Você está na página 1de 51

FUNDAMENTOS

DA SAÚDE PÚBLICA
A saúde consta na Declaração Universal dos Direitos
Humanos, de 1948, no artigo XXV

Define que todo ser humano tem direito a um


padrão de vida capaz de assegurar-lhe e a sua
família, saúde e bem-estar, inclusive
alimentação, vestuário, habitação, cuidados
médicos e os serviços sociais indispensáveis.

Ou seja, o direito à saúde é indissociável do


direito à vida, que tem por inspiração o valor de
igualdade entre as pessoas.
QUAL O SIGNIFICADO DE SAÚDE
PÚBLICA
É o conjunto de medidas
executadas pelo Estado
para garantir o bem-estar
físico, mental e social da
população.
A SAÚDE EM 1500 ATÉ O
PRIMEIRO REINDO
Um país colonizado, degredados por
aventureiros, não dispunha de nenhum modelo
de atenção à saúde da população.

À saúde limitava-se aos próprios recursos da terra


(plantas, ervas) e, àqueles que, por
conhecimentos empíricos (curandeiros),
desenvolviam as suas habilidades na arte de
curar.
Brasil colônia
No modelo de exploração instaurado por Portugal em solo brasileiro, a
saúde pública definitivamente não era uma preocupação.

Assim, cada indivíduo se responsabilizava por si, normalmente buscando,


quando preciso, o auxílio de pajés, curandeiros ou boticários que viajavam
pelo país afora.

A medicina se dava, portanto, de modo informal. Baseando-se em


conhecimentos empíricos, costumes culturais e crenças religiosas, os
tratamentos iam de cantos à manipulação de ervas.

E o mais interessante é que esse padrão se estendia além dos limites de


classes sociais, já que mesmo quem podia pagar pelos melhores serviços da
maior cidade brasileira na época, o Rio de Janeiro, tinha à disposição
pouquíssimos médicos.
Família real

As mudanças começaram a surgir com a chegada da família real portuguesa e


de sua corte, em 1808, quando decidiram buscar refúgio no Brasil à medida
que as tropas de Napoleão Bonaparte se aproximavam de Portugal.

Acostumados com um padrão de vida requintado e uma estrutura urbana mais


organizada, os portugueses estimularam o crescimento industrial, a criação de
estradas, a abertura de bancos, a renovação dos portos, o desenvolvimento de
manifestações artísticas e a fundação de cursos universitários.

Daí surgiram as formações em Medicina, Cirurgia e Química. A Escola de


Cirurgia do Rio de Janeiro e o Colégio Médico-Cirúrgico no Real Hospital
Militar de Salvador foram os pioneiros.
Constituição de 1988
A constituição de 1988 chega e estabelece a saúde como um direito de todos e
um dever do estado, formando a base para o sistema público e universal atual.

Sustentando-se no tripé de descentralização, integralidade e participação


popular, o Sistema Único de Saúde conseguiu se estabelecer na atenção
primária e nas medidas com foco educativo, assim como em ações de
promoção à saúde e de prevenção, como campanhas de vacinação.

Apesar disso, o sistema público ainda enfrenta grandes dificuldades, sofrendo


por exemplo com o subfinanciamento, que impossibilita a oferta de assistência
integral a toda a população e mantém o sistema de saúde suplementar em
pleno funcionamento (embora sob regras mais rigorosas com a Lei dos Planos
de Saúde, de 1998).
Princípios da saúde pública

O QUE A LEI DIZ E O QUE É FEITO NA PRÁTICA


A LEI Nº 8.080, DE 19 DE SETEMBRO DE 1990

Dispõe sobre as condições para a


promoção, proteção e recuperação
da saúde, a organização e o funcionamento
dos serviços correspondentes e dá outras
providências.
Princípios Previstos pela Lei
 Universalidade de acesso aos serviços de saúde em
todos os níveis de assistência

 igualdade da assistência à saúde

 integração entre saúde, meio ambiente e


saneamento básico
O QUE É FEITO NA PRÁTICA

?
OSWALDO CRUZ
OSWALDO CRUZ
Cientista, médico, bacteriologista,
epidemiologista e sanitarista brasileiro

Demonstrou que a epidemia era incontrolável


sem o emprego do soro adequado

Como a importação era demorada, propôs ao


governo a instalação de um instituto para
fabricá-lo.
OSWALDO CRUZ
Foi então criado o Instituto Soroterápico
Federal (1900)

Convenceu Rodrigues Alves a decretar


a vacinação obrigatória
FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ
Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) surgiu em 1900
com a denominação de Instituto Soroterápico Federal.

Como resposta a uma crise sanitária representada


pela ameaça de extensão da epidemia de peste
bubônica do porto de Santos para o Rio de Janeiro,
então capital do país
FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ

Sua finalidade básica consistia na substituição


de produtos importados e aprimoramento
tecnológico de soros e vacinas.
OSWALDO CRUZ
Revolta da Vacina.

Rebelião de populares e da Escola Militar (1904) contra o que


consideram uma invasão de suas casas e uma vacinação
forçada

Lei que determinava a obrigatoriedade da vacinação


contra a varíola.
REVOLTA DA VACINA
Revolta da Vacina
Foi uma insurreição popular ocorrida no Rio
de Janeiro no início do século XX.

A revolta ocorreu como uma reação popular


à campanha da vacinação obrigatória,
posta em prática pelo sanitarista Oswaldo
Cruz.
Revolta da Vacina

QUANDO OCORREU A REVOLTA DA


VACINA

?
Revolta da Vacina

10 de novembro de 1904.
Revolta da Vacina
Baseando-se nos conhecimentos do Instituto
Soroterápico Federal, criado em 1900, e na necessidade
de reforma urbana e sanitária da cidade do Rio de Janeiro,
o sanitarista Oswaldo Cruz iniciou uma fase de intensas
mudanças na saúde pública brasileira.

Por meio de medidas autoritaristas e militares, casas


foram demolidas, pessoas desalojadas, mosquitos
combatidos, doentes isolados e vacinações realizadas à
força, tudo em nome da saúde pública.
Revolta da Vacina

O detalhe é que a população não foi educada sobre por


que motivo tudo aquilo vinha acontecendo.

O desagrado com as medidas de Oswaldo Cruz


culminou em uma revolta, em 1904. Carlos Chagas,
sucessor de Oswaldo Cruz, conseguiu equilibrar
melhor as ações, progredindo sem oposição popular.
Revolta da Vacina

QUAL FOI CAUSA PRINCIPAL


DA REVOLTA DA VACINA.

?
Revolta da Vacina

Foi, sobretudo, o modo como foi implantada


a campanha da vacinação obrigatória.
Revolta da Vacina

A campanha em si foi idealizada pelo


sanitarista Oswaldo Cruz, que foi
empossado Diretor Nacional de Saúde
Pública, no Rio de Janeiro, na época
capital federal.
Revolta da Vacina

Essa campanha teve o apoio, Presidente


Rodrigues Alves, que tinha projetos de
urbanização da cidade.
Revolta da Vacina
Contudo foram criadas uma série de reformas e
projetos de urbanização idealizados pela
presidência. Entre elas estão:

Demolição de cortiços e favelas e de boa parte


das construções antigas do centro do Rio,

Criação das brigadas de mata-mosquitos,


destinadas a combater as principais doenças
epidêmicas transmitidas pelo inseto, como a
malária e a febre amarela.
Revolta da Vacina
A revolta começou quando, estando boa parte da
cidade em ruínas em razão da demolição dos cortiços e
outras construções antigas do centro.

Contudo a população revoltada com a maneira que o


governo tinha implantado os mata-mosquitos, se
anunciou que seriam criadas mais brigadas para
promover uma vacinação obrigatória geral, e que essas
brigadas tinham autorização para entrar nas casa à força
e igualmente a força deter e vacinar quaisquer de seus
habitantes, conforme fosse necessário.
SANEAMENTO
SANEAMENTO

conjunto de medidas que visa preservar ou modificar as


condições do meio ambiente com a finalidade de
prevenir doenças e promover a saúde, melhorar a
qualidade de vida da população e à produtividade do
indivíduo.
SANEAMENTO

o saneamento é um direito assegurado pela


Constituição e definido pela Lei nº. 11.445/2007, como o
conjunto dos serviços, infraestrutura e Instalações
operacionais de abastecimento de água, esgotamento
sanitário, limpeza urbana, drenagem urbana, manejos
de resíduos sólidos e de águas pluviais.
SANEAMENTO

Quando nos preocupamos com a qualidade da água


que é distribuída, com o tratamento correto do esgoto
e o manejo adequado do lixo e das águas pluviais,
estamos evitando a proliferação de diversas doenças,
garantindo, assim, uma melhor qualidade de vida.
Oswaldo Cruz: o sanitarista que mudou o
Brasil
Como sanitarista, utilizou o Instituto Soroterápico Federal
como base de apoio técnico-científico, trabalhou com
afinco em diversas campanhas de saneamento. Em
poucos meses, a incidência de peste bubônica diminuiu
com o extermínio dos ratos, cujas pulgas transmitiam a
doença.
Oswaldo Cruz: o sanitarista que mudou o
Brasil

Em 1904, Oswaldo Cruz enfrentou um de seus maiores


desafios como sanitarista.
Oswaldo Cruz: O sanitarista que mudou o Brasil
Grande incidência de surtos de varíola.

o médico tentou promover a vacinação em massa da


população. Utilizando a brigada sanitária, que era uma
comissão de empregados da área de saúde preparados para
executar esse serviço.

Os profissionais entravam na casa das pessoas e vacinavam


todos que lá estivessem, mas esta forma de agir indignou a
população. O fato ficou conhecido como a Revolta da Vacina.
SANITARISTA

Qual o seu significado!


SANITARISTA

Trabalha com o sistema de saúde, com as


questões sociais e políticas da saúde, com o
planejamento e a avaliação de programas de
saúde e com as práticas coletivas de proteção da
saúde, sem prestar assistência individual.
SANITARISTA - ATRIBUIÇÕES

Cuidar da saúde da população é algo que vai


além de tratar enfermidades. Garantir o
saneamento básico, elaborar ações para a
prevenção de doenças e criar medidas para
evitar e tratar epidemias,
A saúde publica nunca ocupou lugar central
dentro da política do estado brasileiro, sendo
sempre deixada na periferia do sistema, como
uma moldura de um quadro, tanto no que diz
respeito a solução dos grandes problemas de
saúde que afligem a população, quanto na
destinação de recursos direcionados ao setor
saúde.
Somente nos momentos em que determinadas
endemias ou epidemias se apresentam como
importantes em termos de repercussão econômica ou
social dentro do modelo capitalista proposto é que
passam a ser alvo de uma maior atenção por parte do
governo, transformando-se pelo menos em discurso
institucional.
EPIDEMIAS E ENDEMIA

O QUE VOCÊ ENTENDE?


ENDEMIA

É uma doença que se manifesta apenas numa


determinada região, de causa local, não atingindo
nem se espalhando para outras comunidades.
ENDEMIA

Febre Amarela na Amazônia

Malária em várias regiões da África


EPIDEMIA

São doenças infecciosa e transmissível que


ocorre numa comunidade ou região e pode se
espalhar rapidamente entre as pessoas de
outras regiões, originando um surto epidêmico
A crise do sistema de saúde no Brasil está presente
no nosso dia a dia podendo ser constatada através
de fatos amplamente conhecidos e divulgados
pela mídia, como :
 filas frequentes de pacientes nos serviços de saúde;

 falta de leitos hospitalares para atender a demanda da população;

 escassez de recursos financeiros, materiais e humanos para manter


os serviços de saúde operando com eficácia e eficiência;

 atraso no repasse dos pagamentos do Ministério da Saúde para os


serviços conveniados;

 baixos valores pagos pelo SUS aos diversos procedimentos médicos


hospitalares;

 aumento de incidência e o ressurgimento de diversas doenças


transmissíveis;

 denúncias de abusos cometidos pelos planos privados e pelos


seguros de saúde .
O NASCIMENTO DO SUS
Sistema único de saúde

O Sistema Único de Saúde – SUS, foi criado pela Constituição Federal


de 1988 e é regulamentado pela Lei n° 8.080/90 (Lei Orgânica da
Saúde), que o define da seguinte forma:

“O conjunto de ações e serviços de saúde, prestados por órgãos e


instituições públicas federais, estaduais e municipais, da Administração
direta e indireta e das fundações mantidas pelo Poder Público, constitui
o Sistema Único de Saúde (SUS).”

Portanto, o Sistema Único de Saúde é formado por todas as medidas


executadas direta ou indiretamente pelo Estado para melhorar a
saúde pública.
OBRIGADA