrado a já citada Rua Angelina Maffei Vita,
667, São Paulo/SP, onde está localizado o escritório de NAJI NAHAS e das diversas empresas
relacionadas a ele.

11.44. A equipe de investigação conseguiu identificar LÚCIO


como fornecedor de recursos em espécie para NAJI NAHAS a partir de ligações telefônicas
realizadas através de um telefone fixo cadastrado em nome de A. TELECOM e locado para o
endereço onde se localiza o grupo GALLWAY. Não foi verificado contato direto entre LÚCIO e
NAJI NAHAS pelos números interceptados, mas diversas vezes, a secretária de LÚCIO,
REGINA liga para o escritório de NAJI NAHAS e fala com MARIA DO CARMO, passando
recados, como podemos verificar abaixo:

Relatório analítico n. 15/08:

1130341462_20080513095105_1_8202254.wav
1.1.1 - Diálogo entre MARIA DO CARMO ANTUNES JANNINI
(secretária de NAJI R. NAHAS) e SERGIO (funcionário do doleiro
LÚCIO BOLONHA FUNARO) ocorrido em 13/05/08, às 09:51:05:
TATIANA: Quem é?
ANITA: é ANITA
TATIANA: Por favor a MARIA DO CARMO...
ANITA: Quem é?
TATIANA: É o Dr. SERGIO ela pode falar?
ANITA: quem?
TATIANA: É o SERGIO da empresa GALLWAY...

208/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

ANITA: GAUIN, um minutinho por favor que ela esta em outra linha...
TATIANA: Tá obrigada
ANITA: Alô...
TATIANA: CARMO?
ANITA: É ANITA posso te ajudar em alguma coisa...
TATIANA: Ah não... é só com ela mesmo que o SERGIO queria falar,
fala que é aqui por parte da REGINA...
ANITA: REGINA da onde?
TATIANA: do LUCIO...
ANITA: Ah tá, um minutinho...
MARIA DO CARMO: Alô...
TATIANA: CARMO?
MARIA DO CARMO: É...
TATIANA: Oi é TATI...
MARIA DO CARMO: Oi TATIANA, tudo bom?
TATIANA: vou passar pro SERGINHO tá...
MARIA DO CARMO: Ta bom obrigada
TATIANA: Alo só um minutinho tá...
MARIA DO CARMO: Tá...
TATIANA: CARMO só um instante pegou uma linha já vai atender tá...
SERGIO: Tô mandando um “documento” ai pra você...
MARIA DO CARMO: Tá bom ...
SERGIO: Tá bom...
MARIA DO CARMO: tá... OK
SERGIO: Obrigado.
MARIA DO CARMO: Obrigada tchau.
Fim da Ligação
Análise: Maria do Carmo, secretária de Naji R. Nahas, recebe
ligação de Sérgio (funcionário do doleiro Lúcio Bolonha Funaro,
as vezes chamado de “maluquinho” por Nahas), informando
que está mandando um “documento”. E “documento” é o
codinome utilizado para dinheiro, em espécie.
209/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

11.45. Ademais, em diversas conversas entre Naji, Antonio e


Carmine, Lucio Funaro é citado sob a alcunha de “maluquinho”, e fica claro que é o
responsável pelo fornecimento de valores para organização criminosa comandada pelo
primeiro, os quais devem ser resultado de operações conhecidas como dólar-cabo.

Seguem áudios que comprovam o acima alegado:

11.46. Fomos informados de que Lucio Funaro possui um


acordo de delação premiada com a Justiça Federal, o que torna ainda mais grave sua
reincidência na atividade de doleiro.

11.47. Marco Ernest MATALON é conhecido como um dos


maiores doleiros do país e já foi investigados em diversos inquéritos da
DELEFIN/DRCOR/SR/DPF/SP.

11.48. Aproximadamente no final de março deste ano, em virtude de um


processo judicial no qual foi determinado o bloqueio das contas correntes de NAJI NAHAS e de seus
dois filhos, NAJI NAHAS passou a efetuar todos seus pagamentos em dinheiro – que são mencionados
nas conversas telefônicas como “envelopes”), inclusive, em uma conversa, MARIA DO CARMO
esclarece a um dos credores do escritório que somente vai pagar em dinheiro e em algumas
conversas, credores ligam perguntando a ela se já chegou o envelope. Por exemplo:

1181219999_20080515131032_1_8229661.wav
1.3.8 - Diálogo entre NAJI R. NAHAS e ANTONIO (funcionário de
NAHAS) ocorrido em 15/05/08, às 13:10:32:
NAJI: Alô...
ANTONIO: Oi Dr. NAJI é ANTONIO...
NAJI: Oi ANTONIO, tá bom?
ANTONIO: Tudo bom, o MIGUEL tá me ... (inaudível) alô...
NAJI: Alô... os U$25.000,00 do MALUQUINHO vieram?
ANTONIO: Ainda não, ele falou que tá mandando entre 2 horas,
agora quem tá me mandando 100 mil é o MIGUEL...
NAJI: Ham...
ANTONIO: Ele falou que o que ele conseguiu foi papel não conseguiu
reais nem TED mas ta mandando 100 mil...
210/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

NAJI: U$100.000,00 dólar?


ANTONIO: Isso...
NAJI: Então você pega US$25.000,00, ponha num envelope fechado
eu vou falar pro... põe no envelope fechado eu vou falar pro... pro ZE
CARLOS pra te entregar, o resto entrega pro FERNANDO, tá?
ANTONIO: Aquele do ROBERTO BASTOS eu posso dar equivalente
a isso? Em dólares? Porque não chegou mais nada...
NAJI: Tudo bem...
ANTONIO: Tá bom...
NAJI: Mas vê se (inaudível) reais pro outro também tá?
ANTONIO: Tá, eu to todo dia em cima vou ver o que ele me libera...
NAJI: Tá bom...
ANTONIO: OK
NAJI: OK
ANTONIO: Tá tchau.
Fim da ligação

Análise: NAJI R. NAHAS conversa com ANTONIO (seu


funcionário) e este o informa que o "Maluquinho" (codinome do
doleiro LÚCIO BOLONHA FUNARO) está mandando US$
15,000.00 e que o MIGUEL JURNO NETO (normalmente é o
intermediário do doleiro MARCO ERNEST MATALON) está
mandando US$ 100,000.00 em espécie pois não conseguiu
reais e nem TED. NAJI diz que é para dar US$ 25.000,00 ao
JOSÉ CARLOS (motorista de NAJI) em um envelope fechado, e
o restante desses valores é para entregar ao FERNANDO N.
NAHAS (filho de NAJI R. NAHAS). ANTONIO pergunta se pode
dar o “equivalante” do ROBERTO BASTOS e NAJI diz que sim
e pede para mandar certa quantia para “o outro” (CELSO
ROBERTO PITTA DO NASCIMENTO) e ANTONIO diz que está
pedindo mais dinheiro para os pagamentos.

1130341462_20071121162533_1_6664207.wav
Em 21/11/007, às 16:25:33, CARMO diz que ROBERTO ligou de novo
para saber se já tinha o dinheiro aqui. ANTÔNIO diz que chegou
211/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

50.000, dos quais estão sobrando 28.000. NAJI ROBERT NAHAS


pede para ANTÔNIO colocar R$ 50.000,00 (cinqüenta mil reais) em
um envelope e pedir para CARMO entregar para ROBERTO D`AVILA.
NAHAS pede para CARMO dar o dinheiro para ROBERTO DÀVILA e
dizer que a pessoa mandou isso e não conseguiu... em dólar, só em
real.

11.49. Nesta mesma época, Lucio parecia estar com algum problema de
caixa e Naji passou a receber dinheiro do “velho” , alcunha dada a Marco MATALON.

11.50. Inicialmente, o contato foi feito entre FERNANDO NAHAS e


MURIEL MATALON. Os dois já haviam feito negócios imobiliários juntos e ela iria entrar como
sócia em um empreendimento, sendo que o dinheiro da sua parte viria do pai de MURIEL,
MARCO ERNEST MATALON. Todavia, NAJI NAHAS não quis o negócio e optou pela
realização do câmbio (seguem diálogos abaixo). A partir de então, MATALON também passou a
fornecer valores para NAJI NAHAS, sendo que FERNANDO ficou responsável pelos contatos,
uma vez que já era responsável pelo pagamento de diversas contas de seu pai e do grupo.

11.51. MiGUEL Jurno Neto existem diversos indícios de que o mesmo


exerça a atividade de doleiro e também atue como intermediário entre doleiros e NAJI NAHAS.
É para MIGUEL que NAJI NAHAS manda ANTONIO ligar para conseguir dinheiro, conforme
podemos perceber nos diálogos acima reproduzidos. Além disso, o próprio NAJI NAHAS entra
em contato com MIGUEL para que disponibilize os valores que necessita:

Relatório Analítico 04/07:


1181219999_20071106123407_1_6478755.wav
Em 06/11/07, às 12:34:07hs, NAHAS liga para MIGUEL e pergunta
se ele já mandou os setenta mil, pois a pessoa(CELSO PITTA) está
"enchendo o saco". MIGUEL diz que está providenciando pois já
pediu mas demora um pouco

1181219999_20071106133610_1_6479672.wav
Em 06/11/07, às 13:36:10hs, NAHAS conversa com MIGUEL e este
informa que ele já está de posse do dinheiro (os setenta mil reais a
serem entregues ao CELSO PITTA). NAHAS pede para combinar
com o ANTONIO (seu funcionário para pegar o dinheiro).

Relatório Analítico 15/08:

1181219999_20080509163644_1_8173190.wav
212/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

Diálogo entre MIGUEL JURNO NETO e NAJI R. NAHAS ocorrido em


09/05/08, às 16:36:44:

NAJI: alô...

MIGUEL: Fala Monsieur...

NAJI: Fala...

MIGUEL: Puta... hoje enganou todo mundo, hem...

NAJI: Se viu, a PETROBRAS tá subindo bem, 1% é...

MIGUEL: tá bom a BR ...

NAJI: Maravilha... olha BR 64,43...

MIGUEL: Tamo bem melhor graças a Deus... puta que pariu... foi o
dinheiro lá hoje... 60 mil em grana...

NAJI: É... mas eu pedi um milhão... não pedi 60 mil rapaz...

MIGUEL: Se tem 1 milhão...

NAJI: arranja TED...

MIGUEL: Ah eu vou tentar uma...

NAJI: O “meu fundo” tá precisando tá, fala pra ele se virar...

MIGUEL: Eu vou correr atrás ...

NAJI: Obrigado e bom fim de semana...

MIGUEL: Tchau.

Fim da ligação

Análise: NAJI R. NAHAS conversa com MIGUEL JURNO NETO


e este o informa que hoje mandou US$ 60.000,00 em espécie e
JARARACA diz que pediu US$ 1.000.000,00 e não somente o
213/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

que foi mandado. MIGUEL diz que vai apertar o “outro”


(referindo-se aos doleiros MARCO ERNEST MATALON e
LÚCIO BOLONHA FUNARO) para arrumar o dinheiro em reais,
em compensação as transferências de dólar-cabo.

1181219999_20080514152036_1_8219537.wav

Diálogo entre NAJI R. NAHAS e MIGUEL JURNO NETO


(que funciona como doleiro) ocorrido em 14/05/08, às
15:20:36:
MIGUEL: Alô…

NAJI: Você não conseguiu arranjar...

MIGUEL: Puta, tá dificil, eu arrumei…

NAJI: Tá e não me avisou, tenta...

MIGUEL: Eu to com pratica..., eu to com papel disponível mas não


estou conseguindo arrumar reais desde “de manhã”…

NAJI: O papel você tem?

MIGUEL: Eu to tentando, você quer papel? Posso tentar te arrumar…

NAJI: Vê se consegue arrumar tá…

MIGUEL: Tá bom…

NAJI: Obrigado.

MIGUEL: Nada.

Fim da ligação

Análise: NAJI R. NAHAS conversa com MIGUEL JURNO NETO


(que funciona como doleiro para NAHAS) e pergunta se ele já
conseguiu arrumar os R$ 100.000,00 e MIGUEL diz que está
com dólares apenas, pois não consegue arrumar em reais.

214/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

MIGUEL diz que vai tentar trocar e NAHAS diz que pode ser
em dólares mesmo e MIGUEL vai providenciar.

11.52. Além de fornecer valores para NAJI NAHAS, MIGUEL


JURNO NETO é seu operador na bolsa de valores. Nesse estágio de investigação até o
presente momento não identificamos a que título o dinheiro é dado por MIGUEL para NAJI
NAHAS, mas tudo indica que tenha relação com operações de dólar-cabo, já que NAJI NAHAS
mantém diversos negócios no exterior.

11.53. Segundo constatamos, NAJI NAHAS continua operando


no mercado de ações, mas não em nome próprio. Atua através de MIGUEL e utiliza-se de
informações privilegiadas, conforme pode ser verificado nos áudios abaixo transcritos,
especialmente nos diálogos travados em 07/04 e 08/04 (Relatório Analítico 04/08), entre
MIGUEL e NAJI NAHAS. Vejamos:

Relatório Analítico 04/07:

1181219999_20071105112546_1_6465139.wav
Em 05/11/07, às 11:25:46hs, NAHAS conversa com MIGUEL e
este diz que ficou sabendo que a CESP vai ser privatizada e
NAHAS confirma dizendo que soube pelo próprio SERRA.
MIGUEL sugere arrumar um "termo" e aguardar uns seis
meses e ganhar uma "grana preta".

1181219999_20071105143634_1_6468118.wav
Em 05/11/07, às 14:36:34hs, MIGUEL insiste com NAHAS para
ver o negócio da CESP pois poderão ganhar algo em torno de
80 "paus" (milhões de reais). NAHAS concorda e diz que vai
fazer o negócio.

1181219999_20071108143543_1_6504828.wav
Em 08/11/07, às 14:35:43hs, NAHAS conversa com MIGUEL a
respeito da bolsa de valores e diz que há vários dias passados
já o havia alertado a respeito dessa descoberta da Petrobrás,
porém, deixou de comprar "um monte" de opções porque
também soube que não iriam anunciar esta descoberta, porém,
em razão da crise do gás, foram obrigados e divulgar

1181219999_20071105130736_1_6466570.wav
Em 08/11/07, às 15:07:36hs, NAHAS conversa com MIGUEL e
novamente diz que deveria ter comprado opções da PETROS

215/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

pois com a a informação que detinha, poderia ter investido um


milhão de reais e ganhar 10 milhões de reais

1181219999_20071108161910_1_6506591.wav
Em 08/11/07, às 16:19:10hs, NAHAS conversa com CARMINE
e comentam a respeito da nova descoberta da PETROBRÁS e
que NAHAS diz que já sabia disso há mais de três meses.
NAHAS comenta que o "MALUQUINHO" (CELSO PITTA)
estava vendido em bilhões de opções mas estava vendido na
"68" e comprado na de "72", limitando o prejuízo a 4.

Relatório Analítico 05/07:


1181219999_20071122112927_1_6669173.wav
Em 22/11/07, às 11:29:27hs, NAHAS conversa com MIGUEL e
diz que estava em um almoço com o DREIFUS e diz que a
Bolsa de São Paulo vai sofrer uma grande queda e é hora de
vender tudo, inclusive as opções.

Relatório Analítico 04/08:

1181219999_20080407125220_1_7821919.wav
Em 07/04/08, às 12:52:20hs, NAJI R.NAHAS conversa com
MIGUEL e determina que ele compre um termo de uma
determinada ação, fazendo de tal modo a não levantar
suspeita, sendo que deverá estar no nome do FUNDO
AMEXON. (Depreende-se que NAJI R.NAHAS muito
provavelmente obteve algum tipo de informação privilegiada,
pois pede que se opere de modo a não levantar suspeita e
tampouco mencionou no diálogo empreendido qualquer nome
das ações. Ao longo do tempo de interceptação de NAJI
R.NAHAS em diálogo com MIGUEL, jamais houve qualquer
determinação desse gênero.)

1181219999_20080408132937_1_7834309.wav
Em 08/04/08, às 13:29:37hs, MIGUEL conversa com NAJI
R.NAHAS e diz que está em curso uma operação orquestrada
para vender "aquele papel dele" (disse que está caindo 3,5%)e
algumas instituições estão vendendo forte. NAJI R.NAHAS diz,
novamente, para MIGUEL "tomar" mais um pouco, com o que
MIGUEL pergunta se realmente é para comprar, e NAJI
R.NAHAS repete que é para fazer o que ele determinou e que
também não comentasse nada com ninguém, da mesma forma
que agiu na data de ontem.

Análise: Mais uma vez observamos o uso de informação


privilegiada por NAJI R. NAHAS, já que as ações da empresa
216/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

PETROBRÁS, estavam em plena queda (-0,142%) nos dias 07


e 08/04/08, data em que MIGUEL questiona se realmente é pra
comprar (“tomar”) essas ações, já que os principais
investidores estavam vendendo. NAHAS diz que é pra comprar,
usando a expressão: “faz o que eu estou mandando”. No dia
14/04/08, como resultado de uma declaração do Diretor-Geral
da Agência Nacional de Petróleo (ANP), HAROLDO LIMA,
sobre descoberta de um novo campo de petróleo na Bacia de
Santos pela PETROBRÁS, as ações da empresa dispararam,
às 13h00, as ações preferenciais da companhia avançavam
6,4%, a R$ 83,62, e as ordinárias subiam 6,5%, para R$
101,27. No mesmo instante, o Ibovespa operava perto da
estabilidade.

11.54. Assim, há sérios indícios do cometimento do delito previsto no


artigo 27-D, da Lei nº 6.385/76, por parte de NAJI NAHAS, auxiliado diretamente por MIGUEL
JURNO NETO.

11.55. Segundo pesquisa realizada no site da CVM, MIGUEL


JURNO NETO está cadastrado naquela autarquia como agente autônomo de investimento,
desde 04/01/2008, mas consta a seguinte observação:

“Não temos conhecimento de que este Agente Autônomo de


Investimento tenha contrato com instituição integrante do sistema de
distribuição de valores mobiliários, estando, por este motivo, impedido
de distribuir ou intermediar títulos e valores mobiliários, quotas de
fundos de investimento ou derivativos”.

11.56. Desta forma, provavelmente, MIGUEL estaria


intermediando a compra e venda de valores imobiliários para NAJI ROBERT NAHAS, sem
autorização. MIGUEL é sócio da empresa BULL MARLET SERVIÇOS ECONÔMICOS S/C
LTDA. (CNPJ nº 05.894.999/0001-83) e, aparentemente deste escritório é que opera para NAJI
NAHAS.

12. PROJETOS RELATIVOS AO FUNDO SOBERANO.

12.1. O Fundo Soberando é um instrumento de desenvolvimento


aplicados nos países de primeiro mundo, notadamente, os que compõe o Grupo dos 07 (G7),
217/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

mais ricos do mundo, ambas organizações criminosas, tanto a comandada por D. Dantas,
como liderada por N. Nahas já se articulam no sentido de operar o respectivo fundo de
investimento federal, lastreados em parte de reservas cambiais do Brasil.

12.2. Em vários momentos, durante a investigação, NAJI ROBERT


NAHAS, conversa com HNI comentando sobre a aquisição de “cotas”, com valor individual
superior a duzentos milhões, por pessoas indeterminadas. Naquele momento era necessário
aprofundar a investigação para saber o tipo de negócio que seria objeto desse “fundo de
cotas”.

12.3. No Relatório de análise de 02/2008 ficou claro que se trata do


“Fundo Soberano do Brasil”. No restante do mundo, os fundos soberanos foram adotados por
países com superávits nominais expressivos, especialmente por economias asiáticas em
expansão acelerada e por grandes produtores de petróleo (cuja característica básica é a
unicidade entre atividade pública e privada, ou seja, países totalistas onde alguns
“empresários” são considerados os titulares dos poderes políticos do país). O objetivo é ter um
instrumento complementar às reservas internacionais que possa, em alguns casos, servir como
uma poupança para gerações futuras.

12.4. O Brasil, ao contrário, tem déficit nominal em suas contas e,


portanto, a capitalização do fundo exigiria um aumento de seu endividamento – já que o
Tesouro ou o Banco Central teriam que emitir e vender títulos públicos para enxugar o mercado
dos reais usados na compra de moeda estrangeira das cotas do Fundo Soberano.

12.5. Ademais, as reservas internacionais são geradas (grosso modo)


pela diferença entre as exportações e importações realizadas no país, gerando superavit
mensal na balança de pagamentos, ou seja, as reservas internacionais são compostas quase
que na sua maioria por recursos da iniciativa privada e a primeira pergunta que se faz é
justamente essa: podem recursos originários da iniciativa privada serem utilizados pelo Estado
brasileiro como garantia de empréstimos.

12.6. Esses empréstimos seriam concedidos pelo BNDES para


empresas estatais brasileiras realizarem investimentos no exterior. Faz-se necessário a
continuidade da quebra do sigilo telefônico dos investigados para melhor apuração dos fatos.
218/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

12.7. O mais surpreendente nisso tudo é que N. Nahas , dialoga com


interlocutores próximos, tais como: o promíscuo operador de mercado Carmine e o renomado
economista Delfim Neto como se alguém lhe conferisse tal responsabilidade de administração
ou até mesmo uma plataforma de informações privilegiadas quando do lançamento do futuro
fundo de investimento brasileiro (Fundo Soberano), que inclusive ele já se aventura em captar
investidores internacionais para tal propósito.

12.8. Em alguns áudios vê-se a nítida impressão que N. Nahas ao


negociar os títulos vinculados ao Fundo Soberano teria uma comissão de 10% (dez por cento)
do valor total negociado. É inacreditável que pessoas ou órgãos do governo federal tenham se
comprometido com chefe de organização criminosa para mais uma vez tentar ou programar o
desvio de recursos públicos.

12.9. Como se depreende dos áudios capitados, também é nítida a


impressão que esta articulação estaria envolvido o ex-Deputado Federal e ex-Ministro da
Fazenda Delfim Neto em alinhamento com os negócios criminisos do investigado N. Nahas.

12.10. Áudio a respeito do Fundo soberano:

11_3034_1464_13mar2008_16h27m23s_Leonardo Attuch e
Nahas.wav
Em 13/03/8, às 16:27:23, NAHAS conversa com LEONARDO
ATTUCH e este o informar que esteve ontem no RIO e falando
com EIKE, sua previsão é que o petróleo chegue a US$
150,00, em pouco tempo e LEONARDO gostaria de anunciar
NAHAS à frente de FUNDO SOBERANO e NAHAS pede
calma. LEONARDO gostaria de fazer algo com gente do
Oriente e NAHAS diz que vai ajudá-lo. NAHAS diz que vai
receber na 2ª feira gente lá do Oriente Médio. LEONARDO
pergunta se tem gente da Arábia Saudita e Emirados
investindo no Brasil e NAHAS diz que apenas DUBAI investiu
um pouco em companhia aérea e LEONARDO pergunta qual
vai o papel de NAHAS nessa provável intermediação e este
pede para ele passar no escritório amanhã para conversarem.

12.11. E aqui peço vênia para lembrar uma obra prima citada por
Bobbio:

219/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

“… A favor do primado do governo das leis sobre o governo dos


homens existem na idade clássica dois textos respeitáveis um de
Platão e outro de Aristóteles (apenas deixarei registrado o de Platão)
… “chamei aqui de servidores das leis aqueles que ordinariamente
são chamados de governantes, não por amor a novas denominações,
mas porque sustento que desta qualidade dependa sobretudo a
salvação ou a ruína da cidade. De fato, onde a lei está submetida aos
governantes e privada de autoridade, vejo pronta a ruína da cidade;
onde ao contrário, a lei é senhora dos governantes e os governantes
seus escravos, vejo a salvação da cidade e a acumulação nela de
todos os bens que os deuses costumam dar às cidades ( Leis.
715d).29

12.12. Ante as ameaças de corsários saqueadores das riquezas do


nosso país, deixo aqui registrado que o “amanuense”, que ora subscreve a presente peça, e
por “cautela” alerto aos incautos, seja de forma individual ou organizados criminosamente para
tal finalidade, que estarei de prontidão comparado a um integrante das Brigadas dos Tigres 30,
fazendo um acompanhamento detalhado do futuro Fundo Soberano e ao menor movimento de
ações ilícitas destinadas a desvios de tais reservas cambias ou fraudes com os papeis que o
governo federal pretende lançar, começaremos desde já uma nova e complexa investigação, a
fim de evitar o mal maior.

13. DO PAPEL DA MÍDIA NO PROCESSO INVESTIGATÓRIO

13.1 Os indícios de manipulação da mídia pelas organizações


criminosas que, ora, investigamos comparada a uma verdadeira batalha psicológica por meio
dos órgãos de imprensa que em determinados casos específicos ultrapassam os limites

29
Bobbio, Norberto – O futuro da democracia; uma defesa das regras do jogo/tradução de Marco Aurélio Nogueira – Rio de
Janeiro: Paz e Terra, 1986, P.152 .
30
No ano de 1907 uma onda de crimes, sem precedentes ensangüenta a “Belle Époque”. Em face da bandidagem do novo
século o Ministro do Interior, Georges Clemenceu, conhecido como o “Tigre” cria uma Força Policial à altura: As Brigadas
Moveis. 1912 a França inteira os conhece por BRIGADAS DO TIGRE.
220/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

constitucionais estabelecidos nos artigos 220 e insico IV do art. 221 da Constituição da


República.

13.2. Não é demais reafirmar que em matéria de fraudes as


duas organizações criminosas estão empatadas técnicamente, em se tratando do mercado
bancário, financeiro e de capitais. Por quê não dizer também no aspecto da mídia ? Talvez a
diferença residirá num tom maior ou menor das ocorrências midiáticas praticadas por ambos.

13.3. Passaremos agora analisar num contexto geral o comportamento


de cada chefe da organização (D.Dantas e N.Nahas), cotejando com algumas publicações e
cruzando com os dados coletados durante nossa investigação, inclusive traçando um paralelo
com um caso análogo.

13.4. O resultado da pesquisa foi surpreendente e serve de alerta! É


como se “...lendo os jornais, que a cada manhã nos põe a par dos escândalos públicos, cada
de um de nós pode acrescentar exemplos a vontade e confirmar a boa qualidade do princípio.
O que é que constitui um escândalo público? E qual o momento que nasce o escândalo ? O
momento em que nasce o escândalo é o momento em que se torna público um ato ou uma
série de atos até em então mantidos em segredo ou ocultos, na medida em que não podiam
ser tornados públicos pois, caso fossem, aquele ato ou aquela série de atos que não poderiam
ser concretizados. Pense-se aqui nas várias formas que pode assumir a pública corrupção, o
peculato, a malversação, a concussão, o interesse privado em cargos públicos e assim por
diante, apenas para dar exemplos banais e coisa corriqueira... .”31

13.5. Evidentemente com maior assiduidade na programação quase


que diária dos meios de comunicação disponíveis o grupo comandado por D.Dantas se serve
com maior freqüência do que o grupo comandado por N.Nahas, ambos são convergentes
quando o interesse é comum ou divergentes em matérias publicadas como forma de ludibrir
para atingir os seus objetivos e vantagens ao final daquela falsa discussão pública. \
21_9808_8535_18fev2008_21h36m08s_Daniel_e_MNI.wav;

1176643763_20080409183042_1_7850707.wav;

31
Bobbio, Norberto – O futuro da democracia; uma defesa das regras do jogo/tradução de Marco Aurélio
Nogueira – Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1986, P.91 .

221/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

2198088535_20080421220014_1_7982937.wav

13.6. Curiosamente o volume de dados analisados a respeito do


material publicado ao longo da existência dessa organização criminosa usando a mídia, ora em
proveito próprio, ora com outros propósitos chantagistas. Neste momento trazemos a luz
algumas matérias de fomento ao acordo recentemente efetivado pela BrT , Oi, Citgroup e
Opportunity ( aqui leia-se Daniel Valente Dantas ) referentes a alguns “conceituados” órgãos de
imprensa escrita, tais como: Revistas Isto É Dinheiro e Veja, ambos veículos a serviço do
referido grupo. Apontamos: Revista Veja – data 16/01/2008 ( matéria “ Rumo a Supertele” )
fls. 50/53, três folhas dedicadas exclusivamente aos interesses escusos da organização
(jornalista Lauro Jardim). Neste mesmo dia 16/01/2008 matéria de capa da revista Isto
E Dinheiro “ Os vencedores da Telefonia” como Carlos Jereissati e Sergio Andrade, sócios da
Oi, foram escolhidos pelo governo para comprar a Brasil Telecom e – com auxílio generoso do
BNDES – formar um gigante das telecomunicações” ( jornalista Leonardo Attuch) .

13.7. E aqui neste ponto vou me servir de recente artigo publicado dia
02/04/2008, edição 2054, fls. 123, na própria Revista Veja elaborado por um dos
jornalistas colaboradores dessa organização criminosa Diogo Mainardi sob o titulo :

“ Entendeu, Tabatha ?” “... eles retomaram algumas das práticas


mais antigas e mais imundas do jornalismo, como a chantagem,
a mentira, a propaganda do poder e a matéria paga....” .

13.8. Ao lembrar esta assertiva ele talvez tenha revelado e


audaciosamente expressado a vertente resumida de como funciona a mídia para o grupo
Opportunity comandado por Daniel Valente Dantas, o que reforça e confirma todo material
coletado em interceptações de dados telefônicos e telemáticos.

13.9. Numa avaliação bem literal das condutas e comportamentos de


alguns jornalistas que estão no bojo do trabalho coletado é de se considerar como participantes
da organização criminosa liderado por Daniel Valente Dantas, especialmente aqueles que têm
indícios de remuneração direta ou indireta de recursos originários do referido investigado ou de
seus colaboradores.

222/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

13.10. No relatório de análise constou que no dia 13/11/ 2007, o


investigado Daniel Dantas mantém diálogos com Verônica Dantas e Daniele Silbergleid,
afirmando textualmente da necessidade de usar uma conexão direta entre eles e a imprensa
como instrumento para plantar informações, a fim de confundir a opinião de autoridades
públicas nacionais e internacionais na disputa entre o Grupo Opportunity , Citigroup e Telecom
Itália, pelo controle da empresa Brasil Telecom. Embora este tema não seja foco inicial da
presente investigação, mas é necessário conhecermos os meios ardilosos na divulgação de
informações plantadas.

AT 013-2007 - utilização do relatório da KROLL

13.11. A voracidade em lançar informações falsas até com cunho


difamatório e menciona o nome de “ Moreira Alves” possivelmente ex-Ministro do Supremo
Tribunal Federal, na empreitada suja de baixo nível. E aqui vai uma indagação: “A mídia é um
veículo independente, comprometido com a verdade e imparcial, certo? Errado !” 32 (1) o que
estamos assistindo e desmascarando por meio do Judiciário Federal, com atenção auspiciosa
do Ministério Publico Federal é repugnante!!!, sob o ponto de vista ético e moral do papel da
imprensa.

13.12. E aqui reproduzimos ipis literis a mensagem interceptada


de conteúdo sem o mínimo de escrúpulos que possa nortear comportamentos de regras de boa
conduta e convivência social:

Assunto: Re: RES: Pendências


De: Cristina Caetano <ccaetano@opportunity.com.br>
Data: Mon, 18 Feb 2008 19:42:22 -0300
Para: "Alberto Pavie" <pavie@advocaciagordilho.com.br>

Pavie,

Obrigada. Outro ponto: retomamos a conversa com o Moreira


Alves? Nosso prazo para entrar com a campanha difamatoria
é no começo de março e se nao formos fazer com ele, temos
que achar outra pessoa.
Nós prefeririamos que vc redigisse, achamos que esse caso
tem muitos fatos e seria melhor redigido por um civilista do que
um criminalista.
32
Chomsk Noam & Herman Edward S. A Manipulação do Público, Ed. Futura, São Paulo, 2003, contra-capa.
223/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

vamos focar nisso?


beijos

13.13. Quase que diariamente há contato telefônico entre jornalistas e


NAJI NAHAS, este sempre com a intenção de reunir-se com o maior número de formadores
de opinião para “dar a sua versão da história”, tendo contatado entre outros com VERA
BRANDIMARTE (revista VALOR ECONÔMICO, em 10/03/08), PAULO ANDREOLI e
TOMAZ TALMAN (revista ÉPOCA, em 11/03/08), ROBERTO D’AVILA (da TVE BRASIL, em
05/11/07 e 12/3/08), ELVIRA LOBATO e GUILHERME BASTOS (FOLHA DE SÃO PAULO,
em 06/11/07), JONY SAAD (REDE BANDEIRANTES, 07/11/07), LEONARDO DE REZENDE
ATTUCH (revista “IstoÉ Dinheiro”, em 20/03/08), que também seria responsável por publicação
de artigos jornalísticos “encomendados” pela organização criminosa com o objetivo de facilitar
o tráfico de influência perante autoridades públicas.Para esse grupo seleto de jornalistas, N.
Nahas, ora se se posiciona, falsamente, como opositor/inimigo de DANIEL V. DANTAS.

1181219999_20071107171541_1_6494736.wav

1130341462_20071106180425_1_6483804.wav

1130341462_20080310110927_1_7564445.wav

13.14. Foi confirmado que a organização criminosa atua comprando


espaço em matérias jornalisticas. O caso do pagamento a ROBERTO D’AVILA da quantia de
R$ 50.000,00 (cinqüenta mil reais, em 21/11/07, relatório de análise policial 05/2007-STG),
somado aos contatos anteriores entre NAJI NAHAS e o jornalista para divulgação de
determinada opinião sobre fatos envolvendo o GRUPO OPPORTUNITY, operadoras de
Telefonia etc., demonstra a capacidade da organização criminosa em manipular as notícias que
são divulgadas pela mídia...

1130341462_20071121162533_1_6664207.wav

1130341462_20071121163011_1_6664237.wav

1181219999_20071106231104_1_6486906.wav

224/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

13.15. É comum os jornalistas acima citados (acrescentamos o colunista


DIOGO MAINARDI, da revista VEJA) assinarem matérias favoráveis aos interesses do Grupo
Opportunity, principalmente à pessoa de DANIEL VALENTE DANTAS.

13.16. A contextualização e os tópicos de análise do papel da mídia na


presente investigação, por uma questão didática e procedimental preferimos fazer referência
aqui em forma de anexo digitalizado. Análise_de_Dados MIDIA.doc

14. DO VAZAMENTO DAS INVESTIGAÇÕES

14.1. Foram inúmeras tentativas que objetivavam o vazamento da


presente investigação, todas frustradas ao longo do trabalho.

14.2. No entanto no dia 17 de março do corrente ano, outra


integrante da organização criminosa chamada Andrea Michael , travestida de correspondente
da Jornal Folha de São Paulo na cidade de Brasília, oferece seus serviços diretamente ao
Grupo de chefiado por D. Dantas. 61_9288_2878_17mar2008_14h50m52s_GUILHERME e
DANIEL.wav

14.3. Para passar ao largo da crise que se aproximava, a investigada


Andréa foi encarregada de publicar matéria no dia 26 de abril do corrente ano no Jornal Folha
de São Paulo, vazando alguns informações a respeito do fato em andamento, prejudicando
sobremaneira a dinâmica do presente trabalho. e precipitando

14.4.. Tal situação já esperada por este signatário, em razão de constar


no monitoramento anterior o contato da referida jornalista com o grupo criminoso, neste estágio
da investigação torna-se imprescindível o fechamento da primeira etapa do trabalho, ante a
insistência do cabeça da organização criminosa D. Dantas , em ter acesso ao conteúdo dos
procedimentos cautelares instaurados, a fim de mais uma vez, pasmen, auferir proteção
jurisdicional para sua conduta criminosa, evidentemente, iludir o judiciário com informações
mentirosas com é de seu estilo perante as cortes brasileiras e internacionais.

14.5. A partir de então houve uma investida pesada no judiciário em


todas as instâncias, a fim de descobrir o conteúdo da presente investigação, negada até pelo
Superior Tribunal de Justiça. Atualmente a matéria encontra-se distribuída perante o Supremo
225/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

Tribunal Federal, no sentido de apreciar uma ordem de hábeas corpus, visando prevenir as
conseqüências da presente investigação.

14.6. Certamente desta feita, tudo concorre para êxito dos trabalhos. O
país e a sociedade brasileira será protegida desses verdadeiros “abutres” do dinheiro que
alimenta as ganâncias diárias, daqueles que vivem no pantanano da corrupção e malversação
de recursos públicos, cuja adequação das condutas típicas se encontram estabelecidas nas
leis infraconstitucionais, que protejem o Sistema Financeiro Nacional.

15. DAS DECISÕES JUDICIAIS

15.1 As decisões judicias de prorrogação dos trabalhos alguns


merecem destaques, ao reconhecer a importância do trabalho desenvolvido pelo signtário
desta, na busca de dados e informações que identifique o sofisticado esquema de fraudes
contra o sistema financeiro nacional, montados pelas organizações criminosas comandadas
por D. Dantas e N. Nahas. Vejamos algumas:

15.2. A decisão judicial do dia 20 de agosto de 2007, prorroga as


atividades de inteligência policial, tomando por base uma conversa no telefone n. (11)
3078.3577 relacionado com o investigado Carlos Rodenburgo, entre uma advogada
chamada Carolina Escatena e uma pessoa chamada Vera – ela estaria cuidando dos negócios
dos clientes Flavia e João. Tal dialogo apontado operações suspeitas em que os referidos
clientes teria uma conta internacional, cuja titularidade estaria em nome de uma empresa
chamada LENTER-VERNON no BANCO LEW, som sede na Suíça, inclusive mencionado
valores da ordem de dois milhões de dólares mantidos, bem como uma conta numerada que
não foi declarado no imposto de renda. 1130783577_20070809111658_1_5740776.wav

15.3. Na mesma decisão do dia 20/08/2007, relata situação de


informações privegiadas a respeito do mercado de Capitais, envolvendo os grupos controlados
por D. Dantas e N. Nahas, causando sérios prejuízos a CVM, pois o negócio seria a
captação de recursos nos Estado Unidos da ordem de dois bilhões de dólares. O banco
intermediário da transação seria o Citibank. 1181219999_20070729141449_1_5667761.wav

15 .4. O decisum judicial de 11 de setembro de 2007 defere a


continuidade dos trabalhos, considerando a existência de uma relação empresarial suspeita
226/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

entre D.Dantas e N. Nahas, inclusive cita uma conversa entre Naji e seu funcionário e uma
espécie de testa de ferro junto ao Grupo Opportunity chamado Roberto Bastos, em que o
mesmo disse: “... que o Opportunity teria mandado um draft de contrato e teria colocado
algumas exigências, mencionando também que depende de qual é o formalismo que ele
querem colocar na operação ou não...”.

15.5. Seguindo a atividade de inteligência policial, o MM. Juiz Federal,


mais uma vez decidiu em 14/11/2007, pela prorrogação das vigilâncias eletrônicas,
fundamentando a necessidade devida a possibilidade de superfaturamento de serviços
semanais pela empresa AGROPECUÁRIA SANTA BARBARA XINGUARA S/A, cuja atividade
seria a criação de gado, com gastos mensais na ordem de R$ 604.800,00 (seiscentos e quatro
mil, oitocentos reais). Anotou também uma mensagem eletrônica entre a funcionária do
Opportunity Renata Fiúza e e o funcionário do UBS, chamado William Tye, a respeito de uma
confirmação do montante de negócios fechados no dia anterior que, segundo o relatório de
inteligência poderia “se tratar de movimentação/aplicações irregulares de nacionais no exterior.

15.6. Dando seqüência aos trabalhos, no dia 19/11/2007, houve nova


decisão judicial positiva e apontou a relação espúria existente entre Naji Nahas e Celso
Pitta, inclusive destaca conversas a respeito de um pagamento feito para o segundo no valor
de R$ 70.000,00 (setenta mil reais).

1181219999_20071105130736_1_6466570.wav

1181219999_20071106123407_1_6478755.wav

1181219999_20071106133610_1_6479672.wav

1181219999_20071107110730_1_6489185.wav

15.7. Com grande volume de dados a ser analisados e a redução da


equipe de trabalho entre os meses de dezembro/2007 até a presente data, restou
sobremaneira prejudicado o trabalho, em razão do signatário desta, contar apenas com dois
policiais para o trabalho de análise. No entanto mesmo assim, apresentamos o pedido de
prorrogação e fomos atendidos, tendo o MM Juiz naquela ocasião afirmado que: “... revela-se
indispensável à mesma, pois cuidam-se de fatos graves que envolveriam delitos contra o

227/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

Sistema Financeiro Nacional e eventual Lavagem de valores, além de outros noticiados nos
autos”.

15.8. A decisão judicial, exarada no dia 13/06/2008, ao fundamentar


expõe a sólida relação praticada pela organização de N. Nahas, com Celso Pitta, os doleiros
Lucio Bolonha Funaro, Marco Ernest Matalon e Miguel Jurno Neto , apontando indícios
de operações ilícitas de “dólar-cabo”. Afirma V.Exa. que “ ... As supostas transações teriam a
finalidade de disponibilizar recursos financeiros para serem entregues a familiares de NAHAS,
bem ainda a CELSO PITTA, por intermédio do filho de NAJI NAHAS, qual seja, FERNANDO
NAJI NAHAS”.

16 DA CORRUPÇAO

16.1. Com o vazamento superficial do conteúdo dos dados


investigados por meio da mídia, provocaram intensa corrida por parte das organizações
criminosas, em especial, a comandada por D. Dantas em busca da verdade dos fatos, mais
precisamente se existe ou não, Operação da Policial Federal em andamento, a fim de efetuar
prisões ou busca e apreensões contra os envolvidos com os referidos grupos.

16.2. Nessa busca desenfreada via judicial, o que é normal - sob o


ponto de vista técnico jurídico – alguns expedientes também normais dentro do funcionamento
das respectivas organizações criminosas, destacando aqui, a intimidacacao, vigilância ilegal ,
forte poder pressão psicológica e de corrupção, sem mencionar outros tantos instrumentos
usados no momento, o signatário desta, se viu na necessidade de observar os movimentos e
apenas informar o acontecido a Justiça Federal, ao Ministério Publico Federal e aos colegas da
Policia Federal que ora auxiliam no presente caso, a fim de ser apurado em instrumento
próprio, tais condutas.

16.3. Por final, o que se revelou ate agora foi um jogo sujo e perigoso,
para os que servem ao Estado e a sociedade, em especial, o signatário desta, que devido as
contigencias encontra-se trabalhando de forma cautelosa, a fim de evitar o mal maior. No
entanto não satisfeitos com tudo isto a organização criminosa de D.Dantas, confiante nos seus
propósitos, teme apenas a ação da Policia Federal, mais precisamente a execução dos

228/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

trabalhos pelo autor da presente, bem como o Dr. Fausto Martins de Sanctis, em razão das
suas atividades anteriores em ambos os órgãos.

16.4. Os áudios captados revelam exaustivamente a necessidade de


se impedir o trabalho em andamento, seja por meio de contatos, corrupção, vigilância ilegal e
ameaças veladas, trazendo a luz a necessidade de se aprofundar esta questão em instrumento
próprio a ser instaurado. Mas desde já acreditamos que a vitória está com as pessoas de bem
que lutam por um Brasil melhor.

2181697976_20080521192143_1_8296789.wav

Em 21/05/2008, às 19:21:43hs, DANIELE SILBERGLAIDE NINNIO,


conversa com HNI (Homem não identificado), através do número
21_8169_7976 (com a devida autorização judicial para interceptação
telefônica), tratando de informações privilegiadas que recebeu:

HNI: Oi…

DANIELE: Oi…, olha só eu tenho informações um pouquinho


preocupantes viu…

HNI: É…

DANIELE: É, que eu vou te falar, a gente descobriu, esse Juiz o


FAUSTO… meio que organizou um motim… deixe eu te explicar o que
ele fez… quando a gente entrou com HC preventivo ele reuniu
todas… e a CECÍLIA pediu informações… ele reuniu todos os Juizes,
e falou que a gente tava litigando de má-fé, que era um absurdo…
como que a gente tinha tido acesso, como a gente queria
informação… ele meio que consultou todo mundo a não prestar
informações a gente, pra deixar a gente absolutamente blind,
entendeu? E acabou que a maioria não deu informação e os três que
não deram informação, são as pessoas que tão mais ligadas a ele, e a
informação que veio da gente… é que a gente ficasse muito atento,
porque ele tem todos os defeitos do mundo com exceção de ser
corrupto, que ele não é…, segundo que foi informado, mas que ele
assim… é um filho da puta de primeira… adora holofote… adoraria
229/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

fazer uma arbitrariedade, e que tava “p” da vida que isso aqui foi
monitorado, entendeu?

HNI: (inaudível) foi o que o MIRZA te falou que era melhor não mexer
que o cara é… (inaudível).

DANIELE: Parece que até antes disso, parece que ele fez essa
reunião logo depois que a gente entrou aqui com aquele HC, lembra
quando eu estava de ferias…

HNI: Mas po…, do outro vem cá, do outro lado o negócio sai no
jornal?

DANIELE: Não, mas não tem mérito nenhum no que ele ta falando,
entendeu …

HNI: eu não acho…

DANIELE: e ai não há informação… isso aí que eu to te dando a


informação, tá? Depois pessoalmente eu te explico direitinho como é
que foi… como é que não foi… e a desconfiança é de que teria
alguma pressão forte na CECÍLIA pra ela ter mudado de posição
sobre o fato de que ela é ou não é competente, isso é muito esquisito.

HNI: entendi, deixa eu te ...

DANIELE: Entendeu… deixa eu te falar, só pra te passar o seguinte,


o que eu to te falando agora é informação quente, entendeu?

HNI: entendi…

DANIELE: Não é assim, acho… especulam… sabem… é informação


quente.

HNI: Que ele organizou um motim e que ele ta puto…

DANIELE: É que ele ficou “p”, que entrou com HC pra pedir
informações e que ele pediu aos Juízes que declarem a litigância de
má-fé do NÉLIO… e isso tudo porque ele foi simpaticíssimo com o
230/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

NELIO ontem, entendeu? E que ele teria pedido a todos os Juizes pra
não dar informações, e aí os três que cumpriram o que ele pediu são
pessoas que são muito aliados a ele qualquer coisa que esteja ali é
muito preocupante, tanto é que a gente só tinha feito petição numa eu
mandei fazer em todo mundo agora.

HNI: Tá e qual e a reação que a gente pode ter face a isso...

DANIELE: Olha é… no momento eu não sei muito o que te falar


porque a gente entrou com a petição colocando a disposição,
conversou-se com ele ontem, a gente se colocou a disposição, eu to
pedindo pra fazer uma petição dessa em todos os outros, e eu
marquei com nosso amigo criminalista, mas ele só vai poder vir sexta-
feira, três horas de tarde…

HNI: Sexta-feira ...

DANIELE: ele não quis entrar com aquele negócio que eu te falei que
a gente ficou de trabalhar, e eu quero discutir um pouco isso com…
com ele. Eu vou até ligar daqui a pouco ou amanhã de manhã se eu
não conseguir agora, pra aquele outro amigo que tava dando
informação também, acho que mal não faz ele saber disso, entendeu,
por que talvez ele corra atrás de alguma coisa com mais… com mais
pressa, e vou colocar uma pressãozinha nele…

HNI: Então é bom ele ficar, é bom ele saber disso …

DANIELE: É porque é assim a gente tem informação de um depois


tem de outro, quer dizer mal não faz…

HNI: Tá…

DANIELE: Tá, qualquer coisa eu te falo…

HNI: ta tudo bem, se tiver mais alguma coisa… se você achar que
vale ir pessoalmente você me liga eu dou um pulo lá…

DANIELE: Tá bom, eu te ligo, beijo.

231/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

HNI: ...

Final da ligação

Análise: DANIELE SILBERGLEID NINNIO diz para HNI (Homem não


identificado) ter recebido “informações” de que o Juiz Federal de São
Paulo FAUSTO teria organizado um “motim”, convocando outros
juízes federais a não prestar informações a CECÍLIA
(Desembargadora Federal CECÍLIA MELO), e punir NÉLIO
(advogado NELIO ROBERTO SEIDL MACHADO) como litigante de
má-fé. Disse ainda, DANIELE, que o Juiz FAUSTO “tem todos os
defeitos do mundo com exceção de ser corrupto, que ele não é…,
segundo que foi informado, mas que ele assim… é um filho da puta
de primeira… adora holofote… adoraria fazer uma arbitrariedade, e
que tava ‘p’ da vida que isso aqui foi monitorado, entendeu?”.
Aparenta que DANIELE teria “sondado” através de terceiros, a
atuação do juiz federal FAUSTO, sobre a possibilidade de lhe ser
oferecida “propina”, concluindo não ser possível utilizar este método.
Estabelecendo estratégias para possível levantamento do local onde
está em andamento eventual procedimento investigatório contra
DANIEL V. DANTAS e outros.

2181288143_20080606182659_1_8485992.wav

Diálogo entre MNI e HUMBERTO , ocorrido em 06/JUN/08, às 18h,


com 26min e 59 seg.:

MNI: Alô.

HUMBERTO: Oi.

MNI: Oi, olha só Humberto, já temos a decisão

HUMBERTO: Hum hum...

MNI: Ele superou a questão técnica e disse que nesta fase ele não
vislumbra motivação convincente que justificasse salvo conduto..., e...
a.., curioso porque tava esperando indeferimento na questão técnica
entendeu?

HUMBERTO: É...

232/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

MNI: Eu até nem compreendi um pouco isto, agora me disse o Nélio,


me disse e o Pavi, separadamente que do jeito que veio a decisão,
ficou mais fácil de recorrer como veio .

HUMBERTO: A é?

MNI: Dizem os dois tá?, agora o Nélio tá em São Paulo, de nível e


nível de Vara em Vara, e a informação que ele tem é que o único Juíz
que faltava dar decisão era o Fausto, ele deu, e tem uma coisa aí
muito atípica, porque ele mandou para o Ministério Público, você vê
como tem uma coisa organizada, seis Procuradores do MP assinaram
inclusive Ana Mara que é do caso do (trecho não decifrado)... a gente
vai ter que encontrar com ele.. no final de semana, derrepente ele tá
querendo ir ao Tribunal Superior, o Pavi acha até que dá, desde que a
gente retorne muita motivação, mas acha que a gente deveria
começar naquele negócio que a gente conversou mais cedo
entendeu?

HUMBERTO: Hum, hum.

MNI: Que deveria começar do zero, deveria fazer pedido, então ele
vai conseguir esta decisão, ele tá tentando conseguir a confirmação
se vai ter um julgamento da (não decifrado) e a gente ... (não
decifrado)... de max London, que você acha? que ele não se importe
de tentar um pouco também não é?

HUMBERTO: Não isso é que eu acho, eu acho que talvez domingo


fosse melhor,

MNI: Eu acho melhor no sábado.

HUMBERTO: Eu posso amanhã também, eu posso amanhã também,


mas eu acho que é melhor, que ele, sei lá, que ele tente um
pouquinho mais, não faz diferença, a gente sabe disso.

MNI: Nenhuma, nenhuma, que a gente não tem prazo.

HUMBERTO: Poderia ser no domingo né?

MNI: Que horas é bom pra você no domingo?

HUMBERTO: Não aí você, vê a hora, na hora que você marcar me


fala que aí eu vou.

233/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

MNI: Tá bom eu vou ver, assim que ele me ligar de volta eu vou
perguntar que horas que ele pode no domingo e a gente vai pra casa
dele.

HUMBERTO: Tá bom.

MNI: Tá bom?

NAJI: Ok.

FIM DO DIÁLOGO.

17. DOS ANTECENTES DOS INVESTIGADOS

a) CARLOS BERNARDO TORRES RODENBURG:

I. responde PROCESSO Nº 000002929/2005 5º VARA JUSTIÇA


FEDERAL DE SÃO PAULO;

b) DANIEL VALENTE DANTAS:

Inquérito Policial
1 ) Número: MPERJ/020040013269200/2001 - Enquadramento: art
339 do CP - Data do Fato: 09/08/04 - Data da Instauração: 24/08/04
Processo
2) Número: 2004.61.81.0014525 – 5ª Vara Justiça Federal de São
Paulo/SP – Crimes Contra a Inviolabilidade de Segredo – Penal,
Quadrilha ou Bando (Art. 288), Crimes Contra a Paz Pública,
Quadrilha ou Bando (Art.288), Violação do Sigilo Funcional (Art. 325),
Crimes Contra a Administração Pública.
3) Número: 2005.61.81.002929-6 – 5ª Vara Justiça Federal de São
Paulo/SP – Corrupção Passiva (Art. 317), Corrupção Ativa (Art. 333) e
Violação de Sigilo Funcional, Crimes Contra a Administração Pública;
Divulgação de Segredo (Art. 153), Crimes Contra a Inviolabilidade de
Segredo; Receptação (Art. 180), Crimes contra o Patrimônio;
Quadrilha ou Bando (Art. 288), Crimes contra a Fazenda Pública; e
Sigilo Telefônico, Crimes Previstos na Legislação Extravagante.

c) DÓRIO FERMAN:

234/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

Consta inquérito policial 1030520/1030520, instaurado em 30/03/06,


pela Del. Esp. De Falsificações e Defraudações, art. 171, c/c art. 288,
c/c art. 305 do CP. BO 1630997;

d) PAULO MOISÉS:

Inquérito Policial Nº DP211/000000000000953/1992. Delegacia de


Defraudações/RJ. Enquadramento Art. 304 CP. Data do fato:
01/01/1992.

e) DIOGO MAINARDI:

Constam mais de duzentos processos cíveis e criminais vinculados a


crimes de difamação e afins;

f) ANTÔNIO MOREIRA DIAS FILHO:

Data da ocorrência 001/1983 – foi enquadrado em N0016/ / /LEI 6368-


LEI DE ENTORPECENTES.

g) CELSO ROBERTO PITTA DO NASCIMENTO:

1. Mandado de prisão da 5ª Vara Família e Sucessão de São Paulo,


expedido em 24/05/2005, processo nº 000013513/2005, com validade
até 24/05/2007;
2. Fato de 30/12/97, IPL nº 0032/98, 1ª Del. Inv. Criminais Funcionais;
3. Fato de 00/00/99, IPL nº 0010/99, 6º Del. Sec. Sto Amaro/SP, arts 288
e 319 do CP; 92 da Lei 8666/93;
4. Processo 262/99, 8ª V. Just. Federal de S. Paulo, IPL 8/1997, arts. 29
do CP; 01, III e VIII do Dec.-Lei 201 (Resp. Prefeitos e Vereadores);
5. Processo 9282/2001, 21ª V. Criminal de S. Paulo, arts. 299, 1º, 29 e
71 do CP; 01, III do Dec.-Lei 201 (Resp. Prefeitos e Vereadores);
6. Processo 2795/2002, 15ª Vara Criminal de S. Paulo, arts. 299, 29, 71
e 69 do CP;

235/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

7. Processo 4588/2004, 2ª V. Justiça Federal de S. Paulo, arts. 371, § 1º


e 327, § 2º do CP; art. 22 da Lei 7492/88 e art. 1º, inc. V, da Lei 9613/98;
8. Processo 4588/2004, 2ª V. Justiça Federal de S. Paulo, arts. 1º, incs.
II, VII e § 4º da Lei 9613/98; arts. 69 e 288 do CP;
9. Fato: 00/00/1996, IPL 120008, DELECOIE/SR/SP, arts. 299, § único;
304 e 29 do CPB;
10. IPL 120075, DELEFIN/SR/SP, arts. 1º, inc. V e VI da Lei
9613/98; art. 22, § único da Lei 7492/86, art. 1º, inc. I e II da Lei
8137/90; art. 288 e 312 do CP;
11. IPL 17, instaurado em 04/05/2004, SR/DPF/Brasília, art. 331
CP.

h) LÚCIO DE BOLONHA FUNARO:

1) Inquérito 0129/92, instaurado em 08/09/92, 4 DCCPA FURTOR


– APR. INDEB – 20/4/93, 31638/1992, DIPO DEPTO – sentença
20/4/93, processo com nº 31638/92, inquérito arquivado;
2) Inquérito 0370/05, instaurado DELEPAT/DRCOR;

i) MIGUEL JURNO NETO:

1. IPL 1028121, MP S. Paulo, art. 4 e 17 da Lei 7492/86;


2. IPL 20305, instaurado em 18/03/93, DPFAZ/SR/SP, art. 17 da Lei
7492/86;
3. IPL 584, instaurado em 26/10/99, SR/DPF/RS, art. 5, Lei 7492/86;
4. Processo 01014378/93, sem outros dados no INFOSEG;
5. Processo 19971000295589; sem outros dados no INFOSEG;
6. Processo 102812192, 4ª V. F. Criminal de S. Paulo, art. 386, inc. III
CPP (absolvido)

j) NAJI ROBERT NAHAS:

INQUÉRITO POLICIAL OU PROCESSO Nº: 00000000000000020647,


instaurado pela DPFAZ/SR/SP em 23.06.1988, como incurso no ART 34, alínea
I da Lei 4595/64, distribuído à 2º VARA FEDERAL EM SÃO PAULO, sob o nº
0000268650/88, em 08.08.1988. Decisão judicial prolatada pela 2º VCF SP em
31.05.2000, DECISÃO: EXTINCÃO DE PUNIBILIDADE. ART 107 INC IV DO
CPB - ART 109 INC IV DO CPB - ART 61 CPP - TRANSITO EM JULGADO em
09.06.2000

236/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

INQUÉRITO POLICIAL OU PROCESSO Nº: 00000000000000021577,


instaurado pela DPFAZ/SR/SP em 19.12.1988, como incurso no ART 22,
PAR UN da Lei 7492/86 C/C ART 14 IT II DO CPB, distribuído à 2º VARA
FEDERAL EM SÃO PAULO, sob o nº 0000039695/89, em 08.02.1989.
DECISAO JUDICIAL PROLATADA PELO (A) 2 V FED EM S PAULO/SP - EM
04.09.1990, DECISAO: ARQUIVAMENTO OU TRANCAMENTO

INQUÉRITO POLICIAL OU PROCESSO Nº: 00000000000000000493 -


instaurado pela DPFAZ/SR/RJ RIO DE JANEIRO-RJ - EM: 14.06.1989, como
incurso no ART 7 INCISO III DA LEI 7492/86 - ART 3 INCISO VI DA LEI
1521/51 - DISTRIBUIDO A(AO) 13 VF/RJ, REGISTRO FEDERAL: 000767699-
9 - SOB O NUMERO 0089209833/89 , EM 14.07.1989 –

INQUÉRITO POLICIAL OU PROCESSO Nº: 00000000000000020962 -


instaurado pela SR/DPF/SP SAO PAULO-SP - EM: 15.06.1989, como incurso
no ART 3 VI DA LEI 1521/51 - ART 4 PAR UNICO E 7 III DA LEI 7492/86
- ART 288 C/C ART 29 DO CPB - DISTRIBUIDO A(AO) 12 VARA FED EM
SAO PAULO/SP - SOB O NUMERO 0000200941/89, EM 16.06.1989

INQUÉRITO POLICIAL OU PROCESSO Nº: 00000000000000040183 -


instaurado pela DPF2/SS/SP S SEBASTIAO-SP - EM: 25.10.1989, como
incurso no ARTIGO 334 PAR 1 ALINEA C DO CPB - DISTRIBUIDO A(AO)
22 VARA FEDERAL SAO JOSE DOS CAMPOS/SP - SOB O NUMERO
9104002466/89, DECISAO JUDICIAL PROLATADA PELO (A) 1 VARA
FEDERAL - EM 23.04.2001, DECISAO: ABSOLVICAO - DISPOSITIVO (S)
LEGAL (IS): ART 202 DA LEP

INQUÉRITO POLICIAL OU PROCESSO Nº: 00000000000000020476 -


instaurado pela DPFAZ/SR/DPF/SP - SAO PAULO-SP - EM: 07.05.1993,
como incurso no ART 6 9 E 10 DA LEI 7492/86 C/C ART 62 E 288 DO
CPB - DISTRIBUIDO A(AO) 4 VCF DE SAO PAULO SP - SOB O NUMERO
1018748 93, EM 26.06.1998 - DECISAO JUDICIAL PROLATADA PELO (A) 5
VCF/SP/SP - EM 16.10.2001, DECISAO: ARQUIVAMENTO OU
TRANCAMENTO

INQUÉRITO POLICIAL OU PROCESSO Nº: 00000000000000025947 -


instaurado pela MP/SAO PAULO-SP - EM: 00.00.2001, como incurso no ART
331 CPB - DECISAO JUDICIAL PROLATADA PELO (A) 6 VCF SAO PAULO -
EM 12.03.2003, DECISAO: DISPOSITIVO (S) LEGAL (IS):ART 1 E LEI
10259/01 CC - ART 76 PAR 4 LEI 9099/95 - TRANSITO EM JULGADO EM
14.04.2003

INQUÉRITO POLICIAL OU PROCESSO Nº: 00000200661810140126


instaurado pela MP/SAO PAULO-SP - como incurso no ART 1 INC I LEI
8137/90 - DISTRIBUIDO A(AO) 1 VFC SAO PAULO SP - SOB O NUMERO
200661810140126, EM 00.00.2006 –

l) ROBERTO SANDE CANDEIRA BASTOS:


237/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

Consta um processo criminal em andamento atualizado pela Justiça Federal


em 28/11/2007, mas sem outras informações no INFOSEG.

18 DOS PRESSUPOSTOS PARA DECRETAÇÃO DAS PRISÕES

18.1 - Ab initio, verificamos que as imagens e áudios dos encontros e


contatos com os investigados, analisados e transcritos posteriormente, fortalecemos os indícios
de autoria e materialidade dos ilícitos de lavagem de dinheiro, crime contra o sistema financeiro
nacional e trafico de influência perpetrada pelos membros de ambas organizações criminosas,
sem a maior preocupação de serem investigados e processados criminalmente pelos atos já
praticados, tal a tranqüilidade como se comportaram nos diálogos, caracterizados até por certo
sentimento de PODER e IMPUNIDADE.

18.1. Os pressupostos autorizativos das medidas cautelares (prisão


temporária e prisão preventiva), tais como: fumus boni iuris configurado no grande volume de
dados gerados nas interceptações telefonicas e telematicas, aliados aos dados gerados na
analise e nos laudos periciais compostos de informações do COAF, BACEN e SFR, com a
participação de diversas pessoas que direta ou indiretamente estão ligadas ao esquema,
orquestrado pelos investigados Daniel Dantas e Naji Nahas , pilharam os cofres públicos,
seja por meio do BNDES ou usando recursos dos Fundos de Pensao , ao que nos foi
revelado até agora, por mais de uma década.

18.2. O periculum in mora caracterizado pelo simples fato, quanto


mais se arrastar essa investigação sem uma rápida resposta para Justiça e a sociedade
brasileira, o sentimento da impunidade se revelara mais uma vez e servirá como uma ação
negativa de cidadania e democracia a ser registrada na história do país.

19. DA PRISÃO TEMPORÁRIA

19.1. Portanto, por ser imprescindível para a investigação criminal (inc.


I, art. 1º, da Lei nº 7.960/89), e, também, por haver fundadas razões, de acordo com a prova
até o momento obtida, da autoria ou participação dos investigados no crime de quadrilha ou
bando (inc. III, al. “l”, da referida Lei, c.c. o art. 288, do CP), a decretação da prisoes
temporárias dos membros da organização criminosa chefiada tanto por Daniel Dantas como
238/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

por Naji Nahas são necessárias no estagio em que encontra o presente procedimento, a fim
de evitar condutas ardilosas e manobras que venham a obstar o esclarecimento dos fatos e a
conclusão dos feitos em andamento.

19.2. E de se observar ainda que, há necessidade de se colher mais


provas para que possamos identificar em detalhes qual é o papel de cada um dos membros da
organização criminosa, é imprescindível a prisão temporária daqueles que, cuja conduta não
representam no momento nenhum poder de mando no topo das organizações criminosas, mas
no entanto, dada a existencia de subordinação hierárquica no funcionamento das mesmas, que
sejam decretadas temporariamente as prisões dos investigados ate agora, os indicados na
tabela dos itens 19.4 e 19.5.

19.3 Para tanto, com fundamento no art. 1º, I e III, al. “l”, da Lei nº
7.960/89 e nos arts. 13, IV, 311 a 313, I, todos do Código de Processo Penal, representamos
a Vossa Excelência que, após a necessária manifestação do ilustre representante do Ministério
Público Federal, sejam decretadas:

a) a prisão temporária das pessoas que constam da tabela abaixo,


todas com intensa ligação com as atividades ilícitas da organização criminosa, pelo prazo de
cinco dias, com a conseqüente expedição dos mandados de prisão para os endereços
respectivos, sem prejuízo da prorrogação ou converção, posterior, em prisão preventiva.

19.4 A organização criminosa chefiada por Daniel Dantas, está abaixo


relacionada, com os respectivos dados para o cumprimento das diligências necessárias ao
cumprimento do referido mandado. Vejamos:

NOME DO INVESTIGADO REGISTRO (RG) CPF ENDEREÇO RESIDENCIAL


MARIA ALICE CARVALHO 01950995-24 SSP-BA 758.342.357-00 Avenida Vieira Souto, 86, apto 501,
DANTAS Ipanema, Rio de Janeiro/RJ

MARIA AMALIA DELFIM DE 654.298.507-72 Avenida Rui Barbosa nº 582, apto 1201,
MELO COUTRIN Flamengo, Rio de Janeiro/RJ.
RODRIGO BHERING DE M692163 SSP/MG 116.834.368-22 Rua Deputado Euvaldo Lodi, 132, Bairro
ANDRADE Morumbi, São Paulo/SP

239/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

PAULO MOISES 0031368434 – DIC/RJ 335.277.767-53 Rua Irineu Correia, nº 052, apt. 204,
Irajá, Rio de Janeiro, RJ

19.5. A organização liderada por Naji Nahas, conta com a participação dos
seguintes operadores diretamente ligados a ele:

ROBERT NAJI NAHAS 17.470.841-SSP/SP 163.329.558-30 Rua Guadelupe, 708, Jardim


América, São Paulo/SP
NATHALIE NAHAS RIFKA 11117035 SSP/SP 14806621862 Avenida George Saville
Dodd, 642 - JD GUEDALA -
E SAO PAULO/SP
TOUFIK HAMAL RIFKA V426281I 231.491.388-41
PATRICIA NAHAS GERMANO 16331471855 Alameda Ministro Rocha
Azevedo, 1409 – 6º andar –
Cerqueira César – S.
Paulo/SP.
MARIA DO CARMO ANTUNES 5.014.913-SSP/SP 650.931.008-20 Av. Macuco, 586 – 12º
JANNINI andar, apto 121 – Moema
CARMINE HENRIQUE FILHO 23247799-1 SSP/SP 256.334.318-63 Rua Américo Alves Pereira
Filho, 247 – 2º. Andar -AP
21 – VILA MORUMBI
MURIEL MATALON 6.953.117-SSP/SP 033.663.218- Rua Porto Rico nº 81, Jardim
57 América, S. Paulo/SP.
ANDRÉA LUIZA MIRANDA 102.003.578-16 SQN 110, bloco "L" apt. 510 -
Asa Norte - Brasília/DF
MICHAEL FERREIRA DE
MELLO

20 DA PRISÃO PREVENTIVA – REQUISITOS AUTORIZATIVOS

20.1 A liberdade dos representados oferece risco à tramitação da


presente investigação, ante aos indícios e materialidade as ameaças e ofertas generosas em
troca de paralisação das investigaçoes ou ocultação de provas necessárias à conclusão do
feito ( episodio do vazamento).

20.2 Registro ainda, a complexidade dos fatos aqui investigados, com


a conseqüente tramitação tormentosa da investigação, provocado por interesses ainda não
revelados, conforme se depreende a movimentação dos investigados buscando contatos nas
240/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

camadas mais ínfimas do aparato estatal, a fim de obstar o presente trabalho. E aqui torna-se
imprescindível a decretação da prisão preventiva.

20.3 Entre os crimes já indicados alguns são considerados pelo


legislador como de extrema gravidade e causadores de repulsa social, situações que justificam
a decretação da medida judicial restritiva de liberdade, em especial as condutas de Humberto
Braz, (GUGA), Guilherme Sodre (GUIGA) e Luiz E.Grenhalg (GOMES).

20.4 Robustecendo esse entendimento, a Lei nº 9.034/95, que


estabelece definição de ação praticada por organização criminosa e meios operacionais de
investigação e prova, dispõe em seu art. 7º , que:

“... Não será concedida liberdade provisória, com ou sem


fiança, aos agentes que tenham tido intensa e efetiva
participação na organização criminosa.”

20.5. E aqui não há o que sustentar o princípio constitucional do


estado de inocência, disposto no art. 5º inciso LVII, da Constituição da República, segundo o
qual ninguém será culpado até o transito em julgado da sentença condenatória: cremos que
não impede a prisão preventiva , não tendo revogado as disposições do CPP que a
permitem.

( STJ, RHC 787, 5º Turma, RT 662/347; STJ RHC 1.322, 6ª


Turma, DJU 2.9.91, p. 11822) e seguindo este entendimento a
doutrina sustenta:

“Critério de aplicação – O princípio deve ser empregado com


critério e equilíbrio, buscando-se uma justa posição entre o
direito de punir do Estado e o direito penal público subjetivo de
liberdade do cidadão. A medida a ser tomada deve encontrar-se
no meio-termo entre o respeito às garantias determinadas pela
CF, como o devido processo legal, o contraditório, a plenitude
de defesa etc..., e a exigência da segurança social. Esta não
pode se sobrepor-se àqueles e vice-versa. O ponto de equilíbrio
é aquele em que, resguarda a segurança social , a medida não
se mostra injusta e desnecessária. Se levarmos ao extremo a
interpretação literal, qualquer detenção anterior à condenação
irrecorrível seria uma anomalia ( Jean GRAVEN ). Nem a
241/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

reincidência, antes de transitar em julgado a nova sentença


condenatória, poderia gerar efeitos. (Código de Processo
Penal Anotado – Damázio E. de JESUS ).

20.6. No imenso conjunto de dados probatórios até agora coletados a


respeito de ambas organizações criminosas, se faz necessário individualizar detalhadamente o
papel de cada integrante, exceto os cabeças – Daniel Dantas e Naji Nahas – que já estão
fartamente comprovadas as suas condutas .

20.7. As condutas até agora monitoradas e identificadas apontam


claramente fortes indícios de crimes contra o Sistema Financeiro Nacional e Lavagem de
Capitais. Entretanto é necessário saber a real origem dos recursos movimentados e o seu
destino final em algumas situações, tais como exemplo: No caso do grupo do investigado
Daniel Dantas, de que forma os recursos são captados ?; as possíveis propinas qual o seu
destino e forma de pagamento? As contas no exterior ? atualização da relação de investidores
brasileiros no Opportunity Fund e seus respectivos sub-fundos ? A real função dos operadores
e gestores das empresas coligadas aos fundos de investimentos ?; o rodízio de funcionários
“laranjas” nas respectivas empresas do Grupo Opportunity ? Qual a forma de pagamento e
recebimento no processo de criação da Super-Tele – BrOi? No tocante ao grupo chefiado por
Naji Nahas , qual a origem dos recursos movimentados ? qual a carteira de clientes? Os
recursos destinados ao ex-prefeito da cidade de São Paulo, Celso Pitta, são recursos públicos
desviados da sua gestão?; quais as pessoas ou autoridades que repassam as informações que
causam impacto no mercado de capitais e financeiro brasileiro e internacional? Qual a função
dos doleiros Carmine, Matalon, Lucio Funaro e Miguel Jurno, no fornecimento de recursos
paralelos a respectiva organização? Em nome de quais pessoas a organização opera no
mercado de capitais e financeiro? Estas e outras questões só serão respondidas a partir da
ordem de prisão que seu efeito pedagógico criminal contra o sentimento de impunidade que
assola o país, possui no início desse século.

20.8. E nesta fase de investigação e na iminência de concessão de


uma liminar no hábeas corpus, ora impetrado no STF, a fim de tentar obstruir todo um trabalho
minucioso da mais alta importância para o país, é necessário corresponder a estes anseios na
pretensa busca de mais provas e fortalecer as que já contém os autos. Para tanto, não é

242/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

possível prosseguir se não com a decretação da prisão temporária dos “capos”, integrantes de
escalões inferiores, colaboradores, gerentes e “laranjas”.

20.9. Durante o período conturbado do vazamento premeditado, por


meio da imprensa, em especial, Jornal Folha de São Paulo, notamos que houve tentativa de
fulga e possível destruição ou ocultação de provas, por parte dos investigados. Para tanto é
regra geral processual que, para a investigação policial em curso, ter um regular
desenvolvimento é indispensável que os responsáveis aqui investigados, mesmo que diminuto
o tempo, tenham privadas as suas liberdades, a fim de evitar um prejuízo maior para o Sistema
Financeiro Nacional e para o erário federal ou em outros níveis federativos. Em outras
palavras, soltos, poderão, além de sumir com as provas de seus ilícitos ou fugir, combinar
depoimentos junto à Polícia Federal ou a Justiça Federal, o que impõe sua segregação
cautelar.

20.10. O mais grave de tudo é a continuidade das atividades


das organizações criminosas referidas em funcionamento e causando enorme prejuízo ao
mercado, quando os principais membros, caso de não ser decretadas as prisões cautelares –
Daniel Dantas e Naji Nahas – além de deterem muito poder e dinheiro, individualmente e
conjuntamente, têm grande relacionamento na esfera pública, privada nacional e internacional.
A liberdade soará como um premio, frustrarão a obtenção de provas, fortalecerá ainda mais as
ações ilícitas e a perpetuação dos negócios gerados no mercado de capitais e financeiro, com
efeitos devastadores no mercado cambial, de índices e de ações nas Bolsas de Valores
brasileira e estrangeiras.

20.11. Assim, por ser medida indispensável nesse estágio investigativo,


e, também, por haver fundadas razões, de acordo com a prova até o momento obtida, da
autoria ou participação dos investigados no crime de quadrilha ou bando - o art. 288, do Código
Penal - a decretação da prisão preventiva dos membros das organizaçoes criminosas é
medida imperiosa que auxiliará na conclusão dos trabalhos.

20.12. Nesse momento importante e decisivo em que na Corte Suprema


brasileira, tramita um Habeas Corpus de natureza preventiva, e, sabedor do objetivo justo na

243/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

sua concepção doutrinária/legal e injusto sob o ponto de vista da má-fé do impetrante, o


signatário desta se serve da lição de Glotz33, que escreveu:

“...Quando o povo era reunido o arauto amaldiçoava quem quer


que procurasse enganar o povo, e para que os demagogos não
abusassem de suas artes oratórias a assembléia permanecia
todo o tempo sob o “olhar” de Deus. Os magistrados eram
sotopostos a uma vigilância contínua, e “nove vezes por ano em
cada pritaneu deviam renovar seus poderes por um voto de
confiança, com votação por levantamento de mãos, e se não
obtinham eram ipso facto remetidos de volta aos tribunais”.

20.13. Isto posto, com fundamento nos arts. 13, IV, 311 a 313, I, todos
do Código de Processo Penal, representamos à Vossa Excelência para que, após a
necessária manifestação do ilustre representante do Ministério Público Federal, sejam
decretadas as prisões preventivas das pessoas que constam da tabela abaixo, todas com
intensa ligação com as atividades ilícitas das organizações criminosas, com a conseqüente
expedição dos mandados de prisão . Vejamos:

20.14. A organização criminosa chefiada por Daniel Dantas,


está abaixo relacionada, com os respectivos dados para o cumprimento das diligências
necessárias ao cumprimento do referido mandado. Vejamos:

NOME DO INVESTIGADO REGISTRO (RG) CPF ENDEREÇO RESIDENCIAL


DANIEL VALENTE DANTAS 082876186 IFP/RJ 063.917.105-20 Avenida Vieira Souto, 86, apto 501,
51.859.375 SSP/SP Ipanema, Rio de Janeiro/RJ
51.850.858 SSP/SP
VERÔNICA VALENTE 1.083.309 SSP/BA 262.853.205-00 Avenida Vieira Souto, nº 272,
DANTAS apartamento 1301, Ipanema, Rio de
Janeiro/RJ
DANIELLE SILBERGLEID 09.896.765-6 016.744.087-06 Avenida Henrique Dodsworth, nº 180,
NINIO IFP/RJ apartamento 402, Lagoa, Rio de Janeiro
ARTHUR JOAQUIM DE 3.749-CRA-BA 147.896.475-87 Rua Cupertino Durão, 45 - apto 405 –
CARVALHO Leblon – Rio de Janeiro/RJ
CARLOS BERNARDO 921058 SSP/BA 101.087.425-04 Rua Fernandes de Abreu, 288, apto 41,
TORRES RODENBURG Itaim, São Paulo/SP

33
G.Glotz, La cittá greca, Einaudi, Torino, 1948, p. 202.
244/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

EDUARDO PENIDO 1.029543-72 094.323.965-68 Avenida Rui Barbosa, nº 348,


MONTEIRO SSP/BA apartamento 501, Flamengo, Rio de
Janeiro
DORIO FERMAN 8794598 SSP/SP 003.995.074-34 Rua Sambaíba, 699, Bloco III, 802,
Leblon, Rio de Janeiro/RJ,
ITAMAR BENIGNO FILHO 04-654.446-6 IFP 506.599.607-53 Avenida Oswaldo Cruz, 132, apto 1001,
Flamengo, Rio de Janeiro
NORBERTO AGUIAR TOMAZ W059611A- 237.976.908-78 Rua Sebastião Afonso Ferreira nº 132,
DPMAF Barra da Tijuca, Rio de janeiro/RJ
GUILHERME HENRIQUE 684.840-SSP/BA 020.966.415-00 Avenida Princesa Leopoldina, 185, apto
SODRÉ MARTINS 801, Graça, Salvador/BA
SAUS, quadra 1, bl. “M”, sala 609, ed. L,
Asa Sul, Brasília/DF
Avenida Jamaris nº 100, apto 1105, S.
Paulo/SP
HUMBERTO JOSÉ DA M2717421-SSP/MG 539.840.216-15 Rua Barão da Torre nº 635, apto 1201,
ROCHA BRAZ Ipanema, Rio de Janeiro/RJ
Rua Nascimento Silva, 167 – apto 501 –
Rio de Janeiro/RJ
LUIZ EDUARDO 598.193.248-15 Praça D. José Gaspar, 134, 20º andar –
RODRIGUES GREENHALGH S. Paulo/SP
Rua Albuquerque Lins nº 561, apto 5 –
Sta Cecília – S. Paulo/SP
Rua Bernardo da Veiga, 14 – Sumaré –
S. Paulo/SP

15.7.2. A organização liderada por Naji Nahas, conta com a


participação dos seguintes operadores diretamente ligados a ele:

NAJI ROBERT NAHAS 31851642 SSP/SP 00072616830 Rua Guadelupe, 708, Jardim
América, São Paulo/SP
FERNANDO NAJI 17.470.840-SSP/SP 163.329.518-42 Rua Afonso Brás, 115, 5º andar,
NAHAS Vila Nova Conceição, S.
Paulo/SP
CARMINE ENRIQUE 3.837.488-SSP/S 59.041.028-87 Rua Américo Alves Pereira
Filho, 247 – 2º. Andar -AP 21 -
VILA MORUMBI
CELSO ROBERTO 1.820.248-SSP/RJ 042.573.757-87 Rua General Mena Barreto nº
PITTA DO 148, Jardim Paulista, S. Paulo/SP
NASCIMENTO
MIGUEL JURNO 3.606.311-SSP/SP 656.541.028-34 Rua Roberto Caldas Kerr, 151,
NETO 4º andar, apto 41, Jd. Univer.
Pinheiro, S. Paulo
245/246
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
DRCOR - DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES
FINANCEIROS
Rua Hugo D’Antola n.º 95, 6º andar – Lapa – São Paulo/SP – CEP 05.038-090 – Fone/Fax (11) 3616.5545

LUCIO BOLONHA 11.659.179- 173.318.908-40 Avenida Joaquim Pereira nº 475,


FUNARO SSP/SP bairro São Joaquim, Vargem
Grande do Sul/SP
MARCO ERNEST 2.152.774- 029.754.678-34 Rua José Maria Lisboa, 1221 –
MATALON SSP/SP 6º andar, S. Paulo/SP
ANTONIO MOREIRA RG 6.818895/SP 988.411.498-68 Rua dos Parecis nº 114,
DIAS FILHO Aclimação, S. Paulo/SP
ROBERTO SANDE RG 11313610/SP 046968247-72 Rua das Açucenas nº 149,
CALDEIRA BASTOS Cidade Jardim, S. Paulo/SP

Respeitosamente,

São Paulo, 23 de junho de 2008.

Protógenes Queiroz
Delegado de Polícia Federal

246/246