Você está na página 1de 2

MULHERES CRITÃOS EM MISSÃO - IBCOR

Desde os primeiros anos da Igreja de Cristo, anda no primeiro século, a participação das mulheres foi de
estrema importância para a propagação do Evangelho. E vida dessas mulheres estão registradas no livro de
Atos e nas Cartas de Paulo. Podemos lembrar de Prisca ou Priscila “colaboradora em Cristo Jesus” (Romanos
16:3-5); Evódia e Síntique de Filipos que “Lutaram pela obra do Evangelho” (Filipenses 4:3); Ainda na cidade
de Filipos, Lídia, mãe de Timóteo, foi uma das principais apoiadoras de Paulo (Atos 16:6-40); Em Tessalônica e
em Bereia, as mulheres foram as principais apoiadoras do trabalho missionário (Atos 17:1-5); da cidade de
Cencréia, Febe, “a muitos ajudou”, inclusive ao apóstolo Paulo e foi a mulher que levou a carta aos Romanos
aos seus destinatários (Romanos 16:1-2).

Fazendo um grande salto no tempo, ao chegarmos no início da história das igrejas Batistas no Brasil, vemos,
assim como no passado, o importante papel das mulheres na obra de Deus. Desde o início da obra Batista no
Brasil as mulheres fazem parte do trabalho, reunindo-se para aração, estudo e também para ação. Nessa
época as igrejas eram compostas em sua maioria por mulheres e o trabalho feminino missionário nas igrejas
batistas, em seus primeiros anos, era uma das primeiras atividades a ser organizadas.

A História do trabalho das mulheres Batistas no Brasil tem início ainda no século XIX, no ano de 1893, com a
missionária Emma Morton Ginsburg, na cidade de Niterói/RJ. Em 15 de novembro de 1905, organização da
Igreja Batista do Cordeiro, em 15 de novembro de 1905, teve a presença da Sociedade Auxiliadora Feminina
Batista do Recife que era dirigida pela missionária Emma. Ainda levou algum tempo para que as mulheres da
IBCor organizassem a sua própria Sociedade de Mulheres. É interessante notar, porém, que desde 1911,
apenas seis anos após a organização da IBCor, já havia a percepção da necessidade de apoiar o trabalho das
mulheres para a obra missionária. Assim, foi formalmente autorizado em assembleia, o funcionamento, “para
o bem da Causa”, da Sociedade Auxiliadora de Senhoras.

Em 1913, durante o pastoreado de Manoel Corinto, foram criadas atividade para dinamizar o trabalho da
igreja. Isto foi possível graças a chegada do seminarista José Pereira Salles, oriundo da Igreja de Rio Largo em
Alagoas que veio auxiliar o pastor. José Pereira era um jovem dinâmico e trouxe muitas ideias novas como a
criação do coro da igreja. É possível que este trabalho tenha fortalecido o grupo de mulheres da Igreja e
estimulado a sua organização formal.

Entretanto, as primeiras referências documentais que encontramos sobre a Sociedade Auxiliadora de


Senhoras é de junho de 1918, em uma das atas da igreja em que se registra o aniversário de organização do
grupo de mulheres. É provável que a organização do grupo de mulheres da IBCor date de 1916, sob a direção
da missionária Grace Sisco Taylor que chegou a nossa Igreja acompanhada de seu esposo o missionário Willian
Sisco Taylor que chegaram para cooperar com o trabalho da IBCor no final de 1915.
Hoje, nós que com a denominação Mulheres Cristãs em Missão, procuramos exercer nosso ministério
vivenciando o Reino de Deus, sendo coordenadas pelas irmãs: Talita Santana, Poliana Santos e Jovelina Vaz.
Contamos também com a organização de Mensageiras do Rei, sob a liderança da irmã Gleice.

Somos uma das mais antigas Mulheres Cristãs em Missão, organizadas aqui em nossa Estado, e continuamos
com o mesmo ardor missionário, desejando que Deus nos preserve no Seu serviço na proclamação da Palavra,
na comunhão das famílias e da Igreja de Cristo, vivendo o Reino de Deus no bairro do Cordeiro, no Brasil e no
mundo. Portanto irmãs, alegremo-nos no Senhor por estarmos trabalhando a Missão que nosso Deus nos
outorgou!