Você está na página 1de 2

A origem de Tsong-Kha-pa(*) e a Criação da Sociedade Teosófica

(*) “O primeiro e maior Reformador tibetano, que fundou a seita dos "Gorros Amarelos" (Gelupkas).
Nasceu no distrito de Amdo, no ano 1355 de nossa era, e foi o Avatar de Amitâbha,
nome celeste de Gautama Buddha.” (“A Doutrina Secreta”, HP Blavatsky, vol. 1, pg. 159, nota 112)

1) “Tendo deixado a Vida Absoluta fora da história, por ser inimaginável por nós, passamos a
considerar a
2) Vida Universal como periódica, iniciando o período Manvantárico.... Nesse re-despertar da vida
periódica,
3) a primeira diferenciação é o Primeiro, ou Não-Manifestado, Logos... Essa emanação primária é
o Buda Supremo dos Budistas, a Primeira Causa, o Inconsciente de Hartmann - "um raio
brilhante a partir” da "escuridão" do Um desconhecido. "Como o Senhor de todos os mistérios,
ele não se pode manifestar", e do Primeiro Logos emana
4) o Segundo Logos, o Dorjesempa manifestado, chamado poeticamente de o "coração de
diamante" do Primeiro, enviado ao mundo da manifestação. Esse é Purusha-Prakriti, Espírito-
Matéria, a Vida, o Espírito do Universo. Esse é o Atman dos vedantinos, o Homem Celestial do
filósofo hermético, o Deus criador de todas as religiões - os Demiurgos, Osiris dos egípcios, os
Ahura-Mazda dos zoroastrianos , o Brâhma de quatro faces dos hindus (p 110). É a substância da
qual todas as coisas devem ser feitas, e a vida que as anima. Por isso, "os ocultistas... registram
cada átomo no universo, esteja num agregado ou isolado, como Unidade Única ou Vida
Universal", eles "não reconhecem que algo na Natureza possa ser inorgânico"; eles "sabem que
não existe matéria morta". . (“Theosophical Gleanings”, Two Students of the E.S., parte 1,
Lúcifer, volume VI, nº 31, Londres, 15 de março de 1890)
5) "Os fogos vitais estão em todas as coisas, e nenhum átomo está desprovido deles". Esse
Espírito-Matéria manifesta-se no Kosmos em sete estados diferentes: o primeiro e o segundo
reinos elementais ou sub-físicos, o terceiro ou terrestre, o quarto ou o astral, o quinto ou aquele
da mente, o sexto ou aquele do espírito, cada um deles possuindo o seu próprio protilo , do qual
são constituídos todos os seus fenômenos. O sétimo estado, o mais elevado, é aquele do
próprio Logos ....
6) Até agora, percebemos vagamente o Absoluto como o Único e o Todo, o Primeiro Logos como
uma emanação primitiva, que emana, por sua vez, o Segundo Logos, de onde se desenvolve a
substância e a vida do Kosmos, que é o Terceiro Logos, na linguagem esotérica. Mas para a
conclusão desse "começo das coisas", é necessária a diferenciação de algo mais do que
substância e vida. A ideação deve preceder a formação.
7) E assim, do Logos "emanam os sete... Dhyâni Buddhas, chamados os Anupadaka, “os sem
pais”. Esses Budas são as mônadas primitivas do mundo do ser incorpóreo, o mundo Arupa
(rupa, forma; a, sem)". Esses sete são, coletivamente, Mahat ou Inteligência, a Alma Universal
do Mundo, Ideação Cósmica, também chamada de Mahâ-Buddhi. Ideação Cósmica Coletiva ou
Mahat, eles manifestam-se como sete inteligências, "as sete primordiais, as sete primeiras
respirações do Dragão da Sabedoria" (Estância 5).” (“Theosophical Gleanings”, Two Students of
the E.S., parte 1, Lúcifer, volume VI, nº 31, Londres, 15 de março de 1890)
8) “Esotericamente ... os Dhyâni-Buddhas são sete, dos quais apenas cinco se manifestaram até o
presente, devendo vir os outros dois nas Raças-Raízes Sexta e Sétima. São eles, por assim dizer,
os eternos protótipos dos Buddhas que aparecem sobre a terra, cada um dos quais possui o
seu divino protótipo particular. Assim, por exemplo, Amitâbha é o Dhyâni-Buddha de Gautama
Shakyamuni, por meio do qual se manifesta sempre que esta grande Alma se encarna na
terra, como o fez em Tsong-kha-pa. Como síntese dos sete Dhyâní-Buddhas, Avalokiteshvara foi
o primeiro Buddha (o Logos), e Amitâbha é o "Deus" interno de Gautama, que na China é
chamado Amida (Buddha).” (“A Doutrina Secreta”, HP Blavatsky, vol. 1, pg. 158 e 159)
Num resumo esquemático das citações acima, temos:

1) Vida Absoluta (ABSOLUTO) >>>


2) Vida Universal >>>
3) O Primeiro Logos (Não-Manifestado >>>
4) O Segundo Logos (manifestado) >>>
5) O Terceiro Logos (a substância e a vida do Kosmos) >>>
6) Os sete... Dhyâni Buddhas (chamados os Anupadaka) >>>
7) Um dos sete Dhyâni Buddhas é Amitâbha, o Dhyâni-Buddha de Gautama Shakyamuni >>>
8) Amitâbha, o Dhyâni-Buddha de Gautama Shakyamuni, se manifesta sempre que esta grande
Alma se encarna na terra, como o fez em Tsong-kha-pa.

*******************************************************************

E Tsong-Kha-pa teve influência direta na criação da Sociedade Teosófica, pois:

“Entre os mandamentos de Tsong-Kha-pa há um que ordena aos Arhats fazerem, de século em século,
em determinado período do ciclo, um esforço para esclarecer o mundo... Até hoje nenhuma dessas
tentativas foi coroada de bom êxito. Os malogros sucederam-se aos malogros.” (“A Doutrina Secreta”,
HP Blavatsky, vol. 6, pg. 58)

“Mesmer, Federico-Antonio -... Era membro iniciado da Fraternidade dos Fratres Lucis (Irmãos da Luz) e
de Lukshoor (Luxor) ou o ramo egípcio desta última. O Conselho de Luxor elegeu-o ... para atuar como
habitual pioneiro, no séc. XVIII, ... enviado no último quarto de cada século para instruir na ciência
oculta uma pequena parte das nações ocidentais.” (“Glossário Teosófico”, HP Blavatsky, pg. 372)

“(periodicamente)... os adeptos... enviam um mensageiro para tentar ensinar (ciência oculta) ao


mundo. Tal período ocorre no último quarto de cada século (25 anos), e a Sociedade Teosófica
representa seu trabalho nesta época (séc. XIX).“ (“HPB Collected Writings”, Vol. VIII, May/Jul, 1887,
pg. 402)

“Ordens recebidas da Índia mandam estabelecer uma sociedade filosófico-religiosa e escolher um


nome para ela – e também escolher Olcott. Julho de 1875”. - H.P.Blavatsky (“HPB Collected Writings”,
Vol. I, 1875, no “H.P.B.’s Scrapbook”, Vol. I, p. 58)