Você está na página 1de 46

Livro Eletrônico

Aulas extra 01 - Simulado 01

Conhecimentos Específicos p/ Praças da Marinha (SMV) - Com videoaulas

Professores: Alan Hirt, Luiz Felipe Da Rocha

16552457758 - Alessandra Grigório


CONHECIMENTOS NAVAIS PARA PRAÇA
TEMPORÁRIO DA MARINHA
TEORIA E QUESTÕES COMENTADAS
Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt– Aula Ext 01 – Simulado 01

AULA EXTRA 01 – Simulado 01

SUMÁRIO PÁGINA
1. Simulado 01 03
2. Gabarito e Comentários 18
3. Gabarito das Questões 45

Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt www.estrategiaconcursos.com.br 1 de 45

16552457758 - Alessandra Grigório


CONHECIMENTOS NAVAIS NA PARA PRAÇA
TEMPOR RÁRIO DA MARINHA
TEORIA E QUEST STÕES COMENTADAS
Pr
Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt– Aula
Au Ext 01 – Simulado 01

Simulado 01

Estimados Alunos!
os!

Chegamos ao final
fina do nosso curso. Agora faremos
mos os nossos dois
simulados para verificar
car o seu conhecimento adquirido ao longo
l do curso e,
claro, treinarmos mais
ais um pouco, preenchermos lacun
cunas em aberto e
revisarmos mais perto
o da prova.

Meus amigos, revisar


rev por questões às vésperas
s de
d uma prova é
importantíssimo!! Com
m esses
e dois simulados, vocês terão
o 50
5 questões, 95%
inéditas, para treinar.

Então é isso! Ao
o trabalho!
tra

Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt www.estrategiaconcursos.com


com.br 2 de 45

16552457758 - Alessandra Grigório


CONHECIMENTOS NAVAIS PARA PRAÇA
TEMPORÁRIO DA MARINHA
TEORIA E QUESTÕES COMENTADAS
Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt– Aula Ext 01 – Simulado 01

1. Simulado 01
1) Pode-se afirmar que durante a Guerra da Cisplatina (1825-1826) a
Marinha Imperial Brasileira:
(A) Buscou atuar exclusivamente na Bacia do Prata onde teve como
principal objetivo, juntamente com o auxílio das forças militares
provenientes de Assunção, conter o avanço argentino na região e
consequentemente garantir a independência das províncias platinas.
(B) Lutou unicamente contra a Força Naval Argentina como objetivo
de consolidar o domínio brasileiro na Bacia do Prata e
consequentemente a tentativa de restauração do Vice-reinado de
Córdoba, outrora formado pelas Províncias Platinas, Paraguai e
Argentina.
(C) Além de lutar contra a Força Naval Argentina também atuou
contra os corsários que, com Patentes de corso emitidas pelas
Províncias Unidas do Rio da Prata e pelo próprio Exército de
Lavalleja, atacavam os navios mercantes brasileiros por toda nossa
costa.
(D) Conjuntamente com a Força Naval Argentina procurou conter o
avanço da Marinha Paraguaia que juntamente com o exército sob o
comando de Solano Lopes buscava instaurar na região o Grande
Paraguai que englobaria o Rio Grande do Sul e o atual Uruguai.
(E) Lutou contra a Força Naval organizada pelos ricos comerciantes
de Assunção que buscavam diminuir a influência brasileira na Bacia
do Prata e consequentemente ampliar as suas atividades comerciais
na região.

2) Com base nas disposições relativas à violação das obrigações e dos


deveres militares, constantes do Estatuto dos Militares (Lei nº 6.880,
de 9 de dezembro de 1980), é correto afirmar que:

Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt www.estrategiaconcursos.com.br 3 de 45

16552457758 - Alessandra Grigório


CONHECIMENTOS NAVAIS PARA PRAÇA
TEMPORÁRIO DA MARINHA
TEORIA E QUESTÕES COMENTADAS
Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt– Aula Ext 01 – Simulado 01
(A) a violação das obrigações ou dos deveres militares constitui
apenas contravenção ou transgressão disciplinar, conforme dispuser
a legislação ou regulamentação específica.
(B) a aplicação da pena disciplinar de prisão está normatizada nos
regulamentos disciplinares de cada Força Armada.
(C) a violação dos preceitos da ética militar será tão mais grave
quanto menos elevado for o grau hierárquico de quem a cometer.
(D) o militar que, por sua atuação, se tornar incompatível com o
cargo ou demonstrar incapacidade no exercício de funções militares a
ele inerentes será punido na forma da lei, sendo assegurado no cargo
caso possua estabilidade.
(E) são permitidas manifestações coletivas sobre atos de superiores
e de caráter reivindicatório, desde que não afetem a hierarquia e a
disciplina.

3) Na segunda metade do século XIX, o Brasil vivenciou diversos


conflitos na região do Prata, com a finalidade de manter sempre a
livre navegação da região, garantindo com isso o acesso a algumas
províncias, principalmente a do Mato Grosso, na tentativa de impedir
o surgimento de algum poderoso Estado Rival nas fronteiras
brasileiras do sul.
Entre estes conflitos, pode-se citar a Questão contra Oribe e Rosas
(presidentes do Uruguai e Argentina, respectivamente), de 1851 a
1852, quando se destaca, no comando naval das forças brasileiras, o
(A) Chefe-de-Esquadra Joaquim José Ignácio, Visconde de Inhaúma,
que se destacou na vitória de Passos de Los Libres.
(B) Chefe-de-Divisão Frederico Mariath, que liderou a vitória do Brasil
em Camaquã.
(C) Chefe-de-Esquadra Antonio Luiz Von Hoonholtz, Barão de Geffé,
que garantiu a vitória do Brasil em Passo Tonelero.

Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt www.estrategiaconcursos.com.br 4 de 45

16552457758 - Alessandra Grigório


CONHECIMENTOS NAVAIS PARA PRAÇA
TEMPORÁRIO DA MARINHA
TEORIA E QUESTÕES COMENTADAS
Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt– Aula Ext 01 – Simulado 01
(D) Chefe-de-Divisão Hohn Taylor, que conseguiu derrotar as forças
uruguaias e argentinas no Rio Uruguai.
(E) Chefe-de-Esquadra Jonh Pascoe Grenfell, que se destacou na
vitória de Passo Tonelero.

4) “Apesar de a Independência do Brasil ter se consolidado em


poucos anos, não se fez sem alguns conflitos militares relativamente
graves”, e onde a Marinha do Brasil teve atuação destacada.
As províncias onde ocorreram esses conflitos: Bahia,
(A) Banda Oriental, Pernambuco e Grão-Pará
(B) Cisplatina, Maranhão e Grão-Pará
(C) Pernambuco, Grão-Pará e Rio de Janeiro
(D) Rio de Janeiro, Maranhão e Cisplatina
(E) Banda Ocidental, Maranhão e Grão-Pará

5) Leia a afirmação abaixo e responda a questão a seguir.


O ano de 1963 marcou um episódio de confronto entre Brasil e França
em torno do direito de explorar os recursos da plataforma continental
nordestina do Brasil, onde pesqueiros franceses capturavam a
lagosta, apoiados por seu governo, sendo este incidente denominado
de Guerra da Lagosta.
É correto afirmar que em tal acontecimento a persuasão naval
exercida pelo emprego do Poder Naval brasileiro foi o de
(A) Coerção Deterrente, porque inibiu o apoio que intencionalmente
os franceses pretendiam dar a seus barcos pesqueiros.
(B) Dissuasão caracterizada na demonstração de apoio a decisão
brasileira levando os franceses a desistirem de sua ação.
(C) Contenção através do emprego da força plena intimidando os
franceses que desistiram da sua ação.

Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt www.estrategiaconcursos.com.br 5 de 45

16552457758 - Alessandra Grigório


CONHECIMENTOS NAVAIS PARA PRAÇA
TEMPORÁRIO DA MARINHA
TEORIA E QUESTÕES COMENTADAS
Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt– Aula Ext 01 – Simulado 01
(D) Dissuasão deterrente porque forçou a mudança da ação para as
negociações diplomáticas.
(E) Coerção convergente que forçou os franceses a recuarem em sua
ação de apoiar os barcos pesqueiros em águas brasileiras.

6) Como similaridades entre o Estado de Sítio e o de Defesa, podemos


citar:
(A) Ocorre fiscalização por comissão de 5 membros designada pela
Mesa do CN.
(B) O fim das medidas não interfere em uma possível
responsabilidade por ilícitos dos executores ou agentes.
(C) Ao término das medidas o Presidente deve de imediato relatar ao
CN as medidas aplicadas em sua vigência, com especificação e
justificação das providências adotadas, com relação nominal dos
atingidos e indicação das restrições aplicadas.
(D) O Congresso Nacional deve permanecer funcionando até as
medidas terminarem.
(E) Ambos são decretados em âmbito nacional.

7) Em qual Guerra o império brasileiro, que se opunha frontalmente à


anexação do Uruguai ao território da Argentina, apoiou o governo
constituído do Uruguai, exercido pelo Partido Colorado?
a) Guerra contra Oribe e Rosas.
b) Guerra da Cisplatina.
c) Guerra do Uruguai.
d) Guerra dos Farrapos.
e) Guerra Sabinada.

8) Observe a imagem abaixo e responda a questão.

Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt www.estrategiaconcursos.com.br 6 de 45

16552457758 - Alessandra Grigório


CONHECIMENTOS NAVAIS PARA PRAÇA
TEMPORÁRIO DA MARINHA
TEORIA E QUESTÕES COMENTADAS
Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt– Aula Ext 01 – Simulado 01

Passagem de Humaitá (1868): aquarela do Almirante Trajano


Augusto de Carvalho

Durante a guerra do Paraguai, no ano de 1866, o comando das forças


navais brasileiras foi assumido por Joaquim José Ignácio, futuro
Visconde de Inhaúma, que apoiou a ofensiva de Caxias, atuando, até
a ocupação da cidade de Assunção, ao longo do Rio Paraguai.
Dentre as atuações da Marinha Brasileira, neste período, pode-se
citar basicamente:
(A) a colocação de minas submarinas e o transporte de tropas.
(B) a destruição de arsenais e a colocação de minas submarinas.
(C) transporte de tropas e a evacuação de civis.
(D) o bombardeamento de fortificações e reconhecimentos pelo rio.
(E) instalação de hospitais e a evacuação de civis.

9) Não são manifestações essenciais do Valor Militar:


(A) o civismo e o culto das tradições históricas.
(B) a fé na missão elevada das Forças Armadas.
(C) o espírito de corpo, orgulho do militar pela organização onde
serve
(D) o amor à profissão das armas e o entusiasmo com que é exercida.
(E) amar a verdade e a responsabilidade como fundamento de
dignidade pessoal.

Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt www.estrategiaconcursos.com.br 7 de 45

16552457758 - Alessandra Grigório


CONHECIMENTOS NAVAIS PARA PRAÇA
TEMPORÁRIO DA MARINHA
TEORIA E QUESTÕES COMENTADAS
Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt– Aula Ext 01 – Simulado 01
10) Com relação ao Cargo e Funções Militares, assinale a alternativa
correta:
(A) Função militar é um conjunto de atribuições, deveres e
responsabilidades cometidos a um militar em serviço ativo.
(B) Função militar é o exercício das obrigações inerentes ao cargo
militar.
(C) As obrigações inerentes ao cargo militar não precisam ser
compatíveis com o correspondente grau hierárquico e definidas em
legislação ou regulamentação específicas.
(D) Consideram-se vagos somente os cargos cujos ocupantes tenham
falecido.
(E) O provimento de cargo militar far-se-á por ato de nomeação ou
determinação expressa da autoridade competente.

11) De acordo com o Estatuto dos Militares, Lei 6.880/80, podemos


afirmar que:

(A) As Forças Armadas, essenciais à execução da política de


segurança nacional, são constituídas pela Marinha, pelo Exército e
pela Aeronáutica, e destinam-se a defender a Pátria e a garantir os
poderes constituídos, a lei e a ordem. São instituições nacionais,
permanentes e regulares, organizadas com base na respeito e na
disciplina, sob a autoridade suprema do Ministro da Defesa e dentro
dos limites da lei.
(B) Dentre os militares que se encontram na inatividade destacamos
os da reserva remunerada, quando pertençam à reserva das Forças
Armadas, mas não percebam remuneração da União, porém sujeitos,
ainda, à prestação de serviço na ativa, mediante convocação ou
mobilização.

Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt www.estrategiaconcursos.com.br 8 de 45

16552457758 - Alessandra Grigório


CONHECIMENTOS NAVAIS PARA PRAÇA
TEMPORÁRIO DA MARINHA
TEORIA E QUESTÕES COMENTADAS
Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt– Aula Ext 01 – Simulado 01
(C) São considerados reserva das FFAA individualmente os militares
da reserva não remunerada e os demais cidadãos em condições de
convocação ou de mobilização para a ativa.
(D) O pessoal componente da Marinha Mercante, da Aviação Civil e
das empresas declaradas diretamente relacionadas com a segurança
nacional, bem como os demais cidadãos em condições de convocação
ou mobilização para a ativa, são considerados militares independente
de convocação ou mobilização para o serviço nas Forças Armadas.
(E) São privativas de brasileiro nato as carreiras de oficial da
Marinha, do Exército e da Aeronáutica.

12) Sobre a lei 6.880/80, assinale a afirmativa incorreta:


(A) A precedência entre militares da ativa do mesmo grau
hierárquico, ou correspondente, é assegurada pela antiguidade no
posto ou graduação, salvo nos casos de precedência funcional
estabelecida em lei.
(B) antiguidade em cada posto ou graduação é contada a partir da
data da assinatura do ato da respectiva promoção, nomeação,
declaração ou incorporação, salvo quando estiver taxativamente
fixada outra data.
(C) Em igualdade de posto ou de graduação, os militares da reserva
têm precedência sobre os da ativa.
(D) Em igualdade de posto ou de graduação, a precedência entre os
militares de carreira na ativa e os da reserva remunerada ou não, que
estejam convocados, é definida pelo tempo de efetivo serviço no
posto ou graduação.
(E) os Guardas-Marinha e os Aspirantes-a-Oficial são
hierarquicamente superiores às demais praças.

Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt www.estrategiaconcursos.com.br 9 de 45

16552457758 - Alessandra Grigório


CONHECIMENTOS NAVAIS PARA PRAÇA
TEMPORÁRIO DA MARINHA
TEORIA E QUESTÕES COMENTADAS
Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt– Aula Ext 01 – Simulado 01
13) Os valores militares influenciam, de forma consciente ou
inconsciente, o comportamento e, em particular, a conduta pessoal de
cada integrante das Forças Armadas. De acordo com o disposto no
artigo nº 27 do Estatuto dos Militares (lei nº 6.880, de 9 de dezembro
de 1980), assinale a opção que apresenta manifestação essencial do
valor militar.

(A) A probidade e a lealdade em todas as circunstâncias.


(B) O rigoroso cumprimento das obrigações e das ordens.
(C) A disciplina e o respeito à hierarquia.
(D) O culto aos Símbolos Nacionais.
(E) O culto das tradições históricas e o civismo.

14) Durante a Guerra Cisplatina, a Marinha Imperial brasileira lutou


com a Força Naval argentina e com corsários que atacavam os navios
mercantes brasileiros por toda a nossa costa.
Assinale a opção que apresenta a primeira ação de guerra da Força
Naval brasileira na Guerra Cisplatina.
(A) Estabelecimento de um bloqueio fluvial no Rio da Prata.
(B) Abordagem e captura de uma fragata Argentina.
(C) Conquista de uma praça fortificada na margem esquerda do Rio
da Prata.
(D) Corte do abastecimento por mar da capital argentina.
(E) Resgate de dois navios mercantes capturados por corsários.

15) Analise as assertivas a seguir de acordo com o EMA- 137:

I) Liderança autocrática é indicada para assuntos de natureza


técnica, onde o líder atribui a assessores a tomada de decisões
especializadas, deixando-os agir por si só.

Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt www.estrategiaconcursos.com.br 10 de 45

16552457758 - Alessandra Grigório


CONHECIMENTOS NAVAIS PARA PRAÇA
TEMPORÁRIO DA MARINHA
TEORIA E QUESTÕES COMENTADAS
Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt– Aula Ext 01 – Simulado 01
II) O ponto crucial do sucesso da liderança delegativa é saber delegar
atribuições sem perder o controle da situação e, por essa razão, o
líder, também, deverá ser altamente qualificado e motivado.

III) Na liderança delegativa abre-se mão de parte da autoridade


formal em prol de uma esperada participação dos subordinados e
aproveitamento de suas ideias. Os componentes do grupo são
incentivados a opinarem sobre as formas como uma tarefa poderá ser
realizada, cabendo a decisão final ao líder.

(A) apenas I está correta.


(B) apenas II está correta.
(C) apenas III está correta.
(D) apenas I e II estão corretas.
(E) apenas I e III estão corretas.

16) Assinale a opção que apresenta apenas exemplos dos principais


atributos de um líder.
(A) Parcialidade, iniciativa e motivacional.
(B) Caráter, humildade, respeito e autocontrole.
(C) Imparcialidade, bondade, competência a confiança.
(D) Caráter, incompetência a discrição.
(E) Competência, indiscrição e exemplo.

17) Observe o mapa abaixo e responda à questão a seguir:

Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt www.estrategiaconcursos.com.br 11 de 45

16552457758 - Alessandra Grigório


CONHECIMENTOS NAVAIS PARA PRAÇA
TEMPORÁRIO DA MARINHA
TEORIA E QUESTÕES COMENTADAS
Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt– Aula Ext 01 – Simulado 01
O mapa acima retrata um conflito ocorrido entre os anos de 1825 e
1828 envolvendo o Brasil.
É correto afirmar que esse conflito se refere à Guerra:
(A) Contra Oribe, do Uruguai, e contra Rosas, da Argentina, que teve
como desfecho a deposição dos respectivos presidentes.
(B) Da Cisplatina que teve como desfecho a criação da República
Oriental do Uruguai.
(C) Contra Atanásio Aguirre, do Uruguai, acarretando no afastamento
do mesmo e início da Guerra da Tríplice Aliança.
(D) Da Tríplice Aliança, que culminou com a derrota dos paraguaios
que foram dizimados.
(E) Do Chaco contra Oribe, do Uruguai, que culminou com a criação
das Províncias Unidas do Prata.

18) O período regencial no Brasil, compreendido entre 1831 e 1840,


foi marcado por inúmeras revoltas denominadas de rebeliões
regenciais. Entre as diversas revoltas pode-se citar a Sabinada,
ocorrida na Bahia em novembro de 1837, contra a autoridade do
regente da região.
Em relação à Sabinada, é correto afirmar que a então Marinha
Imperial Brasileira combateu essa rebelião da seguinte forma:

(A) Apresamento de embarcações rebeldes com o auxílio de navios


da marinha inglesa e francesa.
(B) Bombardeio constante da cidade de Salvador com a finalidade de
desgastar a liderança rebelde.
(C) Bloqueio da província e o combate a uma diminuta força naval
montada pelos rebeldes com navios apresados.
(D) Ação armada através de mercenários de origem inglesa em troca
de serem posteriormente integrados à Marinha Imperial Brasileira.

Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt www.estrategiaconcursos.com.br 12 de 45

16552457758 - Alessandra Grigório


CONHECIMENTOS NAVAIS PARA PRAÇA
TEMPORÁRIO DA MARINHA
TEORIA E QUESTÕES COMENTADAS
Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt– Aula Ext 01 – Simulado 01
(E) Armando pequenas embarcações com a finalidade de abastecer
tropas do exército e combater os rebeldes por rios.

19) Leia o trecho a seguir.


“[...] ressaltamos que a guerra contra a Guiana Francesa, nos anos de
1808 e 1809, foi a primeira missão de combate da Grigada Real da
Marinha após sua chegada em terras brasileiras. Para o Corpo de
Fuzileiros Navais, hoje consagrado em sua missão como Força
Anfíbia, o maior legado dessa operação de guerra reside no fato de
ela ter sido efetivada justamente por meio de desembarques de
tropas nas praias daquela ilha, além de notabilizar o caráter
expedicionário de uma força pronta para ser empregada em diversos
ambientes e locais, independentemente das adversidades
apresentadas, sendo, portanto, considerada a Tomada de Caiena o
batismo de fogo dos Fuzileiros Navais no Brasil”
(melo, R. L. De. Revista Navigator. Rio de Janeiro. Volume 6. Número
11. p. 61-69. 2011).
Entre os fatores que levaram o Brasil a entrar em guerra contra a
Guiana Francesa pode-se citar:
(A) A represália ao contrabando das chamadas drogas do sertão e o
não pagamento de dívidas com o Brasil.
(B) A retaliação ao Império Napoleônico e a fixação da linha
fronteiriça pelo rio Oiapoque.
(C) A fixação da linha fronteiriça pelo rio Oiapoque e o não
pagamento de dívidas com o Brasil.
(D) O não pagamento de dívidas com o Brasil e a retaliação ao
Império Napoleônico.
(E) A retaliação ao Império Napoleônico e a represália ao
contrabando das chamadas drogas do sertão.

Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt www.estrategiaconcursos.com.br 13 de 45

16552457758 - Alessandra Grigório


CONHECIMENTOS NAVAIS PARA PRAÇA
TEMPORÁRIO DA MARINHA
TEORIA E QUESTÕES COMENTADAS
Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt– Aula Ext 01 – Simulado 01
20) Segundo as definições do EMA-137, Capítulo 1, assinale a
alternativa incorreta:
(A) Chefia é a autoridade advinda da responsabilidade atribuída à
função, associada com aquela decorrente de seu posto ou graduação.
(B) Liderança é a capacidade individual dos mais antigos em
influenciarem e inspirarem os seus subordinados.
(C) No desempenho de suas funções, os mais antigos desempenham
dois papéis funcionais: de “chefe” e de “condutor de homens”
(D) Comandar é exercer a chefia e a liderança, a fim de conduzir
eficazmente a organização no cumprimento da missão.
(E) Chefia e liderança não são processos simultâneos ou
complementares.

21) De acordo com o EMA-137, assinale a opção que representa o


aspecto da liderança que tem como característica o desenvolvimento
que fornece ao indivíduo bases metodológicas para efetuar o exame
corrente da situação, favorecendo o processo de tomada de decisões:
(A) Aspecto sociológico.
(B) Aspecto psicológico.
(C) Aspecto filosófico.
(D) Aspecto competitivo.
(E) Aspecto autocrático.

22) Segundo o EMA-137, o uso desse estilo de liderança pode gerar


resistência passiva dentro da equipe, resultando na inibição da
iniciativa do subordinado:
(A) Liderança transformacional.
(B) Liderança transacional.
(C) Liderança democrática.
(D) Liderança orientada para tarefa.
(E) Liderança autocrática.

Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt www.estrategiaconcursos.com.br 14 de 45

16552457758 - Alessandra Grigório


CONHECIMENTOS NAVAIS PARA PRAÇA
TEMPORÁRIO DA MARINHA
TEORIA E QUESTÕES COMENTADAS
Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt– Aula Ext 01 – Simulado 01

23) Sobre o Conselho de Justificação e o Conselho de Disciplina,


ambos previstos no Estatuto dos Militares, podemos afirmar que

(A) A praça presumivelmente incapaz de permanecer como militar da


ativa será, na forma da legislação específica, submetido a Conselho
de Justificação.
(B) O oficial presumivelmente incapaz de permanecer como militar da
ativa será, na forma da legislação específica, submetido a Conselho
de Justificação.
(C) O oficial presumivelmente incapaz de permanecer como militar da
ativa será, na forma da legislação específica, submetido a Conselho
de Disciplina.
(D) Não poderá ser submetido a Conselho de Justificação o oficial da
reserva remunerada ou reformado, presumivelmente incapaz de
permanecer na situação de inatividade em que se encontra.
(E) Compete aos Ministros das Forças Singulares julgar, em última
instância, os processos oriundos dos Conselhos de Disciplina
convocados no âmbito das respectivas Forças Armadas e os
processos oriundos dos Conselhos de Justificação, nos casos
previstos em lei específica.

24) Em relação ao comando e subordinação, é falso afirmar que

(A) Comando é a soma de autoridade, deveres e responsabilidades de


que o militar é investido legalmente quando conduz homens ou dirige
uma organização militar
(B) O comando é vinculado ao grau hierárquico e constitui uma
prerrogativa impessoal, em cujo exercício o militar se define e se
caracteriza como chefe.

Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt www.estrategiaconcursos.com.br 15 de 45

16552457758 - Alessandra Grigório


CONHECIMENTOS NAVAIS PARA PRAÇA
TEMPORÁRIO DA MARINHA
TEORIA E QUESTÕES COMENTADAS
Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt– Aula Ext 01 – Simulado 01
(C) A subordinação não afeta, de modo algum, a dignidade pessoal do
militar e decorre, exclusivamente, da estrutura hierarquizada das
Forças Armadas.
(D) A praça é preparada, ao longo da carreira, para o exercício de
funções de comando, de chefia e de direção.
(E) No exercício das atividades mencionadas neste artigo e no
comando de elementos subordinados, os suboficiais, os subtenentes
e os sargentos deverão impor-se pela lealdade, pelo exemplo e pela
capacidade profissional e técnica, incumbindo-lhes assegurar a
observância minuciosa e ininterrupta das ordens, das regras do
serviço e das normas operativas pelas praças que lhes estiverem
diretamente subordinadas e a manutenção da coesão e do moral das
mesmas praças em todas as circunstâncias.

25) Observe as imagens abaixo e responda a questão.

A primeira página dos jornais: O Globo, Última Hora e Diário de


Notícias, reporta uma crise entre Brasil e França ocorrida no início da
década de 1960 no litoral brasileiro.
Assinale a opção que apresenta o nome correto desta crise e como o
Brasil a enfrentou militarmente.
(A) Guerra da Lagosta, na qual o governo brasileiro determinou o uso
da força aeronaval, mantendo afastado os navios da Marinha de

Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt www.estrategiaconcursos.com.br 16 de 45

16552457758 - Alessandra Grigório


CONHECIMENTOS NAVAIS PARA PRAÇA
TEMPORÁRIO DA MARINHA
TEORIA E QUESTÕES COMENTADAS
Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt– Aula Ext 01 – Simulado 01
Guerra para evitar um conflito aberto que inviabilizaria a resolução
diplomática, que foi o que imperou no final.
(B) Guerra do Camarão, na qual como forma de dissuasão, foi enviada
a Marinha de Guerra para o local da crise com a finalidade de
demonstrar a disposição do governo brasileiro em defender a
soberania territorial diante da presença estrangeira.
(C) Batalha do Camarão, que foi enfrentada em conjunto, pela
Marinha do Brasil e pela Força Aérea Brasileira, demonstrando, nesta
ação militar conjunta, a disposição do governo brasileiro em defender
militarmente o seu território.
(D) Guerra da Lagosta, na qual o governo brasileiro determinou que
diversos navios da Marinha do Brasil se dirigissem para o local da
crise, mostrando que o país estava disposto a defender seus direitos,
se necessário, com o emprego da força.
(E) Batalha da Lagosta, na qual, através da Marinha do Brasil e da
Força Aérea Brasileira, o governo brasileiro estava disposto a
defender seus direitos territoriais dispensando as tradicionais
soluções diplomáticas.

Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt www.estrategiaconcursos.com.br 17 de 45

16552457758 - Alessandra Grigório


CONHECIMENTOS NAVAIS PARA PRAÇA
TEMPORÁRIO DA MARINHA
TEORIA E QUESTÕES COMENTADAS
Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt– Aula Ext 01 – Simulado 01

2. GABARITO E COMENTÁRIOS

1) Pode-se afirmar que durante a Guerra da Cisplatina (1825-1826) a


Marinha Imperial Brasileira:
(A) Buscou atuar exclusivamente na Bacia do Prata onde teve como
principal objetivo, juntamente com o auxílio das forças militares
provenientes de Assunção, conter o avanço argentino na região e
consequentemente garantir a independência das províncias platinas.
(B) Lutou unicamente contra a Força Naval Argentina como objetivo
de consolidar o domínio brasileiro na Bacia do Prata e
consequentemente a tentativa de restauração do Vice-reinado de
Córdoba, outrora formado pelas Províncias Platinas, Paraguai e
Argentina.
(C) Além de lutar contra a Força Naval Argentina também atuou
contra os corsários que, com Patentes de corso emitidas pelas
Províncias Unidas do Rio da Prata e pelo próprio Exército de
Lavalleja, atacavam os navios mercantes brasileiros por toda nossa
costa.
(D) Conjuntamente com a Força Naval Argentina procurou conter o
avanço da Marinha Paraguaia que juntamente com o exército sob o
comando de Solano Lopes buscava instaurar na região o Grande
Paraguai que englobaria o Rio Grande do Sul e o atual Uruguai.
(E) Lutou contra a Força Naval organizada pelos ricos comerciantes
de Assunção que buscavam diminuir a influência brasileira na Bacia
do Prata e consequentemente ampliar as suas atividades comerciais
na região.

Comentários:
(a) Errado. Atuou também em combate a corsários (vide alternativa (c).
Além disso, Assunção é capital do Paraguai.

Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt www.estrategiaconcursos.com.br 18 de 45

16552457758 - Alessandra Grigório


CONHECIMENTOS NAVAIS PARA PRAÇA
TEMPORÁRIO DA MARINHA
TEORIA E QUESTÕES COMENTADAS
Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt– Aula Ext 01 – Simulado 01
(b) Errado. Atuou também em combate a corsários (vide alternativa (c).
Além disso, não havia interesse do Brasil em restaurar qualquer Vice-
Reinado.
(c) Certo. Os cisplatinos, liderados por Juan Antonio Lavalleja, iniciaram
nesta guerra um levante buscando sua independência, procurando apoio das
Províncias Unidas do Rio da Prata, o único Estado Nacional à época
constituído na Bacia do Rio da Prata que poderia “bater de frente” com o
Brasil.
A Marinha Imperial brasileira na Guerra Cisplatina lutou com a Força
Naval argentina, mas também atuou contra os corsários que, com Patentes
e
de corso emitidas pelas Províncias Unidas do Rio da Prata e pelo próprio
Exército de Lavalleja, atacavam os navios mercantes brasileiros por toda a
nossa costa (veja no mapa: os barquinhos representam guerra de
corso).

Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt www.estrategiaconcursos.com.br 19 de 45

16552457758 - Alessandra Grigório


CONHECIMENTOS NAVAIS PARA PRAÇA
TEMPORÁRIO DA MARINHA
TEORIA E QUESTÕES COMENTADAS
Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt– Aula Ext 01 – Simulado 01
(d) Errado. A assertiva trata de fatos da Guerra do Paraguai.
(e) Errado. A banda oriental (Uruguai) aspirava à independência do Brasil,
do qual pertencia sob o nome de Província Cisplatina
Gabarito: Letra (C)

2) Com base nas disposições relativas à violação das obrigações e dos


deveres militares, constantes do Estatuto dos Militares (Lei nº 6.880,
de 9 de dezembro de 1980), é correto afirmar que:

(A) a violação das obrigações ou dos deveres militares constitui


e
apenas contravenção ou transgressão disciplinar, conforme dispuser
a legislação ou regulamentação específica.
ERRADA. Também poderá constituir crime, não apenas contravenção ou
transgressão! Vimos isso no artigo 42, página 56 da nossa aula 02! E no
nosso esquema também!

(B) a aplicação da pena disciplinar de prisão está normatizada nos


regulamentos disciplinares de cada Força Armada.
CORRETA. Mais uma dos nossos esquemas decoreba! Os regulamentos
especificam a amplitude a aplicação das penas.

Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt www.estrategiaconcursos.com.br 20 de 45

16552457758 - Alessandra Grigório


CONHECIMENTOS NAVAIS PARA PRAÇA
TEMPORÁRIO DA MARINHA
TEORIA E QUESTÕES COMENTADAS
Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt– Aula Ext 01 – Simulado 01

(C) a violação dos preceitos da ética militar será tão mais grave
quanto menos elevado for o grau hierárquico de quem a cometer.
ERRADA. Meus amigos, mais uma dos nossos esquemas! a violação dos
preceitos da ética militar será tão mais grave quanto menos mais elevado for
o grau hierárquico de quem a cometer.

(D) o militar que, por sua atuação, se tornar incompatível com o


cargo ou demonstrar incapacidade no exercício de funções militares a
ele inerentes será punido na forma da lei, sendo assegurado no cargo
caso possua estabilidade.

Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt www.estrategiaconcursos.com.br 21 de 45

16552457758 - Alessandra Grigório


CONHECIMENTOS NAVAIS PARA PRAÇA
TEMPORÁRIO DA MARINHA
TEORIA E QUESTÕES COMENTADAS
Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt– Aula Ext 01 – Simulado 01
ERRADA. Se o militar se tornar incompatível com o cargo ou demonstrar
incapacidade no exercício de funções militares a ele inerentes, será afastado
do cargo! Atenção aos detalhes!

(E) são permitidas manifestações coletivas sobre atos de superiores e


de caráter reivindicatório, desde que não afetem a hierarquia e a
disciplina.
ERRADA. O artigo 45 proíbe quaisquer manifestações coletivas. A partir do
momento que você descumpre esse artigo, já estará descumprindo a
disciplina, pois esta é o acatamento integral às normas. Ou seja, não há
5
como não afetar a hierarquia e a disciplina. Além disso, você poderia
simplesmente se apegar à literalidade do artigo 45:
Art. 45. São proibidas quaisquer manifestações coletivas, tanto sobre
atos de superiores quanto as de caráter reivindicatório ou político.
Gabarito: (B)

3) Na segunda metade do século XIX, o Brasil vivenciou diversos


conflitos na região do Prata, com a finalidade de manter sempre a
livre navegação da região, garantindo com isso o acesso a algumas
províncias, principalmente a do Mato Grosso, na tentativa de impedir
o surgimento de algum poderoso Estado Rival nas fronteiras
brasileiras do sul.
Entre estes conflitos, pode-se citar a Questão contra Oribe e Rosas
(presidentes do Uruguai e Argentina, respectivamente), de 1851 a
1852, quando se destaca, no comando naval das forças brasileiras, o
(A) Chefe-de-Esquadra Joaquim José Ignácio, Visconde de Inhaúma,
que se destacou na vitória de Passos de Los Libres.
(B) Chefe-de-Divisão Frederico Mariath, que liderou a vitória do Brasil
em Camaquã.
(C) Chefe-de-Esquadra Antonio Luiz Von Hoonholtz, Barão de Geffé,
que garantiu a vitória do Brasil em Passo Tonelero.

Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt www.estrategiaconcursos.com.br 22 de 45

16552457758 - Alessandra Grigório


CONHECIMENTOS NAVAIS PARA PRAÇA
TEMPORÁRIO DA MARINHA
TEORIA E QUESTÕES COMENTADAS
Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt– Aula Ext 01 – Simulado 01
(D) Chefe-de-Divisão Hohn Taylor, que conseguiu derrotar as forças
uruguaias e argentinas no Rio Uruguai.
(E) Chefe-de-Esquadra Jonh Pascoe Grenfell, que se destacou na
vitória de Passo Tonelero.
Comentários:
Comentário: O comando da Força Naval foi entregue ao Chefe-de-Esquadra
John Pascoe Grenfell, veterano das lutas na Independência e na Cisplatina.
Gabarito: (E)

4) “Apesar de a Independência do Brasil ter se consolidado em


3
poucos anos, não se fez sem alguns conflitos militares relativamente
graves”, e onde a Marinha do Brasil teve atuação destacada.
As províncias onde ocorreram esses conflitos: Bahia,
(A) Banda Oriental, Pernambuco e Grão-Pará
(B) Cisplatina, Maranhão e Grão-Pará
(C) Pernambuco, Grão-Pará e Rio de Janeiro
(D) Rio de Janeiro, Maranhão e Cisplatina
(E) Banda Ocidental, Maranhão e Grão-Pará
Comentários: Vimos que após a independência tivemos conflitos nas
províncias Cisplatina, Maranhão e Grão-Pará

Gabarito: (B)

5) Leia a afirmação abaixo e responda a questão a seguir.


O ano de 1963 marcou um episódio de confronto entre Brasil e França
em torno do direito de explorar os recursos da plataforma continental
nordestina do Brasil, onde pesqueiros franceses capturavam a
lagosta, apoiados por seu governo, sendo este incidente denominado
de Guerra da Lagosta.
É correto afirmar que em tal acontecimento a persuasão naval
exercida pelo emprego do Poder Naval brasileiro foi o de

Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt www.estrategiaconcursos.com.br 23 de 45

16552457758 - Alessandra Grigório


CONHECIMENTOS NAVAIS PARA PRAÇA
TEMPORÁRIO DA MARINHA
TEORIA E QUESTÕES COMENTADAS
Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt– Aula Ext 01 – Simulado 01
(A) Coerção Deterrente, porque inibiu o apoio que intencionalmente
os franceses pretendiam dar a seus barcos pesqueiros.
(B) Dissuasão caracterizada na demonstração de apoio a decisão
brasileira levando os franceses a desistirem de sua ação.
(C) Contenção através do emprego da força plena intimidando os
franceses que desistiram da sua ação.
(D) Dissuasão deterrente porque forçou a mudança da ação para as
negociações diplomáticas.
(E) Coerção convergente que forçou os franceses a recuarem em sua
ação de apoiar os barcos pesqueiros em águas brasileiras.
Comentários: Aqui precisamos lembrar sobre a classificação da persuasão
naval e também que os franceses enviaram navios de guerra para proteger
os pesqueiros que rondavam nossas águas. Vamos relembrar a classificação:

Observamos que o gabarito é a letra (A), pois demonstra exatamente o que


ocorreu. Os franceses ficaram inibidos em suas atitudes com seus navios de
guerra e a solução passou para o campo diplomático.

Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt www.estrategiaconcursos.com.br 24 de 45

16552457758 - Alessandra Grigório


CONHECIMENTOS NAVAIS PARA PRAÇA
TEMPORÁRIO DA MARINHA
TEORIA E QUESTÕES COMENTADAS
Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt– Aula Ext 01 – Simulado 01

Gabarito: (A)

6) Como similaridades entre o Estado de Sítio e o de Defesa, podemos


citar:
(A) Ocorre fiscalização por comissão de 5 membros designada pela
Mesa do CN.
(B) O fim das medidas não interfere em uma possível
responsabilidade por ilícitos dos executores ou agentes.
(C) Ao término das medidas o Presidente deve de imediato relatar ao
CN as medidas aplicadas em sua vigência, com especificação e
justificação das providências adotadas, com relação nominal dos
atingidos e indicação das restrições aplicadas.
(D) O Congresso Nacional deve permanecer funcionando até as
medidas terminarem.
(E) Ambos são decretados em âmbito nacional.
Comentários: Vejam o nosso quadro mostrando as similaridades e
diferenças:

Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt www.estrategiaconcursos.com.br 25 de 45

16552457758 - Alessandra Grigório


CONHECIMENTOS NAVAIS PARA PRAÇA
TEMPORÁRIO DA MARINHA
TEORIA E QUESTÕES COMENTADAS
Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt– Aula Ext 01 – Simulado 01

Percebemos que a letra (E) é a incorreta, pois o Estado de Defesa é


decretado em locais restritos, enquanto o de Sítio é em âmbito nacional.
Gabarito: (E)

7) Em qual Guerra o império brasileiro, que se opunha frontalmente à


anexação do Uruguai ao território da Argentina, apoiou o governo
constituído do Uruguai, exercido pelo Partido Colorado?
a) Guerra contra Oribe e Rosas.
b) Guerra da Cisplatina.
c) Guerra do Uruguai.
d) Guerra dos Farrapos.
e) Guerra Sabinada.
Comentários: Veja que somente com a “dica” do enunciado já mataríamos a
questão: “governo constituído do Uruguai”: ou seja, não poderia ser a Guera

Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt www.estrategiaconcursos.com.br 26 de 45

16552457758 - Alessandra Grigório


CONHECIMENTOS NAVAIS PARA PRAÇA
TEMPORÁRIO DA MARINHA
TEORIA E QUESTÕES COMENTADAS
Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt– Aula Ext 01 – Simulado 01
Cisplatina pelo simples fato de, nesta ultima, o Uruguai ainda sequer existir
como país independente.
Pois bem, após se tornar independente do Brasil em 1828, as disputas
internas no Uruguai se concentravam em duas facções partidárias: os
BLANCOS, representantes de grandes fazendeiros e aliados da Argentina, e
os COLORADOS, representantes dos comerciantes de Montevidéu e
apoiados pelo Brasil.
Mesmo com o fim da Guerra Cisplatina e a independência da República
Oriental do Uruguai, as lideranças políticas argentinas continuavam com a
pretensão de restituir o mando de Buenos Aires sobre o território do Vice-
Reinado do Prata.
O projeto de anexação do Uruguai ao território argentino encontrou em
Juan Manuel de ROSAS liderança máxima da Confederação Argentina desde
1835 e em Manuel ORIBE, líder do partido de oposição ao governo uruguaio
(o Partido Blanco), seus executores.
O Império brasileiro, contra a anexação, apoiava o governo
constituído do Uruguai, exercido pelo Partido Colorado.

Gabarito: Letra (A)

8) Observe a imagem abaixo e responda a questão.

Passagem de Humaitá (1868): aquarela do Almirante Trajano


Augusto de Carvalho

Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt www.estrategiaconcursos.com.br 27 de 45

16552457758 - Alessandra Grigório


CONHECIMENTOS NAVAIS PARA PRAÇA
TEMPORÁRIO DA MARINHA
TEORIA E QUESTÕES COMENTADAS
Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt– Aula Ext 01 – Simulado 01
Durante a guerra do Paraguai, no ano de 1866, o comando das forças
navais brasileiras foi assumido por Joaquim José Ignácio, futuro
Visconde de Inhaúma, que apoiou a ofensiva de Caxias, atuando, até
a ocupação da cidade de Assunção, ao longo do Rio Paraguai.
Dentre as atuações da Marinha Brasileira, neste período, pode-se
citar basicamente:
(A) a colocação de minas submarinas e o transporte de tropas.
(B) a destruição de arsenais e a colocação de minas submarinas.
(C) transporte de tropas e a evacuação de civis.
(D) o bombardeamento de fortificações e reconhecimentos pelo rio.
(E) instalação de hospitais e a evacuação de civis.
Comentários: Vimos na aula sobre a Guerra do Paraguai, que a Marinha
brasileira passou por bastantes dificuldades em alguns episódios, ao
passarem por passagens estreitas dos Rios, as quais possuíam fortificações
prontas para o combate, como Curuzu, Curupaiti e Humaitá. Além disso,
como adentramos o território paraguaio, foram necessários realizar
levantamentos de dados que não possuíamos, ou seja, efetuar
reconhecimentos pelo rio.

Gabarito: (D)

9) Não são manifestações essenciais do Valor Militar:


(A) o civismo e o culto das tradições históricas.
(B) a fé na missão elevada das Forças Armadas.
(C) o espírito de corpo, orgulho do militar pela organização onde
serve
(D) o amor à profissão das armas e o entusiasmo com que é exercida.
(E) amar a verdade e a responsabilidade como fundamento de
dignidade pessoal.

Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt www.estrategiaconcursos.com.br 28 de 45

16552457758 - Alessandra Grigório


CONHECIMENTOS NAVAIS PARA PRAÇA
TEMPORÁRIO DA MARINHA
TEORIA E QUESTÕES COMENTADAS
Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt– Aula Ext 01 – Simulado 01
Comentários: Esse tipo de questão a gente só mata se decorar os seis
incisos do Valor Militar. E é exatamente o que eu recomendo que vocês
façam, meus amigos.

Art. 27. São manifestações essenciais do valor militar:


I - o patriotismo, traduzido pela vontade inabalável de cumprir o dever militar
e pelo solene juramento de fidelidade à Pátria até com o sacrifício da própria
vida;
II - o civismo e o culto das tradições históricas;
III - a fé na missão elevada das Forças Armadas;
IV - o espírito de corpo, orgulho do militar pela organização onde serve;
V - o amor à profissão das armas e o entusiasmo com que é exercida; e
VI - o aprimoramento técnico-profissional.

Vemos que a única errada é a letra (E), que é um preceito da ética militar.

Gabarito: (E)

10) Com relação ao Cargo e Funções Militares, assinale a alternativa


correta:
(A) Função militar é um conjunto de atribuições, deveres e
responsabilidades cometidos a um militar em serviço ativo.
(B) Função militar é o exercício das obrigações inerentes ao cargo
militar.
(C) As obrigações inerentes ao cargo militar não precisam ser
compatíveis com o correspondente grau hierárquico e definidas em
legislação ou regulamentação específicas.
(D) Consideram-se vagos somente os cargos cujos ocupantes tenham
falecido.
(E) O provimento de cargo militar far-se-á por ato de nomeação ou
determinação expressa da autoridade competente.

Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt www.estrategiaconcursos.com.br 29 de 45

16552457758 - Alessandra Grigório


CONHECIMENTOS NAVAIS PARA PRAÇA
TEMPORÁRIO DA MARINHA
TEORIA E QUESTÕES COMENTADAS
Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt– Aula Ext 01 – Simulado 01
Comentários: Vamos analisar cada alternativa:
(A) Função militar Cargo militar é um conjunto de atribuições,
deveres e responsabilidades cometidos a um militar em serviço ativo.
(B) Função militar é o exercício dos direitos das obrigações inerentes
ao cargo militar.
(C) As obrigações inerentes ao cargo militar não precisam ser
compatíveis com o correspondente grau hierárquico e definidas em
legislação ou regulamentação específicas.
(D) Consideram-se vagos somente os cargos cujos ocupantes tenham
falecido.
(E) O provimento de cargo militar far-se-á por ato de nomeação ou
determinação expressa da autoridade competente. CORRETA.

Gabarito: (B)

11) De acordo com o Estatuto dos Militares, Lei 6.880/80, podemos


afirmar que:

(A) As Forças Armadas, essenciais à execução da política de


segurança nacional, são constituídas pela Marinha, pelo Exército e
pela Aeronáutica, e destinam-se a defender a Pátria e a garantir os
poderes constituídos, a lei e a ordem. São instituições nacionais,
permanentes e regulares, organizadas com base na respeito e na
disciplina, sob a autoridade suprema do Ministro da Defesa e dentro
dos limites da lei.
(B) Dentre os militares que se encontram na inatividade destacamos
os da reserva remunerada, quando pertençam à reserva das Forças
Armadas, mas não percebam remuneração da União, porém sujeitos,
ainda, à prestação de serviço na ativa, mediante convocação ou
mobilização.

Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt www.estrategiaconcursos.com.br 30 de 45

16552457758 - Alessandra Grigório


CONHECIMENTOS NAVAIS PARA PRAÇA
TEMPORÁRIO DA MARINHA
TEORIA E QUESTÕES COMENTADAS
Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt– Aula Ext 01 – Simulado 01
(C) São considerados reserva das FFAA individualmente os militares
da reserva não remunerada e os demais cidadãos em condições de
convocação ou de mobilização para a ativa.
(D) O pessoal componente da Marinha Mercante, da Aviação Civil e
das empresas declaradas diretamente relacionadas com a segurança
nacional, bem como os demais cidadãos em condições de convocação
ou mobilização para a ativa, são considerados militares independente
de convocação ou mobilização para o serviço nas Forças Armadas.
(E) São privativas de brasileiro nato as carreiras de oficial da
Marinha, do Exército e da Aeronáutica.
Comentários:
(A) ERRADA. As FFAA são organizadas com base na hierarquia e disciplina e
não respeito e disciplina. Além disso, estão sob autoridade suprema do
Presidente da República!
(B) ERRADA. Os militares da reserva remunerada percebem remuneração
da União.
(C) ERRADA. São considerados reserva das FFAA individualmente os
militares da reserva não remunerada e os demais cidadãos em condições de
convocação ou de mobilização para a ativa.
(D) ERRADA. O pessoal componente da Marinha Mercante, da Aviação Civil
e das empresas declaradas diretamente relacionadas com a segurança
nacional, bem como os demais cidadãos em condições de convocação ou
mobilização para a ativa, são considerados militares independente de
convocação ou mobilização para o serviço nas Forças Armadas. São
considerados militares quando convocados ou mobilizados!
(E) CERTA. Atenção pois é brasileiro NATO, não pode o NATURALIZADO.

Gabarito: (E)

12) Sobre a lei 6.880/80, assinale a afirmativa incorreta:

Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt www.estrategiaconcursos.com.br 31 de 45

16552457758 - Alessandra Grigório


CONHECIMENTOS NAVAIS PARA PRAÇA
TEMPORÁRIO DA MARINHA
TEORIA E QUESTÕES COMENTADAS
Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt– Aula Ext 01 – Simulado 01
(A) A precedência entre militares da ativa do mesmo grau
hierárquico, ou correspondente, é assegurada pela antiguidade no
posto ou graduação, salvo nos casos de precedência funcional
estabelecida em lei.
(B) antiguidade em cada posto ou graduação é contada a partir da
data da assinatura do ato da respectiva promoção, nomeação,
declaração ou incorporação, salvo quando estiver taxativamente
fixada outra data.
(C) Em igualdade de posto ou de graduação, os militares da reserva
têm precedência sobre os da ativa.
(D) Em igualdade de posto ou de graduação, a precedência entre os
militares de carreira na ativa e os da reserva remunerada ou não, que
estejam convocados, é definida pelo tempo de efetivo serviço no
posto ou graduação.
(E) os Guardas-Marinha e os Aspirantes-a-Oficial são
hierarquicamente superiores às demais praças.
Comentários: A única errada é a letra (C). Vamos ver como ela ficaria
corrigida: Em igualdade de posto ou de graduação, os militares da reserva
ativa têm precedência sobre os da ativa reserva.

Gabarito: (C)

13) Os valores militares influenciam, de forma consciente ou


inconsciente, o comportamento e, em particular, a conduta pessoal de
cada integrante das Forças Armadas. De acordo com o disposto no
artigo nº 27 do Estatuto dos Militares (lei nº 6.880, de 9 de dezembro
de 1980), assinale a opção que apresenta manifestação essencial do
valor militar.

(A) A probidade e a lealdade em todas as circunstâncias.


(B) O rigoroso cumprimento das obrigações e das ordens.

Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt www.estrategiaconcursos.com.br 32 de 45

16552457758 - Alessandra Grigório


CONHECIMENTOS NAVAIS PARA PRAÇA
TEMPORÁRIO DA MARINHA
TEORIA E QUESTÕES COMENTADAS
Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt– Aula Ext 01 – Simulado 01
(C) A disciplina e o respeito à hierarquia.
(D) O culto aos Símbolos Nacionais.
(E) O culto das tradições históricas e o civismo.

Comentários: Vimos que o artigo 27 do Estatuto nos traz as manifestações


essenciais do valor militar. Como eu falei na nossa aula, o ideal era ter
decorado os seis artigos mesmo, pois não haveria como cobrar muito
diferente disso. A inovação do examinador foi inverter a ordem de um dos
incisos do artigo.
Reproduzindo o artigo 27:

Art. 27. São manifestações essenciais do valor militar:


I - o patriotismo, traduzido pela vontade inabalável de cumprir o dever militar
e pelo solene juramento de fidelidade à Pátria até com o sacrifício da própria
vida;
II - o civismo e o culto das tradições históricas;
III - a fé na missão elevada das Forças Armadas;
IV - o espírito de corpo, orgulho do militar pela organização onde serve;
V - o amor à profissão das armas e o entusiasmo com que é exercida; e
VI - o aprimoramento técnico-profissional.
Gabarito: (E)

14) Durante a Guerra Cisplatina, a Marinha Imperial brasileira lutou


com a Força Naval argentina e com corsários que atacavam os navios
mercantes brasileiros por toda a nossa costa.
Assinale a opção que apresenta a primeira ação de guerra da Força
Naval brasileira na Guerra Cisplatina.
(A) Estabelecimento de um bloqueio fluvial no Rio da Prata.
(B) Abordagem e captura de uma fragata Argentina.
(C) Conquista de uma praça fortificada na margem esquerda do Rio
da Prata.

Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt www.estrategiaconcursos.com.br 33 de 45

16552457758 - Alessandra Grigório


CONHECIMENTOS NAVAIS PARA PRAÇA
TEMPORÁRIO DA MARINHA
TEORIA E QUESTÕES COMENTADAS
Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt– Aula Ext 01 – Simulado 01
(D) Corte do abastecimento por mar da capital argentina.
(E) Resgate de dois navios mercantes capturados por corsários.
Comentários:
GUERRA CISPLATINA: como primeira ação de guerra, a Força Naval
brasileira no Rio da Prata, comandada pelo Vice-Almirante Rodrigo Lobo,
estabeleceu um BLOQUEIO NAVAL no Rio da Prata

Gabarito: (A)

15) Analise as assertivas a seguir de acordo com o EMA- 137:

I) Liderança autocrática é indicada para assuntos de natureza


técnica, onde o líder atribui a assessores a tomada de decisões
especializadas, deixando-os agir por si só.
II) O ponto crucial do sucesso da liderança delegativa é saber delegar
atribuições sem perder o controle da situação e, por essa razão, o
líder, também, deverá ser altamente qualificado e motivado.
III) Na liderança delegativa abre-se mão de parte da autoridade
formal em prol de uma esperada participação dos subordinados e
aproveitamento de suas ideias. Os componentes do grupo são
incentivados a opinarem sobre as formas como uma tarefa poderá ser
realizada, cabendo a decisão final ao líder.

(A) apenas I está correta.


(B) apenas II está correta.
(C) apenas III está correta.
(D) apenas I e II estão corretas.
(E) apenas I e III estão corretas.
I.Errado. A expressão-chave da liderança DELEGATIVA é NATUREZA
TÉCNICA + ASSESSORIA.
II.Certo.

Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt www.estrategiaconcursos.com.br 34 de 45

16552457758 - Alessandra Grigório


CONHECIMENTOS NAVAIS PARA PRAÇA
TEMPORÁRIO DA MARINHA
TEORIA E QUESTÕES COMENTADAS
Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt– Aula Ext 01 – Simulado 01
LIDERANÇA DELEGATIVA
INDICADA para assuntos de natureza TÉCNICA, onde o líder atribui a
ASSESSORES a tomada de decisões especializadas
Requisitos do líder DELEGATIVO
1) ser ALTAMENTE qualificado/motivado
2) Delegar com CONTROLE
III. Errado. Este é o conceito da Liderança Democrática

Gabarito: (B)

16) Assinale a opção que apresenta apenas exemplos dos principais


atributos de um líder.
(A) Parcialidade, iniciativa e motivacional.
(B) Caráter, humildade, respeito e autocontrole.
(C) Imparcialidade, bondade, competência a confiança.
(D) Caráter, incompetência a discrição.
(E) Competência, indiscrição e exemplo.
(A) Parcialidade, iniciativa e motivacional.
(B) Caráter, humildade, respeito e autocontrole.
(C) Imparcialidade, bondade, competência a confiança.
(D) Caráter, incompetência a discrição.
(E) Competência, indiscrição e exemplo.

Gabarito: (B)

17) Observe o mapa abaixo e responda à questão a seguir:

Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt www.estrategiaconcursos.com.br 35 de 45

16552457758 - Alessandra Grigório


CONHECIMENTOS NAVAIS PARA PRAÇA
TEMPORÁRIO DA MARINHA
TEORIA E QUESTÕES COMENTADAS
Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt– Aula Ext 01 – Simulado 01

O mapa acima retrata um conflito ocorrido entre os anos de 1825 e


1828 envolvendo o Brasil.
É correto afirmar que esse conflito se refere à Guerra:
(A) Contra Oribe, do Uruguai, e contra Rosas, da Argentina, que teve
como desfecho a deposição dos respectivos presidentes.
(B) Da Cisplatina que teve como desfecho a criação da República
Oriental do Uruguai.
(C) Contra Atanásio Aguirre, do Uruguai, acarretando no afastamento
do mesmo e início da Guerra da Tríplice Aliança.
(D) Da Tríplice Aliança, que culminou com a derrota dos paraguaios
que foram dizimados.
(E) Do Chaco contra Oribe, do Uruguai, que culminou com a criação
das Províncias Unidas do Prata.
Comentários: Apesar do controle português e, depois de 1822, brasileiro, a
Cisplatina, ou Banda Oriental, mantinha uma população de ascendência e
hábitos hispânicos, culturalmente distantes dos brasileiros.
Os cisplatinos, liderados por Juan Antonio Lavalleja, iniciaram um
levante buscando sua independência, procurando apoio das Províncias
Unidas do Rio da Prata, o único Estado Nacional à época constituído na
Bacia do Rio da Prata que poderia “bater de frente” com o Brasil.
A confederação de províncias argentinas tinha um interesse comum no
apoio aos cisplatinos contra o Império brasileiro: a possibilidade de
incorporação da Banda Oriental. Por isso, deram apoio à revolta.

Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt www.estrategiaconcursos.com.br 36 de 45

16552457758 - Alessandra Grigório


CONHECIMENTOS NAVAIS PARA PRAÇA
TEMPORÁRIO DA MARINHA
TEORIA E QUESTÕES COMENTADAS
Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt– Aula Ext 01 – Simulado 01
Para se opor à sublevação, suportada pela Argentina, o Brasil
desenvolveu uma campanha militar na Banda Oriental entre os anos de 1825
e 1828, que ficou conhecida como a Guerra Cisplatina.
A indefinição da campanha terrestre e o esgotamento econômico e
militar de ambos os contendores levaram o Brasil a aceitar a mediação da
Grã-Bretanha para o fim da guerra.
A Convenção Preliminar de Paz foi assinada entre o Império do Brasil e
as Províncias Unidas do Rio da Prata em 27 de agosto de 1828.
O acordo estipulava que ambos os lados renunciariam a suas
pretensões sobre a Banda Oriental, que se tornaria um país independente
(interesse da Inglaterra): a República Oriental do Uruguai.
Gabarito: Letra (B)

18) O período regencial no Brasil, compreendido entre 1831 e 1840,


foi marcado por inúmeras revoltas denominadas de rebeliões
regenciais. Entre as diversas revoltas pode-se citar a Sabinada,
ocorrida na Bahia em novembro de 1837, contra a autoridade do
regente da região.
Em relação à Sabinada, é correto afirmar que a então Marinha
Imperial Brasileira combateu essa rebelião da seguinte forma:

(A) Apresamento de embarcações rebeldes com o auxílio de navios


da marinha inglesa e francesa.
(B) Bombardeio constante da cidade de Salvador com a finalidade de
desgastar a liderança rebelde.
(C) Bloqueio da província e o combate a uma diminuta força naval
montada pelos rebeldes com navios apresados.
(D) Ação armada através de mercenários de origem inglesa em troca
de serem posteriormente integrados à Marinha Imperial Brasileira.
(E) Armando pequenas embarcações com a finalidade de abastecer
tropas do exército e combater os rebeldes por rios.

Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt www.estrategiaconcursos.com.br 37 de 45

16552457758 - Alessandra Grigório


CONHECIMENTOS NAVAIS PARA PRAÇA
TEMPORÁRIO DA MARINHA
TEORIA E QUESTÕES COMENTADAS
Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt– Aula Ext 01 – Simulado 01
Comentários: Como foi combatida a Sabinada pela Marinha Imperial?
Com um bloqueio da província e o combate a uma diminuta Força
Naval montada pelos rebeldes com navios apresados. A revolta foi
finalmente sufocada em 1838.

Gabarito: (C)

19) Leia o trecho a seguir.


“[...] ressaltamos que a guerra contra a Guiana Francesa, nos anos de
1808 e 1809, foi a primeira missão de combate da Grigada Real da
Marinha após sua chegada em terras brasileiras. Para o Corpo de
Fuzileiros Navais, hoje consagrado em sua missão como Força
Anfíbia, o maior legado dessa operação de guerra reside no fato de
ela ter sido efetivada justamente por meio de desembarques de
tropas nas praias daquela ilha, além de notabilizar o caráter
expedicionário de uma força pronta para ser empregada em diversos
ambientes e locais, independentemente das adversidades
apresentadas, sendo, portanto, considerada a Tomada de Caiena o
batismo de fogo dos Fuzileiros Navais no Brasil”
(melo, R. L. De. Revista Navigator. Rio de Janeiro. Volume 6. Número
11. p. 61-69. 2011).
Entre os fatores que levaram o Brasil a entrar em guerra contra a
Guiana Francesa pode-se citar:
(A) A represália ao contrabando das chamadas drogas do sertão e o
não pagamento de dívidas com o Brasil.
(B) A retaliação ao Império Napoleônico e a fixação da linha
fronteiriça pelo rio Oiapoque.
(C) A fixação da linha fronteiriça pelo rio Oiapoque e o não
pagamento de dívidas com o Brasil.

Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt www.estrategiaconcursos.com.br 38 de 45

16552457758 - Alessandra Grigório


CONHECIMENTOS NAVAIS PARA PRAÇA
TEMPORÁRIO DA MARINHA
TEORIA E QUESTÕES COMENTADAS
Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt– Aula Ext 01 – Simulado 01
(D) O não pagamento de dívidas com o Brasil e a retaliação ao
Império Napoleônico.
(E) A retaliação ao Império Napoleônico e a represália ao
contrabando das chamadas drogas do sertão.
Comentários: A Invasão de Caiena foi a primeira política externa de D. João
VI no Brasil. Ocorreu em 1809 e, inicialmente, foi uma represália contra a
França Napoleônica, mas também objetivava a definição da fronteira do
Oiapoque, o que acabou acontecendo ao término do Conflito, 8 anos depois.

Gabarito: (B)

20) Segundo as definições do EMA-137, Capítulo 1, assinale a


alternativa incorreta:
(A) Chefia é a autoridade advinda da responsabilidade atribuída à
função, associada com aquela decorrente de seu posto ou graduação.
(B) Liderança é a capacidade individual dos mais antigos em
influenciarem e inspirarem os seus subordinados.
(C) No desempenho de suas funções, os mais antigos desempenham
dois papéis funcionais: de “chefe” e de “condutor de homens”
(D) Comandar é exercer a chefia e a liderança, a fim de conduzir
eficazmente a organização no cumprimento da missão.
(E) Chefia e liderança não são processos simultâneos ou
complementares.
Comentários:
A) Correto.
1) Papel de “chefe” -> CHEFIA ->autoridade advinda da responsabilidade
atribuída à função, associada com aquela decorrente de seu posto ou
graduação.
(B) Correto.

Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt www.estrategiaconcursos.com.br 39 de 45

16552457758 - Alessandra Grigório


CONHECIMENTOS NAVAIS PARA PRAÇA
TEMPORÁRIO DA MARINHA
TEORIA E QUESTÕES COMENTADAS
Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt– Aula Ext 01 – Simulado 01
2) Papel de “condutor de homens”-> LIDERANÇA é a capacidade
individual dos mais antigos em influenciarem e inspirarem os seus
subordinados.
(C) Correto. OBJETIVO (FIM) -> CONDUZIR EFICAZMENTE
ORGANIZAÇÃO P/ CUMPRIR A MISSÃO
(D) Correto. Vide explicação da letra (C).
(E) Errado. É importante ressaltar que CHEFIA e LIDERANÇA não são
processos alternativos (ou excludentes) e sim, simultâneos e
complementares. Ou seja, para um comando eficaz são necessárias a
CHEFIA E a LIDERANÇA.

Gabarito: (E)

21) De acordo com o EMA-137, assinale a opção que representa o


aspecto da liderança que tem como característica o desenvolvimento
que fornece ao indivíduo bases metodológicas para efetuar o exame
corrente da situação, favorecendo o processo de tomada de decisões:
(A) Aspecto sociológico.
(B) Aspecto psicológico.
(C) Aspecto filosófico.
(D) Aspecto competitivo.
(E) Aspecto autocrático.
Comentários: Opa! Falou sem SENSO CRÍTICO + BASES METODOLÓGICAS
= Aspecto filosófico.
A Filosofia tem como característica desenvolver o SENSO CRÍTICO, que
fornece ao indivíduo BASES METODOLÓGICAS para efetuar,
permanentemente, o exame corrente da situação, favorecendo o processo de
tomada de DECISÕES.
Gabarito: Letra (C)

Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt www.estrategiaconcursos.com.br 40 de 45

16552457758 - Alessandra Grigório


CONHECIMENTOS NAVAIS PARA PRAÇA
TEMPORÁRIO DA MARINHA
TEORIA E QUESTÕES COMENTADAS
Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt– Aula Ext 01 – Simulado 01
22) Segundo o EMA-137, o uso desse estilo de liderança pode gerar
resistência passiva dentro da equipe, resultando na inibição da
iniciativa do subordinado:
(A) Liderança transformacional.
(B) Liderança transacional.
(C) Liderança democrática.
(D) Liderança orientada para tarefa.
(E) Liderança autocrática.
Comentários:

Gabarito: (E)

23) Sobre o Conselho de Justificação e o Conselho de Disciplina,


ambos previstos no Estatuto dos Militares, podemos afirmar que

(A) A praça presumivelmente incapaz de permanecer como militar da


ativa será, na forma da legislação específica, submetido a Conselho
de Justificação.
(B) O oficial presumivelmente incapaz de permanecer como militar da
ativa será, na forma da legislação específica, submetido a Conselho
de Justificação.
(C) O oficial presumivelmente incapaz de permanecer como militar da
ativa será, na forma da legislação específica, submetido a Conselho
de Disciplina.

Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt www.estrategiaconcursos.com.br 41 de 45

16552457758 - Alessandra Grigório


CONHECIMENTOS NAVAIS PARA PRAÇA
TEMPORÁRIO DA MARINHA
TEORIA E QUESTÕES COMENTADAS
Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt– Aula Ext 01 – Simulado 01
(D) Não poderá ser submetido a Conselho de Justificação o oficial da
reserva remunerada ou reformado, presumivelmente incapaz de
permanecer na situação de inatividade em que se encontra.
(E) Compete aos Ministros das Forças Singulares julgar, em última
instância, os processos oriundos dos Conselhos de Disciplina
convocados no âmbito das respectivas Forças Armadas e os
processos oriundos dos Conselhos de Justificação, nos casos
previstos em lei específica.
Comentários: Oficial vai a conselho de justificação e praça a conselho de
disciplina! Já descartamos a (A) e a (C). O erro da (D) é que os militares da
reserva e os reformados, tanto praça como oficial, poderá ser submetido a
conselho de disciplina/justificação, respectivamente. Já a (E) erra, pois os
processos do Conselho de Justificação são julgados pelo STM ou por Tribunal
Especial (quando em guerra).

Gabarito: (B)

24) Em relação ao comando e subordinação, é falso afirmar que

(A) Comando é a soma de autoridade, deveres e responsabilidades de


que o militar é investido legalmente quando conduz homens ou dirige
uma organização militar
(B) O comando é vinculado ao grau hierárquico e constitui uma
prerrogativa impessoal, em cujo exercício o militar se define e se
caracteriza como chefe.
(C) A subordinação não afeta, de modo algum, a dignidade pessoal do
militar e decorre, exclusivamente, da estrutura hierarquizada das
Forças Armadas.
(D) A praça é preparada, ao longo da carreira, para o exercício de
funções de comando, de chefia e de direção.

Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt www.estrategiaconcursos.com.br 42 de 45

16552457758 - Alessandra Grigório


CONHECIMENTOS NAVAIS PARA PRAÇA
TEMPORÁRIO DA MARINHA
TEORIA E QUESTÕES COMENTADAS
Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt– Aula Ext 01 – Simulado 01
(E) No exercício das atividades mencionadas neste artigo e no
comando de elementos subordinados, os suboficiais, os subtenentes
e os sargentos deverão impor-se pela lealdade, pelo exemplo e pela
capacidade profissional e técnica, incumbindo-lhes assegurar a
observância minuciosa e ininterrupta das ordens, das regras do
serviço e das normas operativas pelas praças que lhes estiverem
diretamente subordinadas e a manutenção da coesão e do moral das
mesmas praças em todas as circunstâncias.
Comentários: Boa questão para revisar essa parte do Estatuto. Todas estão
corretas, exceto a letra (D), pois quem passa por essa preparação é o Oficial
e não a Praça. A praça O Oficial é preparadao, ao longo da carreira,
para o exercício de funções de comando, de chefia e de direção.

Gabarito: (D)

25) Observe as imagens abaixo e responda a questão.

A primeira página dos jornais: O Globo, Última Hora e Diário de


Notícias, reporta uma crise entre Brasil e França ocorrida no início da
década de 1960 no litoral brasileiro.
Assinale a opção que apresenta o nome correto desta crise e como o
Brasil a enfrentou militarmente.
(A) Guerra da Lagosta, na qual o governo brasileiro determinou o uso
da força aeronaval, mantendo afastado os navios da Marinha de
Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt www.estrategiaconcursos.com.br 43 de 45

16552457758 - Alessandra Grigório


CONHECIMENTOS NAVAIS PARA PRAÇA
TEMPORÁRIO DA MARINHA
TEORIA E QUESTÕES COMENTADAS
Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt– Aula Ext 01 – Simulado 01
Guerra para evitar um conflito aberto que inviabilizaria a resolução
diplomática, que foi o que imperou no final.
(B) Guerra do Camarão, na qual como forma de dissuasão, foi enviada
a Marinha de Guerra para o local da crise com a finalidade de
demonstrar a disposição do governo brasileiro em defender a
soberania territorial diante da presença estrangeira.
(C) Batalha do Camarão, que foi enfrentada em conjunto, pela
Marinha do Brasil e pela Força Aérea Brasileira, demonstrando, nesta
ação militar conjunta, a disposição do governo brasileiro em defender
militarmente o seu território. ==ee053==

(D) Guerra da Lagosta, na qual o governo brasileiro determinou que


diversos navios da Marinha do Brasil se dirigissem para o local da
crise, mostrando que o país estava disposto a defender seus direitos,
se necessário, com o emprego da força.
(E) Batalha da Lagosta, na qual, através da Marinha do Brasil e da
Força Aérea Brasileira, o governo brasileiro estava disposto a
defender seus direitos territoriais dispensando as tradicionais
soluções diplomáticas.
Comentários: O episódio foi a Guerra da Lagosta, onde o Governo brasileiro
enviou navios de guerra para mostrar que estávamos dispostos a defender
nosso mar.

Gabarito: (D)

Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt www.estrategiaconcursos.com.br 44 de 45

16552457758 - Alessandra Grigório


CONHECIMENTOS NAVAIS NA PARA PRAÇA
TEMPOR RÁRIO DA MARINHA
TEORIA E QUEST STÕES COMENTADAS
Pr
Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt– Aula
Au Ext 01 – Simulado 01

3. GABARITO

01 C 02 B 03 E 04 B 05 A 06 E 0
07 A

08 D 09 E 10 E 11 E 12 C 13 E 1
14 A

15 B 16 B 17 B 18 C 19 B 20 E 2
21 C

22 E 23 B 24 D 25 D

Profs. Luiz Felipe da Rocha e Alan Hirt www.estrategiaconcursos.com


com.br 45 de 45

16552457758 - Alessandra Grigório