Você está na página 1de 3

UNIVERSIDADE ESTÁCIO DE SÁ

PÓS-GRADUAÇÃO EM
ENGENHARIA DE SEGURANÇA DO
TRABALHO

Resenha Crítica do Artigo – Conquistando


Distração Digital

Pedro Henrique Cavalcanti de Arruda Filho

Trabalho da disciplina:
Ergonomia

Recife/PE
2020
Resenha crítica do artigo conquistando distração digital

O texto, conquistando distrações digitais, levanta um dos assuntos


mais polémicos da atualidade referente à sobrecarga tecnológica e
informacional que as pessoas estão recebendo. O grande problema não está
apenas nos números, mas principalmente na qualidade das informações
recebidas, e quanto tempo é dedicado a cada uma delas.
Larry Rosen inicia relatando o caso de Marco, um gerente de 38
anos, que já iniciava o seu dia checando e respondendo mensagens em seu
smartphone antes mesmo de sair da cama, além de almoçar checando as
notícias no seu aplicativo da CNN e dirigir manipulando o seu smartphone
varias vezes.
Esses comportamentos apresentado pelo jovem gerente, foi estudado
nos últimos anos por alguns psicólogos que tentavam entender as mudanças
dramáticas no relacionamento humano com a tecnologia. Ao realizar uma
pesquisa com os Baby Boomers, Geração X e a Geração Net,
(denominações dadas pelos psicólogos a pessoas nascidas na década de 80)
e a Geração “i” (nascidos na década de 90), foi possível verificar que a
realização simultânea de tarefas, envolvendo sempre o uso de pelo menos
uma tecnologia, era algo com a mais da metade dos entrevistados.
Contudo, segundo Larry Rosen quando realizamos mais de uma
atividade de maneira simultânea, pelo menos uma deve ser automática,
como por exemplo, caminhar e escutar música. Quando o individuo realiza
atividades que requerem o mínimo de atenção como responder a um email
e participar de uma reunião, é certo que uma das duas não receberá a
mínima atenção necessária.
A especialista em envolvimento online, Alexandra Samuel, relata a
difícil estória de Tiffany Sauder, fundadora presidente da Element Three.
Similar ao caso anterior o compromisso com a leitura e o feedback aos e-
mails recebidos, visando o crescimento da empresa, fizeram com que a
gerente acumulasse suas atividades. Isso fez com que ela não tivesse tempo
para mais nada.
Entretanto, tanto o professor Larry Rosen com a Especialista
Alexandra Samuel, apresentaram alternativas transformadoras na vida
dessas duas pessoas. Durante o tratamento foi apresentados aos pacientes à
importância de filtrar as informações emergenciais, de modo há otimizar o
tempo dedicado as atividades. O mais incrível é que as ferramentas que
mais utilizamos hoje já disponibilizam configurações que podem nos
auxiliar na divisão hierárquica das atividades, se dedicarmos um pouco de
tempo a automatização de nossas ferramentas iremos minimizar nossas
tarefas sem perder o foco nas coisas realmente importantes.
Por fim, não podemos esquecer que somos seres humanos e que
nosso corpo e mente precisam de repouso, “pausas para o café”, segundo
Larry precisamos nos desligar a cada uma hora e meia para recarregarmos
nossas energias e assim podermos focar novamente nas nossas atividades.
Essa foi um dos métodos aplicados no caso do Marco. Precisamos respeitar
nosso corpo, dessa forma seremos muito mais produtivos, guardaremos por
mais tempo as informação e realizaremos nosso trabalho com maior
perfeição.