Você está na página 1de 3

2º Simula MED - Filosofia

1. Tomemos o exemplo de Sócrates: é precisamente ele quem interpela as pessoas na rua, os


jovens no ginásio, perguntando: “Tu te ocupas de ti?” O deus o encarregou disso, é sua
missão, e ele não a abandonará, mesmo no momento em que for ameaçado de morte. Ele é
certamente o homem que cuida do cuidado dos outros: esta é a posição particular do filósofo.
FOUCAULT, M. Ditos e escritos. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2004.

O fragmento evoca o seguinte princípio moral da filosofia socrática, presente em sua ação
dialógica:
a) Examinar a própria vida.
b) Ironizar o seu oponente.
c) Sofismar com a verdade.
d) Debater visando a aporia.
e) Desprezar a virtude alheia.

2. “Aristóteles foi o primeiro filósofo a elaborar tratados sistemáticos de Ética. O mais influente
desses tratados, a Ética a Nicômaco, continua a ser reconhecido como uma das obras-primas
da filosofia moral. Ali nosso autor apresenta a questão que, de seu ponto de vista, constitui a
chave de toda investigação ética: Qual é o fim último de todas as atividades humanas?”

(CORTINA, Adela; MARTÍNEZ, Emilio. Ética. Trad. Silvana Cobucci Leite. São Paulo: Loyola,
2005. p. 57.)

Com base no texto e nos conhecimentos sobre a ética aristotélica, é correto afirmar:
a) É uma ética que desconsidera os valores culturais e a participação discursiva dos envolvidos
na escolha da concepção de bem a ser perseguida.
b) É uma ética do dever que, ao impor normas de ação universais, transcende a concepção de
vida boa de uma comunidade e exige o cumprimento categórico das mesmas.
c) É uma ética compreendida teleologicamente, pois o bem supremo, vinculado à busca e à
realização plena da felicidade, orienta as ações humanas.
d) É uma ética que orienta as ações por meio da bem-aventurança proveniente da vontade de
Deus, porém sinalizando para a irrealização plena do bem supremo nesta vida.
e) É uma ética que compreende o indivíduo virtuoso como aquele que já nasce com certas
qualidades físicas e morais, em função de seus laços sanguíneos.

3.

Texto 1

“Agora que as paixões acalmaram, volto à proibição do fumo em ambientes fechados,


aprovada pela Assembleia Legislativa de São Paulo. Incrível como esse tema ainda gera
discussões acaloradas. Como é possível considerar a proibição de fumar nos lugares em que
outras pessoas respiram uma afronta à liberdade individual? As evidências científicas de que o
fumante passivo também fuma são tantas e tão contundentes que os defensores do direito de
encher de fumaça restaurantes e demais espaços públicos só podem fazê-lo por duas razões:
ignorância ou interesse financeiro. Sinceramente, não consigo imaginar terceira alternativa’.

(VARELLA, Drauzio. “O fumo em lugares fechados”. Folha de S.Paulo, 25/04/2009.)

Texto 2

“Típico do espírito fascista é seu amor puritano pela ‘humanidade correta’ ao mesmo
tempo em que detesta a diversidade promíscua dos seres humanos. Por isso sua vocação para
ideia de ‘higiene científica e política da vida’: supressão de hábitos ‘irracionais’, criação de
comportamentos ‘que agregam valor político, científico e social’. O imperativo “seja saudável”
pode adoecer uma pessoa. Na democracia o fascismo pode ser invisível como um vírus. Quer
um exemplo da contaminação? Votemos uma lei: mesmo em casa não se pode fumar. Afinal,
como ficam os pulmões dos vizinhos? Que tal uma campanha nas escolas para as crianças
denunciarem seus pais fumantes?”

(PONDÉ, Luis Felipe. “O vírus fascista”. Folha de S.Paulo, 22/09/2008.)

Confrontando o conteúdo dos dois textos, assinale a alternativa correta.


a) Para os dois autores, é correta a existência de uma lei que proíbe o fumo em lugares
fechados, pois ambos baseiam-se em argumentos de natureza política e filosófica.
b) O primeiro texto ampara-se em argumentos científicos, e o segundo, em argumentos de
natureza política e filosófica.
c) Para o autor do segundo texto, o fascismo é um fenômeno superado da história, e por isso
incompatível com sociedades democráticas.
d) Para o autor do segundo texto, argumentos de base científica prevalecem sobre argumentos
de base política e filosófica.
e) Os dois textos apresentam visões contrastantes sobre a proibição do fumo, sendo que
ambos baseiam seus argumentos sob um ponto de vista científico.

Gabarito

Resposta da questão 1:
[A]

O cuidado de si está vinculado ao princípio da moral socrática de exame da própria vida,


expresso na alternativa.

Resposta da questão 2:
[C]

Segundo Aristóteles, o fim último das atividades humanas é a felicidade. Sendo assim, a ética
deve ser orientada por esse fim, tal como apresenta a alternativa.

Resposta da questão 3:
[B]

A resposta correta é a alternativa B, porque os dois autores lançam mão de argumentos de


naturezas distintas, defendendo pontos de vistas contrários. Ambas as visões são
fundamentadas em valores bastante caros ao pensamento ocidental. Não obstante, se
contrapõem. O primeiro texto, escrito por um médico, mobiliza conhecimentos científicos sobre
os malefícios do cigarro para a saúde para questionar aqueles que se opõem à proibição do
fumo em lugares públicos e fechados. O segundo, escrito por um filósofo, tenta acionar valores
como a liberdade individual para questionar tal lei e infere, ademais, um questionamento
político, ao sugerir um suposto caráter ditatorial escondido em medidas obtidas por vias
democráticas.