Você está na página 1de 8

PALAVRA PUXA PALAVRA 5 – TESTE DE AVALIAÇÃO Nº 2 A

ESCOLA: _______________________________________ DATA: ____/ ____/ 20__

NOME: ______________________________________________ Nº ____ TURMA: ____

GRUPO I – ORALIDADE

Para poderes responder às questões que se seguem, vais ouvir uma


pequena reportagem sobre passeios de burro em Bragança
(https://www.tsf.pt/programa/ouvir-e-verao/emissao/braganca-passeios-de-burros-e-de-
barco-e-butelo-com-cascas-1919548.html – até ao minuto 02:55).

Antes de iniciares a audição do texto, lê a questão. Em seguida, ouve


atentamente a reportagem duas vezes e responde ao que é pedido.

1. Assinala com X, de 1.1. a 1.3., a opção que completa corretamente cada frase,
de acordo com a reportagem.
1.1. A Associação para o Estudo e Proteção do Gado Asinino tem sede na aldeia de
A. Mogadouro.
B. Montalegre.
C. Atenor.
D. Miranda do Douro.
1.2. Ao cuidado desta associação estão
A. 45 burros.
B. mais de 45 burros.
C. 45 cavalos.
D. 20 cavalos e 25 burros.
1.3. Com os passeios de burro, a associação pretende
A. dar a conhecer a raça e obter lucros.
B. aproximar as pessoas dos animais e exercitar os burros.
C. cativar os mais novos e obter lucros.
D. dar a conhecer a raça e aproximar as pessoas dos animais.

2. Assinala com X, de entre as opções apresentadas, as que correspondem às


atividades a que é possível aceder, para além dos passeios de burro.
A. Passeios de bicicleta.
B. Visita a uma exposição permanente.
C. Visita guiada a monumentos da região.
D. Contacto com os habitantes da aldeia.
E. Estadia num hotel rural.
F. Estadia em regime de campismo.

©Edições ASA | 2019 | Ana Simões, Ema Sá Barros, Joana Faria, Silvina Fidalgo Página 1
PALAVRA PUXA PALAVRA 5 – TESTE DE AVALIAÇÃO Nº 2 A

GRUPO II – LEITURA, EDUCAÇÃO LITERÁRIA E ESCRITA

Texto A

Lê, atentamente, o texto seguinte.

10 minutos a ler... mas com prazer!

Ler não tem de ser uma chatice nem uma


obrigação. Pode ser divertido e qualquer altura
é boa para o fazer. O projeto “10 minutos a ler”, do
Plano Nacional de Leitura, quer pôr toda a gente
5 com um livro na mão.

Com certeza, lês muitos livros na escola.


No mínimo, lês os manuais e os livros estudados
em Português. Mas quantos deles te agradaram ou
fizeram feliz? Se lês só por obrigação, é natural que
10 aches a leitura muito aborrecida. Mas não tem de
ser. Pelo contrário, ler pode ser um grande prazer. Esta é a mensagem que o Plano Nacional
de Leitura 2027 (PNL) quer passar a todos os miúdos através da iniciativa “10 minutos a ler”,
que tem como lema “Ler sempre, em qualquer lugar”.

O desafio foi lançado às escolas dos 2.º e 3.º ciclos do Ensino Básico e do Ensino Secundário,
15 e mais de 200 inscreveram-se neste projeto. Dessas escolas, foram escolhidas 70, e todas tiveram
como prémio 1000 euros para comprarem livros novos para as suas bibliotecas.

Quanto aos dez minutos de leitura que dão nome a este projeto, as escolas têm a liberdade de
decidir o que vão fazer com eles. “Podem acontecer a qualquer hora e em qualquer lugar. Podem
ser dados aos alunos dez minutos da primeira aula da manhã ou da tarde para ler, por exemplo,
20 ou podem ser dez minutos num intervalo, na hora de almoço no refeitório ou até no ginásio.
O importante é ler com prazer”, explica Teresa Calçada, do PNL.

Visão júnior online, 08 de outubro de 2019


(texto adaptado e com supressões; acedido em outubro de 2019)

©Edições ASA | 2019 | Ana Simões, Ema Sá Barros, Joana Faria, Silvina Fidalgo Página 2
PALAVRA PUXA PALAVRA 5 – TESTE DE AVALIAÇÃO Nº 2 A

1. Assinala com X, de 1.1. a 1.5., a opção que completa corretamente cada frase,
de acordo com o sentido do texto.

1.1. O projeto “10 minutos a ler... mas com prazer!” foi proposto
A. por algumas escolas.
B. pelo Plano Nacional de Leitura.
C. por alunos que gostam de ler.
D. por alguns professores de Português.

1.2. O objetivo deste projeto é


A. promover o hábito da leitura.
B. ocupar os tempos livres dos alunos.
C. arranjar financiamento para as escolas.
D. vender o maior número possível de livros.

1.3. O lema desta iniciativa é


A. “Ler sempre, para aprender”.
B. “Ler sempre, para crescer”.
C. “Ler sempre, em qualquer lugar”.
D. “Ler sempre, em qualquer ocasião”.

1.4. Este desafio foi lançado aos alunos


A. do Ensino Profissional.
B. do Ensino Secundário e do Ensino Profissional.
C. do Ensino Básico e do Ensino Profissional.
D. do Ensino Básico e do Ensino Secundário.

1.5. As escolas selecionadas receberam


A. um agradecimento especial de Teresa Calçada.
B. livros novos para as bibliotecas.
C. dinheiro para comprarem livros novos para as bibliotecas.
D. um livro intitulado 10 minutos a ler.

©Edições ASA | 2019 | Ana Simões, Ema Sá Barros, Joana Faria, Silvina Fidalgo Página 3
PALAVRA PUXA PALAVRA 5 – TESTE DE AVALIAÇÃO Nº 2 A

Texto B

Lê, atentamente, o texto seguinte. Se necessário, consulta o vocabulário.

O príncipe com orelhas de burro

Era uma vez um rei que vivia muito triste por não ter filhos. Um dia, tomado de
impaciência, mandou chamar três fadas conhecidas no reino e pediu-lhes:
– Boas fadas, vejo-me forçado a recorrer aos vossos poderes. Como a sorte não nos
concedeu filhos, vivemos, neste palácio, mergulhados numa tristeza sem medida. E eu não
5 vejo chegar a hora de ter um herdeiro que governe este reino após a minha morte. Fazei,
por favor, com que a rainha me dê um filho.
As fadas prometeram-lhe que os seus desejos seriam satisfeitos e que elas próprias
viriam assistir ao nascimento do príncipe.
Ao fim de nove meses, a rainha deu à luz um menino. E a primeira fada, tocando com a
10 varinha de condão na cabeça da criança, disse:
– Eu te fado para que sejas o príncipe mais formoso1 do mundo.
Aproximou-se depois a segunda fada:
– Eu te fado para que sejas muito virtuoso2 e entendido...
Mas a terceira declarou:
15 – Eu te fado para que te nasçam umas orelhas de burro...
Partiram as três fadas de imediato e, para desespero do rei, da rainha e suas aias, logo
cresceu uma orelha de burro de cada lado da cabeça do menino. O rei mandou sem
demora fazer um barrete que o principezinho deveria usar a toda a hora, para esconder as
orelhas.
20 Os anos foram passando e o príncipe crescia em formosura, mas na corte ninguém
sabia que ele tinha orelhas de burro. Ao chegar à idade de fazer a barba, mandou o rei
chamar o seu barbeiro e disse-lhe:
– Passarás a barbear o príncipe; se, no entanto, disseres a alguém que ele tem orelhas
de burro, morrerás...
25 Ora o barbeiro andava com grandes desejos de contar o que vira, mas com receio de que
o rei o mandasse matar, calava o segredo consigo. Um dia foi à igreja confessar-se e disse:
– Tenho um segredo que me obrigaram a guardar, mas eu, se o não digo a alguém,
morro; e, se o digo, o rei manda-me matar. Ajude-me, padre, que hei de fazer?
O confessor respondeu-lhe:
30 – Vai até a um vale onde não vejas vivalma3, faz uma cova na terra e diz o segredo tantas
vezes quantas precisares, até ficares aliviado desse peso. Depois, tapa a cova com terra.
O barbeiro assim fez. Dirigiu-se a um vale não longe da cidade e, quando se viu em
local deserto, abriu uma cova. Em seguida, pôs-se de gatas e gritou para dentro do buraco
com quanta força tinha:
35 – O príncipe tem orelhas de burro! O príncipe tem orelhas de burro!

©Edições ASA | 2019 | Ana Simões, Ema Sá Barros, Joana Faria, Silvina Fidalgo Página 4
PALAVRA PUXA PALAVRA 5 – TESTE DE AVALIAÇÃO Nº 2 A

Depois de ter tapado a cova, voltou para casa muito descansado.


Passados tempos, nasceu um canavial4 no lugar onde o barbeiro tinha feito a cova. Os
pastores, quando ali passavam com os seus rebanhos, cortavam canas para fazer flautas,
mas assim que começavam a tocar saíam delas umas vozes que diziam: “O príncipe tem
40 orelhas de burro! O príncipe tem orelhas de burro!”.
Espalhou-se esta notícia por toda a cidade e o rei mandou vir à sua presença um dos
pastores para que tocasse. Da flauta saíam sempre as mesmas vozes que não paravam de
dizer: “O príncipe tem orelhas de burro! O príncipe tem orelhas de burro!”. Para ficar sem
dúvidas, o próprio rei quis tocar, mas o resultado foi o mesmo.
45 Desesperado, mandou chamar as fadas e suplicou-lhes que tirassem ao filho as
malditas orelhas. Então elas deram ordens para que toda a corte se reunisse e disseram:
– Ordenamos-te, príncipe, que tires o barrete.
Qual não foi o contentamento do rei, da rainha e do príncipe ao verem que as orelhas
de burro tinham desaparecido! Desde esse dia, as flautas que os pastores faziam das
50 canas deixaram de dizer: “O príncipe tem orelhas de burro!”.

João Pedro Mésseder e Isabel Ramalhete (seleção, adaptação e reconto),


Contos e lendas de Portugal e do mundo, Porto, Porto Editora, 2015, pp. 31-36

Vocabulário
1
formoso – belo, perfeito;
2
virtuoso – com virtude;
3
vivalma – ninguém;
4
canavial – local onde crescem canas.

2. Identifica as personagens do texto.


___________________________________________________________________

3. Transcreve do texto uma expressão que localize a ação:


a) no tempo – _______________________________________________________
b) no espaço – ______________________________________________________

4. Classifica o narrador deste conto quanto à sua presença.


___________________________________________________________________

5. “– Boas fadas, vejo-me forçado a recorrer aos vossos poderes.” (linha 3)


5.1. Indica o motivo que levou o rei a pedir ajuda às três fadas.
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________

©Edições ASA | 2019 | Ana Simões, Ema Sá Barros, Joana Faria, Silvina Fidalgo Página 5
PALAVRA PUXA PALAVRA 5 – TESTE DE AVALIAÇÃO Nº 2 A

6. Explica, por palavras tuas, o que é que as fadas concederam ao príncipe.


___________________________________________________________________
___________________________________________________________________

7. Na tua opinião, qual terá sido a razão pela qual a terceira fada “fadou” o príncipe
com um defeito?
___________________________________________________________________
___________________________________________________________________

8. “– Tenho um segredo que me obrigaram a guardar” (linha 27) – disse o barbeiro ao


padre.
8.1. Refere que segredo era esse.
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________

8.2. Consideras que era fácil para o barbeiro guardar esse segredo? Justifica a tua
resposta com uma passagem do texto.
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________

8.3. Transcreve do texto a frase que comprova que o conselho que o padre deu ao
barbeiro surtiu nele o efeito esperado.
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________

9. Identifica o recurso expressivo presente na passagem “Desde esse dia, as flautas


que os pastores faziam das canas deixaram de dizer: ‘O príncipe tem orelhas de
burro!’.” (linhas 49-50).
___________________________________________________________________

GRUPO III – GRAMÁTICA

1. Coloca por ordem alfabética as palavras que se seguem.

padre  fadas  primeiro  rebanho  vivemos  príncipe  batizado  formoso

________ – ________ – ________ – ________ – ________ – ________ – ________ – ________

©Edições ASA | 2019 | Ana Simões, Ema Sá Barros, Joana Faria, Silvina Fidalgo Página 6
PALAVRA PUXA PALAVRA 5 – TESTE DE AVALIAÇÃO Nº 2 A

2. Atenta na seguinte transcrição do conto “O príncipe com orelhas de burro”.

“– Eu te fado para que sejas o príncipe mais formoso do mundo.” (linha 11)

2.1. Transcreve da frase:


a) um nome comum: __________ c) um determinante artigo: __________
b) um adjetivo: _______________ d) um verbo: _____________________

2.2. Identifica em que grau se encontra o adjetivo da frase anterior.


_______________________________________________________________

2.3. Reescreve a frase, colocando o adjetivo no grau superlativo absoluto sintético.


_______________________________________________________________

3. Preenche a tabela, indicando o modo/tempo, a pessoa e o número das formas


verbais sublinhadas nas frases.

Frases Modo/Tempo Pessoa Número

a) No castelo viviam os reis.

b) As fadas fizeram uma promessa.

c) O príncipe será o mais belo de todos.

d) O barbeiro era um homem de palavra.

e) Devemos lutar pelos nossos sonhos.

f) – Entrai, boas fadas!

4. Classifica a palavra “barbeiro” quanto ao seu processo de formação.


___________________________________________________________________

5. Completa a tabela, tendo em consideração que as palavras de cada linha têm de


pertencer à mesma família.

Nomes Adjetivos Verbos

a) alegrar

b) sonhador

c) mentira

©Edições ASA | 2019 | Ana Simões, Ema Sá Barros, Joana Faria, Silvina Fidalgo Página 7
PALAVRA PUXA PALAVRA 5 – TESTE DE AVALIAÇÃO Nº 2 A

GRUPO IV – ESCRITA

Através dos livros, conhecemos personagens que nunca mais esquecemos.


Escreve um texto narrativo, no qual imagines que, num belo dia, encontras as três
fadas do conto “O príncipe com orelhas de burro”.
O teu texto, com um mínimo de 140 e um máximo de 200 palavras, deve:
 apresentar introdução, desenvolvimento e conclusão;
 descrever o local onde se deu o encontro;
 incluir um desejo pedido às fadas;
 ter um momento de diálogo;
 ter um título adequado.
No final, faz a revisão do teu texto, verificando se:
 respeitaste o tema proposto e o género indicado;
 as partes estão devidamente ordenadas;
 há repetições que possam ser evitadas;
 usaste corretamente a pontuação.

______________________________________________________________________

______________________________________________________________________

______________________________________________________________________

______________________________________________________________________

______________________________________________________________________

______________________________________________________________________

______________________________________________________________________

______________________________________________________________________

______________________________________________________________________

______________________________________________________________________

______________________________________________________________________

______________________________________________________________________

©Edições ASA | 2019 | Ana Simões, Ema Sá Barros, Joana Faria, Silvina Fidalgo Página 8