Você está na página 1de 15

CENTRO UNIVERSITÁRIO CENTRAL PAULISTA – UNICEP

CURSO DE BACHARELADO EM PSICOLOGIA


DISCIPLINA DE METODOLOGIA CIENTÍFICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

Joice Alves Ferreira Cogo


Tania Mara Antonietti Lopes
Victoria Caroline dos Santos

COMPREENDENDO O SIGNIFICADO DE COLECIONAR ACTION FIGURES

SÃO CARLOS
NOV/2018
JOICE ALVES FERREIRA COGO
TANIA MARA ANTONIETTI LOPES
VICTORIA CAROLINE DO SANTOS

COMPREENDENDO O SIGNIFICADO DE COLECIONAR ACTION FIGURES

Projeto de Pesquisa desenvolvido como exigência parcial da


disciplina de Metodologia Científica e Tecnologia da
Informação, do Curso de Bacharelado de Psicologia, sob a
orientação da Profª Elisete Corrêa.

SÃO CARLOS
NOV/2018
RESUMO
O colecionismo é um hábito antigo, existente desde os primórdios da civilização. A importância de
uma análise fenomenológica do ato de colecionar reside no fato de proporcionar compreensão sobre
o significado do colecionismo e o que motiva esse hábito. O objetivo desse projeto é compreender o
significado do colecionismo e analisar a motivação do sujeito para colecionar Action Figures. A
metodologia terá caráter exploratório descritivo e abordagem quanti-qualitativa. Os dados serão
analisados de acordo com a estatística descritiva.
PALAVRAS-CHAVE: Colecionismo. Significado. Motivação. Action Figures.
SUMÁRIO

1 Introdução...................................................................................................................5
2 Justificativa.................................................................................................................6
3 Objetivo geral.............................................................................................................6
3.1 Objetivos específicos...............................................................................................6
4 Hipótese......................................................................................................................6
5 Referencial teórico......................................................................................................7
6 Metodologia................................................................................................................8
7 Cronograma de execução............................................................................................9
Referências.................................................................................................................10
APÊNDICE A: ROTEIRO DE ENTREVISTA..........................................................11
APÊNDICE B: TCLE (Termo de Consentimento Livre e Esclarecido) ....................14
5

1 INTRODUÇÃO

O colecionismo é um hábito antigo, existente desde os primórdios da civilização. Pode-se


considerar o ato de colecionar como uma forma que os humanos encontraram de fixar sua existência
na história. Na abordagem psicanalítica, por exemplo, o ato de colecionar associa-se à necessidade
de comunicar algo e relacionar um determinado objeto à própria identidade. Essa questão da
identificação com o objeto aproxima-se da pratica de consumo. Nesse sentido, tanto uma análise
fenomenológica do ato de colecionar, quanto sua compreensão a partir da explicação etimológica,
apresentam-se como fatores importantes quando se pensa no sentido do colecionismo e a relação com
a memória, contribuindo, assim, para a aquisição de conhecimento, pois a pessoa coleciona algo,
investe seu tempo em busca de informações, classificação e manipulação dos itens de sua coleção,
tentando fazer dela algo que tem significado específico. Ou seja, coleção terá um significado e uma
história.
Em relação à escolha temática da coleção, é provável que haja admiração por um assunto
específico, mas não há uma teoria desenvolvida sobre o assunto no que diz respeito a uma única
motivação para colecionar, isto é, não há um único significado que explique o prazer pela coleção.
Portanto, nas fases críticas de suas vidas, as pessoas se comunicam e constroem ou redefinem sua
identidade a partir dos objetos que possuem.
É importante notar que, no ato de colecionar, as emoções envolvidas são essenciais para a
continuidade da coleção, pois a aquisição, ou consumo, do objeto se relaciona mais aos sentimentos
e emoções do colecionador que à razão ou sua necessidade pelo objeto (BARBOSA; SILVA;
AYROSA, 2011).
Assim, as motivações que incentivam alguém optar por colecionar determinado objeto são
muitas e variadas. Nesse aspecto, o colecionismo parte de um processo seletivo em que o sujeito
busca um objeto sem fim utilitário e se apropria dele porque é único, diferente dos demais, conferindo
a esse objeto valor e significado específico. (REBS, 2012). Considerando que, além de contribuir com
o enriquecimento da cultura, o colecionismo se relaciona a práticas específicas de consumo e
conservação da memória, a pesquisa que aqui se propõe, compreender o significado do colecionismo
de Action Figures1 de variadas marcas e escalas e analisar a motivação para colecioná-las.

1
Trata-se de um termo técnico que vai além de gênero, pois abrange coleções de personagens femininas e masculinas,
mesclando os dois. Engloba filme, desenho, séries, bandas, super-heróis. As escalas variam de 1/4 a 1/12 do tamanho
real para o tamanho da figura.
6

2 JUSTIFICATIVA

A importância de uma análise fenomenológica do ato de colecionar reside no fato de


proporcionar compreensão sobre os ciclos de vida das pessoas, assim como a busca de sentido de
permanência tanto dos objetos quanto do ambiente em relação ao desenvolvimento humano. A
importância do colecionar também está no fato de contribuir no grau de cultura e sobretudo na higiene
mental que proporciona ao colecionador, revelando-se como uma atividade benigna à saúde do
indivíduo. A partir da aproximação de sentidos etimológicos da palavra colecionar, chega-se, sob
duas perspectivas diferentes (Lacan e Freud), à importância do colecionar relacionado à conservação
de memória.
A pesquisa a ser feita trará contribuição para a ciência, uma vez que os estudos nesse campo
são escassos e a comunidade colecionadora tem crescido. De acordo com Barbosa, Silva e Ayrosa
(2011), os trabalhos sobre colecionismo são relevantes por descreverem um grupo de consumo único
e estudos desse tipo de consumo no Brasil são escassos.
Em um campo mais específico, como o da Psicologia, os estudos em relação ao assunto
também são escassos (FARINA; TOLEDO; CORRÊA, s.d.).
Também contribuirá na sociedade no que diz respeito a interação entre os colecionadores,
interferindo também no aspecto econômico, já que movimenta um grande mercado correspondente
ao produto, uma vez que uma peça pode variar de R$150,00 a R$15.000,00.

3 OBJETIVO GERAL

Compreender o significado do colecionismo.

3.1 OBJETIVOS ESPECÍFICOS

Conhecer o perfil sociodemográfico e analisar a motivação dos colecionadores de Action


Figures.

4 HIPÓTESE

Ao analisar artigos sobre o tema do colecionismo, percebe-se a importância desse ato não só
para a memória afetiva, como também entender as motivações envolvidas nessa prática,
7

considerando-se o prazer em ter o objeto, em ser portador de um conhecimento específico e partilhado


por poucos. Espera-se, com esse estudo, conhecer o perfil social-econômico dos colecionadores e que
o significado de colecionar o objeto, nesse caso Action Figures, esteja relacionado à motivação do
colecionador, proporcionando a ele acúmulo de conhecimento e informações adquiridas no decorrer
da coleção e prazer que o ato de colecionar esse objeto proporciona.

5 REFERENCIAL TEÓRICO

Como afirma Bataille (1987 apud LOPES, 2010, p.378), o “hábito de colecionar coisas é tão
antigo quanto a consciência humana”. Nesse sentido, o colecionismo ganha um sentido de
permanência, ou seja, “os homens começaram a exteriorizar a sua existência em objetos, em
ambientes, ou a relacioná-la a fenômenos e sentimentos regularmente produtores de um bem-estar
físico e espiritual.” (LOPES, 2010, p.378). Debray (1995 apud LOPES, 2010) complementa essa ideia
ao afirmar que as primeiras imagens que os seres humanos exteriorizaram estão grafadas em urnas
funerárias. Associada às urnas, certa imagem figurada representaria uma ausência ou algo invisível.
Assim, o homem passaria a representar o morto num jogo entre real e imaginário.
Adotando a referência de Debray (1995) como ponto de partida, Lopes (2010) sugere que as
urnas funerárias foram uma primeira forma de coleção, podendo se projetar como sentimento ou
representação da finitude humana. Propõe, ainda, uma abordagem epistemológica do termo
“colecionismo”, associada a “coletar e comunicar”. Trata-se de algo relevante, pois as práticas
individuais de colecionar, uma vez que exercitam a escolha de objetos organizados no mundo para o
desenvolvimento da inteligência, passando pela comunicação entre indivíduos, exercem uma
ordenação comum entre esses objetos “para o desenvolvimento da razão e do discurso, como práticas
sociais e civilizatórias.” (LOPES, 2010, p.380).
No que diz respeito à coleção de objetos, seguindo uma linha mais teórica, Chiaretti (2016),
propõe uma discussão fundamentada em Freud e Lacan e, assim como Lopes (2010), parte da
aproximação etimológica entre “colecionar” e “narrar”. Nesse sentido, o ato de colecionar visa
comunicar algo. Em relação a Lacan e Freud, é importante ressaltar que “diante do recorte que a
coleção permite que se faça da questão do objeto, é possível perceber o enorme esforço [de ambos]
na construção desse conceito teórico do objeto e a importância que ele tem para o próprio conceito
de sujeito.” (CHIARETTI, 2016, p.120, grifo da autora).
Ainda na linha psicanalítica, seguindo a perspectiva de Werner Muensterberger (1993), Cravo
(2017) destaca o fator emocional conectado ao objeto. Segundo o autor, é necessário observar a
relação entre pessoas e objetos do ponto de vista psicológico para compreender o colecionismo.
8

Considerando os tipos de coleções de arte, Cravo (2017) afirma que todos sentem necessidade de
colecionar, associando a prática ao prazer de possuir o objeto. Numa sociedade baseado no consumo,
a possibilidade de adquirir objetos e relacioná-los à própria identidade e à de um grupo se amplifica.

6 METODOLOGIA

O estudo terá caráter exploratório descritivo e abordagem quanti-qualitativa. A amostra


contará com 10 homens com uma média de idade entre 25 e 50 anos, colecionadores Action Figures
de variadas escalas e marcas.
Serão utilizados como critérios de exclusão, não ter disponibilidade para a entrevista, ser
portador de alguma vulnerabilidade cognitiva que impeça a compreensão das perguntas.
A composição da amostra será não probabilística por conveniência. A coleta de dados será
feita pelo método de aplicação individual de um questionário semiestruturado com 20 questões, sendo
11 fechadas e 9 abertas (apêndice A), abrangendo questões como: gênero, idade, ocupação, tempo de
coleção, perspectiva de continuidade, valor médio de investimento, frequência de investimento,
motivação e significado, perfil sociodemográfico.
O questionário será aplicado pessoalmente ou via digital se o participante preferir. O tempo
médio estimado para responder ao questionário será de 40 minutos.
Os dados serão analisados de acordo com a estatística descritiva. As questões abertas serão
analisadas via análise de conteúdo (BARDIN, 2010), após leitura crítica das respostas e comparação
com as encontradas em literatura especializada.
Com base nos preceitos éticos o início da coleta de dados assim como a gravação das
entrevistas correrá somente após a prévia autorização dos participantes e assinatura Termo de
Consentimento Livre e Esclarecido (TCLE) o qual assegurará que a participação dos sujeitos da
pesquisa ocorra de modo consciente e seguro conforme a Resolução 466/12 do Conselho Nacional
de Saúde.
9

7 CRONOGRAMA DE EXECUÇÃO – 2019

Meses Março Abril Maio Junho


Fases
Revisão literatura X X X X

Coleta de dados X X

Análise de dados X

Redação do X
relatório

Devolutiva X
10

REFERÊNCIAS

BARBOSA, R. A.; SILVA, R. R. da; AYROSA, E. A. T. Ritos e Rituais de Consumo: um estudo


netnográfico sobre o colecionismo do Toy Art no Brasil. In: XXXV ENCONTRO DA ANPAD, 2011,
Rio de Janeiro, Anais eletrônicos... Rio de Janeiro, 4-7 set. 2011. Disponível em:
<http://www.anpad.org.br/admin/pdf/MKT1901.pdf>. Acesso em: 01 set. 2018.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. 4. ed. Lisboa: Edições 70, 2010.

CHIARETTI, P. A questão do objeto em psicanálise retomada pelo objeto de colação em a regra do


jogo, de Jean Renoir. Redisco, Vitória da Conquista, v.9, n.1, p.109-121, 2016. Disponível em: <
http://periodicos.uesb.br/index.php/redisco/article/view/6030>. Acesso em: 01 set. 2018.

CRAVO, R. Por que colecionamos arte? A relação entre pessoas e objetos e suas consequências para
o mercado de arte. GV Invest, São Paulo, n.13, jul. 2017. Disponível em:
<https://eesp.fgv.br/sites/eesp.fgv.br/files/gvinvest_short_studies_series_13.pdf>. Acesso em: 01
set. 2018.

FARINA, M. C.; TOLEDO, G. L.; CORRÊA, G. B. F. Colecionismo: uma perspectiva abrangente sobre o
comportamento do consumidor. Anais.. São Paulo: EAD/FEA/USP, 2006. Disponível em:
<http://sistema.semead.com.br/9semead/resultado_semead/trabalhosPDF/320.pdf>. Acesso em: 25 nov. 2018.

LOPES, J.R. Colecionismo e ciclo de vida: uma análise sobre percepção, duração e transitoriedade
dos ciclos vitais. Horizontes Antropológicos, Porto Alegre, ano 16, n. 34, p.377-404, jul./dez. 2010.
Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-
71832010000200016>. Acesso em: 01 set. 2018.

REBS, R. R. Colecionando fragmentos de identidade: perspectivas do colecionismo virtual em Social


Network Games. Contemporânea, ed. 19, v.10, n.1, 2012. Disponível
em:<http://www.contemporanea.uerj.br/pdf/ed_19/contemporanea_n19_03_recuero.pd>Acesso em:
27 out. 2018.
11

APÊNDICE A – ROTEIRO DE ENTREVISTA

Esta é uma pesquisa sobre o hábito de colecionar. Estamos entrevistando pessoas que colecionam
figuras Action Figures, e gostaríamos que o(a) (Sr/Sra/você) colaborasse. A entrevista é totalmente
voluntária. Se o(a) (Sr/Sra/você) não quiser responder a alguma questão, apenas avise, e podemos ir
para as outras questões ou interromper a entrevista em qualquer momento.

1. Qual a sua idade?


A. ( ) 25 a 30
B. ( ) 31 a 35
C. ( ) 36 a 40
D. ( ) 41 a 45
E. ( ) 46 a 50
2. Cidade e Estado onde mora.
3. Orientação sexual:
A. ( ) Feminino
B. ( ) Masculino
C. ( ) LGBT
4. Qual seu nível de ensino?
A. ( ) Fundamental incompleto
B. ( ) Fundamental completo
C. ( ) Ensino Médio incompleto
D. ( ) Ensino Médio completo
E. ( ) Superior incompleto
F. ( ) Superior completo
5. Qual sua ocupação?
6. Qual a sua renda mensal?
A. ( ) Menos de R$1.000,00
B. ( ) Entre R$1.000,00 e R$3.000,00
C. ( ) Entre R$3.000,00 e R$5.000,00
D. ( ) Entre R$5.000,00 e R$7.000,00
E. ( ) Entre R$7.000,00 e R$9.000,00
F. ( ) Entre R$9.000,00 e R$11.000,00
12

G. ( ) Acima de R$11.000,00
7. Para você, o que significa colecionar?
8. Por que se tornou um colecionador?
9. Há quanto tempo você coleciona figuras Action Figures?
A. ( ) Menos de 1 ano
B. ( ) Entre 2 e 5 anos
C. ( ) Entre 5 e 10 anos
D. ( ) Entre 10 e 15 anos
E. ( ) Entre 15 e 20 anos
F. ( ) Mais de 20 anos
10. Qual o valor médio de investimento (por ano) para sua coleção?
A. ( ) Entre R$500, 00 e R$2.000,00
B. ( ) Entre R$2.500,00 e R$4.000,00
C. ( ) Entre R$4.500,00 e R$6.000,00
D. ( ) Entre R$6.500,00 e R$8.000,00
E. ( ) Entre R$8.500,00 e R$10.000,00
F. ( ) Acima de R$10.000,00
11. Com que frequência você investe em sua coleção?
A. ( ) Mensalmente
B. ( ) A cada dois meses
C. ( ) A cada três meses
D. ( ) Duas vezes por ano
E. ( ) Apenas quando há eventos relacionados
12. O que o motiva a permanecer como colecionador?
13. Descreva como se sente ao adquirir um objeto para sua coleção.
14. Descreva como se sente quando não consegue adquirir um objeto para sua coleção.
15. Você sente necessidade em adicionar constantemente objetos à sua coleção? Por quê?
16. Qual critério de avaliação para adquirir as figuras Action Figures além da marca?
17. Qual meio você utiliza para comprar figuras Action Figures?
A. ( ) Site da loja/empresa fabricante
B. ( ) Grupos de leilão
C. ( ) Eventos
D. ( ) Internet
E. ( ) Outros: __________
18. Você sofre ou já sofreu algum preconceito por colecionar figuras Action Figures?
13

A. ( ) Sim
B. ( ) Não
C. ( ) Às vezes
19. Segundo suas experiências, o que proporciona o hábito de colecionar?
20. Em relação à interação social, como você considera o ato de colecionar?
14

APÊNDICE B: TCLE (Termo de Consentimento Livre e Esclarecido)

Título do estudo: COMPREENDENDO O SIGNIFICADO DE COLECIONAR ACTION FIGURES


Pesquisador(a) responsável: Joice Alves Ferreira Cogo
Endereço do(a) pesquisador(a) responsável: Av. Otto Werner Rosel, 777, casa 102 CEP: 13.563-673
Telefone do(a) pesquisador(a) responsável para contato: (16)9.9234-2495
E-mail do(a) pesquisador(a) responsável: joiceal.fe@gmail.com

Prezado(a) Senhor(a):

• Você está sendo convidado(a) a responder às perguntas deste questionário de forma totalmente
voluntária.
• Antes de concordar em participar desta pesquisa e responder este questionário, é muito importante que
você compreenda as informações e instruções contidas neste documento.
• Os pesquisadores deverão responder a todas as suas dúvidas antes que você se decidir a participar.
• Você tem o direito de desistir de participar da pesquisa a qualquer momento, sem nenhuma penalidade
e sem perder os benefícios aos quais tenha direito.

Objetivo do estudo: Compreender o significado de colecionar figuras Action Figures.

Justificativa: A importância da pesquisa sobre o ato de colecionar consiste na aquisição de maior conhecimento.

Procedimentos: Sua participação nesta pesquisa consistirá apenas no preenchimento de um questionário.

Benefícios: Esta pesquisa trará maior conhecimento sobre o tema abordado, sem benefício direto para você.

Riscos: A pesquisa garante riscos mínimos como algum desconforto psicológico.

Sigilo: As informações fornecidas por você terão sua privacidade garantida pelos pesquisadores responsáveis. Os
sujeitos da pesquisa não serão identificados em nenhum momento, mesmo quando os resultados desta pesquisa
forem divulgados em qualquer forma.

Indenização e ressarcimento: É garantida indenização em casos de danos, comprovadamente, decorrentes da


sua participação na pesquisa, por meio de decisão judicial ou extrajudicial.
Não há qualquer valor econômico, a receber ou a pagar, pela sua participação.

Em caso de dúvida: Em caso de dúvida quanto à condução ética do estudo, entre em contato o(a) Prof( ª) Dr(ª)
Elisete Corrêa, responsável pela disciplina Metodologia Científica e Tecnologia da Informação do curso de
bacharelado em Psicologia do UNICEP situado na Rua Miguel Petroni, 5111 – Fone (16) 33622111, CEP 13563-
570, São Carlos/SP.

Ciência e de acordo do participante (sujeito da pesquisa):


Ciente e de acordo com o que foi anteriormente exposto pelo(a) pesquisador(a), eu
______________________________________________, RG: _________________, estou de acordo em
participar desta pesquisa, assinando este consentimento em duas vias, ficando com a posse de uma delas.

E-mail (opcional):________________________________________________________

Cidade:_________________________________________, _______/_______/_______
15

Assinatura do sujeito de pesquisa ou


Representante legal
Ciência e de acordo do pesquisador responsável:

Asseguro ter cumprido as exigências da resolução 466/2012 CNS/MS e complementares na elaboração do


protocolo e na obtenção deste Termo de Consentimento Livre e Esclarecido. Asseguro, também, ter explicado
e fornecido uma cópia deste documento ao participante. Comprometo-me a utilizar o material e os dados obtidos
nesta pesquisa exclusivamente para as finalidades previstas neste documento ou conforme o consentimento
dado pelo participante.

Declaro que assinei 2 vias deste termo, ficando com 1 via em meu poder.

__________________________________________________
Assinatura do responsável pelo projeto