Você está na página 1de 37

Eletricista Instalador

Módulo II: Instalações Elétricas

Aterramento em Instalações de
Baixa Tensão
Normas
NBR-5410/2004 - Instalações
Elétricas de Baixa Tensão
NBR-5419/2015 - Proteção de
Estruturas contra Descargas
Atmosféricas

Docente: Felipe Suzart


Instalações Elétricas
NBR5410:2004
10.3.4 O projeto deve definir a
configuração do esquema de aterramento,
a obrigatoriedade ou não da interligação
entre o condutor neutro e o de proteção e
a conexão à terra das partes condutoras
não destinadas à condução da
eletricidade.

Docente: Felipe Suzart


Instalações Elétricas
O que é Aterramento

Docente: Felipe Suzart


Instalações Elétricas
Aterramento
FUNÇÃO: aterramento (Deixar na mesma massa)
de massas metálicas de equipamentos elétricos.
OBJETIVO: segurança humana contra choques
devido a contatos indiretos rápida atuação dos
dispositivos de proteção.

Docente: Felipe Suzart


Instalações Elétricas
Funções Básicas
• Proteção Pessoal

Docente: Felipe Suzart


Instalações Elétricas
Funções Básicas
• Facilitar o acionamento dos Dispositivos de
Segurança

Docente: Felipe Suzart


Instalações Elétricas
Funções Básicas
• Facilitar o acionamento dos Dispositivos de
Segurança

Docente: Felipe Suzart


Instalações Elétricas
Funções Básicas
• Controle de Tensões
– Tensões Transitórios
– Tensões por Acumulo Eletrostático

Docente: Felipe Suzart


Instalações Elétricas
Funções Básicas
• Proteção de Equipamentos Eletrônicos

Docente: Felipe Suzart


Instalações Elétricas
Conceitos sobre Choque Elétrico
• Tensão de Contato
• Tensão de Toque
• Tensão de Passo

Docente: Felipe Suzart


Instalações Elétricas
Efeitos da
Corrente no Corpo Humano
Intensidade (ma)‫‏‬ Efeito Causas
1a3 Percepção Passagem provoca
formigamento
3 a 10 Eletrização Passagem provoca
movimentos
10 Tetanização Passagem provoca
contrações musculares,
agarramento ou repulsão
25 Parada Corrente atravessa o
respiratória cérebro
25 a 30 Asfixia Corrente atravessa o
tórax
60 a 75 Fibrilação Corrente atravessa o
ventricular coração
Docente: Felipe Suzart
Instalações Elétricas
Tipos de Choque

(A) Tensão de Toque (B) Tensão de Passo (C and D) Tensão de Toque / Passo

Docente: Felipe Suzart


Instalações Elétricas
Choque Elétrico

Docente: Felipe Suzart


Instalações Elétricas
Resistência de Aterramento
• Norma recomenda Rt< 10 Ohms
• Quatro fatores influenciam a resistência de
aterramento:
– Comprimento e profundidade da haste de
aterramento.
– Diâmetro do Eletrodo de aterramento
– Número de Eletrodos de Aterramento
– Projeto do Sistema de Aterramento

Docente: Felipe Suzart


Instalações Elétricas
Resistência de Aterramento

Docente: Felipe Suzart


Instalações Elétricas
Esquemas de Aterramento

Docente: Felipe Suzart


Instalações Elétricas
Esquemas de aterramento
• Esquema TT
• Esquema TN-S
• Esquema TN-C
• Esquema TN-C-S
• Esquema IT

Docente: Felipe Suzart


Instalações Elétricas
Esquema de Ligação de Aterramento
Residencial

Docente: Felipe Suzart


Instalações Elétricas
Eletrodos de Aterramento

Docente: Felipe Suzart


Instalações Elétricas
Sistemas de Aterramento

Docente: Felipe Suzart


Instalações Elétricas
Sistemas de Aterramento

D= Distância entre Hastes


H= Comprimento da Haste

Docente: Felipe Suzart


Instalações Elétricas
Acessórios para Instalação do
Aterramento

Docente: Felipe Suzart


Instalações Elétricas
Procedimento de Instalação
• Escolha um lugar com terra e inicie um furo ou buraco no chão para enterrar a haste.
No caso de você não conseguir um local de terra, terá que escolher um outro próximo
de onde será utilizado o aterramento e romper o chão utilizando ferramentas de pedreiro
(marreta, talhadeira, ponteiro, etc).
• Coloque uma mangueira, sem esguicho, saindo água na entrada desse buraco iniciado
e deixe por alguns minutos. Estando umedecida, a terra deverá ficar mais branda e será
mais fácil enterrar a haste de cobre.
• Executar a junção das duas hastes através do conector de emenda.
• Retire a mangueira e comece a enterrar a haste com as mãos. Enterre o quanto conseguir e
retire a haste novamente, deixando somente o buraco.
• Coloque a mangueira novamente no buraco e deixe por alguns minutos.
• Repita esta operação com a mangueira e a haste até que não consiga mais empurra-la
com as mãos. Quando isto acontecer continue a operação batendo com a marreta.
• Sempre que conseguir, retire a haste e coloque a mangueira em seu lugar por alguns
minutos. Quando não conseguir mais retirar a haste, continue batendo com a marreta
até que restem somente 10 centímetros para fora da terra.

Docente: Felipe Suzart


Instalações Elétricas
Métodos de Teste de Aterramento
• Medição de Queda de Potencial
• Medição Seletiva
• Medição Sem Estacas
• Medições de Impedância de Terra
• Medição através da Lâmpada de 100W@127V

Docente: Felipe Suzart


Instalações Elétricas
Medição de Queda de Potencial

Docente: Felipe Suzart


Instalações Elétricas
Medição Sem Estaca

Docente: Felipe Suzart


Instalações Elétricas
Medição Através de Lâmpada
Incandescente de 100W 127V

Docente: Felipe Suzart


Instalações Elétricas
SPDA – Sistema de Proteção de
Descarga Atmosférica
Descarga Atmosférica:
Designa de um modo geral as descargas que
ocorrem:
• Dentro das nuvens(intra-nuvens).
• Entre duas Nuvens próximas(inter-nuvens).
• Entre nuvens e terra.

Docente: Felipe Suzart


Instalações Elétricas
SPDA – Modelo de um Raio

Docente: Felipe Suzart


Instalações Elétricas
Níveis de Proteção adotados pela
NBR-5419-2015
A Norma divide as estruturas de acordo com a
importância do risco, em quatro níveis:
NÍVEL I:
São aquelas em que os danos causados por uma
queda de raio se alastram para outras estruturas
vizinhas.
Exemplo: Depósitos de explosivos ou
inflamáveis, ou ainda de materiais com risco
ambiental como material radioativo ou tóxico
Docente: Felipe Suzart
Instalações Elétricas
Níveis de Proteção adotados pela
NBR-5419-2015
A Norma divide as estruturas de acordo com a
importância do risco, em quatro níveis:
NÍVEL II:
São aquelas em que o risco é confinado à estrutura
atingida pelo raio, ou aquelas em que há risco de
pânico, ou ainda aquelas com grandes quantidades
de equipamentos de TI.
Exemplo: locais de grande circulação de pessoas,
igrejas, escolas, centros comerciais, centrais
telefônicas, subestações e etc.
Docente: Felipe Suzart
Instalações Elétricas
Níveis de Proteção adotados pela
NBR-5419-2015
A Norma divide as estruturas de acordo com a
importância do risco, em quatro níveis:
NÍVEL III:
São estruturas de uso comum
Exemplo:
Residências, edifícios de apartamentos ou de
escritórios, fábricas sem áreas classificadas ou
com áreas classificadas distantes das
edificações.
Docente: Felipe Suzart
Instalações Elétricas
Níveis de Proteção adotados pela
NBR-5419-2015
A Norma divide as estruturas de acordo com a
importância do risco, em quatro níveis:
NÍVEL IV:
São estruturas de sem pessoas no seu interior e
sem risco de grandes danos
Exemplo:
Edifícios para armazenamento e produtos
agrícolas e não inflamáveis.
Docente: Felipe Suzart
Instalações Elétricas
Densidade de
Descargas
atmosféricas
NG

Docente: Felipe Suzart


Instalações Elétricas
Densidade de Raios
Sudeste X Nordeste

Docente: Felipe Suzart


Instalações Elétricas
Métodos de Proteção

Docente: Felipe Suzart


Instalações Elétricas