Você está na página 1de 9

Colégio: ________________________________________________

______________ Nome: ____________________________________________ nº _________


Professor(a): ____________________________ Série: 9º ano Turma:_________

“Sem limite para crescer” BATERIA DE EXERCÍCIOS DE PORTUGUÊS I

Leia o texto.

A civilização 2“pós-moderna” culminou em um progresso inegável, que não foi percebido antecipadamente, em
sua inteireza. Ao mesmo tempo, sob o 3“mau uso” da ciência, da tecnologia e da capacidade de invenção nos precipitou
na miséria moral 1inexorável. Os que condenam a ciência, a tecnologia e a invenção criativa por essa miséria ignoram os
desafios que explodiram com o capitalismo monopolista de sua terceira fase.
Em páginas secas premonitórias, E. Mandel* apontara tais riscos. O 4“livre jogo do mercado” (que não é e
nunca foi 5“livre”) rasgou o ventre das vítimas: milhões de seres humanos nos países ricos e uma carrada maior de
milhões nos países pobres. O centro acabou fabricando a sua periferia intrínseca e apossou-se, como não sucedeu nem
sob o regime colonial direto, das outras periferias externas, que abrangem quase todo o 6“resto do mundo”.

Florestan Fernandes, Folha de S. Paulo, 27/12/1993.


(*) Ernest Ezra Mandel (1923-1995): economista e militante político belga.

1. (Fuvest 2014) O emprego de aspas em uma dada expressão pode servir, inclusive, para indicar que ela

I. foi utilizada pelo autor com algum tipo de restrição;


II. pertence ao jargão de uma determinada área do conhecimento;
III. contém sentido pejorativo, não assumido pelo autor.

Considere as seguintes ocorrências de emprego de aspas presentes no texto:

A. “pós-moderna” (ref. 2);


B. “mau uso” (ref. 3);
C. “livre jogo do mercado” (ref. 4);
D. “livre” (ref. 5);
E. “resto do mundo” (ref. 6).

As modalidades I, II e III de uso de aspas, elencadas acima, verificam-se, respectivamente, em

a) A, C e E.
b) B, C e D.
c) C, D e E.
d) A, B e E.
e) B, D e A.

TEXTO PARA A PRÓXIMA QUESTÃO

Pais e adultos em geral são incompetentes para entender 4o que vai pela cabeça das crianças; estas, por sua vez,
são incapazes de detectar 5o que se esconde sob os gestos e as frases dos mais velhos. Na zona cinzenta que reúne essas
duas conhecidas limitações, reside o objeto de "Quarto de Menina", estreia literária da psicanalista carioca Livia Garcia
Roza.
Luciana, oito anos, filha única de pais separados, é inteligente, sapeca, sem papas na língua e mora com o pai,
intelectual, pacato, caladão, professor de filosofia. É ela a narradora do livro. Ao longo de 180 páginas, relata o seu
cotidiano, 6que 1se limita, aqui, ao próprio quarto, à biblioteca do pai, à sala e à casa da mãe. [...]
Apesar disso, não se trata de uma obra para crianças. A construção híbrida da narrativa descarta episódios mais
banais ou preocupações que seriam em tese mais comuns às crianças, dando destaque para os 2diálogos, seja entre
Luciana e os pais, seja entre a garota e suas bonecas.
No primeiro caso, Luciana frequentemente não entende certas insinuações dos pais, enquanto estes ficam
perplexos diante de reações ou perguntas da filha. Já nas "conversas" com seus amigos de quarto, a narradora expõe seu
estranhamento, desabafa, chora, faz planos e, ao mesmo tempo, revela indireta e inconscientemente a dificuldade de
captar o significado dos eventos que ela mesma narra, significado que nós, 3leitores presumivelmente maduros,
enxergamos logo de cara.
Nessa capacidade de explicar ao mesmo tempo uma história e a não-compreensão dessa mesma história pelo seu
próprio narrador, aí está um dos pontos mais interessantes de "Quarto de Menina". [...]
(Ajzenberg B. A ABISSAL NORMALIDADE DO COTIDIANO, Folha de São Paulo, 15.10.95, p. 5-11)

2- (Ufrgs 1996) Considere as seguintes afirmações sobre o livro "Quarto de Menina".


I - Conforme o texto nos indica, a narração do livro em questão é feita em primeira pessoa (quarto parágrafo).
II - O uso de aspas em "conversas" no quarto parágrafo indica necessariamente, que ao conversar com seus amigos de
quarto, Luciana nunca fala em voz alta, apenas pensa.
III - O uso de 'presumivelmente' levanta uma dúvida quanto à maturidade dos leitores do livro.

Quais delas estão corretas?


a) Apenas I
b) Apenas II
c) Apenas I e II
d) Apenas I e III
e) I, II e III

3- (Enem PPL 2012) A colocação pronominal é a posição que os pronomes pessoais oblíquos átonos ocupam na frase
em relação ao verbo a que se referem. São pronomes oblíquos átonos: me, te, se, o, os, a, as, lhe, lhes, nos e vos, Esses
pronomes podem assumir três posições na oração em relação ao verbo. Próclise, quando o pronome é colocado antes do
verbo, devido a partículas atrativas, corno o pronome relativo. Ênclise, quando o pronome é colocado depois do verbo, o
que acontece quando este estiver no imperativo afirmativo ou no infinitivo impessoal regido da preposição “a” ou
quando o verbo estiver no gerúndio. Mesóclise, usada quando o verbo estiver flexionado no futuro do presente ou no
futuro do pretérito. A mesóclise é um tipo de colocação pronominal raro no uso coloquial da língua portuguesa. No
entanto, ainda é encontrada em contextos mais formais, como se observa em:

a) Não lhe negou que era um improviso.


b) Faz muito tempo que lhe falei essas coisas.
c) Nunca um homem se achou em mais apertado lance.
d) Referia-se à D. Evarista ou tê-la-ia encontrado em algum outro autor?
e) Acabou de chegar dizendo-lhe que precisava retornar ao serviço imediatamente.

4- Assinale a alternativa em que o trecho do texto, reescrito, apresenta-se de acordo com os princípios de concordância e
colocação pronominal da norma culta.
a) O drama é que "forças ocultas" ou ventos inesperados não o arrasta.
b) Sobre nós jorra dinheiro sem origem ou destino, em correntes que não se imaginam.
c) Escrevo essa coluna mais ressabiada, enquanto nossos olhos atônitos vê se desenrolar um misto de tragédia e
pantomima.
d) Se desaloja até os mais crédulos de seu acomodamento, graças a esse espetáculo deprimente.
e) Poderia-se ter optado diferentemente, em várias eleições, se a população toda estivesse mais bem informado.

5- (Ufal 2000) Assinale como VERDADEIRAS as frases em que a COLOCAÇÃO PRONOMINAL obedece à norma
padrão e como FALSAS aquelas em que isso não ocorre.
( ) Concluiria-se das respostas dadas a certeza de que o aluno não levara a sério o estudo da matéria ensinada.
( ) Por mais que se justifiquem as razões por que ele agiu assim, será difícil conceder-lhe o perdão.
( ) Tudo ficou suficientemente esclarecido; se concederá àquele menino uma nova oportunidade.
( ) Dar-se-ão todas as explicações necessárias, contanto que eles nos ouçam com atenção.
( ) O funcionário não sujeitou-se aos exames exigidos pela empresa que chamara-o com urgência.

TEXTO PARA A PRÓXIMA QUESTÃO

Aqui carnavalizada é a gramática, na conhecida obra de Mendes Fradique, Grammatica Portugueza pelo Methodo
Confuso, vindo a lume em 1927 e de onde transcrevemos fragmentos do texto, tendo o cuidado de atualizar a grafia.

6- "COLOCAÇÃO DO PRONOME - É menos difícil colocar-se um sujeito no Ministério da Fazenda do que um


pronome no seu competente lugar." Sem a carnavalização dos exemplos colhidos, diríamos que a colocação pronominal
está adequada em:
a) O advérbio não repele [...] o pronome, pospondo-o ao verbo. Ex.: Não doute as rosas da face / Nem as que tenho na
mão... (Afonso Celso)
b) Também deve sempre preceder o verbo o pronome que forma adjetivos numerais. Não é correto dizer-se: "senta-se e
quatro" ou "tenta-se e oito"; e sim: "sessenta e quatro", "setenta e oito".
c) O pronome precede sempre o verbo quando se trata de nomes próprios. Assim ninguém diz, por exemplo, "o Dr.
Queira-se", ou "o Dr. Abra-se"; e sim: "o Dr. Sequeira", "o Dr. Seabra".
d) Fosse Jesus no Horto das Oliveiras qualquer pessoa, teria completado a oração de outro modo que não "Faça-se a
vossa vontade..."
e) Em via de regra, em certos utensílios e objetos de uso doméstico ou agrário, o pronome é sempre posposto ao verbo.
Não é correto dizer-se: "um se cale de licor" ou "a se foi do lavrador" e sim "um cálice de licor" e "a foice do
lavrador".

7- “Nas grandes cidades, as pessoas aspiram o ar poluído”.

a) Comente o emprego do verbo aspirar e sua regência nessa frase.


________________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________________

Agora leia este trecho de uma reportagem.

QUEM CEDO MADRUGA...


Expõe-se menos à luz à noite. A produção de melatonina, hormônio que induz ao sono, é
estimulada pela escuridão.
Adriana Kuchler. Revista da Folha, 6 jan. 2008.

8- Como se justifica o acento grave no termo à noite?


________________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________________

9- Leia esta tira.

(Angeli. Chiclete com banana. 6. ed. São Paulo: Circo, 1984. p. 41.)

Na tira, nos dois casos, o valor semântico da conjunção é de oposição; porém a oração a que cada uma delas se opõe
está implícita. Levante hipóteses quanto a que oração, de acordo com o contexto, poderia anteceder as seguintes
orações:

a) “Mas sardinhas não estragam os dentes!”


________________________________________________________________________________________________
b) “Mas as latas estragam!”
________________________________________________________________________________________________
10- Informe o significado de cada verbo em destaque:

a) Débora aspirou o aroma das flores. _________________________________________________________________


b) Ela não o quis para marido. _______________________________________________________________________
c) Não visaram o meu passaporte. ____________________________________________________________________
d) Quem assistia os doentes eram as mulheres da comunidade. _____________________________________________
e) Evanildo jurou que lhe queria muito. _______________________________________________________________
f) Ela aspirava a uma posição mais digna. _____________________________________________________________
g) Assisti à missa de minha avó. _____________________________________________________________________

Leia esta tira.

(Laerte. Gatos — Bigodes ao léu. São Paulo: Devir, 2004. p. 33.)

11- Complete a fala do 3º quadrinho, empregando o verbo fazer no presente do indicativo, de acordo com a variedade
padrão da língua.
________________________________________________________________________________________________

12- Reescreva as frases, substituindo os verbos destacados pelos verbos entre parênteses. Faça as adaptações
necessárias.

a) Gosto mais das minisséries do que dos filmes. (Preferir)


________________________________________________________________________________________________
b) Não vi o último capítulo, pois viajei. (assistir)
________________________________________________________________________________________________
c) Soube que ele não socorreu a vítima. (assistir)
________________________________________________________________________________________________
d) Ele sempre quis o mais alto cargo na empresa. (visar)
________________________________________________________________________________________________

12- Observe o 1º quadrinho:

(Brant Parker e Johnny Hart. O mago Wiz. São Paulo: Hemus, 1974. p. 15.)
a) Justifique a concordância da forma verbal provocou.
________________________________________________________________________________________________
b) Que outra concordância seria admitida para essa forma verbal? Justifique-a.
________________________________________________________________________________________________
13- No 2º quadrinho, por que o verbo ser está empregado duas vezes na 3ª pessoa do plural?
________________________________________________________________________________________________

14- Leia esta tira.

(Dik Browne. Hagar, o horrível. São Paulo: Dealer, 1990. p. 25.)


a) Identifique no 1º quadrinho um período composto e separe as orações.
________________________________________________________________________________________________
b) Quantas orações tem esse período?
________________________________________________________________________________________________
c) Classifique-as sintaticamente.
________________________________________________________________________________________________

15- Reescreva as frases, substituindo a palavra masculina destacada pela palavra feminina dos parênteses.

a) Referia-se ao médico da família. (médica)


_______________________________________________________________________________________________
b) Comprei o enxoval a prazo. (vista)
_______________________________________________________________________________________________

16- Explique a diferença de sentido entre as frases a seguir:

I – A noite vinha com o frio.


II – À noite, vinha com o frio.
________________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________________

Poema de Sete Faces


O bonde passa cheio de pernas:
Quando nasci, um anjo torto pernas brancas pretas amarelas.[...]
desses que vivem na sombra Porém meus olhos
disse: Vai, Carlos! ser profeta na vida. não perguntam nada.

As casas espiam os homens [...] Eu não devia te dizer


que correm atrás de mulheres. mas esse conhaque [...]
A tarde talvez fosse azul, botam a gente comovido como o diabo.
se não houvesse tantos desejos.
Carlos Drummond de Andrade
17- “Antes prefiro aspirar uma posição honesta que ficar aqui.” Tal frase apresenta incorreção
gramatical. Corrija-a:
_____________________________________________________________________________________
_______

18- Leia a tira a seguir.

a) Por que o pretendente de Rita Ruter não parece muito satisfeito?


_____________________________________________________________________________________
_______
b) Explique a predicação do verbo namorar, no primeiro quadrinho.
_____________________________________________________________________________________
_______

19- Preencha as lacunas fazendo a devida concordância dos adjetivos indicados entre parênteses:

a) O sinal para a saída da escola é dado pontualmente ao meio-dia e __________________ (meio).


b) Após o início do espetáculo, não é mais _______________________________ (permitido) a entrada.
c) A diretora da escola colocou um aviso na quadra: “É ______________ (proibido) pessoas estranhas
neste local”.
d) Mamãe está _________________ (meio) nervosa à espera dos resultados dos seus exames de sangue.
e) As roupas estão muito ____________________ (barato) naquela loja.

20- Leia os quadrinhos abaixo e faça o que se pede:

a) Justifique a concordância verbal em “há horas”.


_____________________________________________________________________________________
_______
b) Justifique a concordância nominal em “suficientes presentes”
_____________________________________________________________________________________
_______

21- Justifique a presença ou a ausência do sinal de crase na frase a seguir.

a) Todos os candidatos estavam aptos a participar do concurso.


_____________________________________________________________________________________
_______

Leia a tira do Snoopy e responda às questões seguintes.


22- Há um problema de regência verbal na fala da irmã de Charlie Brown no último quadrinho. Esclareça
o tipo de erro e reescreva a frase de acordo com a língua culta.
_____________________________________________________________________________________
_______

23- Reescreva essa frase, empregando as duas regências do verbo esquecer na variedade padrão.
_____________________________________________________________________________________
_______
_____________________________________________________________________________________
_______

24- Leia o texto abaixo.


CONTINHO
Era uma vez um menino triste, magro e barrigudinho, do sertão de Pernambuco. Na soalheira
danada do meio-dia, ele estava sentado na poeira do caminho, imaginando bobagens, quando passou um
gordo vigário a cavalo:
__ Você aí, menino, para onde vai essa estrada?
__ Ela não vai não: nós é que vamos nela.
__ Engraçadinho duma figa! Como você se chama?
__ Eu não me chamo não, os outros é que me chamam de Zé.
(Paulo Mendes Campos)
Quanto à regência e à crase, responda:

a) Por que a expressão “a cavalo”, presente no 1º parágrafo de “Continho”, não apresenta acento grave
indicador de crase?
_____________________________________________________________________________________
_______
b) Em “Você aí, menino, para onde vai essa estrada?”, o correto não seria o uso de aonde em vez de onde?
Justifique.
_____________________________________________________________________________________
_______

25- Leia o título do filme na imagem abaixo.

a) Observe que a regência do verbo esquecer não está adequada à


norma-padrão da língua. Reescreva o título da forma correta:

_________________________________________________________________

b) Agora, reescreva-o utilizando a outra possibilidade de regência:


_________________________________________________________________

26- Numere a coluna da direita, relacionando-a com a da esquerda pelo significado do prefixo:
(1) Desesperança ( ) repetição
(2) Contramarcha ( ) oposição
(3) Redobra ( ) privação, negação
(4) Influir ( ) passar além de
(5) Translucido ( ) movimento para dentro
27- Utilizando a parassíntese, forme verbos que substituam os trechos destacados nas frases.

a) O veneno vai derrubar todas as folhas das árvores.


_____________________________________________________________________________________________
__
b) A torcida tende a transformar em deus o jogador que faz muitos gols.
_____________________________________________________________________________________________
__
c) Essa decisão vai tornar mais profunda nossas divergências.
_____________________________________________________________________________________________
__
d) Essas alterações vão tornar mais feia a fachada do prédio.
_____________________________________________________________________________________________
___

28- (Efei/MG) Dê quatro palavras cognatas de:

a) Poeira:
_______________________________________________________________________________________
b) Passageiro:
____________________________________________________________________________________

BOM ESTUDO!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!